PF investiga obras de arte para lavara propina da Transpetro

Em uma nova fase da Lava Jato, Polícia Federal investiga o pagamento de 12 milhões de reais em propina em contratos feitos com a Transpetro. PF investiga obras de arte.

O dinheiro teria sido lavado com a compra de obras de artes e imóveis.

São pelo menos onze mandados de busca e apreensão realizados em Brasília, Angra dos Reis e nas capitais, São Luís, São Paulo e Rio de Janeiro.

Entre os endereços estão os de Edison Lobão Filho e Márcio Lobão, filhos do ex-ministro de Minas e Energia Edison Lobão.

Batizada de Vernissage, a operação mira a apreensão de obras de arte, que passarão por perícia para identificação do real valor.

As investigações apontam que elas teriam sido compradas por quantias superiores as que foram apresentados nas notas e recibos emitidos à Receita Federal.

Em alguns casos, a diferença entre o valor pago pela obra e o declarado pode ultrapassar 500 por cento.

Outro exemplo é um apartamento que foi comprado por um milhão de reais, em 2007, e vendido por três milhões de reais dois anos depois.

De acordo com a Polícia Federal, essa valorização não corresponde às condições do mercado imobiliário da época.

“PF investiga obras de arte para lavara propina da Transpetro” com informações de Rádio2.

Gostou da matéria “PF investiga obras de arte para lavara propina da Transpetro”?

Assine nossa Newsletter e fique por dentro das notícias, assim que forem publicadas, ou como desejar. Para periodicidade, confira informações no email recebido. Então, aproveite e leia mais sobre Ações da Polícia Federal.

PF investiga obras de arte

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.