Prefeitura de São Caetano testa comunidade escolar para mapear pandemia na rede de ensino

Alunos, professores e funcionários participam de inquérito sorológico para saber quem teve contato com o vírus. Se exame der positivo, é realizado o PCR em seguida.

A Prefeitura de São Caetano do Sul iniciou nesta segunda-feira (14) um inquérito epidemiológico para mapear a situação da pandemia de Covid-19 da rede de ensino na cidade do ABC. O resultado da pesquisa mostra a quantidade de pessoas que já tiveram contato com o novo coronavírus e pode ser um indicativo para a volta às aulas.

Os testes serão feitos em parceria com o Inpes/USCS (Instituto de Pesquisa da Universidade Municipal de São Caetano do Sul) exclusivamente em alunos, professores e funcionários das 64 escolas municipais do município.

Serão feitos 2.400 testes rápidos (sorológicos), número que representa uma amostra de cerca de 7,5% de cada grupo a ser testado. De acordo com a prefeitura, a escolha dos participantes foi feita de modo aleatório por computador.

A secretária municipal da Saúde, Regina Maura Zetone, disse que o inquérito funciona como uma pesquisa. “É importante pra gente fazer uma radiografia do ponto zero da comunidade escolar no município de São Caetano do Sul. É um estudo que a gente vai comparar entre as faixas etárias porque são todos os grupos escolares que nós estamos estudando”, disse.

O inquérito sorológico vai testar 400 alunos de cada fase: ensino infantil, fundamental I e II, ensino médio e universidade, além de 400 funcionários da rede que atuam em todos esses ciclos.

O resultado do teste sorológico, que identifica a presença de anticorpos de coronavírus no sangue, sai em poucos minutos. Se der positivo, a pessoa faz o exame PCR, que é colhido no mesmo instante e identifica a presença do vírus em amostras coletadas no nariz e garganta. O resultado fica pronto em até 48 horas.

Fonte: G1

About the author

Faço seu comentário

%d blogueiros gostam disto: