Santos Film Fest divulga programação da 6ª edição, quase 90 filmes

O maior festival de cinema do litoral paulista chega à sexta edição de 22 a 29 de junho, com programação predominantemente online e totalmente gratuita. Com o tema “Superação: a arte ultrapassando limites sociais, físicos, mentais, geográficos e pandêmicos”, o 6º Santos Film Fest – Festival Internacional de Cinema de Santos encerrou suas inscrições para filmes do Brasil e do exterior recentemente. Foram inscritas, em cerca de três semanas mais de 600 produções do Brasil e do exterior, entre curtas e longas-metragens, dos mais variados gêneros cinematográficos.

A diversidade do conteúdo possibilitou que o festival realize, pela primeira vez, mostras competitivas divididas entre ficção, documentário e animação. Também, nas categorias de ficção de curta-metragem, o festival passará a premiar melhores ator e atriz e, em todas, categorias de direção e roteiro. O voto popular inclui prêmio de melhor filme. Os premiados receberão o Prêmio Toninho Campos (nome em homenagem ao proprietário do Cine Roxy, cinema de rua desde 1934 e fundamental no desenvolvimento da produção cinematográfica santista).

São 88 filmes ao todo, entre curtas e longas, nacionais e estrangeiras. Também há uma mostra especial de curtas de animação feitos em escolas e oficinas.

O júri é formado pela atriz Tamiryz O’hanna, pelas cineastas Julia Katharine, Angelz Zoé e Andrea Pasquini e pelos professores Rogério Ferraraz, Jamer Guterres de Mello, Alexandre Valença Alves Barbosa e Marcia Okida.

PROGRAMAÇÃO DE FILMES:

CURTA DE ANIMAÇÃO NACIONAL (OS FILMES PERMANECEM EM NOSSA PLATAFORMA DURANTE TODO O FESTIVAL, DE 0H01 DE 23/06 ÀS 12H DE 29/06)

– Eternidade, 2`43`, 2021, direção: Lara Mendes Salsa, Recife, PE  

– Livre-se, 03’27”, 2020, direção: Matheus Lopes e Vinícius de Lima, São Paulo, SP           

– Minha Primeira Memória, 08`21“, 2020, direção: Lara Mendes Salsa, Recife, PE

– O Celaticomus, 17’04”, 2020, direção: Marcelo Tannure, Vitória, ES       

– O Mundo de Clara, 7`, 2019, direção: Ayodê França, Recife, PE   

– Peixinho, 5’12’, 2021, Direção: Edson Germinio, Belo Horizonte, MG      

– Rasga Mortalha, 14`, 2019, direção: Thiago Martins de Melo, Niterói, RJ

CURTA-METRAGEM DE FICÇÃO NACIONAL (OS FILMES PERMANECEM EM NOSSA PLATAFORMA DURANTE TODO O FESTIVAL, DE 0H01 DE 23/06 ÀS 12H DE 29/06)

– Bago Sujo, 15`, 2021, direção: Giordanna Forte, Porto Alegre, RS

– Descontrole, 14’30”, 2021, direção: Guilherme G. Pacheco, Caxias do Sul, RS     

– Duda, 12’06”, 2021, direção: Carol Lobo, Taubaté, SP       

– E Agora Você, 14’14”, 2020, direção: Edson Lemos Akatoy, João Pessoa, PB       

– Esta é a República Aristocrática, 12”, 2021, direção: Marcelo Mendes, Brasília, DF

– Nada Além de Mim, 11`06“, 2021, direção: Thiago Lopes, São Paulo, SP            

CURTA-METRAGEM DE DOCUMENTÁRIO NACIONAL (OS FILMES PERMANECEM EM NOSSA PLATAFORMA DURANTE TODO O FESTIVAL, DE 0H01 DE 23/06 ÀS 12H DE 29/06)

– Cartas para Cecília, 30″, 2021, direção: Denise Szabo, São Caetano do Sul, SP

– O Gaiteiro que Desceu da Caravela, 14`55“, 2021, direção: Juan Quintáns, Porto Alegre, RS

– Por Favor, Socorro, 19’22’’, 2021, direção: Sinval de Abranches, Juiz de Fora, MG

– Posso Fazê Nada!, 20′, 2021, direção: Welyton Crestani, Curitiba, PR

– Pra se Manter São, 18`30“, 2020, direção: Renato Caetano, São Paulo, SP

– República das Saúvas, 14’56”, 202, direção: Piero Sbragia, São Paulo, SP

REGIONAL BAIXADA SANTISTA (OS FILMES PERMANECEM EM NOSSA PLATAFORMA DURANTE TODO O FESTIVAL, DE 0H01 DE 23/06 ÀS 12H DE 29/06)

– Corrente Séria, 9`11“, 2019, direção: Tales Ordakji e Cibele Gonçalves, comédia, Santos, SP    

– Da Linha Pra Cá, 14`19“, 2020, direção: Glauber Gonçalves e Slim 2N, documentário, Santos, SP        

Doc de Domingo – Danilo Rodrigues, 09`26“, 2020, direção: Eduardo Ferreira e Gaspar Lourenço, documentário, Santos, SP     

– Imagens De Um Sonho, 20’00”, 2019, direção: Leandro Olimpio, documentário, São Vicente, SP          

– Llucmajor, 13’53”, 2019, direção: Bruno Landin, ficção-drama, São Vicente, SP

– Madrugada, 07`02“, 2021, direção: Eduardo Tomas, Praia Grande, SP   

– Pouca Farinha Muito Mar, 27´24´´, 2021, ficção, Santos, SP         

– Shio (Maré), 14’49”, 2019, direção: Bruno Landin, documentário, São Vicente, SP

– Sua Geração `Pela Minha, 16`19“, 2021, direção: Isabella Graça, comédia romântica, Praia Grande, SP       

MOSTRA HUMANIDADES – CURTA-METRAGEM (OS FILMES PERMANECEM EM NOSSA PLATAFORMA DURANTE TODO O FESTIVAL, DE 0H01 DE 23/06 ÀS 12H DE 29/06)

– Carta ao Magrão, 11″, 2021, direção: Pedro Asbeg, documentário, Rio de Janeiro, RJ

– Entreposto, 18’26”, 2019, direção: Gabriel Vilela e Lucas Xavier, documentário, Goiânia, GO

– Gaz, 30′ 00″, 2020, direção: Helen Lopes, documentário, Almas, TO

– Justiça e Igualdade, 11`, 2021, direção: Felipe Nepomuceno, documentário, Petrópolis, RJ

– Licença Poética, 12’25”, 2019, direção: Ilaine Melo, documentário, Benedito Novo, SC

– Megg – A Margem que Migra Para o Centro, 15`, 2018, direção: Larissa Nepomuceno, Eduardo Sanches, documentário, Curitiba, PR

– Rosas do Asfalto, 19′ 49″, 2020, direção: Daiane Cortes, documentário, Brasília, DF

– Utopia, 15’16”, 2021, direção: Rayane Penha, documentário, Macapá, AP

– Veio de Resistência, 26’12”, 2019, direção: Elinaldo Rodrigues, documentário, Aracati, CE

– Vozes da Rua, 4′, 2019, direção: Márcio Coutinho, documentário, Rio de Janeiro, RJ     

MOSTRA HUMANIDADES – LONGA-METRAGEM (OS FILMES PERMANECEM EM NOSSA PLATAFORMA DURANTE TODO O FESTIVAL, DE 0H01 DE 23/06 ÀS 12H DE 29/06)

– A senhora que morreu no trailer, 98`47“, 2020, direção: Alberto Camarero e Alberto de Oliveira, documentário, São Paulo, SP

– A Terra Negra dos Kawa, 99`, 2019, direção: Sérgio Andrade, ficção, Manaus, AM        

– Camadas das águas invisíveis, 65`, 2020, direção: Antonio Augusto Teixeira, documentário, Teresina, PI        

– Delírios – Filosofia e reflexão no túnel da morte, 71’48, 2021, direção: Marcelo Monteiro, documentário, Gravataí          , RS

– Doidos de Pedra – O paraíso ameaçado, 105`, 2019, direção: Luiz Eduardo Ozório, documentário, Rio de Janeiro, RJ      

– Madrigal para um Poeta Vivo, 75′, 201, direção: Adriana Barbosa e Bruno Mello Castanho, documentário, Vinhedo          , SP

– Meio Irmão, 97’48”, 2020, direção: Eliane Coster, São Paulo, SP  

– Nada que eu queria dizer, 63’36”, 2020, direção: Sergio Gag, documentário, São Paulo, SP       

– Nas Asas da Pan Am, 110`, 2020, direção: Silvio Tendler, documentário, Rio de Janeiro, RJ

– Pureza, 101”, 2019, direção: Renato Barbieri, Brasília, DF

– Serráqueos, 84`, 2021, direção: Rodrigo Campos, documentário, Mogi das Cruzes, SP   

– Vidas Barradas, 79” 43″       , 2019, direção: Cid Faria, documentário, Brasília, DF

CURTA-METRAGEM ESTRANGEIRO  (OS FILMES PERMANECEM EM NOSSA PLATAFORMA DURANTE TODO O FESTIVAL, DE 0H01 DE 23/06 ÀS 12H DE 29/06)

– A Pelotas Caridosa – Poemas Lidos de Lobo da Costa, 26`46“, 2020, direção: Luís Fabiano Soares Gonçalves, ficção, Lisboa, Portugal         

– A Última Morada de João Simões Lopes Neto, 24`45“, 2020, direção: Márcio Kinzeski, ficção, Lisboa, Portugal

– Bedecked Embelezado, 6’45”, 2020, direção: Roderick Steel, documentário (experimental), São Paulo, SP

– Contraços, 10`17“, 2020, direção: Ralph Campos e Renan Collier, suspense, Rio de Janeiro, Brasil e Portugal

– Janelas pelo Mundo – AM to PM, título original: Windows to the World – AM to PM, 16`10”, 2020, direção: Bia Oliveira, comédia – dramática, Rio de Janeiro, Brasil e EUA      

– Pisando No Vazio, título original: Pisahueco, 18`, 2018, direção: Sergio Fernández Muñoz, drama, Lima, Perú

LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO (SESSÕES COM DIAS E HORÁRIOS AGENDADOS)

– O Teatro e a Peste de Antonin Artaud, título original: Antonin Artaud’s The Theatre and the Plague, 62’03”, 2020, direção: Wolfgang Pannek, filme poético experimental, São Lourenço da Serra, SP – Exibição: 27/06 às 17h, Reprise: 28/06 às 13h

– Flávio Dornelles – Palcos de Minha Vida, 118`25“, 2018, direção: Luís Fabiano Gonçalves, documentário, Lisboa, Portugal – Exibição: 27/06 às 19h, Reprise: 28/06 às 15h

– Era uma vez um povoado. – A história de Caimanes, título original: Había una vez un pueblo. – La historia de Caimanes, 76’28”, 2021, direção: Matías Palma, documentário Sócio Ambiental, Niterói, RJ – Exibição: 27/06 às 21h, Reprise: 28/06 às 17h

LONGAS-METRAGENS NACIONAL (SESSÕES COM DIAS E HORÁRIOS AGENDADOS)

– Chico Mario – A Melodia da liberdade, 139`, 2019, direção: Silvio Tendler, Rio de Janeiro, RJ – Exibição: 23/06 às 19h, Reprise: 24/06 às 15h

– dElas, 68’21”,  2021, direção: Carolina Capelli, São José do Rio Preto, SP- Exibição: 23/06 às 121h, Reprise: 24/06 às 17h

– Extermínio, 72`17“, 2021, direção: Mirela Kruel, Cachoeira do Sul, RG – Exibição: 24/06 às 19h Reprise: 25/06 às 15h

– Lula Lá: De Fora Pra Dentro, 141’45”, 2021, direção: Mariana Vitarelli Alessi, Rio de Janeiro, RJ – Exibição: 24/06 às 21h, Reprise: 25/06 às 17h

– Muribeca, 78′, 2020, direção: Alcione Ferreira & Camilo Soares, Recife, PE         – Exibição: 25/06 às 19h, Reprise: 26/06 às 15h

– O Artista e a Força do Pensamento, 90`, 2021, direção: Elder Fraga, São Paulo, SP – Exibição: 25/06 às 21h, Reprise: 26/06 às 17h

– O Sonho do Inútil, 72`, 2021, direção: José Marques de Carvalho Jr, Rio de Janeiro, RJ   – Exibição: 26/06 às 19h Reprise: 27/06 às 15h   

– Oxente, Bixiga!, 77`7“, 2021, direção: Daniel Fagundes e Fernanda Vargas, São Paulo, SP – Exibição: 26/06 às 21h, Reprise: 27/06 às 17h

– Projeto Herdeiro de Baden Powel, 68`59“, 2021, direção: Fábio José Pimentel, Santo Antônio de Pádua, RJ- Exibição: 28/06 às 19h Reprise: 29/06 às 15h

– Vira-Latas, 73`, 202, direção: Daniel Torres e James Salinas, São Paulo, SP – Exibição: 28/06 às 21h Reprise: 29/06 às 17h           

RETROSPECTIVA ANDREA PASQUINI (OS FILMES PERMANECEM EM NOSSA PLATAFORMA DURANTE TODO O FESTIVAL, DE 0H01 DE 23/06 ÀS 12H DE 29/06)

– A História Real, 15`, 2001, ficção

– Fiel, 90`, 2009, documentário

– Homem Centenário, 15`, 2010, documentário

– Os Melhores Anos de Nossas Vidas, 65`, 2013, documentário

– Sempre no Meu Coração, 52`, 2006, documentário

RETROSPECTIVA RODRIGO ARAGÃO (OS FILMES PERMANECEM EM NOSSA PLATAFORMA DURANTE TODO O FESTIVAL, DE 0H01 DE 23/06 ÀS 12H DE 29/06)

– A Mata Negra, 98`, 2018, terror

– A Noite do Chupacabras, 95`, 2011, terror-ficção

– As Fábulas Negras, 105`, 2014, terror

– Mangue Negro, 105`, 2010, terror

– Mar Negro, 105`, 2013, terror

– O Cemitério das Almas Perdidas, 100`, 2020, terror

ANIMAÇÃO – NOVOS OLHARES” (OS FILMES PERMANECEM EM NOSSA PLATAFORMA DURANTE TODO O FESTIVAL, DE 0H0H1 DE 23/06 ÀS 12H DE 29/06)

– A Cidade Imortal, 2’18”, 2019, direção: Marco Túlio Rodrigues e Alunos do curso de Formação em Leitura e Animação do Projeto – Ilha da Imaginação – edição 2019, São Simão, GO

– Dia do Manguezal, 8’31”, direção: Crianças dos Grupos 6A e 6B do CMEI Jacyntha Simões, Vitória, ES

Mata, 1`30“, 2020, direção: Ian Campos, Rio de Janeiro, RJ

– Pig Brothers, 2’33”, 2019, direção: Julio Quinan e Alunos do curso de Formação em Leitura e Animação do Projeto Ilha da Imaginação – edição 2019, São Simão, GO

– Renascida das Águas, 2’49”, 2019, direção: Julio Quinan e Alunos do curso de Formação em Leitura e Animação do Projeto Ilha da Imaginação – edição 2019, São Simão, GO

– Star Pigs, 2’50”, 2019, direção: Marco Túlio Rodrigues e Alunos do curso de Formação em Leitura e Animação do Projeto Ilha da Imaginação – edição 2019, São Simão, GO

– Vento Viajante, 6’10”, 2020, direção: Alunos da rede pública municipal de ensino fundamental de Icapuí/CE, Vitoria, ES

“Filmes feitos por alunos de oficinas e escolas.

SESSÕES ESPECIAIS

– Pré-estreia: Linha de Frente Brasil, 2021, documentário, de Elder Fraga – Exibição: 23/06 às 20h45, em nossa plataforma online e presencial no Cine Roxy (Av. Ana Costa, 443, Gonzaga) 

– Especial: Vou Nadar Até Você, 107`, 2019, direção: Klaus Mitteldorf, ficção, 20h, em nossa plataforma                      

– Lançamento: Zoantropia, 14`37“, 2021, direção: Wladimyr Cruz, ficção – (O FILME PERMANECERÀ EM NOSSA PLATAFORMA DURANTE TODO O FESTIVAL, DE 0H0H1 DE 23/06 ÀS 12H DE 29/06)

– Resgate histórico: A Moreninha, 96`, 1970, ficção (O FILME PERMANECERÁ EM NOSSA PLATAFORMA DURANTE TODO O FESTIVAL, DE 0H0H1 DE 23/06 ÀS 12H DE 29/06)

Homenageados

Esta edição do SFF prestará reverência às carreiras dos cineastas Andrea Pasquini e Rodrigo Aragão, que terão todos os seus trabalhos exibidos em mostras respectivas e participarão da abertura, em 22 de junho, às 19h30, de maneira virtual, nas redes sociais do festival. A abertura contará ainda com as presenças dos atores Ondina Clais e Luciano Quirino, que batizam os troféus entregues aos homenageados.

Andrea Pasquini, há mais de 20 anos dirige e produz filmes, programas de TV e publicidade. Realizou entre outros, o premiado curta-metragem A História Real (2001) e os documentários Os Melhores Anos de Nossas Vidas (premiado no Festival Internacional de Documentários É Tudo Verdade, 2003), Sempre no Meu Coração (premiado pelo concurso DocTV de 2006), Fiel (finalista no Prêmio Sesi Cinema de 2009) e Homem Centenário (2010).

Rodrigo Aragão iniciou a carreira aos 17 anos, exercendo o oficio de Maquiador de Efeitos Especiais, e se tornou o principal nome da área no Brasil e um dos mais destacados da América Latina. A trajetória de Rodrigo Aragão é permeada pelo crescimento da sua produtora, a Fábulas Negras Produções. Em 2005 rodou o seu primeiro curta premiado (Chupacabra), e em 2008 lançou o seu primeiro longa-metragem. Mangue Negro lhe trouxe reconhecimento internacional e novos prêmios. Depois: A Noite do Chupacabras (2011), Mar Negro (2013) e As Fábulas Negras (2015). Consagrou-se como um dos mais prolíficos diretores do gênero brasileiro. Em 2018 lançou A Mata Negra – seu primeiro filme em 4k – e rodou o épico recente O Cemitério das Almas Perdidas. No currículo, participação em mais de 100 festivais ao redor do mundo e 23 prêmios; além de distribuição nacional e internacional, nas mais variadas plataformas de exibição.

Sessões especiais

Será realizada a avant-première do filme Linha de Frente Brasil, de Elder Fraga, em 23 de junho, 20h45. A sessão está prevista para acontecer de maneira presencial, com todos os protocolos em relação à Covid-19, para enfermeiros que foram entrevistados para o longa. Ao mesmo tempo, o filme será disponibilizado de maneira virtual. A obra retrata o momento em que o Brasil e o mundo pararam para tentar decifrar o que é a Covid-19 e suas implicações em nosso dia-a-dia. O foco da trama é refletir a situação a partir do ponto de vista dos profissionais da saúde, que estão na linha de frente, e de suas famílias que acabam isoladas e sem o convívio diário com seus entes queridos Com todos os protocolos de segurança, o projeto teve início em março de 2020 a partir de uma conversa entre o diretor e roteirista, Elder Fraga, o diretor de fotografia, Tomires Ribeiro e o Doutor José Neder Netto, que assina também a produção do filme. 70% do longa foi rodado em Santos.

Já o curta Zoantropia, de Wladimyr Cruz, ficará em cartaz durante todo o evento. Após uma separação, Isabella recolhe-se em casa e busca acolhimento junto a seus gatos. A população felina da casa só cresce, assim como as mudanças no comportamento de sua tutora. Wladimyr Cruz é jornalista, cineasta e produtor cultural. No jornalismo, escreve sobre música e cultura pop há mais de vinte anos. No audiovisual, possui seis filmes longa-metragem documentais, além de três curtas-metragens ficcionais (exibidos no Santos Film Fest). Suas produções tiveram janela de exibição em cinema, TV por assinatura e sistemas on demand (Netflix, Amazon, Now e Itunes). Na área de produção cultural, atua na organização de eventos culturais desde 1996, e desde 2020 também atua na área acadêmica lecionando sobre audiovisual. Seu longa Headbanger Voice: A História da Rock Brigade, foi lançado no Santos Film Fest de 2017.

ATIVIDADES FORMATIVAS (TODAS SÃO GRATUITAS, MAS ALGUMAS PRECISAM DE INSCRIÇÃO, ENQUANTO OUTRAS SERÃO TRANSMITIDAS NAS REDES SOCIAIS DO FESTIVAL, NO YOUTUBE E FACEBOOK)

Estão previstas diversas atividades formativas, entre bate-papos, palestras e cursos.

SEM INSCRIÇÃO PRÉVIA

– 23/06, quarta-feira, 8h30 – Bate-papo com o ator Sergio Mamberti sobre sua autobiografia Senhor do Meu Tempo.

– 23/06, quarta-feira, 19h – Bate-papo Amor ao Cinema, com o crítico Rodrigo Rema.

– De 23/06 a 29/06, sempre 10h às 12h – Bate-papo com realizadores e cineastas dos filmes da programação, com mediação da jornalista Wania Gomes.

– 24/06.- quinta-feira, das 19h às 21h30 – Bate-papo com jurados do festival. Mediação de Paula Azenha.

– 25/06, sexta-feira, das 19h às 20h30 bate-papo com o escritor e roteirista Ferréz, autor de Capão Pecado, roteirista da série 9mm, entre outros. Mediação André Azenha

– 25/06, sexta-feira, das 21h às 22h, A Arte do Cinema Independente no Brasil, com o cineasta Diego da Costa, diretor de A Plebe é RudeSelvagem Cowboys do Apocalipse, todos exibidos em edições anteriores do festival, sendo os dois primeiros premiados.

– 26/06, sábado, das 14h às 16h, Palestra Filmes que retratam a superação, com o crítico Waldemar Lopes.

– 26/06, sábado, das 17h às 18h30, bate-papo O Amor ao Cinema, com o crítico Rodrigo Rema. Mediação André Azenha.

– 26/06, sábado, das 19h às 20h30 – Bate-papo com o crítico de cinema Luiz Carlos Merten (por mais de 30 anos do Estadão, cobrindo os principais festivais do Brasil e do mundo nesse período, e autor diversos livros sobre cinema). Mediação André Azenha.

– 26/06, sábado, das 21h ás 22h bate-papo O cinema como arte de superação, com Tammy Weiss, coordenadora do Instituto Querô. Mediação da jornalista Bárbara Farias.

– 27/06, domingo, das 19h às 20h30, bate-papo Representatividade Trans, com a cineasta Julia Katharine, o ator Daniel Veiga e a ativista Jacque Cortez.

– 27/06, domingo, bate-papo com a atriz Ondina Clais, sobre o livro Ondina Clais: A Dama do Mar – 35 Anos de Travessia.

– 28/06, segunda-feira, das 19h às 20h30, o ensino do audiovisual na universidade, com os coordenadores de cursos superiores ligados ao audiovisual em Santos: Audrey Duarte (coordenadora dos cursos de Cinema, Arquitetura, Publicidade e Propaganda e Design na São Judas Unimonte), Marcia Okida (coordenadora do curso de Multimídia na Unisanta) e Wanderley Camargo (coordenador dos cursos de Publicidade e Propaganda e Cinema na UniSantos). Mediação da jornalista Bárbara Farias.

– 29/06, terça-feira, 13h30, bate-papo com o ator Luciano Quirino.

COM INSCRIÇÃO

– 23, 24, 25 e 27/06 (quarta, quinta, sexta e domingo), das 14h às 16h – Curso LGBTs no Cinema Brasileiro – Panorama Histórico Séculos XX e XXI, com o cineasta Lufe Steffen, Cineasta e jornalista. Dirigiu dois longas documentais, os premiados “São Paulo em Hi-Fi” (2016) e “A Volta da Pauliceia Desvairada” (2012), ambos sobre a noite LGBT paulistana. Roteirizou e dirigiu “Cinema Diversidade”, série documental para TV em 10 episódios, sobre o cinema brasileiro LGBT do século XXI, exibida pelo canal Prime Box Brazil em 2018, e inspirada em seu próprio livro “O Cinema que Ousa Dizer Seu Nome” (2016, Editora Giostri). Publicou ainda o livro “Tragam os Cavalos Dançantes” (2008). Acaba de rodar seu 1º longa de ficção, o musical queer “Nós Somos o Amanhã”. Link de inscrição: https://forms.gle/6tu8wtC4tKCtaLqa6

– 23, 24- e 5/06 (quarta, quinta e sexta), das 16h30 às 18h30 – Oficina de produção audiovisual com Liz Reiz.- Link de inscrição: https://forms.gle/6LCxMChLfMDWy3WW8

– 26/06, sexta-feira, das 15h às 18h, masterclass de animação, em parceria com o Sesc Santos.

– 28 e 29/06 das 14h às 18h – Oficina “Animando com livros e publicações antigas: experimentações e depoimentos da pandemia”, com a premiada diretora Camila Kater (do curta Carne) e Samuel. Mariani. Link de inscrição: https://forms.gle/ZqEZAuka162bfJQp6

PARCERIA COM A LESMA

LESMA – La Extraordinária Semana de Mostras Animadas é uma semana dedicada aos processos de animação independente, nascida de dentro do meio acadêmico da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em 2016. Fundada pelos animadores Samuel Mariani e Camila Kater e organizada em conjunto com o Núcleo de Cinema de Animação de Campinas, a LESMA já realizou 4 edições reunindo profissionais do cenário da animação independente nacional e internacional para uma programação diversa e sem caráter competitivo. Em cada edição, a Semana Extraordinária exibe mostras curadas por festivais de animação parceiros numa programação com oficinas, mesas de debate e laboratório de projetos. A LESMA nasceu com a intenção de dar voz à animação independente de Campinas, São Paulo e até de além-mar. Agora em 2021 a LESMA realizará sua primeira itinerância na cidade de Santos numa ilustre parceria com o Santos Film Fest, que abrigará a programação da semana numa versão pocket online. Já está confirmada as participações Marcos Magalhães, professor e autor do filme Meow!, vendedor do Prêmio Especial do Júri no Festival de Cannes e de Animando, filmado no National Film Board of Canada e criador do Ratinho de massinha mais famoso do Brasil, o ratinho do programa Castelo Rá-Tim-Bum; Lucia Cavalchini, diretora do festival Animasivo! (México) e mais convidados.

EXPOSIÇÃO EM HOMENAGEM AOS 80 ANOS DE MULHER-MARAVILHA

Mantendo sua verve voltada à cultura pop, que já rendeu exposições sobre os 80 anos de Superman e de Batman (essa com mais de 4 mil visitantes e noticiada nacionalmente), o Santos Film Fest realizará a exposição virtual Mulher-Maravilha 80 Anos – Trajetória da Princesa Amazona nas Telinhas e Telonas, com curadoria da historiadora Lilliam Tavares, que também é colecionadora de itens da personagem e participou em março, do Santos Film Fest – edição especial online, palestrando sobre os filmes de super-heroínas.

COLEÇÃO SANTOS FILM FEST

Também será lançado um e-book sobre a trajetória da atriz Ondina Clais, pela Coleção Santos Film Fest. Haverá um bate-papo online com a atriz para o lançamento da obra.

Para conhecer a história do Santos Film Fest, baixe o e-book gratuito ou solicite diretamente o arquivo em PDF.

Também estão disponíveis gratuitamente os ebooks Adelia Sampaio: O Segredo da Rosa, sobre a primeira cineasta negra brasileira, e Rubens Ewald Filho: Vida de Cinema!.

SOBRE O 6º SANTOS FILM FEST

6º Santos Film Fest – Festival Internacional de Cinema de Santos é realizado através do ProAC, Programa de Ação Cultural da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, com recursos da Lei Aldir Blanc, Ministério do Turismo, Governo Federal, tem patrocínio da Blue Med Saúde e conta com apoios de Sesc Santos, UniSantos, Histórias do Cinema, Cine Roxy, LESMA – La Extraordinária Semana de Mostras Animadas, Associação dos Artistas e Prefeitura (via emendas enviadas pelos vereadores da cidade Audrey Kleys, Zequinha Teixeira e Telma de Souza). O evento é produzido pelo CineZen Cultural. A direção é dos produtores André Azenha e Paula Azenha.

Outras informações:
WhatsApp – 13 55 13 99614-0963
www.santosfilmfest.com
www.facebook.com/santosfilmfest
www.youtube.com/santosfilmfest
www.instagram.com/santosfilmfest

Gostou “Santos Film Fest divulga programação da 6ª edição, quase 90 filmes”?

Santos Film Fest divulga programação da 6ª edição, quase 90 filmes

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email assim que estiverem online em nosso site. Aproveite e veja nosso Caderno Cultural. Veja também as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 2.285 outros assinantes