Programa de Estágio Scania 2021

A Scania, que está em atividade em São Bernardo do Campo desde 1962, está com inscrições abertas para seu programa de estágio neste ano de 2021. A empresa busca soluções de transportes mais limpas, eficientes e conectadas, bem como ampliar atuação na era digital. Esta é uma boa oportunidade para universitários alavancarem suas carreiras.

Os estudantes que estiverem matriculados a partir do primeiro semestre em algum destes cursos estarão aptos a participar da seleção: Administração, Economia, Contábeis, Engenharias, Direito, Marketing, Publicidade e Propaganda, Comércio Exterior, Secretariado, Sistemas de Informação, Análise de Sistemas, Comunicação, Relações Públicas, Psicologia, Jornalismo, Rádio TV e Internet, Arquitetura, Gastronomia, Técnico Mecânica, Técnico Mecatrônica, Técnico Logística, Técnico Cozinha e Nutrição.

Além disso, é necessário os estudantes terem disponibilidade de 4h a 6h diárias com flexibilidade de horário. Ainda, conhecimentos do Pacote Office intermediário (Inglês básico, intermediário e avançado, de acordo com a necessidade da vaga).

As etapas do processo seletivo são: INSCRIÇÃO (veja logo abaixo o link para se candidatar), INTERSHIP GAME (em plataforma digital); ENTREVISTA (a princípio remoto, por conta da pandemia); PAINEL DE NEGÓCIOS, ADMISSÃO E ENTREGA DE DOCUMENTOS e INÍCIO previsto para agosto deste ano.

Os admitidos serão contemplados com os benefícios oferecidos pela Scania: Ambulatório Médico, Assistência médica e odontológica, Bolsa-auxílio, Clube Scania, Desconto na compra de veículos VW, Estacionamento, Fretado e auxílio-transporte, Programa de desenvolvimento, Recesso remunerado, Restaurante no local e Seguro de vida.

Faça sua inscrição em https://www.ciadeestagios.com.br/vagas/scania/. Para efetuar seu cadastro, você poderá utilizar seu perfil no Facebook, Linkedin ou Google, ou ainda apenas preencher os dados solicitados.

Veja mais Oportunidades

Gostou da nossa matéria “Programa de Estágio Scania 2021“?

Programa de Estágio Scania 2021
Foto: Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 577 outros assinantes

Veja como funcionam atividades com restrição na fase emergencial

A fase emergencial do Plano São Paulo estabelece medidas mais duras de restrição de circulação pública e funcionamento de algumas atividades até o dia 11 de abril, inclusive parte daquelas classificadas como essenciais. Veja como funcionam atividades neste período.

A meta é reforçar o distanciamento social e reduzir a circulação urbana. Confira um resumo a seguir:

Veja como funcionam atividades



ESCRITÓRIOS EM GERAL E ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS – Obrigatoriedade de teletrabalho (home office).

COMÉRCIO DE MATERIAL DE CONSTRUÇÃO – Proibido o funcionamento e atendimento presencial, mas ficam liberados os serviços de retirada por clientes com veículo (drive-thru) e entrega na casa do comprador (delivery).

ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS (COMÉRCIO EM GERAL) – Somente entrega (delivery) e retirada de automóvel (drive-thru), com proibição de retirada de produtos no local.

REPARTIÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA – Obrigatoriedade de teletrabalho (home office).

RESTAURANTES, BARES E PADARIAS – Somente entrega (delivery) e retirada de automóvel (drive-thru), com proibição de retirada de produtos no local. Mercearias e padarias podem funcionar seguindo as regras de supermercados, com proibição de consumo no local.

TRANSPORTE COLETIVO – Recomendação de escalonamento de horário para os trabalhadores da indústria, serviços e comércio. Os horários indicados são de entrada das 5h às 7h e saída das 14h às 16h para profissionais da indústria, entrada das 7h às 9h e saída das 16h às 18h para os de serviços; e entrada das 9h às 11h e saída das 18h às 20h para os do comércio.

EDUCAÇÃO ESTADUAL – Unidades abertas para distribuição de merenda a alunos carentes e entrega de materiais mediante agendamento prévio.

COMÉRCIO DE PRODUTOS ELETRÔNICOS – Somente entrega (delivery) e retirada de automóvel (drive-thru), com proibição de retirada de produtos no local.

SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO – Obrigatoriedade de teletrabalho (home office).

SUPERMERCADOS – Recomendação de escalonamento de horário para os funcionários utilizarem o transporte público para irem ao trabalho (entrada das 9h às 11h e saída das 18h às 20h).

HOTELARIA – Proibição de funcionamento de restaurantes, bares e áreas comuns dos hotéis. Alimentação permitida somente nos quartos.

ESPORTES – Atividades coletivas profissionais e amadoras suspensas.

TELECOMUNICAÇÕES – Teletrabalho (home office) obrigatório para funcionários de empresas de telecomunicação.

ATIVIDADES RELIGIOSAS – Proibição de realização de atividades coletivas como missas e cultos, mas permissão para que templos, igrejas e espaços religiosos fiquem abertos para manifestações individuais de fé.

Com informações do Governo do Estado de São Paulo.

Gostou de “Veja como funcionam atividades com restrição na fase emergencial?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 577 outros assinantes




Assistente Administrativo Financeiro; início imediato

Empresa de São Bernardo do Campo está contratando Assistente Administrativo Financeiro, a vaga é para início imediato. O envio de currículos deve ser feito conforme descrito na matéria, apenas para quem estiver dentro do perfil desejado. É requisito ter experiência nas funções e atribuições do cargo. Além disso, candidato deve morar em Diadema ou São Bernardo do Campo.

OBS: Apenas divulgamos as vagas, não solicitamos nenhum dado pessoal ou currículo. Nos canais abaixo compartilhamos mais publicações sobre vagas, NUNCA exigimos cadastro no Jornal Grande ABC. Responsabilidade das ofertas é por parte dos contratantes.

Grupo de divulgação de vagas no Facebook (clique aqui)
Canal de divulgação de vagas no Telegram (clique aqui)

Assistente Administrativo Financeiro

🚨VAGA URGENTE – ASSISTENTE ADM FINANCEIRO p/ S.B.C🚨10/03

Vaga Temporária para Efetivação

Experiência na função com Atividades NA ÁREA FINANCEIRA.

*Residir em DIADEMA ou S.B.C

Salário Á Combinar + Benefícios

❌ SOMENTE COM OS REQUISITOS ACIMA ❌

✅Interessados e dentro do perfil favor enviar msg no privado com o TÍTULO DA VAGA e com o CURRÍCULO ATUAL.
Contato: (11) 95792-0416 – WhatsApp 📲> Optima Recursos Humanos

Mais Vagas no Grande ABC

Gostou “Assistente Administrativo Financeiro”?

Assistente Administrativo Financeiro
Photo by Oleg Magni on Pexels.com

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro.

Vagas de estágio no Grupo Moura

O Grupo Moura está contratando para vagas de estágio, em São Paulo. Necessário estar cursando graduação de Ciências, Contábeis, Engenharia de Produção, Administração ou Economia.

Na relação logo abaixo, você pode clicar no título da vaga e será direcionado para página de candidatura, do Grupo Moura na plataforma PandaPé. Lá, você deve inserir seu email e as demais informações solicitadas.

Grupo de divulgação de vagas no Facebook
Canal de divulgação de vagas no Telegram

OBS: Apenas divulgamos as vagas, não solicitamos nenhum dado pessoal ou currículo. Nos canais compartilhamos mais publicações sobre vagas, NUNCA exigimos cadastro no Jornal Grande ABC. Responsabilidade das ofertas é por parte dos contratantes.

Conheça nossa parceria com o site Lista de Vagas. Visite e confira mais vagas verificadas e reais.

Vagas de estágio no Grupo Moura

Estagiário de Administração

Requisitos: Ter no mínimo 1 ano e meio disponível para estágio; Disponibilidade para estagiar 6h diárias; Estar cursando a partir do 3º semestre da graduação; Pacote Office Intermediário, sendo Excel avançado; Vivência na área de pessoas ou atividades similares será um diferencial.
Benefícios: Bolsa auxílio compatível com o mercado; Auxílio Transporte; Vale Refeição; Seguro de Vida.

Estagiário de Precificação e Rentabilidade

Requisitos: Ter no mínimo 1 ano disponível para estágio; Disponibilidade para estagiar 6h no período diurno entre 7h e 16h; Estar cursando a partir do 3º semestre da graduação de Ciências, Contábeis, Engenharia de Produção, Administração ou Economia; Pacote Office; Desejável Excel Intermediário; Desejável Inglês a partir do nível intermediário; Desejável Espanhol a partir do nível intermediário.
Benefícios: Bolsa auxílio compatível com o mercado; Vale Transporte ou Estacionamento local; Vale Refeição; Seguro de Vida.

Mais Vagas no Grande ABC

Gostou “Vagas de estágio no Grupo Moura“?

Vagas de estágio no Grupo Moura

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro.

Junte-se a 577 outros assinantes

Vaga de Aprendiz Administrativo na Penske, em São Bernardo

A Penske, empresa provedora de logística, está contratando para vaga no seu programa de aprendiz administrativo, em São Bernardo do Campo. É necessário estar matriculado na escola, curso técnico/tecnólogo ou graduação. Além disso, ter idade entre 14 a 24 anos.

OBS: Apenas divulgamos as vagas, não solicitamos nenhum dado pessoal ou currículo. Nos canais abaixo compartilhamos mais publicações sobre vagas, NUNCA exigimos cadastro no Jornal Grande ABC. Responsabilidade das ofertas é por parte dos contratantes.

Grupo de divulgação de vagas no Facebook (clique aqui)
Canal de divulgação de vagas no Telegram (clique aqui)

Conheça nossa parceria com o site Lista de Vagas. Visite e confira mais vagas verificadas e reais.

Vaga de Aprendiz Administrativo na Penske

Aprendiz Administrativo (clique aqui)

Local de Trabalho: São Bernardo do Campo
Horário de Trabalho: Parcialmente nas manhãs
Contrato: Efetivo, regido pela CLT
Requisitos: Obrigatório estar matriculado na escola, curso técnico/tecnólogo ou graduação. Além disso, necessário ter idade entre 14 a 24 anos.
Benefícios: SEGURO DE VIDA ,VALE REFEIÇÃO, VALE TRANSPORTE e CONVÊNIO FARMÁCIA
Atividades: O objetivo do programa de aprendizagem será preparar e inserir o jovem no mundo do trabalho. Para o seu desenvolvimento e aprendizagem, contará com o constante acompanhamento de gestores e participará do curso de aprimoramento profissional, o que o permitirá exercitar a comunicação assertiva, organizar-se com eficiência e desempenhar o trabalho em equipe.

O aprendiz integrará a equipe administrativa/compras e deve ter interesse em aprender sobre os principais temas relacionados a esta área de atuação. Será responsável pelo auxílio no lançamento de notas fiscais, compras de materiais, organização de documentos, contato com fornecedores, etc.

Mais Vagas no Grande ABC

Gostou de “Vaga de Aprendiz Administrativo na Penske”?

Vaga de Aprendiz Administrativo na Penske

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro.

Auxiliar Administrativo em São Caetano do Sul

A Gerdau está contratando auxiliar administrativo em São Caetano do Sul para seus quadros. Não há menção sobre experiência anterior exigida.

Conheça nossa parceria com o site Lista de Vagas. Visite e confira mais vagas verificadas e reais.

Grupo de divulgação de vagas no Facebook
Canal de divulgação de vagas no Telegram

OBS: Apenas divulgamos as vagas, não solicitamos nenhum dado pessoal ou currículo. Nos canais compartilhamos mais publicações sobre vagas, NUNCA exigimos cadastro no Jornal Grande ABC. Responsabilidade das ofertas é por parte dos contratantes.

Na relação abaixo, clique no TÍTULO do cargo para ser direcionada(o) ao recrutamento da empresa contratante

Auxiliar de Suprimentos em Santo André

Auxiliar Administrativo II

Local de Trabalho: São Caetano do Sul, São Paulo

Atividades:
– Garantir a execução padronizada das atividades de faturamento de ordens de clientes liberadas pela Força de Vendas e Carregadas pela área de operação, checando e justificando as pesagens entre as quantidades físicas e do registro de saída no documento fiscal. Propiciar controles internos para não ocorrer saídas de produtos sem o devido faturamento.

Conduzir o processo de inventário, baseado no cronograma de realização semestral, orientando a equipe sobre o processo, baseado nas diretrizes e procedimentos operacionais. Se necessário, efetuar ajustes pontuais nos estoques, respeitando os limites permitidos e registro de movimentos adequados no sistema R/3.

– Garantir o processamento fiscal (digitalização, validação e entrada física), acompanhando diariamente os documentos pendentes de processamento de entrada fiscal, evitando pagamentos em atraso e multas nos recolhimentos de impostos, envolvendo o administrativo regional quando necessário.

– Garantir o registro das entradas de mercadorias e serviços adquiridas nas respectivas classes de custos planejadas, evitando gastos superiores ao planejamento.

Atender as demandas pontuais do superior imediato quanto aos aspectos de controles internos, visuais, legislação, diretrizes operacionais, manutenções internas e reuniões das equipes.

– Atender o cumprimento das ações definidas no programa SST, garantindo níveis satisfatórios na avaliação da auditoria de segurança dos colaboradores.

Mais Vagas no Grande ABC

Gostou “Auxiliar Administrativo em São Caetano do Sul”?

Auxiliar Administrativo em São Caetano do Sul
Photo by Pixabay on Pexels.com

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro.

Vagas no Hospital Mário Covas, em Santo André

As oportunidades são para vagas de Auxiliar de Farmácia, Técnico(a) de Enfermagem, Enfermeiro(a) e Assistente Administrativo, no Hospital Estadual Mário Covas, em Santo André.

Na relação logo abaixo, você pode clicar no título da vaga e será direcionado para página de candidatura, do Hospital Mário Covas na plataforma PandaPé. Lá, você deve inserir seu email e as demais informações solicitadas.

O Hospital fica no Endereço: R. Dr. Henrique Calderazzo, 321 – Paraíso, Santo André – SP. A princípio, todo processo de seleção é através da plataforma PandaPé.

Grupo de divulgação de vagas no Facebook
Canal de divulgação de vagas no Telegram

OBS: Apenas divulgamos as vagas, não solicitamos nenhum dado pessoal ou currículo. Nos canais compartilhamos mais publicações sobre vagas, NUNCA exigimos cadastro no Jornal Grande ABC. Responsabilidade das ofertas é por parte dos contratantes.

Vagas no Hospital Mário Covas

Assistente Administrativo – (Temporário)

Santo André – SP. Período Integral. Assistente. Temporário. 1 Vaga

Controle de folha de frequência dos plantonistas da emergência;
Controle de escala (férias-troca) plantonistas da emergência;
Confecção de escala médica (socorristas/cirurgiões);
Divulgar escala médica para outros setores;
Envio de comunicados da diretoria via e-mails para corpo clínico;
Realizar outras funções determinadas pelo gestor relacionadas ao serviço desta secretaria;
Comissão de óbito, lavrar ata;
Receber e protocolar os processos expedientes;
Convocar membros da comissão para reuniões pré-determinadas pelo presidente;
Organizar e manter o arquivo da comissão;
Preparar correspondências para o serviço de verificação de óbitos;
Solicitar ao SAME prontuários quando necessário;
Realizar outras funções determinadas pelo presidente relacionadas ao serviço desta secretaria;
Atualização sistema CROSS;
Solicitar/Monitorar procedimentos a outras referências via CROSS;
Contato com o corpo clínico previsão de altas;
Zelar pela manutenção e limpeza dos equipamentos, ferramentas, EPI’s e uniformes;
Cumprir as normas e procedimentos estabelecidos pela empresa;
Efetuar outras atividades correlatas à função.


Requisitos: ENSINO SUPERIOR

Competências: ENSINO SUPERIOR CURSANDO NA ÁREA ADMINISTRATIVA E/OU SAÚDE
PACOTE OFFICE BÁSICO


Benefícios: REFEIÇÃO NO LOCAL, VALE-TRANSPORTE, AUXÍLIO CRECHE, ASSISTÊNCIA MÉDICA, ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA e CESTA BÁSICA

Enfermeiro(a) – NIR (Temporário)

Santo André – SP. Parcial tardes. Analista. Temporário.
R$ 4.955,00 a R$ 4.955,00 (Bruto Mensal) 1 Vaga

Gerenciar a ocupação e movimentação de leitos, monitorando os leitos disponíveis na instituição e suas destinações; Conferência diária in loco nas enfermarias e Unidades de Terapia Intensiva – UTIs do censo hospitalar com a situação física do leito; Monitorar e avaliar possíveis altas hospitalares ou transferência a outros estabelecimentos de saúde; Analisar as solicitações de internação recebidas pela Recepção, Emergência e oriundas dos ambulatórios; Na ausência da enfermeira supervisora o enfermeiro ficará responsável pela gestão de leitos, sendo que contará com suporte do médico chefe de plantão para a avaliação da solicitação e liberação de vagas; Acompanhar o cumprimento do fluxo de pacientes nas diversas portas de entrada da instituição; Monitorar as respostas de solicitação de vagas externas, com a finalidade de agilizar o fluxo de transferência de pacientes; Proceder à regulação de urgência (monitorar e enviar as respostas de solicitação de vagas a CROSS), na ausência do auxiliar administrativo e do auxiliar de enfermagem; Realizar visitas à beira leito avaliando quadro dos pacientes, discutindo possíveis remanejamentos e transferências; Realizar o censo físico diário no horário estabelecido pela equipe; Realizar a regulação de Cateterismo Regulado e Marca-passo do módulo ambulatorial (de pacientes internados); Solicitar para a equipe assistencial a atualização dos dados de movimentação dos pacientes; Comunicar ao posto de enfermagem a admissão de cada paciente; Orientar a realização de remanejamentos internos, quando necessário, tanto nos casos de isolamentos quanto na otimização das vagas de acordo com as demandas; Redistribuir os leitos institucionais no caso de mutirões, campanhas, superlotação e calamidade pública de acordo com orientações superiores devidamente documentadas.


Requisitos: PÓS-GRADUAÇÃO – ESPECIALIZAÇÃO/MBA

Competências: PÓS-GRADUAÇÃO COMPLETA FORMAÇÃO SUPERIOR EM ENFERMAGEM


Benefícios: INCENTIVO AOS ESTUDOS, AUXÍLIO CRECHE, VALE TRANSPORTE, CESTA BÁSICA, REFEIÇÃO NO LOCAL, ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA e ASSISTÊNCIA MÉDICA

Técnico(a) de Enfermagem – UTI Adulto

Santo André – SP. Parcial manhãs. Assistente. Temporário.
R$ 3.026,00 a R$ 3.026,00 (Bruto Mensal) 9 Vagas

O profissional irá prestar assistência de Enfermagem integral ao paciente de sua responsabilidade com segurança e qualidade, cumprir com as seis metas internacionais de Segurança do Paciente, auxiliar o enfermeiro na implementação da assistência de enfermagem, assumir cuidados dos pacientes mais complexos, de acordo com sua capacidade técnica, após avaliação do enfermeiro, preparar pacientes para procedimentos e exames, acompanhar pacientes para fazer exames, assegurar os registros adequados das ações de enfermagem realizadas, atuar na prevenção e controle sistemático da infecção hospitalar, observar, reconhecer e descrever sinais e sintomas ao nível de sua qualificação, executar tratamentos prescritos ou de rotina, garantir a continuidade da assistência na passagem de plantão entre os turnos, orientar e auxiliar pacientes, prestando informações relativas a higiene, alimentação, utilização de medicamentos e cuidados específicos em tratamento de saúde, executar atividades de rotina vinculadas à alta do paciente, participar dos procedimentos pós- morte, interagir com equipe multidisciplinar, acompanhantes e visitantes, fornecendo informações pertinentes à assistência, zelar pela manutenção e limpeza dos equipamentos, ferramentas, EPI’s e uniformes, cumprir as normas e procedimentos estabelecidos pela empresa e efetuar outras atividades correlatas à função.

Vagas para atuar no período da manhã e da tarde.

*Vaga temporária com possibilidade de efetivação


RequisitosEstudosCURSO TÉCNICO CURSO TÉCNICO – ENFERMAGEMCompetênciasPACOTE OFFICE BÁSICO


BenefíciosCESTA BÁSICA INCENTIVO AOS ESTUDOS AUXÍLIO CRECHE CONVÊNIO MÉDICO REFEIÇÃO NO LOCAL CONVÊNIO ODONTOLÓGICO VALE TRANSPORTE

Vagas no Hospital Mário Covas

Auxiliar de Farmácia

Santo André – SP. Período Integral. Auxiliar. Efetivo – CLT.
R$ 1.277,00 a R$ 1.277,00 (Bruto Mensal) 3 Vagas

Responsável pela organização de medicamento para entrega ao paciente; Separar medicamentos e materiais; Executar a baixa no sistema, através do atendimento das solicitações do paciente e transferência entre estoques; Solicitar através do sistema medicamentos e materiais; Atender ao balcão e telefone; Conferir e organizar as cotas de medicamentos e materiais; Recebimento de fichas e anotação das evoluções nas planilhas.

* Essa oportunidade também está disponível para Pessoas com Deficiência (PCD).


RequisitosEstudosENSINO MÉDIO (2º GRAU) CURSO TÉCNICO – FARMÁCIA ENSINO SUPERIOR – FARMÁCIA E BIOQUÍMICA


BenefíciosAUXILIO CRECHE CESTA BÁSICA REFEIÇÃO NO LOCAL ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA ASSISTÊNCIA MÉDICA VALE TRANSPORTE DESCONTOS EM CURSOS NA ÁREA DA SAÚDE PELA FMABC

Mais Vagas no Grande ABC

Gostou “Vagas no Hospital Mário Covas“?

Vagas no Hospital Mário Covas

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro.

Estágio Administrativo na MSA em Diadema

A MSA do Brasil está contratando para estágio administrativo, em Diadema. Desejável que os candidatos estejam cursando Administração, a partir do quarto semestre.

As inscrições são através da plataforma VAGAS.com, caso tenha dúvidas ou não saiba como cadastrar seu currículo, consulte este tutorial simples. Na relação abaixo, clique no título da vaga (em negrito e sublinhado) e será direcionado para inscrição no servidor.

OBS: Apenas divulgamos as vagas, não solicitamos nenhum dado pessoal ou currículo. Nos canais abaixo compartilhamos mais publicações sobre vagas, NUNCA exigimos cadastro no Jornal Grande ABC. Responsabilidade das ofertas e informações sobre as vagas é por parte dos contratantes.

Grupo de divulgação de vagas no Facebook (clique aqui)
Canal de divulgação de vagas no Whatsapp (clique aqui)
Canal de divulgação de vagas no Telegram (clique aqui)

Estágio Administrativo na MSA em Diadema

Estagiário Administrativo (Atendimento ao Cliente)

MSA do Brasil Equipamentos e Instrumentos de Segurança Ltda.
Estágio

PRINCIPAIS RESPONSABILIDADES
-Realizar, sob supervisão, atividades de atendimento a clientes e processos administrativos da área, seguindo diretrizes, normas e padrões, realizando atividades relacionadas a cadastro, atuando no esclarecimento dúvidas e no acompanhamento da satisfação dos clientes.

COMPETÊNCIAS E EXPERIÊNCIAS DESEJADAS
Cursando superior em Administração (a partir do 4º semestre). 
Conhecimento no Pacote Office, com Excel avançado.
Conhecimento em ERP ou SAP (diferencial).

 
PACOTE DE BENEFÍCIOS
– Assistência Médica, Seguro de Vida, Vale-Alimentação, Restaurante Interno, Transporte Fretado, Auxílio-Transporte, Estacionamento Interno.

REMUNERAÇÃO
– Bolsa auxílio R$ 1.500,00.
– Horário do estágio: das 08:00 às 15:00 (com 1 hora de almoço).

SOBRE A EMPRESA

Somos o principal fabricante de produtos de segurança de alta qualidade em todo o mundo desde 1914. Os produtos da MSA podem ser de utilização e manutenção fáceis, mas são também dispositivos e equipamentos de proteção altamente sofisticados – o resultado de inúmeras horas de pesquisa e desenvolvimento, incansáveis testes e uma dedicação constante à qualidade que salva vidas e protege milhares de pessoas todos os dias. Muitos dos nossos produtos mais populares integram várias combinações de sistemas eletrônicos, sistemas mecânicos e materiais avançados, para garantir que os usuários de todo o mundo continuem em segurança, mesmo nas situações mais perigosas.

Mais Vagas no Grande ABC

Gostou “Estágio Administrativo na MSA em Diadema”?

Estágio Administrativo na MSA em Diadema

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro.

Programa de Estágio da Sanofi está com inscrições abertas

A empresa farmacêutica Sanofi abriu as inscrições do seu Programa de Estágio em 2021. As vagas são destinadas aos universitários, com previsão de conclusão de curso a partir de dezembro de 2022. As vagas são para as cidades de São Paulo, Suzano, Campinas e Guarulhos.

As graduações abrangidas pelo processo seletivo são as de administração, economia, ciências contábeis, direito, comunicação, letras, farmácia e bioquímica, relações internacionais, psicologia, engenharias, publicidade e propaganda, secretariado e áreas correlatas.

Grupo de divulgação de vagas no Facebook (clique aqui)
Canal de divulgação de vagas no Whatsapp (clique aqui)
Canal de divulgação de vagas no Telegram (clique aqui)

Há a exigência de inglês básico na maioria das oportunidades. Portanto, a Sanofi oferece curso de idioma gratuito aos estudantes. A bolsa-auxílio é de R$ 1.650, além dos benefícios: vale-refeição, assistência médica, assistência odontológica, desconto em medicamentos, Gympass e curso de inglês.

O processo de seleção será 100% virtual, e contará com as seguintes fases: Inscrição online, Seleção na Companhia de Estágios, Painel de Negócios da Sanofi, Processo de Admissão e Início do estágio em maio deste ano.

Como se inscrever no Programa de Estágio da Sanofi?

Os estudantes que desejam participar do processo de seleção no Programa de Estágio 2021 da Sanofi realização a inscrição no site da Companhia de Estágios (página específica da Sanofi). Fique atento, as inscrições estarão abertas até 2 de abril.

Pré-requisitos

Áreas de estudo de interesse da Sanofi:
Administração, Ciências Contábeis, Comunicação Social, Direito, Economia, Engenharias, Farmácia-Bioquímica, Letras, Publicidade e Propaganda, Psicologia, Relações Internacionais, Secretariado e áreas correlatas.

Graduação: Previsão de conclusão do curso a partir de dez/2022 (no mínimo 1 ano de estágio).

Carga Horária
Farmácia: 40h semanais, sendo 8h por dia.
Outros: 30h semanais, sendo 6h por dia.

Conhecimento: Inglês a partir do nível básico.

Localidade das Vagas: São Paulo (SP), Suzano (SP), Campinas (SP) e Guarulhos (SP).

Gostou de “Programa de Estágio da Sanofi”?

Programa de Estágio da Sanofi

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro.

Vagas na área administrativa no Grande ABC

Empresas do Grande ABC estão com vagas na área administrativa, nas cidades de Diadema, Mauá e São Bernardo do Campo.

Os processos seletivos são através da plataforma Indeed. Caso não tenha cadastro neste, podes consultar este tutorial. As descrições seguem de acordo com anunciado por parte das contratantes.

OBS: Apenas divulgamos as vagas, não solicitamos nenhum dado pessoal ou currículo. Nos canais abaixo compartilhamos mais publicações sobre vagas, NUNCA exigimos cadastro no Jornal Grande ABC. Responsabilidade das ofertas é por parte dos contratantes.

Grupo de divulgação de vagas no Facebook (clique aqui)
Canal de divulgação de vagas no Whatsapp (clique aqui)
Canal de divulgação de vagas no Telegram (clique aqui)

Vagas na área administrativa no Grande ABC

Auxiliar Administrativo

MPF MIX PRE FABRICADOS LTDA EPP – Diadema, SP
R$ 1.300 por mês – Tempo Integral, Efetivo/CLT

Auxiliar o departamento administrativo e departamento pessoal da empresa

– Emissão de notas fiscais e boletos, acompanhamento de contas a receber, lançamento de pedidos em planilha de pagamento, compras de materiais (matéria prima, escritório, EPI), lançamento de notas fiscais de entrada, arquivo;

– Contratações, suporte aos funcionários da empresa, responsável pela documentação de admissão e demissão de funcionários CLT e estagiários, toda a rotina administrativa da empresa.

Tipo de vaga: Tempo Integral, Efetivo/CLT

Salário: a partir de R$1.300,00 por mês

Benefícios:

  • Cesta básica
  • Vale-transporte

Horário de trabalho:

  • De segunda à sexta-feira

Local:

  • Diadema, SP (Preferencial)

Auxiliar de escritório:

  • 1 a 2 anos (Obrigatório)

Windows/Pacote Office:

  • Nível básico (Obrigatório)

Trabalhar remotamente:

  • Não

Cuidado(s) relacionado(s) à COVID-19:

  • Equipamento de proteção individual fornecido ou exigido

Auxiliar Administrativo Fiscal

Cromus Embalagens Ind. e Com. Ltda – Mauá, SP
R$ 1.000 – R$ 2.000 por mês – Tempo Integral, Efetivo/CLT

Realizar o controle e organização do arquivo fiscal-contábil e prestar suporte a equipe fiscal conforme a demanda do setor.

Pré-Requisitos:
Ensino Técnico Completo em Contabilidade (Mandatório);
Cursando Ensino Superior em Ciências Contábeis (Será um Diferencial);
Cursos Complementares na área Fiscal (Serão um Diferencial).

Horário de Trabalho: De segunda a quinta, das 08h00 às 18h00 e de sexta, das 08h00 às 17h00.
Local de Trabalho: Capuava – Mauá/SP

Tipo de vaga: Tempo Integral, Efetivo/CLT

Salário: R$1.000,00 – R$2.000,00 por mês

Experiência:

  • Escritório Contábil (Preferencial)

Escolaridade:

  • Ensino Técnico completo (Obrigatório)

Local:

  • Mauá, SP (Preferencial)

Trabalhar remotamente:

  • Não

Vagas na área administrativa no Grande ABC

Auxiliar Administrativo

Betel Temporários e Terceirizados Ltda – São Bernardo do Campo, SP
R$ 1.250 por mês

Rastreamento de cargas/entregas, inclusão de informações no sistema, atendimento ao cliente via telefone e e-mail, análise e apontamentos de desvios nas entregas, controle, levantamento e arquivo de documentos.

Escolaridade mínima:
Médio – – Concluído – Obrigatório

Informática:

  • Pacote Office – Intermediário – Obrigatório

Experiências e qualificações:
Ter conhecimentos no Excel – intermediário.

Auxiliar Administrativo / Assistente – Marketing Digital

FARMÁCIA MANIPULE – São Bernardo do Campo, SP
R$ 1.200 por mês – Tempo Integral, Efetivo/CLT

Atividades:
– Atuação em Marketing Digital;
– Elaboração de Artes para publicação em redes sociais;
– Conhecimentos em Google Adwords e Google Analitcs.

Requisitos:
– Preferencialmente com experiência na área;
– Ensino Médio completo;
– Residir em São Bernardo do Campo.

Interessados enviar currículo atualizado, informando endereço completo e horário disponível para trabalhar.

Tipo de vaga: Tempo Integral, Efetivo/CLT

Salário: a partir de R$1.200,00 por mês

Benefícios:

  • Vale-transporte

Horário de trabalho:

  • Turno de 8 horas

Escolaridade:

  • Ensino Médio completo (Obrigatório)

Cuidado(s) relacionado(s) à COVID-19:

  • Procedimentos de higienização, desinfecção ou limpeza aplicados

Auxiliar Administrativo

Épica Administração LTDA (Cemitério Jardim da Colina) – São Bernardo do Campo, SP
R$ 1.088 – R$ 2.000 por mês – Tempo Integral, Efetivo/CLT

Recepciona o cliente; solicita e orienta o cliente quanto aos procedimentos das rotinas administrativas; recebimentos e agendamentos referente a estes serviços; emite recibos e notas fiscais; lançamentos no follow-up diariamente de serviços em geral, cadastro de clientes; regularização cadastral.

O candidato deve ter boa dicção, noções de telefonia, informática (Word/Excel) e experiência com atendimento ao público.

Tipo de vaga: Tempo Integral, Efetivo/CLT

Salário: R$1.088,00 – R$2.000,00 por mês

Benefícios:

  • Assistência médica
  • Assistência odontológica
  • Convênios e descontos comerciais
  • Estacionamento gratuito
  • Participação nos lucros
  • Seguro de vida
  • Vale-refeição
  • Vale-transporte

Pagamento adicional:

  • Adicional noturno
  • Décimo terceiro salário

Auxiliar de escritório:

  • 3 a 6 meses (Preferencial)

Windows/Pacote Office:

  • Nível básico (Obrigatório)

Atividades administrativas:

  • Realizar atendimento telefônico.
  • Realizar atendimento e recepção de clientes.

Trabalhar remotamente:

  • Não

Cuidado(s) relacionado(s) à COVID-19:

  • Diretrizes de distanciamento social aplicadas
  • Procedimentos de higienização, desinfecção ou limpeza aplicados

Mais Vagas no Grande ABC

Gostou de “Vagas na área administrativa no Grande ABC”?

Vagas na área administrativa no Grande ABC
Photo by Vanessa Garcia on Pexels.com

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, assim que estiverem online. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos do coach e palestrante Rogério de Caro.

Assistente Administrativo no Imtep e mais vagas na área de saúde

O Imtep está contratando para assistente administrativo, além de mais vagas para enfermeiro, técnico de enfermagem e médico do trabalho. Todas as vagas destinadas para São Bernardo do Campo, e também são para PCD.

As inscrições são através da plataforma GUPY, a página da contratante neste servidor é https://carreirasimtep.gupy.io. As descrições seguem de acordo com anunciado por parte das contratantes.

OBS: Apenas divulgamos as vagas, não solicitamos nenhum dado pessoal ou currículo. Nos canais abaixo compartilhamos mais publicações sobre vagas, NUNCA exigimos cadastro no Jornal Grande ABC. Responsabilidade das ofertas é por parte dos contratantes.

Grupo de divulgação de vagas no Facebook (clique aqui)
Canal de divulgação de vagas no Whatsapp (clique aqui)
Canal de divulgação de vagas no Telegram (clique aqui)

Assistente Administrativo no Imtep e mais vagas

Assistente Administrativo

RESPONSABILIDADES E ATRIBUIÇÕES
Realizar a gestão de atestados (Recebimento, Emissão de protocolo , lançamento em sistema, lançamento em planilha do RH, conferência de relatório, envio para arquivo)
Controlar os afastamentos por licença maternidade.
Contato telefônico com colaboradores.

REQUISITOS E QUALIFICAÇÕES
Ensino médio completo
Nível intermediário para pacote office, banco de dados, internet;
Experiência em atendimento ao público .
Horário: seg a sex das 08:00 as 17:00hs – com 01 hora de intervalo

INFORMAÇÕES ADICIONAIS
CLT
Refeitório Local
Vale Alimentação
Vale Combustível
Assistência Médica
Seguro de vida.

Enfermeiro

RESPONSABILIDADES E ATRIBUIÇÕES
Triagem de pacientes, Controle de sinais vitais, avaliação de estado geral do paciente;
Encaminhamento para avaliação médica;
Atendimento em sala de imobilização;
Avaliação e orientação do procedimento;
Realização dos procedimentos;
Contato com familiares e solicitação de remoção; Contato com setor;
Atendimento em Centro Cirúrgico: Avaliação e orientação sobre o procedimento;
Preparo da sala para o procedimento;
Acompanhar o médico durante o procedimento assessorando-o;
Realização de curativo;
Limpeza da sala e dos materiais;
Registro do procedimento em formulário próprio;
Atendimento em sala de curativo;
Avaliação e orientação sobre o procedimento;
Realização do procedimento de acordo com a prescrição médica, aplicando a técnica necessária;
Descarte de resíduos obedecendo a legislação vigente;
Atendimento em sala de vacinas; Avaliação do cartão vacinal do paciente;
Avaliação do paciente e sua necessidade vacinal;
Controle e lançamento de vacinas em programa informatizado de vacinação;
Atendimento em sala de medicação: Orientação ao paciente sobre a medicação VO fornecida;
Orientação e aplicação da medicação quando EV, IM ou SC;
Contagem e reposição de medicamentos e materiais;
Descarte de resíduos de acordo com a legislação vigente;
Atendimento em sala de Observação Clínica, Medicação do paciente de acordo com prescrição médica;
Registro informatizado de entrada e saída do paciente na sala de observação clínica;
Contatos telefônicos com setor e familiares do paciente;
Preenchimento de ficha Cadastral de ocorrências, conforme necessidade de remoção;
Esterilização de materiais Limpeza, lavagem, secagem e esterilização de matérias cirúrgicas, e de catástrofe;
Atendimento ao EPA (165 pontos) Atendimento ao Ramal (3333) de emergência;
Condução da ambulância até ao local com segurança;
Remover o paciente para o ambulatório ou para serviço externo de acordo com a necessidade;
Reposição do material usado durante o atendimento, limpeza da viatura e recolocá-la em condições de uso;
Abertura de FAT / CAT, Abertura da Ficha de Acidente do trabalho em sistema informatizado;
Contato com setor, Segurança do Trabalho ou instituição externa, e familiar;
Remoções de pacientes: Para instituições da rede credenciada (clínicas, hospitais);
Para residência, em caso de impossibilidade de locomoção;
Exame de Eletrocardiograma;
De urgência ou emergência;
De rotina, seja com pedido interno ou externo.

REQUISITOS E QUALIFICAÇÕES
Graduação em ENFERMAGEM.
Registro no Coren;
Certificação em BLS (Basic Life Suport)vigente;
Experiência em saúde ocupacional.

INFORMAÇÕES ADICIONAIS
CLT
VALE ALIMENTAÇÃO SODEXO
VALE COMBUSTÍVEL
SEGURO DE VIDA
REFEITÓRIO LOCAL

Assistente Administrativo no Imtep e mais vagas

Médico do Trabalho

RESPONSABILIDADES E ATRIBUIÇÕES
Coordenar a equipe de médicos;
Análise de PCMSO;
Realizar atendimento ocupacional: exames admissionais, demissionais, periódicos, retorno ao trabalho e mudança de função;
Emitir parecer especializado de saúde ocupacional sobre absenteísmo e avaliação da condição laboral;
Atender e orientar empregados acidentados e preencher a Comunicação de Acidente de trabalho – CAT;
Analisar nexo causal de doenças profissionais e emitir laudos conclusivos;
Encaminhar funcionários para perícia médica;
Participar de palestras das SIPATs e programas preventivos de saúde ocupacional.
Todas as demais atribuições do médico plantonista.
Efetuar atendimento clínico de rotina ou de urgência aos funcionários da contratante no âmbito do ambulatório médico;
Solicitar e realizar exames e diagnósticos subsidiários e/ou interpretar os resultados emitindo respectivos laudos;
Prescrever medicamentos e outras formas de tratamento;
Encaminhar e acompanhar paciente a hospital, quando necessitar de internação;
Emitir pareceres, laudos, relatórios e realizar perícias;
Participar dos programas educativos e campanhas de prevenção destinadas a saúde;
Orientar quanto aos assuntos relacionados ao bem estar físico e mental dos pacientes.

REQUISITOS E QUALIFICAÇÕES
Graduação em medicina; Registro ativo no CRM;
Pós graduação em medicina do trabalho;
Experiência em ocupacional

INFORMAÇÕES ADICIONAIS
CLT
Refeitório Local
Vale Alimentação
Seguro de Vida.

Técnico de Enfermagem

RESPONSABILIDADES E ATRIBUIÇÕES
Triagem de pacientes, Controle de sinais vitais, avaliação de estado geral do paciente;
Encaminhamento para avaliação médica;
Atendimento em sala de imobilização;
Avaliação e orientação do procedimento;
Realização dos procedimentos;
Contato com familiares e solicitação de remoção;
Contato com setor;
Atendimento em Centro Cirúrgico: Avaliação e orientação sobre o procedimento;
Preparo da sala para o procedimento;
Acompanhar o médico durante o procedimento assessorando-o;
Realização de curativo;
Limpeza da sala e dos materiais;
Registro do procedimento em formulário próprio;
Atendimento em sala de curativo;
Avaliação e orientação sobre o procedimento;
Realização do procedimento de acordo com a prescrição médica;
Aplicando a técnica necessária;
Descarte de resíduos obedecendo a legislação vigente;
Atendimento em sala de vacinas;
Avaliação do cartão vacinal do paciente;
Avaliação do paciente e sua necessidade vacinal;
Controle e lançamento de vacinas em programa informatizado de vacinação;
Atendimento em sala de medicação: Orientação ao paciente sobre a medicação VO fornecida;
Orientação e aplicação da medicação quando EV, IM ou SC;
Contagem e reposição de medicamentos e materiais;
Descarte de resíduos de acordo com a legislação vigente;
Atendimento em sala de Observação Clínica;
Medicação do paciente de acordo com prescrição médica;
Registro informatizado de entrada e saída do paciente na sala de observação clínica;
Contatos telefônicos com setor e familiares do paciente;
Preenchimento de ficha Cadastral de ocorrências, conforme necessidade de remoção;
Esterilização de materiais Limpeza, lavagem, secagem e esterilização de matérias cirúrgicas, e de catástrofe; Atendimento ao EPA (165 pontos) Atendimento ao Ramal (3333) de emergência;
Condução da ambulância até ao local com segurança;
Remover o paciente para o ambulatório ou para serviço externo de acordo com a necessidade;
Reposição do material usado durante o atendimento, limpeza da viatura e recolocá-la em condições de uso; Abertura de FAT / CAT, Abertura da Ficha de Acidente do trabalho em sistema informatizado;
Contato com setor, Segurança do Trabalho ou instituição externa, e familiar;
Remoções de pacientes: Para instituições da rede credenciada (clínicas, hospitais);
Para residência, em caso de impossibilidade de locomoção; Exame de Eletrocardiograma;
De urgência ou emergência;
De rotina, seja com pedido interno ou externo.

REQUISITOS E QUALIFICAÇÕES
Formação em técnico de enfermagem;
Certificado reconhecido pelo COREN;
Certificação em BLS (Basic Life Suport) vigente;
Desejável habilitação categoria D;
Ferista

SEG A SÁB COM 1 HORA DE INTERVALO
Irá cobrir férias nos seguintes horários: 05:45 às 13:45/ 13:45 às 21:45 / 14h às 22h/21:45 às 05:45

INFORMAÇÕES ADICIONAIS
Necessário Integração no cliente;
Documentação disponível 7 dias antes da data de início.

Assistente Administrativo no Imtep e mais vagas

Técnico de Enfermagem

RESPONSABILIDADES E ATRIBUIÇÕES
Triagem de pacientes, Controle de sinais vitais, avaliação de estado geral do paciente;
Encaminhamento para avaliação médica;
Atendimento em sala de imobilização;
Avaliação e orientação do procedimento;
Realização dos procedimentos;
Contato com familiares e solicitação de remoção;
Contato com setor;
Atendimento em Centro Cirúrgico: Avaliação e orientação sobre o procedimento;
Preparo da sala para o procedimento;
Acompanhar o médico durante o procedimento assessorando-o;
Realização de curativo;
Limpeza da sala e dos materiais;
Registro do procedimento em formulário próprio;
Atendimento em sala de curativo;
Avaliação e orientação sobre o procedimento;
Realização do procedimento de acordo com a prescrição médica, aplicando a técnica necessária;
Descarte de resíduos obedecendo a legislação vigente;
Atendimento em sala de vacinas; Avaliação do cartão vacinal do paciente;
Avaliação do paciente e sua necessidade vacinal;
· Controle e lançamento de vacinas em programa informatizado de vacinação;
· Atendimento em sala de medicação: Orientação ao paciente sobre a medicação VO fornecida;
· Orientação e aplicação da medicação quando EV, IM ou SC;
· Contagem e reposição de medicamentos e materiais;
· Descarte de resíduos de acordo com a legislação vigente;
· Atendimento em sala de Observação Clínica, Medicação do paciente de acordo com prescrição médica;
· Registro informatizado de entrada e saída do paciente na sala de observação clínica;
· Contatos telefônicos com setor e familiares do paciente;
· Preenchimento de ficha Cadastral de ocorrências, conforme necessidade de remoção;
· Esterilização de materiais Limpeza, lavagem, secagem e esterilização de matérias cirúrgicas, e de catástrofe;
· Atendimento ao EPA (165 pontos) Atendimento ao Ramal (3333) de emergência;
· Condução da ambulância até ao local com segurança;
· Remover o paciente para o ambulatório ou para serviço externo de acordo com a necessidade;
· Reposição do material usado durante o atendimento, limpeza da viatura e recolocá-la em condições de uso;
· Abertura de FAT / CAT, Abertura da Ficha de Acidente do trabalho em sistema informatizado;
· Contato com setor, Segurança do Trabalho ou instituição externa, e familiar;
· Remoções de pacientes: Para instituições da rede credenciada (clínicas, hospitais);
· Para residência, em caso de impossibilidade de locomoção;
· Exame de Eletrocardiograma;
· De urgência ou emergência;
· De rotina, seja com pedido interno ou externo.

REQUISITOS E QUALIFICAÇÕES
Formação em técnico de enfermagem;
Registro no Coren;
Certificação em BLS (Basic Life Suport)vigente;
Experiência em saúde ocupacional.

INFORMAÇÕES ADICIONAIS
CLT;
VALE COMBUSTÍVEL;
ASSISTÊNCIA MÉDICA COM CO PARTICIPAÇÃO;
VALE ALIMENTAÇÃO;
REFEITÓRIO LOCAL;
SEGURO DE VIDA.
Horário: seg a sexta das 18 as 00hs

Mais Vagas no Grande ABC

Gostou de “Assistente Administrativo no Imtep e mais vagas”?

Assistente Administrativo no Imtep e mais vagas

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro.

Programa de Estágio 2021 da Volkswagen. Saiba mais

O Programa de Estágio 2021 da Volkswagen do Brasil está com inscrições abertas. Ao todo, são 130 vagas para alunos dos ensinos técnico e superior. Os aprovados serão alocados nas unidades de São Bernardo do Campo (SP), Vinhedo (SP), Taubaté (SP), São Carlos (SP) e São José dos Pinhais (PR).

Todo o processo é desenvolvido pelo CIEE, sendo sempre gratuito para os estudantes. O formulário de inscrição é simples e objetivo. Não é necessário criar login antes de preencher a ficha de candidatura.

Canais do Jornal Grande ABC

Grupo de divulgação de vagas no Facebook (clique aqui)
Canal de divulgação de vagas no Whatsapp (clique aqui)
Canal de divulgação de vagas no Telegram (clique aqui)

Os estudantes dos cursos técnicos de Administração, Mecânica, Mecatrônica e Eletrônica estão aptos para inscrição. Além disso, a Volkswagen do Brasil também seleciona universitários das áreas:

  • Administração de Empresas
  • Relações Públicas
  • Direito
  • Marketing
  • Jornalismo
  • Engenharia Civil
  • Engenharia de Produção
  • Engenharia Mecânica
  • Engenharia Mecatrônica
  • Engenharia Automobilística
  • Engenharia de Controle e Automação
  • Engenharia de Materiais
  • Engenharia Elétrica
  • Engenharia Eletrônica
  • Design/Desenho Industrial
  • Publicidade e Propaganda/Comunicação Social
  • Secretariado.

Os candidatos devem cursar o ensino superior ou técnico, com formação prevista para dezembro de 2022. É desejável ter conhecimento de inglês, além de Pacote Office.

Os benefícios do Programa de Estágio 2021 da montadora alemã no Brasil são: bolsa-auxílio, transporte fretado gratuito, ambulatório médico, almoço parcialmente subsidiado, desconto na compra de veículos e gratuidade no estacionamento.

A seleção será 100% online, iniciando com prova de inglês, prova de raciocínio lógico e Fit Cultural (alinhamento dos valores do candidato à cultura da empresa). Em seguida, os candidatos serão encaminhados para dinâmicas e entrevistas.

Como se inscrever no Programa de Estágio 2021 da Volkswagen do Brasil?

As inscrições para o Programa de Estágio 2021 da Volkswagen do Brasil irão até 28 de fevereiro neste link do CIEE. O estágio iniciará a partir de abril, para os aprovados.

Mais Vagas no Grande ABC

Gostou de “Programa de Estágio 2021 da Volkswagen”?

Programa de Estágio 2021 da Volkswagen

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro.

Vagas na área administrativa no Grande ABC. Confira

A Priscila Fais Consultoria em RH está contratando para vagas na área administrativa, nas cidades de Diadema, São Bernardo do Campo e Santo André.

Os processo seletivos são através do site da empresa, na plataforma Compleo. Os links abaixo são para encaminhar currículos diretamente neste servidor, para cada vaga respectiva.

OBS: Apenas divulgamos as vagas, não solicitamos nenhum dado pessoal ou currículo. Nos canais abaixo compartilhamos mais publicações sobre vagas, NUNCA exigimos cadastro no Jornal Grande ABC. Responsabilidade das ofertas é por parte dos contratantes.

Grupo de divulgação de vagas no Facebook (clique aqui)
Canal de divulgação de vagas no Whatsapp (clique aqui)
Canal de divulgação de vagas no Telegram (clique aqui)

Vagas na área administrativa no Grande ABC

Assistente Comercial (clique aqui)

Local: Diadema/SP | Jardim Primavera

Experiência: Pleno

Tipo de Contratação CLT

Publicada em: 06/02/2021

– Emissão de orçamentos;

– Lançamento no sistema detalhes da conversa ao telefone, quando necessário, exemplo a data que o cliente fará cotação

– Ligações ativas de follow up de clientes:

·        Solicitando orçamento do mês

·        Enviando orçamento

·        Conferindo recebimento

·        Emitindo pedido

– Acompanhamento de solicitações de assistência comercial dos vendedores e diretoria comercial, elaborando propostas, confirmando recebimento, emitindo pedido.

– Alimentar sistema com todas as informações geradas;

– Atendimento Receptivo de clientes;

– Prospecção Ativa de clientes Inativos – Manter relacionamento

INFORMAÇÕES ADICIONAIS:

Segunda a Sexta 7:42 as 17:30

2 períodos de 15 minutos de café

1 hora de almoço

VAGA CLT – R$ 1500,00 + VARIÁVEL + VT + CESTA BÁSICA

LOCAL DE TRABALHO: DIADEMA! 

Analista Comercial (clique aqui)

Local: Santo André/SP | Centro

Experiência: Especialista

Tipo de Contratação CLT

Publicada em: 04/02/2021

Vender de forma estratégica para clientes novos e manter relacionamento com clientes da carteira;

Atendimento inicial de novos leads via telefone, chat, whatsapp e formulário do site para entendimento da necessidade e apresentação da empresa;

Visão estratégica para elaboração de propostas;

Gerir juntamente com a Inside Sales a carteira de clientes;

Vagas na área administrativa no Grande ABC

Supervisor Administrativo Comercial (clique aqui)

Local: Diadema/SP

Experiência: Especialista

Tipo de Contratação CLT

Publicada em: 06/02/2021

– Contato com os principais clientes destacados pela Diretoria comercial para manutenção do relacionamento; ( TELEFÔNICO E PRESENCIAL)

 – Administração das redes sociais junto aos prestadores deste serviço, acompanhando a estratégia comercial definida;

 – Conferência dos lançamentos no CRM, garantindo sua atualização diária;

 – Link entre os Vendedores com as áreas:

·         Produção

·         Expedição

·         Faturamento

·         Operacional – Agendamento de testes

 Garantindo a execução e qualidade na entrega das vendas;

– Gestão da entrega de amostras aos vendedores.

REQUISITOS:

Domínio Pacote Office, Conhecimento em sistema ERP.

Experiência no CARGO, preferencialmente em indústria ou distribuidora de itens gerais 

Superior cursando ou Completo Administração, Gestão Comercial ou Marketing

INFORMAÇÕES ADIOCIONAIS

Segunda a Sexta

7:42 as 17:30

2 períodos de café de 15 minutos cada

1 hora de almoço

CLT – R$ 2000,00 + VARIÁVEL + VT + CESTA BÁSICA

Customer Success (clique aqui)

Local: São Bernardo do Campo/SP | Centro

Experiência: Especialista

Tipo de Contratação CLT

Publicada em: 04/02/2021

Responsável pela organização das atividades de entrega dos projetos vendidos pela equipe comercial. Interface com a equipe de produção (Designers) e Clientes. Gestão de Projetos.

Desejável Conhecimento em ferramentas de controle de projetos, office e, de preferência, WordPress.

Superior Completo em Marketing ou cursos correlatos

Mais Vagas no Grande ABC

Gostou de “Vagas na área administrativa no Grande ABC”?

Vagas na área administrativa no Grande ABC
Unrecognizable business person analyzing graphs and taking notes

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, assim que estiverem online. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos do coach e palestrante Rogério de Caro.

Oportunidades de estágio em diversas áreas no Grande ABC

A Luandre está com oportunidades de estágio em diversas áreas, em parceria com fabricantes de pneus. Desejável fácil acesso para Santo André. Vagas são para setores de RH, auditoria e engenharia.

Recursos Humanos: Necessário superior cursando em Psicologia;

Engenharia: Necessário superior cursando em Elétrica/Eletrônica/Mecânica/Mecatrônica/Automação/Química/Produção/Materiais/Civil/Ambiental;

Setor de auditoria: Ensino superior cursando em Contabilidade / Administração de Empresas / Economia

As inscrições são através da plataforma VAGAS.com, caso tenha dúvidas ou não saiba como cadastrar seu currículo, consulte este tutorial simples. Na relação abaixo, clique no título da vaga (em negrito e sublinhado) e será direcionado para inscrição no servidor.

OBS: Apenas divulgamos as vagas, não solicitamos nenhum dado pessoal ou currículo. Nos canais abaixo compartilhamos mais publicações sobre vagas, NUNCA exigimos cadastro no Jornal Grande ABC. Responsabilidade das ofertas é por parte dos contratantes.

Grupo de divulgação de vagas no Facebook (clique aqui)
Canal de divulgação de vagas no Whatsapp (clique aqui)
Canal de divulgação de vagas no Telegram (clique aqui)

Estágios (clique aqui)

Em parceria com a Luandre, maior fabricante de pneus do mundo, abre seu programa de estágio 2021.

O Programa de Estágio foi pensado para integrar os estagiários em nosso negócio e prepara-los para terem protagonismo em seus projetos e em sua carreira.

Áreas de atuação:

– Recursos Humanos: Necessário superior cursando em Psicologia;

– Engenharia: Necessário superior cursando em Elétrica/Eletrônica/Mecânica/Mecatrônica/Automação/Química/Produção/Materiais/Civil/Ambiental;

– Setor de auditoria: Ensino superior cursando em Contabilidade / Administração de Empresas / Economia;

Requisitos desejáveis:

Inglês intermediário;

Espanhol básico;

Pacote office intermediários;

SAP intermediário,

Fácil acesso a Santo André.

Mais Vagas no Grande ABC

Gostou de “Oportunidades de estágio em diversas áreas no Grande ABC”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro.

Sobre a Luandre

São 50 anos de atuação com soluções técnicas e inovadoras na área de RH. Com excelência nos serviços prestados e construindo o elo entre a organização e o colaborador, em todas as etapas de desenvolvimento dos Recursos Humanos.
A única de seu segmento eleita como uma das 150 melhores empresas para se trabalhar no Brasil.
 
Este reconhecimento, concedido pela revista VOCÊ S/A, é um dos principais e mais criteriosos do mercado, premiando as companhias que são destaque em gestão de pessoas e bom clima organizacional.
A Luandre atende as melhores empresas do Brasil com todo seu know-how em Recrutamento e Seleção, Administração de Pessoal (Temporários e CLT), Avaliação Profissional, Outsourcing e Programas Especiais.

www.luandre.com.br

Oportunidades de estágio em diversas áreas no Grande ABC
Photo by Magnetme on Pexels.com

Auxílio emergencial foi ajuda significativa, mas seu fim deixará desigualdade

Em entrevista exclusiva à Pública, a economista e professora da FEA-USP explica por que a perspectiva de recuperação econômica do Brasil é ruim e defende um novo modelo que combine crescimento econômico com inclusão e sustentabilidade

Por Giulia Afiune
Da Agência Pública

O auxílio emergencial representou uma ajuda significativa para os brasileiros durante a pandemia e preveniu uma queda ainda maior no PIB do país, mas a falta de um plano de recuperação econômica é preocupante, e a volta ao nível de renda pré-crise pode levar até duas décadas. Esse é o panorama traçado por Laura Carvalho, economista e professora da Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (FEA-USP) e autora do recém-lançado livro Curto-circuito: o vírus e a volta do Estado

Em entrevista exclusiva à Agência Pública, Laura Carvalho explica que, quando a pandemia chegou, as famílias mais pobres ainda estavam sofrendo os efeitos da recessão de 2015 e 2016, como a perda de renda, o desemprego e a precariedade no mercado de trabalho. “Graças à aprovação desse programa substancial de transferência de renda, você tem essa situação paradoxal em que, mesmo com uma crise muito profunda, os níveis de pobreza caem para os seus menores patamares da história e a desigualdade chega a cair”, explica. 

No entanto, ela ressalta que esse efeito positivo tem data para acabar. “Com o fim do auxílio e com a impossibilidade de se compatibilizar novos programas generosos de proteção social com o atual desenho do teto de gastos, essas desigualdades – que na verdade subiram, mas foram neutralizadas pelo auxílio – vão aparecer, vão vir à tona”, diz. Como o patamar de renda dos brasileiros está ainda menor devido às crises sucessivas, ela acredita que levará duas décadas para recuperarmos a renda média que tínhamos em 2014. 

Mas nem tudo é tragédia. Para a economista, essa é uma ótima oportunidade para passarmos a financiar políticas sociais com um imposto de renda mais alto para os ricos e a adotar um modelo econômico mais digno e sustentável – alinhado com a chamada “retomada verde” que diversos países ao redor do mundo estão propondo. “É perfeitamente possível desenhar um modelo que envolva o próprio combate às desigualdades de renda e de acesso a serviços, uma série de lacunas que a gente nunca superou, como um vetor de geração de empregos e de novas tecnologias. Não se trata de não ter crescimento econômico, mas de se ter um outro tipo de crescimento econômico que beneficie a maioria da população, não só alguns, e que não destrua o meio ambiente”, argumenta. 

Laura Carvalho foi escolhida para esta entrevista pelos Aliados da Pública e, durante a conversa, respondeu a várias das perguntas que eles enviaram anteriormente. Se você quer escolher quem a Pública vai entrevistar, seja nosso Aliado

A economista Laura Carvalho foi escolhida pelos Aliados da Pública para a Entrevista do Mês

Em maio, você disse que a recessão causada pela pandemia devia ser enfrentada em duas fases. Primeiro com medidas para combater a pandemia em si e garantir a sobrevivência das famílias e empresas. Só depois, quando os números da doença estivessem menores, seria possível tomar medidas macroeconômicas. Como você avalia a resposta do governo Bolsonaro para lidar com a economia na pandemia? Estava de acordo com essas recomendações? 

Na primeira fase, nem é possível nem desejável que a economia seja reativada completamente, porque a ideia é justamente controlar a causa do problema, que é o próprio contágio pelo vírus. Na área econômica estritamente – deixando de lado a área da saúde, que foi um desastre –, há três eixos: um eixo voltado para a sobrevivência das famílias, com transferência de renda; um eixo voltado para a sobrevivência das empresas, que tem a ver com medidas para o crédito e adiamento do pagamento de impostos; e o terceiro, que é o eixo para preservação dos empregos, voltado para evitar as demissões e proteger os trabalhadores formais. 

O primeiro [da sobrevivência das famílias] é o eixo mais bem-sucedido. Não foi uma iniciativa do governo, inclusive o programa aprovado foi muito maior em valor e em número de beneficiários do que aquilo que estava proposto inicialmente pela equipe econômica do governo. Mas o auxílio emergencial foi capaz de evitar uma perda de renda para a metade mais pobre da população brasileira durante essa que é a mais profunda recessão de que temos notícia. Então, houve, sim, uma perda de renda maior para os mais pobres quando a gente pensa em renda do trabalho, mas, quando a gente soma o auxílio emergencial, o índice de Gini, que mede a desigualdade, até cai durante a pandemia por conta desse programa. Ou seja, o auxílio foi capaz de neutralizar completamente o aumento da desigualdade que houve no mercado de trabalho durante a pandemia. 

O segundo eixo, que é o de proteção às empresas, é o mais fracassado dos três, onde os impactos foram desastrosos. As linhas de crédito desenhadas pelo governo não chegaram na ponta, tampouco tiveram volume suficiente liberado. Isso até foi melhorando, outras linhas foram sendo criadas e expandidas, mas o desenho inicial exigia contrapartidas demais das empresas e também não cobria o risco dos bancos; então, os bancos não tiveram interesse em realizar as operações. E isso fez com que, até a metade de julho, 716 mil empresas fechassem definitivamente as portas no Brasil, das quais 99,8% tinham até 49 empregados. Os pequenos negócios, que, claro, têm muito mais dificuldade de sobrevivência, fecharam as portas. E são um negócio que emprega muita gente; portanto, isso também repercute nos empregos e nas nossas perspectivas de recuperação. O desastre foi quase tão grande quanto o da área da saúde, que também não teve nenhum sucesso.

O terceiro eixo, de preservação dos empregos exclusivamente, eu diria que está no meio do caminho, porque empregos foram preservados com a possibilidade de manter os empregados sem o custo total. A medida provisória que foi aprovada para a suspensão de contratos e redução da jornada de trabalho não foi desenhada de forma tão generosa quanto o que foi feito em alguns outros países, como o Reino Unido, que preservaram quase toda a renda dos trabalhadores que tiveram seus contratos de trabalho reduzidos. No caso brasileiro, a primeira versão era um desastre, nem previa nenhum tipo de remuneração para os trabalhadores que tivessem o contrato suspenso, mas aí isso gerou uma polêmica, a medida foi revista, e a segunda versão da medida prevê o pagamento de uma parte do seguro-desemprego para os trabalhadores nessa situação. Isso protegeu os trabalhadores com renda mais baixa, mas o seguro-desemprego tem um teto de R$ 1.813, então os trabalhadores que ganham mais de dois salários-mínimos e meio ainda tiveram uma perda de renda muito significativa. 

Pensando naquela dicotomia que o governo colocava entre salvar vidas e salvar a economia, na realidade ele não conseguiu salvar vidas e só salvou parte da economia? 

Na verdade, era uma falsa dicotomia já na origem. A recuperação da economia depende do controle da pandemia. Isso está cada vez mais claro nos dados que saíram desde então, referentes a diferentes países. Os países que não conseguiram [controlar a pandemia] estão tendo quedas de PIB maiores. No caso brasileiro, o auxílio emergencial acabou conseguindo atenuar a queda do PIB. Ele deu tão certo que evitou a perda de renda da metade mais pobre da população e manteve os níveis de consumo, particularmente em municípios mais pobres do Norte e Nordeste do país. Isso contribui para que o Brasil não tenha uma das recessões mais profundas, mas, por outro lado, pelo fato de não termos controlado a pandemia e pensando que esse auxílio emergencial será encerrado no fim deste ano, as nossas perspectivas de recuperação são, sem dúvida, muito ruins se comparadas à economia global.

Em um texto recente para o Nexo, você fala que a recuperação econômica do Brasil vai ser em K, ou seja, ela será mais rápida para os ricos e mais lenta para os pobres. Mas você ressalta que a gente já estava em uma trajetória de recuperação em K da crise anterior, de 2015 e 2016. O que isso significa na prática para a população?

Quando se fala em recuperação em K, a ideia é um cenário em que a recuperação dos níveis de renda pré-crise será muito mais rápida para quem está no topo da pirâmide do que para quem está na base. Por isso, o formato da letra K ajudaria a ilustrar – na verdade, os mais pobres até continuariam perdendo renda enquanto os mais ricos já estariam se recuperando. Isso é exatamente o que víamos depois de 2017, quando começa a recuperação da última recessão no Brasil: o topo e o meio da pirâmide recuperavam a renda lentamente, mas os mais pobres ainda estavam perdendo renda. 

Os mais pobres ainda estavam em recessão – com perda de renda, aumento da informalidade, precariedade cada vez maior no mercado de trabalho e taxas de desemprego ainda muito elevadas – quando a pandemia chegou. Graças à aprovação desse programa substancial de transferência de renda, você tem essa situação paradoxal em que, mesmo com uma crise muito profunda, os níveis de pobreza caem para os seus menores patamares da história e a desigualdade chega a cair. Se você olha para os 30% mais pobres, você vê que há até um ganho de renda em relação ao que era antes. 

Mas com o fim desse auxílio e com a impossibilidade de se compatibilizar novos programas generosos de proteção social com o atual desenho do teto de gastos, essas desigualdades – que na verdade subiram, mas foram neutralizadas – vão aparecer, vão vir à tona. Isso pode nos levar a basicamente retomar a trajetória anterior de aumento da desigualdade e de perda de renda na base, mas partindo de um nível ainda menor de renda, porque agora estamos atravessando mais uma recessão. Então, isso tudo tende a criar um quadro que vai até prejudicar as nossas possibilidades de recuperação, porque já há muitas evidências de que no Brasil esse aumento da desigualdade funciona como uma âncora que impede a economia de crescer mais rapidamente.

O horizonte que estamos vendo é o de duas décadas perdidas?

Se a gente olha para o que ocorreu de 2017 até o início da pandemia, a gente vê que a recuperação era tão lenta que a gente levaria uma década para recuperar o nível de renda per capita que a gente tinha em 2014. E aí vem a pandemia. Se a gente olha para o que seria necessário o Brasil crescer para que seja apenas uma década perdida, já está claro que é impossível. A gente teria que crescer a um ritmo muito acima do que já crescemos em todos os períodos da história, o que não parece ser o caso, considerando tanto o cenário internacional quanto o da política doméstica. Simulando diferentes cenários, parece que a gente está muito mais perto de demorar duas décadas para voltar àquela renda per capita média de 2014 do que apenas uma década.

Estamos observando um aumento significativo no preço dos alimentos e até no aluguel. Se as coisas estão caras e as pessoas estão perdendo o emprego, por que a aprovação ao governo continua alta? 

É claro que a situação dos alimentos de fato tem um efeito desproporcional na cesta de consumo dos mais pobres. É um tipo de inflação que tem mais a ver com os efeitos da desvalorização do real somados ao aumento de preços de alimentos nos mercados internacionais. E o índice que reajusta o aluguel é muito sensível também a variações do câmbio e nos preços de alimentos. 

Mas o fato é que, mesmo com esse aumento da inflação, com a perda de empregos e de renda durante a pandemia – que também afeta desproporcionalmente os trabalhadores menos escolarizados – ainda assim houve um ganho de renda para os 30% mais pobres. Se a gente olha para os 50% mais pobres, o auxílio compensa inteiramente a perda de renda. E isso é muito significativo. A gente está falando de metade da população brasileira tendo preservado sua renda na pandemia e parte delas até tendo aumentado sua renda graças a esse auxílio de R$ 600. Para muita gente parece pouco, mas para os níveis de renda no Brasil é muito significativo. Não quer dizer que seja o único fator a explicar a popularidade do governo, mas esse é um dos fatores, sim.

Muitos leitores perguntaram se é verdade que não existem recursos para bancar o auxílio emergencial durante mais tempo ou se é só uma questão de prioridades do governo. 

O atual teto de gastos vai mesmo diminuindo o espaço para despesas não obrigatórias ao longo tempo. As despesas com a Previdência, por exemplo, continuam crescendo mesmo com a reforma e, como o teto fica parado no mesmo lugar, ele só é reajustado pela inflação. Isso faz com que o espaço para o resto vá ficando cada vez menor. 

Com esse contexto do teto, fica mesmo impraticável pensar em uma expansão significativa de gastos sociais. No entanto, há soluções alternativas, como, por exemplo, a tributação da renda dos mais ricos – que a gente sabe que pagam pouco imposto de renda da pessoa física no Brasil por causa de uma série de isenções e também de uma alíquota máxima baixa para padrões internacionais. A transferência, por exemplo, dessa arrecadação extra para programas de transferência de renda é algo que é perfeitamente possível. Já há simulações que mostram que daria para financiar um programa bastante generoso com medidas que não são nada radicais, que só tornam um pouco mais justo o nosso sistema tributário.

Mas isso também é inviável hoje com o teto de gastos porque a forma como ele é desenhado impede que se arrecade mais e se gaste mais. Os gastos estão parados no mesmo lugar independentemente do nível de arrecadação de impostos. Isso impossibilita que nós debatamos soluções alternativas, pois envolveriam um redesenho do teto que o tornasse mais alinhado com a experiência internacional, em que o limite para o crescimento dos gastos é atrelado a quanto cresce a economia e a arrecadação. 

A dívida pública foi o principal assunto nas perguntas enviadas pelos leitores, especialmente no que diz respeito à alta porcentagem do orçamento federal que está comprometida com o pagamento da dívida. Alguns cálculos mostram que quase 40% do orçamento vai para pagar juros e amortizações da dívida. Quanto disso é verdade e quanto é exagero?

Em geral, esses números confundem um pouco o que de fato é o pagamento de juros com o que é uma rolagem da dívida pública, que é quando o governo emite dívida para pagar os juros sobre a dívida anterior. Esse é um procedimento normal, que todas as economias do mundo realizam.

Há muita confusão nesse debate. Não é correto dizer que é por conta do pagamento de juros que o orçamento público está restrito para outras áreas. Esse raciocínio mistura coisas muito diferentes em uma mesma conta. Na prática, o que restringe o orçamento público brasileiro são as regras fiscais que a gente adota. A meta de resultado primário faz com que, quando a economia cresce menos e arrecada menos, a gente seja obrigada a cortar gastos. O teto de gastos fixa o valor total dos gastos públicos. 

A nossa capacidade de financiamento por meio da dívida pública permite que, em situações de emergência, a gente gaste mais para estabilizar a economia e evitar os efeitos socioeconômicos de um choque. É assim mesmo que deveria funcionar o sistema. O mito de que o país tinha quebrado e não tinha qualquer possibilidade de gastos adicionais se desfez a olho nu na pandemia. Esse ano, o Brasil gastou mais de 8% do PIB com medidas de combate à pandemia, e a maior parte disso foi justamente para o auxílio emergencial por meio da emissão de dívida pública. Não tivemos que recorrer, por exemplo, a dívidas em dólar, a empréstimos do FMI – como a Argentina e outros países do hemisfério sul. Agora, isso não significa que a gente queira ir para qualquer patamar de dívida pública e torná-la explosiva para todo o sempre.

O indicador que importa é o que relaciona a dívida pública com o PIB. E ele não depende só do quanto o governo está gastando, depende também do quanto a economia está crescendo, do próprio PIB, e do quanto o governo está arrecadando. Então, não é um cálculo estático, é um cálculo dinâmico.

No caso brasileiro, de um lado, dá para pensar em um caminho em que a gente tenta estabilizar a dívida e redistribuir os custos dessa crise por meio de uma tributação maior sobre altas rendas e patrimônios. E, de outro, a gente também toma medidas que estimulem o crescimento econômico para que a arrecadação de impostos volte, para que o PIB cresça, e essa dívida então deixe de pesar tanto assim em relação ao PIB. 

Mas algum tipo de atuação pontual é necessária, já que há projeções mostrando que a dívida pode chegar até 100% do PIB em 2020.

Sim, mas o que se demanda para estabilizar a dívida pública é que é a grande controvérsia. Uma atuação que signifique cortar gastos em todas as áreas em meio a um quadro de crise econômica, que é o quadro que a gente tem no ano que vem, é justamente o que o FMI alerta que pode acabar sendo contraproducente porque isso prejudica a recuperação em tal nível que a dívida pode, ao invés de cair, subir em relação ao PIB, como, aliás, ocorreu no Brasil. Desde que começou o ajuste fiscal em 2015, a dívida pública só subiu em relação ao PIB porque a economia ficou estagnada. 

Então, tem que ter muito cuidado com a composição desse ajuste para não prejudicar a própria retomada. E também é necessário considerar essa relação entre taxa de juros e taxa de crescimento econômico para projetar o que é essa dinâmica da dívida ao longo do tempo. O orçamento público não é como o orçamento familiar, em que você simplesmente não tem qualquer poder sobre quanto recebe. Ao gastar, o governo também pode estimular uma economia, que por sua vez cresce, o que gera arrecadação de impostos. Então, tudo isso não é uma matemática tão exata. A gente não pode correr o risco de precipitadamente tirar todo e qualquer estímulo da economia e, com isso, acabar sofrendo uma recessão ainda mais longa e uma dificuldade ainda maior de recuperar a arrecadação e estabilizar a dívida.

“Com o fim desse auxílio e com a impossibilidade de se compatibilizar novos programas generosos de proteção social com o atual desenho do teto de gastos, essas desigualdades – que na verdade subiram, mas foram neutralizadas – vão aparecer, vão vir à tona”, avalia Laura Carvalho

Você defendeu que a renda emergencial deveria ser permanente no pós-pandemia. Por quê? Essa é a melhor forma de reduzir a desigualdade no país? 

Quando eu falo em tornar permanente algum sistema mais amplo de proteção social, estou falando de criar uma renda básica, não de tornar permanente o atual formato do auxílio. Mas está claro que a precarização, a volatilidade da renda na base da pirâmide e outros desafios que o mercado de trabalho do século XXI vem apresentando – como relações de trabalho que não são sindicalizadas, e por isso trabalhadores não têm poder de negociação sobre quanto ganham, acabam aceitando jornadas indignas, salários indignos –, isso tudo justifica que a gente repense a rede de proteção social e expanda esses mecanismos de transferência de renda. 

Acho que isso tem que vir em um pacote que tira de cima para dar para os mais pobres. Então, de um lado, a tributação progressiva da renda financia um programa mais amplo de transferência de renda do outro lado. E isso tem impactos significativos sobre a desigualdade. O Made [Centro de Pesquisa em Macroeconomia das Desigualdades], da Faculdade de Economia da USP, do qual faço parte, está lançando uma nota em que fica muito claro que uma tributação sobre os mais ricos no Brasil hoje é capaz de financiar um programa bastante generoso que atinja os 50% mais pobres da população com um benefício per capita bastante superior ao atual Bolsa Família. E isso teria um impacto muito significativo na desigualdade. A gente inclusive compara [essa proposta] com as propostas que foram feitas pelo governo, que remanejam recursos dos programas sociais existentes e, com isso, têm um impacto muito menor na desigualdade. É perfeitamente possível. Mas, claro, esbarra em restrições que são predominantemente políticas, não econômicas.

Com o fechamento de mais de 700 mil empresas pequenas e médias durante a pandemia, o desemprego também bateu recorde. Você disse que esse foi o eixo de medidas econômicas que menos deu certo, então qual seria o caminho para recuperar esses empregos?

Essa é a tarefa mais difícil porque empresas que fecham não necessariamente reabrem, empresas grandes que sobrevivem acabam dominando esses mercados, o que leva a uma concentração maior de riqueza e de poder de mercado na mão de poucos e destrói empregos, porque as pequenas empresas são as maiores empregadoras. Quase metade dos empregos no Brasil são de pequenas empresas, sobretudo em setores de serviço e de comércio que foram muito afetados por essa crise e que empregam muita gente da base da pirâmide e com menor grau de instrução. Então, isso é um problema de difícil solução porque, para que essas empresas voltem ou que outras as substituam gerando empregos, a gente precisa que a economia cresça. E esse crescimento econômico não pode ficar restrito ao topo da distribuição, porque a gente está falando de lojas, comércios e serviços em geral ao redor do Brasil, em todos os bairros, em municípios mais pobres, não só de quem serve às elites econômicas.

Esse crescimento robusto e essa retomada mais inclusiva exigiriam um plano de recuperação, como, aliás, vários países da Europa estão anunciando, desenhando, formulando. O debate hoje em países europeus e em alguns países asiáticos é justamente sobre planos de recuperação pós-pandemia que sejam inclusivos e sustentáveis e gerem empregos. O debate aqui no Brasil é sobre onde nós vamos cortar mais gastos no ano que vem, não sobre um plano de recuperação econômica. De alguma forma, a gente está completamente descolado dos desafios que estão colocados pela frente. Isso pode tornar permanente o fechamento das empresas e essa redução do número de ocupações na economia brasileira. 

Além disso, a resposta muitas vezes são as reformas…

As reformas estão sendo pensadas sempre como “onde cortar” e “quantos bilhões de economia elas vão gerar”, o que também é uma maneira equivocada de pensar as próprias reformas. As reformas que estão sendo discutidas, como a reforma administrativa e a reforma tributária, são importantes para seus propósitos. Então, a reforma administrativa é importante para reestruturar as carreiras de maneira que os servidores públicos realizem o trabalho de forma mais eficiente para melhorar a qualidade dos serviços públicos para a população. Mas não é isso que acaba pautando o debate sobre a reforma. 

A reforma no atual contexto, inclusive, não é favorável para esse tipo de discussão, porque as preocupações mais de curto prazo dominam – quase 14% de desemprego, desigualdade crescente, um auxílio emergencial que está chegando ao fim e que vai deixar desigualdades como herança, uma crise econômica que ainda não chegou ao fim, um problema na área da saúde, problemas na área de educação… E a discussão é sobre uma reforma administrativa que visa apenas gerar não sei quantos bilhões de economia. Essa não é a maneira de pensar o debate. Enquanto isso, a gente não tem nenhum plano de recuperação econômica.

Houve uma pergunta também sobre o Paulo Guedes, que não tem entregado nada do que prometeu. No primeiro ano de governo houve um crescimento pífio, durante a pandemia a proposta era um auxílio de R$ 200, e a única reforma que saiu do papel foi graças ao Congresso. O que ainda sustenta o Guedes no governo?

O governo foi eleito com essa plataforma que combina uma parte de conservadorismo e autoritarismo com esse fundamentalismo de mercado que o Paulo Guedes representa. Essa combinação nem é tão comum nesses novos movimentos de extrema direita ao redor do mundo, como na Hungria e nos Estados Unidos. E isso gera contradições crescentes. 

Por um lado, isso ajudou a eleger o Bolsonaro porque garantiu o apoio de elites econômicas e reforçou o discurso de que a corrupção e o establishment políticos eram culpados pela crise econômica, então era melhor o estado não atrapalhar. Mas isso também é uma fraqueza do projeto bolsonarista que a gente viu durante a pandemia: o projeto não é capaz de lidar com o que a realidade impõe, não entrega resultados à população. O fato de, durante a pandemia, terem se aliviado as restrições e ter havido a possibilidade de fazer o auxílio emergencial acabou até ajudando o governo Bolsonaro e indo totalmente contra a agenda econômica difundida pelo Paulo Guedes.

Então, não sabemos o quanto essa contradição, que só vai aumentar, vai mudar o rumo da política econômica. É possível que o próprio Paulo Guedes altere esse rumo, como fez esse ano, ou talvez ele se torne incompatível com a continuidade do projeto.

O fato é que o Paulo Guedes em si também tem uma postura de não estar exatamente interessado em governar. O discurso e a mobilização da base acabam sendo muito mais importantes do que a formulação e a aprovação das políticas, e isso está muito em linha com a postura do governo Bolsonaro em geral. Veremos o que vai falar mais alto. 

Paulo Guedes, atual ministro da Economia

Você falou um pouco sobre uma retomada mais inclusiva e sustentável, a chamada “retomada verde“. Essa é uma possibilidade real no Brasil ou ainda estamos muito atrelados a correntes muito tradicionais e a um embate cristalizado no governo entre o liberalismo do Guedes e o desenvolvimentismo do Bolsonaro e dos militares?

Eu gosto de pensar que a gente tem todas as condições de formular um plano baseado em um novo modelo de desenvolvimento que seja inclusivo e sustentável e que não tenha a ver com esse desenvolvimentismo experimentado nos anos 1960 e 1970, que foi concentrador de renda e que também não tinha qualquer preocupação com os danos ambientais. Eu acho que é perfeitamente possível desenhar um modelo que envolva o próprio combate às desigualdades de renda e de acesso a serviços, uma série de lacunas que a gente nunca superou, como um vetor de geração de empregos e geração de novas tecnologias. Não se trata de não ter crescimento econômico, mas de se ter um outro tipo de crescimento econômico que beneficie a maioria da população, não só alguns, e que não destrua o meio ambiente.

A gente tem que articular um plano que envolva não só o setor público, mas o setor privado, as universidades, os institutos de pesquisa, e que seja orientado por essas missões de combate às nossas desigualdades e lacunas. Por exemplo, saneamento básico é uma área que a gente nunca resolveu. Uma parte do país não tem acesso a água e esgoto tratados. A área da educação, a da saúde que tem desigualdades enormes, que a gente viu agora concretamente, são áreas que claramente têm demandas urgentes da sociedade para a resolução desses problemas de infraestrutura ou de acesso a serviços e que têm um potencial enorme, se bem articulados, de mobilizar recursos que permitam o desenvolvimento de produtos e tecnologias locais que a gente possa potencialmente exportar. É possível inverter a lógica: não ser uma política industrial, voltada para os setores X ou Y da indústria, e sim ser uma política voltada para resolver os problemas da população que engendre efeitos para pequenos e médios produtores que tenham capacidade de gerar tecnologia e que possam ser mobilizados em uma estratégia assim, a partir das compras do governo, do BNDES e do setor privado.

Outra pergunta muito interessante que recebemos é quais são as alternativas para projetos de desenvolvimento econômico que levem em conta comunidades que não têm o lucro como objetivo? Onde cabem as lutas e os sonhos dessas populações?

Essa ideia de desenvolvimento que é pensada de maneira quase oposta à preservação ambiental, à sobrevivência das populações indígenas, que enxerga essas populações muitas vezes como um custo nesse processo, é justamente para onde não queremos ir. Inclusive, é uma oposição que é falsa. 

Uma maneira muito mais interessante de pensar é o que eu estava descrevendo antes: partir das necessidades, das desigualdades e das demandas para gerar crescimento econômico inclusivo e ambientalmente sustentável. A economia solidária, circular, é plenamente compatível com um modelo assim. É evidente que no sistema capitalista sempre vai haver a tentativa de destruir e absorver esse tipo de iniciativa, e por isso é necessário que sejam formuladas políticas que preservem esse caráter. Mas isso não significa abrir mão do desenvolvimento econômico de maneira nenhuma.

No bioma amazônico, existe uma série de tecnologias que podem surgir justamente da sabedoria das populações indígenas e que têm que ser pensadas para serem compatíveis com o modo de vida dessas populações. Esse caminho também pode levar a aumentos de renda e à melhora de qualidade de vida para essas populações e para o Brasil em geral. 

Essa ideia das missões sociais e ambientais como motores do crescimento econômico e desenvolvimento é uma inversão de lógica que é muito mais interessante para a gente pensar a estrutura produtiva do século 21, e não pensar em como retornar para estrutura produtiva do século 20.

Vaga de Auxiliar Administrativo para PCD

Grupo Vigorito – Júnior/Trainee

Faixa salarial R$ 1.000 R$ 2.000
Santo André

Descrição

Vaga para suporte administrativo em processo de vendas PCD. Será responsável por preparar e organizar documentos de isenção.
Desejável conhecer ICMS e Cartas de Isenção. 

Boa comunicação Oral e escrita. Conhecimento no Pacote Office.

Benefícios: Vale-transporte, Assistência Médica / Medicina em grupo, Assistência Odontológica, Seguro de vida.

Clique aqui para se candidatar.