Ônibus de São Bernardo do Campo passam a ser desinfetados com novo sistema de nebulização

Segundo empresa, trabalho é feito na higienização noturna e efeito tem duração de 72 horas

ADAMO BAZANI

A empresa BR7 Mobilidade, que opera todas as linhas municipais de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, informou nesta sexta-feira, 09 de outubro de 2020, que adotou recentemente um novo sistema de nebulização para desinfetar os ônibus.

Os trabalhos são realizados na limpeza noturna, quando os veículos já estão recolhidos na garagem, e consiste na aplicação de um produto químico, semelhante aos usados nos hospitais, que pode neutralizar por 72 horas a ação de micro-organismos, entre os quais o novo coronavírus, causador da Covid-19.

O diretor técnico da Energis 8 Soluções em Higiene Profissional, empresa que fez uma parceria com a BR7 Mobilidade, Felipe Oliveiros, diz que com o produto, mesmo que uma pessoa infectada encoste nas superfícies internas do ônibus, como os apoiadores de mãos, o risco de contágio é reduzido.

“Caso alguém esteja contaminado pelo coronavírus ou por qualquer outro tipo de doença e entre em contato com as superfícies nas quais o produto foi aplicado, esta pessoa não irá transmitir qualquer tipo de vírus, bactérias ou fungos para o local”, garantiu por meio de nota.

O desinfetante é o Nippo-Bac Plus que, segundo a fabricante Nippon Chemical, possui três princípios ativos que, associados, impedem que as superfícies sejam contaminadas pelo novo coronavírus, além de outras bactérias e fungos.

Na mesma nota, a diretora executiva da BR7 Mobilidade, Milena Braga Romano, disse que desde o início da pandemia, outras ações estão sendo tomadas pela empresa para aumentar a segurança sanitária nos ônibus.

Nossa prioridade é que os passageiros se sintam seguros e, para isso, precisamos garantir que o transporte público não seja um fator de risco. Desde o início da pandemia, empregamos diversas ações e cuidados por meio de um protocolo de segurança, que segue todas as recomendações dos principais órgãos de saúde internacionais” , afirmou.

Entre as medidas informadas pela empresa na nota estão a demarcação do distanciamento de 1,5 m com adesivos no chão dos terminais e a abertura de todas as janelas antes do início das viagens é outro item muito importante do protocolo, uma vez que proporciona maior circulação de ar dentro dos veículos.

“Quando o ônibus está em movimento, a renovação do ar supera em mais de 60% os índices mínimos estabelecidos por normas, tornando-se menos arriscado que outros ambientes”, afirmou Milena Braga Romano na nota.

Os motoristas receberam máscaras e álcool em gel e a temperatura dos funcionários é medida diariamente.

A empresa também disse estimular o uso da bilhetagem eletrônica, por meio do “Cartão Legal”, para reduzir a manipulação e circulação de dinheiro.

Fonte: Diário do Transporte

Faço seu comentário

%d blogueiros gostam disto: