Panqueca de espinafre

Rosângela Lopes é autora de “Panqueca de espinafre”

Rendimento: 15 panquecas médias.
Ingredientes
3 ovos;
300 ml de leite;
1/2 xícara de queijo parmesão ralado;
folhas de 1 pé de espinafre (branqueá-las passando na água fervente por 3 minutos e depois na gelada);
sal e pimenta;
2 xícaras de farinha de trigo aproximadamente.

Modo de preparo
Escorra e esprema bem o espinafre.
Bata todos os ingredientes no liquidificador com metade da farinha e vai acrescentando o restante aos poucos até dar o ponto cremoso e não muito ralo.

Aqueça a frigideira e unte com manteiga ou azeite. Com uma concha pequena faca as medidas e coloque no meio e vai girando até cobrir toda frigideira. Vire e frite do outro lado.

Recheie como preferir (frango com catupiry; carne seca; presunto e queijo; ricota temperada etc) a minha fiz com frango desfiado, cubra com molho bechamel ou outro de sua preferência.

Molho bechamel

Ingredientes
1 colher de sopa cheia de manteiga;
1 colher de sopa cheia de farinha de trigo;
500 ml de leite;
nos moscada, sal e pimenta a gosto. 

Modo de preparo
Derreta a manteiga e acrescente a farinha, mexa bem e deixe dourar. Jogue o leite de uma vez e com um fouet não pare de mexer até engrossar. Tempere com sal, pimenta e nos moscada. Deixe mais ralo acrescentando mais leite se precisar. Despeje em cima das panquecas prontas. Sirva imediatamente.

Gostou de “Panqueca de espinafre“?

Foto: Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.035 outros assinantes

Comportamento inadequado afasta jovens do mercado de trabalho

Os jovens, de 18 a 24 anos no mercado de trabalho, representam 31,4% dos desempregados 3º trimestre de 2020. É a maior taxa da série histórica com a atual metodologia, iniciada em 2012. A falta de experiência e de qualificação profissional pesam muito em uma contratação em tempos de crise, já que outros profissionais, mais experientes e qualificados, estão disponíveis e aceitam vagas que oferecem menores condições de salários e benefícios.

Porém, segundo especialistas de Recursos Humanos, questões comportamentais superam a falta de experiência e qualificação na hora de contratar jovens, tornando-se o maior impeditivo para que eles não consigam a tão sonhada vaga. Além disso, muitos não se mantêm empregados justamente porque suas atitudes os impedem de trilhar uma carreira.  Esse é um fato que se repete em todo o Brasil. Mas, que comportamentos são esses, que superam a falta de qualificação e de experiência na hora de uma contratação? E como podemos ajudar os jovens a superar essa deficiência no mercado de trabalho?

Recrutadores e empregadores listaram alguns comportamentos dos jovens que podem prejudicá-los no mundo corporativo. Nas entrevistas de emprego, eles são observados e, também, a forma como se apresentam nas redes sociais contribui para que garantam as vagas. Algumas atitudes que prejudicam uma contratação:

Falta de pontualidade – Chegar atrasado a uma entrevista é um erro que pode desqualificar imediatamente o candidato, porque demonstra falta de comprometimento.

Falar mal de pessoas e/ou situações anteriores – O jovem que, numa entrevista, tem a postura de julgar recrutadores de entrevistas anteriores ou empregadores anteriores, colocando exclusivamente nos outros a culpa por não conseguirem se manter empregados passam uma imagem ruim.

Mostrar impaciência – Demonstrar impaciência com atrasos ou perguntas que não se deseja responder pode indicar inflexibilidade.

Não interagir bem com grupos – Nas dinâmicas, desejar ser o centro das atenções ou não participar da dinâmica mostram situações opostas, mas que dizem muito sobre a personalidade do candidato. É preciso equilíbrio e coerência.

Usar apenas gírias e palavras de baixo calão – Jovens naturalmente se expressam com algumas gírias. Mas, utilizá-las sem limites indica vocabulário pobre e inadequado para o ambiente corporativo. Além disso, palavras de baixo calão não devem ser utilizadas em ambiente profissional.

Desvalorizar a oportunidade – Jovens que informam que participam da entrevista por pressão familiar ou apenas por estarem extremamente necessitados não interessam às empresas.

Comportamentos dos jovens nas redes sociais que influenciam negativamente na contratação:

Emitir, curtir ou compartilhar conteúdo violento ou preconceituoso – Quem produz ou apoia conteúdos violentos ou preconceituosos, em quaisquer âmbitos, está mostrando ao mundo quais são seus posicionamentos. Portanto, muitas empresas recusam-se a ter, em seus quadros de colaboradores, quem age de forma irresponsável no mundo virtual.

Posicionamento profissional irresponsável – Quem se vangloria por faltar no trabalho e emitir atestado falso, entre outras situações, está sujeito a mostrar ao mercado que não tem comportamento adequado para conseguir uma nova vaga de emprego.

Comportamentos adotados após empregado que fazem com que o jovem seja demitido:

Falta de pontualidade e faltas injustificadas – Demonstram, conforme citado, falta de comprometimento.

Dificuldade para trabalhar em grupo – Empresas são formadas por pessoas e é imprescindível que todos atuem em conjunto. Não se adaptar aos pares é um motivo para demissão.

Ignorar a hierarquia – Outro fator que motiva a dispensa dos jovens é que muitos deles têm dificuldade de entender e respeitar superiores. O tratamento com gestores deve ser profissional.

Desmotivação e desinteresse – O jovem que não demonstra interesse em aprender e foco em seu desenvolvimento profissional certamente não desperta nos gestores motivos para os manter no quadro de colaboradores.

Como ajudar os jovens a desenvolver habilidades comportamentais e competências?

Todas as pessoas precisam de desenvolvimento constante – e com os jovens não poderia ser diferente. Capacitá-los, de forma personalizada, é a melhor maneira de torná-los aptos ao mercado de trabalho.

Os jovens aprendem por exemplos e, também, por referências que os representam. Assim, de nada adianta utilizar linguagem inadequada com eles, com conteúdo corporativo criado para profissionais mais experientes. Se a ideia é ter eficiência, a capacitação deve ser totalmente pensada para o jovem, dentro de sua realidade.

Quando eu criei o Coaching Max, primeiro programa brasileiro de coaching para jovens, o fiz justamente porque sentia que os alunos de minha rede de ensino profissionalizante precisavam de um apoio para desenvolver habilidades comportamentais. Eu e minha equipe percebemos que nossos alunos nunca foram preparados para entender como a determinação, as metas e os objetivos, a resiliência, a empatia, as crenças limitantes, o compromisso, o comprometimento, a autoestima, o foco, o medo, a autorresponsabilidade e muitos outros sentimentos e virtudes poderiam ser trabalhados a favor de suas vidas pessoais e carreiras. Eles simplesmente ignoravam que havia, dentro deles, todas essas questões entremeadas.

Nós transformamos 100 temas em aulas de 30 minutos do Coaching Max, com vídeos e exercícios, às quais os alunos dos cursos regulares têm acesso minutos antes de seus cursos profissionalizantes, nas áreas de Profissional Administrativo Tecnológico; Games e Design; Analista de Suporte Técnico; Gestão Administrativa; Editor de Vídeos; Webdesigner; Marketing Digital; Programador Web; Youtuber; Gestão Comercial e Marketing; Secretariado; Gerente de Hotelaria e Turismo; Assistente de Refinaria e Mineração; Designer de Games; Gestão de Recursos Humanos; Kids (Mini Gênio); Informática Profissional Full; Atendente de Farmácia; Informática Profissional; Inglês Profissional, dentre outros.

Assim, em vez de apenas aprenderem a parte técnica dos cursos que adquiriam, os alunos também passaram a ter contato com conteúdo de desenvolvimento comportamental.

Muitos deles relataram, depois de algumas aulas, não entender por que havia uma inquietude que os fazia perder a paciência rapidamente, sem ponderar diante de uma situação estressante, por exemplo. Outros, ao contrário, disseram que, antes das aulas sobre determinação, objetivos e metas, sentiam um vazio enorme no peito, que os impedia de agir.

Confesso que o Coaching Max, desde sua criação, passou a ser a ‘menina dos meus olhos’. É a forma de eu ajudar os jovens a se desenvolver e, de alguma forma, levar a eles o apoio que eu mesmo não tive, naquela idade. Mas, essa é outra história, que um dia em vou contar aqui.

Fábio Affonso, franqueador da MicroPro Desenvolvimento Profissional e Comportamental. Autor de “Comportamento inadequado afasta jovens do mercado de trabalho”. Foto: divulgação

Fábio Affonso é franqueador da MicroPro Desenvolvimento Profissional e Comportamental, uma rede com 35 escolas no estado de São Paulo. Apaixonado por ensino profissionalizante, ele idealizou o Coaching Max, primeiro programa de coaching para jovens, oferecido exclusivamente aos alunos da MicroPro como parte da estratégia de desenvolvimento comportamental da marca.

Gostou da nossa matéria “Comportamento inadequado afasta jovens do mercado de trabalho“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais vagas de emprego abertas. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.035 outros assinantes

Alimentos saudáveis dispararam na pandemia; setor lucrou 100 bi

O consumo de alimentos saudáveis, que já vinha registrando um crescimento, dispararam com a chegada da pandemia no último ano. Em 2020, as vendas desses alimentos – que incluem de produtos sem glúten ou com menor teor de sódio a orgânicos certificados – atingiram R$100 bilhões no país, segundo a consultoria inglesa Euromonitor Internacional. O número é considerado a maior cifra para essa categoria desde 2006, quando esse segmento de alimentos começou a ser monitorado pela consultoria. Em relação a 2019, o avanço foi de 3,5%.

A preocupação com o consumo também  foi constatada em outra pesquisa que ouviu cerca de mil pessoas. Desse número, 78% disseram estar mais atentas à alimentação e à saúde, e 53% afirmaram buscar informação sobre a função dos alimentos. A pesquisa foi realizada pela RG Nutri em parceria com a Tech Fit, empresa líder em aplicativos de saúde e self-care no Brasil.

De olho nesse mercado, diversas empresas expandiram a sua oferta de produtos para atender essa demanda. “O nosso primeiro lançamento ocorreu em 2014 com a bebida Original, única no mercado com apenas dois ingredientes, sem glúten, sem lactose e zero colesterol. De lá para cá, sentimos a necessidade de expandir os sabores e, hoje, estamos com nove sabores no mercado, sem contar com a linha que lançamos recentemente para as crianças”, lembra Rodrigo Carvalho, sócio da A Tal da Castanha.

Foto: Divulgação

Neste ano as crianças foram contempladas com um lançamento de uma bebida totalmente vegetal pensada para complementar a alimentação infantil. O Mini nos sabores de Chocolate, Morango, Baunilha e Maçã & Banana não envolve nada de origem animal, aditivos artificiais e muito menos uma lista de ingredientes extensa. Um copo de 200ml da bebida, contém nutrientes essenciais para o desenvolvimento infantil, como cálcio, ferro, zinco, proteínas e fibras. De proteínas temos exatamente 3 gramas, provenientes da castanha de caju e da fava.

Apesar do momento econômico, a empresa continua crescendo e trabalha para expandir ainda mais a oferta de produtos. A marca faturou 45 milhões de reais em 2020 — e espera quase dobrar esse resultado, com projeção de fechar 2021 faturando 85 milhões de reais.

Foto: Divulgação

Sobre A Tal da Castanha: 

A Tal da Castanha é uma marca genuinamente brasileira que utiliza em sua composição apenas ingredientes de origem natural e vegetal. A marca combina excelência e inovação para trazer ao mercado brasileiro uma linha inédita de produtos que inclui bebidas vegetais, pastas e snacks. A filosofia da marca é pautada em pureza e simplicidade, quanto menos ingredientes, melhor. Líder no segmento, os produtos A Tal da Castanha são distribuídos nos melhores mercados do país. A Tal da Castanha é uma referência entre as marcas clean label do Brasil e faz parte da seleta lista de empresas B, um grupo global de organizações comprometidas com a geração de impacto positivo na sociedade e no meio ambiente.

Gostou da nossa matéria “Alimentos saudáveis dispararam na pandemia; setor lucrou 100 bi“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.035 outros assinantes

Raylla Araújo lança primeiro EP autoral e clipe

As músicas de Raylla Araújo já estão em todas as plataformas digitais

A artista Raylla Araújo, de 15 anos, acaba de lançar seu primeiro EP autoral que se chama “Momentos” e o clipe “Vibe Paz”. O novo trabalho da artista traz 4 canções. A cantora ficou conhecida depois de participar do Reality Musical da Globo, o The Voice Kids na edição de 2019, onde representou o time de Carlinhos Brown, e foi uma das finalistas do programa.

Raylla também participou do Super Chefinhos, Programa de culinária do Mais Você e também foi finalista. O novo projeto da artista foi gravado no Amazonas. As canções foram produzidas em Manaus.

O clipe foi gravado em uma ilha e em duas cachoeiras no município de Presidente Figueiredo no Amazonas.

Raylla canta desde os 8 anos de idade, e já tem um clipe no YouTube que foi lançado em 2019, logo após a sua participação no The Voice Kids. O clipe “Descobri Em Você”, é uma composição da Banda Melim. Desta vez a cantora aposta em um trabalho totalmente autoral, todas as músicas foram compostas pela artista.

O EP Momentos já está disponível em todas as plataformas digitais, sendo ele disponibilizado pela gravadora Sony Music.


Assista o clipe de Vibe Paz, com Raylla Araújo.

Gostou de “Raylla Araújo lança primeiro EP autoral e clipe?

Raylla Araújo. Foto: Divulgação

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Confira mais em Caderno Cultural. Confira nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.035 outros assinantes

Qual a importância do Ensino a Distância na sociedade atual?

Quando falamos em Ensino a Distância, muitas pessoas se perguntam qual a importância? Ou ainda, será que tem o mesmo nível de ensino que uma aula presencial?

Pois acredite, a educação a distância não perde em nada para o ensino tradicional. Ao contrário, esta modalidade possibilita que pessoas que jamais teriam acesso a uma sala de aula, devido aos valores abusivos ou falta de horários de turmas abertas, possam se formar, trabalhar em uma função melhor, mais qualificada e conquistar, dessa forma, uma melhor qualidade de vida.

Portanto, a importância da EaD está na forma como ela democratiza o acesso ao ensino. Porém, não imagine que esta é a única vantagem do ensino a distância.

Essa modalidade de ensino traz diversos benefícios que corroboram para desmistificar o conceito e mostrar a importância da EaD na sociedade contemporânea ou pós-moderna, em meio aos tempos líquidos, tão falados pelo filósofo e sociólogo polonês, Zygmunt Bauman, em suas diversas obras.

Qual a importância do Ensino a Distância na sociedade pós-moderna?

Você sabia que essa forma de ensino não é tão nova quanto todos pensam? Se você acha que a EaD surgiu com o advento da internet, está muito enganado.

Desde 1728 as pessoas já faziam cursos pelos Correios. Exatamente isso, o ensino era via correspondência e existe desde a época em que as cartas eram levadas a cavalo.

Obviamente, a qualidade que se tem hoje, com todos os recursos digitais e de pesquisa a disposição, é outra. Isso faz a importância da EaD ficar ainda maior, uma vez que o aluno pode acessar as aulas de qualquer lugar.

Por exemplo, supomos que você tenha aula em um determinado dia da semana. Na aula presencial, você teria que faltar e perderia aquele conteúdo.

Já na EaD é totalmente diferente. Você pode levar sua aula consigo para onde quiser e não precisa ficar preso a uma grade de horários fixa, que iria engessar a sua vida. Com certeza, essa é uma liberdade e flexibilidade que todos almejam.

Além disso, como falamos anteriormente, a diferença de valores de cursos presenciais para cursos EaD é enorme.

E é aqui que muita gente comete um terrível equívoco. As pessoas acham que por ser mais barato a qualidade é menor, quando muitas vezes pode ser exatamente o contrário.

  • Mas, então, como um produto mais barato pode ser melhor que um mais caro?

Bem simples, isso se dá devido aos contratos feitos com os professores, que em aulas EaD recebem para produzir conteúdos, os quais são usados diversas vezes e precisam de uma qualidade extrema.

Na aula presencial, o professor é pago para dar diversas vezes a mesma aula. E todos somos humanos, o que faz um dia a aula do professor ser melhor do que em outros. Afinal, são diversos fatores que podem influenciar no desempenho do profissional.

Ou seja, em uma aula EaD, você terá sempre o melhor do professor, porque o material foi feito com um cuidado extremo para oferecer a melhor qualidade possível.

Como você pode notar a importância da EaD na sociedade é imensa e tende a aumentar cada vez mais.

Conforme dados do Censo da Educação Superior de 2018, mais de 6,3 milhões de alunos são de cursos presenciais e mais de 2 milhões de cursos de ensino a distância.

Além disso, o Censo registrou uma diminuição de 2,07% na quantidade de alunos do ensino presencial e um aumento de 14,56% na quantidade de estudantes EaD.

Pense que essa modalidade fez mais de 2 milhões de pessoas terem acesso ao nível superior, número que cresce vertiginosamente todos os anos justamente por existir essa modalidade de ensino.

Vale ressaltar também que, em tempos de pandemia, até mesmo quem havia optado pelo ensino presencial se viu obrigado a ter aulas EaD.

Contudo, os profissionais que ministram aulas a distância possuem toda uma formação para essa modalidade, o que professores presenciais nem sempre têm, uma vez que não necessitam executar a tarefa desse modo.

Entretanto, como você bem sabe, a pandemia mudou tudo, fez todos precisarem se reinventar e o brasileiro perder o medo de diversas coisas virtuais, como comprar pela internet, usar aplicativos de entrega de alimentos e estudar a distância.

  • Mas, quais são as vantagens de estudar online?

As vantagens de cursar EaD são imensas. Por isso, decidimos elencar as três principais, a fim de que você veja a importância dela para realizar todos os seus sonhos.

1 – Flexibilidade de Horários

Como falamos anteriormente, você ser dono dos seus horários e da sua rotina não tem preço. Cada vez a vida está mais corrida e é mais difícil podermos reservar quatro horas por dia para sentarmos em uma sala de aula.

Muitas pessoas precisam conciliar uma rotina quádrupla, entre trabalho, estudos, casa e filhos. E, obviamente, ter essa flexibilidade de horário para os estudos facilita muito a vida.

2 – Custo baixo

Outro ponto super relevante é o custo. Por não ser necessário pagar salários altíssimos para professores ficarem todos os dias em sala de aula e por não ser preciso gastar com estruturas imensas que comportem todos os alunos, o preço acaba reduzindo.

Ou seja, você tem acesso ao mesmo material só que por um valor, algumas vezes, até 90% mais barato.

3 – Melhor aprendizagem

Diferentemente do que muitos pensam, é possível aprender mais de forma online do que de forma presencial.

  • Mas por que isso?

Bem simples, na aula presencial você vai ver o conteúdo uma única vez. Talvez no dia você até memorize o material, mas, um mês depois, será que você ainda vai lembrar do conteúdo?

Na metodologia do ensino a distância, você poderá acessar o material quantas vezes quiser. Poderá voltar o vídeo, reler as apostilas, tudo para a melhor fixação do conteúdo. E, caso no futuro você não se lembre mais do que aprendeu, basta acessar novamente a aula.

Além de que, você pode fazer ela onde desejar, o que irá permitir que estude em ambientes que lhe trarão uma concentração maior, logo, uma maior aprendizagem e fixação.

Como você pode notar são os benefícios que trazem toda essa importância para a EaD.

Duas dicas de como conquistar o seu melhor futuro

Agora que você já conhece a importância da EaD e sabe as principais vantagens desse método de ensino, nada mais justo do que lhe ensinar como você pode usar a educação a distância para conquistar todos os seus sonhos.

1 – Planeje-se

Nossa primeira dica é fazer um planejamento. Como diz o velho ditado popular: “não é possível chegar a um lugar diferente seguindo o mesmo caminho”.

Por isso, você vai precisar de planejamento, tanto para escolher qual curso quer fazer, quanto depois, para gerenciar seus horários e poder estudar para as aulas.

Isso fará você ter mais tempo. Além de que, seu tempo será mais produtivo e irá render mais.

Se você conseguir, um bom tempo diário é uma hora de estudos. Caso consiga mais, perfeito.

Muitas vezes você terá mais tempo em um dia do que em outro. Verifique sua agenda e monte seu calendário de estudos da forma que ficar melhor para você.

2 – Escolha com sabedoria

Tão vital quanto saber a importância do EaD é você saber como escolher um bom curso.

Mas como escolher um curso entre tantos?

Bem simples, observe os professores da grade, veja o que outras pessoas que já fizeram aquele curso estão comentando nas redes sociais.

Atualmente, não existe nada velado. Tudo fica exposto na internet. Então use isso a seu favor para fazer a melhor escolha.

E, caso ainda tenha dúvidas, fale com um dos nossos profissionais.

O Portal da Educação (UOL) está aqui para lhe auxiliar a conquistar todos os seus sonhos e fazer com que você tenha a carreira que tanto merece.

Caso você queira aproveitar e começar logo os seus estudos, o Portal Educação está com promoção de férias, há descontos de até 40% em cursos nas áreas de:

Saúde; Educação e pedagogia; Marketing e design; Administração e negócios; Biologia; Tecnologia; Dentre outras. Aproveite os descontos, clique AQUI.

Fonte: Portal Educação. Gosta de tecnologia? Conheça o Dica App do Dia.

Gostou de “Qual a importância do Ensino a Distância na sociedade atual??

Qual a importância do Ensino a Distância?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.035 outros assinantes

Podcast Notícias das 5 Horas 18

Estamos no ar com o Podcast Notícias das 5 Horas 18, com os fatos desta quarta-feira, 03 de fevereiro de 2021.

Siga e nos ouça no iTunes Spotify. Confira também nossos podcasts anteriores.

Podcast Notícias das 5 Horas 18
Podcast Notícias das 5 Horas 18
https://jornalgrandeabc.com/wp-content/uploads/2021/02/noticias-das-5-03-02-2021_mixagem.mp3
/

O avião com o IFA, o Insumo Farmacêutico Ativo para a produção de 8,6 milhões doses de vacinas da Coronavac deve chegar em São Paulo às 23h30 desta quarta feira (3). O avião partiu nessa terça feira (2) de Pequim às 21h30 da noite, pelo horário de Brasília.

Dezenove dias após faltar oxigênio nos hospitais de Manaus, no Amazonas, o Ministério da Saúde anunciou que o abastecimento do insumo para o sistema de saúde foi normalizado.

A gasolina está pensando mais no bolso do motorista. Preço médio pago pelo consumidor subiu no primeiro mês de 2021. Levantamento realizado pela ValeCard, empresa especializada em gestão de frota, revela o combustível subiu, em média, 2,76% em janeiro, na comparação com os preços praticados em dezembro.

Números divulgados pela Fenabrave, a associação que representa as concessionárias de automóveis, revelam que as vendas de carros e veículos comerciais leves caíram 11,7% no primeiro mês de 2021, na comparação com igual período do ano passado.

Cerca de 260 mil profissionais deixaram de trabalhar de forma remota em novembro, na comparação com o mês anterior. No penúltimo mês de 2020, 7,3 milhões de trabalhadores atuavam em home office no Brasil.

O resultado da pré-seleção do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) 2021 está disponível no site do programa. Os candidatos para as cerca de 93 mil bolsas oferecidas pelo Ministério da Educação (MEC) já podem consultar o resultado no site do programa ou na instituição para a qual se inscreveu.

Câmara elege novos membros: Os deputados federais elegeram nesta quarta-feira (03) os demais 10 cargos da Mesa Diretora da Câmara e, pela primeira vez na história, três mulheres foram eleitas para a direção da Casa.

Manifestações exageradas de amor … mas que vêm acompanhadas de ciúme, cobranças, controle, brigas e humilhações. É relacionamento abusivo.

Gostou de “Podcast Notícias das 5 Horas 18”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia mais Notícias do Brasil.

Photo by PhotoMIX Company on Pexels.com

Atores que arruinaram suas carreiras estrelando terror

Momentos em que escolher entrar no lado do medo deixou os atores no escuro. Atores que arruinaram suas carreiras

Assim como em muitas áreas de negócios, quando você está trabalhando como ator, você é tão bom quanto seu último projeto. Por causa dessa regra em uma indústria tão implacável, houve alguns casos em que os atores viram suas carreiras encolhendo porque fizeram a escolha de estrelar um filme menos que estelar.

Embora alguns atores tenham se destruído totalmente ao estrelar um determinado filme, como Elizabeth Berkley em Showgirls ou Jamie Kennedy em Son Of The Mask, alguns atores conduziram sua carreira a uma queda constante da qual raramente se recuperam ao escolher estrelar um filme de terror.

Por causa da polêmica que cercou o gênero no passado, esses tipos de filmes mancharam a carreira de seus atores. Raramente permite que os atores floresçam, mas para outros pode levar sua carreira ao colapso ou detê-los antes de atingirem as alturas estonteantes.

Quer estar por dentro dos últimos lançamentos e novidades? Acesse Entre Séries

10 – JOHN SAXON Atores que arruinaram suas carreiras

Um ator ítalo-americano cuja carreira começou na década de 1950. John Saxon estrelou em mais de 200 projetos de TV e filmes antes de sua infeliz morte em julho. Ele se tornou um ídolo adolescente na década de 1950. Estrelando em filmes como Rock, Pretty Baby e Summer Love, onde se tornou tão popular que ele recebia cerca de 3.000 cartas de fãs. Por semana! Com essa fama veio o interesse de produtoras cada vez maiores. Em 1958, a Universal deu a Saxon um papel em This Happy Feeling ao lado de Debbie Reynolds e Curt Jurgens. Sua carreira disparou a partir daí

Em 1973, Saxon foi escolhido a dedo para a obra-prima das artes marciais Enter The Dragon, onde estrelou ao lado de Bruce Lee como o mestre de Karate Roper. No entanto, apesar do grande sucesso, Saxon tomou a estranha decisão de estrelar Black Christmas de Bob Clarke um ano depois. Esta decisão interrompeu severamente a carreira de Saxon. Depois disso, Saxon começou a trabalhar em filmes de ação italianos de baixo orçamento e filmes de terror polêmicos, como Tenebrae, Cannibal Apocalypse e A Nightmare On Elm Street ao longo dos anos 80.

Infelizmente, esses últimos papéis são aqueles pelos quais ele seria mais lembrado, e sua carreira declinou rapidamente até sua morte. Com o passar do tempo, ele estrelou em projetos cada vez mais obscuros, com seus últimos papéis sendo curtas-metragens no final dos anos 2010.

9 – Donald Pleasence Atores que arruinaram suas carreiras

Em uma carreira de mais de 230 atuações no cinema e na TV, o papel mais icônico do ator britânico Donald Pleasence foi o lendário vilão de James Bond, Ernst Stavro Blofeld, em 1967 em You Only Live Twice. Embora não seja lembrado como um dos melhores filmes de Bond, o retrato de Pleasence do supervilão com cicatrizes, fala mansa e carinho de gato tornou o papel icônico; levando a inúmeras paródias e imitações, como Dr. Evil de Austin Powers, de Mike Myer. Com um papel tão prestigioso, parecia possível que Pleasence finalmente alcançaria o estrelato em Hollywood depois de dez anos estrelando filmes de ficção científica e terror de baixo orçamento.

Por um tempo, sua carreira pareceu florescer com papéis em THX 1138 de George Lucas, The Pied Piper, onde Pleasence estrelou ao lado de John Hurt, e ele era a voz de The Lonely Water em um dos PSAs britânicos mais famosos e marcantes do setenta. No entanto, Pleasence nunca abandonou suas credenciais de terror e continuou estrelando filmes de terror de baixo orçamento.

Tudo isso veio à tona com o Halloween de 1978, onde sua interpretação do Dr. Loomis lhe rendeu o prêmio Saturn de melhor ator e, a partir de então, ele se tornou quente no mundo do horror e da exploração com papéis em Escape From New York, The Demonsville Terror , Príncipe das Trevas, Fantasma da Morte, Fenômenos e as sequências de Halloween. Enquanto Donald Pleasence parecia muito confortável com sua carreira de terror, ainda resta a questão de e se.

8 – Michael Massee Atores que arruinaram suas carreiras

Enquanto Michael Massee estrelou em alguns projetos importantes nos últimos anos de sua carreira, como The Amazing Spider-Man 1 e 2 e Catwoman, estrelando em 1994 o filme de terror de Gothic Action The Crow gravemente o prejudicou e sua carreira nos anos 1990 .

Massee interpretou Funboy na foto icônica e, infelizmente, foi ele quem puxou o gatilho da arma que matou Brandon Lee. Em uma entrevista de 2005, Massee afirmou que ainda tem pesadelos recorrentes sobre o evento, dizendo “Acho que você nunca superará algo assim”. Como resultado desse infeliz acidente, ele voltou para Nova York após as filmagens, tirou um ano de folga e nunca mais viu o filme depois de concluído.

No entanto, isso não impediu Massee da indústria cinematográfica completamente e, embora abalado, ele teve pequenos papéis em filmes como The Low Life, Se7en e Tales From The Hood. A partir daí, ele trabalhou continuamente em Hollywood, encontrando uma nova vida no mundo dos filmes de quadrinhos, que começou com um papel em Mulher-Gato e dando a voz de Bruce Banner nos filmes de animação de Ultimate Avengers.

Se não fosse pelo infeliz acidente de Lee, Massee poderia ter feito muito mais com sua carreira, especialmente vendo o quão popular The Crow se tornou. No entanto, o fato de que ele voltou a atuar depois é uma história bastante edificante de determinação.

7 – Janet Leigh Atores que arruinaram suas carreiras

Janet Leigh foi uma estrela em ascensão em Hollywood nos anos 1950. Em seguida, fechou contrato com a MGM, Leigh estrelou em filmes de grande orçamento de Hollywood. Por exemplo, como The Romance Of Rosy Ridge, Houdini e Touch Of Evil de Orson Welles.

Em 1960, Leigh aceitou uma oferta para trabalhar com o aclamado diretor de suspense britânico Alfred Hitchcock em seu novo filme Psicose. No entanto, trabalhar com Hitchcock e sua abordagem demente ao cinema traumatizou Janet Leigh por muitos anos depois. Por exemplo, por causa da famosa ‘cena do banho’ do filme, Leigh desenvolveu uma fobia de tomar banho que durou até sua morte. Além de uma participação especial na comédia Pepe de 1960 ao lado de seu então marido Tony Curtis, Leigh teve um hiato de atuar depois do que Psycho fez com ela mentalmente.

No entanto, Leigh olha para trás em Psycho com carinho como o papel que definiu sua carreira. No entanto, a questão permanece se isso era uma coisa boa ou ruim, porque Leigh foi procurado por filmes de terror nos anos que viriam com papéis em Night Of The Lepus, The Fog e Halloween H20. Admitindo-se que na década de 1970, os melhores dias da carreira de Leigh já haviam ficado para trás, ainda assim há uma pequena dúvida se passar por Psycho poderia ter ajudado a ela e sua carreira no longo prazo.

6 – Christopher Behling

Christopher Robert ‘Bob’ Behling começou sua carreira em 1949 com um papel em The Ford Theatre Hour, uma antologia de série da Broadway. A partir daí, sua carreira cresceu com o papel em The Devil’s Men with Donald Pleasence, no filme italiano The Hook, e na sequência de Dirty Harry, The Enforcer.

No entanto, Behling sempre teve problemas com seus papéis de ator. Apesar de ter alguns bons filmes em seu currículo na década de 1970, a dúvida de Behling o levou a assumir um papel no notório Video Nasty Island Of Death quando estava no auge de sua carreira e no ponto mais baixo de sua vida. Nico Mastorakis, diretor de Island Of Death, deixou registrado que trabalhar com Behling foi uma experiência difícil porque Behling estava lutando contra vários demônios pessoais na época. No entanto, estrelar a peça desastrosa da exploração de Nico arruinou a carreira de Behling e o impediu de conquistar o estrelato que poderia ter alcançado.

Behling estrelou alguns filmes eróticos e de terror de baixo orçamento depois de Island Of Death, com sua última aparição em Cujo, de 1983. Depois desse filme, Behling cometeu suicídio tristemente. Mastorakis atesta isso às constantes dúvidas de Behling sobre sua carreira e sexualidade, mas, mesmo assim, sua morte em 1983 significou tragicamente que Behling nunca se tornou a estrela que poderia ter sido.

5 – Marlon Brando

Um grande maestro da atuação, Marlon Brando é a estrela de muitos filmes icônicos com papéis em títulos como O Poderoso Chefão, Guys And Dolls, Apocalypse Now, The Wild One e Superman de 1978. Em sua carreira de sessenta anos, ele ganhou uma infinidade de prêmios por seu estilo de atuação ‘realismo’ e performances excepcionais.

No entanto, começou a ficar evidente no final dos anos 1970 que, além de ser um ator incrível, Marlon Brando era incrivelmente difícil de trabalhar. Durante as filmagens de Superman e O Poderoso Chefão, Brando se recusou a aprender suas falas e as equipes de produção tiveram que encontrar maneiras inteligentes de colocar suas falas diante dele, como gravá-las em volta do estômago de Robert Duvall em O Poderoso Chefão ou escritas na fralda do bebê em Super homen.

No entanto, The Island Of Dr. Moreau, de 1996, apresentou Brando em sua forma mais insana. O filme já era um pesadelo para sair do papel, mas Brando não fez nenhum favor à produção. Seus acessos de raiva, confrontos e decisões loucas enquanto filmava muitas vezes atrasavam a produção. O resultado foi uma grande confusão que fez com que o escritor / diretor Richard Stanley fosse demitido do estúdio de produção.

Como resultado, a carreira de Brando também estava próxima. Ninguém quis trabalhar com ele depois disso. Seus próximos papéis antes de sua morte foram em um drama independente, uma comédia negra canadense e um filme de roubo de Frank Oz com Robert de Niro.

4 – Camille Keaton

Camille Keaton, parente distante da lenda Buster Keaton, era uma atriz e modelo americana cuja carreira se tornou infame por um papel no filme: a de Jennifer Hills no infame desagradável I Spit On Your Grave. Antes disso, a carreira de Keaton começou um tanto decentemente com uma estreia como o papel titular no italiano Giallo de 1972 O que você fez com Solange? A partir daí, ela estrelou o papel principal no filme de terror Tragic Ceremony, e parecia que ela estava subindo no mundo do cinema italiano.

No entanto, sua decisão de estrelar o notório vídeo desagradável de Meir Zarchi interrompeu sua carreira. A má recepção da bem-intencionada fábula de Zarchi significou que sua carreira na América foi fortemente atrofiada. Por exemplo, seu próximo papel foi em um filme de artes marciais filipino de 1982, onde ela foi creditada como ‘Garota no Banheiro’. Ela nunca viu outro papel principal novamente, nem na América, nem na Itália. Seu próximo grande papel veio em 2012 com o fracasso de terror de Rob Zombie, The Lords Of Salem.

Nem mesmo seu casamento com Sidney Luft, empresário de Hollywood e terceiro marido de Judy Garland, salvou sua carreira da ruína. Camille Keaton voltou aos olhos do público em 2019. No entanto, ela estava trabalhando com o ex-marido Zarchi em uma sequência do original I Spit On Your Grave: Déjà vu.

3 – Lindsey Lohan Atores que arruinaram suas carreiras

Lindsey Lohan teve uma carreira incrível no início dos anos 2000. Seu papel icônico de Operação Cupido em 1998 a tornou uma estrela de Hollywood. O que levou os produtores a elogiarem seu talento em um mundo em evolução de cinema adolescente. Não contente com seu estrelato na Disney, Lohan se tornou um ídolo adolescente com vários lançamentos musicais. Logo começou a assumir papéis em filmes mais maduros, como Mean Girls, Just My Luck e Capítulo 27.

No entanto, um papel no filme de terror de 2007 I Know Who Killed Me foi o ponto em que sua carreira mudou de emocionante para embaraçosa. Nessa época, sua caótica vida pessoal começou a afetar seriamente suas habilidades como atriz. Durante as filmagens do filme, Lohan estava em reabilitação por uso de drogas, saindo apenas durante o dia para filmar. Além disso, os paparazzi não a deixariam sozinha enquanto filmava com alguns fotógrafos que acabaram no fundo do filme por acidente.

I Know Who Killed Me foi um grande fracasso, com números decepcionantes de bilheteria e críticas ruins dos críticos. A carreira de Lohan começou a cair em queda livre e este filme provou que as pessoas estavam começando a prestar mais atenção em suas travessuras ultrajantes do que em seu trabalho no cinema. Embora o filme não fosse um pesadelo apenas por causa dela, 2007 marcou o início da reabilitação ordenada pelo tribunal e múltiplas ofensas DUI para Lohan, cimentando uma má reputação que não pôde ser recuperada.

2 – Bela Lugosi Atores que arruinaram suas carreiras

Todos reconhecem Bela Lugosi como o rosto do Drácula. Seu retrato do monstro literário em 1931 definiu o que um ‘vampiro’ deveria ser: hipnótico, estranho e excêntrico. Sempre que alguém imita o Drácula, com certeza está imitando Bela Lugosi.

Nenhum outro ator poderia desempenhar o papel do grande vampiro tão bem, e esse foi o principal problema da carreira de Lugosi. Ele começou na Hungria no final dos anos 1910. Uma performance na Broadway de Drácula de Bram Stoker em 1927 o ajudou a subir no mundo do cinema. O sotaque húngaro de Lugosi e seu estilo de atuação excêntrico deram vida ao personagem. Mas infelizmente levou a uma escolha de personagens que limitou os papéis que ele foi chamado para desempenhar. Enquanto seu colega ator monstro Boris Karloff estava recebendo grandes papéis na época, Lugosi teve que se contentar com pequenos papéis apenas para manter a cabeça acima da água.

O vício em drogas na década de 1940 decorrente de neurite ciática não ajudou suas chances na indústria cinematográfica. No final, ele só conseguiu encontrar trabalho estrelando os filmes terrivelmente infames de Ed Wood. Lugosi morreu em 1956 e, em homenagem ao único papel que ele respeitou e foi respeitado, foi enterrado com sua famosa fantasia de Drácula.

1 – Linda Blair Atores que arruinaram suas carreiras

É justo dizer que trabalhar em O Exorcista afetou a vida de todos os envolvidos. A reação das comunidades cristãs e a aparente ‘maldição’ significaram que as pessoas simplesmente não eram as mesmas depois. A pobre Linda Blair foi uma das poucas que foi gravemente afetada pelo filme. Pois, depois de seu papel como a possuída Regan MacNeil, ela lutou no ramo do cinema.

Blair recebeu muito escrutínio graças ao filme, que resultou em ameaças de morte. A situação ficou tão ruim que a Warner Bros. teve que trazer Blair para uma turnê de imprensa. Apenas para provar que ela era uma adolescente comum e não uma cria de Satanás. No entanto, a NBC escolheu Linda Blair após O Exorcista e decidiu capitalizar sobre o sucesso chocante do filme, colocando-a no filme Born Innocent, o filme de TV com maior audiência nos Estados Unidos.

Blair se viu estrelando horrores de baixo orçamento e filmes de exploração como Savage Streets, Chained Heat, Hell Night e Witchery. Um momento muito difícil em sua vida. Esses filmes começaram a ganhar vários prêmios Golden Raspberry de Pior Atriz e ninguém conseguia levá-la a sério.

Sua carreira poderia ter sido muito diferente se ela não tivesse concordado em estrelar O Exorcista. No entanto, atualmente Blair tem uma nova retrospectiva de sua carreira no terror, estrelando em vários documentários e paródias.