Curso dedicado a embalagem para transporte e distribuição é oferecido no formato online

Serão dois dias de capacitação do Ital; vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento, instituto é referência na área

Referência nacional em desenvolvimento e avaliação de sistemas de embalagem para transporte e distribuição, o Centro de Tecnologia de Embalagem (Cetea) do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado, oferece capacitação na área pela primeira vez no formato online nesta semana, terça (22) e quarta-feira (23), ainda com vagas disponíveis.

“Pretendemos melhorar compreensão dos motivos que levam às perdas durante o transporte, mostrar as possibilidade de redução dessas perdas, controlar a qualidade dos materiais utilizados e otimizar custos, o que viabiliza maior competitividade”, destaca o coordenador técnico do evento, o pesquisador Maurício Bordin.

O curso Desenvolvimento de Embalagens para Transporte e Distribuição está na sexta edição, sendo oferecido a cada dois anos pelo Ital, com o objetivo de melhorar a aplicação de conceitos na execução do trabalho, não havendo capacitação similar no mercado.

“Buscamos aplicar os conceitos básicos de modo que qualquer profissional atuante na área de embalagem de transporte possa acompanhar, mas pessoas com formação técnica têm mais facilidade de compreensão, uma vez que são apresentados conceitos de Física”, esclarece Bordin, que também é instrutor ao lado dos pesquisadores Leandro Konatu e Tiago Dantas, atual diretor do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) do Ital.

A programação inclui os principais conceitos aplicados a projeto e avaliação de desempenho, correlação de fatores presentes nos ambientes de distribuição com a necessidade de proteção de cada produto, elaboração de planos de avaliação baseados em normas internacionais e ações necessárias para adequação de produtos para novos mercados e exportação, incluindo as tendências do e-commerce.

Sobre o Ital

Localizado em Campinas, no interior de São Paulo, o Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital) realiza pesquisa, desenvolvimento, assistência tecnológica e difusão do conhecimento nas áreas de embalagem e de processamento, conservação e segurança de alimentos e bebidas.

Fundado em 1963, vinculado à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado, o Ital possui unidades técnicas especializadas em carnes, produtos de panificação, cereais, chocolates, balas, confeitos, laticínios, frutas, hortaliças e embalagens, sendo certificado na ISO 9001 com parte dos ensaios acreditados na ISO/IEC 17025.

Por meio do Centro de Inovação em Proteína Vegetal, do Núcleo de Inovação Tecnológica e da Plataforma de Inovação Tecnológica, o Ital estimula alianças estratégicas para inovação e projetos de cooperação. Possui ainda Programa de Pós-Graduação aprovado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Outras informações estão disponíveis no site http://www.ital.agricultura.sp.gov.br.

Fonte: Governo de SP

SP abre chamada de compra de kits de alimento para doação a famílias em vulnerabilidade

Produtos serão destinados a moradores de 170 de municípios do estado de São Paulo; regras foram publicadas no Diário Oficial

Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado abriu, no último sábado (12), a Chamada Pública SAA Nº 03/2020 para a aquisição de gêneros alimentícios de agricultores pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) – Modalidade Doação Simultânea – Termo de Adesão.

Os produtos, que serão comprados com recurso de R$ 10,5 milhões do Ministério da Cidadania, serão doados a famílias de 170 municípios paulistas em situação de vulnerabilidade social e insegurança alimentar. As regras foram publicadas no Diário Oficial e podem ser acessadas pela internet.

O programa será executado pela primeira vez no estado de São Paulo e atenderá, aproximadamente, 1.600 produtores, 500 entidades socioassistenciais e mais de 200 mil beneficiários. Os municípios que serão contemplados foram selecionados de acordo com o Mapeamento da Insegurança Alimentar e Nutricional (MAPA INSAN 2018).

Poderão participar do chamamento público os agricultores que possuem a Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar – PRONAF (DAP), devidamente regular e ativa. Para os produtos orgânicos, será exigida a comprovação de certificação orgânica. O limite individual de venda do agricultor deverá respeitar o valor máximo de R$ 6.500,00, por DAP por ano civil.

Cadastro

Os interessados devem apresentar a documentação e a proposta de fornecimento de alimentos, por meio eletrônico ou presencial. Os técnicos da Secretaria serão os responsáveis pelo cadastro dos agricultores até 8 de outubro de 2020.

Em virtude da pandemia de COVID-19, os produtos a serem comercializados deverão ser entregues já porcionados, em embalagens apropriadas com a finalidade de protegê-los de agentes externos, de alterações e de contaminações, assim como de adulterações, atendendo a todas as exigências sanitárias em consonância com a legislação específica vigente.

Os produtos serão distribuídos à população em kits de 10 quilos, contendo dois tipos de raízes e tubérculos, dois tipos de legumes, três tipos de frutas e três tipos de verduras, seguindo as necessidades nutricionais estipuladas pela equipe de nutricionistas do Centro de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (Cesans), da Secretaria.

A elaboração das propostas e definição do cronograma de entregas dos produtos será realizada em conjunto com os técnicos do escritório local da Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS) de cada município.