Expedição ao Sertão e seus frutos

O artigo Expedição ao Sertão e seus frutos e as fotos (após o texto veja a galeria completa) são de autoria de Magali Antunes Maschi.

Às margens do rio São Francisco, num lindo entardecer em Petrolina, foi onde tive o prazer de conhecer o pequeno grupo de fotógrafas e o querido fotógrafo responsável, André Dib. Esse foi nosso ponto de encontro. 

Me aventurar pelo sertão foi uma experiência única, pois jamais imaginei explorar além das lindas praias nordestinas.

Numa van, durante uma semana, percorremos um circuito em plena caatinga, seca e retorcida, mas cheia de vida! Estivemos por toda região de Canudos, onde o povo luta diariamente, num Brasil, que, embora negligenciado, é rico em tradições, generosidade e pureza. Foi uma imersão ao sertão baiano, numa expedição que foi além da fotografia, onde pudemos documentar, através do turismo de convivência, nossa experiência nesse ambiente tão diverso.

Fomos recebidos por Victor Bigoli, fundador e atuante do Projeto Canudos. Foi uma honra ter conhecido de perto esse trabalho que, entre muitas outras atividades, promove expedições fotográficas para geração de renda em prol da comunidade, resgatando e enaltecendo a cultura regional, tornando viável o turismo de base, permanecendo assim a cultura sólida e sustentável.

Pernoitamos em casas de moradores locais, onde pudemos vivenciar e fotografar costumes e tradições. Navegamos pelo Açude de Cocorobó, visitamos famílias de grande representatividade sertaneja, vimos mulheres tecendo redes de pesca, a lida com cabras e bodes, além da Pega de Boi dos Vaqueiros de Gibão. Em um dos finais de tarde, nos fizeram uma linda e alegre apresentação musical. Sr.Landinho “Pé de Bode”, com sua sanfona 8 baixos, Sr. Olímpio com seu pandeiro e, aos poucos, uma animada roda foi se formando, com os músicos, suas esposas, filhos e netos. Não posso deixar de mencionar também o restaurante de Dona Madalena, conhecido em toda região, que serve, entre vários pratos típicos, um delicioso e inesquecível pirão de peixe, feito pela anfitriã e proprietária.

Além da experiência sociocultural, fotografamos também a natureza e a vida selvagem da caatinga, em especial a Ararinha-azul-de-lear, uma das aves mais raras do mundo, em risco de extinção, num amanhecer no Raso da Catarina, guiados por um especialista do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Aves Silvestres (Cemave).

A despedida foi em Petrolina e de lá seguimos nossos destinos, felizes e gratas por todo o acolhimento que tivemos.

Voltei então para São Paulo com uma infinidade de imagens e, no 2º semestre de 2020, através de uma publicação em rede social, fiquei sabendo do Salão Fotográfico do Fotoclube ABCclick. Nunca tinha participado desse tipo de concurso. Inscrevi uma foto que gosto muito, nomeada Sertão e tive ótima colocação. Esse resultado foi um estímulo muito grande para dar um passo seguinte na minha caminhada fotográfica. Me filiei ao Fotoclube ABCclick e hoje, ser fotoclubista, tem sido uma atividade bem importante, pois, embora amadora, a participação de reuniões online, onde acontecem curadorias, trocas de informações, é estímulo para meu desenvolvimento e crescimento fotográfico.

É através do Fotoclube que acompanho a agenda de salões e concursos e, aos poucos, vou mostrando minha experiência inesquecível no sertão baiano.

Confira mais do FotoClube ABCclick

Gostou da nossa matéria “Expedição ao Sertão e seus frutos“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias, e também conheça o nossos parceiros FotoClube ABCclick e Dica App do Dia.

Junte-se a 2.285 outros assinantes