Situação de extrema pobreza deve aumentar com fim do auxílio

Fim do auxílio emergencial pode levar até três milhões e 400 mil brasileiros para a situação de extrema pobreza.

Se isso acontecer, a quantidade de pessoas nessa condição poderá atingir um nível mais alto que o verificado antes da pandemia de Covid-19.

É que aponta levantamento do pesquisador Vinícius Botelho, publicada pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas, a FGV.

Em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, ele diz que nos últimos meses, a perda de renda foi compensada com o auxílio emergencial.

Mas sem alternativa para 2021, a situação pode ficar pior do que antes, avalia Botelho.

Com base nos números da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, a Pnad Contínua do IBGE, o pesquisador prevê que a quantidade de pessoas em situação de extrema pobreza pode chegar a 17 milhões e 300 mil, ainda este ano.

Com informações de Rádio2.

Gostou da matéria “Situação de extrema pobreza deve aumentar com fim do auxílio”?

Assine nossa Newsletter e fique por dentro das notícias, assim que forem publicadas, ou como desejar. Para periodicidade, confira informações no email recebido. Leia mais sobre a Pobreza no Brasil.

Situação de extrema pobreza