Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas

A resenha de “Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas” é de autoria de Fito

Dale Carnegie entrou para a lista dos mais vendidos por tratar de forma simples algo que é verdade, está ao nosso redor, mas não percebemos: existem regras para se
relacionar com os outros com sucesso.

Embora possa parecer manipulação, este é um dos primeiros livros de autoajuda já escritos, e foi tão simples e direto que não teria como não funcionar. Embora tenha sido direcionado para empreendedores e pessoas de negócios, já que o autor dava aulas para essas pessoas aprenderem a se relacionar neste ambiente, os postulados de Carnegie se aplicam a quase todos os relacionamentos humanos, haja vista que nós, humanos, temos formas padronizadas de ação e reação.

“Não critique, não condene, não se queixe.” Esse primeiro princípio já parece impossível de se cumprir por parte de algumas pessoas, mas realmente funciona. Aplicando este princípio, verifiquei eu mesmo uma melhora no ambiente ao redor, pois a negatividade gerada por mim mesmo desapareceu. Para melhorar mais ainda, passei a assistir vídeos de humor e tiradas espirituosas, aplicando às minhas conversas particulares, de modo que as pessoas tendem a se aproximar de mim mesmo que quieto, por causa da autoconfiança.

“Aprecie honesta e sinceramente.” Num mundo de falsidades, parece impossível. Mas quando o elogio é honesto e sincero, o interlocutor reconhece a veracidade e se sente melhor, o que resulta em uma relação positiva para você, que iniciou a apreciação.

“Desperte um forte desejo na outra pessoa.” Nada sexual aqui. A questão trazida por Dale é utilizar o que a pessoa quer para fazê-la cumprir o que você quer.

Um exemplo seria a “cenoura de burro”, no qual se coloca uma cenoura na frente de um burro para que o mesmo ande para frente para tentar alcançar a cenoura. Não adianta forçar, é preciso convencer.

“Torne-se verdadeiramente interessado na outra pessoa.” Quando o interlocutor percebe o seu olhar de interesse, ele se sente importante para você, e se torna mais
receptível aos seus pedidos. No entanto, não adianta fingir interesse, é preciso demostrar interesse verdadeiro.

“Sorria.” Parece simples, mas dificilmente vemos pessoas sorrindo espontaneamente, sendo a maioria das vezes um sorriso forçado de cumprimento. Sorrir espontaneamente para os interlocutores é essencial para fazer amigos e influenciar pessoas.

“Lembre-se que o nome de uma pessoa é para ela o som mais doce e mais importante que existe em qualquer idioma.” Lembrar e mencionar o nome da pessoa é garantia de que ela se lembrará de você positivamente, pois você a fez se sentir importante, ao ponto de ter seu nome lembrado.

“Seja um bom ouvinte, incentive as pessoas a falarem sobre elas mesmas.” O
ser humano adora falar de si (mais uma vez, quer ser importante). Deixe a pessoa
falando dela à vontade, que ao colocar para fora toda a ansiedade que tem, vai se
acalmar e se tornar amigável a você.
“Fale de coisas que interessem à outra pessoa.” Essencial verificar o que a pessoa gosta e levar a conversa para esse ponto. Até mesmo a tatuagem da pessoa pode ser assunto, pois se ela fez, provavelmente gosta muito daquilo.

“Faça a outra pessoa sentir-se importante, e faça-o com sinceridade.” Novamente, neste mundo de mentiras que vivemos, a parte difícil é a sinceridade. Colocar o interlocutor em posição de importância com sinceridade fará com que a pessoa tenha você em alta conta.

“A única maneira de ganhar uma discussão é evitando-a.” Claro que não estamos tratando aqui de discussão acadêmica ou científica, no qual a discussão é parte essencial da formação das ideias e teses. O que se trata é evitar as discussões do dia-a-dia, que não vão levar a lugar algum, pois uma discussão normalmente não parte dos mesmos pressupostos, e as pessoas não estão interessadas a se sentirem derrotadas em suas ideias, jamais reconhecendo que o outro está correto.

“Respeite a opinião dos outros. Nunca diga ‘Você está enganado’.” O que temos aqui não é filosofia, é arte de convencimento. Claramente, não se deve respeitar toda e qualquer opinião, mas o direito do outro ter opinião. Se você respeitar uma opinião contrária à sua, você está invalidando sua própria opinião.

“Se está enganado, reconheça o seu erro rápida e enfaticamente.” Já utilizei isso e acabei imediatamente com uma reunião feita para expor meu erro. Em trinta segundos, acabou a reunião. Mas é necessário verificar que você realmente errou, que a pessoa que apontou o erro está realmente certa, e que você tenha a capacidade de engolir o orgulho.

“Comece de uma maneira amistosa.” Duvido que você consiga fazer amigos e influenciar pessoas começando uma briga ou discussão. Levar a situação de forma amistosa é o caminho certo.

“Consiga que a outra pessoa diga ‘sim, sim’, imediatamente.” Bom para todos, principalmente para vendedores. Pergunte sobre se a pessoa quer a solução para o
problema que ela tem, que rapidamente a resposta será “sim”. A partir daí, apresente
seu produto ou ideia, que metade do trabalho já foi feito.

“Deixe a outra pessoa falar durante boa parte da conversa.” Se seu interlocutor se sentir importante, pois você ouve tudo o que ele diz, ele se sentirá bem em sua presença, e vai ceder mais aos seus pedidos.

“Deixe que a outra pessoa sinta que a ideia é dela.” Ao apresentar uma ideia, mostre uma ligação do que a pessoa falou ou pensou, para induzir que é a partir daquilo que ela disse que a ideia surgiu.

“Procure honestamente ver as coisas do ponto de vista da outra pessoa.” Embora seja difícil, veja em qual situação a pessoa viveu, e o que isso influenciou para que ela tenha aquele ponto de vista apresentado. Seja sincero ao tentar ver pelos olhos da outra pessoa.

“Seja receptivo às ideias e desejos da outra pessoa.” Quem não quer ajuda para cumprir seus próprios desejos? Todos querem. Se você faz a pessoa se sentir importante, ao ponto de ajudá-la a alcançar um objetivo, ela provavelmente fará o mesmo por você.

“Apele para os mais nobres motivos.” Apelar para salvar vidas, proteger inocentes ou qualquer outra coisa que a maioria gosta, é o melhor caminho para mostrar que o que você quer vai fazer da pessoa um ser mais digno do que ela é agora.

“Dramatize suas ideias.” Conte uma história para mostrar a ideia, coloque personagens, cite de forma que a pessoa consiga “novelizar” a situação em sua própria mente.

“Lance um desafio.” Essa é a parte mais difícil, pois queremos algo fácil sempre. Ao lançar um desafio para o outro, é preciso que este desafio seja simples e pequeno, que a pessoa consiga alcançar sem perdas. Se ela conseguir, você poderá lançar novos desafios, que a pessoa terá a tendência a confiar em você.

“Comece com um elogio ou uma apreciação sincera.” Esse é o segredo para criticar de forma aproveitável. Começando com um elogio sincero, a pessoa se torna mais receptiva para a crítica que vem depois. Esta crítica deve ser específica e baseada em fatos.

“Chame a atenção para os erros das pessoas de maneira indireta.” Em vez de jogar na pessoa, mostre um ponto da situação que seja próximo ao erro, e se a pessoa não perceber, conte sobre alguém que cometeu o erro, para que seu interlocutor perceba que a situação é errada.

“Fale sobre os seus erros, antes de criticar os das outras pessoas.” Comece colocando você mesmo no barco, para chamar a pessoa para o barco junto de você. Após mostrar que é um ser humano que erra, você poderá mostrar o erro do interlocutor de modo que ele perceberá que não é uma crítica arrogante, pois você mesmo já deu seu erro no início da conversa.

“Faça perguntas em vez de dar ordens diretas.” É sempre melhor perguntar o que o interlocutor acha de fazer alguma coisa do que mandá-lo fazer. Ele sente que a vontade é dele, e não dos outros.

“Permita que a pessoa salve seu próprio prestígio.” Em vez de expor o erro da pessoa em público, peça para a pessoa dar explicação sobre a questão, de modo que ela dirá suas próprias palavras. Se ela tratar se seu próprio erro, com algum problema, peça para pessoa reportar o problema no momento, que você estará lá para ajudar a não acontecer novamente. Coloque-se como auxiliar de confiança, mesmo que você seja o chefe da pessoa.

“Elogie o menor progresso e elogie cada progresso. Seja ‘sincero na sua apreciação e pródigo no seu elogio’.” Pessoas parecem ser movidas a elogios. Se sentir importante é o principal motivador, o principal impulso. Elogiar cada progresso, ainda que pequeno, faz o interlocutor prestar atenção a tudo o que você diz.

“Proporcione à outra pessoa uma boa reputação para ela zelar.” Dê uma chance à pessoa ter uma boa reputação verdadeira e específica, tipo, “Fulano redige excelentes relatórios”. Este Fulano vai se esforçar para fazer relatórios cada vez melhores, pois não quer perder a boa reputação criada sobre esse ponto de sua vida.

“Empregue o incentivo. Torne o erro mais fácil de ser corrigido.” Pergunte ao interlocutor o pior que pode acontecer com aquele erro. Será preso? Perderá o emprego? Traga a pessoa à realidade, mostrando que o erro não é o fim do mundo.

Aproveite e ofereça ajuda ao interlocutor para corrigir o erro cometido. “Faça a outra pessoa sentir-se feliz realizando aquilo que você sugere.” Além de sugerir que seu interlocutor faça algo, mostre como ele é essencial naquilo, e que mesmo a situação sendo simples, somente ele poderá dar o resultado perfeito. Criar na pessoa uma autoconfiança ajudará a mesma a realizar o que é preciso fazer.

Carnegie foi um gênio da empatia. Utilizando esses princípios em seus relacionamentos, você terá a oportunidade crescer e se aperfeiçoar nos relacionamentos.

Onde adquirir “Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas?

Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas: Link na Amazon

Gostou da resenha?

Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas
Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas

Assine nossa Newsletter e fique por dentro das notícias, assim que publicadas, ou como desejar. Portanto, confira informações no email recebido.

Além disso, leia mais em Caderno Cultural.

Junte-se a 2.196 outros assinantes