Mulheres Revolucionárias: Marie Van Brittan Brown

Em uma época onde a criminalidade só aumentava e muitas vezes não era possível contar com a ajuda da polícia para a segurança, Marie Van Brittan Brown percebeu que se quisesse se sentir mais protegida, deveria fazer o trabalho por conta própria.

Mulheres Revolucionárias: Marie Van Brittan Brown

Na década de 1960, o racismo e o medo em homens e mulheres era muito comum, mesmo dentro da própria casa. Com a ajuda de seu marido,

Pensando nisso, Marie começou a planejar como faria para que conseguisse saber quem estava em sua porta de qualquer lugar de sua casa. Com a ajuda de seu marido, Albert Brown, que era técnico em eletrônica e assim criaram o primeiro sistema de segurança residencial.

O sistema funcionava com câmeras e microfones bidirecionais vinculados com uma televisão, possibilitando áudio e imagem ao vivo quando alguém estivesse na porta de sua casa, podendo ser identificado facilmente. Além disso, ele também contava com um botão para ligar imediatamente para a polícia e um controle remoto que trancava as fechaduras das portas.

Em 1969 Marie e Albert conseguiram uma patente pelo design do projeto.

Gostou de “Mulheres Revolucionárias: Marie Van Brittan Brown?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no História e Luta e no Blog PS toda semana.

Junte-se a 577 outros assinantes

GCM de Santo André tem armamento e munição renovados

Investimentos serão aplicados em ações das Rondas Ostensivas Municipais, para combate de situações de risco e contra à criminalidade, ampliando capacidade da GCM de Santo André.

A Secretaria de Segurança Cidadã recebeu na tarde desta terça-feira (22) novos equipamentos para as equipes da GCM (Guarda Civil Municipal). No total, foram entregues armas, entre escudos balísticos, carabinas táticas e espingardas calibre 12.

Segundo o prefeito Paulo Serra, a segurança pública é uma das principais preocupações, já que afeta todas as classes. “Santo André puxou para si a responsabilidade de integrar as forças policiais, como forma de combater a criminalidade. Ação esta que vem resultando na queda dos índices de crimes contra o patrimônio e contra a vida no município. Adicionalmente, investimos em 32 novas viaturas, fardamento completo, coletes e, agora, no armamento do nosso efetivo, dando condições para a nossa Guarda de atuar com maior eficiência na proteção da nossa gente”, ressaltou.

Inicialmente os equipamentos serão destinados para equipes táticas da ROMU (Rondas Ostensivas Municipais), que são as que estão em primeiro confronto de ações de maior risco.

A prefeitura entregou sete carabinas, cinco espingardas e quatro escudos. Nesse sentido, equipamentos para ações em que seja necessário avançar com o mínimo possível de disparos realizados por forças de segurança, para evitar danos colaterais.

Investimentos na GCM de Santo André

A deputada federal e policial Katia Sastre é autora da emenda parlamentar, por meio da qual foi possível a aquisição dos equipamentos. O investimento gira em torno de R$ 100 mil. Além disso, o município também adquiriu 5 mil munições de cartuchos calibre 40, com própios recursos.

Santo André também formalizou o novo estatuto da corporação, após 30 anos. Portanto, com a modernização da legislação foi possível criar novas categorias salariais e perspectivas de crescimento profissional da carreira. Os ganhos podem chegar a 70% do salário-base dos GCMs. As equipes também receberam novos uniformes e coletes balísticos.

GCM de Santo André

Para reforçar a segurança e patrulhamento da cidade, foram entregues 48 novos veículos, sendo oito viaturas Renault Duster, 19 viaturas Chevrolet Spin, cinco viaturas Toyota SW4 2.7 e seis viaturas Yamaha XT 600r.

Próximas ações

Ainda, o prefeito anunciou que as próximas ações contemplarão a reforma e modernização da sede da Guarda. Além disso, aquisição de armamento curto, como revólveres e pistolas. Todavia, Paulo Serra reforçou a necessidade de cobrar do governo federal o endurecimento das Leis. Portanto, para combater a sensação de impunidade, que motiva o crime.

“As pessoas cobram muito sobre pequenos delitos, como os furtos de celulares e crimes menores, mas precisamos cobrar o Governo Federal para que faça revisão do código penal e código de processo. A GCM está equipada, vai prender e se não houver revisão, logo a Justiça vai soltar. Isso precisa mudar. Precisamos desse endurecimento para também equipar de forma indireta ainda mais os nossos GCMs, de forma a terem autoridade e a percepção de que o bandido não vai ficar impune, isso somada a todas as outras ações que são feitas na cidade”, pontuou o prefeito Paulo Serra.

Texto: Rafaela Mazarin

Assaltos em Santo André assustam moradores

Moradores do Parque das Nações e redondezas relatam casos recorrentes de assaltos à mão armada na região, geralmente realizados por criminosos utilizando duas motos. Porém, também se utilizam de carros e até mesmo a pé, causando o pânico nos moradores.

Em sua maioria, os casos ocorrem durante a noite e madrugada, em especial abordando e vitimando trabalhadores, indo ou voltando do trabalho. Entre as recentes vias com ocorrências, estão a Rua Colúmbia e Avenida Sorocaba. Próximo de mercado neste local, ao menos dois casos foram reportados esta madrugada (04/11), em horários próximos. Assaltantes levaram celulares e documentos das vítimas.

Está faltando alguém para por ordem como era no passado, não existia esse tipo de coisa

Morador de santo André

O comércio local também tem sido alvo dos criminosos, e os moradores relatam a falta de segurança frequente, além de pouca, ou nenhuma, presença de policiamento nas ruas. Na Itamarati, posto de gasolina, açougue e farmácia foram alguns dos alvos de roubos recentemente. A situação tem se agravado ao longo dos últimos anos, com o abandono da segurança pública nos bairros da região, apesar da presença do posto de Polícia Militar no Jardim Rina.

Os moradores ainda reportam dificuldades para registrarem boletim de ocorrência, pois o posto policial mais próximo solicita que a vítima dirigir-se para delegacia no Centro da cidade, para registrar BO. Vale ressaltar, o artigo sexto do Código de Processo Penal define a obrigatoriedade da autoridade competente proceder com averiguação dos casos. Ainda que não registre o boletim, competência das delegacias, os policiais do posto devem fazer buscas para localizar os criminosos.

Nos últimos dias, diversos casos de crimes tem ocorrido em Santo André. Incluindo arrastões em meio ao trânsito e assaltos em plena luz do dia, registrados por câmeras de segurança (confira vídeo acima, do Balanço Geral). Os moradores tentam evitar a criminalidade, instalando cercas elétricas, circuitos de monitoramento e placa de vizinhança solidária nas ruas.