Teatro Municipal de Santo André celebra 50 anos com série de depoimentos

Para celebrar o cinquentenário do Teatro Municipal de Santo André, Maestro Flavio Florence, completado no último dia 13 de abril, será lançada nesta sexta-feira (30), às 19h, a série ‘Teatro Municipal: Memória e História’, composta por mais de 30 depoimentos de personagens que marcaram estas décadas. Os episódios farão parte da agenda ‘Cultura em Casa SA’ e serão disponibilizados quinzenalmente em uma playlist no canal da Secretaria de Cultura no YouTube.

A série reúne memórias de atores, músicos, dançarinos, produtores e funcionários, recheadas com trechos de imagens da Videoteca de Santo André, fotos do acervo do Museu de Santo André Dr. Octaviano Armando Gaiarsa e registros cedidos pelos participantes.

“Mesmo fechado pela pandemia e pela merecida reforma que está sendo realizada, não poderíamos permitir que este espaço tão grandioso, tão relevante para Santo André, não recebesse a devida homenagem em seu cinquentenário. A série ficará como um registro para a cidade. É uma honra produzi-la e tenho certeza que o público vai adorar”, explica a secretária adjunta de Cultura, Azê Diniz.

Memórias – Entre as recordações do primeiro episódio estão a inesquecível passagem do dançarino e coreógrafo Kazuo Ono durante a 1ª Mostra Internacional de Teatro de Santo André, o sucesso do espetáculo ‘O Brando’, realizado pela primeira turma da Escola Livre de Teatro, e a Ópera Punk, além da construção e da inauguração do Municipal.

“A trama tinha muitos tiros de pólvora seca e o tiroteio fazia com que todo o teatro ficasse com cheiro de pólvora. Assim se deu a inauguração: com muita pólvora! Nós lotamos o teatro por quase dois meses seguidos”, relembra o ator Antonio Petrin sobre a primeira produção a ocupar o palco, “Guerra do Cansa Cavalo”, texto de Osman Lins com produção do Grupo Teatro da Cidade (GTC), em 13 de abril de 1971.

Para o ator e diretor Esdras Domingos, “é um privilégio ter um teatro tão estruturado, profissionalmente falando, que dá uma qualidade artística, técnica e uma segurança para trabalhar incrível. Depois que você passa pelo Teatro Municipal de Santo André, se sente muito seguro para ir para qualquer teatro do Brasil”.

Participam também do primeiro episódio Alexandre Takara, José Armando Pereira, Sônia Varuzza, Augusto Maciel, Celso Frateschi, Sônia Kavantan, Antônio Correa Neto, maestro Abel Rocha, Luis Alberto de Abreu, Sérgio Guizé, entre outros.

Melhorias – No mês em que o teatro completa 50 anos, a Prefeitura de Santo André entregou algumas das melhorias previstas para o espaço. A principal, a restauração das poltronas, foi entregue dia 8, no aniversário de 468 anos da cidade. O restauro resgatou o desenho original das poltronas, elaborado pelo designer-arquiteto Jorge Zalszupin para a empresa L’Atelier.

Outro serviço já executado no importante espaço cultural da cidade foi a troca da cobertura do teatro. Estão previstas ainda outras ações, como a impermeabilização, revitalização do saguão, readequação da bilheteria, revitalização e readequação do sistema de iluminação cênica e sonorização e da iluminação ambiente, além da garantia de acessibilidade total ao público.


| Texto: Daniela Mian e Marcos Imbrizi
| Fotos: Angelo Baima/PSA

Teatro Municipal de Santo André

Gostou da nossa matéria “Teatro Municipal de Santo André celebra 50 anos com série de depoimentos“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.381 outros assinantes

Feriados de 2021 e pontos facultativos

2021 teremos nove feriados nacionais, além dos feriados estaduais e municipais, como o do Dia da Consciência Negra e aniversários das cidades.

Dos nacionais, dois deles serão prolongados (Paixão de Cristo e Proclamação da República). Cairão em segundas ou sextas-feiras e, portanto, emendam com o final de semana. apenas um cairá em final de semana: 1º de maio, o Dia Mundial do Trabalhador, será em um sábado.

Feriados de 2021

Carnaval e Corpus Christi não são feriados nacionais. Ambas serão pontos facultativos no serviço público federal, conforme informou portaria publicada na quarta-feira (30) no “Diário Oficial da União”. Ainda assim, são feriados estaduais ou municipais em muitos locais.

Assim, quem tiver o direito dessas datas terá dois feriados a mais: 15 e 16 de fevereiro (Carnaval, segunda e terça-feira) e 3 de junho (Corpus Christi, quinta-feira).

Então, quem puder emendar essas datas vai acabar com um feriadão prolongado: de 13 a 16 de fevereiro (Carnaval).

Lista de feriados nacionais em 2021

1º de janeiro (sexta): Confraternização Universal
2, 3 e 4 de abril (sexta a domingo): Paixão de Cristo é dia 2
21 de abril (terça-feira): Tiradentes
1º de maio (sábado): Dia Mundial do Trabalho
7 de setembro (terça-feira): Independência do Brasil
12 de outubro (terça-feira): Nossa Senhora Aparecida
2 de novembro (terça-feira): Finados
13, 14 e 15 de novembro (sábado, domingo e segunda): Proclamação da República é dia 15
25, 26 e 27 de dezembro (quinta a sábado): Natal é dia 25

Lista de pontos facultativos nacionais em 2021

13 a 17 de fevereiro (sábado a quarta): Carnaval é ponto facultativo o dia inteiro na segunda e na terça-feira e até as 14h na Quarta-Feria de Cinzas
3 junho (quinta-feira): Corpus Christi
28 de outubro (quinta): Dia do Servidor Público
24 de dezembro (sexta-feira): véspera de Natal – ponto facultativo após as 14h
31 de dezembro (sexta-feira): véspera de Ano Novo – ponto facultativo após as 14h

Feriados 2021 e pontos facultativos no Grande ABC

20 de janeiro (Quarta) Padroeiro – RIO GRANDE DA SERRA
19 de março (Sexta) Padroeiro – RIBEIRÃO PIRES
08 de abril (Quinta) Aniversário – SANTO ANDRÉ
03 de maio (Segunda) Aniversário – RIO GRANDE DA SERRA
28 de julho (Quarta) Fundação – SÃO CAETANO DO SUL
20 de agosto (Sexta) Aniversário – SÃO BERNARDO DO CAMPO
20 de novembro (Sábado) Consciência Negra – TODOS MUNICÍPIOS DO GRANDE ABC
08 de dezembro (Quarta) Padroeira – DIADEMA
08 de dezembro (Quarta) Aniversário – MAUÁ

Feriados 2021 e pontos facultativos Estado e Cidade de São Paulo

25 de janeiro (Segunda) Fundação – MUNICÍPIO
09 de julho (Sexta) Revolução constitucionalista. – ESTADO

Assine nossa Newsletter, receba notícias assim que publicarmos!

Sociedade Cultural Ítalo-Brasileira de Santo André faz 120 anos

No próximo dia 20 de setembro, a Sociedade Cultural Ítalo-Brasileira de Santo André completará 120 anos, um período marcado por muitas histórias e recordações que tiveram início como Società Italiana di Mutuo Soccorso Savoia, em 1900. Coincidentemente, 20 de setembro foi a data da reunificação da Itália, no ano de 1870 e protagonizada por Giuseppe Garibaldi, Giuseppe Mazzini e a casa dos Savoia, cujo reinado só foi interrompido com a proclamação da República em 1946.

Em 1939, durante a Segunda Guerra Mundial, o nome Itália teve que ser suprimido e passou a denominar-se Società di Mutuo Soccorso di Santo André, suprimindo-se também o nome Savoia. Em 1950 passou a se chamar Sociedade Beneficente e Recreativa Santo André e, finalmente em setembro de 1962, Sociedade Cultural Ítalo-Brasileira de Santo André.

A sociedade surgiu da necessidade de amparo ao imigrante italiano da região do Grande ABC que, assim como os demais cidadãos, não encontravam nos poderes públicos qualquer tipo de assistência e nessa época, a região passava a se desenvolver de maneira rápida com a colaboração dos imigrantes que para cá vieram, mas enfrentando muitas dificuldades.

Influenciados pelas fundações de sociedades de mútuo socorro, tanto em São Bernardo do Campo como em São Caetano do Sul, surgiu a sociedade da qual Giuseppe Nasossi foi um grande entusiasta. “Obviamente muitos outros participaram dessa iniciativa e tiveram influência, não só na história da nossa sociedade como na história de Santo André, que na época vinha se despontando como um polo industrial e econômico importante dentro do Estado de São Paulo”, destaca o presidente Wilson Roberto Davanzo.

Hoje, com 190 sócios ativos, a entidade tem como objetivo congregar sócios que participam de atividades culturais e eventos ligados à tradição italiana, como a comemoração da República Italiana, Dia do Imigrante Italiano e outras que lembram costumes e hábitos de seus ancestrais, tanto na cultura, culinária como na arte. Afinal, o Brasil tem a maior população de descendentes italianos fora da Itália, algo em torno de 30 milhões. Existe, ainda, uma cidade irmã na Itália – Sesto de San Giovanni – localizada na Lombardia, firmada através de um acordo de Gemellaggio, em 1997.

“Nossas instalações, localizadas na Rua Airó, 69 – Vila Gilda, em Santo André, propiciam local adequado para eventos, com amplo salão para festas, auditório confortável e equipado, além de um amplo estacionamento. Temos ainda a parceria com uma tradicional escola de língua italiana, que apesar de independente, é nossa grande parceira. Outro tesouro da Sociedade Cultural Ítalo-Brasileira de Santo André é o seu Coral, que há 20 anos integra o patrimônio cultural de nossa entidade, sendo reconhecido e respeitado como um dos melhores do Estado”, acrescenta Davanzo.

Toda essa tradição é mantida por meio de trabalho de toda uma diretoria que se empenha de maneira intensa para manter viva uma sociedade centenária, respeitada e ciente do seu papel dentro da história da região do Grande ABC e na manutenção da tradição dos seus ancestrais italianos.

Fonte: MP & Rossi