Lavagem e desinfecção do Centro de Santo André

Nesta terça-feira (09/03) aconteceu a lavagem e desinfecção das ruas de Santo André para garantir mais segurança à população e reforçar as ações de combate ao novo coronavírus.

As equipes de drenagem do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) e da Secretaria de Manutenção e Serviços Públicos (SMSU) da Prefeitura, realizaram a lavagem e desinfecção de diversos pontos da região central da cidade

Lavagem e desinfecção do Centro de Santo André

Pela manhã, os serviços foram realizados na Estação Prefeito Celso Daniel, da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), incluindo o túnel de acesso entre a estação e o terminal de ônibus; o Boulevard Itambé; e a rua XV de Novembro e travessa Diana.

Utilizando um caminhão-pipa, a equipe da autarquia faz a lavagem das vias e calçadas com uma solução composta por água de reúso e cloro. Em seguida, os agentes da SMSU realizam a nebulização dos locais, principalmente junto aos comércios e mobiliário público, como bancos, lixeiras e totens de autoatendimento do terminal.

Já na parte da tarde, o Semasa prosseguiu com a lavagem próximo ao entorno das unidades de saúde do Jardim Sorocaba, São Jorge, Cata Preta e Jardim Santo André. A equipe da Prefeitura dirigiu-se ao calçadão da Oliveira Limpa, para proceder com as nebulizações no local. A lavagem do calçadão será realizada aos domingos, quando há menor fluxo de pessoas.

Ainda nesta semana, as unidades de saúde do Jardim Carla, Jardim Ciprestes e as UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) Central/Faisa e Perimetral vão receber os serviços de lavagem.

Para escolha das áreas que receberão a lavagem, o Semasa utiliza as informações do boletim encaminhado diariamente pela Secretaria de Saúde, que traz o mapa de calor, que mostra o número de contágios por bairro. Além disso, os hospitais de campanha recebem lavagem três vezes por semana, bem como a unidade do restaurante Bom Prato.

O serviço ocorre desde março do ano passado, quando a pandemia de Covid-19 começou a tomar força no Brasil. Mesmo em momentos em que houve flexibilização da quarentena, a desinfecção de vias que ficam em locais estratégicos não parou. Um ano depois do início, a autarquia já utilizou cerca de nove milhões de litros de água de reúso e cloro para limpar dezenas de pontos de Santo André.

Gostou de “Lavagem e desinfecção do Centro de Santo André”?

Lavagem e desinfecção do Centro de Santo André

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

PF deflagra maior operação do ano contra lavagem de dinheiro

Estão sendo sequestrados aproximadamente R$ 400 milhões em bens do narcotráfico

A Polícia Federal, em ação conjunta com a Receita Federal, dando sequência ao cumprimento de diretrizes de descapitalização patrimonial, prisão de lideranças e cooperação internacional, deflagrou nesta segunda-feira (23/11) a Operação Enterprise, a maior operação do ano no combate à lavagem de dinheiro do tráfico de drogas e uma das maiores da história na apreensão de cocaína nos portos brasileiros, uma vez se tratar de uma organização criminosa (ORCRIM) especializada no envio de cocaína para a Europa.

Dando sequência ao cumprimento da diretriz de desarticulação patrimonial do crime organizado, estão sendo sequestrados aproximadamente R$ 400 milhões em bens do narcotráfico, sendo a maior operação do ano em sequestro patrimonial, consubstanciados em aeronaves, imóveis e veículos de luxo, havendo a expectativa de que novos bens sejam identificados após o cumprimento dos mandados de busca e apreensão.

A Operação ENTERPRISE se destaca ainda por ser a MAIOR da história em apreensão de cocaína, pois durante a investigação foram anteriormente apreendidas 50 toneladas da droga nos portos do Brasil, da Europa e da África, tratando-se de um importante trabalho de integração entre a Polícia Federal e a Receita Federal na repressão ao tráfico internacional de drogas nos portos nacionais. Tal volume de apreensões situa essa organização criminosa como uma das maiores em atuação no país.

O esquema utilizado pelos criminosos consistia na lavagem de bens e ativos multimilionários no Brasil e no exterior com uso de várias interpostas pessoas (laranjas) e empresas fictícias, a fim de dar aparência lícita ao lucro do tráfico.

Na data de hoje, cerca de 670 policiais federais e mais 30 servidores da Receita Federal cumprem 149 mandados de busca e 66 mandados de prisão nos estados do Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Bahia e Pernambuco. As medidas foram expedidas pela 14ª Vara Federal de Curitiba.  

Em continuidade às ações de cooperação internacional, foram expedidas, ainda, difusões vermelhas na Interpol para a prisão de oito investigados que estão no exterior, bem como a identificação e sequestro de bens em outros países.

ENTERPRISE: O nome da operação faz alusão à dimensão da organização criminosa investigada, que atua como um grande empreendimento internacional na lavagem de dinheiro e exportação de cocaína, o que trouxe alto grau de complexidade à investigação policial.