Mulheres Revolucionárias: Jane Grey e Mary I

Conheça Jane Grey e Mary I

Antigamente apenas os homens poderiam comandar um país, o rei era quem liderava, comparecia em reuniões estratégicas e políticas importantes. A rainha era conhecida apenas como a esposa do rei, não sendo uma monarca reinante.

Mas muitas mulheres tentaram mudar a história, não ficaram quietas pois sabiam que eram capazes de ir muito além do que escolher as flores do jardim do castelo. Porém, quando sempre que almejaram este poder, estas mulheres foram criticadas e condenadas.

Mas e quando todos os homens da linhagem real estão mortos?

Em 6 de julho de 1553 Edward III, o único herdeiro homem de Henry VIII, estava morrendo. Pela primeira vez na história da Inglaterra, todas as opções para a realeza, eram mulheres.

Seguindo a lógica, a coroa deveria ser passada para Mary, a filha mais velha. Depois, para Elizabeth, sua irmã mais nova.

Mas Edward estava disposto a fazer de tudo para que sua irmã, de diferente religião, não ocupasse seu lugar e mudasse a religião de seu país. Antes de morrer, preparou um documento a excluindo do poder.

Este documento, permitia que suas primas também ficassem com o poder e então Jane Grey entra em cena, já que era da mesma religião que Edward. Pensando nisso, ele deixou um testamento para que os filhos homens de Jane pudessem usar a coroa, para que desta forma, nenhuma mulher ficasse no comando.

O que ele não esperava, era sua repentina morte.

Sem tempo para produzir herdeiros, Jane foi colocada no testamento como futura rainha, pois seu marido poderia governar. E talvez um dia, o casal tivesse estes tão sonhados filhos.

Quando Jane soube, recusou o trono pois achava que sua prima Mary era a verdadeira herdeira do trono inglês mas este pedido era uma ordem, pois não podia ser recusado.

Mas Jane não foi manipulada como um fantoche e não aceitou que seu marido fosse rei, aceitaria que ele fosse apenas duque, pois não tinha o sangue real.

Poucos dias depois, vendo toda essa disputa, Mary decidiu juntar um exército para recuperar seu lugar no trono real.

Com uma guerra inesperada e poucos aliados, Jane perdeu seu não tão querido trono depois de 9 dias e Mary saiu como vitoriosa e tornou-se a rainha da Inglaterra.

Gostou de saber sobre Jane Grey e Mary I? Conheça mais Mulheres Revolucionárias!