Arquivo da tag: filme

Com DNA made in Brazil, “Bang Bang!” é lançado nos EUA

Com estreia prevista no Brasil para este segundo semestre, foi lançado no último dia 18 de abril, nos Estados Unidos, o longa metragem – Bang Bang! – uma produção brasileira e norte-americana produzida por uma talentosa baiana de Vitória da Conquista – Nicole Fahel, que também atua no filme – e dirigida por Nicholas Cunha, filho de brasileiros, nascido em Nova York. Com DNA made in Brazil, o filme foi gravado em Vitória da Conquista (BA), produzido pela Manga Rosa Filmes e recentemente adquirido pela distribuidora Indican Pictures para distribuição mundial.

No elenco, nomes conhecidos como Marcelo Serrado e Antônia Morais e também atores norte-americanos, de Salvador e Vitória da Conquista, que participaram de uma grande seleção em dezembro de 2017, para atuar no filme.

O longa, que mescla ação e drama, narra a história de cinco adolescentes, Biel, Gabby, Amber, Alice (vivido por Antônia Moraes) e Thomás, que decidem numa noite por diversão, roubar um supermercado. O plano sai errado quando um deles dispara acidentalmente um tiro em Nathan (Marcelo Serrado), funcionário do supermercado. A partir daí, eles decidem levá-lo como refém.

Com personalidades opostas, Gabby e Biel, lidam com a situação de forma diferente, e através dos seus olhos, os expectadores viajam em uma descoberta sobre limites sendo testados, amizades,  dinheiro, cadáveres e sangue nas mãos. Em quem devem confiar? Começa então uma intensa jornada pela sobrevivência.

Locação Brazuca

Toda a locação foi feita em Vitória da Conquista com apoio da prefeitura da cidade, apenas parte dos créditos iniciais foi filmada em Los Angeles. Nicole Fahel, que se formou pela New York Film Academy, em Los Angeles, explica que ter a oportunidade de produzir esse projeto na cidade onde nasceu e trazer o mundo artístico para um local que tem pouco acesso à arte, fez com que sua experiência fosse extraordinária. “Com todo o aprendizado que tive no cinema nos  Estados Unidos, achei que era hora de retribuir e levar um pouco da arte dando visibilidade para minha cidade natal”, conta. Ela explica que, como artista fazer parte de um projeto que fala sobre a complexidade do comportamento humano, escolhendo entre o quão longe alguém vai por dinheiro ou amizade é extremamente gratificante.

From Bahia to Los Angeles

Nascida em Vitória da Conquista, Nicole Fahel tem 25 anos, e começou a carreira de atriz em 2013, em Salvador. Dois anos antes, havia feito intercâmbio sobre Shakespeare em Stratford, no Canadá. Em 2015 se mudou para Los Angeles, onde cursou atuação na New York Film Academy e em 2017 conseguiu o visto artístico para atuação e produção. Começou a produzir curtas e iniciou o trabalho como produtora desenvolvendo diversos projetos. Produziu vários curtas premiados, que foram para festivais europeus como Summer with Alicia (2017), The Bus Stop (2018) e Daisy (2016), este que a levou para o Cannes Short Film Corner.

Atualmente está desenvolvendo três documentários: Passage to AmericaThe Future e Bricks, Concrete and Steel – com o produtor e engenheiro americano Dilip Khatri. Além disso, trabalha em dois longas metragens, com Wagner Santisteban e Victoria Martonne, ambos em português.

Também está envolvida como Associate Producer no longa metragem americano On Our Way, atualmente em pós produção, que tem no elenco o consagrado ator irlandês, Liam Neeson. Em 2020, foi juíza do Festival Hollyshorts em Los Angeles e é membro do Comitê do Festival Diversity, em Cannes.  Agora está começando a trabalhar na Artemis Pictures, com a produtora Siena Oberman.

SINOPSE

Título original: Bang! Bang!

Ano: 2020

Estreia: EUA, em abril de 2021. Brasil, segundo semestre de 2021.

Gênero: Ação, Drama, Policial.

Diretor: Nicholas Joseph Cunha.

Produtora Executiva: Nicole Fahel.

País: Brasil/Estados Unidos.

Detalhes: 71 minutos / colorido / som.

Elenco: Nicole Fahel, Lucas Mogerley, Jordan Knapp, Antonia Morais, Marlon Samuda, Marcelo Serrado, Alice Guêga, Guilherme Aurich.

Informações à Imprensa

C+M Comunicação

11 4110-5132 / 11 99337-8536

Carlos Prado – carlos@castilhoemontano.com.br

Antonio Montano – antonio@castilhoemontano.com.br

Gostou da nossa matéria “Com DNA made in Brazil, “Bang Bang!” é lançado nos EUA“?

Com DNA made in Brazil, "Bang Bang!" é lançado nos EUA
A brasileira Nicole Fahel, produtora executiva e atriz do longa Bang Bang! Foto: Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 2.645 outros assinantes

Barracão Teatro leva para a sua casa “Zabobrim, o Rei Vagabundo”

Como transpor para os limites da tela um espetáculo concebido para dialogar com o público? Com o desafio lançado, o Barracão Teatro – importante centro de investigação e pesquisa das artes da cena, localizado em Campinas (SP) – apresenta a adaptação de “Zabobrim, O Rei Vagabundo” (um dos clássicos do repertório do grupo) para os formatos digitais.

Filmado e formatado para a realização de uma série de seis apresentações on-line, gratuitas, nas plataformas sociodigitais do Barracão Teatro, “Zabobrim, O Rei Vagabundo Online” tem sua estreia nesta sexta-feira, 16 de abril, às 20h. A temporada, contemplada pelo Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo (ProAC), com recursos da Lei Aldir Blanc, se estende nos dias 17, 18, 23, 24 e 25 de abril.

A temporada on-line terá uma novidade: o grupo receberá o público,, às 19h40, em uma antessala da plataforma Zoom, para conversar com os participantes. O link de acesso para a noite de estreia, sexta-feira, dia 16, é http://bit.ly/zoom_antessala_estreiazabobrim. Nos outros dias, o link estará disponível no Youtube e Instagram do Barracão Teatro.

Barracão Teatro leva para a sua casa "Zabobrim, o Rei Vagabundo"

Sob nova perspectiva
O espetáculo “Zabobrim, O Rei Vagabundo”, foi concebido, na sua origem, para ser uma obra volátil que dialogasse diretamente com público. Para a adaptação do espetáculo aos formatos digitais, o Barracão Teatro contou com a parceria da produtora de vídeo Mapache Filmes – fundada e dirigida pelo videomaker e cineasta Levi Munhoz.

“Entendemos que essa ressignificação não foi simplesmente o ato de filmar um espetáculo teatral já concebido, mas criar uma adaptação da obra feita exclusivamente para ser vinculada e apresentada nas redes a fim de possibilitar um diálogo presente com o espectador que assiste do outro lado da tela”, destaca a diretora Tiche Vianna.

Transpor uma linguagem para outra sem querer ter perdas é uma tarefa árdua e seria uma “prepotência dizermos que conseguimos fazer isso”, reforça Tiche. Em “Zabobrim, o Rei Vagabundo Online”, a equipe teve, acima de tudo, a possibilidade de estudar, revisitar, desmontar e remontar um espetáculo teatral sob uma nova perspectiva.

Quais os desafios? “A primeira coisa que perderíamos seria a relação interativa com o público e por conta disso, seria necessário modificar a narrativa. Isso diminuiu consideravelmente o tempo de realização das cenas o que favoreceu muito a apresentação através da tela”, afirma.

Segundo ela, “é diferente gravar um espetáculo teatral e reinventar a teatralidade no ‘teatro audiovisual’. Como a câmera se aproxima e às vezes entra na cena, atrizes e atores tiveram que condicionar corpos habituados ao exagero, a não caminhar as distâncias cênicas e recriar seus movimentos: tanto da máscara em si, que pressupõe sutilezas do rosto (coisa que não vemos no teatro por causa da distância), quanto da coluna e transferência de peso, redesenhando seus gestos. Tudo ganhou outra dimensão e é por meio do retorno, que poderemos ter através do público, após as apresentações, que saberemos com mais profundidade como operar essa outra perspectiva de trabalho, que parece ser o que nos moverá nos próximos meses”, reflete.

Do outro lado da tela
Desde sua estreia, em 2015, o espetáculo circulou por diversas cidades, apresentando em festivais, mostras e temporadas. Em cada lugar, e diante de cada público diferente, a peça, na improvisação direta com a plateia, ia se reconfigurando na atualização de piadas, interações e comentários (tudo isso a partir dos acontecimentos atuais e do retorno do espectador).

Agora, sob a nova perspectiva virtual, a diretora é enfática: “Longe de termos uma câmera que captura imagens fiéis ao realismo, temos uma câmera que vasculha alguns ângulos distintos da cena, na busca de uma intimidade que só a presença cênica é capaz de revelar. Ainda temos muito a aprender e o desafio é esse. Quanto mais caminho pela frente, maior a vontade de realizar a possibilidade do agora”, conclui Tiche Vianna com muitas ideias na cabeça e, definitivamente, uma câmera na mão.

Ficha técnica

Dramaturgia
Tiche Vianna – Esio Magalhães

Direção
Tiche Vianna

Atuação
Cintia Birocchi
Esio Magalhães
Fernando Fubá
Kara Ariza
Raissa Guimarães
Rodrigo Nasser
Ulisses Junior

Direção Musical
Marcelo Onofri

Direção de arte (figurinos)
Antonio Apolinário

Designer Gráfico
Ana Muriel

Técnico de Iluminação
Erico Damineli

Produtora Executiva
Cau Vianna

Assistente de Produção
Thomas do Anjos

Sinopse do espetáculo
Na peça, Zabobrim, o palhaço vagabundo remexe o lixo e encontra uma lâmpada mágica. Um gênio lhe concede três pedidos e ele pede para se tornar rei. Seu desejo é realizado e Zabobrim retorna ao passado, quando o fim da monarquia se anuncia e os reis estão perdendo suas cabeças.

Serviço
“Zabobrim, o “Rei Vagabundo On-Line”
Quando: 16, 17 e 18 de abril (sexta a domingo); 23, 24 e 25 de abril (sexta a domingo), sempre às 20h.
Ondehttps://www.youtube.com/barracaoteatro 
Recepção do público: plataforma Zoom, às 19h40. Link de acesso para a estreia, sexta-feira, dia 16, é http://bit.ly/zoom_antessala_estreiazabobrim. Nos outros dias, o link estará disponível no Youtube e Instagram do Barracão Teatro.
Classificação indicativa: 12 anos.

Projeto: Zabobrim, o Rei Vagabundo Online, contemplado pelo Programa de Apoio Cultural Expresso Lei Aldir Blanc nº36 – Produção e temporada de espetáculo de teatro com apresentação on-line, da Secretaria de Cultura do Governo do Estado de São Paulo.

Gostou da nossa matéria “Barracão Teatro leva para a sua casa “Zabobrim, o Rei Vagabundo”“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia Caderno Cultural. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 2.645 outros assinantes

10 filmes e documentários para entender o feminismo

É importante que todos entendam como é ser uma mulher e que tenham conhecimento sobre a luta que as mulheres passam todos os dias. Então aproveite o mês das mulheres para atualizar sua lista de filmes e documentários, assim, você pode entender melhor sobre o que realmente é essa batalha.

Miss Representation 

She’s beautiful when she’s angry

Virou o jogo: a história de Pintadas

Nanette

 As Sufragistas 

Explained 

Feminists: what were they thinking

Estrelas Além do Tempo

Libertem Angela Davis 

Mary Shelley

Conhece algum filme ou documentário que não foi citado nessa lista? Deixe nos comentários!

Gostou de “10 filmes e documentários para entender o feminismo”?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no História e Luta toda semana no Grande ABC.

Entre Séries | Conheça as novidades do streaming da semana

Conheça as novidades entre os dias 5 e 11 de março.

Entre SériesConfira as novidades dos serviços por streaming entre os dias 5 e 11 de março.

Confira:

Um Príncipe em Nova York 2 (AmazonPrimeVideo): Sequência do filme de 1988, o filme traz Eddie Murphy como Akeem, agora Rei de Zamuda.Wesley Snipes e Leslie Jones também estão no elenco. Chega em 5 de março à plataforma.

 

 

Raya e o Último Dragão (Disney+ e cinemas): Primeiro lançamento simultâneo da Disney, a animação ficará disponível até 19 de março na plataforma de streaming por R$ 69,90. O filme ficará disponível em 23 de abril aos assinantes da plataforma que preferirem não adquirir o Premier Access.

 

A Sentinela  (Netflix): Filme francês, a produção é original da plataforma de streaming. Depois de participar de uma missão traumatizante, uma soldada encontrará meios de achar o homem que feriu sua irmã. Disponível em 5 de março.

 

Jornal Grande ABC

<https://i0.wp.com/jornalgrandeabc.com/wp-content/uploads/2020/11/cropped-logo-grande-abc.jpg?resize=88%2C88&ssl=1 ” data-medium-file=”https://i0.wp.com/jornalgrandeabc.com/wp-content/uploads/2020/11/cropped-logo-grande-abc.jpg?fit=300%2C300&ssl=1&#8243; data-large-file=”https://i0.wp.com/jornalgrandeabc.com/wp-content/uploads/2020/11/cropped-logo-grande-abc.jpg?fit=625%2C625&ssl=1″>O Jornal Grande ABC é feito para você, e por vocês. Nossos colaboradores e jornalistas estão todos dias buscando novidades e matérias. Sendo assim, produzindo material especial para nossos leitores. Portanto, nosso foco são as cidades de Mauá, Diadema, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, São Caetano do Sul, São Bernardo do Campo e Santo André. Além disso, cobrimos o que acontece no Brasil e no Mundo, incluindo esporte, entretenimento e tecnologias. Entretanto, não possuímos nenhuma vinculação política ou partidária. Da mesma forma, sem ligações com outras mídias já existentes na região. Nossa fundação se deu em 07 de Setembro de 2020. Desde então, cada dia estamos crescendo e chegando em mais dispositivos e usuários. Por isso, nossa maior satisfação é entregar material de qualidade para nossos leitores. Portanto, cada nova visita e comentário, nos dão mais fôlego para seguirmos firmes e fortes neste projeto.

 

 

 

 

10 filmes sobre saúde mental que te farão refletir

Transtornos mentais e tudo que envolve a saúde mental costumam ser carregados de preconceitos e na maioria das vezes esses preconceitos acabam prejudicando quem mais precisa de ajuda.

Para entendermos melhor, e nos colocarmos no lugar do outro, aqui vai uma lista de filmes que te farão entender melhor alguns problemas sérios, como a depressão.

  • Felicidade Por Um Fio
  • Querido Menino 
  • O Mínimo para Viver
  • Na Natureza Selvagem
  • Uma Mulher Sob Influência
  • O Lado Bom da Vida
  • Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças
  • As Vantagens De Ser Invisível
  • A Garota Ideal
  • Demolição 

morbius

‘Morbius’ é adiado para outubro deste ano

“Morbius” é uma produção da Sony Pictures.

Entre Séries A Sony Pictures anunciou hoje (11) o adiamento de Morbius para último trimestre de 2021. A informação é da Deadline.

De acordo com a publicação, a mudança no calendário é em relação aos novos casos de COVID-19 nos Estados Unidos. Agora, o filme – antes programado para março – irá estrear em 8 de outubro no país norte-americano.

“Morbius”

Estrelado por Jared Leto, o filme contará a história de Michael Morbius, bioquímico que tentará se curar de uma doença no sangue, mas se infecciona com uma forma de vampirismo.

Daniel Espinosa dirigiu Morbius, baseado no roteiro de Matt Sazama e Buck Sharpless.

Fique por dentro de tudo sobre o mundo do entretenimento e diversão, conheça Entre Séries.

Jornal Grande ABC

O Jornal Grande ABC é feito para você, e por vocês. Nossos colaboradores e jornalistas estão todos dias buscando novidades e matérias. Sendo assim, produzindo material especial para nossos leitores. Portanto, nosso foco são as cidades de Mauá, Diadema, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, São Caetano do Sul, São Bernardo do Campo e Santo André. Além disso, cobrimos o que acontece no Brasil e no Mundo, incluindo esporte, entretenimento e tecnologias. Não possuímos nenhuma vinculação política ou partidária. Da mesma forma, sem ligações com outras mídias já existentes na região. Nossa fundação se deu em 07 de Setembro de 2020. Desde então, cada dia estamos crescendo e chegando em mais dispositivos e usuários. Por isso, nossa maior satisfação é entregar material de qualidade para nossos leitores. Portanto, cada nova visita e comentário, nos dão mais fôlego para seguirmos firmes e fortes neste projeto.

BAILE DO MENINO DEUS

BAILE DO MENINO DEUS LANÇA FILME NESTA QUARTA

Espetáculo que há 17 anos acontecia no Marco Zero do Recife, se reinventou para garantir que a mensagem do Menino Deus chegue nas casas dos brasileiros. Além disso, pela manutenção de mais de 300 empregos diretos. Saiba mais do Baile do Menino Deus.

Em tempos onde a clausura domiciliar é necessária por conta da pandemia, o Baile do Menino Deus se reinventa para garantir que a alegria, a diversão e toda a sua esperança e ludicidade chegue nas casas dos brasileiros na noite de natal. Produzido pela Relicário Produções/Carla Valença e dirigido por Ronaldo Correia de Brito, o espetáculo que costuma reunir mais de 70 mil de turistas e conterrâneos no Marco Zero do Recife virou um filme que estreia nesta quarta-feira (23), às 20h, para todo Brasil, pelo canal do YouTube do Baile e através do site:  www.bailedomeninodeus.com.br (em formato com libras e audiodescrição). A transmissão ocorre também nos dias 24 e 25 e, no dia 26 de dezembro, às 14h, na Globo Nordeste.

Em um ano desafiador, principalmente para os profissionais da cultura, o Baile do Menino Deus garante além da continuidade de 17 anos de espetáculo, a preservação de mais de 300 empregos diretos, com o seu formato alternativo. Assim, são costureiras, montadores, maquiadores, profissionais de limpeza, cozinheiras, aderecistas, produtores, músicos, fotógrafos, cinegrafistas, artistas e diversos profissionais que vivem diretamente da renda do baile, todos os anos.

Cuidados com a pandemia

Uma equipe coordenada por 6 médicos também foi montada para as gravações do filme. Mais de 100 caixas de máscaras e álcool 70 foram comprados. Além de capacetes, testes, capotes, borrifadores, roupas especiais e todo o aparato necessário para que a saúde dos profissionais fosse preservada.

“Havia uma preocupação grande em não deixar essas pessoas sem trabalho. Nós não tínhamos escolha: ou interrompíamos o ciclo de 17 anos no Marco Zero, não fazendo nada, ou inventávamos outra maneira de apresentar o espetáculo. Topamos o filme. Mas confesso que não foi nada fácil montar o espetáculo a ser filmado, realizar o filme e cumprir os protocolos da Covid. Foi desafiador”, comenta Ronaldo Correia de Brito, criador e diretor do Baile do Menino Deus.

Como muitos, o Baile teve que se reinventar. Para o público que precisa de sua mensagem e por sua equipe. Portanto, a equipe criou um berçário, para que as mamães da equipe não precisassem deixar suas crianças sob os cuidados de outras pessoas. Afinal, não sabiam se estavam se cuidando. Neste berçário, ficou Sereno, filho da atriz Isadora Melo (intérprete de Maria), que com apenas 3 meses ingressou na carreira de ator estreando no Baile como Jesus Cristinho.

“Tivemos de vencer a inércia, o medo e a paralisia que tomaram conta dos trabalhadores de arte. O protocolo da Covid foirigorosamente obedecido. Trabalhamos com uma equipe de 6 médicos, que passaram a acompanhar os artistas e técnicos 45 dias antes das filmagens, num plantão permanente, e 15 dias depois das filmagens, quando todos receberam alta. Não houve um único contágio. Por essa estatística vocês podem avaliar o nível de nossa produção”, revela Ronaldo.

Sobre o projeto

O longa inédito da grande ópera popular nordestina, conta a história mais famosa do mundo – o nascimento de Jesus Cristo. Todavia, resgatando o sotaque, a forma de fazer, de dançar e  de cantar, do brasileiro. Se orientando nas tradições de festas e representações teatrais do ciclo natalino, incorporadas às mais diversas culturas do Brasil.

O projeto preserva várias formas de celebração do Natal, que sobreviveram e se guardaram apenas no Nordeste do Brasil. Por exemplo, do reisado, lapinha, pastoril, cavalo marinho, guerreiro, chegança, boi de reis e outras representações de brincadeiras. Além disso, das tradições que fogem do monotema “congelado” com neve de isopor, pinheiros, renas, trenós e Papai Noel, que reproduzem a cultura americana, do leste europeu e do consumo.

O evento é uma tradição lúdica de final de ano, sendo que a cada nova montagem, são reveladas surpresas. Este ano, por exemplo, o Baile incorporou a tecnologia ao espetáculo. Projeções de um “Céu Divino”, “Paisagens do Sertão” e a “Floresta Amazônica”, são algumas das oito cenas que serão projetadas em um cenário digital, que traz características clássicas e ecléticas da cidade para a apresentação. “O Baile é um espetáculo de rua que se integra com a cidade no espaço do Marco Zero e trazendo o cenário para dentro do teatro a gente quis trazer a cidade como cenário para o fundo do teatro”, conta Sephora Silva, que assina a direção cenográfica do evento.

O que faz o Baile do Menino Deus ser único na cena natalina brasileira é o seu projeto de resgatar várias formas de celebração do Natal. Portanto, estas que sobreviveram e se guardaram apenas no Nordeste do Brasil. Reisado, lapinha, pastoril, cavalo marinho, guerreiro, chegança, boi de reis e outras manifestações.

BAILE DO MENINO DEUS

História do BAILE DO MENINO DEUS

Criado há 36 anos, o texto faz parte da Trilogia das Festas Brasileiras, série de peças que retratam as manifestações populares nordestinas, em que se incluem a Bandeira de São João e o Arlequim de Carnaval. Dessa forma, o Baile do Menino Deus, a dupla de personagens principais, Mateus, é interpretada pelos atores Sóstenes Vidal e Arilson Lopes, que se revezam com Paulo de Pontes e Daniel Barros. Juntos, eles buscam uma forma de abrir a porta da casa onde estão José, Maria e o recém-nascido Jesus, e celebrar a vida em clima de festa.

Uma saga que recorre a sortilégios, brincadeiras, invocação de criaturas fantásticas – como a Burrinha Zabilin, o Jaraguá e o Boi – e muita música e dança. O corpo de baile, composto por onze bailarinos, também está renovado, bem como o figurino e a cenografia. Então, entre os solos da peça, outro destaque também é Silvério Pessoa, que estará em quatro atos, sendo que há 16 anos integra a rede de artistas do Baile. Além disso, o grupo Bongar mistura a cultura africana ao auto de natal.

O telefilme do Baile conta com direção geral de Tuca Siqueira (Amores de Chumbo e Fashion Girl) e direção de fotografia de Pedro Sotero (premiado em Cannes com o filme Bacurau).

Produção e direção Baile do Menino Deus

Produtora, roteirista e diretora de cinema, a pernambucana Tuca Siqueira iniciou sua carreira em 2003. Sua trajetória conta com diversas séries, filmes e documentários premiados. Por exemplo, “Amores de Chumbo”, seu primeiro longa de ficção, considerado uma verdadeira pérola cinematográfica pela crítica.

Diretor de fotografia desde 2006 no Recife, lugar onde desenvolveu uma consistente filmografia de curtas e longas-metragens, Pedro Sotero fotografou filmes que incluem três seleções oficiais no festival Cannes. Por exemplo,  “Aquarius”, “Bacurau” e “O Som ao Redor”. Em 2018, ganhou o prêmio de melhor fotografia no SSIFF, com longa argentino “Rojo” e em 2019,  trabalhou na pesquisa, roteiro e fotografia do filme instalação SWINGUERRA, obra selecionada para representar o Brasil na Bienal de Veneza e finalista do prêmio ABC 2020.

A proposta do espetáculo filme do Baile é encenar a apresentação da mesma forma que ela é todos os anos no Marco Zero. Sendo assim, usando a linguagem do cinema sem perder nenhuma característica própria da montagem, mas trazendo novidades.

O Baile conta com apoio e patrocínio do Ministério do Turismo, através da Lei de Incentivo à Cultura, Governo de Pernambuco, Prefeitura do Recife, Rede do Grupo Itaú, Aché Laboratórios, Sherwin-Williams, Tramontina, STN Nordeste, Inbetta, Copergás e Globo PE.

A produção do Telefilme do Baile é assinada pela REC, produtora recifense com o pensamento voltado para a criação e produção de conteúdo audiovisual, dos sócios Chico Ribeiro e Ofir Figueiredo. Entre as suas principais produções estão Para Quando o Carnaval Chegar, de Marcelo Gomes, Tatuagem, de Hilton Lacerda, Viajo porque Preciso, Volto Porque Te Amo, de Katim Ainouz e Marcelo Gomes, Para Ter Onde Ir, de Jorane Castro e diversos outros longas.

BAILE DO MENINO DEUS

SINOPSE

Inspirado no reisado, brincadeira muito comum no cariri cearense. Então, numa noite de Natal, o Mateus, uma espécie de palhaço, acompanhado de várias crianças, procura a casa onde nasceu um menino para celebrar uma festa. A procura é cheia de acontecimentos e reviravoltas e quando eles acham a casa, ela está com as portas e janelas fechadas. Começam brincadeiras mágicas e peripécias para abrir a porta.

Quando ela se abre, revela-se um menino recém-nascido, com seu pai e sua mãe. A festa parece que vai começar, mas a casa desaparece novamente e se inicia uma nova procura em um auto que nunca termina e se repete todo ano, conforme sugere um dos personagens da brincadeira:

“Senhores donos da casa,

meninos desta folia,

povo inteiro desta sala

que assiste a nossa alegria,

continuemos o baile,

o coração nunca esfria,

quem dança os males espanta

e o peito desanuvia.

Continuemos o baile

agora e em cada dia.

O baile aqui não termina,

o baile aqui principia.

do mesmo tanto que o sol

se renova a cada dia,

da mesma forma que a lua

quatro vezes se recria,

do mesmo tanto que a estrela

repassa a rota e nos guia.

SERVIÇO

Espetáculo filme Baile do Menino Deus 

Transmitido nos 23, 24 e 25 de dezembro pelo www.youtube.com.br/bailedomeninodeus 

E dia 26 de dezembro pela TV Globo

Mais informações: http://www.bailedomeninodeus.com.br/ 

ACESSIBILIDADE: O espetáculo filme terá libras e audiodescrição no site  http://www.bailedomeninodeus.com.br/ 

REDES SOCIAIS

Site – www.bailedomeninodeus.com.br 

Facebook – @bailedomeninodeus

Instagram – @bailedomeninodeusoficialYouTube – www.youtube.com.br/bailedomeninodeus
Fotos das Gravações: https://drive.google.com/drive/u/1/folders/1hDowd2R1Lyjadoi0fXF0utAsaEkkCcY6

Jornal Grande ABC

COMUNICAÇÃO: Existem formas de falar

O Jornal Grande ABC é feito para você, e por vocês. Dessa forma, nossos colaboradores e jornalistas estão todos dias buscando novidades e matérias. Assim, produzindo material especial para nossos leitores. Portanto, nosso foco são as cidades de Mauá, Diadema, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, São Caetano do Sul, São Bernardo do Campo e Santo André. Além disso, cobrimos o que acontece no Brasil e no Mundo, incluindo esporte, entretenimento e tecnologias.

Não possuímos nenhuma vinculação política ou partidária. Da mesma forma, sem ligações com outras mídias já existentes na região. Sendo assim, nossa fundação se deu em 07 de Setembro de 2020. Desde então, cada dia estamos crescendo e chegando em mais dispositivos e usuários. Por isso, nossa maior satisfação é entregar material de qualidade para nossos leitores. Portanto, cada nova visita e comentário, nos dão mais fôlego para seguirmos firmes e fortes neste projeto.

Quer receber mais notícias, em qualquer momento? Então, assine nossa Newsletter, basta inserir seu e-mail logo abaixo, e receba as publicações todos os dias.

Junte-se a 2.645 outros assinantes

É um prazer ter você conosco. Então, aproveite para deixar comentário aqui embaixo. Salve nosso Site. Volte Sempre!

Atores que arruinaram suas carreiras estrelando terror

Momentos em que escolher entrar no lado do medo deixou os atores no escuro. Atores que arruinaram suas carreiras

Assim como em muitas áreas de negócios, quando você está trabalhando como ator, você é tão bom quanto seu último projeto. Por causa dessa regra em uma indústria tão implacável, houve alguns casos em que os atores viram suas carreiras encolhendo porque fizeram a escolha de estrelar um filme menos que estelar.

Embora alguns atores tenham se destruído totalmente ao estrelar um determinado filme, como Elizabeth Berkley em Showgirls ou Jamie Kennedy em Son Of The Mask, alguns atores conduziram sua carreira a uma queda constante da qual raramente se recuperam ao escolher estrelar um filme de terror.

Por causa da polêmica que cercou o gênero no passado, esses tipos de filmes mancharam a carreira de seus atores. Raramente permite que os atores floresçam, mas para outros pode levar sua carreira ao colapso ou detê-los antes de atingirem as alturas estonteantes.

Quer estar por dentro dos últimos lançamentos e novidades? Acesse Entre Séries

10 – JOHN SAXON Atores que arruinaram suas carreiras

 Atores que arruinaram suas carreiras

Um ator ítalo-americano cuja carreira começou na década de 1950. John Saxon estrelou em mais de 200 projetos de TV e filmes antes de sua infeliz morte em julho. Ele se tornou um ídolo adolescente na década de 1950. Estrelando em filmes como Rock, Pretty Baby e Summer Love, onde se tornou tão popular que ele recebia cerca de 3.000 cartas de fãs. Por semana! Com essa fama veio o interesse de produtoras cada vez maiores. Em 1958, a Universal deu a Saxon um papel em This Happy Feeling ao lado de Debbie Reynolds e Curt Jurgens. Sua carreira disparou a partir daí

Em 1973, Saxon foi escolhido a dedo para a obra-prima das artes marciais Enter The Dragon, onde estrelou ao lado de Bruce Lee como o mestre de Karate Roper. No entanto, apesar do grande sucesso, Saxon tomou a estranha decisão de estrelar Black Christmas de Bob Clarke um ano depois. Esta decisão interrompeu severamente a carreira de Saxon. Depois disso, Saxon começou a trabalhar em filmes de ação italianos de baixo orçamento e filmes de terror polêmicos, como Tenebrae, Cannibal Apocalypse e A Nightmare On Elm Street ao longo dos anos 80.

Infelizmente, esses últimos papéis são aqueles pelos quais ele seria mais lembrado, e sua carreira declinou rapidamente até sua morte. Com o passar do tempo, ele estrelou em projetos cada vez mais obscuros, com seus últimos papéis sendo curtas-metragens no final dos anos 2010.

9 – Donald Pleasence Atores que arruinaram suas carreiras

Em uma carreira de mais de 230 atuações no cinema e na TV, o papel mais icônico do ator britânico Donald Pleasence foi o lendário vilão de James Bond, Ernst Stavro Blofeld, em 1967 em You Only Live Twice. Embora não seja lembrado como um dos melhores filmes de Bond, o retrato de Pleasence do supervilão com cicatrizes, fala mansa e carinho de gato tornou o papel icônico; levando a inúmeras paródias e imitações, como Dr. Evil de Austin Powers, de Mike Myer. Com um papel tão prestigioso, parecia possível que Pleasence finalmente alcançaria o estrelato em Hollywood depois de dez anos estrelando filmes de ficção científica e terror de baixo orçamento.

Por um tempo, sua carreira pareceu florescer com papéis em THX 1138 de George Lucas, The Pied Piper, onde Pleasence estrelou ao lado de John Hurt, e ele era a voz de The Lonely Water em um dos PSAs britânicos mais famosos e marcantes do setenta. No entanto, Pleasence nunca abandonou suas credenciais de terror e continuou estrelando filmes de terror de baixo orçamento.

Tudo isso veio à tona com o Halloween de 1978, onde sua interpretação do Dr. Loomis lhe rendeu o prêmio Saturn de melhor ator e, a partir de então, ele se tornou quente no mundo do horror e da exploração com papéis em Escape From New York, The Demonsville Terror , Príncipe das Trevas, Fantasma da Morte, Fenômenos e as sequências de Halloween. Enquanto Donald Pleasence parecia muito confortável com sua carreira de terror, ainda resta a questão de e se.

8 – Michael Massee Atores que arruinaram suas carreiras

 Atores que arruinaram suas carreiras

Enquanto Michael Massee estrelou em alguns projetos importantes nos últimos anos de sua carreira, como The Amazing Spider-Man 1 e 2 e Catwoman, estrelando em 1994 o filme de terror de Gothic Action The Crow gravemente o prejudicou e sua carreira nos anos 1990 .

Massee interpretou Funboy na foto icônica e, infelizmente, foi ele quem puxou o gatilho da arma que matou Brandon Lee. Em uma entrevista de 2005, Massee afirmou que ainda tem pesadelos recorrentes sobre o evento, dizendo “Acho que você nunca superará algo assim”. Como resultado desse infeliz acidente, ele voltou para Nova York após as filmagens, tirou um ano de folga e nunca mais viu o filme depois de concluído.

No entanto, isso não impediu Massee da indústria cinematográfica completamente e, embora abalado, ele teve pequenos papéis em filmes como The Low Life, Se7en e Tales From The Hood. A partir daí, ele trabalhou continuamente em Hollywood, encontrando uma nova vida no mundo dos filmes de quadrinhos, que começou com um papel em Mulher-Gato e dando a voz de Bruce Banner nos filmes de animação de Ultimate Avengers.

Se não fosse pelo infeliz acidente de Lee, Massee poderia ter feito muito mais com sua carreira, especialmente vendo o quão popular The Crow se tornou. No entanto, o fato de que ele voltou a atuar depois é uma história bastante edificante de determinação.

7 – Janet Leigh Atores que arruinaram suas carreiras

Janet Leigh foi uma estrela em ascensão em Hollywood nos anos 1950. Em seguida, fechou contrato com a MGM, Leigh estrelou em filmes de grande orçamento de Hollywood. Por exemplo, como The Romance Of Rosy Ridge, Houdini e Touch Of Evil de Orson Welles.

Em 1960, Leigh aceitou uma oferta para trabalhar com o aclamado diretor de suspense britânico Alfred Hitchcock em seu novo filme Psicose. No entanto, trabalhar com Hitchcock e sua abordagem demente ao cinema traumatizou Janet Leigh por muitos anos depois. Por exemplo, por causa da famosa ‘cena do banho’ do filme, Leigh desenvolveu uma fobia de tomar banho que durou até sua morte. Além de uma participação especial na comédia Pepe de 1960 ao lado de seu então marido Tony Curtis, Leigh teve um hiato de atuar depois do que Psycho fez com ela mentalmente.

No entanto, Leigh olha para trás em Psycho com carinho como o papel que definiu sua carreira. No entanto, a questão permanece se isso era uma coisa boa ou ruim, porque Leigh foi procurado por filmes de terror nos anos que viriam com papéis em Night Of The Lepus, The Fog e Halloween H20. Admitindo-se que na década de 1970, os melhores dias da carreira de Leigh já haviam ficado para trás, ainda assim há uma pequena dúvida se passar por Psycho poderia ter ajudado a ela e sua carreira no longo prazo.

6 – Christopher Behling

 Atores que arruinaram suas carreiras

Christopher Robert ‘Bob’ Behling começou sua carreira em 1949 com um papel em The Ford Theatre Hour, uma antologia de série da Broadway. A partir daí, sua carreira cresceu com o papel em The Devil’s Men with Donald Pleasence, no filme italiano The Hook, e na sequência de Dirty Harry, The Enforcer.

No entanto, Behling sempre teve problemas com seus papéis de ator. Apesar de ter alguns bons filmes em seu currículo na década de 1970, a dúvida de Behling o levou a assumir um papel no notório Video Nasty Island Of Death quando estava no auge de sua carreira e no ponto mais baixo de sua vida. Nico Mastorakis, diretor de Island Of Death, deixou registrado que trabalhar com Behling foi uma experiência difícil porque Behling estava lutando contra vários demônios pessoais na época. No entanto, estrelar a peça desastrosa da exploração de Nico arruinou a carreira de Behling e o impediu de conquistar o estrelato que poderia ter alcançado.

Behling estrelou alguns filmes eróticos e de terror de baixo orçamento depois de Island Of Death, com sua última aparição em Cujo, de 1983. Depois desse filme, Behling cometeu suicídio tristemente. Mastorakis atesta isso às constantes dúvidas de Behling sobre sua carreira e sexualidade, mas, mesmo assim, sua morte em 1983 significou tragicamente que Behling nunca se tornou a estrela que poderia ter sido.

5 – Marlon Brando

Um grande maestro da atuação, Marlon Brando é a estrela de muitos filmes icônicos com papéis em títulos como O Poderoso Chefão, Guys And Dolls, Apocalypse Now, The Wild One e Superman de 1978. Em sua carreira de sessenta anos, ele ganhou uma infinidade de prêmios por seu estilo de atuação ‘realismo’ e performances excepcionais.

No entanto, começou a ficar evidente no final dos anos 1970 que, além de ser um ator incrível, Marlon Brando era incrivelmente difícil de trabalhar. Durante as filmagens de Superman e O Poderoso Chefão, Brando se recusou a aprender suas falas e as equipes de produção tiveram que encontrar maneiras inteligentes de colocar suas falas diante dele, como gravá-las em volta do estômago de Robert Duvall em O Poderoso Chefão ou escritas na fralda do bebê em Super homen.

No entanto, The Island Of Dr. Moreau, de 1996, apresentou Brando em sua forma mais insana. O filme já era um pesadelo para sair do papel, mas Brando não fez nenhum favor à produção. Seus acessos de raiva, confrontos e decisões loucas enquanto filmava muitas vezes atrasavam a produção. O resultado foi uma grande confusão que fez com que o escritor / diretor Richard Stanley fosse demitido do estúdio de produção.

Como resultado, a carreira de Brando também estava próxima. Ninguém quis trabalhar com ele depois disso. Seus próximos papéis antes de sua morte foram em um drama independente, uma comédia negra canadense e um filme de roubo de Frank Oz com Robert de Niro.

4 – Camille Keaton

 Atores que arruinaram suas carreiras

Camille Keaton, parente distante da lenda Buster Keaton, era uma atriz e modelo americana cuja carreira se tornou infame por um papel no filme: a de Jennifer Hills no infame desagradável I Spit On Your Grave. Antes disso, a carreira de Keaton começou um tanto decentemente com uma estreia como o papel titular no italiano Giallo de 1972 O que você fez com Solange? A partir daí, ela estrelou o papel principal no filme de terror Tragic Ceremony, e parecia que ela estava subindo no mundo do cinema italiano.

No entanto, sua decisão de estrelar o notório vídeo desagradável de Meir Zarchi interrompeu sua carreira. A má recepção da bem-intencionada fábula de Zarchi significou que sua carreira na América foi fortemente atrofiada. Por exemplo, seu próximo papel foi em um filme de artes marciais filipino de 1982, onde ela foi creditada como ‘Garota no Banheiro’. Ela nunca viu outro papel principal novamente, nem na América, nem na Itália. Seu próximo grande papel veio em 2012 com o fracasso de terror de Rob Zombie, The Lords Of Salem.

Nem mesmo seu casamento com Sidney Luft, empresário de Hollywood e terceiro marido de Judy Garland, salvou sua carreira da ruína. Camille Keaton voltou aos olhos do público em 2019. No entanto, ela estava trabalhando com o ex-marido Zarchi em uma sequência do original I Spit On Your Grave: Déjà vu.

3 – Lindsey Lohan Atores que arruinaram suas carreiras

Lindsey Lohan teve uma carreira incrível no início dos anos 2000. Seu papel icônico de Operação Cupido em 1998 a tornou uma estrela de Hollywood. O que levou os produtores a elogiarem seu talento em um mundo em evolução de cinema adolescente. Não contente com seu estrelato na Disney, Lohan se tornou um ídolo adolescente com vários lançamentos musicais. Logo começou a assumir papéis em filmes mais maduros, como Mean Girls, Just My Luck e Capítulo 27.

No entanto, um papel no filme de terror de 2007 I Know Who Killed Me foi o ponto em que sua carreira mudou de emocionante para embaraçosa. Nessa época, sua caótica vida pessoal começou a afetar seriamente suas habilidades como atriz. Durante as filmagens do filme, Lohan estava em reabilitação por uso de drogas, saindo apenas durante o dia para filmar. Além disso, os paparazzi não a deixariam sozinha enquanto filmava com alguns fotógrafos que acabaram no fundo do filme por acidente.

I Know Who Killed Me foi um grande fracasso, com números decepcionantes de bilheteria e críticas ruins dos críticos. A carreira de Lohan começou a cair em queda livre e este filme provou que as pessoas estavam começando a prestar mais atenção em suas travessuras ultrajantes do que em seu trabalho no cinema. Embora o filme não fosse um pesadelo apenas por causa dela, 2007 marcou o início da reabilitação ordenada pelo tribunal e múltiplas ofensas DUI para Lohan, cimentando uma má reputação que não pôde ser recuperada.

2 – Bela Lugosi Atores que arruinaram suas carreiras

 Atores que arruinaram suas carreiras

Todos reconhecem Bela Lugosi como o rosto do Drácula. Seu retrato do monstro literário em 1931 definiu o que um ‘vampiro’ deveria ser: hipnótico, estranho e excêntrico. Sempre que alguém imita o Drácula, com certeza está imitando Bela Lugosi.

Nenhum outro ator poderia desempenhar o papel do grande vampiro tão bem, e esse foi o principal problema da carreira de Lugosi. Ele começou na Hungria no final dos anos 1910. Uma performance na Broadway de Drácula de Bram Stoker em 1927 o ajudou a subir no mundo do cinema. O sotaque húngaro de Lugosi e seu estilo de atuação excêntrico deram vida ao personagem. Mas infelizmente levou a uma escolha de personagens que limitou os papéis que ele foi chamado para desempenhar. Enquanto seu colega ator monstro Boris Karloff estava recebendo grandes papéis na época, Lugosi teve que se contentar com pequenos papéis apenas para manter a cabeça acima da água.

O vício em drogas na década de 1940 decorrente de neurite ciática não ajudou suas chances na indústria cinematográfica. No final, ele só conseguiu encontrar trabalho estrelando os filmes terrivelmente infames de Ed Wood. Lugosi morreu em 1956 e, em homenagem ao único papel que ele respeitou e foi respeitado, foi enterrado com sua famosa fantasia de Drácula.

1 – Linda Blair Atores que arruinaram suas carreiras

É justo dizer que trabalhar em O Exorcista afetou a vida de todos os envolvidos. A reação das comunidades cristãs e a aparente ‘maldição’ significaram que as pessoas simplesmente não eram as mesmas depois. A pobre Linda Blair foi uma das poucas que foi gravemente afetada pelo filme. Pois, depois de seu papel como a possuída Regan MacNeil, ela lutou no ramo do cinema.

Blair recebeu muito escrutínio graças ao filme, que resultou em ameaças de morte. A situação ficou tão ruim que a Warner Bros. teve que trazer Blair para uma turnê de imprensa. Apenas para provar que ela era uma adolescente comum e não uma cria de Satanás. No entanto, a NBC escolheu Linda Blair após O Exorcista e decidiu capitalizar sobre o sucesso chocante do filme, colocando-a no filme Born Innocent, o filme de TV com maior audiência nos Estados Unidos.

Blair se viu estrelando horrores de baixo orçamento e filmes de exploração como Savage Streets, Chained Heat, Hell Night e Witchery. Um momento muito difícil em sua vida. Esses filmes começaram a ganhar vários prêmios Golden Raspberry de Pior Atriz e ninguém conseguia levá-la a sério.

Sua carreira poderia ter sido muito diferente se ela não tivesse concordado em estrelar O Exorcista. No entanto, atualmente Blair tem uma nova retrospectiva de sua carreira no terror, estrelando em vários documentários e paródias.

15 filmes para refletir sobre o racismo

Para celebrar o Dia Nacional da Consciência Negra, constituído oficialmente pela Lei nº 12.519 em 2011, por que não assistir filmes que falam a respeito desta luta?

  • Fruitvale Station – A Última Parada (2013)

shopping metropole sao bernardo

Cinema do Metrópole reabre com rígidas normas e protocolos sanitários

Quem mora na região do ABC e sentiu falta de pegar um cineminha nesses últimos meses (em que as salas ficaram fechadas por conta da Covid-19) pode comemorar e se preparar para sanar essa vontade – e já neste fim de semana. É que o cinema PlayArte no Shopping Metrópole, em São Bernardo do Campo, reabriu nesta quinta-feira (22/10).

O retorno das atividades respeita rígidas normas e protocolos sanitários. A rede PlayArte se preparou para uma retomada segura tanto para os colaboradores quanto para clientes, adotando diversos procedimentos (ver mais abaixo). Além de todos os cuidados necessários, a equipe passou por treinamento para garantir um atendimento e um ambiente seguro para todos.

“O cinema é uma opção de lazer que agrada a todos e que é seguro por conta de todas as normas de segurança, que foram muito bem estudadas e colocadas em prática. Acreditamos que o retorno do cinema do Shopping Metrópole vai atrair visitantes, que, além de assistirem a um filme, podem aproveitar para consumir produtos e serviços e fazer uma refeição, com tranquilidade e segurança, tudo em um só lugar”, comenta Rodrigo Rufino, gerente de marketing do shopping.

O PlayArte Metrópole funciona todos os dias, das 15h00 às 22h00. Programação completa: https://shoppingmetropole.com.br/lazer/cinema/

Procedimentos

·        Tapetes sanitizantes Kapazi na entrada do cinema para redução do número de contaminantes bacterianos;

·        Disponibilização de álcool em gel para assepsia das mãos em pontos estratégicos do cinema;

·        Intervalo maior entre as sessões para evitar aglomerações e para que haja higienização de todas as poltronas;

·        Redução da capacidade das salas. Serão vendidos apenas ingressos para uma quantidade reduzida de poltronas (60% da ocupação da sala), com um metro e meio de distância uma da outra, intercalando sempre duas poltronas de cada lado, sendo que o mesmo número de poltronas vendidas em uma fileira será bloqueado nas fileiras da frente e de trás. Apenas as pessoas que comprarem os ingressos juntos poderão sentar lado a lado. Os funcionários farão vistorias constantes para evitar qualquer tipo de ação que viole as normas de segurança e distanciamento.

·        Sinalizações estratégicas em ambientes de circulação, indicando os cuidados individuais necessários e alertando sobre o distanciamento correto em locais comuns;

·        Higienização e sanitização dos filtros do ar-condicionado, utilizando o produto DESIX, recomendado e certificado pela Anvisa no combate contra o COVID 19, eliminando bactérias e promovendo a limpeza e efetiva do ar. O ar-condicionado é composto por dutos diferentes de entrada e saída do ar que são responsáveis por retirar o ar das salas, jogando para o exterior. Dutos diferentes trazem o ar externo para dentro das salas. Com isso o ar das salas é renovado constantemente, permitindo um fluxo de ventilação seguro para quem estiver no interior das salas.

Sobre o Shopping Metrópole: Inaugurado em maio de 1980, o empreendimento conta com 173 operações, entre elas, cinco âncoras (Academia Smart Fit, C&A, Renner, Lojas Americanas e Marisa), três restaurantes (Outback, Si Señor e Pecorino) e nove salas de cinema multiplex PlayArte (três em 3D e 1 Extreme). Em 2008, o shopping foi o primeiro empreendimento da região do ABC a receber a certificação segundo a norma ISO 14001 do seu Sistema de Gestão Ambiental. Horário de funcionamento: segunda-feira a sábado, das 10h às 22h. Domingos e feriados, das 14h às 20h. Endereço: Praça Samuel Sabatini, 200, Centro, São Bernardo do Campo (SP). SAC: 11 4003-7370. www.shoppingmetropole.com.br

Sobre a Aliansce Sonae: A Aliansce Sonae é a líder nacional no setor de shopping centers e a maior administradora do país. A companhia está presente nas cinco regiões brasileiras e tem um portfólio de 39 shoppings, com participação em 27 empreendimentos e a administração de 12 shoppings de terceiros. 

cinemark são caetano shopping

Cinemark do ParkShopping São Caetano retoma atividades nesta quinta

A partir desta quinta-feira, o Cinemark do ParkShopping São Caetano voltará a funcionar. Para tornar a jornada do espectador ainda mais segura e garantir um ambiente saudável para os colaboradores, a Cinemark fechou parceria com o Hospital Israelita Albert Einstein. Os protocolos de segurança foram desenvolvidos por um grupo de infectologistas que visitou salas da Rede para acompanhar o percurso que será feito por clientes e funcionários.

Entre os procedimentos adotados estão a medição de temperatura de todos os clientes antes da entrada para as salas quando não houver checagem prévia na entrada do shopping, a vedação física das poltronas interditadas (garantindo a ocupação máxima permitida) e filas de espera virtuais para compras de bomboniére. Os processos de higienização também foram reformulados: há totens de álcool em gel 70% nas dependências, limpeza rigorosa e com curto espaço de tempo nos banheiros, além do uso de EPIs pelas equipes de limpeza. Nas salas, as principais áreas de contato de todas as poltronas serão higienizadas manualmente nos intervalos entre cada sessão.

Para garantir o distanciamento social e evitar aglomerações, os ingressos poderão ser comprados pelo aplicativo da Rede ou escaneando o QR Code diretamente nas comunicações do cinema. Aqueles que comprarem entradas e combos pelo celular, diretamente no cinema, não terão custo extra. Os ATMs, localizados próximos às bilheterias, também realizarão a venda de ingressos. Apenas um caixa estará aberto, exclusivo para pagamentos em dinheiro.

Os itens de bombonière também poderão ser adquiridos pelo aplicativo e nos ATMs. Quando o cliente desejar que o pedido seja preparado, basta acessar o QR Code presente nos materiais de comunicação, que irá direcioná-lo para o número de Whatsapp da Rede, por onde poderá enviar o número pedido. O espectador também pode optar por se dirigir aos caixas indicados para a liberação das solicitações. Para retirar os pedidos, basta aguardar até ser chamado no painel eletrônico – outro recurso para evitar filas e aglomerações. Os alimentos só poderão ser consumidos dentro das salas.

A sinalização das salas e do cinema foi reformulada, buscando garantir o distanciamento necessário nas áreas comuns e o uso de máscaras em todos os ambientes. A limpeza do ar-condicionado será realizada com frequência, assim como a troca do sistema de filtragem e a renovação do ar com o objetivo de obter a melhor qualidade do ar possível. Por fim, os colaboradores da Rede passaram por amplo treinamento, tanto para reforçar a segurança das equipes quanto para tirar as dúvidas dos espectadores.

Na programação, além das estreias, o público poderá assistir ao Festival de Volta Para o Cinema.

ParkShopping São Caetano
Endereço: Alameda Terracota, 545, Espaço Cerâmica, São Caetano do Sul – SP
Informações: 4003-4174 e www.parkshoppingsaocaetano.com.br
Facebook e Twitter /pssaocaetano
Instagram /parkshoppingsaocaetano

Sobre o ParkShopping São Caetano
Inaugurado no final de 2011, o ParkShopping São Caetano foi construído no novo bairro da cidade de São Caetano do Sul, o Espaço Cerâmica: um complexo multiúso com edifícios residenciais e comerciais em uma área de 300 mil m². O shopping possui 218 lojas, sendo 15 âncoras e megalojas distribuídas em dois pisos (São Caetano e São Paulo). Com foco nos públicos das classes A e B, o ParkShopping São Caetano atende não só as cidades do Grande ABC como também a bairros de São Paulo localizados em seu entorno, como Ipiranga, Nova Saúde, Mooca, Vila Prudente, entre outros. O empreendimento, portanto, tem a característica de ser regional e, para isso, há a preocupação constante em aperfeiçoar o seu mix de lojas para ser o mais completo nas áreas de moda, serviços, lazer e alimentação da região. Outra preocupação é sempre trazer ao consumidor da região novas operações até então inéditas em shoppings do ABC. O ParkShopping São Caetano conta ainda com o Supermercado St Marche.

Sobre a Multiplan
A Multiplan possui atualmente 19 shopping centers em operação e é uma das maiores empresas do setor no Brasil. A companhia também atua estrategicamente no desenvolvimento de imóveis comerciais e residenciais, com projetos multiúso que geram sinergias para as operações de shopping centers, oferecem conveniência e comodidade aos usuários, e geram valor a seus ativos. Fundada em 1974 como empresa full service, é responsável pelo planejamento, desenvolvimento, propriedade e administração de um dos melhores portfólios de empreendimentos imobiliários do país. O ParkJacarepaguá, em construção no Rio de Janeiro, será o 20º shopping da companhia.
Os shopping centers da Multiplan totalizam mais de 5.800 lojas, tráfego anual estimado em 190 milhões de visitas e área bruta locável (ABL) de 835 mil m². Ao final do segundo trimestre de 2020, a Multiplan também detinha dois conjuntos de torres comerciais que somados à ABL de shopping centers resultam em ABL total de 922 mil m². Mais informações em www.multiplan.com.br.

Continuação Borat 2 já está quase pronta

T

alvez o segredo tenha acabado, já que algumas semanas atrás um fã deu de cara com Sacha Baron Cohen por aí vestindo o famoso terno cinza do repórter mais famoso do Cazaquistão. Sem conseguir fugir do questionamento, aparentemente o site Collider confirmou a existência de um “Borat 2”.

Aparentemente Cohen está trabalhando na sequência do sucesso de 2006 e até todas as filmagens já foram terminadas. O site afirma ainda que um corte preliminar já está sendo exibido para um pessoal dentro de Hollywood.

Ainda não existem detalhes sobre a trama, mas o próprio Collider, mesmo sem confirmação oficial (“malditas fontes!”), afirma que o filme mostrará um Borat agora não mais um jornalista estrangeiro desconhecido, o que o obrigará a trabalhar disfarçado enquanto entrevista as pessoas. “Outras fontes” também já apontaram que a trama pode não ser essa, o que por si só então deixa claro que o filme realmente existe e já tem uma trama.

O que não se sabe é se o filme está sendo bancada por algum estúdio ou até por um serviço de streaming, já que o primeiro filme foi um investimento da Fox e, depois da compra dela pela Disney, esse tipo conteúdo “adulto” parece ter sumido dos planos da atual dona dos direitos do primeiro filme. Só para deixar claro, Borat é um personagem que já tinha surgido no programa de Sacha Baron Cohen, portanto os direitos são dele, não da Disney.

Sobra então para os fãs do personagem esperarem por mais novidades em um futuro próximo, ou até por mais uma aparição surpresa desse repórter cazaque, agora disfarçado.

Fonte: Cinemaqui