Concentradores de oxigênio serão doados por grandes empresas

Concentradores de oxigênio serão utilizados para o tratamento de pacientes com Covid-19 em suas próprias localidades, evitando o deslocamento e sobrecarga de hospitais; a iniciativa atende a uma chamada pública da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia em apoio ao Ministério da Saúde, a logística dos itens ficará sob responsabilidade do SUS.

Um grupo de 12 empresas se uniu em uma ação coletiva para viabilizar a doação de mais de 5.000 concentradores de oxigênio, que serão utilizados para o tratamento de pacientes com Covid-19 em suas próprias localidades, evitando deslocamentos para outras cidades e, consequentemente, a sobrecarga de hospitais. O concentrador de oxigênio é um equipamento que separa o oxigênio do ar e o fornece ao paciente em um fluxo direto e contínuo, contribuindo para a melhora de sua capacidade respiratória, uma das áreas mais afetadas pelas consequências da Covid-19.

Participam desta iniciativa as seguintes empresas: Bradesco, BRF, B3, Embraer, Gerdau, Grupo Ultra, Itaú Unibanco, Magazine Luiza, Marfrig, Natura & Co, Suzano e Unipar. O Grupo atendeu a uma chamada pública feita pela Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, em apoio ao Ministério da Saúde, para a aquisição de concentradores de oxigênio. A Air Liquide Brasil, líder mundial em gases, tecnologias e serviços para a indústria e saúde, fez a cotação geral para a importação dos equipamentos, ao custo total de R$ 35 milhões.

O uso dos concentradores doados nesta ação terá papel fundamental no combate à pandemia e consequente desafogamento do sistema hospitalar. Considerando que o tempo médio de uso do aparelho por paciente pode variar entre uma ou duas semanas, a expectativa é de que os mais de 5 mil concentradores atendam, mensalmente, entre 10 mil e 20 mil pacientes.

Cada concentrador substitui, em média, 21 cilindros de oxigênio. Juntos, os equipamentos doados suprirão o equivalente a uma produção mensal de 1.100.000 metros cúbicos do insumo, volume que demandaria mais de 108 mil cilindros por mês para ser armazenado. A quantidade de oxigênio fornecida por meio dos concentradores contribuirá ainda para evitar a sobrecarga na capacidade produtiva da indústria de gases.

A praticidade no manuseio é outra característica de destaque no uso dos concentradores. Cada equipamento pesa aproximadamente 15 quilos e necessita apenas de energia elétrica para funcionar. Essas condições facilitam o transporte e uso, inclusive, nas regiões mais remotas do País. A durabilidade também é um diferencial destes equipamentos. Os concentradores doados têm uma vida útil estimada em sete anos.

Os mais de 5 mil concentradores de oxigênio adquiridos nesta ação serão entregues ao Ministério da Saúde, a quem caberá a responsabilidade de fazer a logística de distribuição dos equipamentos. A expectativa é que os aparelhos sejam enviados aos seus locais de destino no decorrer do mês de abril.

Com essa iniciativa coletiva, as empresas somam seus esforços no enfrentamento à pandemia de Covid-19, em um de seus momentos mais agudos no Brasil. As companhias participantes desta ação estão comprometidas com os esforços da sociedade para salvar vidas e com o apoio ao Poder Público, em suas diferentes esferas, nas ações de superação à crise sanitária.

Gostou de “Concentradores de oxigênio serão doados por grandes empresas?

Concentradores de oxigênio
Concentradores de oxigênio. Foto: Divulgação/Internet

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece nas cidades do Grande ABC. Confira nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 674 outros assinantes

Museu das Minas e do Metal: Programação Cultural em debate

Dando sequência a programação digital diversa e gratuita, o Museu das Minas e do Metal oferece nesta quinta, a partir das 19h, um bate-papo com o tema “Programação, ainda é possível?”, reunindo 4 programadoras de espaços dedicados à fruição cultural.

O setor cultural foi certamente um dos mais impactados com o avanço da pandemia e as medidas de isolamento social. Museus, teatros, casas de shows e espaços destinados à cultura foram fechados e a arte precisou de adaptar à nova realidade para continuar chegando até as pessoas. Em contrapartida, o público pode perceber o quão essencial deve ser este convívio com as manifestações culturais, contribuindo para a nossa saúde mental, além de provocar reflexões no ser humano.  

O MM Gerdau promove nesta quinta o segundo encontro virtual da programação de abril. A partir das 19h, 4 convidadas irão debater sobre o tema “Programação, ainda é possível?”, elaborado a partir de questionamentos levantados pelo programador cultural António Pinto Ribeiro em seu livro “Questões Permanentes: ensaios escolhidos sobre cultura contemporânea”, que traz a pergunta: “Programar em nome de quê? Ainda do Humano?”.

Assim, o Museu lançou um convite às diretoras, curadoras, gestoras e programadoras culturais de diversos espaços localizados em cidades distintas como Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Itabirito(MG), para uma conversa conjunta e reflexões sobre os desafios de criação e desenvolvimento de programações culturais para múltiplos espaços. Participam deste encontro: Clarisse Marinho (diretora de Extensão das Artes da Secretaria de Patrimônio Cultural e Turismo de Itabirito-MG), Karla Bittar Silveira (gerente de Cultura do SESI-Cultura), Keyna Eleison (diretora Artística do MAM – Museu de Arte Moderna-RJ) e Milena Lago (gerente de Programação da Fundação Clóvis Salgado – Palácio das Artes e Serraria Souza Pinto). A ação terá transmissão ao vivo no canal do Youtube do museu, incluindo  tradução em LIBRAS.

A atividade é uma oportunidade de reflexão e troca de experiências entre importantes profissionais do mercado cultural, contribuindo para esclarecer e mapear os principais desafios na condução e na curadoria de programação dos espaços culturais no país.

:: SOBRE O MM GERDAU O MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal ::

 |@mmgerdau |  

MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, integrante do Circuito Liberdade desde 2010, é um museu de ciência e tecnologia que apresenta de forma lúdica e interativa a história da mineração e da metalurgia. Em 20 áreas expositivas, estão 44 exposições que apresentam, por meio de personagens históricos e fictícios, os minérios, os minerais e a diversidade do universo da Geociências.

O Prédio Rosa da Praça da Liberdade, sede do Museu, foi inaugurado em 1897, juntamente com Belo Horizonte. Tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (IEPHA), o edifício passou por meticuloso trabalho de restauro, que constatou que a decoração interna seguiu o gosto afrancesado da época, com vocabulário neoclássico e art nouveau.  O projeto arquitetônico para a nova finalidade do Prédio Rosa, que já foi Secretaria do Interior e da Educação, foi feito por Paulo Mendes da Rocha e a expografia, que usa a tecnologia como aliada da memória e da experiência, é de Marcello Dantas.

O Museu funciona de terça a domingo, das 12 às 18h, e na quinta, das 12 às 22h, entrada franca. Para além da exposição permanente, o MM Gerdau oferece uma programação diversa e para todas as idades. Todas as atividades são gratuitas.

O MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal é patrocinado pela Gerdau, via lei Federal de Incentivo à Cultura, com o apoio da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM).

PROGRAMAÇÃO e INFORMAÇÕES COMPLETAS: @mmgerdau

Instagram: @mmgerdau

Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=Qv9wh8j6hqM

Serviço:

08/04 – quinta-feira

Bate-papo “Programação, ainda é possível?”, com Clarisse Marinho (diretora de Extensão das Artes da Secretaria de Patrimônio Cultural e Turismo de Itabirito-MG), Karla Bittar Silveira (gerente de Cultura do SESI-Cultura), Keyna Eleison (diretora Artística do MAM – Museu de Arte Moderna-RJ) e Milena Lago (gerente de Programação da Fundação Clóvis Salgado – Palácio das Artes e Serraria Souza Pinto

Horário: 19h

Transmissão ao vivo pelo YouTube – MM Gerdau, incluindo tradução em libras

Gostou de “Museu das Minas e do Metal: Programação Cultural em debate?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no Brasil. Confira nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 674 outros assinantes

A Gerdau está contratando Coordenador de Planejamento

A Gerdau está contratando Coordenador de Planejamento e Projetos Logísticos. Entre os requisitos, está a formação acadêmica em Administração, Economia, Engenharias ou áreas afins.

OBS: Apenas divulgamos as vagas, não solicitamos nenhum dado pessoal ou currículo. Nos canais abaixo compartilhamos mais publicações sobre vagas, NUNCA exigimos cadastro no Jornal Grande ABC. Responsabilidade das ofertas é por parte dos contratantes.

Grupo de divulgação de vagas no Facebook (clique aqui)
Canal de divulgação de vagas no Whatsapp (clique aqui)
Canal de divulgação de vagas no Telegram (clique aqui)

As inscrições são através da plataforma VAGAS.com, caso tenha dúvidas ou não saiba como cadastrar seu currículo, consulte este tutorial simples. Na relação abaixo, clique no título da vaga (em negrito e sublinhado) e será direcionado para inscrição no servidor.

Descrição da vaga

Coordenador de Planejamento e Projetos Logísticos (clique aqui)

Requisitos:

  • Ensino superior completo em Administração, Economia, Engenharias e áreas afins;
  • Especialização em Logística, Gestão de Projetos, Finanças ou Gestão Empresarial será um diferencial;
  • Inglês avançado;
  • SAP e sistemas de malha logistica;
  • Experiência com gestão de equipes;
  • Experiência em gestão de operações e projetos logísticos nos segmentos industriais, varejo e/ou bens de consumo;
  • Experiência com transportes e planejamento de malha logística.

Principais responsabilidades:

  • Coordenar e acompanhar os projetos estratégicos da logística e analisar indicadores de performance operacionais e realizar estudos, com a finalidade de melhorar o desempenho logístico em todas as regiões;
  • Elaborar e garantir a manutenção/padronização dos processos logísticos da CG, objetivando cumprir os requisitos de segurança das pessoas, satisfação dos clientes e atendimento as normas internas da empresa (compliance);   
  • Identificar novas alternativas de melhoria para a operação, desenvolvendo e realizando estudos para melhorar a produtividade da logística interna das unidades com segurança e garantindo nível de serviço adequado aos clientes;
  • Coordenar a busca de novas tecnologias e realizar estudos de viabilidade técnica e econômica, contribuindo para a ampliação dos negócios da empresa;   
  • Acompanhar tendências do mercado logístico, monitorando as ações da concorrência, buscando simplificação das atividades e adoção de melhores práticas dos processos logísticos;     
  • Coordenar o desenvolvimento de padrões operacionais, assegurando a uniformidade das operações em todas as unidades da CG, incentivando a criação de ferramentas, sistemas apropriados para melhorar a operação em nível nacional;           
  • Apoiar o gerente de logística na priorização dos investimentos logísticos (CAPEX e OPEX) na logística , buscando o uso ótimo dos recursos financeiros e garantindo o alinhamento com a estratégia de curto, médio e longo prazo (roadmap);
  • Desenvolver novos fornecedores e acompanhar a performance dos atuais, através de avaliações, indicadores e monitoramento, bem como negociar preços, prazos e formas de pagamento e efetivar a compra, após aprovação do gerente de logística;
  • Desenvolver e criar ferramentas e sistemas para apoiar negociação de fretes, definição de número de caminhões adequados, avaliação das condições dos veículos e análise das rotas (Ex.: viabilidade econômica da rota);
  • Acompanhar e reportar os indicadores nacionais de performance logística (Ex.: frete CIF, faturamento CIF/FOB, D0/D1, RC), garantir gestão e cumprimento do prêmio transportador CG e monitorar os indicadores de mercado (diesel, índice de referência para reajuste de fretes etc). Melhorar continuamente os relatórios do Power BI de Logística.                                                                                                                                                             

Empresa

Korn Ferry está assessorando a Gerdau em um processo seletivo para uma posição de Coordenador de  Planejamento e Projetos Logísticos.​

Sobre a empresa ​

A Gerdau é a maior empresa brasileira produtora de aço e uma das principais fornecedoras de aços longos nas Américas e de aços especiais no mundo. ​

Mais Vagas no Grande ABC

Gostou de “A Gerdau está contratando Coordenador de Planejamento”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro.

A Gerdau está contratando Coordenador de Planejamento