Desvio tira impedimento? Ceará 1×1 São Paulo

Desvio tira impedimento? Pelo Campeonato Brasileiro, tivemos um Erro de Direito que poderá levar (caso o São Paulo deseje) a uma anulação da partida. Entenda:

  • Erro de Fato: o árbitro interpretou equivocadamente o lance e errou (como uma falta marcada ou não). Não anula uma partida
  • Erro de Direito: o árbitro descumpriu a Regra do Jogo (permitiu que jogasse com 12, por exemplo). Pode anulara partida.

O que aconteceu foi: Wagner Magalhães (o mesmo árbitro FIFA do polêmico pênalti de Lucas Pitthon em América-MG x Corinthians), anulou um gol depois de ter reiniciado a partida. Não pode. Depois de cobrado um tiro livre ou penal, um arremesso lateral, escanteio, tiro de meta, bola ao chão ou chute de início / reinício de jogo, você não pode mais mudar sua decisão. E Wagner mudou!

Desvio tira impedimento
Wagner do Nascimento Magalhães apitou a partida no Castelão — Foto: Caio Rocha/Estadão Conteúdo

O lance em questão

Foi o “duplo impedimento” de Pablo. A bola foi chutada para o gol, Pablo estava em posição de impedimento mas há um zagueiro que a intercepta (antes, desvio não tirava impedimento; hoje, desvio de adversário que tenta disputar a bola / jogada, tira). Assim, Pablo recebeu em posição legal por conta deste toque. Na sequência, há um bate-rebate e Pablo volta a ficar em impedimento, pegando o rebote do goleiro e chutando para o gol (rebote de goleiro NÃO TIRA IMPEDIMENTO). Desvio tira impedimento

O bandeira Thiago Rosa de Oliveira anula corretamente o gol. O árbitro marca impedimento. Mas o VAR Carlos Eduardo Nunes Braga o chama e diz que o gol foi válido (provavelmente, o árbitro de vídeo deve ter se apegado ao 1o impedimento, que havia se tornado um lance legal, e não ao 2o, ilegal). Wagner confirma o gol e dá o reinício. É NÍTIDO que apitou a saída de bola, mas o pára na sequência e volta a consultar o VAR, anulando o tento.

Continue em Discutindo Contemporaneidades