Ponto de Vacinação no Mauá Plaza Shopping

Os moradores de Mauá poderão também receber a vacinação contra a Covid-19 pelo sistema convencional e de drive-thru nesta quinta-feira (17), das 9h às 16h, em um novo ponto de vacinação, que será montado no Mauá Plaza Shopping. Podem receber o imunizante nesta data, as pessoas sem comorbidade de 55 a 57 anos, além de pessoas com comorbidades e deficiência permanente (BPC) de 18 a 59 anos; pessoas com deficiência permanente sem BPC acima de 18 anos e grávidas e puérperas com e sem comorbidades a partir de 18 anos.

Os postos com as vacinas estarão disponíveis na entrada localizada próxima ao mercado Assaí. A ação segue o calendário do Governo do Estado de São Paulo e da Prefeitura de Mauá e se repete também nos dias 22/6 para pessoas de 50 a 54 e 24/6, para pessoas de 45 a 49 anos.

Todos os moradores devem comparecer com o comprovante de residência, documento com foto e CPF. Além disso, é preciso que seja comprovada a comorbidade ou condição que viabilize a aplicação da vacina para o munícipe.

Para saber mais sobre as datas, grupos que têm direito a vacinação e todos os documentos necessários para receber o imunizante, acesse o site o da prefeitura: https://www.maua.sp.gov.br/vacinacao.aspx

Serviço:

Vacinação contra a Covid

Mauá Plaza Shopping

Endereço: Av. Antônia Rosa Fioravanti, 1000

Datas: 17, 22 e 24 de junho

Horário: 09h às 16h

Sobre o Mauá Plaza Shopping

Inaugurado há 19 anos, o Mauá Plaza Shopping é um empreendimento que possui uma área bruta locável de 50.000 m², consolidando seu modelo de negócio diferenciado, que busca atrair investimentos que reforçam o mix de produtos e serviços com marcas exclusivas e inéditas. Atualmente o shopping possui mais de 250 operações.

Mais informações: http://www.mauaplaza.com.br/

Mais Notícias do Grande ABC

Gostou “Ponto de Vacinação no Mauá Plaza Shopping”?

Foto (ilustrativa): Helber Aggio

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email assim que estiverem online em nosso site. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro. Veja também as Últimas Notícias.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Santo André amplia vacinação contra Covid-19 para 55 a 59 anos

A Prefeitura de Santo André amplia a vacinação contra Covid-19 para pessoas com idade entre 55 a 59 anos sem comorbidades. Com eficiência e planejamento o município segue antecipando a vacinação para novos públicos. Até o momento, 229.961 pessoas do público-alvo foram imunizadas e 333.263 vacinas entre primeira e segunda dose foram aplicadas.

“Santo André se prepara para vacinar cerca de 40 mil pessoas com idades entre 55 e 59 anos. Um público importante a ser imunizado nos próximos dias. Nosso planejamento continua para garantir a maior cobertura vacinal da região, com proteção e cuidado com toda a nossa gente”, pontuou o prefeito Paulo Serra.

Para se vacinar é necessário realizar agendamento prévio no site psa.santoandre.br/vacinacovid, que indicará data, local e horário disponível

Em Santo André o índice da cobertura vacinal para pessoas maiores de 18 anos é de cerca de 39%, média maior do que a registrada no estado e no Brasil. O município segue monitorando a evolução da pandemia e se mantém estruturado, implantando novas estratégias para garantia a vacinação de toda a população. 

Para esclarecer dúvidas e obter outras informações sobre o cadastramento, além do portal da Prefeitura de Santo André, há o telefone 0800-4848004.

Documentos necessários – Todos os munícipes deverão, obrigatoriamente, apresentar comprovante de residência e documento de identidade.

Solidariedade – O Fundo Social de Solidariedade, presidido voluntariamente pela primeira-dama Ana Carolina Barreto Serra, está recebendo doações. Quem for se vacinar pode levar 1 kg de alimento não perecível para doar nos drive-thrus. Os itens irão para o Banco de Alimentos, que está entregando os itens para as famílias em situação de vulnerabilidade. A doação não é obrigatória para tomar a vacina, mas faz diferença na vida da família que recebe.

| Texto: Rafaela Mazarin
| Fotos: Helber Aggio/PSA

Mais notícias do Grande ABC

Gostou “Santo André amplia vacinação contra Covid-19 para 55 a 59 anos”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email assim que estiverem online em nosso site. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro. Veja também as Últimas Notícias. Visite e conheça o nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Trabalhadores da limpeza em Ribeirão Pires serão vacinados contra Covid

A Secretaria de Saúde de Ribeirão Pires vacina, a partir desta quinta-feira, dia 10, os trabalhadores de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos. A imunização ocorrerá no Complexo Ayrton Senna (av. Valdírio Prisco, 193), das 8h às 16h, para pedestres e também em formato drive thru. A vacina ofertada será AstraZeneca/Fiocruz.

Conforme definido pela lei 14.026/2020 – limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos são constituídos pelas atividades e pela disponibilização e manutenção de infraestruturas e instalações operacionais de coleta, varrição manual e mecanizada, asseio e conservação urbana, transporte, transbordo, tratamento e destinação final ambientalmente adequada dos resíduos sólidos domiciliares e dos resíduos de limpeza urbana.

Para receber a vacina, o trabalhador deverá comprovar atuação na área através de Declaração de Atividade emitida pela empresa localizada em Ribeirão Pires, CPF e documento que comprove atuação exercício da função: Carteira de Trabalho, Holerite, RPA (Registro de Pagamento Autônomo) ou MEI (Micro Empreendedor Individual), ISS (Imposto Sobre Serviço) ou CMC (Cadastro Municipal de Contribuintes)

Trabalhadores de cursos livres e profissionalizantes

Profissionais da Educação de cursos livres e profissionalizantes também serão vacinados contra a Covid 19. Basta ser maior de 18 anos e comprovar atuação na área por meio de um dos documentos: Carteira de Trabalho, Holerite, RPA (Registro de Pagamento Autônomo) ou MEI (Micro Empreendedor Individual), ISS (Imposto Sobre Serviço) ou CMC (Cadastro Municipal de Contribuintes), além de Declaração de Atividade emitida pela instituição localizada na cidade e CPF.

 Foto: Profissionais da limpeza urbana serão contemplados a partir de amanhã

Mais notícias do Grande ABC

Gostou “Trabalhadores da limpeza em Ribeirão Pires serão vacinados contra Covid”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email assim que estiverem online em nosso site. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro. Veja também as Últimas Notícias. Visite e conheça o nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Consórcio ABC entrega insumos hospitalares para Rio Grande da Serra

O Consórcio Intermunicipal Grande ABC realizou a entrega nesta segunda-feira (3/5) 76 mil insumos hospitalares a Rio Grande da Serra. A ajuda ao município, em caráter emergencial devido à pandemia, foi aprovada em assembleia extraordinária do colegiado de prefeitos.

Os insumos incluem testes rápidos de Covid-19, tubos para coleta, máscaras cirúrgicas com tripla camada e máscaras modelo N95, além de luvas de procedimentos, totalizando aproximadamente R$ 100 mil.

Representando o presidente do Consórcio ABC e prefeito de Santo André, Paulo Serra, o secretário-executivo da entidade regional, Acacio Miranda, acompanhou a entrega dos insumos ao prefeito de Rio Grande da Serra, Claudinho da Geladeira, na UBS Central.

“Há mais de um ano, desde o início da pandemia, o Consórcio ABC tem atuado para planejar e desenvolver estratégias conjuntas com as sete prefeituras no enfrentamento do coronavírus. É um trabalho que ressalta a importância da regionalidade no Grande ABC”, afirmou Acacio Miranda.

O prefeito Claudinho agradeceu o Consórcio ABC pela viabilização da iniciativa. “Esses insumos chegam em boa hora para nossa Saúde e serão de grande valia no combate à pandemia, reforçando nossas UBS, UPA 24 e demais unidades de saúde. Hoje, que é coincidentemente aniversário de nossa cidade, nossa população ganha mais esse grande presente”, celebrou o prefeito.

Fotos: Divulgação/PMRGS

Gostou da nossa matéria “Consórcio ABC entrega insumos hospitalares para Rio Grande da Serra“?

Foto: Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Santo André atinge marca de 25% dos adultos vacinados contra a Covid-19

Com um dos maiores índices de vacinação em âmbito nacional e estadual, Santo André já conta com 25% dos adultos vacinados contra a Covid-19. A Prefeitura vacinou 140.778 pessoas, de um total de 548.610 munícipes com mais de 18 anos.

“Cuidar da nossa gente é uma missão que assumimos com muita responsabilidade. Agora chegamos à importante marca de 25% dos andreenses adultos vacinados contra a Covid-19, fruto de muito planejamento e gestão na estruturação da Saúde. Continuamos ampliando a cobertura vacinal e antecipando os públicos a serem imunizados”, enfatizou o prefeito Paulo Serra.

A imunização contra a Covid-19 está sendo realizada há cerca de três meses e já beneficiou profissionais da saúde, idosos com mais de 60 anos em instituições de longa permanência, pessoas com deficiência acima de 18 anos em residência inclusiva, indígenas, quilombolas, idosos com mais de 63 anos, profissionais da segurança e profissionais da educação básica com mais de 47 anos.

Dando continuidade às ações de imunização, neste domingo (2) teve início a vacinação de mais uma faixa etária, de munícipes entre 60 e 62 anos. Para ser vacinado é necessário realizar agendamento no site psa.santoandre.br/vacinacovid. A partir do cadastro são indicados local, data e horário disponíveis. Os imunizantes para este público fazem parte de um lote de 28 mil doses da vacina AstraZeneca/Oxford, produzida pela Fiocruz, que chegou a Santo André neste sábado (1º).

Histórico – A vacinação em Santo André teve início em 19 de janeiro com a chegada do primeiro lote da Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan. Inicialmente a imunização foi destinada a profissionais de saúde que estavam na linha de frente de combate à Covid-19 nos hospitais de campanha, Centro Hospitalar Municipal (CHM), Hospital da Mulher, nas seis Unidades de Pronto Atendimento, além dos profissionais do Samu. As vacinas também foram distribuídas para o Hospital Estadual Mário Covas e para os hospitais privados do município.

Para garantir que o processo de vacinação fosse realizado de forma mais rápida e segura, a Prefeitura viabilizou cinco estruturas de drive-thru e um sistema de agendamento, para evitar aglomerações.

As estruturas foram montadas no Paço Municipal (Praça IV Centenário, no Centro), na Craisa (acesso pelo portão 5, na rua Varsóvia), no Estádio Bruno Daniel (Rua 24 de Maio, na Vila América), no estacionamento do Grand Plaza Shopping (Avenida Industrial, 600, com acesso pelo portão do Centro Empresarial) e no estacionamento do Atrium Shopping (acesso pela avenida Alexandre de Gusmão, s/nº, no estacionamento do piso G2). O horário de atendimento é das 8h às 17h.

Além dos drives, a Prefeitura também disponibilizou a vacinação em nove unidades de saúde estrategicamente escolhidas, para atender o público que não tem carro. A imunização nestes locais é feita por meio de agendamento durante a semana, mas no final de semana não é necessário agendar.

No caso de munícipes acamados, a vacina é aplicada em domicílio, com base no cadastro que cada paciente tem nas unidades de saúde.

Mais vacinas – A imunização contra a Covid-19 é realizada segundo a disponibilidade das remessas de vacinas do Ministério da Saúde. À medida em que o Governo Federal viabiliza mais doses, novas etapas do cronograma e públicos-alvo da campanha de vacinação são divulgadas.

Nos pontos de vacinação é obrigatório apresentar documento de identidade, CPF e comprovante de residência. Em casos de pacientes que estejam passando por tratamento oncológico, além dos documentos pessoais é necessário apresentar uma carta de liberação médica.

Solidariedade – Os drive-thrus de vacinação da cidade estão recebendo 1 kg de alimento não perecível como doação. A contribuição não é obrigatória, mas pode fazer diferença na vida de andreenses que passam por necessidade neste momento de crise.

A iniciativa é do Fundo Social de Solidariedade, presidido voluntariamente pela primeira-dama Ana Carolina Barreto Serra. Os alimentos irão para o Banco de Alimentos, que está entregando os kits para as famílias de maior vulnerabilidade social da cidade.

| Texto: Guilherme Menezes
| Fotos: Alex Cavanha/PSA

Gostou da nossa matéria “Santo André atinge marca de 25% dos adultos vacinados contra a Covid-19“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Grande ABC: 500 mil doses de vacinas contra Covid-19

O Grande ABC já aplicou mais de 500 mil doses de vacinas contra Covid-19, conforme dados divulgados pelas prefeituras por meio das secretarias municipais de Saúde.

Até esta quinta-feira (15/4), 346.914 pessoas receberam a primeira dose da vacina. A segunda dose do imunizante já foi aplicada em 162.454 pessoas, totalizando 509.368 doses aplicadas na região.

As sete cidades do Grande ABC iniciaram a imunização contra o novo coronavírus em 19 de janeiro, data em que a região recebeu as primeiras doses da Coronavac, vacina desenvolvida conjuntamente pelo Instituto Butantan e pelo laboratório Sinovac. Ainda em janeiro, no dia 26, as sete cidades começaram a receber doses da vacina Covishield, desenvolvida pela Universidade de Oxford e pelo laboratório britânico Astrazeneca.

O cronograma de vacinação foi definido pelos prefeitos da região, que se reuniram em assembleia extraordinária do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, conforme os grupos prioritários da Saúde e demais indicados pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI).

A vacinação em cada um dos municípios do Grande ABC está ocorrendo conforme o número de doses recebido individualmente pelas prefeituras, que realizam a imunização de acordo com suas particularidades e também fazem o controle em relação à aplicação da segunda dose.

O presidente do Consórcio ABC e prefeito de Santo André, Paulo Serra, afirmou que a adesão dos moradores pela vacinação tem feito a diferença e destacou os esforços dos sete municípios para disponibilizar mais doses para os moradores da região.

“Queríamos proteger toda nossa população, mas a quantidade de doses disponíveis ainda é insuficiente. De acordo com a quantidade de doses que já recebemos, estamos fazendo uma vacinação rápida e eficiente. Também estamos trabalhando incansavelmente para avançar nas negociações para ampliar a vacinação no Grande ABC”, afirmou Paulo Serra.

Gostou da nossa matéria “Grande ABC: 500 mil doses de vacinas contra Covid-19“?

Foto: Alex Cavanha/PSA

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Vacinação contra COVID-19 para idosos a partir de 60 anos em SP

Todos os idosos do Estado já tem início da imunização definido; mais 2,24 milhões de pessoas passam a integrar os públicos da campanha de vacinação contra covid-19

O Governador João Doria anunciou nesta quarta-feira (14) a ampliação da campanha de vacinação contra COVID-19, que agora vai alcançar integralmente todos os idosos do Estadão de São Paulo, com o cronograma definido para pessoas na faixa etária de 60 a 64 anos.

“A vacinação dependerá da entrega da vacina Astrazeneca da Fiocruz. A Fiocruz informou o Governo do Estado de SP, os governadores e o Ministério da Saúde sobre a entrega da vacina. Essas pessoas nessas faixas etárias serão vacinadas majoritariamente com a vacina da Fiocruz, mas também com a vacina do Butantan”, afirmou o Governador.

O novo grupo totaliza 2,24 milhões de pessoas, incluindo 840 mil com 63 e 64 anos, que poderão receber a primeira dose a partir do dia 29 de abril. As demais 1,4 milhão de pessoas têm 60, 61 e 62 anos, com cronograma a partir de 6 de maio.

“Todas as pessoas que já completaram seu esquema vacinal, com duas doses, dentro do prazo de 21 a 28 dias, receberam a vacina do Butantan”, disse a coordenadora do Plano Estadual de Imunização (PEI), Regiane de Paula.

Desde segunda-feira (12), doses estão sendo aplicadas nos idosos com 67 anos. A partir da próxima quarta-feira (21), será a vez dos que têm 65 e 66 anos, totalizando mais 760 mil pessoas. Também em abril, o cronograma passou a incluir os idosos de 68 anos, profissionais da ativa das forças de Segurança e trabalhadores da Educação de escolas públicas e privadas a partir de 47 anos.

O Vacinômetro do Estado de São Paulo marcou, às 12h55 de hoje, 8.262.320 doses aplicadas, somando 5.787.906 de primeira dose e 2.474.414 da segunda, número que equivale ao total de pessoas que já completaram o esquema vacinal, incluindo os mais de 167,8 mil trabalhadores da Educação e 149,8 mil de Segurança que receberam doses até ontem (13).

Todas as pessoas que integram os públicos da campanha podem acessar o site Vacina Já ( vacinaja.sp.gov.br ) para confirmar o pré-cadastro. O preenchimento do formulário leva de um a três minutos e economiza até 90% do tempo de atendimento nos postos de vacinação. O pré-cadastro não é obrigatório, mas facilita o trabalho dos profissionais da saúde e beneficia a população atendida.

Gostou da nossa matéria “Vacinação contra COVID-19 para idosos a partir de 60 anos em SP”?

Foto: Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia notícias.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Terceiro Dia D de vacinação em Diadema contra a Covid-19

As 20 UBS estarão abertas das 8h às 16h para atender os idosos de 68 anos ou mais e também os trabalhadores da Educação que já receberam o QRCode de confirmação do cadastro. Confira sobre o terceiro Dia D de vacinação em Diadema

Neste sábado (10/4), a Prefeitura de Diadema, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), promove o terceiro Dia D de vacinação contra a Covid-19. O intuito é aplicar as segundas doses da Coronavac em idosos que possuem entre 75 e 76 anos (e que tomaram as doses no primeiro Dia D realizado em 13/03), e também em idosos acima de 68 anos que ainda precisam completar o esquema vacinal, seja tomando a primeira dose ou, a segunda dose, respeitando a data de retorno anotado no cartão de vacina.

A vacinação vai acontecer simultaneamente, das 8h às 16h, nas 20 Unidades Básicas de Saúde e não será necessário realizar cadastro ou agendamento. Para tomar a vacina o idoso deverá apresentar um documento pessoal com foto e comprovante de endereço.

Neste sábado (10), às 8h30, o Prefeito José de Filippi Júnior, acompanha a vacinação na UBS Casa Grande, localizada na Rua Mem de Sá, 280.

Para garantir a segurança dos profissionais da saúde e do próprio munícipe, a recomendação é que o idoso siga os protocolos sanitárias como uso de máscara e vá acompanhado de, no máximo, um acompanhante para evitar aglomerações.

Também nesse sábado (10), as equipes de Estratégia Saúde da Família farão busca ativa nos domicílios para vacinar aqueles munícipes que já deveriam ter sido vacinados e, por algum tipo de limitação de saúde ou dificuldade de locomoção, ainda não conseguiram ser imunizados.Para essa ação a Secretaria de Saúde vai receber apoio de outras Secretarias, que cederam veículos e motoristas para apoiar a campanha de imunização, assim como vouchers doadas pela empresa de mobilidade urbana 99 (CONFIRA AQUI https://consorcioabc.sp.gov.br/noticia/4780/99-doa-cinco-mil-corridas-ao-consorcio-abc-para-campanha-de-vacinacao-nas-sete-cidades)  

Antecipação da vacinação nos profissionais da Educação

Outra boa notícia é que a SMS decidiu antecipar para esse sábado (10), o início da imunização dos trabalhadores da Educaçãocom idade a partir de 47 anos que atuem em escolas da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio, tanto das redes estadual, federal, municipal e privada do município.

Poderão ser imunizados profissionais que atuem nas escolas com funções como auxiliares de serviços gerais, cuidador ou intérprete de libras, diretor de escola, faxineira, inspetor de alunos, merendeira, assistente de alfabetização (monitor), professor coordenador pedagógico, professor de Educação Básica (Ensino Fundamental – anos iniciais e anos finais), professor de Educação Básica (Ensino Médio), professor de Educação Básica (Educação infantil), secretário de escola, supervisor de ensino, vice-diretor de escola.

Para esse público é necessário fazer um cadastro prévio que passará por análise e, se validado, o profissional receberá em seu e-mail o comprovante Vacina Já Educação.(SAIBA MAIS SOBRE O CADASTRO AQUIhttp://www.diadema.sp.gov.br/covid/26461-profissionais-da-educacao-que-atuem-em-diadema-ja-podem-se-cadastrar-para-receber-vacina-contra-a-covid-19?highlight=WyJlZHVjYWNhbyIsIidlZHVjYVx1MDBlN1x1MDBlM28iXQ==).No momento da vacinação, o profissional deverá apresentar o Comprovante Vacina Já Educação, documento de identificação com foto e CPF para conferência dos dados pelo profissional de saúde. Caso o usuário não apresente o Comprovante Vacina Já Educação ou o seu número de CPF não conste no Comprovante apresentado, não poderá ser imunizado.

Trabalhadores da saúde

Desde o dia 5 de abril, Diadema está vacinando os Trabalhadores de Saúde com a primeira dose de forma descentralizada nas 20 Unidades Básicas de Saúde (SAIBA MAIS AQUI http://www.diadema.sp.gov.br/covid/26453-diadema-amplia-vacinacao-dos-trabalhadores-da-saude) e não mais só no Quarteirão da Saúde (as 2ª doses da vacinação dos trabalhadores de saúde, cuja D1 foi realizada no Quarteirão da Saúde, serão realizadas pela Vigilância à Saúde no mesmo local, conforme calendário já previsto. Somente as novas doses serão realizadas pelas UBS).

É importante lembrar que, neste momento, apenas os trabalhadores que estejam na ativa e que estejam atuando em serviços de saúde (humana) deverão ser vacinados; os veterinários de clínicas animais e/ou pet shop deverão aguardar novas orientações. A mesma regra vale para os educadores físicos que atuam em outros serviços que não seja equipamento de saúde, como academias. 

Ressaltamos que os acadêmicos da área da saúde serão vacinados a partir do momento em que iniciarem suas atividades, e como elas estão suspensas neste momento em nosso município, as UBS deverão aguardar autorização para a vacinação deste público-alvo, sendo somente autorizada a realização de D2 para aqueles que já foram previamente vacinados, obedecendo-se o mesmo local em que foi realizada a D1.

Os demais trabalhadores de saúde, que atuem em serviço de saúde, deverão ser vacinados desde que apresentem documentação comprobatória da vinculação profissional e atuação no território de Diadema e/ou morador de Diadema.

Confira mais detalhes aqui: http://www.diadema.sp.gov.br/attachments/article/26453/Orienta%C3%A7%C3%B5es_descentraliza%C3%A7%C3%A3o_vacina_trabalhadores_de_sa%C3%BAde_08_04.pdf

Balanço da Vacinação

Diadema aplicou até essa quinta-feira (9), 43.088 doses da vacina contra a Covid-19, sendo 33.156 primeiras doses e 9.932 segundas doses.

O município segue respeitando os critérios de priorização preconizados nos Planos Nacional e Estadual de Imunização e aguarda novas remessas de imunizantes para dar início à imunização dos demais públicos da campanha de vacinação.

Para acompanhar essas e outras informações oficiais sobre a campanha de vacinação, acesse: http://www.diadema.sp.gov.br/

Gostou de “Terceiro Dia D de vacinação em Diadema contra a Covid-19?

Foto: Divulgação

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Confira as notícias do Brasil. Confira nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Santo André vacinará profissionais da educação básica na segunda

Prefeitura de Santo André vacinará contra a Covid-19, a partir da próxima segunda-feira (12/04), os profissionais da educação básica, que tenham mais de 47 anos. É importante ficar atento porque será necessário cumprir duas etapas, de cadastro e agendamento, antes de receber a vacina.

Serão imunizados professores da educação básica, merendeiras, auxiliares de serviços gerais, faxineiras, secretários, diretores, vice-diretores, coordenadores, professores coordenadores pedagógicos e cuidadores. Os profissionais podem atuar em escolas municipais, estaduais ou particulares da cidade de Santo André.

O primeiro passo é fazer cadastro no site do Vacina Já, do Governo do Estado, no endereço https://vacinaja.sp.gov.br/educacao. O cadastro passará por um processo de análise, definido pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, e se validado, o profissional receberá em seu e-mail o Comprovante Vacina Já Educação.

Este documento garante a elegibilidade para a vacinação e terá um QR Code para verificação de autenticidade. O envio do comprovante não é automático e será realizado nos dias seguintes ao cadastro.

Ao receber o comprovante do Vacina Já por e-mail o profissional da educação deverá cumprir a segunda etapa do processo, que é agendar a imunização no site psa.santoandre.br/vacinacovid. O sistema mostrará local, data e horários disponíveis para a aplicação da vacina.

O profissional só deve fazer o agendamento no site da Prefeitura depois que receber por e-mail o QR Code do site Vacina Já.

Os imunizantes que serão aplicados fazem parte de novo lote de 18.680 doses da Coronavac, produzidas pelo Instituto Butantan, que chegaram a Santo André nesta quinta-feira (8). Deste total, 5.370 doses serão destinadas aos profissionais da educação básica.

“A chegada de mais de 18 mil doses de vacina nos permite um importante avanço na imunização da nossa gente. Vamos iniciar a vacinação dos profissionais de Educação que atuam na cidade, com idade acima de 47 anos. Doses de esperança na proteção dos andreenses para que possamos retomar atividades presenciais de forma segura. Vamos continuar buscando mais doses do imunizante”, afirmou o prefeito Paulo Serra.

A vacinação ocorrerá a partir da próxima segunda-feira, das 8h às 17h, em formato drive-thru, na Craisa (acesso pelo portão 5, na rua Varsóvia – Santa Teresinha), no Estádio Bruno Daniel (Rua 24 de Maio – Vila América) e no Grand Plaza Shopping (avenida Industrial, 600, acesso pelo portão do Centro Empresarial).

No ponto de vacinação é obrigatório apresentar o e-mail enviado pelo Estado com a aprovação do cadastro, documento de identidade e CPF. Pacientes que estejam passando por tratamento oncológico devem levar, além dos documentos pessoais, uma carta de liberação médica.

“A notícia de que os profissionais da Educação serão imunizados nos trouxe muita satisfação e mais tranquilidade. São trabalhadores de um serviço essencial que precisa ser valorizado. Contemplar este público com a vacinação é um reconhecimento a esse profissional que tanto trabalha pela nossa população”, afirmou a secretária de Educação, Cleide Bochixio.

Para esclarecer dúvidas e obter outras informações sobre o agendamento, além do portal da Prefeitura de Santo André, há também o telefone 0800-4848004. Para dúvidas relacionadas ao cadastro o telefone é o 0800 77 000 12.

Solidariedade – Os drive-thrus de vacinação da cidade estão recebendo 1 kg de alimento não perecível como doação. A contribuição não é obrigatória, mas pode fazer diferença na vida de andreenses que passam por necessidade neste momento de crise.

A iniciativa é do Fundo Social de Solidariedade, presidido voluntariamente pela primeira-dama Ana Carolina Barreto Serra. As doações irão para o Banco de Alimentos, que fará a entrega para as famílias de maior vulnerabilidade social da cidade. Os itens serão doados para mais de 110 entidades cadastradas no município.

Gostou de “Santo André vacinará profissionais da educação básica na segunda?

Foto: Alex Cavanha/PSA

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Confira as notícias do Grande ABC. Confira nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Ocupação de UTIs caiu no Grande ABC após medidas de restrição

A taxa de ocupação de leitos de unidade de tratamento intensivo (UTIs) destinados ao atendimento da Covid-19 no Grande ABC caiu para menos de 90% pela primeira vez em quase um mês, na sequência das medidas de restrição tomadas pelas sete cidades.

A ocupação de leitos de UTI no Grande ABC atingiu 89,6% na última terça-feira (6/4) e caiu para 88,6% na quarta-feira (7/4), após 24 dias acima de 90%, segundo dados da Fundação Seade.

Entre 24 de março e terça-feira, a média móvel de casos recuou 15%, de 873 para 742, e a média móvel de internações diárias diminuiu 30%, de 340 para 240.
O presidente do Consórcio Intermunicipal Grande ABC e prefeito de Santo André, Paulo Serra, afirmou que o resultado reflete a série de ações tomadas pelas prefeituras para reduzir a circulação das pessoas e conter a aceleração da pandemia do novo coronavírus.

“Iniciativas como lockdown noturno e a antecipação de feriados, que foram tomadas visando à proteção da vida da população, reduziram significativamente a circulação de pessoas nas ruas e no transporte público. Mesmo diante da melhora nos números, a situação ainda exige que continuemos tomando todos os cuidados, seguindo as medidas de higiene e com o uso correto de máscaras”, disse Paulo Serra.

Gostou de “Ocupação de UTIs caiu no Grande ABC após medidas de restrição?

Foto: Angelo Baima/PSA

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Confira as notícias do Grande ABC. Confira nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Segunda dose será aplicada em idosos de 72 a 74 em Santo André

Imunização ocorre em quatro pontos drive-thru e em sete unidades de saúde, por meio de agendamento; Segunda dose será aplicada em idosos de 72 a 74

Santo André inicia nesta quinta-feira (8) a aplicação da segunda dose da vacina contra Covid-19 em idosos de 72 a 74 anos, em quatro pontos drive-thru e sete unidades de saúde. O agendamento deve ser feito pelo site psa.santoandre.br/vacinacovid.

“A aplicação da segunda dose para idosos de 72 a 74 anos conclui mais uma etapa de imunização. Um importante avanço para ampliarmos para novos públicos e avançarmos na proteção da nossa gente. Com a chegada das doses, vamos anunciando os próximos públicos a receberem as vacinas”, destacou o prefeito Paulo Serra.

Os imunizantes que serão aplicados fazem parte de novo lote de 18.680 doses da Coronavac, produzidas pelo Instituto Butantan, que chegarão a Santo André nesta quinta-feira.

O agendamento online é obrigatório para quem for utilizar o serviço em um dos quatro pontos de drive-thru da cidade ou comparecer durante a semana nas sete unidades de saúde disponíveis para vacinação – o sistema indica local, data e horário disponíveis. Aos finais de semana é possível comparecer às unidades de saúde sem agendar.

O sistema drive-thru do Paço Municipal, Craisa, Estádio Bruno Daniel e Grand Plaza Shopping, foi estruturado para atender apenas munícipes com carro. Quem quiser ir a pé precisa se descolar a uma das sete unidades de saúde estrategicamente selecionadas em todas as regiões da cidade.

As unidades que estão aplicando vacinas são: USF Dr. Moyses Fucs, Centro de Saúde Escola, USF Vila Guiomar, USF Jardim Alvorada, USF Cidade São Jorge, USF Vila Luzita e USF Parque Miami.

No ponto de vacinação é obrigatório apresentar documento de identidade e comprovante de residência. Para aplicação de segunda dose, é necessário apresentar o comprovante da primeira dose. Pacientes que estejam passando por tratamento oncológico devem levar, além dos documentos pessoais, uma carta de liberação médica.

Para esclarecer dúvidas e obter outras informações sobre o cadastramento, além do portal da Prefeitura de Santo André, há também o telefone 0800-4848004.

Solidariedade – Os drive-thrus de vacinação da cidade estão recebendo 1 kg de alimento não perecível como doação. A contribuição não é obrigatória, mas pode fazer diferença na vida de andreenses que passam por necessidade neste momento de crise.

A iniciativa é do Fundo Social de Solidariedade, presidido voluntariamente pela primeira-dama Ana Carolina Barreto Serra. As doações irão para o Banco de Alimentos, que fará a entrega para as famílias de maior vulnerabilidade social da cidade. Os itens serão doados para mais de 110 entidades cadastradas no município.

Com informações da Prefeitura de Santo André

Gostou de “Segunda dose será aplicada em idosos de 72 a 74 em Santo André?

Vacinação no Paço Municipal. Foto: Alex Cavanha/Prefeitura de Santo André

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Fique por dentro das notícias das cidades do Grande ABC. Confira nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Governo de SP faz parceria com WhatsApp para cadastro de vacinação

O Governador João Doria anunciou nesta quarta-feira (7) a abertura de pré-cadastro para vacinação contra a COVID-19 via WhatsApp. Inédita no Brasil, a iniciativa fará a integração entre o site Vacina Já e o canal oficial do Governo de São Paulo no aplicativo de mensagens, garantindo agilidade e praticidade nos futuros atendimentos nos postos de vacinação.


“Muito obrigado ao WhatsApp, exemplo de cooperação entre o setor privado e o Governo do Estado de São Paulo para ajudar a salvar vidas e a proteger as pessoas”, enfatizou Doria.

A parceria entre as Secretarias de Comunicação e da Saúde do Governo de São Paulo e o WhatsApp viabilizou o uso de um assistente virtual que oferecerá as informações necessárias para o pré-cadastro. Além disso, o chatbot oferece informações confiáveis sobre o programa de imunização estadual, incluindo o calendário de vacinação atualizado, dados sobre o Plano São Paulo e tira-dúvidas sobre o coronavírus.

Para acessar o serviço no WhatsApp, basta adicionar o número +55 11 95220-2923 à lista de contatos e enviar um “oi” ou clicar no link wa.me/5511952202923?text=oi .

“O uso do WhatsApp como canal de comunicação para o pré-cadastro da vacinação reforça o compromisso da empresa em conectar, de forma simples e rápida, seus usuários com fontes confiáveis e acessíveis de informação no combate à pandemia. A interface amigável e já conhecida do aplicativo trará mais fluidez para a aplicação das vacinas. Seguimos trabalhando para oferecer mais serviços e utilidade ao cidadão pelo canal do Estado de São Paulo no WhatsApp”, afirmou Dario Durigan, Head de Políticas Públicas do WhatsApp no Brasil.

O pré-cadastro permite uma economia de até 90% no atendimento de cada pessoa apta a se vacinar. O preenchimento do formulário não é obrigatório e não funciona como agendamento, mas contribui para evitar filas nos postos de vacinação. Até esta quarta, cerca de 4,9 milhões de pessoas já efetuaram o pré-cadastro no site vacinaja.sp.gov.br.

“É a tecnologia da comunicação sendo usada em benefício da saúde pública e da vida no Estado de São Paulo”, destacou Regiane de Paula, coordenadora do Centro de Controle de Doenças.

Sobre a tecnologia

O canal de comunicação do Governo de São Paulo no WhatsApp foi desenvolvido gratuitamente pela empresa Take Blip, provedora oficial de soluções para o WhatsApp Business. O projeto também conta com o apoio da Microsoft e da Prodesp, empresa de tecnologia do Estado.

A parceria faz parte das iniciativas do WhatsApp no combate ao coronavírus após a OMS (Organização Mundial da Saúde) declarar emergência mundial de saúde pública em 2020. Desde então, o WhatsApp tem trabalhado para conectar as pessoas a fontes oficiais de informações sobre o coronavírus.

Mais de 100 chatbots de informações sobre a COVID-19 foram lançados com organizações de saúde em todo o mundo, como a própria OMS – com um canal em português -, além de parcerias com autoridades de saúde em mais de 45 países.

Gostou de “Governo de SP faz parceria com WhatsApp para cadastro de vacinação?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Defesa Civil de Ribeirão Pires reforça limpeza contra Covid

A Prefeitura da Estância Turística de Ribeirão Pires, por meio da Defesa Civil, segue realizando limpeza desinfetante no município para frear o avanço do Covid. Diversos locais receberam a solução de hipoclorito de sódio, tanto em áreas externas quanto internas de áreas públicas.

No último fim de semana, a desinfecção aconteceu no pátio da Prefeitura; na área interna onde há atendimento aos munícipes; no Terminal Rodoviário; no gabinete do prefeito; na Unidade Básica de Saúde do Jardim Luso; na Igreja Matriz; na Praça do Centro Alto; entre outros pontos.

As equipes da Defesa Civil contam com pulverizadores e atomizadores – equipamentos que são fixados em traje que é vestido pelo profissional da limpeza, seguindo protocolos de segurança. O produto utilizado é uma solução de hipoclorito de sódio, importante para desinfetar o que não pode ser limpo apenas com água e sabão – que é o procedimento indicado para higienização das mãos e roupas. O vírus tem a capacidade de ficar retido na superfície de objetos e também no solo, onde a solução desinfetante age com maior eficácia.

Os espaços com maior circulação de pessoas são priorizados nessa ação. Outros locais, como as Unidades de Saúde, Hospital e Maternidade São Lucas, Hospital Municipal de Campanha, delegacia, entorno e interior de escolas municipais, entorno da estação de trem, entre outros, são higienizados de forma permanente.

Gostou de “Defesa Civil de Ribeirão Pires reforça higiene contra Covid?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

São Paulo é o estado que mais vacinou contra a COVID-19

Segundo levantamento feito pelo consórcio de veículos de imprensa a partir de dados coletados com as secretarias estaduais de Saúde, São Paulo é o estado brasileiro que mais vacinou contra a COVID-19. Na noite de segunda-feira (05/04) a eficiência atingiu 92,29% de doses aplicadas em relação ao número de vacinas recebidas pelo estado dentro do PNI (Plano Nacional de Imunizações) do Ministério da Saúde.

A distribuição de lotes da vacina contra a COVID-19 pelo Ministério da Saúde obedece o critério de proporcionalidade da população de cada estado. Na prática, de cada dez doses distribuídas ao Brasil, nove foram aplicadas em São Paulo. De acordo com o último levantamento divulgado, São Paulo aplicou 6.665.939 vacinas, com mais de 90% das doses já aplicadas.

Este alto percentual registrado pelo Estado de São Paulo é consequência da logística montada para a distribuição das vacinas disponíveis, com envio de remessas semanais pela Secretaria de Estado da Saúde para todas as regiões do estado. Trata-se de um criterioso planejamento executado pelo PEI (Plano Estadual de Imunização), criado para garantir que os cidadãos paulistas sejam imunizados com agilidade devido o recrudescimento da pandemia do novo coronavírus.

Outra ferramenta que contribuiu para o sucesso desse trabalho foi a criação do site do Vacina Já (www.vacinaja.sp.gov.br), que contribuiu com a celeridade do pré-cadastro da vacina contra a COVID-19, evitando filas nos locais de imunização.

Recorde nas últimas 24 horas

Também deve se considerar que o Estado de São Paulo registrou o maior número de doses aplicadas nas últimas 24 horas, com 248.744 imunizações. Segundo o consórcio de veículos de imprensa, São Paulo tem hoje 10,67% de sua população imunizada com as duas doses.

Doses aplicadas por Estado

Estado – % doses usadas
Acre – 37,99
Alagoas – 72,46
Amazonas – 54,62
Amapá – 60,38
Bahia – 81,86
Ceará – 89,18
Distrito Federal – 69,99
Espírito Santo – 61,09
Goiás – 53,99
Maranhão – 45,58
Minas Gerais – 49,39
Mato Grosso do Sul – 78,34
Mato Grosso – 48,68
Pará – 62,72
Paraíba – 63,7
Pernambuco – 81,35
Piauí – 58,99
Paraná – 64,4
Rio de Janeiro – 38,51
Rio Grande do Norte – 59,18
Rondônia – 55,42
Roraima – 45,55
Rio Grande do Sul – 55,03
Santa Catarina – 66,03
Sergipe – 64,21
São Paulo – 92,29
Tocantins – 51,8

Levantamento do consórcio dos veículos de imprensa com dados das secretarias estaduais de Saúde (atualização: 5 de abril)

Gostou de “São Paulo é o estado que mais vacinou contra a COVID-19?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Santo André vacinará Profissionais de Segurança Pública dia 05

Expectativa da prefeitura de Santo André é que vacinará de 2 mil pessoas, entre profissionais de segurança pública, sejam imunizadas na cidade entre 5 e 12 de abril

Profissionais de Segurança Pública que atuam em Santo André começarão a ser vacinados nesta segunda-feira (5) contra a Covid-19. A expectativa é que cerca de 2 mil pessoas que integram este público sejam imunizadas entre os dias 5 e 12 de abril.

“Santo André avança e amplia, mais uma vez, a vacinação, estendendo agora a imunização para 2 mil profissionais de Segurança Pública que atuam na cidade. Mais um importante passo no combate à Covid-19. Continuaremos buscando mais doses da vacina para proteger cada vez mais a nossa gente”, afirmou o prefeito Paulo Serra.

A imunização abrange guardas civis municipais, policiais civis, militares e técnico-científicos, agentes penitenciários, bombeiros e policiais federais. A aplicação das doses será realizada na sede do CPA/M-6 (Comando de Policiamento de Área Metropolitana Seis), na Vila Guiomar.

A vacinação conta com o apoio da Secretaria de Saúde de Santo André, que participará cedendo profissionais de enfermagem para aplicação das doses, além do fornecimento de materiais e alguns insumos.

As doses são exclusivas para os profissionais que estão na ativa das instituições, com exceção daqueles que não atendem aos critérios médicos estabelecidos pelas autoridades de saúde (gestantes, lactantes ou ter sido diagnosticado com Covid-19 a 30 dias ou menos).

“O início da vacinação dos valorosos profissionais de segurança é algo a se comemorar. Afinal, eles estão constantemente nas ruas se expondo para nos proteger”, afirmou o secretário de Segurança Cidadã, Edson Sardano.

Cada local de trabalho será responsável pela logística da vacinação, incluindo a convocação dos profissionais e direcionamento ao ponto de imunização.

Com informações da Prefeitura de Santo André.

Gostou de “Santo André vacinará Profissionais de Segurança Pública dia 05?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Profissionais da Educação cadastrar para vacinação contra covid-19

Nesta quinta-feira (01/04), a Secretaria da Educação do Estado apresentou, o site, local onde profissionais da Educação já podem realizar o cadastro para receberem a primeira dose da vacina contra o coronavírus. A partir do dia 12 de abril, trabalhadores das redes pública e privada com mais de 47 anos que atuam dentro das unidades escolares começarão a ser imunizados contra a covid-19, mediante o cadastramento prévio. Esta será a primeira etapa de vacinação dos trabalhadores da Educação.

Em Ribeirão Pires, o esquema de vacinação para os profissionais da Educação, como local da imunização, será definido pela Secretaria de Saúde Municipal e divulgados nos próximos dias pela Prefeitura. O cadastramento deve ser realizado com antecedência.

Como fazer o cadastro (Fonte – Secretaria da Educação do Estado):

Os profissionais devem fazer o cadastro no site https://vacinaja.sp.gov.br/educacao, com número do CPF, nome completo e e-mail. Em seguida, ele receberá um link no e-mail indicado e será necessário validá-lo para dar continuidade ao cadastro. É importante verificar se o e-mail não foi deslocado para a caixa de spam.

Logo, o profissional deve confirmar os dados pessoais e apontar nome da escola, rede de ensino, município e cargo ocupado. Também será necessário, para profissionais da rede municipal e particular, anexar os holerites dos meses de janeiro e fevereiro.

No próximo passo, o cadastro passará por um processo de análise e, se validado, o profissional receberá em seu e-mail o comprovante VacinaJá Educação, este documento terá um QRCode para verificação de autenticidade.

No momento da vacinação, o profissional da educação deverá apresentar o comprovante VacinaJá Educação, RG e CPF para conferência dos dados pelo profissional de saúde. Caso, o usuário não apresente o comprovante VacinaJá Educação ou o seu número de CPF não conste no comprovante apresentado, não poderá ser imunizado.

Público-alvo:

Poderão ser vacinados os profissionais com idade mínima de 47 anos que atuem em escolas municipais, estaduais e particulares em todo o Estado de São Paulo e ocupem funções como secretários, auxiliares de serviços gerais, faxineiras, mediadores, mererendeiras (agentes escolares), monitores, cuidadores, diretores, vice-diretores, professores de todos os ciclos da educação básica, professores coordenadores pedagógicos, além de professores temporários.

Gostou de “Profissionais da Educação cadastrar para vacinação contra covid-19?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Auxílio Emergencial 2021: lista de aprovados

A partir desta sexta-feira (2) os trabalhadores que se inscreveram pelos meios digitais da Caixa Econômica Federal, assim como os integrantes do Cadastro Único do Governo Federal, poderão conferir se têm direito a receber o auxílio emergencial em 2021.

O ministro da Cidadania, João Roma, afirmou que a previsão é de que, este ano, sejam pagas quatro parcelas, com valores de R$ 150, R$ 250 ou R$ 375, a depender da situação de cada família. Ainda segundo o ministro, haverá limitação de um benefício por família. A previsão é de que a medida abranja mais de 45 milhões de pessoas, ou seja, cerca de 22 milhões a menos do que no auxílio emergencial de R$ 600, pago em 2020.

“Aqueles que estavam aptos, em dezembro, permanecem recebendo o auxílio, com exceção dos que foram identificados com itens que não permitem o ingresso na lista para receber o auxílio em 2021. Mas, sem dúvida nenhuma, mais de 40 milhões de famílias que passam por situações muito sofridas nesse momento, poderão ter acesso ao benefício do auxílio emergencial em 2021”, salienta.

Um dos critérios para receber o benefício é ter feito parte do auxílio anterior e, portanto, já está inscrito nos cadastros públicos usados para a análise dos pedidos. Sendo assim, a pessoa que não faz parte dos cadastros não receberá uma das quantias previstas.

Inicialmente, a previsão do governo era de que a verificação poderia ser feita a partir desta quinta-feira (1/04). No entanto, a liberação para saber quem terá direito ao benefício foi adiado para esta sexta-feira (2). Para saber se está apto a receber um dos valores previstos, os trabalhadores devem informar o CPF, nome completo, nome da mãe e data de nascimento. Outro meio de consulta é pelos canais auxilio.caixa.gov.br ou pelo telefone 111.

Continuidade do auxílio emergencial

O governo federal anunciou nesta quarta-feira (31) a volta do auxílio emergencial. O pagamento do benefício está previsto para iniciar na terça-feira (6/04) da próxima semana. O anúncio foi feito após reunião entre o presidente da República, Jair Bolsonaro, o ministro da Cidadania, João Roma, e os presidentes da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, e da Dataprev, Gustavo Canuto.

Segundo Bolsonaro, apesar de o auxílio voltar a ser pago à população, o Brasil precisa acabar com a política de lockdown. Além disso, o chefe do Executivo afirma que o país avança nos projetos de aplicação de vacinas contra a Covid-19 e defendeu a retomada das atividades de forma segura.

“O governo sabe que não podemos continuar por muito tempo com esses auxílios, eles geram custos para toda a população e podem desequilibrar a nossa economia. Nós queremos, realmente, voltar à normalidade o mais rápido possível. Mas, fazemos o possível para atender a população com vacina. Agora, repito, o Brasil tem que voltar a trabalhar”, pontuou.

A consulta deverá ser feita pelo site: consultaauxilio.cidadania.gov.br/.
 

Fonte: Brasil 61

Gostou de “Auxílio Emergencial 2021: lista de aprovados?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Ranking de vacinação no Estado de SP é lançado

Nesta quinta-feira (01/04) o Governo de São Paulo passou a divulgar o percentual de vacinação em cada município de São Paulo em relação à população local. A ferramenta digital, desenvolvida em uma parceria entre as secretarias estaduais de Comunicação, Saúde, Desenvolvimento Regional e a Prodesp, permite a qualquer pessoa acompanhar em tempo real a quantidade de vacinados em todo o estado.



Você pode encontrar disponível no site do Vacinômetro do Governo de São Paulo, no botão “Ranking de Vacinação”. O Vacinômetro é alimentado diretamente com as informações do Vacivida, plataforma digital integrada para monitorar toda a campanha de vacinação contra a Covid-19 no Estado.

Com o sistema Vacivida é possível acompanhar todo o acompanhamento individualizado e em tempo real dos registros de pessoas imunizadas contra o coronavírus. O banco de dados também conta com relatórios atualizados de doses aplicadas e a cobertura vacinal atualizada dos 645 municípios paulistas.

Desenvolvido pela Prodesp, empresa de tecnologia do Governo de São Paulo, o sistema está integrado ao aplicativo Poupatempo Digital e também pode abastecer a base de dados do Ministério da Saúde.

Veja abaixo as 10 primeiras cidades no ranking das que mais aplicaram a 1ª dose da vacina no Estado de São Paulo
1 – Águas de São Pedro
2 – Flora Rica
3 – Arco-Íris
4 – Turmalina
5 – Ribeirão do Índios
6 – Santa Salete
7 – São Caetano do Sul
8 – São João do Pau D’Alho
9 – Santana da Ponte Pensa
10 – Uru

*Dado Atualizado às 9h de 01 de abril de 2021

Gostou de “Ranking de vacinação no Estado de SP é lançado?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Vacina Contra a Fome: Campanha é lançada pelo Governo de SP

Nesta quarta-feira (31/03) o Governador João Doria lançou a campanha “Vacina Contra a Fome”. Desenvolvida pela Secretaria de Desenvolvimento Social com participação da Secretaria de Comunicação, a ação convida cada pessoa apta a se vacinar contra a COVID-19 a doar um quilo de alimento não perecível nos municípios participantes.


O objetivo da campanha é beneficiar famílias carentes e com déficit nutricional durante o enfrentamento da pandemia do coronavírus.

“Esse programa incentiva as pessoas que vão se vacinar a doar um quilo de alimento não perecível, preferencialmente arroz, feijão, macarrão e também leite em pó”, disse o Governador.

“A participação daqueles que estão sendo vacinados é absolutamente espontânea. Doa quem pode e quem quer, mas temos nessa doação um gesto de grandeza e solidariedade para quem mais precisa”, finalizou Doria.

Até agora, 389 Prefeituras do interior, litoral e Grande São Paulo já aderiram à campanha, mas a meta do Governo do Estado é obter a adesão de todos os 645 municípios.

As Prefeituras podem entrar para a campanha no site. Além do termo de adesão, a página também oferece kits de divulgação para download e uso livre pelas administrações municipais para estimular a adesão popular às doações.

É recomendado que os municípios participantes instalem pontos de arrecadação nos postos de vacinação contra a COVID-19, que já chegou a quase 6 milhões de doses aplicadas em São Paulo. A distribuição dos mantimentos será feita pelas próprias Prefeituras a famílias carentes de cada cidade.

“Em um momento tão crítico da pandemia, queremos incentivar a sociedade a contribuir com nossas ações de combate à fome, garantindo a segurança alimentar das muitas famílias em situação de vulnerabilidade”, disse a Secretária de Estado de Desenvolvimento Social, Célia Parnes.

Com a divulgação da campanha nos municípios e a instalação dos espaços de arrecadação nos postos de vacinação, as doações podem começar a partir do dia 5 de abril. O vídeo da campanha “Vacina Contra a Fome” pode ser acessado no site http://www.youtube.com/watch?v=8bZjO01Qzu0 .

Gostou de “Vacina Contra a Fome: Campanha é lançada pelo Governo de SP?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes


Vacinas poderão ser produzidas por laboratórios veterinários

Em reunião da Comissão Temporária Covid-19 (CTCOVID19) na manhã desta segunda-feira (29), o relator, senador Wellington Fagundes (PL-MT) debateu com os membros do colegiado a fabricação de vacinas contra a Covid-19 por empresas de saúde animal. Na última semana o senador já havia se reunido com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, para avaliar a estratégia que visa ampliar a produção brasileira de vacinas em até 400 milhões de doses.

Para o senador a falta do imunizante é o maior fator de atraso na vacinação da população e esta parceria é uma alternativa para o problema. “O Brasil tem um parque industrial pronto com condições de fazer as vacinas necessárias”, destacou. 

Na última semana o Ministério da Saúde reduziu em 10 milhões a previsão do número de doses esperadas para o Brasil no mês de abril. O total de vacinas para o próximo mês a serem distribuídas pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) passou de 57,1 para 47,3 milhões.

O Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (Sindan) colocou à disposição do governo o parque industrial para a fabricação dos insumos. De acordo com o sindicato, a indústria de saúde animal reúne 28 laboratórios de fabricação de produtos animais, possui três plantas com nível máximo de biossegurança NB3+ e é dominante no que diz respeito à produção de vacinas inativadas, sendo capaz de atender a demanda de imunizantes. 

O vice-presidente executivo do Sindan, Emílio Salani, destacou o potencial da iniciativa. “Nós temos condições de produzir mensalmente grandes volumes de vacinas inativadas no Brasil caso sigam aquelas premissas básicas que eu disse no início: trabalhar com o detentor da tecnologia e a tecnologia for de uma vacina inativada”, afirmou. 

As vacinas inativadas, que é o caso dos imunizantes contra a Covid-19, podem ser produzidos pela indústria que usam agentes mortos ou apenas partículas deles. Já as vacinas atenuadas contêm agentes infecciosos vivos, mas enfraquecidos. Salani destacou que as indústrias têm a tecnologia necessária para a produção da vacina inativada e que só falta a parceria entre as empresas brasileiras detentoras da vacina com as empresas de produtos veterinários. 

A diretora da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Meiruze Freitas, disse que todas as possibilidades estão na mesa para serem avaliadas e que hoje haverá mais uma reunião com o setor, intermediada pelo Ministério da Agricultura, para conhecer melhor o parque fabril da indústria de saúde animal.  

“Vamos avaliar essa questão da produção, em especial da transferência da tecnologia do insumo farmacêutico ativo, verificar quais são as provas de comparabilidade que precisam ser feitas do o insumo farmacêutico com os estudos clínicos que a gente conhece”, afirmou. 

A comissão temporária foi criada para acompanhar as ações contra a Covid-19. Além da parceria, na ocasião foi debatido o andamento dos processos de autorização emergencial e definitiva de vacinas contra a doença e da produção dos imunizantes pelo Brasil.

Além da Anvisa, do MAPA e do Sindan, estiveram presentes representantes do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e da Diretoria do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde.

Fonte: Brasil 61

Gostou de “Vacinas poderão ser produzidas por laboratórios veterinários?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Santo André vacina 5.816 pessoas no primeiro dia de imunização

Nesta segunda-feira (29/03) a Prefeitura de Santo André iniciou a vacinação contra a Covid-19 em mais uma faixa etária da população. Logo no primeiro dia, 5.816 munícipes de 69 a 71 anos de idade receberam a primeira dose da Coronavac.

A imunização para este público segue até quinta-feira (07/04), nos drive-thrus do Paço Municipal, da Craisa, do Estádio Bruno Daniel, do Grand Plaza Shopping e em sete unidades de saúde da cidade.

“Santo André está mobilizada para vacinar o maior número de pessoas, com eficiência e segurança. Hoje avançamos em mais uma etapa da vacinação, imunizando idosos de 69 a 71 anos. Vamos continuar com todos os esforços para reunir mais doses e ampliarmos a imunização da nossa gente”, disse o prefeito Paulo Serra, que visitou o ponto de vacinação do Paço Municipal nesta segunda-feira.

Para receber a vacina nos drives e nas unidades de saúde, é necessário realizar agendamento no site .

A partir do cadastro é indicado local, data e horário para a vacinação.

O casal Dorival e Maria Helena, de 72 e 71 anos, respectivamente, compareceu ao drive-thru do Grand Plaza Shopping para receber a imunização. “Estávamos muito ansiosos por este momento. É uma conquista dupla para nossa família”, comemorou Dorival, que também parabenizou a organização e estrutura para aplicação dos imunizantes.

As unidades que estão aplicando vacinas são:

  • USF Dr. Moyses Fucs
  • Centro de Saúde Escola
  • USF Vila Guiomar
  • USF Jardim Alvorada
  • USF Cidade São Jorge
  • USF Vila Luzita
  • USF Parque Miami.

Nas unidades é obrigatório apresentar:

  • documento de identidade
  • CPF
  • comprovante de residência.

Em casos de pacientes que estejam passando por tratamento oncológico, além dos documentos pessoais é necessário apresentar uma carta de liberação médica.

Para esclarecer dúvidas e obter outras informações sobre o cadastramento, além do portal da Prefeitura de Santo André, há também o telefone 0800-4848004. Até o momento, 80.074 pessoas foram vacinadas na cidade.

Solidariedade – Os drive-thrus de vacinação da cidade estão recebendo 1 kg de alimento não perecível como doação. A contribuição não é obrigatória, mas pode fazer diferença na vida de andreenses que passam por necessidade neste momento de crise.

Dona Tereza Lago, de 71 anos, fez questão de contribuir com a doação de alimentos não perecíveis. “Muita gente precisando destas doações. Me sinto muito grata por fazer parte desta ação”, comentou emocionada, ao lado da filha, que a levou para receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19.

A iniciativa é do Fundo Social de Solidariedade, presidido voluntariamente pela primeira-dama Ana Carolina Barreto Serra. Os alimentos irão para o Banco de Alimentos, que fará a entrega para as famílias de maior vulnerabilidade social da cidade.

Gostou de “Santo André vacina 5.816 pessoas no primeiro dia de imunização?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Veja como funcionam atividades com restrição na fase emergencial

A fase emergencial do Plano São Paulo estabelece medidas mais duras de restrição de circulação pública e funcionamento de algumas atividades até o dia 11 de abril, inclusive parte daquelas classificadas como essenciais. Veja como funcionam atividades neste período.

A meta é reforçar o distanciamento social e reduzir a circulação urbana. Confira um resumo a seguir:



ESCRITÓRIOS EM GERAL E ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS – Obrigatoriedade de teletrabalho (home office).

COMÉRCIO DE MATERIAL DE CONSTRUÇÃO – Proibido o funcionamento e atendimento presencial, mas ficam liberados os serviços de retirada por clientes com veículo (drive-thru) e entrega na casa do comprador (delivery).

ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS (COMÉRCIO EM GERAL) – Somente entrega (delivery) e retirada de automóvel (drive-thru), com proibição de retirada de produtos no local.

REPARTIÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA – Obrigatoriedade de teletrabalho (home office).

RESTAURANTES, BARES E PADARIAS – Somente entrega (delivery) e retirada de automóvel (drive-thru), com proibição de retirada de produtos no local. Mercearias e padarias podem funcionar seguindo as regras de supermercados, com proibição de consumo no local.

TRANSPORTE COLETIVO – Recomendação de escalonamento de horário para os trabalhadores da indústria, serviços e comércio. Os horários indicados são de entrada das 5h às 7h e saída das 14h às 16h para profissionais da indústria, entrada das 7h às 9h e saída das 16h às 18h para os de serviços; e entrada das 9h às 11h e saída das 18h às 20h para os do comércio.

EDUCAÇÃO ESTADUAL – Unidades abertas para distribuição de merenda a alunos carentes e entrega de materiais mediante agendamento prévio.

COMÉRCIO DE PRODUTOS ELETRÔNICOS – Somente entrega (delivery) e retirada de automóvel (drive-thru), com proibição de retirada de produtos no local.

SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO – Obrigatoriedade de teletrabalho (home office).

SUPERMERCADOS – Recomendação de escalonamento de horário para os funcionários utilizarem o transporte público para irem ao trabalho (entrada das 9h às 11h e saída das 18h às 20h).

HOTELARIA – Proibição de funcionamento de restaurantes, bares e áreas comuns dos hotéis. Alimentação permitida somente nos quartos.

ESPORTES – Atividades coletivas profissionais e amadoras suspensas.

TELECOMUNICAÇÕES – Teletrabalho (home office) obrigatório para funcionários de empresas de telecomunicação.

ATIVIDADES RELIGIOSAS – Proibição de realização de atividades coletivas como missas e cultos, mas permissão para que templos, igrejas e espaços religiosos fiquem abertos para manifestações individuais de fé.

Com informações do Governo do Estado de São Paulo.

Gostou de “Veja como funcionam atividades com restrição na fase emergencial?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes




Ribeirão Pires alcança 10.000 vacinados contra a Covid-19

Na manhã de terça (23/03), Ribeirão Pires conseguiu a marca de 10 mil pessoas que tomaram a primeira dose de vacinados contra a Covid-19, o que corresponde à 8,06% da população, média proporcional superior à imunização do Estado de São Paulo (7,71%) e Nacional (5,83%). 

Na região do ABC Paulista, a Estância Turística é a terceira que mais vacina, perdendo apenas para São Caetano (15,18%) e Santo André (9,54%). Depois de Ribeirão, a lista segue com São Bernardo do Campo (8,04%), Mauá (5,24%), Diadema (4,90%) e Rio Grande da Serra (4,47%).  

Teresa Castilho, de 71 anos, foi a 10.000ª  pessoa a ser imunizada. “Estou muito feliz  devido a importância dessa vacina. Que possamos manter todos os cuidados e ficar em casa”, comentou, sem esconder a alegria transparecida através de seu olhar.

Audrei Rocha, secretário de Saúde de Ribeirão Pires, destacou a eficiência do processo de vacinação na cidade, que tem sido feito em sistema drive thru. “Nosso esquema de vacinação se mostrou eficiente e estamos trabalhando para melhorar cada vez mais”, observou.

Gostou de “Ribeirão Pires alcança 10.000 vacinados contra a Covid-19?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Cilindros de oxigênio para saúde é foco de operação do Senai-SP

Paulo Skaf lançou nesta manhã a campanha “Oxigênio da Indústria Salva Vidas” com o envio de 400 cilindros de oxigênio das unidades Senai-SP que serão disponibilizados ao setor de saúde. O objetivo é mobilizar as indústrias a emprestarem o insumo

Nesta quarta-feira (24), o Senai-SP carregou um caminhão com 400 cilindros que acondicionam oxigênio. Eles foram recolhidos em 78 escolas do Senai, espalhadas por 64 cidades em todo estado de São Paulo. Do total, 250 serão destinados à prefeitura da capital paulista, que solicitou essa quantidade do insumo à Fiesp. O restante será disponibilizado para unidades de saúde de outros municípios. Com a ação, o Senai-SP coordena uma importante operação para estimular indústrias a também emprestarem seus cilindros e salvar vidas.

Enquanto o caminhão era carregado, o presidente do Senai-SP e da Fiesp, Paulo Skaf, anunciou que já havia obtido outros 400 cilindros com indústrias parceiras. “Daqui a três dias já teremos pessoas respirando com esses cilindros entregues, hoje, pelo Senai-SP”, afirmou Skaf. “Vamos conseguir o número de cilindros necessários para não faltar oxigênio para ninguém no estado de São Paulo.”

O caminhão do Senai-SP com o carregamento seguiu para a cidade de Vinhedo, sede da empresa White Martins, fornecedora do oxigênio. Lá, os cilindros, de uso industrial, passarão por higienização para serem utilizados na área de saúde e serão abastecidos com gás medicinal.

A ideia é que, como São Paulo, outras unidades da federação também se unam um prol da saúde. “Ontem, conversei com outros estados para que, a exemplo do Senai-SP, façam a mesma mobilização de forma que, com o empréstimo dos cilindros, não haja falta de oxigênio para ninguém”, observa Skaf.

O uso do oxigênio no tratamento da COVID-19 é intensivo, cada paciente intubado consome de dois a três cilindros por dia. Já começam a circular notícias sobre sua falta nos serviços de saúde, entretanto, a limitação não está na produção do gás, mas sim na logística e na falta de tanques e cilindros para envasar.

Por isso, além da mobilização para obtenção de cilindros, o Senai-SP também organizará a logística, garantindo que os insumos cheguem até as empresas produtoras de oxigênio. “De um lado temos as indústrias que podem emprestar os cilindros e, do outro, as prefeituras e governos que precisam deles, então ambos devem fazer contato com o Senai”, explica Skaf.

Carregamento dos cilindros de oxigênio partindo da escola do SENAI-SP, em Barueri.  

PROCEDIMENTO

As indústrias que possuírem cilindros para ceder devem entrar em contato pelo e-mail: oxigenio@sp.senai.br, com as seguintes informações: quantidade de cilindros disponível, volume, localidade onde se encontram, tempo de cessão e nome da empresa fornecedora do gás. Prefeituras e hospitais que necessitem de cilindros também podem utilizar o mesmo e-mail para fazer a solicitação. Uma equipe do Senai-SP entrará em contato para viabilizar a operação.

Além isso, Senai-SP voltou a consertar, gratuitamente, respiradores de hospitais públicos. No ano passado, foram reparados e entregues em pleno funcionamento 205 aparelhos para 62 cidades. Os hospitais públicos que tiverem o equipamento a consertar, devem procurar a unidade Senai-SP mais próxima.

Matéria com Assessorias do Senai-SP e FIESP.

Gostou de “Cilindros de oxigênio para saúde é foco de operação do Senai-SP?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Professores e policiais serão vacinados em SP a partir de abril

Professores e policiais civis e militares do estado de SP serão vacinados contra a covid-19 a partir de abril. O anúncio foi feito hoje (24) pelo governo paulista.

Segundo o governo, serão vacinados 180 mil profissionais da área da segurança pública da ativa, de todas as forças. Isso engloba policiais militares e civis, bombeiros, policiais científicos, agentes de segurança e de escolta penitenciária, além dos efetivos das guardas civis municipais. Esta vacinação tem início no dia 5 de abril.

A partir do dia 12 de abril começa a vacinação dos 350 mil profissionais da área da educação com idade acima de 47 anos, que atuam em creche ao ensino médio. Serão vacinados professores, diretores, inspetores e outros profissionais da educação. Para evitar fraudes, professores da rede privada terão que comprovar que fazem parte desse grupo prioritário de vacinação apresentando seus dois últimos contracheques.

As aulas presencias haviam sido retomadas em São Paulo no início do mês de fevereiro, ainda em forma de rodízio. Mas com o aumento dos casos e de internações por covid-19 em todo o estado, as aulas presenciais voltaram a ser suspensas a partir do dia 15 de março, quando foi decretado o início da fase emergencial. Além da suspensão das aulas, a fase emergencial proibiu a realização de cultos e cerimônias religiosas coletivas e paralisou o futebol.

Por meio de nota à imprensa, a Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Adpesp) disse que a vacinação de policiais era um dos pleitos da associação. “Desde o fim do ano passado, a associação vem alertando diuturnamente sobre a situação caótica enfrentada pelos policiais civis, que seguem exercendo suas funções, sem interrupção, desde o início da pandemia”, diz a nota.

Foto: Behrouz Mehri/Pool/REUTERS

O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), por meio de sua presidente, a deputada estadual Maria Izabel Azevedo Noronha, também celebrou a medida nas redes sociais e destacou que essa era uma demanda dos professores do estado.

Hoje, o governo também anunciou a antecipação da vacinação de idosos de 69 a 71 anos para esta sexta-feira (26). Esta vacinação estava prevista para começar no sábado (27), mas vai ter início um dia antes. O governo espera vacinar 910 mil pessoas dessa faixa etária do estado.

Pré-cadastro

Para ser atendido mais rapidamente, o governo recomenda fazer o pré-cadastro no site Vacina Já, que diminui o tempo de espera no momento da vacinação. O pré-cadastro não é obrigatório, e os cidadãos que não puderem preenchê-lo poderão se vacinar normalmente, informando seus dados presencialmente no momento da vacinação.

A campanha de vacinação contra a covid-19 teve início no dia 17 de janeiro em São Paulo, com a aplicação de doses em profissionais da área da saúde, indígenas e quilombolas. No início de fevereiro, as doses começaram a ser aplicadas em idosos, em ordem de idade decrescente. Neste momento, estão sendo vacinados os idosos com idades entre 72 e 74 anos. Segundo o Vacinômetro, mais de 4,9 milhões de doses já foram aplicadas em todo o estado, sendo mais de 1,2 milhão na segunda dose.

Em parceria com Agência Brasil.

Gostou de “Professores e policiais serão vacinados em SP a partir de abril?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Confira onde se vacinar em SP; drive-thru suspensos

Suspensão dos postos drive-thru, na capital, irá até 27 de março. Confira onde se vacinar em SP.

A Prefeitura de São Paulo anunciou a suspensão todos os 18 pontos de drive-thru, instalados pela capital paulista. Até o próximo sábado, os idosos deverão ir aos postos de unidade de saúde básica e AMAs para se vacinarem contra a Covid-19. Portanto, as pessoas dos grupos prioritários terão de buscar outros pontos para receberem a primeira ou segunda dose da vacina.

Apesar da suspensão, em algumas UBS os idosos poderão receber a vacina direto do carro, caso tenha a mobilidade comprometida.

Acesse a ferramenta Busca Saúde, http://buscasaude.prefeitura.sp.gov.br, para se informar em qual unidade mais próxima da residência do idoso estará funcionando. Clique na aba “Digite o endereço” para localizar o posto indicado. No total, a capital paulista conta com 468 Unidades Básicas de Saúde (UBS), estas já estão aplicando a vacina. Veja mais informações completas de onde vacinar em SP abaixo:

  • UBSs com atendimento presencial – Horário: segunda a sexta, das 7h às 19h
  • UBSs com sistema de atendimento drive-thru – Horário: segunda a sexta, das 8h às 17h
  • Farmácias e Postos volantes – Horário:  8h às 17h

Para conferir os postos UBSs que aceitam drive-thru e postos volantes basta acessar esta planilha.

  • AMAs/UBSs Integradas –  Horário: 7h às 19h, inclusive aos sábados e feriados
  • Serviços de Atenção Especializada (SAEs) – Horário: segunda a sexta, das 7h às 19h

De acordo com a prefeitura de São Paulo, a medida de suspender a vacinação nos chamados “Mega Drive Thru” fora decidida após a capital superar 84% da vacinação dos idosos entre 72 e 74 anos. Entretanto, os drivers-thru voltarão a funcionar normalmente a partir de 27 de março, na data em que será iniciada imunização dos idosos entre 69 e 71 anos, de acordo com o calendário estadual.

Gostou de “Confira onde se vacinar em SP?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

50 mil inconsistências nas vacinações, como doses aplicadas em falecidos

O governo federal encontrou cerca de 50 mil inconsistências nas vacinações do País. Os casos incluem vacinas contra a Covid-19 aplicadas em pessoas falecidas, mais de duas aplicações no mesmo CPF e imunização de cidadão que não atua na área da saúde dentro desse grupo prioritário. 

A Controladoria-Geral da União (CGU) vem observando todos os registros de pessoas que receberam doses da vacina, para evitar fura-filas e garantir que os imunizados fazem parte dos grupos prioritários do Plano Nacional de Imunizações (SIPNI).

A análise é feita a partir do sistema de informações do Ministério da Saúde, por meio de cruzamento de dados. As inconsistências serão discutidas entre a pasta e a CGU, para a adoção de providências junto aos estados e municípios.

O governo federal avalia que o percentual de falhas das aplicações é considerado pequeno, chegando ao máximo de 0,5% das vacinações de todo o país, mas lembra que, além de grave desvio ético, furar-fila pode resultar em “responsabilização administrativa ou judicial dos envolvidos”. 

Fonte: Brasil 61

Gostou de “50 mil inconsistências nas vacinações, como doses aplicadas em falecidos?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Santo André vacina 7.268 idosos neste fim de semana

Neste domingo (21/03), a Prefeitura de Santo André realizou o segundo dia de vacinação em sistema drive-thru e nas unidades de saúde para idosos de 72 a 74 anos, que receberam a primeira dose da vacina Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan.

Moradores de 80 a 84 anos também foram imunizados com a segunda dose da vacina contra Covid-19.

Neste fim de semana foram vacinados 7.268 idosos na cidade, sendo 4.674 no sábado (20/03) e 2.594 neste domingo. “Estamos felizes com o avanço do plano de vacinação, mas ao mesmo tempo preocupados e atentos com o crescimento no número de internações e óbitos. Precisamos continuar como uma cidade unida, um cuidando do outro, respeitando os decretos, ficando em casa, saindo apenas em extrema necessidade, usando máscara, praticando o distanciamento e utilizando álcool em gel. Somente assim venceremos essa guerra”, comentou o prefeito Paulo Serra.

As vacinas aplicadas nos idosos fazem parte do lote de 16.580 doses que chegaram à Central de Imunização de Santo André na última quinta-feira (18). 

Quem por algum motivo não conseguiu ser imunizado nestes dois dias poderá ir ao Estádio Bruno Daniel, à Craisa ou ao estacionamento do Shopping Grand Plaza, que seguirão aplicando doses em sistema drive-thru durante a semana, das 8h às 17h. É necessário realizar agendamento pelo site psa.santoandre.br/vacinacovid.

Durante a semana também irão realizar aplicação da vacina nove unidades de saúde, das 8h às 17h: USF Moysés Fucs, Centro de saúde Escola, USF Vila Guiomar, USF Jardim Alvorada, USF Cidade São Jorge, USF Vila Luzita, USF Parque Miami, USF Recreio da Borda do Campo e USF Cipreste. Neste caso não é necessário realizar agendamento. Em caso de dúvidas ou para obter outras informações sobre o cadastramento, além do portal da Prefeitura de Santo André, há também o telefone 0800-4848004.

Gostou de “Santo André vacina 7.268 idosos neste fim de semana?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Governo de SP pede ajuda para produção e distribuição de oxigênio

Na manhã desta segunda-feira (22/03), o Governador João Doria participou de uma reunião virtual com fornecedores de gases hospitalares e demais empresas que queiram contribuir com a produção e logística de oxigênio em todo Estado.

O Governo de SP pretende mobilizar a iniciativa privada para garantir o fornecimento do gás hospitalar e dos cilindros necessários para a criação de novos leitos. Para os leitos já existentes, os fornecedores asseguraram o fornecimento, sem riscos de desabastecimento.



“Em reunião coordenada pelo Governador João Doria, fornecedores garantiram o abastecimento de oxigênio para os leitos de UTI do nosso Estado. Esse esforço do Governo de São Paulo é para atender a rede estadual de hospitais, mas também leva em conta a rede de hospitais públicos municipais, a rede de entidades filantrópicas, as nossas santas casas, e também a rede privada”, falou o Vice-Governador Rodrigo Garcia, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

As empresas que fornecem gases hospitalares no estado de São Paulo informaram, durante a reunião, que honrarão os contratos vigentes, inclusive considerando a ampliação já realizada na estrutura hospitalar em razão da abertura dos novos leitos para atendimento dos pacientes com COVID-19. O desafio é atender à nova demanda de oxigênio para abastecer os leitos adicionais previstos para os próximos dias.

Os hospitais estaduais possuem usina própria ou grandes tanques de oxigênio que realizam o atendimento da maior parte dos pacientes. Já UPAs, UBSs e hospitais de cidades de pequeno porte, em geral possuem estruturas menores e dependem da utilização de cilindros, que estão escassos em todo o país.

Em razão disso, o Governo de SP encaminhou pedidos às indústrias para que possam disponibilizar os cilindros para que sejam devidamente higienizados e convertidos ao uso hospitalar.

“Nós estamos fazendo um grande chamamento ao setor privado, para que aqueles que possuem cilindros de oxigênio possam doar ou emprestar para o Estado. O objetivo é atender a todos os municípios que precisam de oxigênio o mais rápido possível”, informou o presidente da InvestSP, Wilson Mello.

Os cilindros de oxigênio serão utilizados em atividades industriais diversas como nos setores naval, automotivo, petroquímico e metalúrgico, entre outros. A expectativa é de que nos próximos dias, as empresas do setor privado possam doar cerca de 3 mil cilindros para contribuir com o enfrentamento da pandemia do Covid-19.

Mobilização e apoio


A ação do Governo sensibilizou grandes empresas que já aceitaram fazer um esforço conjunto no fornecimento de oxigênio para os pacientes graves contaminados pelo Coronavírus. A AMBEV vai montar, no prazo de 10 dias, uma usina exclusivamente dedicada ao envase de oxigênio na região de Ribeirão Preto, para fornecimento gratuito ao setor público de saúde, em especial hospitais municipais.

A Copagaz também se comprometeu a realizar a adaptação da frota, já utilizada no transporte de botijões de gás, para a distribuição dos cilindros que forem doados, assim como para a logística de abastecimento das unidades de saúde.

O acordo de disponibilização da frota também será realizado sem custos para Estado e municípios.

Gostou de “Governo de SP pede ajuda para produção e distribuição de oxigênio?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes


Santo André fará parte de consórcio nacional para aquisição de vacinas

Nesta quinta-feira (18/03 ) foi aprovado, pela Câmara de Santo André, em segunda votação um projeto de lei do Executivo que ratifica protocolo de intenções do município em participar do Consórcio Nacional de Vacinas das Cidades Brasileiras.

Após a aprovação da proposta e posterior sanção do prefeito Paulo Serra, Santo André irá aderir ao Consórcio, feito com o objetivo de facilitar a aquisição de imunizantes e atender as demandas por medicamentos, equipamentos e insumos que sejam necessários aos serviços públicos municipais de saúde.

“A vacina representa a nossa única alternativa efetiva para frear o ritmo de contágio do novo coronavírus. Por isso, buscamos todas as alternativas para aquisição de mais doses que nos permitam expandir a vacinação aquém do Programa Nacional de Imunizações. O aval dos vereadores nos credencia a este momento, assim que as doses estiverem disponíveis. Trata-se da união de esforços para que Santo André possa resistir e superar a Covid-19“, afirmou o prefeito Paulo Serra.

Entre as vantagens da criação de um consórcio de municípios para aquisição de vacinas está o ganho de escala, proporcionando uma vantagem nas negociações às prefeituras, como preços, condições contratuais, ou até de prazos. 

A criação do Consórcio Nacional de Vacinas das Cidades Brasileiras é uma iniciativa da Frente Nacional dos Prefeitos, entidade suprapartidária de representação nacional de municípios.

A medida tem como base decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que autorizou estados e municípios a adquirirem vacinas nos casos de descumprimento do Programa Nacional de Imunizações pelo Governo Federal e de insuficiência de doses para imunização da população brasileira.

Doses – Santo André recebeu nesta quinta-feira 16.580 doses da Coronavac, produzidas pelo Instituto Butantan, e dará início neste sábado (20) à vacinação de idosos de 72 a 74 anos. Até o momento a cidade imunizou 59.851 pessoas contra o coronavírus.

Gostou de “Santo André fará parte de consórcio nacional para aquisição de vacinas?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Isolamento social em São Paulo chega em apenas 48%

O Governo de São Paulo iniciou uma nova campanha de conscientização da população sobre a importância de respeito à quarentena para o enfrentamento da pandemia do coronavírus e contenção das altas taxas de transmissão do vírus. No total, 44 milhões de pessoas residentes no estado de São Paulo receberão mensagens de texto nos aparelhos celulares com o alerta sobre a necessidade de respeito ao isolamento social.



O envio das mensagens de SMS foi iniciado na noite desta quarta-feira (17) e deve se estender pelos próximos quatro dias. O texto possui os seguintes dizeres: “Governo de SP alerta! Alto risco de lotação de leitos no estado. Fique em casa. Proteja sua família. Se tiver que sair, use máscara”.

O objetivo é conscientizar a população para que mantenha as medidas de isolamento e de restrição de circulação previstos na fase emergencial do Plano SP, como medida fundamental de enfretamento do atual momento, em que observa-se o recrudescimento da pandemia, com aumento das taxas de contaminação, mortes e ocupação de leitos.

A ação será integralmente realizada sem custo para o Estado, em parceria com a Conexis Brasil Digital, associação que representa as empresas de comunicação e conectividade no país.

Várias frentes
O envio das mensagens de SMS faz parte de uma ampla estratégia de Comunicação do Governo de SP, que prevê campanhas de conscientização em várias frentes, incluindo veiculações em redes sociais, rádio e TVs.

Entre as ações, está a nova campanha de vídeo com depoimentos de profissionais que atuam na linha de frente dos hospitais que atendem pacientes COVID-19 e têm enfrentado uma rotina extremamente exaustiva (https://www.saopaulo.sp.gov.br/noticias-coronavirus/campanha-mostra-profissionais-de-saude-pedindo-colaboracao-para-combater-o-covid-19/)

No início de março, o Governador João Doria anunciou também uma campanha de conscientização voltada ao público jovem, com o apelo para que fiquem em casa e evitem aglomerações para resguardar a saúde e a vida de seus familiares. A peça publicitária de 30 segundos vem sendo exibida nas emissoras de TV e mídias sociais e foi gentilmente cedido pelo Governo do Estado do Mato Grosso do Sul. (https://www.saopaulo.sp.gov.br/noticias-coronavirus/sp-lanca-campanha-para-conscientizar-jovens-sobre-riscos-de-contaminacao-por-covid-19/)

Gostou de “Isolamento social em São Paulo chega em apenas 48%?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes


Ribeirão Pires busca vacinas para profissionais da Educação

A prioridade da Prefeitura continua sendo a compra de vacinas para a imunização dos profissionais da Educação de Ribeirão Pires. Na última semana, a cidade passou a integrar o “Consórcio Municipal Por Mais Vacinas Contra a COVID”, movimento liderado pela Frente Nacional dos Prefeitos que negocia a aquisição de imunizantes com laboratórios.

A vacinação destes profissionais é uma das ações em andamento para poder obter um retorno seguro de atividades presenciais nas escolas, até o momento previsto para abril.

A confirmação do cronograma de retomada será feita de acordo com as condições epidemiológicas locais, priorizando o bem-estar e a saúde de estudantes e profissionais das unidades escolares.

O movimento surgiu após o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizar Estados e Municípios a comprarem e distribuírem vacinas às suas respectivas populações.

“As doses que estão sendo enviadas pelo governo do Estado e também pelo governo federal são fundamentais e contamos com elas para imunizar a nossa população. No entanto, gostaríamos de agilizar a vacinação de professores e profissionais da Educação que não estão no calendário prioritário do Plano Nacional de Imunização. Essas doses sendo adquiridas através desse consórcio permitiriam um retorno seguro às atividades escolares”, observou o prefeito Clóvis Volpi.

Desde o início desse ano, a Prefeitura busca doses da vacina para poder imunizar trabalhadores da Educação. Em janeiro, protocolou junto ao Instituto Butantan a intenção de compra de 30 mil doses da CoronaVac que, entre outros grupos prioritários, imunizará profissionais das redes de ensino. 

“Sabemos da preocupação dos profissionais que atuam nas redes de ensino em relação aos protocolos sanitários e de segurança para o retorno presencial gradativo às escolas, especialmente no segmento infantil, que atende as crianças menores.” explicou a secretária de Educação de Ribeirão Pires, Rosi Ribeiro de Marco.  

“Também há uma preocupação das famílias em relação a essa imunização. Compreendemos a questão e estamos mobilizados desde o começo desse ano para garantir o maior nível possível de proteção aos alunos e trabalhadores da Educação”, finalizou.

Gostou de “Ribeirão Pires busca vacinas para profissionais da Educação?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Santo André intensifica Operação Comércio Responsável

Desde segunda-feira (15/03),as abordagens da Operação Comércio Responsável foram intensificadas em razão do início da nova fase emergencial do Plano São Paulo de combate ao novo coronavírus, de fase emergencial. As equipes da Prefeitura de Santo André, Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) e GCM (Guarda Civil Municipal), com apoio das polícias Militar e Civil.

Segunda-feira os agentes percorreram os eixos comerciais do Centro, Santa Teresinha, Camilópolis, Utinga, Vila Lucinda, Parque das Nações, Vila Luzita, Vila Tibiriçá e Jardim Santo André. Durante a ação, 110 estabelecimentos foram orientados sobre as regras e normas vigentes. Não houve necessidade de realizar interdições ou aplicar multas.

A Operação Comércio Responsável foi implementada pela Prefeitura de Santo André em março de 2020, logo após o início da pandemia.

As ações continuaram a ocorrer mesmo durante os períodos de flexibilização. Durante a fase emergencial as abordagens serão diárias, tanto em centros comerciais, quanto em bairros mais afastados e periféricos.

No último final de semana (dias 13 e 14), foram vistoriados 168 estabelecimentos comerciais –  sendo que 30 locais receberam orientação –, assinados quatro termos de compromisso, realizadas duas interdições (no Jardim Ipanema) e emitido um auto de infração ambiental.

Só em 2021, até o momento, foram mais de 1.600 locais vistoriados em 55 bairros da cidade. Durante as ações deste ano, as equipes já flagraram 111 aglomerações e 370 locais que funcionavam sem permissão ou fora do horário permitido.

Além disso, ocorreram 21 interdições, quase 500 orientações a responsáveis em estabelecimentos, 13 advertências ambientais e 18 autos de infração ambiental (multa) referentes a problemas de poluição sonora. Também foram emitidos 41 termos de compromisso.

A fase emergencial é necessária para conter o avanço das contaminações por Covid-19 e, consequentemente, dar fôlego aos sistemas de saúde – que estão operando em capacidade máxima.

Este decreto foi assinado pelo prefeito Paulo Serra e publicado no último sábado (13/03) e elenca as novas regras de funcionamento e operação de diversos serviços e comércios da cidade.

Além disso, também está em vigor o lockdown noturno, das 22h às 4h, e suspensão da circulação de ônibus no mesmo período. Em princípio, as regras da fase emergencial vigoram de 15 a 30 de março.

As denúncias de aglomeração podem ser feitas pelo aplicativo Colab, da Prefeitura de Santo André, ou ainda pelos telefones 153 da GCM e 190 da Polícia Militar. Para denúncias referentes a poluição sonora em estabelecimentos comerciais, o morador pode acionar o Semasa, por meio do site www.semasa.sp.gov.br.

Gostou de “Santo André intensifica Operação Comércio Responsável?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Ribeirão Pires divulga balanço de fiscalização da Fase Vermelha

A fiscalização em Ribeirão Pires está sendo reforçada durante o período de Fase Vermelha na cidade, medida tomada para diminuir o avanço dos casos de pessoas infectadas com Covid-19 atendidas pelo sistema de saúde.

O balanço das ocorrências atendidas no último final de semana, entre os dias 13 e 14 de março, foi divulgado pela Guarda Civil.


Foram feitas 74 averiguações de denúncias no total. A GCM trabalhou com 6 viaturas na operação, fiscalizando toda a extensão do município. Também foi encontrada uma festa em chácara, com aglomeração, que foi multada e o espaço lacrado, após a dispersão dos participantes.

Mais de 15 bares estavam abertos, mesmo com a determinação para fechamento de comércios não essenciais. Destes, quatro foram multados, pois tratavam-se de locais com reincidência de descumprimento; um foi lacrado; e o restante recebeu notificação e orientação.

Residências também foram denunciadas pela população. A Guarda Civil atendeu dois chamados para verificação de aglomeração de pessoas em festas e, seguindo as orientações municipais, dispersou os envolvidos. Além disso, um pesqueiro também foi notificado.

Gostou de “Ribeirão Pires divulga balanço de fiscalização da Fase Vermelha?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Governo atinge marca de 20,6 milhões de doses de vacina

A liberação das mais de 3,3 milhões de doses da vacina do Instituto Butantan contra a Covid-19 ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde durante o acompanhamento do Governador de SP, João Doria, nesta segunda-feira (15/03).

O total de vacinas oferecidas ao PNI chega a 20,6 milhões de doses desde o dia 17 de janeiro.



“Na quarta-feira, dia 17, (serão entregues) mais 2 milhões de doses. Total de 5,3 milhões para vacinação dos brasileiros. É um número recorde em volume de entregas do Instituto Butantan.” disse o Governador.

“O Butantan está trabalhando 24 horas por dia; são três turnos de trabalho para a preparação, o envase e a entrega das vacinas para os brasileiros de todo país. São Paulo cumpre o seu papel ajudando o Brasil”, finalizou Dória.

Apenas em março, o Butantan já garantiu 7,1 milhões de vacinas divididas em quatro remessas, quantitativo superior a todo o mês de fevereiro, quando foram entregues 4,85 milhões de doses.

Até o final deste mês, o Butantan entregará ao país 22,6 milhões de doses. No final de abril, o número de vacinas garantidas por São Paulo ao PNI somará 46 milhões.

O Butantan ainda trabalha para entregar outras 54 milhões de doses para vacinação dos brasileiros até 30 de agosto, totalizando 100 milhões de unidades.

A produção da vacina segue em ritmo constante e acelerado. No último dia 4, uma remessa de 8,2 mil litros de IFA (Insumo Farmacêutico Ativo), correspondente a cerca de 14 milhões de doses, desembarcou em São Paulo para produção local.

Outros 11 mil litros de insumos enviados pela biofarmacêutica Sinovac, parceira internacional no desenvolvimento do imunizante mais usado no Brasil contra a COVID-19, chegaram ao país em fevereiro.

Com o aporte regular de matéria-prima, o Butantan formou uma força-tarefa para acelerar a produção de doses da vacina para todo o país. Uma das medidas foi dobrar o quadro de funcionários na linha de envase para atender a demanda urgente por imunizantes contra o coronavírus.

Entregas da Vacina do Butantan ao Ministério da Saúde:

17/1 – 6 milhões
22/1 – 900 mil
29/1 – 1,8 milhão
5/2 – 1,1 milhão
23/2 – 1,2 milhão
24/2 – 900 mil
25/2 – 453 mil
26/2 – 600 mil
28/2 – 600 mil
3/3 – 900 mil
8/3 – 1,7 milhão
10/3 – 1,2 milhão
15/3 – 3,3 milhões

Previsão até 30/4 – 46 milhões (total jan – abril)

Gostou de “Governo atinge marca de 20,6 milhões de doses de vacina?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Primeira cidade a vacinar em massa encerra etapa de imunização

Primeira cidade a vacinar os moradores em massa contra a covid-19, Serrana (SP) encerra hoje (14) etapa de imunização. A população participa de estudo clínico do Instituto Butantan para medir a eficácia da CoronaVac contra a disseminação do novo coronavírus.

De acordo com o Instituto Butantan, neste domingo, estão sendo vacinados os últimos moradores do grupo azul, que tem a maior quantidade de moradores. A cidade, de 45,6 mil habitantes, foi dividida em quatro regiões de vacinação (verde, amarela, cinza e azul), dos quais cerca de 30 mil estão aptos a serem imunizados.

Segunda Fase

Na quarta-feira (17), a pesquisa entra em uma nova etapa, quando a população começa a receber a segunda dose da vacina. O cronograma seguirá o processo da primeira dose, começando pelos moradores da região verde e passando para as regiões amarela, cinza e azul.

Segundo o Instituto Butantan, as primeiras conclusões da pesquisa devem começar a ser divulgadas cerca de um mês após o encerramento da aplicação da segunda dose, ou seja, três meses após o início do estudo clínico. Como a vacinação em massa começou em 17 de fevereiro, os resultados devem sair em meados de maio.

Imunização em massa

Diferentemente do restante do país, onde o plano de vacinação imuniza primeiramente os grupos prioritários, em Serrana, toda a população adulta está recebendo a CoronaVac ao mesmo tempo. De acordo com o Butantan, um dos fatores que pesou na escolha da cidade para a realização do estudo foi a proximidade com Ribeirão Preto, onde trabalham diariamente cerca de um quarto dos moradores de Serrana.

A adesão ao estudo clínico foi voluntária. Todo morador com mais de 18 anos estava apto a ser vacinado, com exceção das grávidas, das lactantes e de pessoas com contraindicação médica.

Fonte Agência Brasil

Gostou de “Primeira cidade a vacinar em massa encerra etapa de imunização?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Diadema discute a questão dos pancadões com comando da PM

Quando a ordem do dia é o combate à pandemia da Covid-19, as ações para evitar as grandes aglomerações dos pancadões são intensificadas pela Guarda Civil Municipal (GCM) e Polícia Militar de Diadema.

O assunto foi pauta do encontro ontem (11/30) no Paço Municipal, entre o prefeito de Diadema, José de Filippi Júnior; o comandante do 24º Batalhão da Polícia Militar, coronel PM Patrício; e o comandante da 1ª Companhia da Polícia Militar de Diadema, capitão Modesto.


Desde o começo do ano, a Secretaria de Defesa Social de Diadema passou a organizar ações policiais de ocupação nos locais em que são organizados os pancadões. Batizada de Operação Paz e Proteção, a ação tem caráter preventivo e é realizada pela GCM e PM, conjuntamente. “Meu governo tem noção de que a questão dos pancadões é um dos problemas mais complexos de Diadema. A solução vai exigir muito trabalho e inteligência, por isso, estamos sempre dialogando com a PM visando aperfeiçoar nossa parceria”, explicou o prefeito Filippi.


Após o encontro, o secretário de Defesa Social de Diadema, Benedito Mariano, explicou que a conversa serviu para fortalecer ainda mais a parceria com a PM. “O resultado disso é que as próximas ações para conter os pancadões serão mais eficientes, tanto no campo sanitário de combate às aglomerações que agravam a pandemia, quanto na área da segurança pública”, afirmou o secretário.


Já o deputado estadual Luiz Fernando, que também participou da discussão, se colocou à disposição da Prefeitura e prometeu destinar recursos de emendas parlamentares para investimentos na área de segurança pública em Diadema.

Gostou de “Diadema discute a questão dos pancadões com comando da PM?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes


Grande ABC segue com fase emergencial

Todas as cidades do Grande ABC seguirão a fase emergencial do Plano São Paulo, que serve para conter o avanço da pandemia de Covid-1, decisão foi anunciada pelo Governo do Estado.



O Consórcio Intermunicipal Grande ABC realizou uma assembleia extraordinária nesta sexta-feira (12/3) por videoconferência, e os prefeitos da região deliberaram que as  medidas mais duras de restrição entram em vigor a partir da próxima segunda-feira (15/3) e se estendem até 30 de março.

A fase emergencial continua na fase vermelha de controle da pandemia e regulação de serviços não essenciais.

Com o objetivo de estimular o distanciamento social e reduzir a circulação urbana, o Plano São Paulo ampliou as restrições de algumas atividades comerciais autorizadas na fase vermelha.

O presidente do Consórcio ABC e prefeito de Santo André, Paulo Serra, afirmou que as medidas são necessárias para reduzir a contaminação e a sobrecarga nos hospitais da região.

“As medidas mais duras de distanciamento social são imprescindíveis no momento em que nossos hospitais estão chegando no limite de ocupação. Precisamos que todos se cuidem, usem máscara, lavem as mãos e, o principal, não façam aglomerações”, disse Paulo Serra.

Gostou de “Grande ABC segue com fase emergencial?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.032 outros assinantes




Lavagem e desinfecção do Centro de Santo André

Nesta terça-feira (09/03) aconteceu a lavagem e desinfecção das ruas de Santo André para garantir mais segurança à população e reforçar as ações de combate ao novo coronavírus.

As equipes de drenagem do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) e da Secretaria de Manutenção e Serviços Públicos (SMSU) da Prefeitura, realizaram a lavagem e desinfecção de diversos pontos da região central da cidade

Pela manhã, os serviços foram realizados na Estação Prefeito Celso Daniel, da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), incluindo o túnel de acesso entre a estação e o terminal de ônibus; o Boulevard Itambé; e a rua XV de Novembro e travessa Diana.

Utilizando um caminhão-pipa, a equipe da autarquia faz a lavagem das vias e calçadas com uma solução composta por água de reúso e cloro. Em seguida, os agentes da SMSU realizam a nebulização dos locais, principalmente junto aos comércios e mobiliário público, como bancos, lixeiras e totens de autoatendimento do terminal.

Já na parte da tarde, o Semasa prosseguiu com a lavagem próximo ao entorno das unidades de saúde do Jardim Sorocaba, São Jorge, Cata Preta e Jardim Santo André. A equipe da Prefeitura dirigiu-se ao calçadão da Oliveira Limpa, para proceder com as nebulizações no local. A lavagem do calçadão será realizada aos domingos, quando há menor fluxo de pessoas.

Ainda nesta semana, as unidades de saúde do Jardim Carla, Jardim Ciprestes e as UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) Central/Faisa e Perimetral vão receber os serviços de lavagem.

Para escolha das áreas que receberão a lavagem, o Semasa utiliza as informações do boletim encaminhado diariamente pela Secretaria de Saúde, que traz o mapa de calor, que mostra o número de contágios por bairro. Além disso, os hospitais de campanha recebem lavagem três vezes por semana, bem como a unidade do restaurante Bom Prato.

O serviço ocorre desde março do ano passado, quando a pandemia de Covid-19 começou a tomar força no Brasil. Mesmo em momentos em que houve flexibilização da quarentena, a desinfecção de vias que ficam em locais estratégicos não parou. Um ano depois do início, a autarquia já utilizou cerca de nove milhões de litros de água de reúso e cloro para limpar dezenas de pontos de Santo André.

Gostou de “Lavagem e desinfecção do Centro de Santo André”?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Média do auxílio emergencial será de R$ 250

O auxílio emergencial de 2021 terá valor médio de R$ 250 por pessoa. Valor pode começar a ser pago ainda em março, com a aprovação da PEC Emergencial, que possibilita esses pagamentos sem ferir o teto de gastos

A afirmação é do ministro da Economia, Paulo Guedes, que disse ainda que as vacinas contra a Covid-19 e manter a economia em movimento são prioridades do governo neste momento. 

O ministro da Economia, Paulo Guedes, durante entrevista coletiva no Palácio do Planalto.

Segundo Guedes, o valor para mulher chefe de família monoparental deve ser de R$ 375. No caso de homem, a quantia é de R$ 175, enquanto para o casal será de R$ 250 por pessoa. 

Os pagamentos do auxílio podem começar ainda neste mês de março, após aprovação da PEC Emergencial, que possibilita esses pagamentos sem ferir o teto de gastos.

O texto da Proposta de Emenda à Constituição que permite a volta do auxílio foi aprovado no Senado Federal e será votado na Câmara dos Deputados na próxima quarta-feira (10).

Fonte: Brasil 61

Gostou de “Média do auxílio emergencial será de R$ 250”?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

11 hospitais de campanha no estado de SP serão implantados

Em anuncio feito pelo governador do Estado de São Paulo, João Doria fala sobre a implantação de 11 hospitais de campanha em diferentes regiões, entre os dias 20 e 31 de março. Com a expansão, o estado passará a ter 15 hospitais de campanha. No total serão abertos 140 novos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 140 de enfermaria nos serviços ambulatoriais que passarão por adequações.

Médicos fazem treinamento no hospital de campanha para tratamento de covid-19 do Complexo Esportivo do Ibirapuera.

O Hospital de Campanha da Zona Norte contará com prédio reservado exclusivamente para covid-19, com a absorção dos pacientes urológicos do hospital São José pelo Hospital Geral da Vila Nova Cachoeirinha. A Grande São Paulo contará ainda com leitos de UTI e enfermaria no AME de Santo André.

No litoral, processo similar acontecerá com o AME de Santos. No interior, passarão a acolher pacientes os AMEs de Botucatu, Tupã, Ourinhos, Itapetininga, Barretos, Campinas e Andradina, além da Unidade Lucy Montoro de Fernandópolis.

Os outros quatro hospitais de campanha previamente instalados pelo Governo de São Paulo somam mais 65 leitos de enfermaria e 59 de UTI. Incluem o de Heliópolis, reativado em fevereiro no AME Barradas; o do AME de Franca; e os hospitais de campanha de Bebedouro e de Bauru, no prédio da USP.

Fonte: Brasil 61

Gostou de “11 hospitais de campanha no estado de SP serão implantados”?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Ribeirão Pires atinge 52% de isolamento social

O isolamento social em Ribeirão Pires atingiu um dos maiores picos dos últimos meses.

Neste domingo (07/03), o índice atingiu 52%, ou seja, cerca de 65 mil moradores cumpriram os protocolos e se mantiveram reclusos em suas casas. A última vez que a cidade conseguiu essa marca foi em junho do ano passado. Os dados são do Sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI-SP), do Governo de São Paulo.

O índice de isolamento em todo o Estado de São Paulo no mesmo dia foi de 51%. As autoridades de saúde recomendam índice mínimo de 55% para frear a disseminação do vírus da Covid.

“Acredito que a população esteja consciente da importância de se resguardar. Sabemos que é difícil, mas não há outro caminho enquanto não conseguirmos vacinar todas as pessoas. A tendência é que esse índice aumente um pouco mais com a campanha de informação e conscientização que estamos fazendo”, disse o secretário de Saúde, Audrei Rocha.

Ribeirão Pires tem 4198 casos confirmados de Covid e 160 óbitos. Mais de 550 pessoas aguardam pelo resultado de testes e o Hospital de Campanha da cidade está operando com limite de ocupação.

Gostou de “Ribeirão Pires atinge 52% de isolamento social”?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Santo André na fase vermelha neste sábado

A partir da meia-noite deste sábado (06/03), Santo André entrará na fase vermelha do Plano São Paulo. Entre os dias 6 e 19 de março poderão funcionar na cidade apenas os serviços considerados essenciais, como forma de combater o avanço da pandemia de Covid-19.

As regras de funcionamento das atividades foram publicadas nesta sexta-feira (5) em decretos do prefeito Paulo Serra.

Nesta quinta-feira (4) o índice de ocupação dos leitos de UTI no município, considerando hospitais públicos e privados, chegou a 87,97%, maior patamar desde que teve início a pandemia do novo coronavírus.

“Chegamos a um momento crítico da pandemia, em que há a necessidade urgente de medidas de controle para frear o contágio e diminuir a demanda por internações. O respeito à fase vermelha é fundamental neste momento, bem como a intensificação dos cuidados e protocolos de segurança. Santo André continua reunindo esforços para a captação de mais doses de vacina para imunizar a nossa gente com rapidez e eficiência”, afirmou o prefeito Paulo Serra.

Serviços e atividades essenciais – Entre os dias 6 e 19 de março, ficará suspenso o atendimento presencial em estabelecimentos comerciais da cidade. O comércio poderá funcionar apenas de portas fechadas, através de sistema de retirada, delivery ou drive-thru. Após as 20h está autorizado o funcionamento somente de sistema delivery, sem a venda de bebidas alcoólicas.

Alguns segmentos são considerados essenciais e, portanto, não terão as atividades suspensas durante a fase vermelha. Entre eles estão:

  • saúde (hospitais, clínicas, farmácias, clínicas odontológicas e estabelecimentos de saúde animal)
  • alimentação (supermercados, hipermercados, açougues, padarias, lojas de suplemento e feiras livres).
  • serviços de segurança pública e privada, construção civil e indústria, restaurantes e similares
  • comunicação social (meios de comunicação social executada por empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens)
  • educação.
  • logística (estabelecimentos e empresas de locação de veículos, oficinas de veículos automotores, transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de entrega e estacionamentos)
  • abastecimento (cadeia de abastecimento e logística, produção agropecuária e agroindústria, transportadoras, armazéns, postos de combustíveis e lojas de materiais de construção).

São considerados também como essenciais: hotéis, lavanderias, serviços de limpeza, manutenção e zeladoria, serviços bancários, lotéricas, serviços de call center, assistência técnica de produtos eletroeletrônicos, bancas de jornais e atividades religiosas.

Para o funcionamento das atividades religiosas, de qualquer natureza, deverá ser observado o limite de 30% de ocupação da capacidade total.

Durante o período da fase vermelha, entre 20h e 5h, fica recomendada na cidade de Santo André a circulação de pessoas e veículos, apenas para os casos de necessidade, urgência e emergência.

Serviços públicos – O atendimento presencial nos órgãos públicos de Santo André ficará suspenso durante todo o período da fase vermelha, entre 6 e 19 de março. A medida vale para a Praça de Atendimento do Paço, Procon, Ouvidoria, postos SIM e Semasa.

Os serviços da Praça da Atendimento e dos postos SIM estarão disponíveis de maneira remota, pelos números 156 e 0800 019 1944. Outra opção é acessar o Portal de Serviços do Cidadão no site da Prefeitura de Santo André (www.santoandre.sp.gov.br). Solicitações relacionadas à zeladoria da cidade podem ser feitas pelo aplicativo Colab, disponível para sistemas Android e iOS.

O atendimento no Procon será feito pelo email procon@santoandre.sp.gov.br e o da Ouvidoria pelo endereço ouvidoria@santoandre.sp.gov.br.

Os serviços de resíduos sólidos da cidade, realizados pelo Semasa, como coleta porta a porta, varrição, recolha de animais mortos e remoção de resíduos de saúde seguirão normalmente. As Estações de Coleta também funcionarão em horário regular, com controle reforçado de entrada e saída de pessoas.

O atendimento presencial e telefônico do Semasa será suspenso temporariamente no período de 6 a 19 de março. As solicitações e os pedidos de abertura de Ordens de Serviço poderão ser realizados pelo site www.semasa.sp.gov.br ou pelo Fale Conosco (também disponível no portal da autarquia). Está interrompida a abertura de novos processos, em razão do fechamento do Posto de Atendimento.

A tramitação de processos de licenciamento ambiental do Semasa continuará normalmente. Para envio de documentos referentes a processos ambientais e mais informações sobre o funcionamento de todos os serviços do Semasa, basta acessar o site www.semasa.sp.gov.br.

Todos os parques da cidade ficarão fechados entre os dias 6 e 19 de março.

Educação – O retorno presencial das atividades escolares para a rede de ensino municipal e estadual ocorrerá de forma gradual em 22 de março, para os ensinos infantil, fundamental e médio. As escolas particulares, que estão funcionando desde 18 de fevereiro, estão autorizadas a manter as atividades presenciais, desde que seja respeitado o limite de 35% dos alunos matriculados.

Gostou de “Santo André na fase vermelha neste sábado”?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Soro do Instituto Butantan para tratamento da covid-19 será testado

Em anúncio, Governador João Doria diz que o Instituto Butantan protocolou junto à Anvisa para que os pacientes com COVID-19 possam ser tratados com um soro desenvolvido pela instituição.



“A expectativa é que na próxima semana a Anvisa já possa autorizar o início destes testes. Aliás, não há razão para protelar a autorização para o início destes testes, já que todas as informações necessárias foram providas pelo Instituto Butantan para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária ” disse Doria.

“O soro desenvolvido pelo Butantan tem grande potencial para evitar o agravamento dos sintomas e curar os contaminados pela COVID-19”, completou o Governador.

Os estudos clínicos estão sendo conduzidos pelo infectologista Esper Kallás, da USP, e pelo nefrologista José Medina, ambos integrantes do Centro de Contingência do Coronavírus do governo estadual.

O objetivo da pesquisa é verificar a segurança e a eficácia do soro em pacientes infectados com o novo coronavírus. Três mil frascos de soro estão prontos para o início imediato dos testes em humanos.

A equipe de pesquisadores do Butantan concluiu um teste de desafio, realizado em parceria com a USP, com ratos infectados pelo vírus vivo. Com o uso do soro, foi identificada diminuição da carga viral, além de perfil inflamatório reduzido, e os animais também apresentaram preservação da estrutura pulmonar.

Após a aprovação da Anvisa para o início dos testes em humanos, caso apresente a eficácia esperada, o soro poderá ser usado para tratar pacientes infectados com sintomas, visando bloquear o avanço da doença.

O soro é feito a partir de um vírus inativado por radiação, em colaboração com o Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN), e aplicado em cavalos, que produzem anticorpos do tipo IgG, extraídos do sangue e purificados com uma técnica usada há décadas no Butantan.

Ele mostrou ótimos resultados nos testes de neutralização de células e de segurança realizados em camundongos e coelhos.

Gostou de “Soro do Instituto Butantan para tratamento da covid-19 será testado”?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Diadema abre mais 20 leitos de UTI no Hospital Municipal

Será feita a abertura de mais 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no 7º andar do Hospital Municipal (HM) para pacientes com suspeita ou confirmação de covid-19, após habilitação pelo Governo do Estado de São Paulo.

O anúncio foi feito pelo prefeito de Diadema, José de Filippi Junior

O pedido para habilitação dos leitos em Diadema foi realizado, via Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, informando que a região apresenta capacidade física para abertura imediata de 110 leitos. A previsão é que os novos leitos estejam funcionando a partir de 22 de março.

A implantação utilizará recurso do Estado para custeio e complementação pelo Tesouro Municipal, que será utilizado para aquisição de equipamentos e mobiliários como camas de UTI, respiradores, monitores multiparamétricos, mesas auxiliares e outros; material médico hospitalar e medicamentos, além de contratação de novos profissionais para atuarem no setor. O 7º andar do HM passou por reforma no ano passado e terá dois Postos de Enfermagem, um para cada 10 leitos.

A medida visa estruturar a saúde e evitar um colapso na área devido ao agravamento da pandemia. A partir de sábado (06/03), o todo o estado passou para a fase vermelha do Plano São Paulo. “Nós estamos fazendo nossa parte e ampliando o número de leitos. Mas de nada vai adiantar se a população não fizer a sua parte. É como vi em uma mensagem que recebi outro dia: na festa sempre cabe mais um, na UTI não. A situação é muito grave e todos nós temos que nos conscientizar disso”, afirma Filippi.

Atualmente, Diadema registra 16.665 casos confirmados de covid-19, sendo 677 óbitos e 15.324 pessoas recuperadas, de acordo com o Boletim Epidemiológico COVID-19 desta quinta-feira (04/03). Também foram vacinadas 14.652 pessoas com a 1ª dose e 4.182 já haviam tomado a 2ª dose.

Hospital Municipal

O HM de Diadema conta com mais de 160 leitos distribuídos em clínica geral, pediatria, psiquiatria, traumatologia, cirurgia geral, ginecologia e obstetrícia, UTI, isolamento, entre outros, além do Pronto Socorro. O equipamento é considerado “porta aberta”, ou seja, o atendimento é feito a qualquer pessoa que chega ao serviço. Além dos moradores da cidade, o hospital é referência para atendimento de covid-19,  vítimas de acidentes de trânsito dos sistemas Anchieta Imigrantes e Rodoanel.

Sua Vida Importa Mim

Desde o início da gestão, em janeiro deste ano, foi implantada a Campanha Sua Vida Importa Mim para sensibilizar a população para o uso de máscara e adoção de hábitos que possam prevenir e diminuir os riscos de contágio do novo coronavírus. Entre as ações estão comunicação mais próxima da população, distribuição de máscaras, divulgação das medidas adotadas pela Prefeitura, entre outros. Também foi criado o Comitê Municipal de Combate ao Coronavírus, com especialistas de diversas áreas para orientarem a tomada de decisão no enfrentamento da pandemia.

Serviço:

Hospital Municipal de Diadema

Avenida Piraporinha, 1.682 – Piraporinha

Gostou de “Diadema abre mais 20 leitos de UTI no Hospital Municipal”?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Grande ABC formaliza plano para comprar 4 milhões de vacinas

O Consórcio Intermunicipal do Grande ABC formaliza plano e segue na tentativa de imunização dos moradores de seus 7 municípios. Ofícios enviados aos laboratórios Pfizer-Biontech e Janssen, do grupo Johnson & Johnson, formaliza que pretendem comprar 2 milhões de unidades de cada uma das vacinas, totalizando 4 milhões de doses.  

Os municípios que fazem parte são, portanto, Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

A vacina da Janssen é administrada em dose única. 

“Garantir o máximo de doses da vacina e agilidade na imunização é a principal arma para controlar a pandemia e salvar vidas. Vamos continuar em busca de laboratórios e de oportunidades para a compra do imunizante”, destacou Paulo Serra. 

A entidade regional também já protocolou intenção de compra das vacinas Sputnik V, do Grupo União Química, e Covaxin, da empresa indiana Bharat Biotech  

O presidente do Consórcio ABC e prefeito de Santo André, Paulo Serra, e o secretário-executivo da entidade regional, Acacio Miranda, participaram de reunião virtual com representantes da Janssen, braço farmacêutico do grupo Johnson & Johnson.  

A iniciativa faz parte do esforço conjunto que das cidades do ABC, por meio do Consórcio, para a vacinação da população. 

Gostou de “Grande ABC formaliza plano para comprar 4 milhões de vacinas”?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Consórcio ABC pede abertura imediata de novos leitos de UTI

O Consórcio ABC apresentou ao Governo um levantamento dos leitos imprescindíveis para o atendimento à Covid-19 nas sete cidades, para evitar um colapso no sistema de saúde da região. A entidade regional afirma que o Grande ABC apresenta capacidade física para a abertura imediata de mais 110 leitos novos leitos de UTI.


O documento aponta que a região apresenta o maior complexo de atendimento de UTI do estado, com 33,1 leitos UTI por 100 mil habitantes.

Além de não desmobilizar seus leitos durante 2020, ampliou o número de unidades desde de outubro de 2020, tornando a região um desafogo, inclusive, para outras cidades.

O estudo foi entregue pelo presidente da entidade regional e prefeito de Santo André, Paulo Serra, ao vice-governador do Estado de São Paulo, Rodrigo Garcia, representando o governador João Doria.

“Vamos focar na ampliação de leitos de UTI para atravessarmos os próximos 15 dias, período delicado de pandemia, sem deixar a nossa gente desassistida. Há um grande esforço das sete cidades para garantir as condições necessárias, salvar vidas e minimizar danos”, destacou Paulo Serra.

Gostou de “Consórcio ABC pede abertura imediata de novos leitos de UTI”?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no Boletim Coronavírus todo dia no Grande ABC.

Trabalhadores da saúde receberão segunda dose da Coronavac

Nos dias 11 e 12 de março, a Prefeitura de Diadema irá começar as segundas doses da vacina os trabalhadores da saúde autônomos e da rede privada que já receberam a primeira dose da vacina Coronavac no município. Será como na primeira fase, a aplicação será agendada, evitando aglomerações.

É preciso que os trabalhadores da saúde fiquem atentos aos contatos informados no cadastro via FormSUS.

Eles serão contatados por email e/ou telefone que a Secretaria de Saúde avisará sobre o dia e o horário da vacinação.

Aztrazeneca

Quem recebeu a primeira dose da vacina CoviShield (Astrazeneca/Fiocruz) precisa esperar o intervalo de doses preconizado de 12 semanas. A previsão de início da Secretaria à aplicação é a partir do dia 3 de maio. A divulgação e convocação dos cadastrados para aplicação da segunda dose será feita a partir daí.

Primeira dose em andamento

A Secretaria de Saúde está entrando em contato com trabalhadores da saúde autônomos que realizaram o cadastro do FormSUS para aplicação da primeira dose da vacina. Quem não estiver trabalhando deverá aguardar a disponibilidade de mais doses.

Para as pessoas que atendem aos critérios, mas perdeu o prazo de cadastro pode enviar email para cadastrovacinadiadema@gmail.com com as seguintes informações:

  • nome completo
  • nome da mãe
  • data de nascimento
  • e-mail para contato
  • telefone fixo
  • telefone celular
  • profissão
  • endereço completo de residência
  • tipo de estabelecimento onde trabalha
  • nome/razão social do estabelecimento em que trabalha
  • endereço completo do estabelecimento em que trabalha
  • UBS de referência.

E se:

  • trabalha em serviço de saúde
  • possui alguma(s) comorbidade(s)/doença(s),
  • gestante, puérpera ou lactante
  • reside e/ou trabalha em diadema

Ainda nesta semana, a Prefeitura de Diadema disponibilizará cadastro no site para solicitar o agendamento das pessoas que atendem aos critérios de vacinação, de acordo com o Plano Nacional de Imunização.

Gostou de “Diadema chama trabalhadores da saúde para receber segunda dose da Coronavac”?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o Boletim Coronavírus todo dia no Grande ABC.

Diadema tem 213 pessoas abordadas durante lockdown

Primeiro final de semana com lockdown em Diadema teve 213 pessoas abordadas pela polícia.

O monitoramento nos primeiros dias de lockdown noturno contou com quase 120 agentes da Guarda Civil Municipal de Diadema (GCM), da Polícia Militar (PM) e da Polícia Civil.

Todos foram orientados a respeitar as restrições, que acontecem entre 22h e 4h, até o próximo domingo (07/03).


No balanço deste final de semana, estão considerados os números da Operação Paz e Proteção, impediu a ocorrência do pancadão ‘baile da torre’, no Jardim Canhema, e realizou vistorias de bares e outros estabelecimentos comerciais que desrespeitaram o horário de restrição.

Os policiais vistoriaram 78 automóveis, apreenderam um veículo (por som alto) e mais 6 moto, totalizando 75 autos de infração de trânsito.

Também foram constadas 54 orientações para residências e comércios, por questões de aglomerações, som alto e outras perturbações.

Segundo o Decreto Municipal 7.885/2021, de 26 de fevereiro, a fiscalização do lockdown noturno deve continuar.

A cidade está sendo dividida em quatro partes, sendo uma responsabilidade da PM, uma da Polícia Civil e as outras duas com a GCM e outros órgãos da Prefeitura de Diadema.

Vale ressaltar que o decreto da Prefeitura de Diadema libera serviços de delivery. Também podem trabalhar normalmente o transporte individual de passageiros como táxis e aplicativos.

Para denúncias relativas ao lockdown, basta ligar para a GCM (153), PM (190) ou Polícia Civil (181).

Gostou de “Diadema tem 213 pessoas abordadas durante lockdown”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia mais sobre Diadema.

Brasil tem mais de 2,7 milhões de vacinados contra covid-19

O Brasil já ultrapassou a marca de 2 milhões e 700 mil pessoas vacinadas contra o coronavírus. Isso representa 1,31% da população do país.

O Amazonas, pela primeira vez, aparece entre os estados que mais vacinaram, com 1,9% da população que já recebeu a primeira dose do imunizante.

O Distrito Federal é a unidade que mais vacinou, com índice de 2,81%, seguido de Roraima, com 2,13%, Mato Grosso do Sul, onde a vacina já chegou para 1,87% das pessoas e Rio Grande do Sul, que alcançou a marca de 1,65%.

No mundo, o número de vacinados já ultrapassou a quantidade de pessoas que contraíram o coronavírus: são mais de 107 milhões de doses aplicadas contra cerca de 104 milhões de casos confirmados da doença.

E, nessa madrugada, mais de 5 mil litros de insumos para produção da farmacêutica chinesa Sinovac chegaram ao Brasil. O Instituto Butantan afirmou que esse lote deve render cerca de 8 milhões e 600 mil doses da vacina Coronavac.

Os estados estão vacinando os grupos prioritários aos poucos, de acordo com calendário específico para cada local. Não deixe de acompanhar as etapas da vacinação na sua cidade.

Com Agência Brasil.

Gostou de “Brasil tem mais de 2,7 milhões de vacinados contra covid-19“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia mais notícias do Brasil.

A médica Nadja Miranda é vacinada contra a covid-19. Vacinação dos profissionais de saúde, veterinários e agentes funerários com 60 anos ou mais de idade, que estam na ativa, na Clínica da Família Estácio de Sá, na região central da cidade. O município do Rio de Janeiro ampliou hoje (27) o público-alvo da campanha de vacinação contra a covid-19.

Anvisa não exigirá mais fase 3 em pedido emergencial de vacinas

A Anvisa mudou, nessa quarta-feira (3), as regras para a autorização de uso emergencial de vacinas. A principal novidade é que Anvisa não exigirá mais fase 3 dos estudos, para os pedido de uso emergencial de vacinas.

O gerente-geral de Medicamentos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Gustavo Mendes, destacou que se os responsáveis pela vacina não tiverem todos os documentos exigidos pela agência reguladora, a Anvisa pode avaliar a possibilidade de aceitar outros documentos.

São cinco requisitos. Os pesquisadores precisam autorizar que a Anvisa acompanhe durante um ano os participantes do estudo; devem garantir o acesso da agência a todos os dados da pesquisa, para que a autoridade reguladora tenha condições de tomar decisões; e é preciso demonstrar que os estudos foram conduzidos de acordo com os padrões usados pela Anvisa e por agências internacionais.

As farmacêuticas também precisam se comprometer a concluir o desenvolvimento da vacina; e a apresentar e discutir os resultados com a Anvisa e solicitar o registro sanitário.

Outra mudança foi a fixação do prazo para análise do pedido de uso emergencial. As vacinas pesquisadas no Brasil continuam com o prazo de até 10 dias corridos, como já ocorreu com a Fiocruz e com o Instituto Butantan. Já para as vacinas desenvolvidas fora do país, o prazo será de até 30 dias.

A diretora da Anvisa Meiruze Freitas, que foi a relatora dos pedidos de uso emergencial da Fiocruz e do Butantan, afirmou que as mudanças foram feitas com base em análises técnicas e não têm relação com nenhuma vacina específica.

Ela antecipou que, na reunião da diretoria colegiada da agência prevista para a semana que vem, a Anvisa vai avaliar a possibilidade de dispensar a exigência do registro das vacinas que chegarem ao país por meio do consórcio Covax Facility, coordenado pela Organização Mundial da Saúde.

Após o anúncio das mudanças, o Ministério da Saúde informou que vai se reunir nesta sexta-feira (5) com representantes do instituto russo Gamaleya, fabricante da vacina Sputnik V, e do laboratório indiano Bharat Biotech, da Covaxin.

De acordo com o ministério, a previsão é de receber 10 milhões de doses da Sputnik V ainda em fevereiro e 8 milhões por mês, a partir de abril. Já a Covaxin pode entregar 8 milhões de doses este mês e 12 milhões em março.

Com Agência Brasil.

Gostou de “Anvisa não exigirá mais fase 3 em pedido emergencial de vacinas“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia mais notícias do Brasil.

Abastecimento de oxigênio em Manaus é normalizado

Dezenove dias após faltar oxigênio nos hospitais de Manaus, no Amazonas, o Ministério da Saúde anunciou que o abastecimento do insumo para o sistema de saúde foi normalizado. O consumo diário de 80 mil metros cúbicos de gás tem sido suprido e ainda sobra cerca de 8 mil metros cúbicos por dia.

O fluxo necessário para abastecer de oxigênio a capital do Amazonas foi alcançado com a chegada contínua de carretas vindas do Sul, Sudeste e Nordeste do País, além de dois voos diários da Força Aérea Brasileira carregados com o produto.

Por via terrestre, também é constante a chegada de carretas com oxigênio vindas da Venezuela. Balsas também auxiliam para completar o trajeto pelas vias fluviais.

Desde o início da crise do oxigênio, 14 usinas novas foram abertas para produzir o insumo. A previsão do comitê de crise montado pelas autoridades é abrir outras 48 usinas. Além de aumentar a capacidade da usina do Hospital Universitário Getúlio Vargas e da empresa privada White Martins.

Segundo o Ministério da Saúde, com a estabilização do oxigênio, será possível promover a abertura de novos leitos para atender os pacientes de covid-19. O governador do Amazonas, Wilson Lima, afirmou nessa terça-feira (2) que, apesar de normalizado o abastecimento de oxigênio, a situação ainda é delicada.

A população de Manaus viveu um dos momentos mais dramáticos da pandemia quando, no dia 14 de janeiro, faltou oxigênio nos hospitais da cidade, levando pacientes a morte por asfixia. A demanda por oxigênio mais que dobrou devido ao aumento de casos da Covid-19 na região.

Segundo o governo estadual, mais de 460 pacientes precisaram ser transferidos para outros estados, sendo 17 transferências só nessa terça-feira. A Procuradoria-Geral da República e o Ministério Público do Amazonas abriram inquéritos para investigar a conduta dos agentes públicos na crise provocada pela falta de oxigênio.

Com informações de Agência Brasil.

Gostou de “Abastecimento de oxigênio em Manaus é normalizado“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia mais notícias do Brasil.

Avião com insumo para vacinas chega hoje à noite ao Brasil

O avião com o IFA, o Insumo Farmacêutico Ativo para a produção de 8,6 milhões doses de vacinas da Coronavac deve chegar em São Paulo às 23h30 desta quarta feira (3). O avião partiu nessa terça feira (2) de Pequim às 21h30 da noite, pelo horário de Brasília.

O Instituto Butantan informou que as vacinas produzidas com esse lote de insumos começarão a ser encaminhadas ao Ministério da Saúde a partir do dia 25 deste mês. Outro lote de insumos que serão utilizados para produzir outras 8,7 milhões de doses de vacina deve chegar até o dia 10 de fevereiro. Ao todo, serão 17 milhões de doses de vacinas. 

O Butantan ainda negocia o recebimento de mais 8 mil litros de IFA para cumprir o contrato com o Ministério da Saúde. São 46 milhões de doses previstas para serem entregues ao Ministério até o final de abril e um adicional de 54 milhões de vacinas com prazo ainda a ser definido.

Nesse primeiro momento, o país ainda depende da importação de IFA para a produção da Coronavac. Esse cenário deve melhorar em setembro quando há a previsão que o próprio instituto Butantan tenha as obras de expansão da fábrica concluídas e passe a fabricar os insumos da Coronavac.

A Fiocruz, por sua vez, prevê a produção do IFA da vacina da Oxford Aztrazeneca em solo brasileiro já em abril deste ano.

Com informações de Agência Brasil.

Gostou de “Avião com insumo para vacinas chega hoje à noite ao Brasil“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia mais notícias do Brasil.

Carga com primeiras doses da CoronaVac chega ao Aeroporto Internacional de São Paulo 19/11/2020 REUTERS/Amanda Perobelli

Estudo sugere aumentar prazo entre doses de vacina de Oxford

A vacina contra Covid-19 desenvolvida pela universidade inglesa de Oxford e pela farmacêutica anglo-sueca AstraZeneca tem eficácia geral de 76% após a primeira dose. Esse índice se refere a infecções com sintomas e dura, pelo menos, três meses após essa primeira dose. E aumenta para até 82,4% após a segunda dose. Estudo sugere aumentar prazo entre as primeira e segunda doses.

O estudo sobre a eficácia da vacina foi publicado nessa terça-feira na conceituada revista médica Lancet. E abre caminho para a aplicação da segunda dose em um intervalo maior que o original, que era de três semanas.

De acordo com a pesquisa, quando a segunda dose é aplicada menos de seis semanas após a primeira, a eficiência é menor, de 54,9%. E quando o intervalo entre a primeira dose e o reforço foi de 12 semanas ou mais, a eficiência subiu para 82,4%. Após a segunda dose, nenhum dos vacinados teve a forma grave da Covid-19.

O aumento do intervalo entre as doses já é usado no Reino Unido e no Brasil. A AstraZeneca aprovou a medida e disse que aumentar o tempo entre as doses é a melhor estratégia para a vacina.

A Fiocruz, parceira de Oxford e AstraZeneca no Brasil, divulgou uma nota destacando que a conclusão “pode subsidiar decisões dos planos de vacinação, já que o número de vacinas disponível ainda é escasso em todo o mundo”.

No dia 29 de janeiro, a AstraZeneca apresentou o pedido de registro permanente da vacina. A Anvisa tem até o dia 30 de março para responder.

Com informações de Agência Brasil.

Gostou de “Estudo sugere aumentar prazo entre doses de vacina de Oxford“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia mais notícias do Brasil.

Vacinação dos profissionais de saúde, veterinários e agentes funerários com 60 anos ou mais de idade, que estam na ativa, na Clínica da Família Estácio de Sá, na região central da cidade. O município do Rio de Janeiro ampliou hoje (27) o público-alvo da campanha de vacinação contra a covid-19.

Governo de SP tem até hoje para esclarecer critérios de vacinação

O governo do estado de São Paulo tem até esta terça-feira (2) para explicar ao Tribunal de Contas do Estado os critérios adotados para distribuição e vacinação contra a Covid-19 em SP. 

Corte quer esclarecimentos sobre o porquê pessoas estariam sendo vacinadas sem fazer parte do grupo prioritário
 
Em despacho publicado na quinta-feira (28), foi dado prazo de cinco dias para que o governador João Dória esclareça sobre pessoas que estariam sendo vacinadas sem fazer parte do grupo prioritário e que atua na linha de frente no atendimento a pacientes com a doença. Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde afirmou que vai responder o pedido do tribunal dentro do prazo. 

Segundo o governo paulista, nesta primeira fase estão recebendo a vacina os profissionais de saúde, idosos com mais de 60 anos e pessoas com deficiência vivendo em instituições de longa permanência, indígenas aldeados e quilombolas.

Em parceria com Brasil61.

Gostou de “Governo de SP tem até hoje para esclarecer critérios de vacinação”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia mais notícias do Brasil.

O governador de São Paulo, João Doria, fala à imprensa, após encontro com o presidente em exercício , General Hamilton Mourão

Butantan receberá insumos para produzir 8 milhões de doses

Nesta quarta-feira (03), o Instituto Butantan receberá insumos para produzir mais 8,6 milhões de doses da vacina contra a covid-19 CoronaVac. As informações foram divulgadas pelo governo de São Paulo, que ainda noticiou que 5,4 mil litros do insumo farmacêutico ativo estão prontos para o embarque da China para o Brasil.

O Ministério da Saúde informou ter garantido a compra de um total de 354 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 que devem ser recebidas ainda neste ano. Dessas, 254 milhões serão produzidas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em parceria com a farmacêutica britânica AstraZeneca.

O Butantan entregou ao Ministério da Saúde mais de 8,7 milhões de doses da vacina para o programa de imunização que está sendo conduzido em todo o país. Além disso, o ministério confirmou a compra de mais 54 milhões de doses de CoronaVac, além das 46 milhões que já estavam contratadas e que serão produzidas pelo Butantan. Assim, o instituto deve entregar 100 milhões de doses do imunizante produzido em parceria com o laboratório chinês Sinovac.

Com informações de Brasil 61.

Gostou de “Butantan receberá insumos para produzir 8 milhões de doses”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia mais notícias do Brasil.

Brasil receberá 14 milhões de doses da AstraZeneca neste mês

O Brasil receberá, provavelmente em fevereiro, entre 10 e 14 milhões de doses da vacina produzida pela AstraZeneca-Oxford contra a covid-19. Essas são informações repassadas pelo Ministério da Saúde na última semana, em que afirmou ter recebido uma carta do consórcio internacional Covax Facility com as informações sobre o repasse de doses.

São 191 países fazendo parte da Covax Facility, dentre eles o Brasil. O grupo faz parte de uma aliança global da Organização Mundial da Saúde (OMS) para garantir acesso ao imunizante. Além disso, o governo federal possui parceria direta com o laboratório AstraZeneca e a Universidade de Oxford para produção de vacinas, por meio da Fundação Osvaldo Cruz, e com o Instituto Butantan, responsável pela CoronaVac.

Com informações de Brasil 61.

Gostou de “Brasil receberá 14 milhões de doses da AstraZeneca neste mês”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia mais notícias do Brasil.

Vacinas poderão receber dinheiro de contas da Lava Jato do RJ

A Força-Tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro enviou consulta à União para verificar se há interesse em utilizar mais de R$ 500 milhões, que estão retidos em contas jurídicas para a compra de vacinas contra a Covid 19.

O Ministério Público Federal defende que a medida se justifica dada a situação de emergência na saúde pública e a urgente necessidade de imunização da população.

Além da Advocacia-Geral da União, a consulta também foi enviada à Procuradoria-Geral do Estado do Rio de Janeiro, à Procuradoria-Geral da República, ao Supremo Tribunal Federal e ao juiz federal Marcelo Bretas, responsável pelos processos da Lava Jato no Rio.

Em caso de concordância da medida, o MPF informou em nota que, a força-tarefa vai pedir imediatamente ao juízo competente a transferência dos valores às contas indicadas pelos representantes governamentais.

Ainda de acordo com o Ministério Público Federal, o valor retido em contas judiciais da sétima vara federal criminal pode aumentar bastante nas próximas semanas, devido a acordos de colaboração premiada e de leniência recém-celebrados.

“Vacinas poderão receber dinheiro de contas da Lava Jato do RJ” em parceria com Agência Brasil.

Gostou de “Vacinas poderão receber dinheiro de contas da Lava Jato do RJ”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia mais notícias do Brasil.

Estudo aponta infecção simultânea por variantes do coronavírus

Pesquisa feita pelo Ministério de Ciência e Tecnologia também identificou uma nova variante do vírus, no Rio Grande do Sul, o que preocupa as autoridades, além do Estudo que aponta infecção simultânea.

Estudo aponta infecção simultânea por duas variantes do coronavírus. A pesquisa foi realizada pelo Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), do Ministério de Ciência e Tecnologia, pela Universidade Feevale e pela Rede Vírus. Os pacientes analisados eram todos do Rio Grande do Sul.

Ao todo, 92 pessoas infectadas participaram do estudo. Dentre elas, duas registraram coinfecção, ou seja, infecção simultânea por linhagens diferentes do coronavírus. Apesar disso, os dois pacientes tiveram sintomas leves e moderados da doença, sem necessidade de hospitalização. Segundo os estudiosos, a situação é preocupante, já que a mistura de genomas de diferentes variações pode levar à evolução do vírus. 

Os pesquisadores também identificaram a circulação de cinco linhagens diferentes do vírus, no Rio Grande do Sul. Entre elas uma nova linhagem, que está sob investigação e estudos. O LNCC demonstra preocupação com a possibilidade da dispersão dessa nova variante para outros estados e países vizinhos.

Em parceria com Brasil 61

Gostou de “Estudo aponta infecção simultânea por variantes do coronavírus”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia mais notícias do Brasil.

Industriais e portuários são incluídos no grupo prioritário

Os trabalhadores industriais e portuários são incluídos nos grupos prioritários para receber a vacina contra a Covid-19. A alteração está presente na segunda versão do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, do Ministério da Saúde. 

Com a adição dos profissionais que trabalham nesses dois setores, que somam 5,4 milhões de pessoas, o público prioritário para receber o imunizante no País passou para 77,2 milhões de pessoas, o que significa cerca de 36% da população brasileira. Até o fim da tarde desta terça (26), o Ministério da Saúde já distribuiu 8,9 milhões de vacinas, de acordo com levantamento do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). 

Em parceria com Brasil 61

Gostou de “Industriais e portuários são incluídos no grupo prioritário”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia mais notícias do Brasil.

Senadores criam projetos para punir quem furar fila da vacina

No Senado Federal, os senadores criam projetos para punir quem furar fila e que ajudem a manter o controle e a ordem no processo de vacinação contra a Covid-19 no Brasil. Até o momento, pelo menos três propostas já foram apresentadas com o intuito de punir pessoas que furarem a fila para a imunização. Por enquanto, as penas sugeridas nos projetos variam de três meses a seis anos de prisão, além de multa.

Um dos projetos de lei é de autoria do senador Plínio Valério (PSDB-AM). A matéria modifica o Código Penal Brasileiro para tipificar como crime a “burla à ordem de vacinação”. O texto determina prisão de três meses a um ano, mais multa. Segundo Plínio Valério, caso o agente seja autoridade ou servidor púbico, a pena pode chegar a um ano e meio.

“Você entrar na frente daqueles que realmente precisam, usando a sua condição social, é uma vergonha. Por isso, também tem que se punir o agente público. A intenção é tipificar o delito ‘fura fila’ próximo ao da corrupção ativa, o qual cabe punição. É um projeto desnecessário, caso nós fossemos um País civilizado nesse aspecto”, pontua.

Além disso, o parlamentar destaca a necessidade de uma rápida resposta do Congresso Nacional para coibir o que classifica como “comportamentos criminosos”. Plínio Valério afirma que, em quase todos os estados, há registro de políticos, empresários e até prefeitos e secretários burlando a ordem da vacinação para serem imunizados na frente das pessoas mais vulneráveis.

Outro projeto em andamento é o da senadora Daniella Ribeiro (PP-PB).  Além de alterar o Código Penal, a proposta modifica o Programa Nacional de Imunizações (PNI). Pelos termos da matéria, a previsão é pena de um mês a um ano para quem furar a fila. A pena também se aplica para os que permitem, facilitam ou aplicam a vacina em pessoa que sabidamente não atende à ordem de vacinação estabelecida.

Segundo Daniella Ribeiro, o infrator também deve restituir o valor do imunizante ao poder público e pagar multa de R$ 1,1 mil. O texto também determina que, quem burlar a fila de vacinação também fica proibido de ingressar em cargo, emprego ou função pública por dois anos.

“O País sofre com a pandemia, famílias são devastadas e profissionais de saúde expõem suas vidas para tentar minimizar os impactos da doença. Não podemos conceber, assim, que pessoas fora dos grupos prioritários se valham de artifícios para serem beneficiadas pela imunização antes daqueles que mais necessitam”, disse a parlamentar.

O terceiro projeto sob análise do Senado é de autoria de Randolfe Rodrigues (REDE-AM). O PL altera a Lei 13.979, de 2020. A proposta tipifica o crime de “fraude à ordem de preferência de imunização”. Neste caso, quem tentar antecipar a imunização própria ou de outra pessoa pode ter detenção de dois a seis anos, mais multa. Se o autor for servidor público, a pena pode chegar a dez anos de prisão.

“Os casos de ‘fura-filas’ foram denunciados no Amazonas, Bahia, Distrito Federal, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rondônia, Pará e Paraíba. Entre os investigados, estão prefeitos, servidores públicos, familiares de funcionários da saúde, entre outras pessoas que não se enquadram nos critérios do Ministério da Saúde. Enfermeiros, técnicos de enfermagem e auxiliares estão sendo coagidos a aplicar a dose da vacina CoronaVac em pessoas que não pertencem ao grupo prioritário”, afirma o congressista

De acordo com o projeto, o novo crime deve vigorar até o dia 30 de junho de 2022 ou até que as campanhas nacional, estaduais e municipais de imunização contra o coronavírus tenham chegado ao fim.

Desrespeito ao calendário

A senadora Eliziane Gama (CIDADANIA-MA) também afirmou nesta semana que pretende apresentar mais um projeto relacionado ao tema. O texto estabelece como pena a detenção de três meses a um ano, mais multa.

“Esses comportamentos devem ser prontamente repreendidos porque interferem no gerenciamento dos programas de imunização, e o projeto tipifica como crime a conduta de quem se vacina antecipadamente, burlando a ordem de vacinação estabelecida pelo poder público”, pontua a senadora.
 

Em parceria com Brasil 61

Gostou de “Senadores criam projetos para punir quem furar fila da vacina”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia mais notícias do Brasil.

Idosos são vacinados em estação de metrô em Brasília, durante o dia D da Campanha Nacional de Vacinação contra Gripe de 2014 que começou na última terça-feira (22) vai até 9 de maio (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Distanciamento social e cuidados: 6 em cada 10 brasileiros mantém

Pesquisa avalia intenção do brasileiro em quarentena para viagens e entretenimento durante as férias e festas de início de ano e o distanciamento social e cuidados.

Apenas 16% dos brasileiros acreditam que as aulas devam voltar a ser 100% presenciais no momento

61% apoiam a postergação do carnaval e 11% acha que teremos bloquinhos mesmo com a pandemia

O início de um novo ano sempre reflete um período de descanso e importantes datas comemorativas, com a chegada do verão e nosso amado Carnaval. Entretanto, com o isolamento social e o agravamento de casos do Covid-19, recente pesquisa da Hibou – empresa de pesquisa e monitoramento de mercado e consumo -, feita em parceria com a Scoregroup, mostra que hábitos dos brasileiros devem mudar em 2021.

“Mesmo com a vacina, a maioria dos entrevistados optou por permanecer em casa ou fazer pequenas atividades fora. Agora, durante os meses de janeiro e fevereiro, 63% pretende passar o verão com distanciamento social e tomando os devidos cuidados com a pandemia, o que nos mostra uma conscientização dos brasileiros nesse momento que é mundialmente delicado”, relata Lígia Mello, Sócia da Hibou e responsável pela pesquisa.

O calor excessivo do verão contribui com essa decisão. 37% se sente desconfortável em sair de casa devido ao calor e altas temperaturas. Após a vacinação, 29% pretende sair e se divertir, e outros 25% devem buscar atividades em casa com a família. O home office segue como tendência no ano que se inicia e 21% continuará com a rotina em casa.

Para a pesquisa, englobando todas as faixas etárias e com renda entre até R$ 3 mil e mais de R$ 20 mil, mais de 1600 brasileiros foram entrevistados em formato digital, entre 27 de novembro de 2020 e 1º de dezembro, nas cidades de São Paulo, Porto Alegre, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Salvador, Curitiba, Brasília, Recife e Maranhão.

A vacina tão aguardada

Com a aprovação da vacina, que ocorreu no dia 17 janeiro, em caráter emergencial, 11% dos brasileiros afirmaram que com a vacina mudariam totalmente os seus planos para esse verão, 28% mudaria apenas parte desses planos e 42% não mudariam nada. Já 19% não pensaram sobre essa possibilidade. “Essa análise indica que, incialmente, a vacina mudaria pouco a rotina de todos e que o brasileiro está ciente dos processos e períodos da vacinação.” Diz Ligia.

Janeiro não é mais o mesmo

As rotinas de verão mudaram muito, na comparação com Janeiro de 2020. O senso comum é que no momento atual teremos queda em atividades comuns, como churrascos (de 52% para 27%), parque com as crianças (de 30% para 16%), viagens para a praia (de 43% para 17%) e presença em bares com os amigos (de 31% para 5%). A pesquisa mostrou ainda que crescimento nas reformas das casas subiu de 10% para 17% e que a cerveja se mantém na geladeira, pois manteve a faixa de 30% na comparação.

“Falando da parte financeira, o brasileiro segue apertado financeiramente no início do ano, principalmente, em função dos impostos, material escolar e gastos habituais do período. Com isso, no início de 2021, percebemos que 63% se sente mais apertado com as contas extras de janeiro, em linha com o que indica o histórico para o período. Por outro lado, 31% acha que está igual aos outros meses do ano e apenas 6% se sente mais confortável financeiramente, pois sobrou algum dinheiro do final do ano”, completa, Ligia.

Viagens só de carro

Pensando na segurança das pessoas com deslocamentos durante a pandemia, o carro voltou a ser o meio de transporte mais utilizado e 81% prefere viajar de carro, 18% de avião, 12% de ônibus, 2% de moto e 1% de trem. A pandemia também mostrou que a principal companhia em viagens agora é o parceiro de vida (48%), seguido de todo a família (30%) e filhos (17%). Os destinos de menor agitação e movimento, o que contribui para o isolamento, são os mais citados, como Praia Deserta (43%) e sítio/chácara (31%).

Os protocolos de biossegurança estão no radar do brasileiro que pensa em sair para uma viagem. E, como recado para as cidades e locais turísticos, 82% dos brasileiros considera importante que toda a equipe esteja protegida com máscaras, 77% quer a disponibilização de kit higienização com álcool gel e 72% espera que seja respeitado o distanciamento social em restaurantes, entre outros.

Insegurança dos pais na volta às aulas – Distanciamento social e cuidados

“Ao pensar em férias, não podemos deixar de falar das crianças em casa. A pesquisa indicou que apenas 16% dos brasileiros acreditam que as aulas devam voltar a ser 100% presenciais neste momento, 33% prefere que o ensino seja virtual e 30% acha que o melhor formato agora é o híbrido, que mescla aulas presenciais e virtuais”, explica Lígia Mello.

Dos entrevistados, 26% possuem filhos e, sem poder viajar durante o período de férias, em função da pandemia, estão projetando fazer mais atividades em casa (39%), como atividades manuais (22%) e idas a parques e áreas abertas (30%). Outro número relevante, é que 18% dos pais devem apostar na compra de videogames, jogos e brinquedos para entreter as crianças. Uma fatia de 20% pretende viajar mesmo com a pandemia.

Carnaval assistindo seriados

No início do ano também temos uma das datas comemorativas mais queridas do Brasil: o Carnaval. Quase metade dos brasileiros (48%) aproveita essa data comemorativa para descansar e, mesmo com a pandemia, esse número se manteve o mesmo. As maratonas de filmes e séries estão bem cotadas, passando de 46% antes da pandemia para 51% do interesse atualmente.

Ainda no mesmo período de comparação, o interesse em passar o tempo em família subiu de 29% para 34% no carnaval de 2021. Ainda, sobre a possibilidade de postergar o carnaval para julho de 2021, a mudança é bem vista por 61% dos brasileiros e 29% acha que o feriado tem que ocorrer mesmo sem as festas. Já 11% acham que os bloquinhos vão ocorrer mesmo com a pandemia em curso e 12% acredita que teremos duas datas de carnaval no Brasil neste ano.

Churrasco ainda é um dos preferidos

Antes da pandemia, o churrasco fazia parte da rotina da metade dos brasileiros e, ao pensar nesse programa, 55% lembra das boas risadas ao reunir os amigos, 54% considera um ótimo programa de fim de semana para o período de festas. Para 42%, um bom churrasco não pode deixar de ter cerveja. No verão 20/21, ainda em pandemia, o hábito continua vivo na vida dos brasileiros, mas, para 50%, será apenas em família apenas e em casa.

O som preferido na hora do churrasco é o de música sertaneja. Surpreendentemente, o rock e o pagode aparecem empatados em seguida, sendo: sertanejo (37%), sertanejo universitário (34%), rock (32%), pagode (32%), MPB (29%), Samba (29%), Funk (13%), música eletrônica (5%) e RAP (4%).

Sobre a Hibou:

A Hibou é uma empresa especializada em pesquisa e monitoramento de mercado e consumo, existente há mais de 11 anos. A Hibou trabalha o tempo todo com informação e olhares inquietos sempre do ponto de vista do consumidor. A empresa produz conteúdo qualificado utilizando ferramentas proprietárias para aplicação de pesquisas e análises de profissionais com mais de 20 anos de experiência. A Hibou oferece pesquisas qualitativas, quantitativas; exploratórias; profundidade; de campo; duble de cliente; deskresearch; monitoramento de comportamento; presença de marca; expansão de região; expansão de mercado para produtos e serviços; teste de produto e hábitos de consumo. https://www.lehibou.com.br

Gostou de “Distanciamento social e cuidados…”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Leia mais sobre a Pandemia no Brasil e Mundo.

Pacientes do Amazonas devem ser transferidos para outros estados

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou, nesta terça-feira, que o governo federal espera transferir do Amazonas para outros estados cerca de 1,5 mil pacientes infectados pelo novo coronavírus. Pacientes do Amazonas devem ser transferidos em breve.

Segundo ele, até agora cerca de 300 pessoas já foram transportadas em aviões da Força Aérea Brasileira para 11 estados.

Ao lado do governador do Amazonas, Wilson Lima, Pazuello também anunciou a abertura de 30 leitos exclusivos para pacientes com Covid-19 em Manaus.

Os leitos foram abertos no Hospital Nilton Lins e estão equipados com concentradores de oxigênio. Uma alternativa para os cilindros, os concentradores são aparelhos elétricos que filtram o ar, fornecendo oxigênio em maior concentração que na atmosfera. E podem ser portáteis.

Em uma cerimônia rápida, Pazuello disse que a crise de abastecimento de oxigênio na cidade já foi resolvida e ressaltou que trabalha no apoio dos governos do estado e do município.

O ministro também disse que problemas como falta de leitos, oxigênio e profissionais na cidade de Manaus são conhecidos há décadas, mas foram agravados pela pandemia.

A explicação de Pazuello veio um dia depois do Ministro Ricardo Lewandowski, do STF, autorizar a abertura de inquérito para apurar a conduta do ministro em relação à falta de oxigênio e leitos para atender pacientes com Covid-19 em Manaus.

Na semana passada, o ministro afirmou que soube da possibilidade de falta de oxigênio no dia 8 de janeiro, uma semana antes do período mais grave de mortes por asfixia no estado.

Pazuello deixou a coletiva sem responder às perguntas dos jornalistas.

Nesta quarta-feira, o ministro participa de uma nova inauguração na cidade. A abertura de uma Enfermaria de Campanha, ligada ao Hospital estadual Delphina Aziz, também em Manaus.

Com informações de Agência Brasil.

Gostou de “Pacientes do Amazonas devem ser transferidos para outros estados”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia sobre Desenvolvimento Sustentável.

Primeiro embarque de pacientes com covid-19 do Amazonas que serão transferidos para outros estados

Brasil está próximo de 9 milhões de pessoas infectadas

Desde que a pandemia pelo novo coronavírus chegou ao Brasil, o país está próximo de 9 milhões de casos. São 8.933.356 pessoas já foram diagnosticadas com a doença e outras duas mil ainda aguardam resultado para saber se estão com Covid-19. O número de mortes decorrentes do coronavírus também cresceu e, até agora, foram registrados 218.878 óbitos confirmados. Esses são os dados oficiais do Ministério da Saúde, nesta terça-feira (26), com base nas informações repassadas pelas secretarias estaduais de saúde de todo o País.

Outro número importante é o de que ainda estão em análise outros 2.847 falecimentos que as equipes de saúde estão investigando. Na lista de estados com mais mortes, São Paulo ocupa a primeira posição (51.838), seguido por Rio de Janeiro (29.043), Minas Gerais (14.328), Ceará (10.363) e Pernambuco (10.222). As Unidades da Federação com menos óbitos são Roraima (835), Acre (856), Amapá (1.036), Tocantins (1.353) e Rondônia (2.149). A boa notícia fica por conta das pessoas que conseguiram se recuperar da Covid-19, que são mais de 7.798.655, o que representa 87,3% das pessoas que já ficaram doentes.  

Em parceria com Brasil 61

Gostou de “Brasil está próximo de 9 milhões de pessoas infectadas”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia sobre Desenvolvimento Sustentável.

Nova variante da covid-19 do Amazonas em pacientes de SP

A nova variante da covid-19 do Amazonas foi encontrada em três pacientes em São Paulo que têm histórico de viagem ou residência em Manaus. A informação é da Secretaria estadual da Saúde.

A confirmação foi feita por meio de sequenciamento genético realizado pelo laboratório do Instituto Adolfo Lutz.

De acordo com nota enviada pela secretaria, essas mutações identificadas na variante de Manaus poderiam estar associadas a um potencial maior de transmissão, apesar de ainda não haver comprovação científica de que esta variante seja mais virulenta.

O infectologista Marcelo Otsuka, da Sociedade Brasileira de Infectologia, explica que, apesar de não haver evidências do vírus ser mais letal, o fato de se espalhar mais pode gerar mais casos graves e levar ao colapso da saúde, a exemplo do que ocorreu em Manaus.

Segundo pesquisadores do Observatório Covid-19, essa cepa do coronavírus contém mutações que permitem maior transmissibilidade e reinfecções em pessoas que já pegaram o vírus.

Dessa forma, o Observatório Covid-19 faz um alerta para que haja urgência no monitoramento de reinfecções e disseminação dessa nova cepa do vírus pelo país.

Nesse sentido, os pesquisadores identificaram as 10 principais rotas aéreas que partem de Manaus com potencial de espalhar o vírus e que precisam ser constantemente monitoradas. Entre elas estão: São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador e Fortaleza.

Com informações de Agência Brasil.

Gostou de “Nova variante da covid-19 do Amazonas em pacientes de SP”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia sobre Desenvolvimento Sustentável.

Photo by CDC on Pexels.com

China enviará ao Brasil insumos para mais de 8 milhões de doses

A China enviará ao Brasil insumos para a produção de mais de oito milhões de doses da vacina do Butantan até o dia 3 de fevereiro. O anúncio foi feito pelo governador de São Paulo, João Doria, na manhã desta terça-feira (26) com a participação online do embaixador da China no Brasil, Yang Wanming. Segundo o Instituto Butantan, serão enviados mais de cinco mil litros de insumos para a produção de vacinas, mas as doses já produzidas com os insumos recebidos anteriormente começam a ser liberados diariamente ao Ministério da Saúde a partir desta sexta-feira (29).

Durante o anúncio, o embaixador chinês afirmou que a parceria existente entre a China com o governo de São Paulo no enfrentamento da pandemia do coronavírus possibilitou a rigorosa pesquisa científica em ambos os países para que a vacina pudesse ser produzida e distribuída pelo Brasil. O governador de São Paulo explicou que essa parceria começou no ano passado antes mesmo de haver vacina, quando o governo da China ofereceu gratuitamente equipamentos de proteção individual, máscaras e insumos para o Brasil.

Em parceria com Brasil 61

Gostou de “China enviará ao Brasil insumos para mais de 8 milhões de doses”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia sobre Desenvolvimento Sustentável.

Dúvidas sobre vacinação Covid-19: Quem pode ser vacinado?

Devido à escassez da vacina e conforme orientação do Ministério da Saúde, os governos estaduais estão imunizando prioritariamente os grupos de risco, em geral, idosos que vivem em asilos, indígenas em aldeias e profissionais de saúde que atuam na linha de frente contra o coronavírus. Veja e tire dúvidas sobre vacinação Covid-19.

Com a futura disponibilização de novas doses, cresce a expectativa da ampliação desse público em novas etapas da campanha de imunização, ao mesmo tempo em que surgem dúvidas a respeito. De acordo com o Ministério da Saúde, considerando os ensaios clínicos, estar grávida ou amamentando é uma provável contraindicação para tomar as vacinas ofertadas até agora.

Para a infectologista Joana D’arc, professora do Centro Universitário de Brasília, os riscos variam caso a caso. Também não foram feitos estudos conclusivos sobre os efeitos da imunização contra a covid-19 em menores de 18 anos. Por isto, a vacinação não tem sido recomendada no momentos para essa faixa etárias. Outro motivo, além da escassez de vacinas, é porque os jovens têm menor risco de mortalidade pela doença.

E quem já foi contaminado pelo novo coronavírus? Segundo Joana D’arc, a vacinação é recomendada. Ela também garante que a vacina é segura. Quem toma medicamento controlado pode ficar tranquilo.

Segundo a especialista, de forma geral, não há contraindicação. Mas quem está com covid-19 ou tem sintomas da doença, principalmente febre, não pode ser vacinado. Precisa aguardar o período de quarentena.

Com informações de Agência Brasil.

Gostou de “Dúvidas sobre vacinação Covid-19: Quem pode ser vacinado?”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, assim que estiverem online. Aproveite e leia mais as notícias do Brasil.

Photo by Miguel Á. Padriñán on Pexels.com

Lewandowski pede dados de produção e importação da Sputnik V

O ministro do Superior Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski, determinou que a União Química Farmacêutica se manifeste, em até cinco dias, sobre as informações prestadas em relação ao pedido de uso emergencial da vacina Sputnik V. A empresa é patrocinadora, representante legal e parceira do Instituto russo desenvolvedor do imunizante é responsável pela produção no Brasil.

De acordo com o ministro, a farmacêutica deverá detalhar as exigências técnicas pendentes de cumprimento, o tempo e a forma como pretende atendê-las. Deverão ser discriminadas as quantidades e prazos de entrega, além da capacidade de produção da Sputnik V no Brasil ou se a empresa vai importá-la da Rússia, caso obtenha a autorização emergencial da Anvisa.

Quanto ao pedido de autorização para uso emergencial da vacina, em caráter experimental, a Anvisa considerou que a solicitação é inviável nesse momento, “tendo em vista a insuficiência e a incompletude de dados relevantes à análise do pleito”.

Em parceria com Brasil 61

Gostou de “Lewandowski pede dados de produção e importação da Sputnik V”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, assim que estiverem online. Aproveite e leia mais as notícias do Brasil.

Grande ABC recebe doses da vacina de Oxford

Região iniciou a campanha de vacinação há uma semana e segue imunizando grupos prioritários apontados pelo plano nacional de vacinação. Leia sobre Grande ABC recebe doses da vacina de Oxford

As cidades do Grande ABC receberam, nesta terça-feira (26/1), 30.190 doses da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford e pelo laboratório britânico Astrazeneca, que integram o lote de 2 milhões de frações importadas pelo Governo Federal.

Conforme divisão feita pelo Ministério da Saúde, são 9.110 doses para São Bernardo do Campo, 8.740 para Santo André,  3.700 para São Caetano do Sul, 3.640 para Mauá, 3.440 para Diadema, 1.240 para Ribeirão Pires e 320 para Rio Grande da Serra.

A região iniciou a campanha de vacinação contra a Covid-19 na última terça-feira (19/1), com 39,3 mil doses da Coronavac. O Grande ABC segue destinando as vacinas aos grupos prioritários da Saúde e demais indicados pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI).

“O imunizante será distribuído para continuarmos com a vacinação dos profissionais de Saúde, que estão na linha de frente do combate à pandemia, além de idosos acamados e população indígena. Seguimos empenhados em conseguir rapidamente a reposição das doses para vacinar a nossa gente de forma rápida e eficaz”, afirmou o presidente do Consórcio Intermunicipal Grande ABC e prefeito de Santo André, Paulo Serra.

Fotos: Helber Aggio/PSA

Gostou de “Grande ABC recebe doses da vacina de Oxford”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro.

Aos 107 anos, Joana é a primeira idosa vacinada em Diadema

Joana Bento dos Santos foi diagnosticada com coronavírus logo nos primeiros meses da pandemia. Na época, as informações sobre a doença ainda eram escassas e ela não apresentava qualquer sintoma. Mesmo assim, por decisão acertada das enfermeiras, foi mantida em isolamento e passou ilesa pelo susto. Pouco mais de sete meses depois, Joana recebeu outra notícia, desta vez, muito mais animadora. Ela seria a primeira idosa de Diadema a receber a vacina contra a Covid-19. Detalhe: ela tem 107 anos. 

Joana está entre os 97 hóspedes das quatro instituições de Longa Permanência de Idosos da cidade que começaram a ser imunizados durante esta segunda-feira (25).  A vacinação dos chamados idosos institucionalizados está dentro da primeira etapa da imunização. 

Há uma semana, a cidade recebeu 4.480 doses da Coronavac e vacinou 3.154 pessoas. Nesta terça, outras 3.440 doses de AstraZeneca chegaram à cidade. No total, são 7.920 de vacinas enviadas para Diadema até o momento.

Alívio e fé

Quem também recebeu a vacina foi Iracy Ignácio Mendes, de 88 anos, também hóspede do Lar de Idosos e um grande entusiasta da vacina – e da ciência. “Eu contraí a Covid-19 e fiquei mais de 30 dias em recuperação, com sintomas muito fortes. Meu conceito de vida mudou muito depois dessa experiência. Tomar a vacina me traz uma alegria que há muito tempo eu não sentia”, conta.  

Para Maria do Céu Carvalho dos Santos, de 80 anos, a vacina veio também para materializar a sua fé de que dias melhores estão por vir.   “Eu estava muito ansiosa para receber a vacina, mas eu sei que o tempo pertence a Deus e na hora certa ela iria chegar. Eu me sinto jovem, forte e nunca tive medo da vacina. Medo quem tem que ter é quem não quer tomar”

Já Maria Cristina Neres dos Santos, de 67, a vacina encerra um longo período de incertezas. “Eu tive muito medo de não viver para ver a chegada desta vacina. Foi um ano muito difícil para todo mundo e eu estava muito ansiosa para receber a dose. Agora que tomei, a sensação é como eu tivesse nascido de novo”. 

Gostou de “Aos 107 anos, Joana é a primeira idosa vacinada em Diadema”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia sobre Pandemia.

Brasil negocia com Índia doses adicionais da vacina Astrazeneca

A Fiocruz, do Brasil, negocia com o Instituto Serum, da Índia, doses adicionais da vacina da Astrazeneca. A medida é uma saída para minimizar o impacto do atraso da chegada do Ingrediente Farmacêutico Ativo, importado da China, insumo necessário para que a Fundação inicie a produção da vacina aqui no Brasil. 

Segundo a Fiocruz, no acordo estabelecido com a AstraZeneca, está previsto o envio de 14 lotes de 7,5 milhões de doses, com intervalo de duas semanas entre cada remessa. Em janeiro, a instituição deveria ter recebido dois lotes.

A Fiocruz informou que a primeira carga, para a produção de 7,5 milhões de doses, está pronta para embarque, no local de fabricação, apenas aguardando a emissão da licença de exportação e a conclusão dos procedimentos alfandegários na China, com previsão de envio no dia 8 de fevereiro.

A instituição também informou que a AstraZeneca tem tomado todas as medidas possíveis para proceder com o embarque do IFA da China no menor prazo possível e conta com o apoio do Governo Brasileiro, por meio do Ministério das Relações Exteriores e do Ministério da Saúde. 

De acordo com a Fiocruz, a negociação com o instituto indiano para a aquisição de doses prontas adicionais segue em andamento e ainda não há um quantitativo acertado. 

Dois milhões de doses da vacina Astrazeneca prontas chegaram ao Brasil na sexta-feira (22) e foram entregues pela Fiocruz ao Ministério da Saúde no sábado (23). O imunizante já foi enviado aos estados para vacinação.

Com informações de Agência Brasil.

Gostou de “Brasil negocia com Índia doses adicionais da vacina Astrazeneca”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia sobre as medidas contra a pandemia.

O que é o IFA?

É o IFA que dá a característica farmacológica à vacina. Em outras palavras, o IFA é o responsável por estimular o organismo a produzir os anticorpos que vão reagir se e quando o corpo for contaminado. Os outros componentes da fórmula são os excipientes: essenciais para que o imunizante atue como planejado até o fim do prazo de validade.

Insumos para fabricar CoronaVac chegam nesta semana

O presidente Jair Bolsonaro usou as redes sociais nessa segunda-feira para informar que, de acordo com a Embaixada da China, o país asiático liberou para o Brasil o envio de 5,4 mil litros de IFA, Ingrediente Farmacêutico Ativo, necessários para a fabricação de aproximadamente 8,5 milhões de doses da CoronaVac, no Instituto Butantan. Insumos para fabricar CoronaVac chegam nesta semana.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que o IFA chega ainda nesta semana.

Para dar continuidade à produção de mais 27 milhões de doses da CoronaVac esperadas para esta primeira etapa da vacinação, o Butantan ainda depende de novos carregamentos de IFA.

Sobre a matéria-prima para a vacina produzida pela Universidade de Oxford e pela farmacêutica AstraZeneca em parceria com a Fiocruz, Bolsonaro informou que o processo de liberação está acelerado. Na postagem, o presidente agradeceu a sensibilidade do governo chinês.

Pouco depois, o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, também se manifestou nas redes sociais. Disse que “a China está junto com o Brasil na luta contra a pandemia e continuará a ajudar o Brasil neste combate dentro do seu alcance”. E concluiu que “a união e a solidariedade são os caminhos corretos para vencer a pandemia”.

Também nessa segunda-feira, a Anvisa fez uma nova reunião com a farmacêutica União Química, responsável no Brasil pela vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, da Rússia.

A equipe técnica da Anvisa detalhou para a empresa quais informações devem ser apresentadas para a análise do pedido de estudos de fase 3 no Brasil. O principal ponto da reunião foram os dados técnicos que precisam constar no Dossiê de Desenvolvimento Clínico de Medicamentos. Todas as quatro vacinas em pesquisa no Brasil já passaram por essa etapa.

Em resposta, a União Química indicou que deve começar o envio dos documentos para a Anvisa.

A agência reguladora também tem feito reuniões com órgãos semelhantes. Nessa segunda, a equipe da Anvisa se reuniu com a Agência Nacional de Medicamentos, Alimentos e Tecnologia Médica da Argentina.

Com informações de Agência Brasil.

Gostou de “Insumos para fabricar CoronaVac chegam nesta semana”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia sobre a Vacinação no Brasil.

Foto: Pedro Gontijo/Imprensa MG

Conecte SUS agiliza identificação e informações da vacinação

Com uso facultativo, ferramenta lançada pelo Ministério da Saúde, Conecte SUS agiliza e facilita processo de vacinação

O Ministério da Saúde orienta a população a baixar o aplicativo Conecte SUS para ter acesso às fases de vacinação contra a Covid-19. O uso da ferramenta é facultativo, mas é necessário realizar um cadastro no sistema nacional, por meio do site do Governo Federal.

O Conecte SUS tem um sistema intuitivo e simples e funciona como uma plataforma oficial de comunicação entre o cidadão e o Sistema Único de Saúde (SUS). O uso da ferramenta pode facilitar a identificação no momento de vacinação, agilizando o fluxo de atendimento.

Após criar seu login e senha, o cidadão pode acessar seu histórico de vacinação por meio do aplicativo, além de verificar consultas e exames realizados na rede pública, assim como o cadastro necessário para apresentar no posto de saúde na hora da vacinação contra o coronavírus.

O acesso a vacinas da rede pública de Saúde, no entanto, não está condicionado ao cadastramento em aplicativo ou plataforma. Mas trata-se de um direito que decorre da gratuidade e universalidade do SUS, ressaltou o secretário-executivo do Consórcio ABC, Acácio Miranda.

Como usar?

“O uso do Conecte SUS facilita muito o processo de vacinação tanto para o cidadão quanto para as equipes de Saúde, mas é uma ferramenta de uso facultativo. É importante frisar que ninguém que pertence ao público prioritário da campanha deixará de ser vacinado caso não baixe o aplicativo”, afirmou Miranda.

Para obter a vacina, será necessário apenas apresentar o Cadastro de Pessoa Física (CPF) ou o Cartão Nacional de Saúde (CNS), para que o profissional de saúde o localize na base de dados do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI).

Segundo o Ministério da Saúde, o cidadão que faz parte dos grupos prioritários, mas não tem cadastro, não deixará de ser imunizado. Em caso de ausência do nome no sistema, não haverá impedimento para receber a vacina, desde que comprove que integra algum grupo prioritário.

O Conecte SUS pode ser acessado por meio do site oficial ou pode ser baixado na App Store ou na Google Play.

Gostou da matéria sobre “Conecte SUS agiliza”?

Então, assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Então, aproveite e leia mais sobre Vacinação contra Covid-19.

Governador do Amazonas institui novas medidas contra pandemia

O Governador do Amazonas institui novas medidas de restrição, plano de abastecimento de oxigênio para as unidades hospitalares e remoção de pacientes para hospitais de outros estados.

Diante do colapso no sistema de saúde com a falta de oxigênio nos hospitais na última quinta-feira (14), o governador do Amazonas, Wilson Lima, anunciou ações frente ao recrudescimento da pandemia da Covid-19 no estado. A medida inclui novas medidas de restrição, plano de abastecimento de oxigênio para as unidades hospitalares e remoção de pacientes para hospitais de outros estados. 

Segundo o governador, a ampliação das medidas de restrição visa a proteção da vida das pessoas. O novo decreto restringe também o transporte coletivo de passageiros em rodovias e rios e suspende a circulação de pessoas nas ruas em todo o estado, com toque de recolher entre às 19h e 6h.

Em relação ao abastecimento de oxigênio nas unidades hospitalares, o governo do Estado ressaltou que as medidas para solucionar as dificuldades logística estão sendo adotadas junto ao governo federal. Também foi iniciada a transferência de pacientes para unidades hospitalares de cinco estados. Além do translado desses pacientes, o governo instituiu um grupo de apoio psicossocial para pacientes e familiares.

“Governador do Amazonas institui novas medidas contra pandemia” em parceria com Brasil 61

Gostou da matéria “Governador do Amazonas institui novas medidas contra pandemia”?

Assine nossa Newsletter e fique por dentro das notícias, assim que forem publicadas, ou como desejar. Para periodicidade, confira informações no email recebido. Então, aproveite e leia mais sobre Medidas Contra Pandemia.

Nova cepa do coronavírus gera incertezas entre autoridades

Nova cepa do coronavírus causa incertezas entre autoridades de saúde e a população em geral. O Ministério da Saúde já registrou suspeita de casos da variante do vírus, no estado de São Paulo. Segundo o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde do estado, essa nova cepa é a mesma detectada recentemente no Reino Unido e nos Estados Unidos. 

Além disso, o Ministério da Saúde foi notificado pelo Governo do Japão sobre a presença de nova variante do vírus, em viajantes brasileiros que chegaram em Tóquio, após passarem uma temporada no Amazonas. Nesses casos, as variações são as mesmas encontradas no Reino Unido e África do Sul.

Para detalhar o assunto, a epidemiologista e pesquisadora do CNPq, Ethel Maciel, concedeu uma entrevista exclusiva ao portal Brasil61.com. A especialista também é enfermeira, professora titular da Universidade Federal do Espírito Santo e pós-doutora em Epidemiologia pela Universidade Norte-Americana Johns Hopkins.

Segundo Ethel Maciel, é comum que esse tipo de vírus sofra mutação, mas até então, nenhuma das alterações anteriores tinham mudado a estrutura viral, tornando-o desapercebido pelo sistema imunológico humano. “Ele fez uma mudança naquelas espículas do vírus, que formam a coroa. Essa mudança conseguiu tornar essa variante (B117) 70% mais transmissível.”

Segundo a especialista, mesmo que a variante não cause doenças mais graves, ela tem maior capacidade de transmissão entre as pessoas, podendo atingir mais indivíduos que já possuem comorbidades. Além disso, foi identificado maior número de infecções da nova cepa do coronavírus em crianças.

A preocupação também gira em torno das vacinas e resultados de exames. “A vacina faz uma apresentação do vírus para nosso organismo, para treiná-lo a como combater aquele vírus. Então qualquer mudança que ele consiga despistar no nosso sistema imunológico é ruim. A resposta fica mais lenta a esse agressor”, explica a Ethel Maciel. No entanto, empresas como a Pfizer e a Moderna informam que essa mudança não teve impacto na vacina. 

Em relação aos testes da Covid-19, a Anvisa já divulgou uma nota técnica, alertando os laboratórios brasileiros, sobre os exames que detectam a doença pela coroa do vírus. De acordo com a doutora Ethel, esse tipo de diagnóstico pode ser ineficaz para identificar a nova cepa do coronavírus.

Nova variação do vírus

A doutora Ethel Maciel alerta para uma segunda variação do coronavírus, diagnosticada no final mês de dezembro, na África do Sul, que é ainda mais preocupante, já que fez várias mudanças na coroa do vírus. Mutação já foi identificado em pacientes na Bahia e em São Paulo. Segundo ela, a comunidade cientifica ainda não sabe qual é o impacto disso nas vacinas. A expectativa é que os imunizantes sejam disponibilizados o mais rápido possível, para diminuir a circulação do vírus e impedir essas mutações.

Vacina na rede particular

A doutora Ethel Maciel afirma que as vacinas podem ser comercializadas na rede particular, desde que primeiro seja garantida a distribuição na rede pública. Ela ressalta que é papel do Estado promover a vacinação de sua população, e destaca um acordo feito pela Organização Mundial da Saúde com as fabricantes, para que as doses desenvolvidas só fossem vendidas para os governos.

A epidemiologista avalia que não seria justo que a vacina fosse disponibilizada apenas para pessoas que podem pagar. Segundo ela, é preciso começar a imunização pelos grupos prioritários, para evitar complicações de saúde, até que a coberta vacinal atinja 70% da população. “A vacina não é um remédio. Ela é uma estratégia de prevenção, que só funciona se for coletiva, se muitas pessoas se vacinarem, porque cria a imunidade de rebanho. A estimativa é que 70% da população do Brasil precisa ser vacinada para adquirir essa imunidade”, explica.

Nos últimos dias, o Instituto Butantan e o governo de São Paulo anunciaram que a eficácia da Coronavac, desenvolvida em parceria com farmacêutica chinesa, obteve 50,38% de eficácia global, no estudo clínico desenvolvido no Brasil. Além disso, o imunizante possui 78% de eficácia para casos leves e 100% contra casos moderados e graves da Covid-19. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) está analisando o pedido de uso emergencial da vacina, assim como do imunizante desenvolvido pela Fundação Oswaldo Cruz, em parceria com a AstraZeneca.

Segundo a epidemiologista Ethel Maciel, o governo federal deveria ter firmado parcerias com outros laboratórios, antes mesmo da comprovação de eficácia, para que tivéssemos mais opções de vacina para este momento. “E a gente vai precisar de mais vacinas. Uma boa coisa para o Brasil fazer agora talvez seja começar a negociar com a Jansenn. Eles estão prometendo uma finalização do estudo em janeiro. E é uma vacina de uma dose só, então muito mais simples para a gente operacionalizar”, comenta.

Papel dos municípios

A epidemiologista Ethel Maciel acredita que não haverá dificuldade na operacionalização da vacinação, já que os municípios brasileiros possuem vasta experiência com outros imunizantes. Mas ressalta a importância de organizar um local, onde as pessoas vacinadas devam ir, caso apresentem alguma reação adversa. 

A gestão municipal também precisa fazer a conta de quantas doses da vacina serão necessárias para imunizar cada grupo prioritário da cidade, de acordo com o Plano Nacional de Imunização do governo federal. A partir desse cálculo, o Ministério da Saúde encaminha o número de doses estipulado para cada localidade.

Além disso, os municípios devem organizar as salas de vacinação. A doutora Ethel Maciel cita o caso do município de Vitória, no Espírito Santo. “A gente já faz, por exemplo, na vacina da gripe, o agendamento online. A ideia do governo agora é disponibilizar um aplicativo para que a gente possa fazer isso no Brasil todo, para evitar a aglomeração”, explica.

Mesmo com a vacinação, a população precisa manter os cuidados. “Mesmo que inicie a campanha, até que 70% da população seja vacinada, vai demorar um pouco. Então a gente vai precisar ainda seguir aquelas orientações, de utilizar máscara. 2021 vai ser um ano que a gente ainda vai utilizar máscara, vai precisar fazer distanciamento físico. Álcool em gel e a lavagem das mãos vão ser nossos aliados”, afirma a epidemiologista.

Enem e retorno das aulas

Nos próximos dias 17 e 24 de janeiro, quase 6 milhões de estudantes vão realizar, presencialmente, as provas do Exame Nacional do Ensino Médio. Em entrevista exclusiva ao portal Brasil61.com, o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC), Alexandre Lopes, afirmou que o órgão investiu R$ 69 milhões em medidas de prevenção à Covid-19, para que as provas sejam realizadas de forma segura.

No entanto, a epidemiologista Ethel Maciel avalia a situação como preocupante, já que milhões de pessoas, entre estudantes e funcionários, vão se locomover para a realização do certame. “No meio de uma segunda onda, nós mobilizarmos tantas pessoas assim, se movimentado pelas cidades, eu considero muita irresponsabilidade, nesse momento. Do tempo que a gente estava esperando para fazer o Enem, eu acredito que o governo já deveria ter criado uma outra solução para essa prova”. Segundo avaliação da epidemiologista, a data da prova deveria ser revista, pelo menos até a aplicação das vacinas.

A especialista ressalta que a nova variante do coronavírus e a segunda onda dos contágios trazem uma preocupação a mais, em relação ao retorno das aulas. “Nós esperávamos que essa segunda onda chegasse um pouco mais tarde, depois de março, abril. E a gente foi surpreendido, em novembro e dezembro, com aumento exponencial de casos no Brasil. Nesse momento não tem segurança para o retorno presencial das aulas”. A doutora Ethel Maciel defende que os profissionais da educação estejam nas primeiras fases da vacinação.

Estudos sobre medicamentos

A epidemiologista comenta sobre os estudos de medicamentos para tratar a Covid-19. “No momento, nós não temos nenhum medicamento aprovado contra a Covid-19, que tenham tido eficácia e segurança. Nós temos alguns estudos que ainda estão em fase 2 e 3. Eles seriam utilizados para tratar a infecção e prevenir a doença grave e fatal. Mas não seriam dados indiscriminadamente”, comenta. A previsão é que os resultados desses estudos fiquem prontos a partir do mês de abril.

Por fim, a epidemiologista recomenda que o País tome medidas mais restritivas, para evitar um colapso do sistema de saúde. “A gente deveria fazer o lockdown, fazer uma restrição, para que a gente pudesse começar com um pouco mais de tranquilidade. Várias previsões matemáticas apontam que se a gente não tomar uma decisão hoje, janeiro vai ser trágico e fevereiro ainda mais. As chances de termos um colapso no serviço de saúde agora é real”, alerta.

Acompanhe a seguir a entrevista completa com a epidemiologista e pesquisadora do CNPq, Ethel Maciel.

“Nova cepa do coronavírus gera incertezas entre autoridades” é com informações de Brasil 61

Gostou da matéria “Nova cepa do coronavírus gera incertezas entre autoridades”?

Assine nossa Newsletter e fique por dentro das notícias, assim que forem publicadas, ou como desejar. Para periodicidade, confira informações no email recebido. Então, aproveite e leia mais sobre as Vacinas Contra Covid-19.