Justiça nega pedido de adiamento do ENEM, e cidades decidirão

Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deve ocorrer nas datas programadas: 17 e 24 de janeiro. Pedido de adiamento do ENEM negado.

A Justiça Federal de São Paulo negou pedido da Defensoria Pública da União para adiar a prova.

A juíza Maria Cláudia Gonçalves Cucio acatou argumentos da Advocacia Geral da União, de que nova suspensão do exame causaria prejuízos financeiros em virtude da logística já em curso para realização.

Também poderia comprometer o seguimento da formação acadêmica dos alunos.

Na decisão, a juíza considerou que há informações suficientes para criar condições de biossegurança sanitária para manter o Enem 2020.

Essas orientações estão na página do Inep, o instituto responsável pela realização do exame.

Maria Cláudia Gonçalves Cucio também deixa facultativo aos municípios a decisão de garantir a realização das provas em segurança e justificar ao Inep caso sejam adotadas medidas mais severas de restrição de mobilidade ou o lockdown para que o exame seja suspenso apenas naquele local.

Vale lembrar que o Enem já foi adiado de novembro do ano passado para este mês de janeiro pelos efeitos da crise sanitária na preparação dos candidatos.

“Justiça nega pedido de adiamento do ENEM, e cidades decidirão” com informações de Rádio2.

Gostou da matéria “Justiça nega pedido de adiamento do ENEM, e cidades decidirão”?

Assine nossa Newsletter e fique por dentro das notícias, assim que forem publicadas, ou como desejar. Para periodicidade, confira informações no email recebido. Então, aproveite e leia mais sobre o ENEM.

Anúncios

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.