Felicidade é onde o meu cachorro está!

Pedro Döhnert, gerente geral do Doral Guarujá, é autor de “Felicidade é onde o meu cachorro está!”.

Não há como negar que os cachorros nos cativam e se tornam um dos nossos melhores amigos. Essa aliança começou há milhares de anos e, hoje, compartilhamos histórias com os pets que complementam cada aspecto de nossas vidas. Eles lutam ao nosso lado, nos protegem, fazem companhia e, em tempos de home office, até mesmo trabalham com a gente.

Tratados como membros da família, ganharam espaço nas casas dos brasileiros e se adaptam às selvas de pedras. De acordo com dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) de 2019, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 46,1% das residências contam com pelo menos um cachorro. 

Os animais domésticos são constantemente paparicados pelos seus donos. Segundo a Euromonitor International, o Brasil chegou ao ranking do segundo maior mercado de produtos pet, com 6,4% de participação global, pela primeira vez acima do Reino Unido (6,1%), perdendo somente para os Estados Unidos, que têm 50% do mercado.

Os dogs são sinônimo de amizade, lealdade e companheirismo. Durante a pandemia da covid-19, os sentimentos de solidão e isolamento ficaram mais aflorados e, por isso, o número de adoção de pets cresceu. A União Internacional Protetora dos Animais (UIPA) registrou aumento de 400% na procura por cães e gatos neste período. 

E na hotelaria o cenário não foi diferente. As buscas no Google por hotéis com serviços pet friendly cresceram 300% para viagens de março a setembro de 2020. Em pesquisa realizada pela Hoteis.com, foi revelado que 82% dos brasileiros participantes do estudo pretendem viajar com seus animais. O levantamento ainda apresentou que 67% dos entrevistados já levaram seu companheiro de estimação em uma viagem. Em geral, as praias (57%) foram as vencedoras para o turismo pet, seguidas pelas cidades pequenas (53%) e destinos urbanos (52%). 

Hoje, existe uma vasta opção de serviços pet friendly ou dog friendly (estabelecimentos que aceitam apenas cachorros). Cresceram as estratégias de hotéis, restaurantes e espaços para atrair esse perfil de consumidor. 

E para você se dar bem em uma hospedagem com seu amigo de pelos, uma dica  é pesquisar hotéis com selo da Universidade Pet Friendly, criado para ensinar e estruturar os locais para receber da melhor maneira os animais. Outra forma de se sentir confiante na viagem é consultar posts em blogs especializados, matérias em veículos de comunicação confiáveis e publicações de influencers pet nas redes sociais. Certamente, eles trazem as melhores opções! 

Aconselho também que, antes de viajar, você observe a estrutura do hotel, quais as suas regras, se aceitam todos os tipos de raças e tamanhos, o que oferece como kits, quais os espaços dedicados aos pets, se há espaço para ele brincar e, principalmente, se é um ambiente seguro. Analise as restrições da região onde irá se hospedar, ou seja, veja se o estabelecimento fica em um local com atrações para o pet; caso fique em uma área litorânea, verifique se na praia é permitido caminhar com animais; e planeje passeios com experiências únicas direcionadas, como trilhas, cachoeiras e tours de barcos, entre outros.

Mas muita atenção! Veterinários aconselham que antes de levar o seu pet para viajar, repare se a sua carteirinha de vacinação está em dia e se ele está em perfeitas condições de saúde, procure uma clínica veterinária e faça um check-up. 

Por fim, não importa onde vivemos, esses nossos companheiros aperfeiçoaram a arte da amizade sem nem precisar dizer uma única palavra. 

Felicidade é onde o meu cachorro está!
Felicidade é onde o meu cachorro está. Foto de Kat Jayne no Pexels

Gostou da nossa matéria “Felicidade é onde o meu cachorro está!“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais vagas de emprego abertas. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.338 outros assinantes

Os gatos possuem comportamentos, conheça mais do seu amigo felino!

Os gatos possuem comportamentos bem interessantes e entende-los pode ajudar a avaliar a saúde de seu amigo.

Os felinos não são muito favoráveis a mudanças. Toda situação que desencadeia alteração da sua rotina pode afeta-los e refletir na sua saúde.

Muito se ouve que gatos não gostam das pessoas e sim da casa. O gato, por não gostar de mudanças, está habituado e familiarizado com determinado ambiente. Por isso, é muito comum o relato dos donos que ao mudarem de casa, o gato fugia e regressava ao endereço antigo. Provavelmente, por estar familiarizado e habituado com aquele local.

Mudanças simples na casa como disposição de móveis, local de caixas de areia, dos comedouros e bebedouros ou mesmo as reformas, são situações estressantes para os felinos e que podem desencadear alterações fisiológicas como: distúrbios urinários, automutilação e falta de apetite.

Gatos não gostam de compartilhar as caixas de areia, e também não usam se as mesmas estiverem muito sujas. O ideal é que sempre haja uma caixa a mais que o número de gatos, por exemplo, se você tem 3 gatos, aconselhamos 4 caixas de areia.

Quanto a areia das caixas, evite ficar trocando de marcas, lembre-se gatos não gostam de mudanças. Portanto, ao perceber que determinada areia é adequada ao seu gato tente manter. De fato, você deve trocar a caixa de areia, um ou duas vezes por semana. Sempre retirar os turrões formados pela urina e as fezes diariamente. Fezes quando não recolhidas diariamente podem facilitar a transmissão de doenças, como a toxoplasmose. Você deve lavar semanalmente as caixas de areia. Utilize água e sabão, e em casos de animais com diarreias, a lavagem deve ser diária.

Os gatos possuem comportamentos, fique atento!

Alguns felinos tem dificuldade de beber agua, e muitos optam por agua corrente por ser mais fresquinha. O que muitas vezes é inviável, o uso de fontes de agua é uma alternativa. Se o animal não se adaptar a fontes, a distribuição de potinhos de agua pela casa auxilia. Ademais, gatos comem pouco e várias vezes ao dia. Sendo assim, forneça sempre pequenas porções de ração durante o dia, sempre respeitando o limite diária de consumo.

Opte por rações sem cor e evite comprar a granel. Ração úmida como sache, não fazem mal aos felinos. Gatos tem o hábito de caçar, e o sache tem a constituição semelhante à caça (70% de proteína e 30% de água) e pode ser usada como alimento. Dessa maneira, coloque o sache em comedouros diferente da ração. Contudo, se o animal não comer em até 2 horas, retire, elas estragam facilmente. Após abertos, os saches devem ser armazenados na geladeira.

Para evitar saídas noturnas e passeios, além da castração, recomendamos telar as janelas e áreas abertas de residências. Afinal, por serem curiosos e caçadores, os gatos podem se acidentar ao cair de janelas ou parapeitos.

Gatos têm o habito de se limpar diariamente. Quando seu animal estiver sujo, pelos eriçados ou com queda acentuada, isto pode indicar que seu amigo não está bem. Sempre observe os olhos e as narinas, pois estas devem estar livres de secreções. Além disso, ao notar secreções de coloração amarelada ou esverdeada, leve seu amigo a uma consulta. Às vezes pode indicar um processo infeccioso.

Estas são só algumas dicas para seus gatinhos!!!