Reclassificação do Plano São Paulo

O Governo do Estado de São Paulo anunciou, nesta segunda-feira (30/11), a reclassificação do Plano São Paulo, que trata da reabertura gradual da economia. Com a nova classificação, não apenas o Grande ABC, mas todo o Estado de São Paulo passou para a fase 3 – amarela (de flexibilização). Reclassificação do Plano São Paulo

Desde 10 de outubro, a região estava na fase 4 – verde (de abertura parcial), com menores restrições. Os prefeitos do Grande ABC se reuniram, em assembleia geral do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, e decidiram que vão seguir as medidas propostas pelo Governo do Estado. Cada prefeitura poderá, eventualmente, enrijecer as ações de prevenção conforme as peculiaridades de cada município.

A próxima assembleia de prefeitos está marcada para a próxima segunda-feira (7/12), com o objetivo de analisar os próximos dados a serem anunciados pelo governo estadual.

As prefeituras do Grande ABC reiteram que a população deve continuar colaborando com o isolamento social e seguindo os protocolos de higiene, com o objetivo de reduzir a contaminação pelo novo coronavírus e evitar a sobrecarga no sistema de saúde nos municípios.

ELEIÇÕES Reclassificação do Plano São Paulo

As novas restrições foram divulgadas um dia após o segundo turno das eleições municipais, em que o atual prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), foi reeleito com o apoio de Doria. Na fase amarela, muda o horário de funcionamento do comércio e de serviços, além da capacidade de ocupação. A educação não será afetada, de acordo com o governo paulista.

Na semana passada, representantes do Centro de Contingência ao Coronavírus chegaram a recomendar ao governador a adoção imediata de mais restrições, mas ele preferiu esperar. O argumento foi que era necessário aguardar o fechamento da semana epidemiológica, no sábado (28).

“O fato de as regiões regredirem devem representar essa preocupação.” João Gabbardo, coordenador-executivo do Centro de Contingência ao Coronavírus.