Merenda em Casa retorna na rede estadual de SP

Nesta quarta-feira (31/03), o Governador João Doria anunciou que vai retomar o pagamento do programa Merenda em Casa. O benefício vai atender 920 mil estudantes matriculados na rede estadual de São Paulo, de R$ 55 por aluno. O valor estará disponível a partir da próxima quarta-feira (07/04).

“A retomada do pagamento do Programa Merenda em Casa beneficia, agora, 920 mil estudantes da rede estadual de ensino, em vulnerabilidade, que passarão a receber R$ 55 por mês, cada aluno, para a compra de seu alimento em casa, a partir do dia 7 de abril”, afirmou Doria.

Merenda em Casa retorna na rede estadual de SP


Para ter certeza do pagamento desta nova fase do Merenda em Casa, o Governo do Estado vai investir, com recursos próprios integrais, o valor de R$ 50,6 milhões, todo mês. O benefício será pago durante o período em que as aulas presenciais estiverem suspensas.

É necessário destacar que as refeições que estão sendo servidas nas escolas estaduais, neste período, continuam disponíveis também aos estudantes contemplados no Merenda em Casa, independente do benefício. Mesmo na fase vermelha da pandemia, as escolas estaduais continuam abertas, para que seja servida a merenda escolar, e também para a entrega de materiais e do chip de internet.

“Em meio a esta terrível pandemia, o papel social e acolhedor das nossas escolas é cada vez mais importante. Este benefício, aliado à continuidade da merenda servida na escola a estes 920 mil alunos que mais precisam, é um apoio importante no combate à fome, nesta crise”, disse Rossieli Soares, Secretário de Estado da Educação.

Os estudantes beneficiados são de famílias que se encontram em situação de pobreza, e, portanto, estão registradas no Cadastro Único de programas sociais. São classificadas desta forma as famílias que possuem renda familiar per capita de até R$ 178 mensais. No ano passado, o Governo de SP pagou nove parcelas do subsídio a 720 mil estudantes e, neste ano, incrementou o número de beneficiados com mais 200 alunos da rede, totalizando os 920 anunciados hoje.

Pagamento

Assim como no ano passado, o pagamento será feito por meio do aplicativo PicPay, sem cobrança de taxa.

Confira, abaixo, o passo a passo para ter acesso ao benefício:

– Pesquise por “PicPay” nas lojas virtuais Apple Store (para dispositivos iOS) ou Google Play (para dispositivos Android) e faça o download do aplicativo.
– Crie uma conta no PicPay com seu nome, CPF e data de nascimento.
– Valide sua identidade. O usuário receberá notificações no aplicativo pedindo o envio de uma selfie e uma foto do RG ou carteira de habilitação. A medida garante a segurança do usuário no aplicativo e a confirmação da família como beneficiária do programa.
– Após a confirmação da selfie e do documento, o benefício é creditado na conta PicPay do usuário.

Não é necessário ter conta bancária ou cartão de crédito. É possível sacar o dinheiro em um caixa eletrônico da rede 24Horas e transferir o valor para outras contas, sem taxa adicional.

Gostou de “Merenda em Casa retorna na rede estadual de SP?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.002 outros assinantes


Diadema entrega 66 sobrados a famílias do Núcleo K

A Prefeitura de Diadema iniciou a entrega das chaves de 66 sobrados a famílias do Núcleo K (Naval), na região do Piraporinha nesta quinta-feira (11/03).

Para que não houvessem aglomerações, a administração optou por não realizar nenhum tipo de cerimônia e agendou o atendimento das famílias, que será finalizado nesta sexta-feira.

Diadema entrega 66 sobrados a famílias do Núcleo K


Cada moradia tem 62 m², divididos entre dois dormitórios, sala, cozinha, área de serviço e banheiro, além de sacada. O projeto contempla também a urbanização do bairro, com implantação de rede de água e esgoto, a pavimentação de ruas e a instalação de lâmpadas de LED nas vias públicas. Cerca de 50% das obras de urbanização, em uma área com aproximadamente 23.000 m², já foram concluídas.
“A sensação é única, de liberdade, de vitória. Eu morava num barraco, a fossa estourava, a casa enchia de esgoto. Recebendo as chaves hoje, só tenho a agradecer. Os anos de espera foram compensados”, diz a cozinheira industrial Jocilene de Jesus Silva Santos, 45, que vive com o marido. Sobre a ausência de cerimônia, afirma que a medida foi acertada. “O que adianta ter uma cerimônia sensacional e todo mundo pegar coronavírus? A entrega foi simples, mas está todo mundo seguro.”
O secretário de Habitação e Desenvolvimento Urbano, Ronaldo Lacerda, explica que, apesar de uma cerimônia de entrega das casas ter sido realizada no final do ano passado, os trabalhos ainda não haviam sido concluídos. Neste ano foi preciso ainda finalizar o acabamento interno de algumas unidades e o sistema de drenagem pluvial, além de solicitar ligação de energia e quitar pagamentos atrasados por parte da Prefeitura, garantindo a continuidade das obras. Só após uma vistoria da Caixa Econômica Federal, na tarde desta quarta-feira (10/3), os imóveis puderam ser efetivamente entregues.
O secretário acrescenta que uma das prioridades da pasta, que prepara novos programas, é executar um processo de regularização fundiária aliado à urbanização e à revitalização dos imóveis dos núcleos.

“A gente vai fazer a regularização fundiária, mas também pensar na urbanização e na requalificação das moradias. Não dá para entregar o título de propriedade para uma pessoa e o escadão estar destruído ou não ter uma via pavimentada. É um tripé: regularização, requalificação das moradias e urbanização para resolver em definitivo os problemas”, afirma Lacerda.

INVESTIMENTO
O projeto completo do Núcleo K prevê a entrega de 83 unidades – as 17 restantes estão previstas para o segundo semestre.
O investimento total é de R$ 10.790.652,64, sendo R$ 5.677.640,93 destinados para a construção de moradias e R$ 5.113.011,71 para as obras de urbanização.
Do valor investido, os recursos do governo federal somam R$ 5.491.363,68 e a contrapartida da Prefeitura de Diadema é de R$ 5.299.288,96. As obras fazem parte do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), referentes ao Termo de Compromisso do Complexo Santa Elizabeth.

Gostou de “Diadema entrega 66 sobrados a famílias do Núcleo K?

Diadema entrega 66 sobrados a famílias do Núcleo K

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Financiamentos imobiliários crescem 58% em 2020, novo recorde

Financiamentos imobiliários com recursos da poupança crescem e batem recorde em 2020.

O aumento foi de 58 por cento sobre 2019, com a concessão de 124 bilhões de reais.

Os dados são da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança, a Abecip.

A entidade informa que o volume supera o patamar de 2014, quando os financiamentos chegaram perto de 114 bilhões de reais.

No ano passado, foram financiadas 426 mil 771 unidades.

O crescimento é de 43 por cento na comparação com as 297 mil 961 unidades financiadas em 2019.

Somente em dezembro de 2020 foram quase 56 mil unidades, 20 por cento a mais que em novembro.

Em relação ao mesmo mês do ano anterior, o aumento foi de 76 e meio por cento.

Para 2021, a expectativa é que o crédito imobiliário tenha crescimento de 21 por cento.

Em parceria com Rádio2.

Gostou de “Financiamentos imobiliários crescem 58% em 2020, novo recorde”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia mais notícias do Brasil.

Financiamentos imobiliários crescem 58% em 2020, novo recorde
Save money for home cost

PESQUISA: As 7 preocupações em relação ao impacto da COVID-19

Duas das situações mais estressantes na vida de uma pessoa são ter uma lesão ou doença grave e perder o emprego. Nas últimas semanas, a COVID-19 seguiu avançando em todo o mundo, causando mudanças profundas no nosso dia a dia. Em um estudo realizado pelo Indeed com 1.035 pessoas nos EUA, 68% relataram que fizeram algum ajuste no trabalho, emprego ou turno de trabalho devido ao coronavírus.

Esses desafios podem causar estresse, confusão e uma pressão significativa em milhões de pessoas. Mais da metade dos entrevistados na pesquisa disse que as melhores palavras para descrever como se sentiam em relação ao surto do vírus eram “preocupado”, “cauteloso” e “apreensivo”, entre outras.

Diante das circunstâncias, é natural buscar informações e tomar medidas para proteger a nós mesmos e a todos ao nosso redor. Neste artigo, vamos analisar como as pessoas estão se sentindo em diversas situações e oferecer maneiras de ajudar e dicas sobre como lidar com as mudanças na sua vida durante a COVID-19.

Lidando com o impacto da COVID-19

Na nossa pesquisa recente, 81% dos entrevistados disseram que acompanham notícias sobre a COVID-19 no mínimo diariamente, e 73% consideraram que o coronavírus é uma ameaça real. Muitas países estão adotando o distanciamento social e a quarentena e criando regras sobre como essas medidas devem ser adotadas.

A principal preocupação relacionada à COVID-19 é sofrer um abalo financeiro (35%). Entre outras, estão:

  • Cuidar de entes queridos (27%);
  • Contrair a COVID-19 no local de trabalho (26%);
  • Ser demitido (26%);
  • Disseminar a COVID-19 no local de trabalho (25%);
  • Manter a saúde mental (22%);
  • Desafios de trabalhar em casa (19%);
  • Conseguir cuidar dos filhos (16%).

Considerando todas essas circunstâncias no contexto da Hierarquia de necessidades de Maslow, estamos vivenciando uma mudança significativa na forma como gastamos nosso tempo e energia para fazer o que é melhor para a nossa saúde e segurança, assim como a de nossa família. Essa mudança de prioridades é normal e saudável. A pergunta que surge é: quais são as melhores atitudes a tomar para lidar com essas questões?

Abaixo, vamos abordar alguns desses tópicos, incluindo dicas e formas de ajudar outras pessoas que você conhece e que podem estar passando por alguma dessas situações.

Se você teve alguma perda de trabalho

Uma perda de trabalho pode incluir ser demitido, ter suas horas ou turnos reduzidos ou precisar tirar alguns dias de folga não remunerados devido ao próprio coronavírus ou ao impacto causado por ele (como filhos fora da escola, por exemplo). Quando questionadas sobre o impacto do coronavírus, 36% das pessoas disseram que teria um efeito muito ou um tanto negativo no trabalho, e 75% disseram que sentiam que os impactos do vírus durariam até seis meses para elas. Os participantes da pesquisa disseram que o impacto mais preocupante está relacionado às questões financeiras (salários reduzidos, menos trabalho por contrato, menor número de dias de folga remunerados).

Perda de trabalho pode ser extremamente desgastante, especialmente em um momento no qual as empresas estão avaliando a situação financeira em que se encontram e podem estar pensando nas contratações de forma mais cautelosa. Embora algumas coisas possam estar fora do seu controle, certamente existem medidas que você pode adotar nessa situação. Veja o que você pode fazer:

  • Solicitar os benefícios para desempregados. Informe-se sobre como solicitar esse benefício se ele já estiver disponível. Além disso, o governo federal está adotando medidas para oferecer auxílios emergenciais relacionados à COVID-19 para trabalhadores formais e informais.
  • Procurar recursos para trabalhadores. Muitas organizações e governos locais estão oferecendo recursos para pessoas que sofreram algum prejuízo no trabalho relacionado à COVID-19.
  • Falar com sua rede de contatos. Use suas conexões, incluindo amigos, familiares, empresas onde já trabalhou, mentores e plataformas de networking profissionais, para verificar que tipos de oportunidade existem. Nunca se sabe o que as pessoas podem oferecer.
  • Reservar um tempo para fazer pesquisas de emprego. Além de você ter várias outras responsabilidades durante este período, procurar um emprego por si só pode parecer um trabalho em tempo integral. Programe um horário para sua busca de emprego e tente minimizar as distrações durante esse tempo.
  • Definir objetivos para as inscrições em vagas. Estabelecer metas de inscrição diárias ou semanais pode ajudar a manter sua motivação. Celebre de alguma forma quando atingir o número de inscrições em vagas estabelecido. Durante este período, pode ser útil complementar com algum trabalho remoto em tempo integral ou de meio período.
  • Procurar vagas abertas no momento em função da COVID-19. O avanço do coronavírus também causou ou revelou a escassez de determinados talentos, especialmente em trabalhos como almoxarifados, entrega de pedidos, compras de mercado ou comida, atendentes de mercado e profissionais da saúde (enfermeiros, especificamente).

Se você já estiver em busca de emprego ou quiser mudar de emprego

  • Prepare-se para uma entrevista virtual. Muitas empresas continuam contratando, mas provavelmente marcarão uma entrevista virtual ou por telefone em vez de uma entrevista presencial.
  • Seja paciente. Se você não estiver obtendo respostas das empresas, não desista e continue se candidatando. Lembre-se de adaptar seu currículo e carta de apresentação a cada vaga e candidatar-se a cargos alinhados à sua experiência e conhecimento.
  • Considere complementar sua renda com um trabalho remoto. Buscar trabalhos secundários feitos em casa poderá ajudar nisso caso leve mais tempo do que o esperado até você encontrar o emprego certo.

Se você estiver trabalhando em casa

Cerca de 36% dos participantes da nossa pesquisa disseram que podem ou talvez consigam trabalhar em casa neste período. Embora existam vários benefícios, pode ser difícil se adaptar a trabalhar em casa. Para se manter produtivo, tente:

  • Organizar um espaço de trabalho definido, de preferência em um local silencioso com o mínimo de distrações;
  • Estabelecer limites com as pessoas que moram com você, informando seus horários e períodos de “não perturbe”;
  • Fazer pausas programadas regularmente e desligar o computador em um horário determinado todos os dias;
  • Informar o horário de trabalho ao chefe e aos colegas, bem como definir expectativas em relação a prazos estipulados, de acordo com a sua situação.

No total, 54% dos participantes da nossa pesquisa afirmaram ter filhos, e 36% disseram que podem ou talvez consigam trabalhar em casa. Como várias escolas fecharam ou passaram a dar aulas virtuais em função do coronavírus, agora há muitas pessoas que precisam trabalhar em casa e cuidar dos filhos ao mesmo tempo. Para obter dicas sobre como trabalhar em casa nesse cenário, visite Guia para os pais sobre como trabalhar em casa com os filhos.

Se você não puder trabalhar em casa

Dos participantes da nossa pesquisa, aproximadamente 46% disseram que não podem trabalhar em casa. Há muitos trabalhos essenciais que precisam ser feitos, especialmente agora, por pessoas que não podem realizá-los em casa. Isso pode incluir balconistas de mercado, profissionais de restaurante, atendentes de loja, mecânicos de oficina e profissionais da saúde, entre outros.

Se você não puder trabalhar em casa, converse com seu chefe para determinar as melhores opções para que você possa manter sua saúde caso necessite interagir com outras pessoas. Verifique a política do seu trabalho em relação à licença médica e fale com a sua empresa sobre mudanças nessa política em função da COVID-19.

Como ajudar outras pessoas

Quando questionados se sentiam que o surto de coronavírus estava unindo mais as pessoas, o total de 42% dos participantes concordaram. Reservar um tempo para praticar a paciência e a empatia conosco e com aqueles à nossa volta ajudará a enfrentar a COVID-19 e a viver melhor. As pessoas podem estar passando por inúmeras situações. Por isso, é importante que façamos o nosso melhor para cuidar de nós mesmos e da nossa comunidade.

A atitude mais útil e eficaz que você pode ter é pôr em prática o distanciamento social e outras regras de prevenção definidas pelos governos local e federal. Fazer isso diminuirá o avanço da COVID-19 e reduzirá o impacto dela em todos os aspectos.

Para ajudar de outras formas, se possível, considere:

  • Fazer doações para organizações que estão arrecadando fundos para setores altamente impactados, como hospitalidade e serviço de alimentação.
  • Fazer doações para bancos de alimentos locais.
  • Compartilhar oportunidades de trabalho com as pessoas da sua rede de contatos que foram afetadas.
  • Conectar-se virtualmente com sua família e amigos através de chamadas de vídeo, discussões em grupo e outros fóruns online. Essas são formas de oferecer apoio um ao outro mesmo quando não é possível estar junto fisicamente.

Parte VI: Dicas para ter uma casa mais sustentável

1. Telhado verde é uma boa opção decorativa, conceitual, para fazer uma horta, para refrescar o ambiente que está abaixo, usar melhor os espaços. Há empresas especializadas para te ajudar.

2. Tijolo ecológico – várias versões estão sendo criadas. Além de lindos, são sustentáveis e fomentam pesquisas para aprimoramento das técnicas e comunidades/pessoas a conseguirem construir suas moradias.

3. Separe seus resíduos que podem ser reciclados para a Coleta seletiva porta-a-porta de sua cidade, leve até um ecoponto ou entregue para catadores autônomos e/ou cooperativas. Desta forma, você contribui para a economia solidária (geração de renda aos catadores), diminui a quantidade de resíduos que iriam para o aterro sanitário, esgotando sua vida útil e favorece a logística reversa, ao retornar para as empresas, que não usarão recursos naturais novos

Parte V: Dicas para ter uma casa mais sustentável

  1. Coletar água de chuva em cisternas e baldes grandes, para aproveitá-la em situações que não exigem água potável, como regar o jardim, lavar carro e quintal ou até mesmo na descarga dos vasos sanitários.

2. Torneiras com aerador (espécie de “chuveirinho) garante uma menor vasão de água, além de torneiras com temporizador, que fecham sozinhas após determinado tempo, são uma boa opção para economizar água.

3. Reaproveitar pallets e madeira de demolição na decoração e confecção de móveis. Mais sustentável, impossível, além de lindo e conceitual!

Parte IV: Dicas para ter uma casa mais sustentável

  1. Plante árvore na calçada ou no quintal.  Ela absorve gás carbônico; abriga pássaros, insetos e pequenos mamíferos, entre outros animais; é um ser vivo que necessita de cuidados, então é bom para saúde mental; oferta sombra e umidade/gás oxigênio para respirarmos melhor.
  2. Reuse potes de vidros de conservas e demais produtos, para guardar mantimentos, além de fazer artesanatos, como vasos, porta-velas, porta escova de dente, entre tantas opções. A internet traz inúmeras opções simples de fazer.
  3. Instalar toldos, para evitar o superaquecimento da casa especialmente nos dias de calor; desta forma, evita-se o uso de ventiladores ou ar-condicionado, economizando energia e diminuindo a conta.
  4. Os painéis de energia solar estão se tornando cada vez mais acessíveis e já são uma alternativa a ser considerada para reduzir o consumo de energia elétrica.
  5. Responsável por um dos maiores desperdícios de água, a descarga pode se tornar mais econômica se tiver uma caixa acoplada. Se houver o dispositivo para líquido e sólido, então, economizará mais.

Dicas para ter uma casa mais sustentável (Parte II)

Não use a mangueira de água para ‘varrer’ o quintal e a calçada. Varra com vassoura antes e use menos água: se usar balde, vai consumir uma quantidade menor. Atenção:  lavar se a varrição não ser conta, apenas.

A água de torneira tem qualidade garantida por lei; caso não queira, instale um filtro acoplado, ferva a água ou use filtro de barro (sendo o brasileiro considerado o melhor do mundo!). Água engarrafada só gera mais resíduos e o transporte por caminhões/carros, gasta combustível gerando gases poluentes.

Consuma de forma consciente: produzimos muitos resíduos. Analise friamente se você realmente precisa comprar tal coisa. Consuma menos alimentos industrializados e evite embalagens plásticas e de papel. Alimentos de feira, você pode embalar em sacos de tecido permanentes.

Cultive uma pequena horta em vasos, baldes, canos, caixotes, em garrafas PET, no chão, na parede ou mesmo num cantinho do quintal. É uma distração deliciosa: você colher ervas, condimentos, verduras, legumes e frutas frescas diretamente da terra para sua refeição.

Faça compostagem usando restos de alimentos nas suas plantas e horta: casca de ovo, borra de café, cascas de legumes e frutas, saquinhos de chá, entre outros alimentos não úmidos e cítricos.

Caminhe pelo seu bairro, para ir até o mercado, padaria, feira, farmácia, etc. Economiza combustível e você não vai precisar procurar por vaga para o carro, além de encontrar conhecidos pelo caminho e bater um papo.

Dicas para ter uma casa mais sustentável

Não deixe os aparelhos eletrônicos ligados dia e noite em modo stand by, pois consomem energia sem necessidade, além de pagar mais em sua conta por algo que não usou!

Compre eletrodomésticos mais eficientes, atestados pelo selo

Procel de Economia de Energia (consulte http://www.procelinfo.com.br/main.asp?TeamID=%7B88A19AD9-04C6-43FC-BA2E-99B27EF54632%7D).

Deixe a luz natural entrar em sua casa!Abra janelas, portas, cortinas, para o Sol entrar. Assim, você economiza no gasto e na conta de energia, além de ser fonte de bem-estar físico e mental, agindo sobre a umidade da casa. 

Consuma alimentos frescos, de preferência. Desta forma, você não precisa de freezer.

Use lâmpadas fluorescentes que duram até 10 vezes mais que as incandescentes e, assim, economizam no gasto de energia elétrica e na conta.

Pendure as roupas no varal em vez de usar secadora. Secar atrás da geladeira, só consome energia extra.

Dia das Crianças 2020

O dia da criança é uma data comemorada que homenageia as crianças, no Brasil é celebra no dia 12 de outubro, em outros países são outras datas. Em 1924 foi oficializado por decreto lei, no governo de Arthur Bernardes.

Deixando um pouco da história e indo para dias atuais, é importante destacar a importância da educação infantil.

Um grande país é formado por um grande povo, e tudo se inicia com as crianças como elas serão educadas, instruídas e cabe aos nossos governantes, professores e pais fazerem o melhor.

Um país que prioriza e investe na formação dos seus jovens com estudo, alimentação adequada, e bem-estar, terá pessoas melhores, educadas e esta no caminho de ser um país desenvolvido.

Cabe aos pais darem uma educação calcada em princípios e valores da família, serão filhos e famílias melhores.

É difícil educar os pequenos?  Eu digo que é possível, se cada um fizer a sua parte na educação e formação de uma criança, para torna-la feliz e melhor. Não podemos transferir aos outros o que cabe a cada um, na formação de uma criança.

Dia 12 de outubro é dia deles, então comemore e de o seu melhor, se possível um presente e um grande beijo e abraço.

Jornal Grande ABC

COMUNICAÇÃO: Existem formas de falar

O Jornal Grande ABC é feito para você, e por vocês. Nossos colaboradores e jornalistas estão todos dias buscando novidades e matérias. Assim, produzindo material especial para nossos leitores. Nosso foco são as cidades de Mauá, Diadema, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, São Caetano do Sul, São Bernardo do Campo e Santo André. Além disso, cobrimos o que acontece no Brasil e no Mundo, incluindo esporte, entretenimento e tecnologias.

Não possuímos nenhuma vinculação política ou partidária. Da mesma forma, sem ligações com outras mídias já existentes na região. Nossa fundação se deu em 07 de Setembro de 2020. Desde então, cada dia estamos crescendo e chegando em mais dispositivos e usuários. Por isso, nossa maior satisfação é entregar material de qualidade para nossos leitores. Portanto, cada nova visita e comentário, nos dão mais fôlego para seguirmos firmes e fortes neste projeto.

Quer receber mais notícias, em qualquer momento? Assine nossa Newsletter, basta inserir seu e-mail logo abaixo, e receba as publicações todos os dias.

Junte-se a 1.002 outros assinantes

É um prazer ter você conosco. Aproveite para deixar comentário aqui embaixo. Salve nosso Site. Volte Sempre!

Parte 2: Trabalho Home Office

Dicas para melhorar a sua saúde mental e física

– Dificuldade de concentração

  • Defina horários para consultar e-mails
  • Deixe o celular no modo silencioso
  • Desligue as redes sociais, defina horário para ver
  • Evite interrupções e conversas paralelas
  • Faça uma coisa de cada vez

– Workaholic (não tem limite para trabalhar)

  • Desenvolva a disciplina (cumpra o que foi planejado)
  • Planeje as suas atividades, use agenda em papel, eletrônica o que preferir
  • Cuidado com o efeito esponja, vai assumindo atividades que não estavam planejadas ou que não são suas
  • Procure definir tempo suficiente para cada atividade não subestime
  • Respeite os horários de trabalhos que planejou e o seu limite
  • Estabeleça limites para os seus colegas e chefias
  • Limite a quantidade de LIVES que participa, só as necessárias
  • Cumpra prazos

– Falta de regras

  • Defina regras com seus filhos, marido e demais
  • Horário de estudo, almoço, laser
  • Defina local de trabalho, estudo e laser
  • Estimule a disciplina
    *** Cuidado com seus filhos e demais membros da família, eles poderão ter dificuldade em se adaptar as regras, criar um clima de stress não vai resolver.
    *** Primeiro se acalme e busque o diálogo, tolerância neste momento é um ótimo aprendizado

– Isolamento Social

  • Fique atento a sua saúde mental e física
  • Ligue aos seus familiares pelo menos uma vez por semana, ouça a voz fale com eles, se puder vê-los (por vídeo conferencia, estimule o sorriso e fale de assuntos alegres)
  • Ligue aos seus amigos pelo menos uma vez uma por semana, converse de assuntos que você e ele goste se puder vê-los (por vídeo conferência, sorria e procure se divertir)
  • Divida os seus problemas, fale com alguém pelo menos para ouvir, sabe que quem irá resolver é você. Só de falar se sentira mais aliviado Fique atento a dores nas costas e outro qualquer problema, procure um médico

– Descanse o cérebro

  • Trabalhos longos sem pausa, podem causar cansaço e baixa produtividade
  • Recomenda-se a cada hora trabalhada de uma pausa de 5 a 10 minutos
  • A pausa aproveite para esticar as pernas fazer algo que não esteja relacionada a sua atividade
  • Brinque com o seu pet, faça um café, algo que desligue da atividade principal

Fique + tempo com a família

  • Se possível aproveite algum tempo do seu trabalho com a sua família
  • É uma forma de estabelecer disciplina para todos
  • Torne este momento agradável
  • Escolha quais atividades é possível compartilhar este tempo

– Videoconferência

  • Lembre-se uma videoconferência é uma reunião de trabalho
  • Use o traje adequado
  • Prepare-se tenha todo o material que irá utilizar para a reunião na mão e estudado
  • Cumpra horário
  • Se for apresentar algo ou dar a sua opinião seja organizado nas ideias, e breve no tempo e objetivo
  • Videoconferência longa seguem o mesmo padrão de reuniões longas, são improdutivas

– Use o traje adequado

  • O cérebro esta acostumado que ficar em casa é laser, final de semana, feriado ou férias
  • Engane ele (cérebro), mantenha a mesma rotina como se fosse trabalhar, coloque uma roupa adequada
  • Mantenha o local de trabalho organizado e limpo
  • Caso seja solicitada uma live reunião de trabalho não programada você já esta preparado

– Atividade física

  • Pratique uma atividade física ela ajuda a melhorar o condicionamento físico e melhora a saúde mental
  • Com a quarentena procure tomar todos os cuidados necessários, use máscara e evite aglomeração
  • Mantenha a regularidade e disciplina
  • Incentive a família a praticar

– Alimentação saudável

  • Nas refeições procure usar alimentos mais saudáveis
  • Sabemos que a mesa de refeição proporciona momentos agradáveis
  • Transforme as suas refeições com sua família em momentos agradáveis, de descontração e alegre

Informações para contato:

Tatiana Brito:

11 94746 5637
tatiana.brito@rogeriodecaro.com.br 
taty.brito81@gmail.com

 – Rogério De Caro

11 94777 9496
rogerio@rogeriodecaro.com.br

São Paulo retoma venda de imóveis residenciais na capital

Crescimento foi de 46,3% na comparação com julho, diz Secovi-SP

A comercialização de unidades residenciais novas na cidade de São Paulo em junho cresceu 46,3% ao chegar às 6.350 vendidas, na comparação com o mês de julho (4.341 unidades), e 35,0% acima do volume de vendas de agosto de 2019 (4.702 unidades), segundo a Pesquisa do Mercado Imobiliário, realizada pelo departamento de Economia e Estatística do Sindicato da Habitação (Secovi-SP).

De acordo com a Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embrasp), foram lançadas 8.039 unidades residenciais na cidade, volume 207,5% superior ao apurado em julho (2.614 unidades) e 26,4% acima do total de agosto do ano passado (6.358 unidades).

A cidade encerrou agosto com a oferta de 30.918 unidades disponíveis para venda. A quantidade de imóveis ofertados foi 5,0% superior ao registrado no mês anterior (29.435 unidades) e 17,6% acima do volume de agosto do ano passado (26.293 unidades). A oferta é composta por imóveis na planta, em construção e prontos (estoque), lançados nos últimos 36 meses (setembro de 2017 a agosto de 2020).

Entre os imóveis que se destacaram em agosto estão os de dois dormitórios, com vendas chegando a 3.795 unidades, oferta de 17.376 unidades), valor global de vendas (VGV) de R$ 1,07 bilhão, valor global de oferta (VGO) de R$ 5,4 bilhões, 4.891 unidades lançadas, e maior VSO (17,9%), resultante das 3.795 unidades comercializadas em relação aos 21.171 imóveis ofertados. Imóveis com menos de 45 m² de área útil lideraram em vendas (4.639 unidades), oferta (20.756 unidades), VGV de R$ 1,07 bilhão, VGO de R$ 4,9 bilhões, lançamentos (6.412 unidades) e maior VSO (18,3%).

Por faixa de preço, os imóveis com valor de até R$ 240 mil lideraram em vendas (3.572 unidades), oferta final (15.725 unidades), lançamentos (5.281 unidades), maiores VSO (18,5%) e VGV (R$ 688,1 milhões). O maior VGO (R$ 4,8 bilhões) foi registrado nos imóveis com preços superiores a R$ 1,5 milhão. No mês, 3.183 unidades vendidas e 4.872 unidades lançadas foram enquadradas como econômicas (programa Casa Verde e Amarela). A oferta totalizou 15.489 unidades disponíveis para venda, com VSO de 17,0%.

No segmento de mercado de médio e alto padrão, a pesquisa identificou 3.167 unidades vendidas, 3.167 unidades lançadas, oferta final de 15.429 unidades e VSO de 17,0%.

Segundo o Secovi-SP, este é o quarto mês consecutivo de altas no setor o que consolida o movimento de retomada observado desde maio. ““A comercialização de 6.350 unidades é a maior registrada no ano e também para o mês de agosto, de acordo com a série histórica da pesquisa, de 2004”, disse o economista-chefe do Secovi-SP, Celso Petrucci.

Fonte: Agência Brasil

O que fazer com tanto barulho aqui na minha casa?

Alguma vez na vida, o seu vizinho deve ter te incomodado com aquele barulho de reforma, som alto, risadas e móveis arrastando pela casa toda. Ou alguma vez na vida, você já se incomodou com barulhos de buzinas, motos, caminhões que passam na rua, e atrapalha aquele filme, ou até mesmo te acorda no meio da noite.

A Verdade é que muitos desses barulhos vão persistir no nosso dia-a-dia, mas tem algumas soluções durante a sua obra, que podem amenizar estes ruídos de dentro da sua casa. Vamos citar três dos vários tipos de intervenções que existem.

Forro Acústico: O forro acústico é formado por duas placas de gesso acartonado com lã de rocha ou PET formando um sanduíche sem o contato com a laje. Essa opção vai deixar o ambiente com maior conforto acústico.

Cortina Térmica e Acústica: Com design de uma persiana, essa cortina também é removível, sendo fixada nas janelas com Ilhós, pinos ou velcro. Já existem alguns modelos no mercado, sendo composta por lã de rocha e espuma acústica, é uma opção para quem já tem o forro de gesso pronto ou não quer fazer grandes intervenções no imóvel.

  • Fonte da Foto: www.maconstruction.be/usr/files/EXP/fichiers2/201600211/EXP201600211_007_20180515144254_large.jpg

Pisos Vinílico e emborrachados: São ótimas opções para absorver os impactos e ruídos, e já existem modelos que se parecem com pisos de madeira, o que deixa o design do seu imóvel aconchegante, sem o aspecto de ambiente comercial ou corporativo.

Além dessas opções, existem várias outras que vão desde objetos decorativos, à grandes Intervenções. O Ideal, é tentar identificar quais ruídos te incomodam e com a ajuda profissional aplicar a acústica nos lugares exatos. Assim você conseguirá dormir uma noite inteira, ou fazer aquela reunião online sem ser interferido.