Mitos sobre smartphones que você precisa saber já!

Os celulares já fazem parte da rotina de muitos brasileiros e dados da 31ª Pesquisa Anual do FGVcia apontam que, atualmente, são ao todo 234 milhões de celulares inteligentes. No entanto, mesmo diante deste número que impressiona, ainda há muitas dúvidas que rondam o funcionamento destes aparelhos – e não é à toa, afinal, com o avanço da tecnologia, muita coisa mudou nos últimos anos. Para desmistificar algumas delas, Juliano Fagundes, franqueado da rede de assistência técnica para celulares e venda de acessórios, Suporte Smart, esclarece alguns mitos sobre smartphones.

  • Deixar o celular carregando a noite toda aumenta a duração da bateria.

Verdade ou mito? Mito 

A placa dos smartphones conta com controladores de cargas que regulam a tensão da bateria e, portanto, quando o aparelho chega em 100%, a energia é cortada para não danificar e aquecer o aparelho. Mas vale um alerta: muito cuidado com os carregadores paralelos, pois eles podem causar oscilação de energia no smartphone e, consequentemente, um curto circuito.

  • Imagens que são mandadas por whatsapp e fazem o aparelho travar ou desligar tem vírus.

Verdade ou mito? Mito 

Algumas imagens que rodam por aí não são vírus, embora tenham a função de travar ou retardar o funcionamento do Android. Enviadas propositalmente no whatsapp, elas são formatadas para dificultar a leitura correta, o que leva ao bug do celular.

  • Câmeras: quanto mais megapixel, melhor a imagem.

Verdade ou mito? Mito 

A quantidade de megapixels no sensor da câmera de um celular diz respeito apenas ao tamanho das fotos que serão tiradas. Assim, uma câmera com mais megapixels conseguirá tirar fotos maiores, mas não necessariamente melhores que uma câmera com menos megapixels.

Sobre a Suporte Smart

A rede de assistência técnica é uma evolução da iService Soluções, uma empresa focada em applemaníacos. Natural de Curitiba, a entrada no franchising, em 2016, repaginou o negócio, que passou adotar o nome de Suporte Smart e logo expandiu por todo Brasil com seu modelo de franquia acessível, tanto para os modelos de lojas físicas quanto, a partir de 2018, com o lançamento do delivery. Por conta da mobilidade nos grandes centros urbanos, decidiu se diferenciar das demais empresas e lançar um novo modelo de franquia delivery de conserto de celular, conquistando nos primeiros cinco meses cerca 160 microfranqueados e já operando em todos os estados do Brasil.

Gostou da nossa matéria “Mitos sobre smartphones que você precisa saber já!“?

Mitos sobre smartphones que você precisa saber já!

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 2.337 outros assinantes

Agricultura alerta sobre perigos do recebimento de pacotes de sementes

Caso não tenha feito compra online ou não reconheça o remetente, a recomendação é entrar em contato com a Secretaria

Há vários registros no país de cidadãos que recebem pelos correios pacotes de sementes não solicitadas. A orientação da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado é para que o cidadão não abra, não semeie, não repasse a outra pessoa e não jogue no lixo. Esse produto, na embalagem original, deve ser entregue em uma unidade da Defesa Agropecuária do município para que seja recolhido. Para mais informações, ouça o boletim com mais orientações da Pasta no Spotify e Soundcloud.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) já emitiu um comunicado para que caso o cidadão não tenha feito compra online ou não reconheça o remetente, que não abra as encomendas desse tipo que cheguem à residência.  De acordo com a legislação brasileira, todo material de multiplicação vegetal é considerado semente ou muda e a importação de qualquer quantidade desses produtos deve ter a autorização do Ministério, mediante solicitação do interessado pela compra.

Riscos

Apesar de parecerem inofensivas, essas sementes ilegais podem estar contaminadas e disseminar pragas e doenças e, assim, causarem sérios prejuízos econômicos e danos do ponto de vista da defesa sanitária vegetal como:

– A introdução de plantas daninhas: alguma espécie vegetal sem ocorrência no Brasil pode dificultar o controle da mesma e/ou aumentar o uso de defensivos, afetar a produtividade agrícola e pecuária e causar riscos ao ambiente.

– Disseminar doenças e pragas: as sementes de origem desconhecida podem ser disseminadoras de insetos praga, podendo comprometer a produtividade de lavouras e aumentar o custo produção. Podem estar contaminadas por fungos, bactérias e vírus e tornarem-se vetores de grandes epidemias de doenças no campo.

No estado de São Paulo, a Secretaria, por sua Coordenadoria de Defesa Agropecuária, é o órgão responsável pela defesa sanitária vegetal e pela proteção do patrimônio agrícola do Estado. São realizadas ações de monitoramento, vigilância, inspeção e fiscalização da produção e do comércio de plantas, partes de vegetais ou produtos de origem vegetal veiculadores de pragas.

Se você mora no campo ou na cidade e receber uma encomenda não solicitada com sementes ou mesmo se você conhecer alguém que recebeu pacotes com sementes não solicitadas, entre em contato com a Secretaria pelo telefone (11) 5067-0060 ou por e-mail: faleconoscoagricultura@sp.gov.br.