EX-CANDIDATO A PREFEITO DE MAUÁ É EXPULSO, POR APOIO AO PT

O PTRB (Partido Renovador Trabalhista Brasileiro) anunciou a expulsão de Mauro Roman. De acordo com o comunicado divulgado nesta semana, o ex-candidato a prefeito de Mauá, está afastado por declarar apoio ao PT, no segundo turno. Mauro que ficou na quinta posição da corrida eleitoral a prefeito de Mauá pelo partido, .

O presidente do PRTB atuou como vice no pleito, escreveu carta aberta, divulgada hoje. No documento, Davi Silva diz que a “atitude em declaração de apoio ao candidato do Partido do Trabalhadores sem uma discussão interna oficial e dentro dos trâmites legais foi uma verdadeira traição ao PRTB, que promoveu sua candidatura no pressuposto de que soubesse honrar a história do partido e sua coerência política. A defesa de Deus, da família e da Pátria não encontra guarida nos estatutos do partido que escolheu para apoiar.”

Mauro Roman usou nas urnas o nome de Policial Federal Mauro Roman, foi uma das surpresas da eleição. Sendo assim, o candidato obteve 7.425 votos. Filiado ao partido do vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, Roman usou ideologia parecida com a do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Portanto, ele utilizou discurso conservador e voltado à direita. Quando apoiou Marcelo e o PT na reta final – o petismo é abominado por Bolsonaro –, se distanciou do PRTB.

EX-CANDIDATO A PREFEITO DE MAUÁ
Policial Federal Mauro Roman de Melo Foto: Divulgação

EX-CANDIDATO A PREFEITO DE MAUÁ

Todavia, Mauro Roman explicou o apoio a Marcelo Oliveira. O motivo era de que ele não tinha nenhum problema com a Polícia Federal, ao contrário de Átila (PSB). Da mesma forma, Mauro também declarou que sairia do PRTB antes da expulsão, por conta das dificuldades financeiras ao longo da campanha. Além disso, pontou que estuda uma nova filiação em outro partido, para tentar disputar uma vaga de deputado estadual. Por ter feito amizades dentro do Partido dos Trabalhadores, a legenda de esquerda poderá ser nova casa do político.