WhatsApp para captação de alunos: Tema da live da Persone

Diversos fatores determinam o comportamento do consumidor e, entre eles está a praticidade, um dos motivos que posicionou o aplicativo como instrumento de negócio nos últimos anos. Desenvolvido e utilizado inicialmente para entretenimento e relacionamento, passou a se firmar como o principal canal entre empresas e clientes, desde o último ano, com o impacto da pandemia. O Whatsapp tem sido aplicado às empresas não apenas como um meio de comunicação, mas também como um canal direto para vendas e captação de alunos.

Convencer potenciais alunos a efetivarem suas matrículas é um grande desafio, porém, existem alternativas. Por este motivo, essa manobra tem sido destaque no setor educacional. “O WhatsApp já se tornou o principal canal de conversão, mas cuidado para não se tornar um spammer”, alerta o especialista André Sales, sobre saber abordar e não cruzar a barreira da inconveniência.

“Conversaremos sobre a importância do WhatsApp no processo de captação, seu protagonismo em termos de canal e como fazer uma boa abordagem sem ser invasivo ou chato”, completa o head of sales, da Faculdade Descomplica.

  • Como utilizar o WhatsApp na captação de alunos?
  • O que deu certo e o que deu errado?
  • O WhatsApp é complementar a outros canais de vendas?
  • Como fazer a gestão da qualidade e da produtividade da equipe?
  • O uso da API official.

Esses são alguns dos questionamentos que serão respondidos por André Sales, na live realizada pela Persone Educação, no dia 22 de abril, em seu canal do YouTube (www.persone.com.br/live).

A tecnologia é um braço na conversão de leads e uma ferramenta para gerenciar esse momento de incertezas que tem ganhado destaque é o aplicativo de relacionamento. No início de 2020, o WhatsApp marcou presença em 99% dos smartphones brasileiros, conquistando uma base de mais de 120 milhões de usuários.

O relatório CX Trends 2020, identificou que, até fevereiro, o app já era usado por 57% dos clientes para falar com empresas, tendo na sequência o e-mail, com 47%, site (44%), Facebook (37%) e chat online (33%).

Essa live, que abordará as possibilidades dentro dessa temática, terá duração de até 20 minutos. Durante o bate-papo os participantes podem enviar suas dúvidas, que serão esclarecidas pelo convidado.

Serviço:

Live: WhatsApp para captação de alunos?

Quando: 22 de abril

Horário: às 20h

Onde: YouTube www.persone.com.br/live

Sobre Helen Toyama

Helen Toyama, CEO e fundadora da Persone, tem larga experiência em marketing e vendas. Ao longo de sua carreira passou por grandes players do setor educacional, atuando como Gerente de Marketing, Diretora Administrativa e Consultora em Empresas como Insper e Hoper. Bacharel em Publicidade e Marketing pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e pós-graduada em Gestão de Vendas, pela ESPM.

Em 2013, tomou a decisão de abrir sua própria empresa de soluções em atendimento e vendas para o segmento educacional. Mais de sete anos depois, a Persone é reconhecida pela expertise e qualidade nos processos de atendimento e vendas.

Helen tem participação ativa em processos de reestruturação organizacional e planejamento estratégico, também se destacando por desenvolver parcerias com empresas como Apple, Microsoft, J&J, Embraer, Cisco, SAP.

Sobre a Persone

Empresa de soluções em atendimento e vendas formada por profissionais que atuam há mais de 18 anos nos segmentos de tecnologia e educação, fornece consultoria e outsourcing de processos, sistemas e equipe de vendas.

A Persone dispõe de uma equipe especializada em implantação, gestão e execução de operações de vendas, retenção, relacionamento e atendimento ao cliente.

Utilizando as mais diversas tecnologias – sistemas de CRM, CTI, chat, chatbot, inbound, BI, e-mail marketing, SMS e WhatsApp, a Persone executa o processo de vendas do início ao fim.

Gostou da nossa matéria “WhatsApp para captação de alunos: Tema da live da Persone“?

WhatsApp para captação de alunos: Tema da live da Persone
Foto: Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.087 outros assinantes

Ensino Remoto: “Meu filho foi alfabetizado durante a pandemia”

O ano de 2020 foi marcado por grandes adaptações na educação. A pandemia causada pela Covid-19 fez com que crianças e adolescentes passassem praticamente 10 meses estudando em suas casas, no modelo de ensino remoto. Algumas famílias encontraram dificuldades no manuseio da tecnologia e, principalmente, na criação de uma rotina de estudo para os filhos. Entretanto, muitos pais e mães conseguiram se habituar com a nova realidade que transformou casas em verdadeiras salas de aula.

Um dos grandes desafios do ensino remoto foi a alfabetização das crianças que estavam só no início da jornada educacional.  É o caso de Darliane da Silva que é mãe do Kaue Henrique Domingues da Silva, de sete anos, e aluno do Colégio Acesso em Almirante Tamandaré. Ela conta que a adaptação ao ensino remoto trouxe muitas dúvidas no início, já que ninguém sabia até quando duraria a pandemia.

“Quando matriculamos o Kaue no Colégio Acesso em 2020, logo veio a pandemia e as aulas presenciais foram suspensas. Cogitamos tirar ele da escola, mas graças à diretora da unidade que nos convenceu a experimentar o modelo remoto, ele aprendeu a ler e a escrever durante as aulas online”, conta a mãe do aluno.

Modelo de educação digital

Um dos setores mais impactados pela pandemia foi o da educação que precisou, de forma emergencial, adaptar o modelo de ensino ao formato online. Mas, de acordo com especialistas, muitas escolas não conseguiram obter sucesso no ensino remoto, uma vez que o método aplicado não era adequado para o online. Eles ainda citam como exemplo situações em que as crianças ficam horas assistindo vídeos no Youtube e no Netflix, mas que não conseguem permanecer por 50 minutos no homescholling.

Segundo a diretora pedagógica do Grupo Acesso, Guida Weber, a tecnologia utilizada somada a metodologia aplicada pelos professores e a dedicação dos pais e alunos foi o que resultou no sucesso do ensino remoto. “Desde o começo sabíamos que somente a didática aplicada nas aulas presenciais não seria eficaz no remoto. Então, criamos um modelo de educação digital que combina uma plataforma tecnológica para o acompanhamento das aulas e progresso do aluno com um método específico para o online”, explica.

Para Darliane da Silva, a metodologia utilizada pelo colégio fez toda a diferença, assim como a orientação dos professores aos pais sobre quando e como ajudar a criança que está aprendendo em casa. “Os professores eram maravilhosos e conseguiam prender a atenção de todos os alunos na tela. O Kaue esperava ansioso pela hora da aula e, depois de alguns dias, já se desenvolvia sozinho e nem precisava do meu auxílio. Aos poucos ele foi aprendendo a reconhecer as letras, depois os sons e então aprendeu a ler e escrever, inclusive, formar frases. Tudo isso durante as aulas online”, relata a mãe do aluno.

Aulas presenciais em 2021

O modelo híbrido de aulas ainda é uma incógnita para 2021. Desde janeiro, muitas cidades e estados liberaram o retorno das aulas presencias em escolas privadas, mas diante do agravamento da pandemia no país, suspenderam diversas vezes o retorno. Com isso, as famílias estão adotando cada vez mais o modelo de ensino 100% remoto, já utilizado em 2020.

Mesmo sabendo da importância pedagógica do ensino presencial e o impacto emocional que o isolamento causa nas crianças, alguns pais estão dispostos a continuar com os filhos estudando em casa. “É nítido que a criança em casa fica mais irritada, mais nervosa, querendo tudo para a mesma hora. Mesmo com as atividades de educação física adaptadas para casa, não há um gasto efetivo de energia e nem de socialização com os colegas. Mas se para garantir a saúde e a segurança do meu filho seja necessário voltarmos com as aulas em casa, já estamos adaptados”, afirma Darliane da Silva.

SOBRE O GRUPO ACESSO

Fundado em 2003, o Grupo Acesso surgiu com o objetivo de preparar alunos para os vestibulares, com qualidade, preço acessível e um grande vínculo com a disciplina e resultados. Atualmente, possui dez unidades espalhadas por Curitiba e Região Metropolitana, formando alunos desde a Educação Infantil, com o Acesso Kids, ao tradicional Pré-Vestibular. Em 2020, o Grupo Acesso recebeu o reconhecimento de ‘Escola com maior eficiência digital’, comparado com outras 34 escolas do Brasil, reafirmando o compromisso com o resultado na formação, aliado a inovação e o acolhimento aos alunos, principalmente durante as aulas remotas, sendo referência em termos de escola completa e humana.

Gostou da nossa matéria “Ensino Remoto: “Meu filho foi alfabetizado durante a pandemia”“?

Ensino Remoto: "Meu filho foi alfabetizado durante a pandemia"
Foto: Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.087 outros assinantes

Balanço do programa ExploreCarlotas com vídeo e relatório anual

2020 foi o ano de estabelecer relações de convívio coletivo mais saudáveis e de respeito, cada um em sua casa. Confira o balanço do programa ExploreCarlotas

Em um ano desafiador para a educação brasileira, a empresa Carlotas mostra em vídeo a retrospectiva do programa ExploreCarlotas com o ponto de vista de professores e professoras que enfrentaram a pandemia mostrando dedicação e coragem.

O programa ExploreCarlotas, que cria espaços de diálogo e aprendizagem por meio de oficinas, tem como objetivo levar reflexões sobre diversidade, respeito e empatia de forma lúdica para crianças, jovens e educadores em escolas públicas e instituições de assistência gratuitamente.

O vídeo ilustra os sentimentos e emoções vividos nesse ano de incertezas, além de trazer depoimentos de professoras das escolas públicas. Veja aqui:  https://youtu.be/ESINKOT2QlQ. Em 2020 o Programa ExploreCarlotas focou em acolher e criar vínculos com os professores e professoras de escolas públicas. Os participantes dividiram com Carlotas seus medos, aflições, aprendizados e como foi o ano mais difícil de suas carreiras.

O programa ExploreCarlotas que é financiado com 10% do faturamento da empresa, esteve em 14 escolas públicas. Nestes encontros foram explorados temas tão relevantes quanto atuais como empatia, acolhimento e a importância do olhar para a diversidade com um material inédito: a BOX Carlotas, uma caixa repleta de ferramentas lúdicas focadas em educação emocional para o uso em sala de aula. Nas duas unidades da Fundação Casa, Azaléia e Chiquinha Gonzaga, os relatos de que quem passou pela experiência foi de que os encontros transformaram a maneira como veem o mundo, as pessoas e a si mesmas.

Balanço do programa ExploreCarlotas

Devido à pandemia, os instrumentos de apoio foram apostilas de histórias, atividades lúdicas e jogos para falar sobre as emoções com crianças e jovens. O primeiro Café Virtual foi um encontro remoto para dialogar e organizar as experiências internas com o tema: “Saúde Emocional dos educadores em Tempos de Pandemia.” Com esta atividade a devolutiva de professores, educadores, pais e mães foi muito positiva.

Ao todo 517 educadores participaram de 6 oficinas presenciais e 30 oficinas online onde 6 macrotemas foram abordados: Saúde Emocional, Arteterapia e Saúde, Tempos de Incerteza, o livro Saudade Sabor Chocolate, o Poder Transformador das Histórias e Empatia, Diversidade e Segurança Psicológica.

Um material digital inédito foi construído: uma trilha de aprendizagem em educação emocional adaptado para todas as faixas etárias (de 0 a 17 anos). Respeitando os pilares da UNESCO (aprender a ser, a conhecer, a fazer e aprender a conviver) e fortalecendo as competências socioemocionais da Base Nacional Comum Curricular – BNCC (autoconhecimento, autogestão, amabilidade, relações e tomada de decisão responsável). Com isso, 6 apostilas garantem que educadores e educandos tenham acesso a informações de qualidade. Para mais informações do relatório do Programa ExploreCarlotas clique aqui para fazer o download: http://bit.ly/2020_ExploreCarlotas.

Sobre Carlotas 

Uma empresa com propósito social, localizada no Brasil, nos Estados Unidos e na Alemanha, que busca realçar o potencial da empatia, por meio de uma abordagem única. Carlotas ilustra o diálogo sobre a desconstrução do perfeito e aceitação da diversidade, por meio da arte e do lúdico, encoraja o desenvolvimento das habilidades socioemocionais para melhorar as relações humanas. Para mais informações acesse: https://carlotas.org/

Gostou de “Balanço do programa ExploreCarlotas com vídeo e relatório anual?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais em nosso Caderno Cultural. Confira nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.087 outros assinantes

Como administrar filhas(os)?!?

Recentemente assisti a uma cena na qual me surpreendeu ao saber que se tratavam de irmãos.

Sei bem como nem sempre é fácil administrar a questão: Filho (a).

Vamos partir do princípio sobre mudanças que a mulher sofre em seu corpo para o desenvolvimento do bebê e por ser um abrigo temporário natural por 9 meses, mas sabemos que pode ocorrer a qualquer momento , ainda existe esse porém que exige um preparo de “emergência”.

Ao termos a notícia da gestação, automaticamente são gerados inúmeros questionamentos internos na mente feminina, e pode ter certeza que são muitos e muitos mesmo.

A mãe começa a preparar a vida externa para o acolhimento do bebê que hoje em dia tem data exata ou prevista de acordo com a mudança da lua, particularmente prefiro a segunda opção, lembrando que existem algumas questões que envolvem esse momento e nem sempre a mulher de fato tem a opção de escolha em suas mãos, é necessário pensar na preservação das duas vidas.

Beleza, o bebê chega e tem sua própria rotina, afinal é ele quem passa a ter o “poder”.

Frágil, sensível e em um ambiente externo, essa adaptação é uma questão pode tirar nosso sono por alguns meses, rsrs, rindo pra não chorar sinto aflição só de lembrar da minha “segundinha” chegou tocando o terror.

Enquanto a primeira era tão calminha, dorminhoca e perdia a hora das mamadas, acrescento mais “preguiçosa” inclusive nos momentos de aleitamento, ela dormia enquanto mamava, uma graça, me sinto saudosa.

Nenhuma gestação é igual a outra e nenhum bebê é igual ao outro, fato!

E vc como mãe, como lida com suas coisas emoções e seus filhos?!?

É uma relação intensa, sem férias, sem aviso prévio, verdadeiramente ininterrupta

Como mãe, sempre tive esse medo de ser parcial com minhas crias.

E escolhi não ter preferência!!

Filhas (os) são “todos iguais”, temos que respeitar suas particularidades não exercer preferências!

Sei que uma é mais atenciosa, a outra é calada e explosiva.

Uma se dispõe a ajudar , a outra se faz de “morta” pra não ter trabalho.

São ímpares e de qualidades e defeitos bem extremos, incomparáveis.

Qualidades e defeitos , como qualquer ser humano tem e lembro são totalmente diferentes em tudo.

Como mãe, não passo a mão na cabeça e chamo a atenção mesmo.

Procuro ouvir, aceito feedback e pondero as informações recebidas, em um grande diálogo mostro o que é válido, tolerável e o que definitivamente não é admissível porque realmente não convém.

Que toda escolha, tem sua consequência e precisamos saber se estamos preparadas ou não para arcar com elas, trabalhe a consciência.

Todos temos muitas opiniões, exerça a escuta, ouça com atenção todos os lados envolvidos e seus respectivos pontos de vista.

Mas lembre sempre quem é a mãe, título inquestionável!!

Irmã(o) é pra ser amiga (o), companheira (o), inseparáveis.

Ficar de mal, só se for por um minuto, temos que ressaltar que irmãos tendem a viverem juntos, independente de sim ou não, então resolvam suas diferenças , conversem , busquem entender o que foi que aconteceu, o que motivou, receba e diga o que não gostou e não façam mais, para manterem a harmonia, é um elo pra toda a vida, independentemente das circunstâncias.

Esse relacionamento é um mistério (irmãos) ….

Apesar de ter , não fomos próximas.

É na família que conhecemos as tendências e as moldamos.

É dever dos pais observarem o comportamento dos filhos e os lapidarem para serem bons uns com os outros e com os que rodeiam.

Não digo que sejam crianças permissivas, mas sim sensatas e amorosas, assim teremos o reflexo de adultos mais gentis.

Falo sempre não admito brigas!!!

Desacordos existem não somos de ferro, mas nada que eternize.

Crianças se estressam , se aborrecem, tem suas preocupações que nós adultos, às vezes, nem imaginamos que elas tenham.

Por isso a importância do diálogo, do lúdico sempre aproxima pais e filhos.

Interação, compreensão, amor, respeito, carinho e paciência, dê todos os seus melhores sentimentos aos filhos e mostre a eles que

“Gentileza gera gentileza!”

Um abraço, ॐ∞