Crediário Digital é um movimento irreversível

Flávio Oliveira, Diretor de Desenvolvimento e Tecnologia da 4Mooney Tecnologia e Inovação para o Mercado Financeiro, é autor de Crediário Digital é um movimento irreversível,

O Mercado de Varejo é sem dúvida nenhuma o mercado que mais demanda novidades e/ou novas maneiras de se incrementar o clássico de suas atividades “Vender Mais, para Lucrar mais”.

A latente necessidade de “Vender Mais” impulsiona o varejo nas mais diversas direções em um mercado globalizado onde o Marketing se torna um clássico segmento de “Manada” e, globalmente, apenas alguns criam. E muitos outros acabam complacentemente seguindo este movimento, sem mesmo entender porque ou que está sendo feito.  Em uma aspiral, muitas vezes, invertida onde gigantes esforços levam os resultados financeiros a um pífio ponto ao fim de uma jornada inócua.

Em certo momento surgem alguns movimentos que realmente merecem crédito, principalmente, se entendermos para que foi direcionado e sobre uma ótica mais oblíqua de análise para quem ele foi criado.

O Crediário Digital é um movimento genialmente criado quando analisamos seu Mercado alvo. Um Mercado Fundamental à economia mundial e que, no Brasil, representa a maior contenção de potencial de consumo. Devemos lembrar, ainda, o conceito lúdico dos carnês tradicionais que foram a base do crescimento do varejo durante décadas consecutivas.

Para os usuários do cartão de crédito. O crediário digital pouco vai influenciar, principalmente porque transfere para o tomador desta modalidade de crédito todos os encargos, juros, taxas e demais fatores de risco que necessitam ser atenuados. Quando no cartão de crédito todos estes encargos ficam por conta e responsabilidade da entidade de varejo. Somente neste quesito o varejo já sai ganhando muito, na casa dos bilhões anualmente.

Sendo nossa capacidade mental suficiente para vislumbrarmos o que existe por trás desta modalidade com aparência inocente e uma eficácia tão profunda em seu contexto verdadeiro. Diremos…. Kasparov arquitetou este movimento sequencial quase que perfeito.

O crediário digital sacia o desejo do terceiro maior mercado de consumo no Brasil, mercado que possui maior potencial de aquisição de bens de conforto e equiparação social.

Estamos falando dos ‘desbancarizados’, dos que têm cartões de crédito com limites muito pequenos, dos que preferem deixar o cartão de crédito para uma emergência, dos que possuem um cartão de crédito originado nas relações de afinidade e/ou os que entendem que se tiverem problemas de incapacidade financeira momentânea o crediário digital não vai afetar a funcionalidade de seu cartão de crédito.

Crediário Digital é um movimento irreversível. Estrategicamente perfeito, mas com uma armadilha poderosa aos que seguem este caminho no conceito de “Manada”. A análise de crédito usada atualmente para outras formas de fornecimento de crédito é superficial, fraca e incapaz de aquilatar perfeitamente o comportamento sócio financeiro dos novos mercados ou aos mercados derivativos agregados  a este produto.

Para que o sistema de Crediário Digital se torne uma revolucionária forma de vender, caracterizando-se como um performático retorno vintage aos carnês de pagamento deve-se agregar ao processo uma Inteligência mais que inerente e um modelo Cognitivo capaz de mensurar perfeitamente o potencial de cada indivíduo do sistema. Evitando assim que o sistema venha a contracenar com os riscos de uma potencial degeneração de mais uma solução genialmente criada, mas que necessita de uma evolução em seus bastidores.

Pois já não bastam os dinossauros que foram extintos por algo que vinha de longe e não parecia perigoso. O Crediário Digital não pode correr este risco.

Conheça todos nossos canais (Whatsapp, Telegram, Facebook, Buscador): https://jornalgrandeabc.com/inicio/nossas-redes-sociais/

Mais Vagas no Grande ABC

Gostou “Crediário Digital é um movimento irreversível”?

Crediário Digital é um movimento irreversível

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email assim que estiverem online em nosso site. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro. Veja também as Últimas Notícias. Conheça nosso site para o Rio de Janeiro, o Jornal Grande Rio.

Junte-se a 3.057 outros assinantes

Modelo de cidade inteligente lançada na Espanha

A ACCIONA e a Câmara Municipal da cidade de Toro, localizada na província de Zamora (Espanha), implementaram modelo de cidade inteligente, um sistema de sensorização e monitorização em tempo real dos principais serviços urbanos em andamento na cidade. Essa ação transforma a região em uma das cidades inteligentes mais avançadas da Europa.

O sistema consiste em 200 sensores sem fio, de baixo consumo, conectados a uma rede que coleta dados da iluminação urbana em tempo real, além do ciclo integral da água, da coleta de lixo, da gestão de parques e jardins municipais e também de veículos de manutenção urbana.

Esses dispositivos de monitoramento capturam dados relevantes de cada um desses serviços que são analisados usando a tecnologia de Big Data para tomar decisões de gerenciamento em tempo real, capazes de afetar alguns serviços. São eles:

Iluminação: os sensores determinam a necessidade ou não de acender os pontos de luz públicos, pois permitem ajustar a iluminação à luz real que existe em todos os momentos (não só com base no tempo, mas também nas condições meteorológicas, etc.).

Lixo e reciclagem: foram instalados sensores de enchimento e temperatura para determinar de forma dinâmica as rotas de coleta de lixo, evitando acúmulos ocasionais de resíduos e odores, bem como os deslocamentos desnecessários. Desta forma, o serviço ao cidadão é melhorado, ao mesmo tempo em que se economiza em emissões de CO2 e em custos operacionais.

Veículos de serviço urbano (manutenção e obras municipais) e jardinagem: os sensores monitoram a posição desses veículos para minimizar o tempo de resposta em caso de incidentes e otimizar as rotas.

Gestão da água: são monitoradas as informações dos hidrômetros – aparelhos que medem o consumo da água – além da instalação de sensores Ad-Hoc. Isso protege o meio ambiente, reduz possíveis perdas de água e também evita problemas de faturamento excessivo devido a vazamentos não detectados. Além disso, ao facilitar a solução de problemas, as falhas de água são minimizadas.

Nesse sentido, além dos sensores, o projeto, denominado “Smart Water Lights”, prevê a implantação de uma rede de comunicação sem fio de baixo consumo, que permite a transmissão de dados por longas distâncias.

Esta tecnologia tem a vantagem de reduzir o consumo de bateria para que os sensores instalados tenham uma longa autonomia de funcionamento – essencial para a viabilidade e escalabilidade do sistema. Desta forma, mostra-se como uma ótima alternativa para equilibrar o poder de coleta e processamento de dados, com a vida útil da bateria e necessidades de manutenção.

A ACCIONA gere o serviço urbano de água da cidade de Toro desde 2001, tanto o abastecimento como o saneamento e purificação da água, através de uma concessão de 25 anos. O contrato inclui a gestão de assinantes, leitura de contadores, controle de qualidade da água, reparação de avarias, realização de novas redes e ligações, manutenção de captações e D.A.R., entre outros.

Sobre a ACCIONA

A ACCIONA é uma empresa global, líder no fornecimento de soluções regenerativas para uma economia descarbonizada. Seus serviços abrangem energia renovável, tratamento e gestão de água, transporte ecoeficiente e sistemas de mobilidade, infraestruturas resilientes, entre outros. A empresa, que está presente em mais de 60 países, é neutra em carbono desde 2016. Em 2020, a ACCIONA registrou faturamento de € 6,4 bilhões.

Mais informações: www.acciona.com.br / Instagram/Facebook/LinkedIn: @acciona

Gostou de “Modelo de cidade inteligente lançada na Espanha“?

Modelo de cidade inteligente lançada na Espanha
Foto: Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 3.057 outros assinantes

Alimentos saudáveis dispararam na pandemia; setor lucrou 100 bi

O consumo de alimentos saudáveis, que já vinha registrando um crescimento, dispararam com a chegada da pandemia no último ano. Em 2020, as vendas desses alimentos – que incluem de produtos sem glúten ou com menor teor de sódio a orgânicos certificados – atingiram R$100 bilhões no país, segundo a consultoria inglesa Euromonitor Internacional. O número é considerado a maior cifra para essa categoria desde 2006, quando esse segmento de alimentos começou a ser monitorado pela consultoria. Em relação a 2019, o avanço foi de 3,5%.

A preocupação com o consumo também  foi constatada em outra pesquisa que ouviu cerca de mil pessoas. Desse número, 78% disseram estar mais atentas à alimentação e à saúde, e 53% afirmaram buscar informação sobre a função dos alimentos. A pesquisa foi realizada pela RG Nutri em parceria com a Tech Fit, empresa líder em aplicativos de saúde e self-care no Brasil.

De olho nesse mercado, diversas empresas expandiram a sua oferta de produtos para atender essa demanda. “O nosso primeiro lançamento ocorreu em 2014 com a bebida Original, única no mercado com apenas dois ingredientes, sem glúten, sem lactose e zero colesterol. De lá para cá, sentimos a necessidade de expandir os sabores e, hoje, estamos com nove sabores no mercado, sem contar com a linha que lançamos recentemente para as crianças”, lembra Rodrigo Carvalho, sócio da A Tal da Castanha.

Foto: Divulgação

Neste ano as crianças foram contempladas com um lançamento de uma bebida totalmente vegetal pensada para complementar a alimentação infantil. O Mini nos sabores de Chocolate, Morango, Baunilha e Maçã & Banana não envolve nada de origem animal, aditivos artificiais e muito menos uma lista de ingredientes extensa. Um copo de 200ml da bebida, contém nutrientes essenciais para o desenvolvimento infantil, como cálcio, ferro, zinco, proteínas e fibras. De proteínas temos exatamente 3 gramas, provenientes da castanha de caju e da fava.

Apesar do momento econômico, a empresa continua crescendo e trabalha para expandir ainda mais a oferta de produtos. A marca faturou 45 milhões de reais em 2020 — e espera quase dobrar esse resultado, com projeção de fechar 2021 faturando 85 milhões de reais.

Alimentos saudáveis dispararam na pandemia
Foto: Divulgação

Sobre A Tal da Castanha: 

A Tal da Castanha é uma marca genuinamente brasileira que utiliza em sua composição apenas ingredientes de origem natural e vegetal. A marca combina excelência e inovação para trazer ao mercado brasileiro uma linha inédita de produtos que inclui bebidas vegetais, pastas e snacks. A filosofia da marca é pautada em pureza e simplicidade, quanto menos ingredientes, melhor. Líder no segmento, os produtos A Tal da Castanha são distribuídos nos melhores mercados do país. A Tal da Castanha é uma referência entre as marcas clean label do Brasil e faz parte da seleta lista de empresas B, um grupo global de organizações comprometidas com a geração de impacto positivo na sociedade e no meio ambiente.

Gostou da nossa matéria “Alimentos saudáveis dispararam na pandemia; setor lucrou 100 bi“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 3.057 outros assinantes

Índice de Confiança do Consumidor cai em janeiro, segundo FGV

O Índice de Confiança do Consumidor manteve, em janeiro, a trajetória de queda iniciada em outubro do ano passado. Em relação a dezembro a queda foi de 2,7 pontos e ficou com 75,8 pontos em uma escala de zero a 200 pontos. Foi o menor valor desde junho de 2020, quando atingiu 71,1 pontos, no início da fase de recuperação das perdas sofridas por causa da pandemia de covid-19.

Os dados divulgados nesta terça-feira (26) pela Fundação Getúlio Vargas, mostram que este mês houve piora tanto na percepção dos consumidores em relação ao momento atual, quanto das expectativas para os próximos meses.

Em relação às perspectivas sobre a situação financeira das famílias, após três meses de quedas consecutivas, o indicador acomodou em janeiro, ao variar apenas 0,2 ponto. Com perspectivas mais pessimistas, consumidores sinalizam também um menor ímpeto de compras, isto porque o indicador registrou em janeiro o menor patamar desde julho de 2020.

A economista da FGV, Viviane Seda Bittencourt, explicou que a trajetória de queda da confiança do consumidor por quatro meses seguidos, reflete a preocupação com os rumos da situação econômica do país e com a intensidade da pandemia. As famílias continuam adiando o consumo.

Em parceria com Agência Brasil.

Gostou de “Índice de Confiança do Consumidor cai em janeiro, segundo FGV”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia mais Notícias do Brasil.

Índice de Confiança do Consumidor

Intenção de consumo das famílias cresce pelo quinto mês

Intenção de consumo das famílias: Pelo quinto mês seguido, aumentou a intenção de consumir das famílias. Em janeiro subiu 0,7% e atingiu 73,6 pontos.

Responsável pela apuração do ICF, indicador que mede justamente esta Intenção, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, atribui a sequência de taxas positivas à confiança dos brasileiros na recuperação econômica, principalmente com a proximidade do início da vacinação contra a covid-19 no país.

A economista da CNC e responsável pela pesquisa, Catarina Carneiro da Silva destaca que os indicadores relacionados ao momento atual alcançaram em janeiro os melhores níveis dos últimos meses.

O item que mede a satisfação dos brasileiros com o emprego cresceu 0,2% e chegou ao maior nível desde maio de 2020. O índice relacionado à renda alcançou o patamar mais alto desde junho do ano passado.

Sobre o mercado de trabalho, a economista diz que vale ressaltar que a recuperação gradual no curto prazo já se reflete positivamente, e de forma mais intensa, nas perspectivas para os próximos seis meses em relação ao futuro profissional.

“Intenção de consumo das famílias” é com informações de Agência Brasil

Gostou da matéria “Intenção de consumo das famílias”?

Assine nossa Newsletter e fique por dentro das notícias, assim que forem publicadas, ou como desejar. Para periodicidade, confira informações no email recebido. Então, aproveite e leia mais sobre Economia.

Intenção de consumo das famílias
Photo by Oleg Magni on Pexels.com