Consórcio ABC lança campanha de prevenção ao câncer de mama

Entidade regional divulga materiais e vídeos informativos em suas redes sociais para apoiar iniciativa internacional Outubro Rosa

Criado no início da década de 1990, o Outubro Rosa é um movimento internacional dedicado à prevenção e conscientização do câncer de mama, uma das principais causas de morte por câncer em mulheres. A doença também acomete homens, porém é raro, representando apenas 1% do total de casos da doença. Todo ano, sempre neste mês, são promovidas ações para incentivar a realização de exames preventivos para detectar a doença precocemente.

Em apoio à iniciativa, o Consórcio Intermunicipal Grande ABC lançou uma campanha digital, por conta da pandemia da Covid-19, com a divulgação de materiais e vídeos informativos sobre a temática em suas redes sociais. Além disso, a sede da entidade regional ganhará iluminação noturna especial na cor rosa para alertar a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce.

Segundo levantamento feito pela Fundação do Câncer, com base em dados do Sistema Único de Saúde (SUS), houve uma queda de 84% no número de mamografias feitas no Brasil durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), em comparação ao mesmo período do ano passado. O número de mamografias realizadas até julho de 2020 foi de 1,1 milhão, contra 2,1 milhões no mesmo intervalo em 2018 e 2019.

A coordenadora do Grupo de Trabalho (GT) Gênero da entidade regional, Maria Aparecida da Silva, esclareceu que a participação do Consórcio ABC na campanha, por meio da iluminação noturna e da publicação de matérias educativos nas redes sociais, contribui para sensibilizar os moradores das sete cidades sobre a doença.

“A importância da Campanha do Outubro Rosa é a sensibilização da prevenção do câncer de mama e do colo de útero não só nas mulheres, mas também nos homens, embora seja raro. O câncer tem cura desde que diagnosticado precocemente”, explicou Maria Aparecida.

O presidente do Consórcio ABC e prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão, ressaltou que a intenção da entidade regional é aderir às ações de conscientização realizadas em todo o mundo.

“Estamos reforçando a importância de conscientizar as pessoas em relação à prevenção do câncer de mama pelo diagnóstico precoce e também pelo tratamento imediato. O objetivo é salvar vidas”, disse Maranhão.

Vídeo da campanha “Outubro Rosa – O nosso toque é a prevenção”
https://www.youtube.com/watch?v=1aFM1VDqSqU

Heloisa Aguiar
Assessoria de Comunicação
Consórcio Intermunicipal Grande ABC
Av. Ramiro Colleoni, 5 – Centro
Santo André – São Paulo
Tel: 4435-3575
www.consorcioabc.sp.gov.br

Dia de Conscientização do Alzheimer alerta para o diagnóstico precoce

Cerca de 50 milhões de pessoas no mundo são acometidas por demência

Lembrado hoje (21), o Dia Mundial de Conscientização e Prevenção do Alzheimer chama a atenção para a importância do diagnóstico precoce da doença como forma de aumentar a qualidade de vida do paciente por mais tempo. Principal doença degenerativa no mundo, ela causa uma deterioração do funcionamento cerebral com perda de funções cognitivas, prejuízos de atenção e memória, dentre outros efeitos.

De acordo com a Associação Internacional de Alzheimer, cerca de 50 milhões de pessoas no mundo são acometidas por demência, sendo a mais comum o alzheimer. No mundo, a cada 3 segundos uma pessoa desenvolve algum tipo de demência e estima-se que o número de pessoas nesta condição triplique, passando para 152 milhões em 2050.

O médico geriatra e professor da Universidade Santo Amaro Márcio Kamada alerta para a importância do diagnóstico precoce da doença para que o tratamento seja iniciado o mais brevemente possível postergando os estágios mais graves do alzheimer. “É uma doença progressiva. Os tratamentos vão tentar retardar a evolução da doença e tentar manter o idoso no convívio social para que não fique agressivo ou tenha atitudes inapropriadas socialmente”.

Ele destacou a necessidade de formação adequada dos profissionais de saúde para que a doença não seja tratada em sua fase inicial como transtornos como depressão ou ansiedade “É muito importante que os médicos que estão na atenção primária do Sistema Único de Saúde (SUS) recebam treinamento adequado para identificar precocemente o declínio cognitivo. Muitos dos medicamentos para a demência estão disponíveis de graça na rede pública”.

Segundo o médico geriatra, um dos sintomas mais importantes para o diagnóstico precoce é a perda de memória recente. “A pessoa passa a ser repetitiva, pergunta algo que tinha acabado de perguntar, sendo que a memória antiga está preservada, ela lembra de fatos da infância. O idoso esquece onde guarda os objetos, esquece as palavras. Os familiares percebem que ele perde a capacidade de fazer contas, de lidar com o dinheiro, de receber um troco”.

Numa segunda fase, diz Kamada, o idoso tem problemas de convívio social porque aumenta a agressividade, há constante alteração do humor. Em estágio mais avançado, a pessoa perde a mobilidade, não consegue comer, trocar de roupa ou tomar banho sozinha e passa a ficar praticamente em cima de uma cama.

O tratamento é feito com uma equipe multidisciplinar de médicos, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, educador físico, nutricionista, assistente social. “Mas o melhor tratamento é a inserção social com acolhimento familiar e paciência”.

Fonte: Agencia Brasil