Startup abre vagas de trabalho remoto para desenvolvedores

A Certus está lançando um novo braço, startup voltada para concessão de crédito para pequenas e médias indústrias e abre cerca de 40 vagas para trabalho remoto

A Certus, empresa de Curitiba (PR) que desenvolveu um ERP voltado para indústrias de pequeno porte, está lançando uma fintech voltada para pequenas e médias indústrias.

Por conta dessa expansão, está abrindo cerca de 40 vagas para desenvolvedores que
vão atuar no desenvolvimento de aplicações para concessão de crédito via antecipação de recebíveis, bem como outros produtos financeiros.

Fábio Ieger, CEO da Certus, informa que todas as posições são para trabalho remoto, já que é uma cultura da empresa. “Hoje temos times espalhados por dez Estados trabalhando remotamente. Além da área de Ti, temos oportunidade para outros
profissionais que atuam no segmento de finanças, comercial, marketing, administrativo, atendimento”, justifica.

As vagas
A Certus tem vagas para Desenvolvedor(a) Javascript e os requisitos são conhecimentos sólidos de lógica de programação, CSS, HTML e Javascript; experiência
com Vuejs; familiaridade com Api Rest; práticas de desenvolvimento orientado a testes;
conhecimento de versionamento com Git (incluindo Code Review). Boa comunicação e
trabalho em equipe e idioma inglês nível intermediário completam o perfil. Link para
inscrição: https://forms.gle/7mJjRyrrB7GtFLcdA.

As outras vagas são para Desenvolvedor(a) Ruby on Rails e os requisitos são
conhecimentos sólidos de lógica de programação; experiência com Ruby on Rails;
familiaridade com bancos de dados relacionais (especificamente Postgres); práticas de
desenvolvimento orientado a testes; conhecimento de versionamento com Git
(incluindo Code Review). Boa comunicação e trabalho em equipe e idioma inglês nível
intermediário completam o perfil. Link para inscrição: https://forms.gle/kHrNeDrq9nYf6A9d8.

Para os interessados em demais vagas citadas por Ieger, basta enviar e-mail para
contato@certus.inf.br.

Crescimento de 300%
A Certus é uma startup que cresce mais 100% ao ano, conseguindo atingir  um crescimento de 300% durante a pandemia. Recentemente recebeu aporte por meio de
rodada de investimentos Seed para ampliar a oferta de crédito por meio de antecipação de recebíveis.

Com seis anos de atividades, a Certus recebeu investimentos da Bossa Nova, de João
Kepler e Pierre Schurmann; da IVP de Fabricio Bloisi e Bruno Rondani; da Poli Angels, vinculada à Universidade de São Paulo e Esdanio Pereira, ex-diretor da Randon, além
de passar pela aceleração da Baita Aceleradora, na Unicamp.

Para auxiliar ainda mais os cerca de 300 clientes, entre pequenas indústrias dos
setores metalmecânico, químico, cosméticos e alimentício, distribuídas em cinco
estados, sendo eles São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, a Certus está criando um banco digital para oferecer empréstimos com taxas de
juros mais competitivas para os empreendedores que não conseguiram o crédito
emergencial disponibilizado pelo Governo junto aos bancos privados. “Oferecemos,
além da antecipação de recebíveis, empréstimos para capital de giro, financiamento
para vendas de mercadorias, aquisição de máquinas, matérias-primas e empréstimos
consignados para os funcionários. Temos estrutura organizacional e economia para
ofertar acesso a dinheiro barato aos nossos clientes”, destaca Fábio Ieger, CEO da
Certus.

A antecipação de recebíveis funciona como a antiga duplicata, só que pela plataforma
da Certus e pode ser feita totalmente de forma digital. Basta ao interessado informar o
CNPJ, a Inteligência Artificial faz análise de crédito e em 15 segundos recebe uma
notificação de aprovação ou não. Caso seja aprovado, já é liberado um limite para ele
começar a antecipar. “A partir do momento que ele tem essa aprovação, o empreendedor pode enviar as notas fiscais e o sistema aprova o crédito também para
quem ele está vendendo e, após autorização, em até 30 minutos o dinheiro está na
conta dele”, detalha Ieger.

Fábio Ieger é empreendedor e apaixonado por tecnologia. Administrador de empresas,
sabe o quanto é desafiador o dia a dia para manter um negócio em atividade em um
país com instituições financeiras que em nada ajudam o pequeno e médio empresário.
Para levar soluções sustentáveis e realista a esse público, fundou a fintech CERTUS,
que utiliza dados do seu software de gestão para conceder empréstimo e capital de
giro para os que mais necessitam de ajudam, e esbarram em análises injustas. Para
mais informações, acesse https://www.certus.inf.br/

Startup abre vagas de trabalho remoto para desenvolvedores
Startup abre vagas de trabalho remoto para desenvolvedores. Foto de Christina Morillo no Pexels

Sobre a Certus
O Certus Software proporciona ao usuário uma experiência agradável e intuitiva,
utilizando ícones de fácil compreensão, com telas simplificadas e com todas as
informações em um só lugar. Com relatórios de fácil compreensão, auxilia na tomada
de decisões. Agregado a isso, diversos serviços financeiros, como antecipação de
recebíveis e empréstimos de capital de giro. A cada dia, a empresa inova e inclui a
inteligência artificial para ajudar cada vez mais a pequena indústria. Com seis anos de
atividades, recebeu investimentos da Bossa Nova, de João Kepler e Pierre Schurmann;
e da IVP de Fabricio Bloisi e Bruno Rondani, além de passar pela aceleração da Baita
Aceleradora, na Unicamp. Para mais informações, acesse https://www.certus.inf.br/
ou pelo ig @softwarecertus.

Gostou da nossa matéria “Startup abre vagas de trabalho remoto para desenvolvedores“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais vagas de emprego abertas. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.412 outros assinantes

Vagas no mercado financeiro: área de investimentos aquece contratações

Santander, Itaú, Bradesco, cooperativas, corretoras e bancos digitais movimentam as contratações para vagas no mercado financeiro em busca de especialistas e assessores de investimentos

O LinkedIn fez um estudo e elencou os 15 setores que mais cresceram entre abril e outubro de 2020 e que despontam como tendência para 2021. O mercado financeiro foi destaque na oitava colocação com o crescimento das contratações na área de investimentos. Se por um lado as vagas operacionais perdem posto para a automação de processos, as instituições financeiras estão à procura de mão de obra especializada e dispostas a remunerar muito bem os novos contratados – que segundo o Guia Salarial 2021 da consultoria global de recursos humanos Robert Half, recebem salários a partir de R$ 7,9 mil por mês.

Só a XP Investimentos recrutou 500 novos assessores de investimentos em outubro de 2020. O Itaú anunciou que planeja contratar 1.700 especialistas em investimentos até 2022. A maré alta de vagas é reflexo do aumento do interesse do brasileiro sobre como investir mais e melhor os seus investimentos, para proteger seu patrimônio e ter segurança em momentos de incertezas, como na pandemia.

Para atender a demanda, o atendimento à moda antiga na mesa do gerente (muitas vezes despreparado e sem nenhuma certificação financeira no currículo) não basta. “O mercado precisa de especialistas e assessores de investimentos que tenham, além de certificações como CEA e Ancord, conhecimento específico sobre produtos financeiros, domínio de habilidades técnicas e comerciais para prestar o atendimento que o investidor quer e precisa. Hoje o cliente tem acesso livre à informação, é inadmissível que ele seja atendido por alguém que saiba tanto quanto ou menos sobre investimentos”, pontua o CEO do Grupo EMB, o economista Fabio Louzada, cocriador do Programa Advisor de Alta Performance (PAAP).

A abertura e retomada de processos seletivos em diversas instituições mostra o aquecimento das contratações no mercado financeiro. O Santander prevê a abertura de vagas na área de investimentos e pretende aproveitar os contratados atuais em cargos de especialistas nos escritórios recentemente abertos. “O Santander e o Itaú estão bem acelerados em relação a essas contratações, são bancos quem vem sofrendo a alguns anos com desfalques importantes no que diz respeito a resgates vindos principalmente de corretoras”, analisa o head da EMB Carreiras, o consultor de carreiras Ronaldo Cerqueira.

Bradesco fica um pouco atrás no volume de contratações devido a cultura do banco de valorizar os times internos e da crescente cobrança para que os profissionais tirem certificações financeiras. Mesmo assim, segundo Ronaldo Cerqueira, já surgiram as primeiras contratações depois de um período de congelamento. “Muitas pessoas aprovadas em antigos processos seletivos começaram a ser chamadas, e com base no perfil das vagas fica claro que o foco é turbinar a área de investimentos”.

Contratações a vista também fora dos “bancões”

Dentre as cooperativas de crédito, o Sicredi avança a passos largos para conquistar a preferência do investidor. A instituição aposta no desenvolvimento de produtos de investimentos mais atrativos, ampliou a presença física e está contratando reforços para o time comercial para atrair novos clientes.

Os bancos digitais e cooperativas não ficam atrás na oferta de oportunidades de emprego. O Banco Inter está estruturando o seu portfólio de produtos de investimentos e prospecta profissionais com certificação CEA (Certificação ANBIMA de Especialistas em Investimento) para elevar a régua no atendimento qualificado aos investidores de média e alta renda.

O banco de investimento Modal figura entre os grandes empregadores do setor, com contratações voltadas também para a área de experiência do cliente. A XP Investimentos, destaque pelo volume de contratações em 2020, segue o plano de expansão no varejo e no segmento empresas e está contratando muitos profissionais egressos dos bancos, oferecendo salários e planos de remuneração variável interessantes para pessoas físicas e jurídicas.

O BTG Pactual aposta na tecnologia para melhorar a experiência do investidor em paralelo com o suporte de consultores gabaritados. “O BTG pretende seguir como um dos maiores empregadores para quem quer trabalhar com investimentos. Dos alunos que ingressaram no PAAP no final de 2020, 11 foram contratados pelo banco, conhecido pelo seu processo seletivo exigente”, afirma Fabio Louzada, que destaca o caso da aluna Thamires Rica, ex-cabeleireira que retornou aos estudos através do programa de formação, conquistou uma certificação financeira e foi inserida no mercado de trabalho.

Banco Safra, que lançou recentemente o seu banco digital, está contratando profissionais com experiência no mercado, bons relacionamentos e expertise em prospecção não só em São Paulo, mas também em outras praças.

O Magalu, apesar de não seguir a linha das demais instituições citadas, é outro empregador que os candidatos devem ficar de olho: depois de criar um grupo de consórcio para financiar a compra de máquinas agrícolas e criar um plano de vendas voltado para os drones agrícolas, a empresa está estreitando cada vez mais os laços com o mercado financeiro. “O Magalu tem uma infraestrutura de fintechs de fazer inveja em muitos bancos!”, revela o consulto Ronaldo Cerqueira, que completa que tanto o Magalu quanto o Banco Carrefour são boas alternativas a médio prazo para quem trabalha no mercado financeiro.  

Vagas no mercado financeiro: área de investimentos aquece contratações
Vagas no mercado financeiro. Foto: Saulo Mohana/Unplash

Gostou da nossa matéria “Vagas no mercado financeiro: área de investimentos aquece contratações“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais vagas de emprego abertas. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.412 outros assinantes