Mercado estima inflação medida pelo IPCA acima da meta

IPCA em 4,38%: O indicador ultrapassa o centro da meta de inflação medida pelo IPCA esperada, definida pelo Conselho Monetário Nacional de 4%

O Banco Central (BC) baixou de 4,39% para 4,38% a estimativa do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2020, segundo informações do boletim Focus, divulgado semanalmente. O indicador ultrapassa o centro da meta de inflação, definida pelo Conselho Monetário Nacional de 4%. 

Portanto, se considerada a margem de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo, o índice, porém, permanece dentro da meta, já que pode variar de 2,5% a 5,5%. Nesse sentido, a projeção para 2021 também foi reduzida, pela segunda semana consecutiva, de 3,34% para 3,32%.

Inflação medida pelo IPCA

Inflação medida pelo IPCA

A taxa básica de juros, a Selic, que consiste no principal instrumento usado pelo BC para alcançar a meta de inflação, foi diminuída de 3,13% para 3% em 2021. Quanto a 2022 e 2023, a expectativa é de que seja de 4,5% e 6%, respectivamente.

Em dezembro, o Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu por unanimidade manter a Selic em 2% ao ano. Portanto, a redução da taxa favorece o barateamento do crédito e leva a um menor controle da inflação, o que estimula a produção e o consumo. Todavia, os bancos consideram outros fatores para definir os juros cobrados, como o risco de inadimplência, margem de lucro e despesas administrativas.

Com informações de Brasil 61

Gostou da matéria?

Então, assine nossa Newsletter. Não deixe de comentar logo abaixo também. Leia mais +Brasil