Arquivo da tag: comercio

Vagas para Padeiro, Sushiman e Degustador

A Natural da Terra está contratando para vagas de Padeiro, Sushiman, Promotor Degustador na cidade de São Paulo capital. São vagas para contratação efetiva (CLT). Não informam a necessidade de experiência prévia.

Vagas de hoje 18 de março 2021

Pensando em mudar de carreira ou se preparar melhor para entrevistas de emprego? Conheça a RC Locus, referência em Recrutamento & Seleção, em todos os níveis.

Quais os requisitos?

Padeiro: Necessário que o candidato tenha Ensino Fundamental (1º Grau), boa comunicação e trabalho em equipe, as atividades serão: Programar semanalmente a produção dos itens de Padaria em conjunto com a Nutricionista, observando o histórico de vendas e calendário de produção definido pela Supervisão para evitar ruptura, minimizar perdas e aumentar as vendas.
Preparar os pães para fermentação, observando o tempo necessário para adequado crescimento do produto, garantindo atendimento da necessidade de produção.
Assar os pães, broas e bolos, monitorando a temperatura e tempo de forno, e finalizar os produtos garantindo a qualidade e padrão, conforme ficha técnica.

Sushiman: Necessário que o candidato tenha Ensino Fundamental (1º Grau), as atividades serão: Receber e controlar a entrada de peixes e frutos do mar, garantindo a conservação e registrando o peso, quando não houver o setor de peixaria na loja, para manter a qualidade e o frescor do produto.
Manipular e higienizar os produtos, observando a qualidade e a validade dos itens, afim de garantir o aproveitamento máximo dos insumos evitando desperdícios sem comprometer a qualidade.
Preparar sushis e sashimis, além de outros tipos de refeições do cardápio oriental definido pela empresa, separando e selecionando o produto a ser utilizado, garantindo a qualidade e satisfação do cliente.


Promotor – Degustador: Necessário que o candidato tenha Ensino Médio Completo, Selecionar receitas, preparar os pratos e realizar degustações, promovendo o produto e recebendo o cliente com cortesia e simpatia, para garantir as vendas e sua fidelização.
Identificar produtos que estejam com vencimento próximo ou alto estoque para que sejam separados e selecionados para promoção de vendas ou utilização no preparo de receitas.
Organizar a área de degustação de forma atrativa e acessível para estimular a aproximação do cliente.
Promover produtos típicos de campanhas de vendas ou datas comemorativas, conforme orientação corporativa.

OBS: Apenas divulgamos as vagas, não solicitamos nenhum dado pessoal ou currículo. Nos canais abaixo compartilhamos mais publicações sobre vagas, NUNCA exigimos cadastro no Jornal Grande ABC. Responsabilidade das ofertas é por parte dos contratantes.

Como se candidatar?

A Natural da Terra utiliza seu recrutamento online em https://naturaldaterra.pandape.com.br/, no qual deve selecionar sua cidade e conferir as oportunidades abertas, e as que a empresa vier a anunciar.

Conheça todos nossos canais (Whatsapp, Telegram, Facebook, Buscador): https://jornalgrandeabc.com/inicio/nossas-redes-sociais/

Vagas de hoje 17 de março 2021

Conheça nossa parceria com o site Lista de Vagas. Visite e confira mais vagas verificadas e reais.

Mais Vagas no Grande ABC

Gostou “Vagas para Padeiro, Sushiman e Degustador”?

Vagas para Padeiro, Sushiman e Degustador

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email assim que estiverem online em nosso site. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro. Veja também as Últimas Notícias.

Junte-se a 2.682 outros assinantes

Economia solidária é uma das soluções para recuperação pós-pandemia

CEO do Instituto LIVRES – organização do terceiro setor que atua desde 2006 com propósito de oferecer desenvolvimento integral às comunidades que habitam em áreas do sertão do Brasil, Clever Murilo Pires, aponta a economia solidária como uma das soluções para o planeta no pós-crise derivado da pandemia.

O executivo é mestre em Economia de Empresas e conhece a fundo as mazelas das comunidades menos favorecidas e minorias devido à sua atuação no terceiro setor e mais de 20 anos de experiência em gestão.

No LIVRES, é responsável pela gestão financeira e executiva, plano de ações anual, orçamento, plano de abrangência de atividades operacionais, contabilidade e parte legal, prestação de contas (origem e aplicação dos recursos), integração financeira das organizações parceiras, projetos institucionais e receita captação nacionais e internacionais, desenvolvimento do plano estratégico de curto, médio e longo prazo, formação e treinamento de equipes, e desenvolvimento de negócios e inovação.

Também atua na implantação de métodos de gestão avançada aplicados em exclusividade, desenvolvimento de lideranças, gestão e indicadores de performance, gestão de metas por resultados quantitativos e qualitativos, alinhamento e redirecionamento do resultado com plano estratégico.

Cenário

O mundo chegou a MAIS DE 3 milhões de mortes por Covid com piora da pandemia na América do Sul.

A pandemia acelerou discussões que não giram em torno apenas da saúde e a busca pela cura promoveu também busca por soluções para a ciência e tecnologia. Além disso, foram evidenciados problemas como as deficiências sociais e econômicas vigentes.  

A explosão da doença manifestou efeitos distintos nas camadas sociais e minorias, como: mulheres, povos indígenas, pessoas com deficiência, comunidades marginalizadas, jovens e pessoas com contratos de trabalho precários ou da economia informal, por exemplo.

As Nações Unidas chegaram a montar uma Força-Tarefa Interinstitucional sobre Economia Social e Solidária (TFSSE) para promover esforços coordenados internacionais, aumentando a visibilidade da Economia Social e Solidária como solução na recuperação pós-crise da Covid-19.

Alternativa

Para além das agendas progressistas ou neoliberais, a economia solidária pode ser implantada com equilíbrio pensando em uma relação ganha-ganha, que será fundamental para a recuperação da pandemia.

O objetivo é equilibrar as relações de trabalho em um ambiente totalmente transformado pelos impactos do coronavírus com destaque para: uso constante da tecnologia, home office, atenção para saúde mental, profissionais multidisciplinares, cultura de startups e outras.

Fonte

Clever Murilo Pires – CEO e Mentor de Gestão

Contador FUMEC e Administrador de Empresas FIEMG, Pós-graduado em Gestão de Custos IETC, MBA em Gestão Estratégica de Negócios – NP e Mestre em Economia de Empresas FEAD/PUC MINAS, com especializações em Planejamento Estratégico – BSC, GPD, GMD e PDCA,  Finanças Corporativas e Valuation (IBMEC e INSPER), Digital Transformation – MIT, MKT Digital – USP, Live MKT ESPM,  CEO – FDC, entre outras, inclusive voltadas para o terceiro setor.

Mentor pela  Rocket Mentoring Scholl. Capacitado em técnicas de Lideranças pela Crescimentum e Coaching Profissional – ICF em andamento – (International Coaching Federation).

Mais de 20 anos de experiência profissional em empresas de diversos segmentos, nas áreas de Gestão, Finanças estruturadas e expansão ,Contabilidade, Compliance, Administração, Project Finance, Fusões e Aquisições/M&A, Gestão Baseada em Valor, Custos e Orçamentos, cultura orçamentaria, Business Plan, empreendedor social, coaching de gestão, Estratégias para legado, e Desenvolvimento de negócios; startups, atuando como Diretor de Controladoria, CFO e CEO.

Atuou na estruturação de operações de fusão/aquisição e equity via Fundos de Investimento incluindo startups em potencial de escala.  Palestrante em empresas e entidades acadêmicas com temas voltados para Gestão, Finanças, Liderança, Potencial de Desempenho, Formação de equipe de alta performance, Balanced Scorecard, Controladoria, Eficiência e Eficácia da Contabilidade no Negócio e Business Plan – Crescimento e Valoração da Empresa, dentre outros. E também  Empreendedor na startup: iOásis.

Gostou da nossa matéria “Economia solidária é uma das soluções para recuperação pós-pandemia“?

Economia solidária é uma das soluções para recuperação pós-pandemia

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 2.682 outros assinantes

Dicas para delivery: Confira e se dê bem no ramo

O serviço de delivery tornou-se essencial no dia a dia dos brasileiros e uma importante ferramenta para os negócios dos restaurantes. Para se destacar e evoluir no setor, o segredo é prestar um bom serviço. Pensando nisso, o iFood – referência em food delivery na América Latina – reúne algumas dicas. Confira:

1- Invista em um cardápio atrativo!

Ele é a vitrine dos estabelecimentos nos aplicativos. São bem vindas, por exemplo, imagens reais dos produtos e informações úteis para apoiar o consumidor na jornada de compra, como peso, quantas pessoas serve, orientação sobre restrições alimentares, classificação do prato  e até a possibilidade de personalizá-lo ou incrementá-lo.

2- Crie promoções!

Consumidores sempre buscam boas oportunidades nos aplicativos. Para juntar a fome com a vontade de comer, vale investir e diversificar as estratégias de precificação, como desconto fixo, percentual de desconto em função da quantidade de itens no carrinho, taxa grátis na primeira compra ou em pratos selecionados e, claro, os clássicos cupons de desconto.

3- Fidelize seus clientes!

Crie conexões reais e que proporcionem uma boa experiência ao consumidor. Mimos como bilhetes, balas e doces costumam ter boa aceitação. Para ir além, os restaurantes contam também com a vasta gama de ferramentas que o iFood disponibiliza para ajudar a fidelizar usuários, como descontos que podem ser oferecidos após um determinado número de pedidos nos restaurantes, Clube iFood para compra de cupons, entre outras.

4- Pense nas embalagens!

Que a comida é a grande estrela do negócio ninguém discute. Mas pensar em como melhor acondicioná-la para manter a qualidade e a temperatura na entrega também é pré-requisito para o sucesso do restaurante. Outro aspecto que também deve ser considerado é o impacto das embalagens no meio ambiente. Modelos sustentáveis podem ser encontrados no iFood Shop, um marketplace de embalagens e insumos com valores e condições especiais para os restaurantes parceiros.

5- Conte com a logística!

Os entregadores parceiros do iFood são parte essencial da logística e peça-chave para garantir que aquele prato especial chegue rápido e em perfeitas condições até a casa dos consumidores. Valorizá-los e respeitá-los passa por manter boas relações com eles. Por isso, se possível, separe um ponto de apoio para que possam utilizar o banheiro e tomar água no seu estabelecimento.

Essas e outras dicas para delivery foram compartilhadas pelo iFood no webinar “Experiência iFood” que aconteceu no último dia 17 e atraiu 25 mil inscritos. O objetivo é aumentar a visibilidade dos estabelecimentos, ajudá-los a fidelizar seus clientes e melhorar as vendas no delivery.  Essas e outras iniciativas de capacitação e apoio aos restaurantes também fazem parte das prioridades do iFood. Em parceria com o Sebrae, por meio do movimento “Compre do Pequeno”, são disponibilizados cursos de desenvolvimento profissional para os funcionários dos restaurantes parceiros e capacitações para os donos dos estabelecimentos, com foco em gestão para novos empreendedores, boas práticas nos serviços de alimentação, entre outros. Já a parceria com a Escola Conquer oferece soluções estratégicas para o negócio por meio de trilhas sobre gestão de finanças, novo comportamento de consumo, tendências em marketing digital, entre outros.

Gostou da nossa matéria “Dicas para delivery: Confira e se dê bem no ramo“?

Dicas para delivery: Confira e se dê bem no ramo
Foto: Fábio Vieira/FotoRua

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 2.682 outros assinantes

Qualificação de trabalhadores da alimentação em Diadema – Gratuito

O curso on-line de “Higiene na Manipulação de Alimentos” será realizado pela Secretaria de Segurança Alimentar (SSA) na próxima segunda-feira (10 de maio), às 9h. Esta atividade é destinada para a qualificação dos trabalhadores do ramo de alimentação, e também os profissionais do comércio de alimentos de rua.

A formação será realizada por nutricionistas do Programa de Educação Alimentar e Nutricional de Diadema (PEAND). Com carga horária de duas horas nesta formação, o objetivo é disponibilizar orientação e informações sobre os cuidados e procedimentos que devem ser praticados no preparo, transporte e manuseio dos alimentos comercializados.

A Secretaria disponibiliza 20 (vinte) vagas, sendo necessário se inscrever para participar da atividade. Ela deverá ser feita através do telefone 4053-3940, no horário da 8h às 14h, ou pelo e-mail educa.alimentar@diadema.sp.gov.br.  Ao realizar o cadastro, o interessado deverá enviar o nome completo, telefone para contato, local de trabalho e qual tipo de alimento que comercializa. Realizada a inscrição, posteriormente, o participante receberá um link para acesso às informações.

“O curso faz parte das ações que a secretaria realiza, visando a alimentação saudável e de qualidade. O dono de uma lanchonete ou um comerciante que vende alimentos nas ruas, ao fazê-lo, se qualifica para oferecer produtos melhores aos seus clientes e preparados com todas as normas de higiene”, afirma o responsável pela pasta, Gel Antônio.

Com informações da Prefeitura de Diadema.

Mais Vagas no Grande ABC

Vagas de hoje 17 de março 2021

Conheça nossa parceria com o site Lista de Vagas. Visite e confira mais vagas verificadas e reais.

Gostou da nossa matéria “Qualificação de trabalhadores da alimentação em Diadema – Gratuito“?

Qualificação de trabalhadores da alimentação em Diadema - Gratuito
Foto: Dino Santos

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 2.682 outros assinantes

Grande ABC cria mais de 8 mil empregos em 2021

O Grande ABC acumula em 2021 a abertura de  8.162 novos postos formais de empregos, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). As informações foram divulgadas pelo Ministério da Economia e organizadas pela Diretoria de Programas e Projetos do Consórcio Intermunicipal Grande ABC.

A região registrou saldo negativo no mês de março de 2021, com o fechamento de 180 postos formais de emprego. Ainda assim, o saldo do mês somado ao registrado em janeiro (+2.277) e fevereiro (+6.065) resulta em saldo positivo no ano, no total de 8.162 novos postos em 2021. O último resultado negativo havia sido em dezembro de 2020 (-1.321).

Seguindo a tendência observada desde o início da pandemia, as movimentações de março atingiram homens e mulheres de maneira diferente. No saldo por sexo, no mês, observou-se saldo negativo para as mulheres (-604) e positivo para os homens (+424).
Em relação às faixas etárias o resultado foi positivo para os mais novos, com destaque para a abertura de 764 vagas para jovens entre 18 e 24 anos.

Sobre o grau de instrução, destaca-se o saldo positivo para aqueles e aquelas com pelo menos o ensino médio completo, com perdas de vínculos para quem tinha escolaridade mais baixa. Apenas dois setores apresentaram saldo positivo no mês: Indústria (+163) e Construção (+899). Já a Agropecuária (-3), Comércio (-309) e Serviços (-930) apresentaram saldos negativos. No acumulado março de 2020 até março de 2021, apenas a Construção registra saldo positivo (+3.164).

O presidente do Consórcio Intermunicipal Grande ABC e prefeito de Santo André, Paulo Serra, afirmou que, mesmo com o saldo positivo acumulado em 2021, a retomada da economia depende de uma melhora na situação da pandemia.

“A reabertura gradual do comércio deve ajudar a melhorar os resultados da nossa região, mas uma retomada mais consistente depende da vacinação em massa”, disse Paulo Serra.
Clique aqui para acessar o boletim.

Gostou da nossa matéria “Grande ABC cria mais de 8 mil empregos em 2021“?

Grande ABC cria mais de 8 mil empregos em 2021

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 2.682 outros assinantes

Ribeirão Pires atualiza Fase Amarela

Ribeirão Pires atualiza Fase Amarela, seguindo o Plano SP

A Prefeitura de Ribeirão Pires publicou nesta sexta-feira, 11 de dezembro, o decreto municipal Nº 7.092/2020. De acordo com este, atualiza protocolos sanitários e de segurança para estabelecimentos da cidade na Fase Amarela do Plano São Paulo, seguindo as diretrizes do governo estadual. Sendo assim, as medidas valem a partir deste sábado, dia 12/12.

Bares tiveram redução do horário de funcionamento para até, no máximo, às 20h. Restaurantes, lanchonetes e similares, bem como lojas de conveniência, podem funcionar até 22h. Entretanto, após às 20h, a venda de bebidas alcoólicas está proibida. Além disso, não é permitido o atendimento de pessoas em pé. O limite é de até seis pessoas por mesa.

O comércio teve horário de funcionamento ampliado de 10 horas para 12 horas por dia. Contudo, respeitando o período a partir das 6h até, no máximo, 22h.

O limite de capacidade de atendimento de até 40% está mantido para todos os estabelecimentos. Todavia, exceto academias esportivas, que tiveram redução de capacidade para 30% do total.

Ribeirão Pires atualiza Fase Amarela

Nesta etapa do Plano São Paulo, os estabelecimentos precisam afixar, em local visível, o horário de funcionamento. Além disso, respeitar o limite permitido por Decreto, devendo informar, ainda, o número de pessoas que represente a capacidade máxima permitida.

Seguem vigentes as demais normas e protocolos sanitários e de segurança para a prevenção da covid-19. Por exemplo, do uso obrigatório de máscara de proteção; disponibilização de álcool gel nas entradas dos estabelecimentos; distanciamento social entre as pessoas nos ambientes internos – 1,5m; rigoroso controle da limpeza e da ventilação dos locais; aferição da temperatura corporal das pessoas antes de ingressar nos estabelecimentos; entre outras medidas específicas para cada tipo de atividade.

Horários de Ribeirão Pires na Fase Amarela

– Bares – Encerramento até 20h. Limite de 40% de ocupação da capacidade dos estabelecimentos. 10 horas por dia, no máximo. Nesse sentido, está proibido atendimento de pessoas em pé. Limite de seis pessoas por mesa.

– Restaurantes, lanchonetes e simulares – Início a partir das 6h e encerramento antes das 22h. Contudo, proibida venda de bebidas alcoólicas após 20h. Limite de 40% de ocupação da capacidade dos estabelecimentos. 10 horas por dia, no máximo. Proibido atendimento de pessoas em pé. Limite de seis pessoas por mesa.

– Comércios de rua; shoppings, mini shoppings e galerias comerciais – Limite de 40% de ocupação da capacidade total. 12 horas por dia, no máximo, até 22h.

Multinacionais brasileiras exportações

Multinacionais brasileiras concentram 24% das exportações nacionais

Segundo CNI, vendas ao exterior dessas empresas cresce mais que média

A inserção de diversas empresas brasileiras no exterior, com operações em diversos países e, em alguns casos, em escala global, tem resultado em reflexo positivo na balança comercial. Segundo estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI), a participação das multinacionais brasileiras nas exportações totais do Brasil passou de 18% em 2001 para 21% em 2013 e 24% no ano passado.

O levantamento mostrou que a participação dessas empresas no valor vendido ao exterior tem crescido mais que o das demais indústrias de grande porte não internacionalizadas. O trabalho comparou a evolução das exportações de 41 grupos empresariais brasileiros que controlam e operam unidades no exterior com a totalidade do valor exportado pela indústria de transformação brasileira.

No caso das empresas que passaram a integrar um dos 41 grupos econômicos entre 2001 e 2020, computaram-se, como exportação do grupo, as exportações da empresa nos anos anteriores à incorporação.

Melhor desempenho

Na maior parte do período analisado, as multinacionais brasileiras tiveram desempenho melhor que a dos demais tipos de indústrias. Entre 2001 e 2008, enquanto as vendas externas das multinacionais subiram 18,8% ao ano, as das empresas restantes cresceram 17,4% ao ano. Entre 2008 e 2013, essas taxas somaram 4% e 2,2% ao ano, respectivamente.

Entre 2016 e 2019, enquanto as exportações das multinacionais aumentaram 0,4% ao ano, as da totalidade das indústrias de transformação caíram 3,2% ao ano. Somente de 2013 a 2016, as multinacionais tiveram desempenho pior. As exportações nesses grupos de empresas caíram 6,9% e 6,5% ao ano, respectivamente.

Atracação de navios no Caís do Porto do Rio de Janeiro, guindaste, container.
A participação das multinacionais brasileiras nas exportações totais do Brasil passou de 18% em 2001 para 24% em 2019 Arquivo/26.07.2012/Tânia Rêgo/Agência Brasil

Setores

Exceto pelo setor de veículos automotores, que nos últimos anos tem sofrido com a crise econômica em diversos países latino-americanos, principalmente a Argentina, as multinacionais industriais brasileiras têm apresentado taxas de crescimento das exportações maiores que a média da indústria nacional.

O estudo agrupou as indústrias multinacionais brasileiras em seis setores: produtos alimentícios; celulose e papel; produtos químicos; metalurgia; aparelhos e materiais elétricos; e veículos automotores. De 2001 a 2008, as vendas das indústrias com unidades no exterior subiram mais que o total das indústrias brasileiras.

De 2008 a 2013, as exportações das multinacionais do setor de veículos caem 2,3% ao ano, contra recuo médio de 0,4% ao ano. De 2013 a 2016, quando a indústria brasileira, de modo geral, passou a exportar menos, as empresas que operam em outros países sentiram mais a queda. Apenas as multinacionais de celulose e papel apresentaram recuo menor que a média da indústria nacional.

Entre 2016 e 2019, quando as vendas das multinacionais apresentaram leve reação, o desempenho das empresas brasileiras com inserção internacional voltou a ser superior à média. Apenas no setor de alimentos e bebidas as exportações cresceram menos que a média da indústria nacional, mas a diferença foi quase nula: 1,2% contra 1,3% de aumento ao ano, respectivamente.

Montagem da Unidade experimental de produção de biodiesel da NUTEC.
Fortaleza (CE) 16.08.2006,indústrias; fábricas,  produção de biodiesel da NUTEC
Entre 2016 e 2019, o desempenho das empresas brasileiras com inserção internacional voltou a ser superior à média – CNI/José Paulo Lacerda/Direitos reservados

Abertura

Para a CNI, a existência de políticas públicas e de um ambiente de negócios que favorecem a inserção internacional de empresas brasileiras é essencial para fazer frente à crise econômica e para recuperar as exportações de manufaturados do país. Entre as medidas defendidas pela entidade, estão a isonomia da tributação e dos lucros no exterior.

“O Brasil é o único país que tributa o lucro [de uma empresa brasileira] em outro país. Isso vai na contramão da recomendação da OCDE [Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico]”, diz o diretor de Desenvolvimento Industrial da CNI, Carlos Eduardo Abijaodi.

Para Abijaodi, a internacionalização de uma empresa brasileira beneficia não apenas a própria companhia, mas a economia como um todo, porque uma indústria que compete no exterior investe mais em inovação e em melhoria da produtividade.

Atracação de navios no Caís do Porto do Rio de Janeiro, guindaste, container.
Atracação de navios no Caís do Porto do Rio de Janeiro, guindaste, container. – Arquivo/26.07.2012/Tânia Rêgo/Agência Brasil

Fonte: Agência Brasil

Turismo: Como está o segmento?

Logo mais, 18:00, live especial tratando das expectativas do setor e turismo, nesta retomada das atividades econômicas.

Realização da ACISBEC (Associação Comercial de São Bernardo do Campo), com participação de Valter Moura Júnior e Micheli Rogalski.

Link: www.facebook.com/acisbec