Ecologia da Paisagem no planejamento da conservação da biodiversidade – Parte III

Farina (1998) descreve 6 métodos de análise da paisagem, que utilizam dados de geoestatística, geobotânica, análise da população animal e ecologia comportamental, entre outros. A seguir, um resumo:

1 – processamento de dados numéricos e espaciais: atributos de manchas (formato, tamanho e arranjo espacial) e atributos de paisagem (complexidade do mosaico);

2- abordagem da geometria fractal: a irregularidade está presente em todos as escalas; utilizada em complexas hierarquias de paisagem e em padrões e processos de escala que necessitam de poderosas ferramentas de análise;

3 – Sistema de Informação Geográfica (SIG): tecnologia para tratamento de dados espaciais; aplicada para escala local a global; processa dados espaciais, sobrepondo mapas, combinando-os e interpretando-os;

4- Sensoriamento remoto: avaliação de imagens capturadas por satélites ou aeronaves permite ampla variedade de aplicação de técnicas;

5- Sistema de Posicionamento Global (GPS): usado no campo, automóvel e aeronave e helicóptero, coleta pontos, linhas e características da superfície;

6- modelos de populações espacialmente explícitas: usados para investigar respostas de organismos a ampla escala de processos ecológicos; descreve padrões de populações em um espaço (paisagens).

Referência

FARINA, A. Methods in landscape ecology. In: FARINA, A. Principles and Methods in Landscape Ecology. Chapman & Hall. 1998. pp. 153-214.

Carolina Estéfano

Mestra em Ciências – ênfase em Análise Ambiental Integrada
(UNIFESP SP)
Bióloga e Gestora Ambiental

Certificação socioambiental ‘Selo Verde’ da OSCIP Ecolmeia

O que é?

Programa de certificação socioambiental destinado às organizações dos setores da sociedade, que se comprometem com o desenvolvimento de suas atividades, potencializando a valorização humana e a sustentabilidade.

Valor do Selo Verde

Possui metodologia própria da OSCIP Ecolmeia, patenteada no INPI – Proc. nº 829892117/2011. Revalidado mediante auditoria anual das suas atividades, pelo MJ – Ministério da Justiça (Proc. nª 08071.003651/2012-71).

Certificações

São 164 Organizações certificadas pelo Selo Verde Ecolmeia, que integram a Rede de Certificadas, e se tornaram multiplicadoras de boas práticas socioambientais.

Objetivos do Selo Verde

 Formar Rede de Organizações com comprometimento e responsabilidade socioambiental.

 Orientar as Organizações certificadas para o desenvolvimento de boas práticas sustentáveis.

 Tornar pública as boas práticas socioambientais da Organização perante a Sociedade.

Metodologia

Nossos auditores, capacitados, visitam a empresa e aplicam um roteiro composto por 6 temas: Social, Meio Ambiente, Cultura, Ética, Tecnologia e Economia, priorizando a valorização humana, a sustentabilidade e responsabilidade social.

Visite: https://ecolmeia.org.br/  e https://ecolmeia.org.br/selo-verde/#Apresentação
contato@ecolmeia.org.br
Carolina Estéfano
Educadora e Coordenadora de Projetos Socioambientais e Auditora Selo Verde, na OSCIP Ecolmeia

Projeto Água viva na represa Billings com inscrições abertas!

A OSCIP Ecolmeia, junto à patrocinadora BASF, está realizando o projeto ‘Água viva: ações de conservação ambiental na represa Billings e comunidades do entorno’ no bairro Royal Park, em São Bernardo do Campo, em área de proteção ambiental.

O Objetivo geral do projeto é potencializar a mobilização dos moradores do entorno da Represa Billings para um novo olhar e ações com foco na conservação dos recursos hídricos, pois já contam com a SCAMA, uma associação comunitária, que realiza ações socioambientais.

Contaremos com oficinas totalmente práticas e bate-papos, conectando teoria e experiências, para formar Agentes Ambientais Comunitários. Reconhecimento do território (Mata Atlântica e represa Billings), produção: de ecobarreira; telhado, luz de litro e aquecedor solar de baixo custo a partir de garrafas PET, fossas BET; replantio de mudas de árvores nativas e aprendizado sobre plantio e manutenção, após estudo; mutirões de limpeza e revitalização do espaço, para contemplação da natureza; reconhecimento de nascentes locais e limpeza, são atividades e oficinas contempladas no projeto. As atividades serão todas ao ar livre e com uso de máscara, para evitar contaminação pelo coronavírus

Para tanto, resolvemos abrir espaço para outros participantes, como universitários, moradores de outros bairros e cidades, com foco em formarmos uma rede de multiplicadores de melhores práticas ambientais, que reflitam na qualidade de vida humana e do meio natural. As atividades podem e devem ser replicadas em nossas casas, ruas, bairros e universidades, seja em maior ou menor escala e com adaptações de acordo com a realidade local. O projeto está em andamento, ocorre todos os sábados, até Março de 2021.

Ficou curioso e com vontade de aprender? As inscrições estão abertas e você pode participar das atividades/oficinas que quiser e puder ao longo do projeto. Porém, inscreva-se já, pelo Whatsapp 11 97287-6381 (Carolina) e receba o cronograma para se organizar. Sejam bem-vindos!

Carolina Estéfano

Bióloga, Gestora Ambiental, Mestre em Ciências e Pesquisadora em Meio Ambiente 
Coordenadora do projeto Água viva
https://www.facebook.com/OngEcolmeia
carolina.estefano@ecolmeia.org.br