Mel e fel

Amor é doce
Maldade é cruel

Mel e fel
Mel e fel
/

Somos cheios de mistérios.
Muitas vezes afirmamos que nos conhecemos suficientemente bem,mas só nos conhecemos verdadeiramente diante de uma adversidade,pois este é o momento em que colocamos em prática todos os conhecimentos que temos sobre nós mesmos e descobrimos outros novos sentimentos que muitas vezes nem sabíamos que existiam.

Tem ecoado fortemente uma palavra em meus pensamentos:Maldade.
Com tanta coisa boa pra se falar,com tantos bons sentimentos existentes porque se render justamente a esse tema?!?

Foi exatamente isso que pensei,mas como a voz não queria se calar,pensei,bora vamos tentar explorar um pouco mais e talvez citar alguns pequenos comportamentos que são quase imperceptíveis mas que causam muita dor.

Algum tempo existem dois temas os quais busco palavras mas não consigo exteriorizar esse pensamento para a escrita,surgem tantas informações e quando início uma frase,a mesma já representa o fim,um dos temas é o preconceito,assunto muito evidenciado devido inúmeras manifestações por todo o mundo,o outro que cresceu bastante durante a pandemia foi violência doméstica,os abusos verbais,físicos,morais e patrimoniais causados às mulheres.

O que preconceito e violência doméstica tem a ver com a maldade?!?

Por ela estar associada ao prazer que uma pessoa tem em se auto afirmar diminuindo,“torturando”o outro.

A maldade está ligada a muitos“pequenos”sentimentos,se é possível assim dizer.
Ou seria melhor associarmos aos mais diversos e variados sentimentos macabros que possam existir.

Acho que acabei de dar duas opções“similares e distintas”quase simultaneamente,cabe a cada um saber identificar como surge,como afeta e de que maneira se apresenta para cada um de nós.

É,isso mesmo!!

De acordo com estudos psicológicos“somos potencialmente maus por natureza”,houve quem foi canonizado que acreditava que nós temos a maldade dentro de cada um de nós,há quem acredita que está ligado a fatores genéticos.

Sinceramente,todos os estudos são ótimos e tal,mas fico pensando como reagimos quando nos damos em conta com a maldade face a face,saindo de nós ou vinda em nossa direção.

Recentemente,percebi que o sarcasmo é um tipo de maldade,considerei quase oculta até compreender que o sarcasmo fere gravemente quem usa,por habitar um dos espaços mais sombrio da mente,ou que ao meu ver poderia até ficar lá e ser dado como esquecido,essa colocação chega até ser irônica,mas na verdade a vontade que sinto de rir,foi rir de nervosismo e um tiquinho de medo talvez pelo tamanho da dor que é capaz de causar a quem é atingindo.

Se bem que,usar o sarcasmo para evitar algumas situações evasivas,acho interessante,por não ferir ninguém,simplesmente por ser uma estratégia para distrair a atenção de uma situação delicada,porque o que mais existe é gente chata,gente mal humorada e mal amada,e elas são muito intrometidas e querem sempre mais e mais detalhes da vida alheia,AFFF,isso cansa e cansa e muitoooooo,haja paciência,só Jesus em ambos corações,um para reconhecer esses traços e não se deixar levar e o outro para perceber que sempre existe tempo e meios para melhorar e resolver as situações que nos desagradam sem pensar em viver ou querer se intrometer na vida alheia com especulações muitas vezes infundadas,as tais“piadinhas”,o tal do“jogar verde pra colher maduro”,acho isso chato sabe,porque não ser direto ao ponto,uma generosa dose de sinceridade e palavras bem selecionadas para se iniciar um diálogo franco e quem sabe assim as feridas sejam leves ao invés de profundas,sem gerar ou acumular maus sentimentos.

A convivência é algo lindo,as vezes,nem tanto,amo esses pontos de“certezas e incertezas”,gosto do flexível,a rigidez nos torna“cabeça dura”demais e estamos aqui para aperfeiçoação.

Sei que esse assunto não é o mais agradável,sei que poderia falar sobre mais alguns aspectos,mas parar é o mais razoável a ser feito no momento.

Para“combater”a maldade sugiro empatia.
Hã,como assim?!?
Empatia sim,tente se por no lugar do outro e perceba se pode sentir a dor,não se envolva,apenas doe uma parte de seu amor e doçura para amolecer estes coraçõezinhos amargos que andam espalhados por aí.

Por hoje revertamos a maldade em amor e doçura
Que sejam doces na medida certa para não causarmos“diabetes”a ninguém

Amor é mel
Maldade é fel
ॐ∞

Leia mais artigos deLorena Pelais.

Conheça nosso parceiroEntre Séries.

Mel e fel
Photo by Mareefe onPexels.com