Governo de SP faz parceria com WhatsApp para cadastro de vacinação

O Governador João Doria anunciou nesta quarta-feira (7) a abertura de pré-cadastro para vacinação contra a COVID-19 via WhatsApp. Inédita no Brasil, a iniciativa fará a integração entre o site Vacina Já e o canal oficial do Governo de São Paulo no aplicativo de mensagens, garantindo agilidade e praticidade nos futuros atendimentos nos postos de vacinação.

Governo de SP faz parceria com WhatsApp para cadastro de vacinação


“Muito obrigado ao WhatsApp, exemplo de cooperação entre o setor privado e o Governo do Estado de São Paulo para ajudar a salvar vidas e a proteger as pessoas”, enfatizou Doria.

A parceria entre as Secretarias de Comunicação e da Saúde do Governo de São Paulo e o WhatsApp viabilizou o uso de um assistente virtual que oferecerá as informações necessárias para o pré-cadastro. Além disso, o chatbot oferece informações confiáveis sobre o programa de imunização estadual, incluindo o calendário de vacinação atualizado, dados sobre o Plano São Paulo e tira-dúvidas sobre o coronavírus.

Para acessar o serviço no WhatsApp, basta adicionar o número +55 11 95220-2923 à lista de contatos e enviar um “oi” ou clicar no link wa.me/5511952202923?text=oi .

“O uso do WhatsApp como canal de comunicação para o pré-cadastro da vacinação reforça o compromisso da empresa em conectar, de forma simples e rápida, seus usuários com fontes confiáveis e acessíveis de informação no combate à pandemia. A interface amigável e já conhecida do aplicativo trará mais fluidez para a aplicação das vacinas. Seguimos trabalhando para oferecer mais serviços e utilidade ao cidadão pelo canal do Estado de São Paulo no WhatsApp”, afirmou Dario Durigan, Head de Políticas Públicas do WhatsApp no Brasil.

O pré-cadastro permite uma economia de até 90% no atendimento de cada pessoa apta a se vacinar. O preenchimento do formulário não é obrigatório e não funciona como agendamento, mas contribui para evitar filas nos postos de vacinação. Até esta quarta, cerca de 4,9 milhões de pessoas já efetuaram o pré-cadastro no site vacinaja.sp.gov.br.

“É a tecnologia da comunicação sendo usada em benefício da saúde pública e da vida no Estado de São Paulo”, destacou Regiane de Paula, coordenadora do Centro de Controle de Doenças.

Sobre a tecnologia

O canal de comunicação do Governo de São Paulo no WhatsApp foi desenvolvido gratuitamente pela empresa Take Blip, provedora oficial de soluções para o WhatsApp Business. O projeto também conta com o apoio da Microsoft e da Prodesp, empresa de tecnologia do Estado.

A parceria faz parte das iniciativas do WhatsApp no combate ao coronavírus após a OMS (Organização Mundial da Saúde) declarar emergência mundial de saúde pública em 2020. Desde então, o WhatsApp tem trabalhado para conectar as pessoas a fontes oficiais de informações sobre o coronavírus.

Mais de 100 chatbots de informações sobre a COVID-19 foram lançados com organizações de saúde em todo o mundo, como a própria OMS – com um canal em português -, além de parcerias com autoridades de saúde em mais de 45 países.

Gostou de “Governo de SP faz parceria com WhatsApp para cadastro de vacinação?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.031 outros assinantes

Veja como funcionam atividades com restrição na fase emergencial

A fase emergencial do Plano São Paulo estabelece medidas mais duras de restrição de circulação pública e funcionamento de algumas atividades até o dia 11 de abril, inclusive parte daquelas classificadas como essenciais. Veja como funcionam atividades neste período.

A meta é reforçar o distanciamento social e reduzir a circulação urbana. Confira um resumo a seguir:

Veja como funcionam atividades



ESCRITÓRIOS EM GERAL E ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS – Obrigatoriedade de teletrabalho (home office).

COMÉRCIO DE MATERIAL DE CONSTRUÇÃO – Proibido o funcionamento e atendimento presencial, mas ficam liberados os serviços de retirada por clientes com veículo (drive-thru) e entrega na casa do comprador (delivery).

ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS (COMÉRCIO EM GERAL) – Somente entrega (delivery) e retirada de automóvel (drive-thru), com proibição de retirada de produtos no local.

REPARTIÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA – Obrigatoriedade de teletrabalho (home office).

RESTAURANTES, BARES E PADARIAS – Somente entrega (delivery) e retirada de automóvel (drive-thru), com proibição de retirada de produtos no local. Mercearias e padarias podem funcionar seguindo as regras de supermercados, com proibição de consumo no local.

TRANSPORTE COLETIVO – Recomendação de escalonamento de horário para os trabalhadores da indústria, serviços e comércio. Os horários indicados são de entrada das 5h às 7h e saída das 14h às 16h para profissionais da indústria, entrada das 7h às 9h e saída das 16h às 18h para os de serviços; e entrada das 9h às 11h e saída das 18h às 20h para os do comércio.

EDUCAÇÃO ESTADUAL – Unidades abertas para distribuição de merenda a alunos carentes e entrega de materiais mediante agendamento prévio.

COMÉRCIO DE PRODUTOS ELETRÔNICOS – Somente entrega (delivery) e retirada de automóvel (drive-thru), com proibição de retirada de produtos no local.

SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO – Obrigatoriedade de teletrabalho (home office).

SUPERMERCADOS – Recomendação de escalonamento de horário para os funcionários utilizarem o transporte público para irem ao trabalho (entrada das 9h às 11h e saída das 18h às 20h).

HOTELARIA – Proibição de funcionamento de restaurantes, bares e áreas comuns dos hotéis. Alimentação permitida somente nos quartos.

ESPORTES – Atividades coletivas profissionais e amadoras suspensas.

TELECOMUNICAÇÕES – Teletrabalho (home office) obrigatório para funcionários de empresas de telecomunicação.

ATIVIDADES RELIGIOSAS – Proibição de realização de atividades coletivas como missas e cultos, mas permissão para que templos, igrejas e espaços religiosos fiquem abertos para manifestações individuais de fé.

Com informações do Governo do Estado de São Paulo.

Gostou de “Veja como funcionam atividades com restrição na fase emergencial?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.031 outros assinantes




Professores e policiais serão vacinados em SP a partir de abril

Professores e policiais civis e militares do estado de SP serão vacinados contra a covid-19 a partir de abril. O anúncio foi feito hoje (24) pelo governo paulista.

Segundo o governo, serão vacinados 180 mil profissionais da área da segurança pública da ativa, de todas as forças. Isso engloba policiais militares e civis, bombeiros, policiais científicos, agentes de segurança e de escolta penitenciária, além dos efetivos das guardas civis municipais. Esta vacinação tem início no dia 5 de abril.

A partir do dia 12 de abril começa a vacinação dos 350 mil profissionais da área da educação com idade acima de 47 anos, que atuam em creche ao ensino médio. Serão vacinados professores, diretores, inspetores e outros profissionais da educação. Para evitar fraudes, professores da rede privada terão que comprovar que fazem parte desse grupo prioritário de vacinação apresentando seus dois últimos contracheques.

As aulas presencias haviam sido retomadas em São Paulo no início do mês de fevereiro, ainda em forma de rodízio. Mas com o aumento dos casos e de internações por covid-19 em todo o estado, as aulas presenciais voltaram a ser suspensas a partir do dia 15 de março, quando foi decretado o início da fase emergencial. Além da suspensão das aulas, a fase emergencial proibiu a realização de cultos e cerimônias religiosas coletivas e paralisou o futebol.

Por meio de nota à imprensa, a Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Adpesp) disse que a vacinação de policiais era um dos pleitos da associação. “Desde o fim do ano passado, a associação vem alertando diuturnamente sobre a situação caótica enfrentada pelos policiais civis, que seguem exercendo suas funções, sem interrupção, desde o início da pandemia”, diz a nota.

Professores e policiais serão vacinados em SP
Foto: Behrouz Mehri/Pool/REUTERS

O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), por meio de sua presidente, a deputada estadual Maria Izabel Azevedo Noronha, também celebrou a medida nas redes sociais e destacou que essa era uma demanda dos professores do estado.

Hoje, o governo também anunciou a antecipação da vacinação de idosos de 69 a 71 anos para esta sexta-feira (26). Esta vacinação estava prevista para começar no sábado (27), mas vai ter início um dia antes. O governo espera vacinar 910 mil pessoas dessa faixa etária do estado.

Pré-cadastro

Para ser atendido mais rapidamente, o governo recomenda fazer o pré-cadastro no site Vacina Já, que diminui o tempo de espera no momento da vacinação. O pré-cadastro não é obrigatório, e os cidadãos que não puderem preenchê-lo poderão se vacinar normalmente, informando seus dados presencialmente no momento da vacinação.

A campanha de vacinação contra a covid-19 teve início no dia 17 de janeiro em São Paulo, com a aplicação de doses em profissionais da área da saúde, indígenas e quilombolas. No início de fevereiro, as doses começaram a ser aplicadas em idosos, em ordem de idade decrescente. Neste momento, estão sendo vacinados os idosos com idades entre 72 e 74 anos. Segundo o Vacinômetro, mais de 4,9 milhões de doses já foram aplicadas em todo o estado, sendo mais de 1,2 milhão na segunda dose.

Em parceria com Agência Brasil.

Gostou de “Professores e policiais serão vacinados em SP a partir de abril?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.031 outros assinantes

Primeira cidade a vacinar em massa encerra etapa de imunização

Primeira cidade a vacinar os moradores em massa contra a covid-19, Serrana (SP) encerra hoje (14) etapa de imunização. A população participa de estudo clínico do Instituto Butantan para medir a eficácia da CoronaVac contra a disseminação do novo coronavírus.

De acordo com o Instituto Butantan, neste domingo, estão sendo vacinados os últimos moradores do grupo azul, que tem a maior quantidade de moradores. A cidade, de 45,6 mil habitantes, foi dividida em quatro regiões de vacinação (verde, amarela, cinza e azul), dos quais cerca de 30 mil estão aptos a serem imunizados.

Segunda Fase

Na quarta-feira (17), a pesquisa entra em uma nova etapa, quando a população começa a receber a segunda dose da vacina. O cronograma seguirá o processo da primeira dose, começando pelos moradores da região verde e passando para as regiões amarela, cinza e azul.

Segundo o Instituto Butantan, as primeiras conclusões da pesquisa devem começar a ser divulgadas cerca de um mês após o encerramento da aplicação da segunda dose, ou seja, três meses após o início do estudo clínico. Como a vacinação em massa começou em 17 de fevereiro, os resultados devem sair em meados de maio.

Imunização em massa

Diferentemente do restante do país, onde o plano de vacinação imuniza primeiramente os grupos prioritários, em Serrana, toda a população adulta está recebendo a CoronaVac ao mesmo tempo. De acordo com o Butantan, um dos fatores que pesou na escolha da cidade para a realização do estudo foi a proximidade com Ribeirão Preto, onde trabalham diariamente cerca de um quarto dos moradores de Serrana.

A adesão ao estudo clínico foi voluntária. Todo morador com mais de 18 anos estava apto a ser vacinado, com exceção das grávidas, das lactantes e de pessoas com contraindicação médica.

Fonte Agência Brasil

Gostou de “Primeira cidade a vacinar em massa encerra etapa de imunização?

Primeira cidade a vacinar em massa encerra etapa de imunização

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Governo de SP tem até hoje para esclarecer critérios de vacinação

O governo do estado de São Paulo tem até esta terça-feira (2) para explicar ao Tribunal de Contas do Estado os critérios adotados para distribuição e vacinação contra a Covid-19 em SP.

Corte quer esclarecimentos sobre o porquê pessoas estariam sendo vacinadas sem fazer parte do grupo prioritário
 
Em despacho publicado na quinta-feira (28), foi dado prazo de cinco dias para que o governador João Dória esclareça sobre pessoas que estariam sendo vacinadas sem fazer parte do grupo prioritário e que atua na linha de frente no atendimento a pacientes com a doença. Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde afirmou que vai responder o pedido do tribunal dentro do prazo.

Segundo o governo paulista, nesta primeira fase estão recebendo a vacina os profissionais de saúde, idosos com mais de 60 anos e pessoas com deficiência vivendo em instituições de longa permanência, indígenas aldeados e quilombolas.

Em parceria com Brasil61.

Gostou de “Governo de SP tem até hoje para esclarecer critérios de vacinação”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia mais notícias do Brasil.

Governo de SP tem até hoje para esclarecer critérios de vacinação
O governador de São Paulo, João Doria, fala à imprensa, após encontro com o presidente em exercício , General Hamilton Mourão

Ibovespa em queda, mutação do coronavírus no Reino Unido e mais.

O Ibovespa opera em queda na abertura, descida acentuada de -2,79% aos 114.730 pontos. A semana começa com atenção às notícias sobre a mutação do coronavírus na Inglaterra. Portanto, pode impactar na recuperação da economia global, elevando as preocupações da eficiência das vacinas.

As bolsas europeias também operam em queda, refletindo a preocupação com o coronavírus. O Stoxx 600 estava com -2,78%, o FTSE MIB com -3,40% e o DAX com -3,00%, às 8h35 de Brasília.

Neste domingo, o primeiro-ministro britânico Boris Johnson impôs um novo lockdown de nível 4, similar ao que ocorreu em março no país. Dessa forma, a política fez com que países vizinhos fechassem as fronteiras com o Reino Unido e a população suspendesse as viagens entre os países.

Ibovespa em queda, apesar de estímulo nos EUA

Ainda que o do Congresso dos EUA tenha chegado a um acordo para o pacote de estímulos (US$ 900 bilhões) destinado a fornecer ajuda à economia e às famílias afetadas pela pandemia, os papéis em Wall Street também trabalham em forte queda após as notícias no Reino Unido.

O dólar dispara mais de 2%, em uma forte alta contra o real na manhã de hoje, superando a marca de R$ 5,20 reais depois que o Reino Unido anunciou um novo lockdown em meio a uma nova mutação do coronavírus e o crescimento de casos no país. A moeda é negociada a R$ 5,10, às 10h19 de Brasília.

Contudo, os futuros ligados ao Dow Jones estavam a -1,88%, ao S&P 500 a -2,10% e ao Nasdaq a -1,32%, às 8h35. Mesmo com a aprovação do Congresso, os ativos refletem as notícias do coronavírus emergindo da Inglaterra.

Hoje, as ações da China fecharam em alta, com investidores comemorando um apoio monetário de Pequim de sustentação à economia prejudicada pelo Coronavírus. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 0,9%, enquanto o índice de Xangai teve alta de 0,8%.

Segundo a agência de notícias Xinhua, na última sexta (18), os líderes chineses informaram que vão manter o apoio para a recuperação econômica, evitando uma mudança repentina para ajudar a manter o crescimento econômico dentro de uma faixa razoável em 2021.

Perto do horário de almoço, o índice IBOVESPA apresenta recuperação, porém ainda em queda, -1,49% e 116.266 pontos.

Ibovespa em queda