Campanha Queremos Trabalhar tem adesão de motoboys

O Sehal intensificou a campanha Queremos Trabalhar, em benefício do setor de hospedagem e alimentação no Grande ABC. Agora também ganhou a adesão dos motoboys que estão circulando com cartazes colados nos veículos.

A ação percorre as ruas da região em carro de som, adesiva os estabelecimentos dos principais centros comerciais.

Campanha Queremos Trabalhar tem adesão de motoboys

A campanha teve início em fevereiro contra o fechamento dos estabelecimentos sob a alegação de que fechar não é a solução para o problema do avanço da pandemia.

O movimento ganhou o apoio dos sindicatos Sintshogastro e Sindehot-SBC

Até agora já foram fixados mais de mil cartazes e o objetivo é ganhar maior visibilidade com a adesão dos motoboys.

Nesta sexta-feira (5), às 17h, um grupo de motoboys vai realizar um protesto em frente à igreja matriz de São Bernardo, no Centro.

O movimento foi combinado, via whatsapp, entre cerca de 250 motociclistas.

Eles temem pela paralisação do delivery, aumento de imposto sobre a gasolina e fechamento dos restaurantes e bares, medidas que impactam diretamente com o trabalho deles.

“Não somos os culpados, estão nos confundindo, não promovemos aglomeração. Ao contrário, trabalhamos com responsabilidade e, desde sempre, esse setor cumpriu normas, inclusive da Vigilância Sanitária.

E com a pandemia ainda mais, pois criamos protocolos reforçados de higiene e manipulação em parceria com a Betel”, explica Beto Moreira, presidente do Sehal.

Os bares, restaurantes e buffets permaneceram fechados por mais de 10 meses e amargaram grande prejuízo, muitos ficaram pelo caminho, outros tentam se reerguer.

“A queda do faturamento é brutal e o sistema de delivery foi a saída encontrada para aqueles que continuaram operando” disse.

“Agora na fase vermelha, a mortalidade dos bares e restaurantes tende a aumentar”, reforça Beto.

Na base do Sehal no Grande ABC cerca de 30% dos estabelecimentos encerraram as suas atividades. O sindicato patronal representa cerca de oito mil estabelecimentos.

Sobre o Sehal

Fundado em 12 de julho de 1943, o sindicato é uma entidade sem fins lucrativos e tem como objetivo apoiar os empresários reciclando conhecimento em várias áreas.

Fornece apoio com profissionais renomados nas áreas jurídicas, sanitária, organizacional, parceria com escolas e faculdades, além de lutar pela simplificação da burocracia nos âmbitos municipal, estadual e federal com redução dos impostos e ainda contribuir para a qualificação dos empresários e trabalhadores.

Oferece ainda cursos gratuitos ou com condições especiais para associados e ministrados por professores altamente qualificados, em salas de aula equipadas com datashow, cozinha completa com utensílios e insumos para as aulas práticas.

É também considerado um dos sindicatos patronais mais atuantes do Brasil em razão das diversas conquistas e expansão no número de associados.

Gostou de “Campanha Queremos Trabalhar tem adesão de motoboys”?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.