GCM de Santo André e Civil realizam operação no Campestre

A GCM de Santo André e o Garra (Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos), da Polícia Civil, realizaram nesta quarta-feira (24) uma operação no bairro Campestre, com o objetivo de coibir ações criminosas na região.

A Operação Bairro Seguro realizou bloqueios e rondas nas principais vias da região com o auxílio das equipes da Romo (Rondas com Motocicletas) e Romu (Rondas Ostensivas Municipais), e dos agentes da Polícia Civil, priorizando o bem-estar e a segurança dos moradores e comerciantes do bairro. A ação vai continuar nos próximos dias com foco na saturação dos delitos.

“A operação é fruto da análise criteriosa dos índices criminais e apontamentos que recebemos dos moradores e comerciantes. Mantemos o nosso compromisso de melhorar cada vez mais a segurança para a população com a colaboração das forças policiais da nossa cidade”, destacou o prefeito Paulo Serra.

O secretário de Segurança Cidadã, Edson Sardano, destacou a importância da realização de ações como esta. “Estamos atendendo a uma demanda da população do bairro junto com a nossa GCM e com apoio do Garra. Hoje mesmo nos reunimos com o alto comando da Polícia Militar e o prefeito Paulo Serra e, entre os assuntos, tratamos da continuidade das operações no bairro e em outras localidades onde os indicadores criminais apontem alguma alteração importante”, frisou.

Prisão – A Operação Bairro Seguro, desencadeada no bairro Campestre, realizou nesta quarta a prisão de uma pessoa na avenida Prestes Maia, altura do número 170. O indivíduo portava quatro celulares roubados de um estabelecimento comercial. Estes aparelhos roubados eram utilizados pelos funcionários da empresa no momento da ocorrência.

Um dos funcionários, após a deflagração do delito, acionou a Guarda Civil Municipal que já atuava nas ações de saturação do bairro e realizou a perseguição do indivíduo, com o auxílio das equipes da Romo. A ocorrência foi registrada no 4º Distrito Policial de Santo André e o detido se encontra à disposição da Justiça.

| Texto: Daniel Betega

Gostou da nossa matéria “GCM de Santo André e Civil realizam operação no Campestre“?

GCM de Santo André e Civil realizam operação no Campestre
Fotos: Angelo Baima/PSA

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais vagas de emprego abertas. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.325 outros assinantes

Vacinas poderão receber dinheiro de contas da Lava Jato do RJ

A Força-Tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro enviou consulta à União para verificar se há interesse em utilizar mais de R$ 500 milhões, que estão retidos em contas jurídicas para a compra de vacinas contra a Covid 19.

O Ministério Público Federal defende que a medida se justifica dada a situação de emergência na saúde pública e a urgente necessidade de imunização da população.

Além da Advocacia-Geral da União, a consulta também foi enviada à Procuradoria-Geral do Estado do Rio de Janeiro, à Procuradoria-Geral da República, ao Supremo Tribunal Federal e ao juiz federal Marcelo Bretas, responsável pelos processos da Lava Jato no Rio.

Em caso de concordância da medida, o MPF informou em nota que, a força-tarefa vai pedir imediatamente ao juízo competente a transferência dos valores às contas indicadas pelos representantes governamentais.

Ainda de acordo com o Ministério Público Federal, o valor retido em contas judiciais da sétima vara federal criminal pode aumentar bastante nas próximas semanas, devido a acordos de colaboração premiada e de leniência recém-celebrados.

“Vacinas poderão receber dinheiro de contas da Lava Jato do RJ” em parceria com Agência Brasil.

Gostou de “Vacinas poderão receber dinheiro de contas da Lava Jato do RJ”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia mais notícias do Brasil.

Vacinas poderão receber dinheiro de contas da Lava Jato do RJ

Operação Verão no Rodoanel iniciada

A Concessionária SPMAR inicia nessa segunda-feira dia (21) a Operação Verão 2020/2021 nos trechos Sul e Leste do Rodoanel Mario Covas. Com duração até o dia 17 fevereiro, a ação conta com apoio da ARTESP e da Policia Militar Rodoviária (PMRV)

Frequentemente, a concessionária realizará diversas ações de comunicação com objetivo de alertar e conscientizar os motoristas a respeito da segurança viária. Por exemplo, a importância da revisão preventiva veicular, orientações para uma direção segura e a necessidade de não combinar álcool e direção.

“Queremos reforçar as medidas preventivas para que todas as pessoas possam realizar sua viagem com a maior segurança possível. Sem esquecer que estamos em meio a uma pandemia e que os cuidados devem ser mantidos a todo o momento” afirmou Marcos Fonseca, diretor executivo da SPMAR.

Ao longo da rodovia 20 Painéis Móveis Variáveis (PMVs) exibirão mensagens sobre cuidados necessários nesse período de pandemia, como “Previna-se contra o coronavírus. Evite aglomerações” e “Use máscara. Proteja sua vida e a dos outros”.

Mais de 713 colaboradores estarão envolvidos na Operação Verão, que ainda contará com 25 viaturas de apoio. Entre elas: 5 ambulâncias, 7 guinchos, 05 veículos de inspeção e supervisão de tráfego, 1 caminhão de combate ao incêndio e 1 carro de resgate de animais.

Operação Verão no Rodoanel e Papa-Fila

Nos dias de maior movimento, a concessionária implantará a Operação Papa-Fila. Sendo assim, o objetivo será agilizar a venda e cobrança de cupons de pedágios. Dessa forma, eliminando as filas do km 70 que proporcionam o acesso à Rodovia dos Imigrantes no sentido litoral.

Além disso, entre os dias 23 de dezembro a 4 de janeiro, os veículos pesados com carga excedente não poderão circular nos Trecho Sul e Leste do Rodoanel.

Operação Verão no Rodoanel

O motorista que necessitar de qualquer apoio emergencial tem à disposição uma equipe preparada para atendê-lo 24 horas por dia. Em caso de dúvida ou de atendimento na via, o usuário pode entrar em contato com a SPMAR pelo 0800 774 88 77 ou por meio dos 192 telefones de emergências situados a cada quilometro da rodovia. Estes serviços são gratuitos e com funcionamento ininterrupto.

Os Trechos Sul e Leste do Rodoanel também contam com quatro unidades do SAU (Serviço de Atendimento ao Usuário), localizados nos quilômetros 41, 68, 102 e 121 no caso do usuário precisar para fazer uma pausa em sua viagem ou solicitar algum tipo de informação ou atendimento. Os locais estão equipados com banheiros, fraldários, sala de espera com café e água.

Veja mais em Mobilidade, nossa categoria específica sobre trânsito na região.

Operação Fim de Ano já está em vigor em Santo André

O Departamento de Engenharia de Tráfego (DET) de Santo André iniciou nesta sexta-feira (27) a Operação Fim de Ano, visando melhorar as condições de circulação para veículos e pedestres em toda a região central nas semanas que antecedem o Natal. A ação, que contará com o monitoramento por agentes de trânsito e câmeras, reprogramação semafórica e reforço da sinalização horizontal e vertical, seguirá até o dia 24 de dezembro, de segunda a sábado, das 7h às 20h.

A Central de Monitoramento de Tráfego (CMT) do DET, localizada no Centro de Operações Integradas (COI), da Prefeitura, vai gerar as imagens dos principais pontos da região central e contará com a atuação de agentes de trânsito que vão realizar ação especial de orientação e organização do tráfego nos trechos de maior movimento. A área de abrangência da Operação Fim de Ano inclui as avenidas Queirós dos Santos e Quinze de Novembro, Santos Dumont, José Caballero e as ruas Itambé, General Glicério, Figueiras e Cel. Alfredo Flaquer.

Os agentes do DET serão destacados para atuar ainda em pontos fixos, no cruzamento da avenida Bernardino de Campos com General Glicério e com as ruas Dr. Carlos de Campos e Campos Sales. A avenida Quinze de Novembro será monitorada também no cruzamento com a rua General Glicério e na baia de embarque e desembarque da rua Itambé, em frente à estação da CPTM Prefeito Celso Daniel.

Os agentes também farão monitoramento de rotas fixas com motos percorrendo as áreas de abrangência da região central e que compreende ainda as ruas Itambé, Cel. Oliveira Lima, General Glicério, Bernardino de Campos, Monte Casseros, Álvares de Azevedo, e as avenidas Queirós dos Santos e Ramiro Colleoni. Outras regiões comerciais com demanda de vistoria serão contempladas, como as áreas comercias da Vila Luzita, do bairro Santa Terezinha, na rua Carijós, avenida Martim Francisco, no entorno dos shoppings, no Parque das Nações e na Vila Pires.

O Departamento de Engenharia de Tráfego disponibiliza um telefone para que os motoristas solicitem e informem sobre a necessidade de apoio pelo 0800-7703194. Além do destacamento dos agentes de trânsito do DET, bem como o monitoramento por câmeras da CMT, serão feitas adequações na sinalização horizontal e vertical, reprogramação semafórica para otimização dos tempos de verde, de acordo com o aumento de demanda do período.

Essa medida será executada na avenida Quinze de Novembro com a rua General Glicério e avenida Portugal com a avenida José Caballero, além da rua Prefeito Justino Paixão com a rua Dona Elisa Flaquer e rua Delfim Moreira.

Para garantir a fluidez no tráfego e não permitir o represamento de veículos, o DET fará ainda a restrição do estacionamento no lado direto na rua Monte Casseros aos sábados, e nas ruas Presidente Carlos de Campos e Campos Sales, entre a avenida Quinze de Novembro e o calçadão da rua Coronel Oliveira Lima.

PF investiga crimes de corrupção no âmbito da Seccional da OAB/SP

Operação Biltre apura solicitação de propina com o intuito de influenciar na tramitação de processos disciplinares dentro o órgão

A Polícia Federal deflagrou, nesta terça-feira (17/11), a Operação Biltre, com o objetivo de apurar crimes de corrupção praticados no âmbito da Seccional da OAB/SP.

Foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão nas cidades de São Paulo/SP e Guarulhos/SP.

A investigação teve início em setembro deste ano, após o recebimento de uma denúncia por parte de um advogado que informou ter sido vítima de uma investida criminosa supostamente realizada por um grupo composto por um empresário e dois advogados, sendo um deles membro do Conselho Seccional da OAB/SP.

Com o avanço das investigações, foi possível verificar a verossimilhança dos fatos alegados, sendo possível constatar que o grupo solicitou propina no valor de R$ 250 mil, com o objetivo de atuar junto ao Tribunal de Ética e Disciplina da OAB/SP, para encerrar processos disciplinares em tramitação naquele Tribunal, bem como retirá-los de pauta.

Os investigados poderão responder pelos crimes previstos no art. 317 do CP (corrupção passiva), no art. 288 do CP (associação criminosa) ou no art. 2º da Lei 12.850/2013 (organização criminosa), a depender da evolução das investigações.

O significado da palavra Biltre diz respeito a quem age de forma vil.

PF investiga atuação de falsos policiais federais em Campinas

Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão para investigar pessoas que se apresentavam como policiais.

A Polícia Federal cumpre na manhã desta sexta-feira (6/11) três mandados de busca e apreensão, para colher provas em duas investigações sobre fatos envolvendo pessoas que, de acordo com o que já foi apurado, têm se apresentado na região de Campinas falsamente como policiais federais.

Policiais deram cumprimento a três mandados de busca e apreensão: dois, na cidade de Cabreúva; e um, na cidade de Socorro, ambas no estado de São Paulo.

Uma das investigações foi iniciada em setembro a partir do registro, por parte de servidores públicos federais, de que uma pessoa se apresentou como policial federal dentro da repartição. A outra investigação começou em junho a partir da identificação de fotos publicadas em redes sociais por pessoa utilizando indevidamente uniforme da Polícia Federal.

Em maio deste ano, outra investigação identificou uma mulher que também passou a identificar-se falsamente como policial federal, para obter vantagens indevidas, chegando a publicar fotos (selfies) em redes sociais tendo uma delegacia da Polícia Federal como cenário, além de outras usando vestimentas com símbolos da Polícia Federal. Também foi constatado o uso de adesivo da Polícia Federal em seu veículo.

Os investigados responderão pelo crime de uso indevido de imagem pública, cuja pena pode chegar a seis anos de prisão, sem prejuízo das penas previstas para os crimes relacionados às vantagens indevidas recebidas que venham a ser comprovadas.

PF deflagra operação contra lavagem de dinheiro do tráfico

Ação dá sequência ao trabalho desenvolvido pela PF, no sentido da descapitalização patrimonial, prisão de lideranças e cooperação policial internacional. Desdobramentos em Santo André e na capital paulista.

A Polícia Federal, em ação conjunta com a Receita Federal, deflagrou na manhã desta quarta-feira (4/11) a Operação *Narcobroker, com o objetivo de desarticular financeiramente uma organização criminosa (ORCRIM) especializada no envio de cocaína para a Europa.

Cerca de 150 policiais federais cumprem 39 mandados judiciais, sendo 9 de prisão preventiva, 2 de prisão temporária e 28 de busca e apreensão no Paraná (Curitiba, Paranaguá, Matinhos, Campo Largo), em São Paulo (São Paulo, Santos, Santo André, Peruíbe, Atibaia) e em Santa Catarina (Itapema, Balneário Camboriú, Itajaí, Camboriú e Urubici). Auditores da Receita Federal do Brasil também participam das buscas.

Prosseguindo no objetivo de desarticulação patrimonial do crime organizado, estão sendo sequestrados mais de 40 milhões de reais em bens do narcotráfico, consubstanciados em dezenas de imóveis e veículos de luxo. Somente uma das casas que teve o sequestro determinado pela Justiça Federal em Curitiba foi comprada pelo chefe da organização criminosa por aproximadamente R$ 6 milhões.

A Justiça Federal em Curitiba também determinou o bloqueio de contas de 68 pessoas físicas e jurídicas que, segundo as investigações, tiveram movimentação suspeita de aproximadamente 1 bilhão de reais entre os anos de 2018 a 2020. O montante total dos valores bloqueados ainda não foi contabilizado.

Também, na ação de hoje, foi determinado pela Justiça Federal o bloqueio de 3 empresas que eram utilizadas pela organização criminosa para a lavagem de dinheiro do tráfico de drogas,  as quais passarão a ser administradas pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas – SENAD/MJSP, em parceria com o Conselho Federal de Administração – CFA.

 As investigações da PF foram iniciadas em 2019 e apontam que os integrantes da organização criminosa utilizavam empresas fantasmas e de fachada para comprar mercadorias de origem orgânica, visando dificultar a atuação dos órgãos de fiscalização e segurança. Tais mercadorias eram acondicionadas em contêineres que também ocultavam centenas de quilos de cocaína enviados à Europa.

Foram apreendidas anteriormente mais de 13 toneladas de erva mate, ativo biológico que será alienado antecipadamente conforme autorizado judicialmente.  Durante os trabalhos investigatórios ocorridos, também foram apreendidos 240 quilos de cocaína no porto de Paranaguá.                  

Além disso, a Justiça Federal  expediu mandado de prisão preventiva em desfavor de um  brasileiro que se passava por empresário na Espanha mas, na realidade, tratava-se de um suspeito entre as organizações criminosas brasileiras e europeias; ele recebia a droga que vinha escondida em meio à carga lícita que era enviada.

Operação em Santo André e SBC contra fraude de combustíveis

A Receita Federal, o Gaeco-SP e a Polícia Rodoviária Federal cumprem, nesta manhã, 15 mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão no bojo da Operação Arinna com objetivo de desbaratar organização criminosa especializada na adulteração de combustíveis e do composto químico Arla 32, reagente utilizado para garantir maior eficiência com menor poluição ambiental em motores a diesel dos veículos fabricados a partir de 2012. Os mandados estão sendo cumpridos nos Estados de São Paulo – com desdobramentos em Santo André e São Bernardo -, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia, Tocantins, Rondônia e Rio Grande do Sul.

Segundo apurado na investigação, que envolve  16 auditores-fiscais e seis analistas-tributários da Receita Federal, além de policiais rodoviários federais, o esquema criminoso consistia em fabricar o Arla 32 utilizando-se, irregularmente, de ureia destinada à fabricação de adubos e fertilizantes, o que, além de provocar danos ao meio ambiente, danifica o motor do caminhão.

Também foi verificado que a organização criminosa importa irregularmente nafta sob a justificativa de que o produto seria destinado à fabricação de tintas e vernizes, entretanto, os elementos de convicção colhidos até o presente momento indicam que o insumo estaria sendo desviado para ser misturado à gasolina. Com o desvio das finalidades industriais da nafta, o grupo investigado teria sonegado tributos federais, que, somados a multas aduaneiras aplicáveis ao caso, podem totalizar cerca de R$ 270 milhões.

Por conta do sigilo fiscal, a Receita Federal disse, em nota, que não pode informar nomes ou endereços de empresas ou pessoas fiscalizadas.

Linha 15-Prata opera com problemas na tarde desta segunda-feira (05)

Uma interferência na via deixa a linha inteira operando com velocidade reduzida

Os passageiros que utilizam o monotrilho da Linha 15-Prata, na capital paulista, encontram problemas desde às 15h45 desta segunda-feira, 05 de outubro de 2020.

De acordo com o Metrô de São Paulo, a operação é realizada com velocidade reduzida e maior tempo de parada nas estações devido interferência de via na estação Vila União.

Técnicos atuam para solucionar a falha e regularizar a operação.

Fonte: Diário do Transporte