Grupo apresenta proposta surpreendente para linhas 2 e 20

Ascendal Group propõe projeto de operação da Linha Verde e construção da Linha Rosa em concessão com duração de 35 anos. Governo deve analisar o projeto e servirá de base para futura licitação, de acordo com a proposta surpreendente.

O governo Doria recebeu no início do mês uma Manifestação de Interesse Privado (MIP) de um grupo estrangeiro interessado em assumir a concessão da Linha 2-Verde do Metrô e também viabilizar a construção e operação da Linha 20-Rosa, ainda em estudo. Segundo dados a que o site teve acesso, a proposta envolve a empresa britânica Ascendal Group, que atua no transporte de ônibus no Reino Unido, Chile e Singapura.

Uma MIP é uma espécie de primeiro passo para formalizar um futuro edital de concessão já que serve como estudo inicial que pode delinar a modelagem do projeto. A proposta do grupo britânico, que possui uma filial no Brasil aberta em 2018, no entanto, surpreende por envolver números superlativos. Vale ressaltar que esse tipo de proposta necessariamente não significa que a empresa é uma das potenciais candidatas a uma susposta licitação, mas pode vir a participar de algum consórcio caso a iniciativa dê fruto algum dia.

Proposta Supreendente, estatísticas elevadas

O desenho do projeto é no mínimo instigante ao propor a criação de uma operação gigantesca, capaz de transportar cerca de 3 milhões de passageiros por dia. Logo, algo como a soma das linhas 1 e 3 do Metrô, as mais movimentadas de São Paulo. As cifras relativas ao investimento beiram R$ 37 bilhões, dos quais apenas R$ 7,7 bilhões seriam oriundos do poder público (desapropriações e outros custos secundários).

A previsão de início da concessão sugerida é de 2022, o que faria com que todo o projeto durasse até 2047. O custo total de operação chegaria aos R$ 40 bilhões enquanto a receita tarifária anual seria de R$ 2,7 bilhões, além de R$ 533 milhões de receitas acessórias. Segundo esse estudo preliminar, o ente privado teria uma taxa interna de retorno (TIR) de 8%. Um dos pontos da proposta, no entanto, preocupa ao prever que após o fim da concessão não haveria transferência permanente dos investimentos para o poder concedente (estado).

Mapa do Metrô na região Metropolitana de São Paulo, atualmente.

Duas fases e quatro etapas na proposta surpreendente

O projeto apresentado pela empresa estima um contrato de concessão de 35 anos, tempo-limite imposto pela legislação federal. Desses, oito anos seriam referentes à Fase 1, que foi dividida em quatro etapas a saber:

1 – A concessionária assumiria a operação da Linha 2-Verde do Metrô no formato atual, sendo responsável também por adequar e modernizar as 14 estações, frota de trens e sistemas.

2 – Ela implantaria os sistemas (alimentação elétrica, sinalização e telecomunicações) e aquisição dos trens para a operação da extensão da Linha 2 entre Vila Prudente e Penha.

3 – Expansão da Linha 2 entre Vila Madalena e Cerro Corá e também entre Penha e Tiquatira, onde haverá a ligação com as linhas 12 e 13 da CPTM (incluindo a estação Penha de França).

4 – Implantação da primeira fase da Linha 20-Rosa entre Santa Marina (ligação com a Linha 6) e São Judas (Linha 1), com investimento total feito pela concessionária.

proposta surpreendente

O que diz a proposta surpreendente sobre a Linha 20 Rosa?

A chegada da Linha 20 até o ABC Paulista (Santo André) é citada como não prioritária, apenas um investimento potencial que incluiria nove estações. Não há qualquer menção à extensão da Linha 2 após Tiquatira. Nem mesmo a sua prometida chegada até Dutra (Guarulhos), embora esse trecho esteja contratado pelo Metrô, mas sem previsão.

A operadora privada teria então 27 anos para explorar os dois ramais metroviários além do potencial comercial das estações e seus arredores. O projeto seria uma concessão patrocinada com contraprestação (PPP) ou valor de outorga (concessão comum) anual de R$ 950 milhões.

Comente sobre a proposta surpreendente feita pelo grupo do Reino Unido.

[wpdiscuz-feedback id=”62p8i1kne2″ question=”Peça feedback” opened=”0″][/wpdiscuz-feedback]

Jornal Grande ABC

proposta surpreendente

O Jornal Grande ABC é feito para você, e por vocês. Nossos colaboradores e jornalistas estão todos dias buscando novidades e matérias. Assim, produzindo material especial para nossos leitores. Além disso, cobrimos o que acontece no Brasil e no Mundo, incluindo esporte, entretenimento e tecnologias.

Não possuímos nenhuma vinculação política ou partidária. Da mesma forma, sem ligações com outras mídias já existentes na região. Nossa fundação se deu em 07 de Setembro de 2020. Desde então, cada dia estamos crescendo e chegando em mais dispositivos e usuários. Por isso, nossa maior satisfação é entregar material de qualidade para nossos leitores. Portanto, cada nova visita e comentário, nos dão mais fôlego para seguirmos firmes e fortes neste projeto.

Quer receber mais notícias, em qualquer momento? Assine nossa Newsletter, basta inserir seu e-mail logo abaixo, e receba as publicações todos os dias.

Junte-se a 2.336 outros assinantes

É um prazer ter você conosco. Aproveite para deixar comentário aqui embaixo. Salve nosso Site. Volte Sempre!