Santo André ganha mais de 2.000 novas árvores em 2020

A Prefeitura de Santo André e o Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) seguem trabalhando continuamente para ampliar as iniciativas de sustentabilidade na cidade e uma das ações neste sentido é o plantio de novas árvores – tanto em calçadas e praças quanto nos parques. Até o final de 2022, a cidade terá recebido mais de 7.500 árvores.

Em 2020, o Departamento de Manutenção de Áreas Verdes da Prefeitura plantou 2.380 mudas (incluindo as espécies que foram transplantadas de um local a outro, como àquelas junto às obras do Complexo Viário Cassaquera) e, por meio das compensações ambientais, o Semasa vai promover o plantio de outras 5.149 árvores até o final do ano que vem.

Atualmente, com apoio da autarquia, a Prefeitura mantém o programa Meu Bairro Mais Verde, com ações em diversas localidades da cidade. O Semasa também realiza trabalhos pontuais, como no entorno dos bairros afetados pelas obras do Complexo Viário Cassaquera e no Parque Guaraciaba, que recebe novas mudas como compensação pelas obras do Aterro Sanitário. A autarquia conta ainda com uma equipe de Educação Ambiental, que promove a sensibilização sobre as temáticas ambientais, alcançando a população andreense por meio de uma série de cursos e atividades online

“As iniciativas do Semasa e da Prefeitura são fundamentais para a saúde e a qualidade de vida dos cidadãos. Além dos plantios, temos outras ações de sensibilização ambiental para que os moradores se sintam integrados e ajudem no cuidado com as árvores. Além disso, seguimos atentos nas ações de fiscalização ambiental para coibir a supressão irregular de árvores”, comenta o superintendente do Semasa, Gilvan Junior.

No ano passado, a Fiscalização Ambiental do Semasa emitiu 44 Autos de Infração Ambiental (multas) por supressão irregular de espécies arbóreas e, neste ano, foram oito autuações. Em Santo André, a autarquia é responsável pela fiscalização da poda drástica ou corte irregular nos lotes particulares. Já a Prefeitura fiscaliza a remoção em áreas públicas e calçadas. A multa pelo crime ambiental de corte de árvores sem autorização pode chegar até 450 FMPs (R$ 1.931,62) por árvore suprimida.

Cidade sustentável e inteligente – Por meio de parcerias com a iniciativa privada, em razão das compensações ambientais pelos empreendimentos da cidade, Santo André vem se destacando cada vez mais entre os municípios com ações em prol da sustentabilidade.

Recentemente, a cidade ganhou a primeira árvore solar do ABC. Implantada pela construtora Patriani, por meio de compensação ambiental e em conjunto com o Parque Tecnológico de Santo André, o equipamento permite uma série de possibilidades de sensoriamento dinâmico da cidade, como monitoramento climático e de bocas de lobo, além de colocar à disposição da população pontos de carregamento de bicicletas e patinetes elétricos.

O Semasa também tem investido na recuperação e revitalização do Parque Natural do Pedroso com verbas de compensação ambiental. Patrimônio ambiental da cidade, a Unidade de Conservação já recebeu novo cercamento, pintura e obras nas quadras de basquete, vestiários, banheiros e sede administrativa.

“A lei municipal nos permite diversas possibilidades de investirmos em serviços e equipamentos para a cidade, ampliando os benefícios para todos. Além do Parque do Pedroso, o Parque Guaraciaba também recebeu obras por meio de compensação”, explica o superintendente do Semasa, Gilvan Junior. A adoção de praças por entes privados também é uma das possibilidades de compensação previstas em lei.

No caso do Pedroso, o parque ganhou também novos murais com arte em grafite e troca do quadro elétrico. Além disso, os funcionários receberam equipamentos para manutenção das áreas verdes, como serras e roçadeiras.

| Texto: Paloma Alvarez

Gostou da nossa matéria “Santo André ganha mais de 2.000 novas árvores em 2020“?

Santo André ganha mais de 2.000 novas árvores em 2020
Santo André ganha mais de 2.000 novas árvores em 2020. Foto: Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais vagas de emprego abertas. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 6.292 outros assinantes

Educação ambiental ajudará para acesso a serviços de saneamento

Com a aprovação do Novo Marco Legal do Saneamento, cidadãos de todo o País aguardam com expectativa melhorias no abastecimento de água e tratamento de esgoto. A educação ambiental ajudará para garantir acesso aos serviços.

O Novo Marco Legal tem entre os seus objetivos ampliar a presença de empresas privadas no setor.  Além disso, a educação ambiental tem um peso importante sobre a qualidade do serviço de saneamento prestado à população.

Em Atibaia (SP), a empresa responsável pela coleta e tratamento de esgoto na cidade que mantém uma parceria público-privada com a SAAE Atibaia, promove ações para conscientizar os moradores locais sobre a preservação do meio ambiente. Sergio Bovo, diretor operacional da Atibaia Saneamento, explica o intuito da iniciativa. 

“Sempre que possível, promovemos palestras educativas nas escolas, além de visitas monitoradas nas nossas estações de tratamento de esgoto.  Tudo isso para demonstrar como ocorre a coleta e o tratamento de esgoto e como ele afeta o meio ambiente”, explica Bovo.

De acordo com o Instituto Trata Brasil, quase 100 milhões de brasileiros não possuem acesso à coleta de esgoto e quase 35 milhões não têm acesso à água tratada.  Édison Carlos, presidente-executivo da organização, afirma que muitas pessoas sequer sabem que têm direito a esgoto e água tratada, por nunca terem tido acesso a esses serviços. Segundo ele, uma educação ambiental eficaz deve ser capaz de informar à população sobre seus direitos como cidadãos. 

Carlos lamenta o fato de que a educação ambiental no País, muitas vezes, está limitada ao tema de reciclagem e coleta de lixo. 

“A educação ambiental tornou-se quase voltada apenas a temas ligados ao lixo.  Quando se fala nela, quase todas as escolas ensinam como separar o lixo, o destino dele, usar poucas embalagens e diminuir o consumo. E isso é apenas um pedacinho do problema. Estamos falando de algo muito mais importante, que é a água e o esgoto afastado e tratado”, diz. 

Objetivos

A Atibaia Saneamento está implementando uma Estação de Tratamento de Esgoto que irá contemplar 25 bairros do município. A parceria público-privada com a Saneamento Ambiental de Atibaia (SAAE) terá fim em 2043.  

Em parceria com Brasil 61.

Gostou de “Educação ambiental ajudará para acesso a serviços de saneamento“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia mais notícias do Brasil.

Educação ambiental ajudará para acesso a serviços de saneamento
Rio de Janeiro – Alunos aprendem a prevenção ao novo coronavírus (Covid-19) na Escola Municipal Pedro Ernesto, através de cartazes, trabalhos escolares, e medidas de higiene e convívio pessoal. (Fernando Frazão/Agência Brasil)