Festa clandestina em Santo André interrompida, utilizando drone

Neste domingo (28/03), a prefeitura de Santo André e o Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) interromperam, com o uso de drone, uma festa clandestina, fomentada por um bar no Jardim Riviera, às margens da represa Billings. É a primeira vez que ocorre um flagrante com o uso do equipamento durante a Operação Comércio Responsável.

A região, de difícil acesso, contava com cerca de 80 pessoas que estavam desrespeitando as medidas que visam desacelerar o contágio pelo novo coronavírus.

O dono do estabelecimento recebeu uma multa de 400 FMPs (Fator Monetário Padrão), que equivale a R$ 1.717, 00. As pessoas foram abordadas e receberam orientações pelas equipes do Semasa, da GCM (Guarda Civil Municipal) e da Polícia Civil.

O drone já estava sendo utilizado durante a Operação Comércio Responsável com o objetivo de controlar o fluxo de pessoas e de carros em corredores comerciais da cidade. O equipamento será fundamental para otimizar o planejamento das ações, além de identificar com mais agilidade os estabelecimentos comerciais que estão abertos ilegalmente e onde há aglomeração de pessoas. O dispositivo também serve para trazer mais segurança aos agentes envolvidos nas operações.

Balanço deste fim de semana – A Operação Comércio Responsável interditou neste fim de semana quatro bares com funcionamento irregular.

Os locais também foram autuados e notificados pelo funcionamento em descumprimento com decreto municipal, além do procedimento administrativo de interdição. Dois destes bares foram interditados na região central, outro na Vila Suíça e o último no Jardim Alzira Franco.

Equipes do Semasa, da GCM e das polícias Civil e Militar percorreram mais de 20 bairros e fiscalizaram 82 estabelecimentos comerciais, com 14 ações de orientação, três termos de compromisso assinados, além de quatro notificações e autuações.

Só neste ano foram mais de 1.600 locais vistoriados em 55 bairros da cidade. Durante as ações até agora, as equipes já flagraram 111 aglomerações e 370 locais que funcionavam sem permissão ou fora do horário de funcionamento. Além disso, ocorreram 21 interdições, quase 500 orientações a responsáveis em estabelecimentos, 13 advertências ambientais e 18 autos de infração ambiental (multa) referentes a problemas de poluição sonora. Também foram assinados 41 termos de compromisso.

As denúncias de aglomeração podem ser feitas pelo aplicativo Colab, da Prefeitura de Santo André, ou ainda pelos telefones 153 da GCM e 190 da Polícia Militar. Para denúncias referentes à poluição sonora em estabelecimentos comerciais, o morador pode acionar o Semasa, por meio do site.

Gostou de “Festa clandestina em Santo André interrompida, utilizando drone?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.010 outros assinantes