Arquivo da tag: cão

EMPREENDEDORISMO PET – Ele agora é mentor

Com meta de alcançar os R$ 2 milhões em faturamento ao final de 2021, planeja iniciar uma rede de franquias no próximo ano e consolidar seu projeto de capacitação de profissionais para um dos mercados que mais cresce no Brasil. Saiba mais sobre o Empreendedorismo Pet.

É setembro e Cleber Santos, CEO da Comport Pet, faz seu oitavo voo últimos 30 dias. O destino é Salvador, onde vai prestar consultoria a um novo empresário do setor PET. Serão três dias de treinamento sobre estruturação e gestão de um hotel para cachorros, incluindo as áreas administrativa, operacional e comercial.

No seu caderno de anotações, dados de mais 16 negócios em formação e expansão (já em obras) sob sua tutela, em cidades do Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Bahia, DF e Tocantins. Com esses, já ultrapassam cem hotéis ou creches que receberam o pontapé inicial ou passaram por um processo de reestruturação por suas mãos.

Quem conhece a trajetória do baiano de 32 anos, hoje morador de São Paulo, sabe que essa é uma nova etapa de uma série progressiva de projetos. De morador de rua – com seu cão Grafit – a mentor de negócios. As oportunidades foram criadas ao ponto de chamar a atenção de quem estava em volta perceber seu dom com os animais. Aos 14 anos, conseguiu uma vaga como ajudante geral em um pet shop no bairro Taboão da Serra. Aos 18, iniciou no serviço militar. Logo se aproximou do canil do exército, para o qual foi contratado por cinco anos. Em outra experiência, dessa vez em um hospital veterinário, pode oferecer aos clientes o serviço de passeios (dog walking) e adestramento.

Vagas de hoje 18 de março 2021

Pensando em mudar de carreira ou se preparar melhor para entrevistas de emprego? Conheça a RC Locus, referência em Recrutamento & Seleção, em todos os níveis.

Tino comercial

“Entre cartões e panfletos distribuídos, dei origem aos primeiros clientes da Comport Pet”, conta Santos sobre a empresa que hoje fatura aproximados R$ 2 milhões ao ano.

Com clientes crescendo e em bairros de alto padrão da capital paulistana, adquiriu sua primeira sede relativamente rápido e foitrocando de casa ano a ano para caber mais cachorros. Do espaço de 100 m2, em 2009, passou para os atuais 700 m2 para abrigar os 130 pets que chegavam diariamente para passar o dia ou pernoitar, além dos pacientes das terapias oferecidas, entre musicoterapia (que ajuda na parte cognitiva dos animais).

Os cursos feitos em países como EUA, Canadá e Alemanha – todos com investimento próprio – lhe conferiram o título de especialista em comportamento animal – uma atuação especializada na área cognitiva, tornando o aprendizado mais rápido e prazeroso, o que lhe deu respaldo para cobrar o dobro ou até o triplo, em relação à média do mercado. Mesmo assim, com a agenda cheia de clientes, entre eles famosos.

Conheça todos nossos canais (Whatsapp, Telegram, Facebook, Buscador): https://jornalgrandeabc.com/inicio/nossas-redes-sociais/

A forma de vender seu trabalho é própria de quem é responsável de perto pelo marketing da empresa, dividindo as outras funções corporativas com Dan Batista, esposa e sócia (administrativo e financeiro). Cleber é hoje presença ativa nas redes, fazendo posts diários informativos e descontraídos, e lives com clientes e parceiros, conquistando um número significativo de seguidores. O bom tato comercial também rendeu negociações com a indústria pet, entre elas de embaixador de marcas de roupas e de acessórios – chegando a assinar uma linha completa de camisetas feitas exclusivamente para donos de animais de estimação.

EMPREENDEDORISMO PET - Ele agora é mentor
EMPREENDEDORISMO PET – Ele agora é mentor. Foto: Divulgação

A pandemia e a nova frente de trabalho

“Com reduções de salário durante a pandemia, muitas pessoas buscaram o curso de Dog Walker para complementar a renda. Outras, pelo desemprego, decidiram empreender em áreas que tinham afinidade, como a do cuidado com os animais de estimação (Cleber cita aqui o exemplo de profissionais das áreas financeira e de comunicação, por exemplo, que decidiram mudar a direção de suas carreiras). É um mercado muito mais afetivo que comercial. A maioria ama pets, mas não sabe sobre gestão”, explica.

Com isso, uma outra frente de trabalho do empresário foi impulsionada: as capacitações. A grade de disciplinas, até então restrita aos cursos de Adestramento e Dog Walker, foi ampliada para receber um número inédito de alunos por mês. 

Santos conta que, somente no último ano, passaram pelas aulas mais dois mil alunos (de um total de 10 mil, desde o início das turmas anos atrás). Os valores dos cursos variam entre R$ 400 e R$ 20 mil para classes de Adestrador, Dog Walker, Monitor, Day Care, Banho e Tosa, Gestão Administrativa e Educação Sanitária.

Dos cursos, Santos conta que o salto para as consultorias foi rápido. “Elas existem para quem precisa se atualizar e para aqueles que desejam empreender no setor, mas não sabem por onde começar. Já ajudamos a dobrar o faturamento de muitos proprietários de Day Care, de Hotéis e de Pet Shop. Nossas turmas hoje têm fila de espera”, comemora.

EMPREENDEDORISMO PET - Ele agora é mentor
EMPREENDEDORISMO PET – Ele agora é mentor. Foto: Divulgação

Franquias

Hoje, Santos está 100% focado nos cursos e nas consultorias, apesar de reservar dois dias da semana para o atendimento presencial de casos mais complexos. “Foi criado um CNPJ só para as capacitações, conta.

O empresário relata também que acabou de adquirir um terreno ao lado da sede para dobrar de tamanho. Na reforma está prevista uma sala de aula, já que hoje são utilizados espaços alugados de coworking. O investimento em automação também foi feito para ministrar aulas presenciais e remotas ao mesmo tempo. A meta é apostar cada vez mais nas formações e aumentar a agenda de consultorias em outras cidades.

Entre os planos de 2022 está a abertura de franquias com foco em expandir o modelo de gestão e a metodologia comportamental criada. “A proposta é começar com o serviço de adestramento, em seguida de creche e hotel. Será uma correria, mas é uma forma de devolver as oportunidades que recebi. É o que me motiva”, conta o segredo de quem não para de empreender.

Mais informações, acesse: https://comportpet.com.br/historia-comportpet-cleber-santos

Dados de mercado: O mercado de pet faturou R$ 40,1 bilhões em 2020 – 13,5% a mais do que em 2019. Além disso, o segmento gerou 2,4 milhões de empregos em 2020. A indústria deve crescer em 2021 17,8% este ano.

Mais Vagas no Grande ABC

EMPREENDEDORISMO PET - Ele agora é mentor
EMPREENDEDORISMO PET – Ele agora é mentor. Foto: Divulgação

Gostou “EMPREENDEDORISMO PET – Ele agora é mentor”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email assim que estiverem online em nosso site. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro. Veja também as Últimas Notícias. Conheça nosso site para o Rio de Janeiro, o Jornal Grande Rio.

Junte-se a 2.644 outros assinantes

Momento fofura no Atrium Shopping: feira de adoção de pets acontece neste domingo

Empreendimento, além de ser pet friendly, incentiva a adoção e posse responsável. Confira sobre o Momento Fofura no Atrium Shopping.

Neste domingo, 16, das 10h às 16h, o Atrium Shopping planeja um encontro mais do que especial: entre um pet e sua nova família. Em parceria com a ONG Amigo Legal e o Centro Médico Veterinário Pet Land, o empreendimento realiza a 20ª edição da Feira de Adoção.

Cerca de 30 animais, entre cães e gatos, adultos e filhotes, aguardam por um lar definitivo e uma família para chamar de sua. Todos são entregues vacinados, vermifugados e castrados. 

O adotante precisa ser maior de 21 anos e levar RG, CPF e um comprovante de residência. A posse responsável é explicada e o interessado assina um termo de compromisso e adoção antes de levar seu novo amiguinho para casa.

Feira de Adoção Atrium Shopping
Domingo, 16 de maio, das 10h às 16h

Atrium Shopping
Rua Giovanni Battista Pirelli, 155 – Vila Homero Thon, Santo André
Telefone e WhatsApp: (11) 3135-4500
Estacionamento visitantes: 
De segunda-feira a sábado e feriados: 9 reais até 2 horas + 2 reais cada 2 horas adicionais. Aos domingos, 50% de desconto.

Gostou da nossa matéria “Momento fofura no Atrium Shopping: feira de adoção de pets acontece neste domingo“?

Momento fofura no Atrium Shopping: feira de adoção de pets acontece neste domingo

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 2.644 outros assinantes

Aprenda como cuidar de seu pet idoso

Saber quando começar a oferecer cuidados mais específicos ao pet idoso é a melhor forma de evitar o aparecimento de novas limitações; confira Aprenda como cuidar de seu pet idoso.

À medida que os pets envelhecem, os cuidados devem ser redobrados. Nos últimos anos, a expectativa de vida dos animais de estimação aumentou devido aos avanços da medicina veterinária, rações, vacinas e maior conhecimento dos tutores sobre a importância de manter um acompanhamento veterinário em dia.

Em tese, os animais chegam à terceira idade quando atingem 75% da sua expectativa de vida. Contudo, isso varia de acordo com o porte. Cães de pequeno porte são considerados idosos a partir de nove anos. Os medianos, a partir de oito anos e os grandes, aos sete. Já os gatos, em geral, são considerados idosos a partir de oito anos, uma vez que a diferença de porte é relativamente pequena.

Vale ressaltar que um aspecto determinante quanto à qualidade de vida dos bichanos é o ambiente em que vivem. Os que moram em espaços protegidos sem acesso às ruas certamente terão maior segurança e tendem a viver mais e melhor.

Ainda que essa seja uma base para definir a idade dos pets, é comum os tutores terem dúvidas. A médica veterinária do plano de cuidado domiciliar My Pet, Bianca Bond, revela que por meio do exame físico, o profissional consegue ter uma ideia da idade do animal. “A partir da avaliação bucal, os dentes (quais estão presentes), suas fases, coloração, estado geral, presença ou não de cálculo (tártaro) é possível indicar um paciente filhote, adulto ou idoso.”

Cuidado com os pets idosos

Pacientes idosos podem ter uma série de alterações de saúde por conta da idade. “Eles exigem maior necessidade de atenção por parte dos tutores, na parte de alimentação, quantidade e tipo de ração, hidratação, fornecimento de água de boa qualidade e da maneira correta, além do tipo de atividade física realizada”, pontua a médica veterinária Bianca.

O médico veterinário Daniel Cooper alerta que paciente idoso, assim como os humanos, começa a manifestar algum processo fisiológico inadequado. Quando isso é reconhecido de forma precoce, as chances de recuperação ou de não deixar que a doença avance de forma muito abrupta é por meio de exames periódicos. “Nesse sentido, o diagnóstico precoce traz muitos benefícios”, destaca.

Conforme envelhecem, os pets podem apresentam algumas doenças semelhantes aos humanos, como manifestação de problemas nas articulações, doenças de visão e envelhecimento do organismo. Contudo, os cuidados ao longo da vida podem influenciar muito na saúde na terceira idade dos pets. 

“Uma questão que vejo ter bastante benefício, principalmente na parte articular, é uma alimentação de boa qualidade”, diz Dr. Cooper. Mas ele alerta para a importância de uma avaliação do médico veterinário, pois a enfermidade pode ser alguma condição genética ou sobrepeso. “Existem animais que têm predisposição a ter alterações articulares”, relata.

Doenças de visão, segundo o Dr. Copper também são mais bem tratadas se reconhecidas antecipadamente. “Um oftalmologista avaliando isso precocemente pode identificar o diagnóstico e indicar tratamento correto para impedir a evolução rápida de uma doença como a catarata”, conta.

A melhor forma de minimizar qualquer risco é garantir visitas preventivas ao veterinário.Assim,agendar check-ups regulares com profissionais é essencial, afinal, quanto antes for detectado qualquer tipo de problema, maior será a facilidade em resolvê-lo.

Gostou de “Aprenda como cuidar de seu pet idoso?

Aprenda como cuidar de seu pet idoso
Foto: Pixabay

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Fique por dentro das notícias das cidades do Grande ABC. Confira nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 2.644 outros assinantes

atividade cuidados saúde pet

Atividade física com seu pet reduz doenças cardíacas

Uma pesquisa da Associação Americana do Coração constatou que ter um animal de estimação e uma rotina de exercícios com o pet, em especial cães, promove a redução do risco de doenças cardíacas. Isso porque a prática de exercícios regulares estimula nos animais a aceleração do metabolismo, melhora da respiração e colabora para a digestão dos alimentos.

Segundo Karen Neves, especialista em pets e proprietária do Pet Shop Online Zen Animal, as atividades frequentes ajudam o animalzinho a diminuir o estresse de ficar em casa, muitas vezes sozinho e por períodos longos. Os exercícios podem ser os mais variados, desde uma caminhada na rua ou em um parque, pequenas corridas e até mesmo meditação. Tudo muito simples para se exercitar ao lado do seu pet de estimação.

Mas assim como nos humanos, antes de qualquer esforço fora do normal ou o início de uma programação de exercícios, é preciso tomar alguns cuidados e, sempre que possível, levar seu cãozinho ao veterinário para que seja avaliado e possa ter uma rotina saudável e divertida. Veja a seguir três dicas importantes:

   1. Corridas no parque ou pela rua

Existem algumas raças que não podem realizar atividades físicas intensas, por isso a dica é se informar e sempre passar por uma consulta com o veterinário antes de iniciar qualquer atividade com seu pet. Apenas esse profissional poderá afirmar se o seu cão está apto a realizar exercícios e qual o ritmo mais adequado.

    2. Brincadeiras também podem ser exercícios

Outra dica de atividades entre os donos e seus cães são as brincadeiras com bolinha e frisbee, que podem ser realizadas em parques ou áreas ao ar livre com bastante espaço. Além de divertidas, as atividades fazem com que o cão pratique exercícios e gaste energia de uma maneira bem agradável, sem estar preso à guia ou coleira. Vale lembrar que nesses casos é preciso cuidado em dobro.

3. Cuidados com a saúde do seu pet

Os exercícios são ótimos, mas é preciso tomar alguns cuidados para eles não acabarem prejudicando, ao invés de ajudar a saúde do seu pet. Dias quentes durante o verão podem causar insolação ou desidratação no pet devido ao calor intenso. Para essas ocasiões a dica é incentivar o pet a consumir água antes do passeio e se possível durante. Por último, é recomendado que os exercícios comecem aos poucos, aumentando gradualmente, para que o pet se acostume com a prática do esporte.