Instituto AIPI abre inscrições para o 46º Concurso de Redação

Destinado a estudantes do Ensino Médio de escolas públicas estaduais e municipais do todo o país, o Concurso de Redação do Instituto AIPI abre as inscrições a partir de 1º de junho. Conduzida pelo Instituto AIPI, mantido pela International Paper do Brasil, a iniciativa conta com a parceria do Redação Online. A edição 2021 tem por tema Como os livros podem contribuir para a educação no Brasil e serem agentes transformadores no ensino e na sociedade?

Os três primeiros colocados ganharão, respectivamente, R$ 1.500, R$ 1 mil e R$ 500 em vales-compra para a aquisição de livros e material didático; os 100 melhores alunos ranqueados receberão um plano de videoaulas e correções de textos do Redação Online; as três escolas com maior número de alunos participantes receberão, cada uma, 10 caixas de papel A4 Chamex e doação de livros no valor de R$ 5 mil; os 20 professores com o maior número de alunos inscritos ganharão um curso on-line de treinamento para correção de redação no modelo ENEM.

São Paulo | O combate aos impactos negativos da pandemia na educação do Brasil, sobretudo com a suspensão das aulas, tem sido a tônica de iniciativas de organizações interessadas em endereçar alguns dos desafios com ações efetivas. Com esse objetivo, o Instituto AIPI anuncia a abertura das inscrições para o 46º Concurso de Redação, destinado a alunos de escolas públicas estaduais e municipais de todo o país. A edição 2021 traz uma novidade: Estados e o Distrito Federal contarão com uma redação-destaque reconhecida, além de um grande vencedor nacional. No ano passado, a ação contou com a participação de 33 mil alunos, tornando-se a maior competição do gênero em redações corrigidas; hoje, o concurso nacional é o que reúne um maior número de participantes e o que mais impacta socialmente a vida dos estudantes do país – por contribuir para a adequada preparação de milhares de alunos para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas de 1º de junho a 19 de setembro pelo site: https://concursoaipi.redacaonline.com.br/.

Com o objetivo de incentivar jovens estudantes a transformarem as próprias realidades por meio da escrita, o concurso deste ano tem por tema “Como os livros podem contribuir para a educação no Brasil e serem agentes transformadores no ensino e na sociedade?” – relacionado às temáticas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU). Um dos destaques da iniciativa reside no impacto social gerado: para que o aluno se prepare melhor para escrever a redação, o concurso oferece videoaulas específicas de escrita voltada à redação do ENEM. Ao se inscrever, o participante recebe um login e uma senha de cadastro no site; os conteúdos estarão disponíveis a partir de 1º de junho. Assim como as aulas, os critérios de correção estão de acordo com os estabelecidos pelo Exame Nacional do Ensino Médio.

Segundo Mariana Claudio, gerente-executiva do Instituto AIPI, a iniciativa reforça a importância de fortalecer nos estudantes a capacidade de análise crítica da sociedade para que possam ser cidadãos ativos e agentes de mudança. “A parceria com o Redação Online amplia a nossa capacidade de alcance, impactando cada vez mais jovens, além de trazer ao concurso o diferencial de preparação de alunos e professores, indo muito além apenas de um concurso”, afirma Mariana.

“Participar do Concurso de Redação do Instituto AIPI foi uma experiência única e que levarei por toda a minha vida. Fui motivada a participar pela minha professora de Língua Portuguesa e pelos meus familiares. Graças ao Concurso, pude aprimorar minhas habilidades de escrita e aprendi a ter mais confiança em mim mesma”, comenta Ana Lívia, a primeira colocada da 45ª edição do Concurso.

Premiações & critérios

46º Concurso de Redação vai premiar os estudantes, as escolas e os professores. Os 100 primeiros alunos colocados receberão um plano de aulas on-line, com validade de 12 meses na plataforma; as três instituições com maior número de estudantes cadastrados ganharão, cada uma, 10 caixas de Chamex A4 – marca referência de papel da International Paper – e livros educativos até o valor de R$ 5.000. Os 20 professores que tiverem a maior quantidade de alunos inscritos receberão um treinamento para correção de redação no modelo ENEM e um vale-compra cada no valor de R$ 300 para aquisição de livros e materiais escolares. Os resultados serão divulgados no dia 21 de outubro, no site https://concursoaipi.redacaonline.com.br/.

Ao final do processo, os três estudantes com melhor classificação serão convidados a participar de uma banca on-line, com o objetivo de exporem suas referências, intenções e perspectivas diante do tema. Após essa etapa, será selecionado o grande vencedor nacional; o primeiro colocado ganhará R$ 1.500; o segundo, R$ 1 mil; e o terceiro, R$ 500 – os três receberão vales-compra para a aquisição de livros e materiais escolares. Como forma de incentivo, os vinte e sete autores mais bem colocados, sendo um por Estado, irão receber vales-compra fornecidos pelo Instituto AIPI, para a aquisição de livros e materiais escolares.

Sobre o Instituto AIPI |

O Instituto AIPI é mantido pela International Paper do Brasil e tem como foco investir em projetos de transformação social. A organização é responsável por projetos que impactam as comunidades e que estimulam cada vez mais a formação de cidadãos ativos, oferecendo a estrutura necessária para que uma boa intenção vire uma boa ação. Em 14 anos de existência foram investidos mais de R$ 13 milhões em projetos diversos, com 277 mil pessoas impactadas em todo o Brasil.  https://institutoaipi.com.br/

Gostou da nossa matéria “Instituto AIPI abre inscrições para o 46º Concurso de Redação“?

Instituto AIPI abre inscrições para o 46º Concurso de Redação
Instituto AIPI abre inscrições para o 46º Concurso de Redação .Foto de Lisa no Pexels

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.098 outros assinantes

Maio Laranja: Colégio Adventista cria revista interativa para auxiliar alunos

Maio laranja é o mês de alerta a toda a população sobre o combate ao abuso e a exploração sexual infanto-juvenil. Segundo o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, 52% dos casos de violência, abuso ou exploração sexual acontecem dentro da própria casa da vítima e 1 em cada 10 casos é informado às autoridades.

Para incentivar a denúncia e prestar apoio e auxílio aos alunos, o Colégio Adventista passou a trabalhar com a Revista Quebrando o Silêncio Kids e Quebrando o Silêncio Teen, utilizada em conversas e aulas interativas com objetivo de orientar jovens e crianças a como identificar e reagir a qualquer tipo de abuso.

A professora Noeme Santos Gibilisco, da unidade de Mauá criou um espaço na rede Tik Tok para gravar um vídeo educativo para as crianças [hiperlink do vídeo]. “Fiz esse vídeo para mostrar aos alunos de forma lúdica a importância de cuidar do nosso corpo de maneira especial e orientá-los que o respeito não pode faltar”, explica a educadora.

A denúncia de casos de abuso ou exploração sexual pode ser realizada pelo Disque 100. A ligação é gratuita e pode ser feita de forma anônima. O serviço está disponível 24 horas, todos os dias, inclusive fins de semana e feriados.

Gostou “Maio Laranja: Colégio Adventista cria revista interativa para auxiliar alunos”?

Maio Laranja: Colégio Adventista cria revista interativa para auxiliar alunos
Dia do Hamburguer. Foto de Jonathan Borba no Pexels

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email assim que estiverem online em nosso site. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.098 outros assinantes

Santo André vacinará profissionais da educação básica na segunda

Prefeitura de Santo André vacinará contra a Covid-19, a partir da próxima segunda-feira (12/04), os profissionais da educação básica, que tenham mais de 47 anos. É importante ficar atento porque será necessário cumprir duas etapas, de cadastro e agendamento, antes de receber a vacina.

Serão imunizados professores da educação básica, merendeiras, auxiliares de serviços gerais, faxineiras, secretários, diretores, vice-diretores, coordenadores, professores coordenadores pedagógicos e cuidadores. Os profissionais podem atuar em escolas municipais, estaduais ou particulares da cidade de Santo André.

O primeiro passo é fazer cadastro no site do Vacina Já, do Governo do Estado, no endereço https://vacinaja.sp.gov.br/educacao. O cadastro passará por um processo de análise, definido pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, e se validado, o profissional receberá em seu e-mail o Comprovante Vacina Já Educação.

Este documento garante a elegibilidade para a vacinação e terá um QR Code para verificação de autenticidade. O envio do comprovante não é automático e será realizado nos dias seguintes ao cadastro.

Ao receber o comprovante do Vacina Já por e-mail o profissional da educação deverá cumprir a segunda etapa do processo, que é agendar a imunização no site psa.santoandre.br/vacinacovid. O sistema mostrará local, data e horários disponíveis para a aplicação da vacina.

O profissional só deve fazer o agendamento no site da Prefeitura depois que receber por e-mail o QR Code do site Vacina Já.

Os imunizantes que serão aplicados fazem parte de novo lote de 18.680 doses da Coronavac, produzidas pelo Instituto Butantan, que chegaram a Santo André nesta quinta-feira (8). Deste total, 5.370 doses serão destinadas aos profissionais da educação básica.

“A chegada de mais de 18 mil doses de vacina nos permite um importante avanço na imunização da nossa gente. Vamos iniciar a vacinação dos profissionais de Educação que atuam na cidade, com idade acima de 47 anos. Doses de esperança na proteção dos andreenses para que possamos retomar atividades presenciais de forma segura. Vamos continuar buscando mais doses do imunizante”, afirmou o prefeito Paulo Serra.

A vacinação ocorrerá a partir da próxima segunda-feira, das 8h às 17h, em formato drive-thru, na Craisa (acesso pelo portão 5, na rua Varsóvia – Santa Teresinha), no Estádio Bruno Daniel (Rua 24 de Maio – Vila América) e no Grand Plaza Shopping (avenida Industrial, 600, acesso pelo portão do Centro Empresarial).

No ponto de vacinação é obrigatório apresentar o e-mail enviado pelo Estado com a aprovação do cadastro, documento de identidade e CPF. Pacientes que estejam passando por tratamento oncológico devem levar, além dos documentos pessoais, uma carta de liberação médica.

“A notícia de que os profissionais da Educação serão imunizados nos trouxe muita satisfação e mais tranquilidade. São trabalhadores de um serviço essencial que precisa ser valorizado. Contemplar este público com a vacinação é um reconhecimento a esse profissional que tanto trabalha pela nossa população”, afirmou a secretária de Educação, Cleide Bochixio.

Para esclarecer dúvidas e obter outras informações sobre o agendamento, além do portal da Prefeitura de Santo André, há também o telefone 0800-4848004. Para dúvidas relacionadas ao cadastro o telefone é o 0800 77 000 12.

Solidariedade – Os drive-thrus de vacinação da cidade estão recebendo 1 kg de alimento não perecível como doação. A contribuição não é obrigatória, mas pode fazer diferença na vida de andreenses que passam por necessidade neste momento de crise.

A iniciativa é do Fundo Social de Solidariedade, presidido voluntariamente pela primeira-dama Ana Carolina Barreto Serra. As doações irão para o Banco de Alimentos, que fará a entrega para as famílias de maior vulnerabilidade social da cidade. Os itens serão doados para mais de 110 entidades cadastradas no município.

Gostou de “Santo André vacinará profissionais da educação básica na segunda?

Santo André vacinará profissionais da educação básica na segunda
Foto: Alex Cavanha/PSA

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Confira as notícias do Grande ABC. Confira nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.098 outros assinantes

USP cria plataforma para conectar inovação e empreendedorismo

Projeto pioneiro no País, Hub USP Inovação visa a fomentar empreendedorismo, parcerias com startups, empresas e comunidades de negócios disponibilizando informações de docentes, patentes, programas, laboratórios e incubadoras espalhadas pelas 42 unidades de ensino e pesquisa da universidade

A Universidade de São Paulo (USP) vai lançar amanhã, dia 9 de abril, uma plataforma com foco em inovação e empreendedorismo para facilitar a conexão entre o ambiente acadêmico, organizações voltadas para pesquisa, startups, comunidades de negócios, órgãos governamentais e a sociedade civil.

Idealizada para fomentar parcerias e disseminar o conhecimento técnico de uma das maiores universidades do mundo, a  plataforma Hub USP Inovação (hubusp.inovacao.usp.br) oferece informações detalhadas sobre iniciativas em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P&D&I) de organizações, programas, laboratórios e incubadoras ligadas à USP.

“A USP é a primeira universidade no Brasil a ter um projeto desse tipo, que reúne e disponibiliza numa plataforma suas iniciativas, competências e tecnologias geradas em suas 42 unidades de ensino e pesquisa, distribuídas em sete campi em todo o estado de São Paulo”, afirma o Professor Marcos Nogueira Martins, coordenador da Agência USP de Inovação (AUSPIN), órgão responsável pelo projeto. “O Hub USP Inovação traz um levantamento abrangente de todas as áreas da universidade e estamos cadastrando as competências, serviços tecnológicos e equipamentos de cada um dos 5.300 professores atuais, além do legado representado pelas quase 1.200 patentes registradas pela USP, todas classificadas”, acrescenta Nogueira Martins.

Fruto de um trabalho integrado, sob supervisão da Agência, a plataforma foi alimentada com a colaboração dos laboratórios, docentes, institutos de pesquisa e Pro-Reitorias. O algoritmo para a ferramenta de pesquisa da plataforma, por exemplo, foi desenvolvido com participação do USPCodeLab, grupo de extensão universitária que tem como objetivo estimular a inovação tecnológica da USP, formado por alunos de graduação, pós-graduação e professores, que se originou no Instituto de Matemática e Estatística.

Com uma busca simples na plataforma, uma empresa ou instituição poderá encontrar projetos e especialistas que procura. Por exemplo, se uma empresa está interessada em um projeto de biotecnologia desenvolvido na USP ou em encontrar os especialistas nesta área, basta digitar “biotecnologia” no campo da busca e encontrará todas as competências, laboratórios e docentes associados ao tema.

De acordo com a Professora Geciane Porto, vice-coordenadora da AUSPIN, a plataforma foi desenhada para facilitar a aproximação da universidade com o setor produtivo interessado em desenvolver soluções tecnológicas relevantes. “Para uma empresa, inovação representa sobrevivência a longo prazo e o Hub oferece uma porta de entrada para identificar que tipo de solução existe na universidade para a necessidade que essa empresa procura”, afirma Geciane.

Na plataforma, há uma separação por áreas de busca para facilitar a navegação. São elas: Iniciativas, P&D&I, Competências, Educação, Empresas e Patentes. Na aba “Iniciativas”, por exemplo, o usuário poderá encontrar editais, programas e as estruturas da USP para fomento do empreendedorismo e inovação, como as incubadoras e parques tecnológicos. Em “P&D&I”, há diversos laboratórios, organizações e programas de desenvolvimento para consulta. Na aba de “Competências”, há a separação por área de conhecimento, facilitando a busca por informações na USP pela comunidade externa.

Em “Educação”, há várias possibilidades de busca para cursos de graduação e pós-graduação, com foco em Inovação e Empreendedorismo, oferecidos pela universidade. A aba “Patentes” reúne as patentes da USP que estão disponíveis para que empresas e organizações possam licenciar para aplicação e uso, inclusive aquelas que se encontram em domínio público.

A área de “Empresas”, por sua vez, reflete todo o peso da USP no desenvolvimento do setor produtivo brasileiro. Ali é possível encontrar cerca de 1.700 empresas e startups formadas por alunos e ex-alunos da USP, ou que passaram por processo de incubação na Universidade, as quais são identificadas com a marca DNA USP. Para se ter uma ideia da importância da marca, 7 dos 15 unicórnios (startups avaliadas em pelo menos 1 bilhão de dólares) brasileiros têm DNA USP: Nubank, 99, Gympass, iFood, C6 Bank, Wild Life e Loggi. “São empresas que foram fundadas por alunos e ex-alunos ou são fruto de algum projeto ou pesquisa da universidade ou passaram por alguma das incubadoras da USP”, acrescenta Geciane.

O lançamento do Hub USP Inovação ocorrerá por meio de um evento online às 11h de sexta-feira, dia 9, com a presença do Reitor Vahan Agopyan, além de personalidades acadêmicas e do setor produtivo. “Nosso objetivo é consolidar, cada vez mais, a USP como uma universidade que inova e empreende”, conclui o professor Nogueira Martins.

Após o evento online de lançamento da plataforma, às 11h30 de sexta-feira, o canal da AUSPIN no YouTube vai transmitir uma edição especial do projeto “Fala, Inovação”, um webinar para discutir perspectivas de qualificação profissional e da educação para a inovação e empreendedorismo.

Com a moderação do jornalista Herton Escobar, do Jornal da USP, os especialistas Fernando Shayer e Milton Daré vão conversar sobre experiências bem-sucedidas, perspectivas e desafios da sociedade na formação de profissionais inovadores e empreendedores e como a Universidade deve se preparar para atender novas demandas e qualificações requeridas.

ATENÇÃO:
O link do Hub USP Inovação só estará disponível a partir do dia 9 de abril. Até lá, para navegar e conhecer as funcionalidades da plataforma, acesse o link provisório:
hubuspinovacao.if.usp.br
PARA AGENDAR
Lançamento da plataforma Hub USP InovaçãoData: sexta-feira, 9 de abril de 2021
Horário:  11h
Transmissão ao vivo pelo canal da AUSPIN no YouTube:
https://youtu.be/0ivJpqthTwk

NA WEB:Hub USP Inovação (a partir do dia 9 de abril)
hubusp.inovacao.usp.br
Contato
hubuspinovacao@usp.br

Gostou de “USP cria plataforma para conectar inovação e empreendedorismo?

USP cria plataforma para conectar inovação e empreendedorismo

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Confira as notícias do Brasil. Confira nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.098 outros assinantes

Balanço do programa ExploreCarlotas com vídeo e relatório anual

2020 foi o ano de estabelecer relações de convívio coletivo mais saudáveis e de respeito, cada um em sua casa. Confira o balanço do programa ExploreCarlotas

Em um ano desafiador para a educação brasileira, a empresa Carlotas mostra em vídeo a retrospectiva do programa ExploreCarlotas com o ponto de vista de professores e professoras que enfrentaram a pandemia mostrando dedicação e coragem.

O programa ExploreCarlotas, que cria espaços de diálogo e aprendizagem por meio de oficinas, tem como objetivo levar reflexões sobre diversidade, respeito e empatia de forma lúdica para crianças, jovens e educadores em escolas públicas e instituições de assistência gratuitamente.

O vídeo ilustra os sentimentos e emoções vividos nesse ano de incertezas, além de trazer depoimentos de professoras das escolas públicas. Veja aqui:  https://youtu.be/ESINKOT2QlQ. Em 2020 o Programa ExploreCarlotas focou em acolher e criar vínculos com os professores e professoras de escolas públicas. Os participantes dividiram com Carlotas seus medos, aflições, aprendizados e como foi o ano mais difícil de suas carreiras.

O programa ExploreCarlotas que é financiado com 10% do faturamento da empresa, esteve em 14 escolas públicas. Nestes encontros foram explorados temas tão relevantes quanto atuais como empatia, acolhimento e a importância do olhar para a diversidade com um material inédito: a BOX Carlotas, uma caixa repleta de ferramentas lúdicas focadas em educação emocional para o uso em sala de aula. Nas duas unidades da Fundação Casa, Azaléia e Chiquinha Gonzaga, os relatos de que quem passou pela experiência foi de que os encontros transformaram a maneira como veem o mundo, as pessoas e a si mesmas.

Balanço do programa ExploreCarlotas

Devido à pandemia, os instrumentos de apoio foram apostilas de histórias, atividades lúdicas e jogos para falar sobre as emoções com crianças e jovens. O primeiro Café Virtual foi um encontro remoto para dialogar e organizar as experiências internas com o tema: “Saúde Emocional dos educadores em Tempos de Pandemia.” Com esta atividade a devolutiva de professores, educadores, pais e mães foi muito positiva.

Ao todo 517 educadores participaram de 6 oficinas presenciais e 30 oficinas online onde 6 macrotemas foram abordados: Saúde Emocional, Arteterapia e Saúde, Tempos de Incerteza, o livro Saudade Sabor Chocolate, o Poder Transformador das Histórias e Empatia, Diversidade e Segurança Psicológica.

Um material digital inédito foi construído: uma trilha de aprendizagem em educação emocional adaptado para todas as faixas etárias (de 0 a 17 anos). Respeitando os pilares da UNESCO (aprender a ser, a conhecer, a fazer e aprender a conviver) e fortalecendo as competências socioemocionais da Base Nacional Comum Curricular – BNCC (autoconhecimento, autogestão, amabilidade, relações e tomada de decisão responsável). Com isso, 6 apostilas garantem que educadores e educandos tenham acesso a informações de qualidade. Para mais informações do relatório do Programa ExploreCarlotas clique aqui para fazer o download: http://bit.ly/2020_ExploreCarlotas.

Sobre Carlotas 

Uma empresa com propósito social, localizada no Brasil, nos Estados Unidos e na Alemanha, que busca realçar o potencial da empatia, por meio de uma abordagem única. Carlotas ilustra o diálogo sobre a desconstrução do perfeito e aceitação da diversidade, por meio da arte e do lúdico, encoraja o desenvolvimento das habilidades socioemocionais para melhorar as relações humanas. Para mais informações acesse: https://carlotas.org/

Gostou de “Balanço do programa ExploreCarlotas com vídeo e relatório anual?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais em nosso Caderno Cultural. Confira nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.098 outros assinantes

Ribeirão Pires fortalece trabalho de professores no ensino remoto

A ampliando da integração dos profissionais que atuam na rede municipal está sendo feita pela Secretaria de Educação de Ribeirão Pires. Neste mês, a equipe de Orientação Pedagógica iniciou ação que fortalecerá o trabalho dos professores especialistas que lecionam para turmas do Ensino Infantil e Fundamental I – anos iniciais.

No começo do mês de março, uma sondagem foi realizada junto aos coordenadores de 21 escolas municipais. Os profissionais responderam um questionário que possibilitou à equipe de Orientação Pedagógica conhecer o perfil dos professores especialistas de Arte, Educação Física e Inglês.

Ribeirão Pires fortalece trabalho de professores no ensino remoto


O propósito é entender os níveis de interação com o corpo docente e equipe gestora da unidade escolar, traçar o perfil de atuação de cada professor, identificar e incentivar práticas positivas. Os resultados foram compartilhados em reunião virtual entre orientadores pedagógicos e supervisores da Secretaria de Educação.

“Nossa intenção com a sondagem foi mapear o trabalho dos professores especialistas para conhecermos as demandas destes profissionais e de seus coordenadores. Tivemos resultados positivos e, com as informações coletadas, poderemos traçar novas ações junto às escolas para melhorar o trabalho realizado”, disse a orientadora pedagógica da Secretaria de Educação, Tatiana Regina Ribeiro.

O ensino retomo foi tema central nesta etapa da sondagem. Entre os já identificados está o alto nível de adequação do conteúdo das atividades propostas para os alunos realizarem, com auxílio de suas famílias, em ambiente domiciliar.

Também se destacam positivamente o respeito dos conteúdos enviados às especificidades de cada ano/série; a utilização de materiais diversificados para a realização das atividades; a facilidade de acesso aos materiais necessários para que os alunos desenvolvam as tarefas em casa; o acompanhamento das devolutivas dos estudantes; e a oferta de plantões de dúvida aos alunos.

“Estamos, com essa iniciativa, identificando pontos específicos que podem ser aperfeiçoados. Os professores especialistas cumprem importante papel junto aos professores titulares da Educação Infantil e dos anos iniciais do Fundamental. Por isso é importante a integração das equipes e o diálogo sempre constante, para que eventuais dificuldades sejam solucionadas pelas escolas”, avaliou a coordenadora da equipe de Orientação Pedagógica da Secretaria de Educação, Nádia Ferreira.

Para a secretária da Pasta, Rosi Ribeiro de Marco, a integração dos profissionais nas escolas é indispensável e reflete no bom desenvolvimento dos alunos. “Garantir o aprendizado ao estudante, especialmente no período de ensino remoto, que impõe novos desafios aos educadores, é nosso principal objetivo. As avaliações e debates promovidos por nossa gestão são fundamentais nesse processo”, finalizou.

Gostou de “Ribeirão Pires fortalece trabalho de professores no ensino remoto?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.098 outros assinantes

Vagas de atendente e professores em academias do Grande ABC

A rede de academias Bluefit está contratando em Santo André e São Caetano, para vagas de atendente e professores de ginástica e musculação. É necessário ter o ensino médio completo, para atendente, ou superior de Educação Física concluído, para professores.

As vagas estão na plataforma GUPY, na página da empresa https://bluefit.gupy.io . Caso tenha dúvidas, podes consultar nosso tutorial, sobre como se cadastrar na GUPY. Na relação abaixo, clique no TÍTULO DA VAGA, para se direcionado ao recrutamento da contratante.

OBS: Apenas divulgamos as vagas, não solicitamos nenhum dado pessoal ou currículo. Nos canais abaixo compartilhamos mais publicações sobre vagas, NUNCA exigimos cadastro no Jornal Grande ABC. Responsabilidade das ofertas é por parte dos contratantes.

Grupo de divulgação de vagas no Facebook (clique aqui)
Canal de divulgação de vagas no Telegram (clique aqui)

Vagas para Promotores no Grande ABC

ATENDENTE | UNIDADE CARIJÓS

Requisitos: Ensino médio completo ou cursando superior, além de experiência na função e Informática básica (WORD, EXCEL).
Local de atuação: Bluefit Rua Carijós,921 Vila Alzira Santo André, SP;
Horário de atuação: De segunda à sexta das 13:30hs às 22:00hs, aos sábados, domingos e feriados das 10:00 às 16:00hs
Salário: R$1330,47
Benefícios: Vale transporte+ Vale refeição + Plano Vip para o colaborador e acompanhante.

PROFESSOR(A) DE MUSCULAÇÃO

Requisitos: Ter o ensino superior completo em educação física (Bacharel ou licenciatura plena); Possuir registro no CREF; Experiência na atuação com Musculação; Desejável informática básica (WORD,EXCEL); Técnicas de alongamento; Conhecer equipamentos correspondente; Programas de treinos; e é desejável conhecimento na área de qualidade de atendimento.
Horário de atuação: Segunda a sexta das 18h às 22h, fim de semana 10h às 16h mediante escala;
Salário: R$ 11,35 hora/aula

PROFESSOR (A) DE GINÁSTICA | UNIDADE SÃO CAETANO

Requisitos: Ter o ensino superior concluído em educação física (Bacharel ou licenciatura plena); Possuir registro no CREF; Desejável informática básica (WORD,EXCEL); Experiência com aulas de ginástica coletiva (localizada, zumba, Fit dance, jump, hiit, abdominal, circuito funcional, pilates, aulas les mills entre outras) e é desejável conhecimento na área de qualidade de atendimento.
Local de atuação: R. Alegre, 1289 – Barcelona, Santo André – SP, 09550-250;
Horário de atuação: segunda e quarta das 07h ás 08h30;
Salário Base: Aulas Fit: R$ 34,71/Hora aula – Aulas Zumba: R$ 40,00/Hora aula.

Mais Vagas no Grande ABC

Gostou “Vagas de atendente e professores em academias”?

Vagas de atendente e professores em academias

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro.

Capacitação de educadores visa retorno às aulas presenciais

O mundo ainda vive dias de tensão em meio à pandemia causada pela Covid-19, sem que possamos saber quando a vida vai retomar certa normalidade. Mas agora em fevereiro, a maior parte das escolas pelo Brasil vão retomar as aulas presenciais. Por isso, a capacitação de educadores visa retorno às aulas presenciais, em evento gratuito, com objetivo de preparar educadores para os novos desafios do retorno às aulas. 

Esse evento é promovido pela Rede Pedagógica, maior rede de educadores da América Latina, e vai fornecer certificado de 120 horas de atividades. Tudo com objetivo de preparar melhor os profissionais da área da educação que ficarão responsáveis por cuidar e ensinar as crianças em um momento como esse.

Camila de Cássia Mariano é mãe da Mariana, uma menina de 5 anos que, como as demais crianças do Brasil, passaram meses sem frequentar as salas de aula nas escolas por conta da pandemia. Esse fato gera bastante preocupação no que se refere ao retorno das atividades presenciais pelas escolas, mas a Camila acredita que é importante as crianças voltarem aos estudos.

“Estamos com uma expectativa enorme ao mesmo tempo em que ficamos apreensivos, pois foi muito tempo fora da escola e, como eu pude observar por conta da minha filha, a educação infantil foi prejudicada pela falta de convívio com outras crianças e por não terem condições de maturidade para enfrentar um ensino à distância, apenas online. Tirando as questões de saúde e higiene, a maior preocupação é como será o comportamento em sala e como os profissionais da educação estarão preparados para lidar com essas questões emocionais”, afirmou Camila.

Capacitação de educadores visa retorno às aulas presenciais

O desenvolvimento das competências socioeducacionais é relevante em um momento como esse, em que os estudantes passaram quase um ano longe das escolas, vivendo todo o tipo de situações inesperadas que a pandemia trouxe, como isolamento social, aulas virtuais e possível morte entre familiares. E isso se estende aos educadores, que precisam estar preparados para lidar com os medos, anseios e dificuldades dos alunos além das suas próprias emoções, explicou a diretora pedagógica da Rede, Erika Radespiel.

“Como aprender se nós não estivermos bem emocionalmente? Nós temos a nossa individualidade, mas também somos um coletivo dentro da sociedade. Portanto, precisamos falar sobre isso, realizar atividades que ajudem os alunos nesse desenvolvimento, promover formações para que os professores se sintam capazes de fazer essa intervenção e para que também possam se preparar emocionalmente e se desenvolver emocionalmente. Isso é muito importante”, argumentou a pedagoga.   

De acordo com Erika Radespiel, é um esforço elevado exigir competência em disciplinas fundamentais como matemática e português, sem que seja feito um trabalho prévio para que alunos e professores estejam preparados para voltar às salas de aula dando o melhor de si. Esse é um reflexo do mundo e não apenas uma abordagem importante no Brasil, destacou.

E essa é a mesma opinião da professora da Rede Pública do Distrito Federal, Maria Leuza Medeiros Lima, que vê na capacitação uma proposta coesa e bem elaborada para oferecer apoio no meio acadêmico, tanto para alunos como professores, além de ser uma forma de valorização da carreira dos educadores.

“Um dos principais desafios para nós, educadores, neste momento de pandemia foi manter os alunos engajados em relação às atividades. E para isso foi necessário não somente investir em teorias e disciplinas, mas investir em currículo humano e, assim, manter os alunos com aprendizado significativo. Uma vez que a escola foi para dentro da casa do aluno, foi necessário saber utilizar também esses espaços como um lugar de educação, porque a educação não acontece somente na escola, acontece também nos lares e qualquer outro lugar”, avaliou a professora.

Em parceria com Brasil61.

Gostou de “Capacitação de educadores visa retorno às aulas presenciais”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite e leia mais notícias do Brasil.

SP realiza Curso de Libras para mais de 4 mil profissionais

O curso de libras teve o objetivo de capacitar professores para incluir alunos com deficiência auditiva na sala de aula

O Governo de São Paulo, por meio da parceria entre as Secretarias de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência e Educação, realizou o Curso EaD (ensino a distância) de Libras (Língua Brasileira de Sinais). Nesse sentido, mais de 4 mil profissionais da rede de ensino estadual e municipal participaram.

O curso, que aconteceu por meio da Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Profissionais da Educação (EFAPE), visou ampliar as possibilidades de comunicação e interação entre professores e alunos com deficiência auditiva, além de capacitar esses profissionais diminuindo as barreiras comunicacionais.

O professor Roberto Canossa, 54 anos, leciona matemática para alunos do ensino médio e concluiu a certificação do curso. Para ele, as aulas foram muito importantes para seu crescimento profissional e inclusão, “foi além das expectativas, o professor conseguiu nos fazer pensar em Libras. Além disso, adentramos a cultura dos surdos e isso foi enriquecedor e muito importante para a compreensão da língua”, declarou.

Canossa também destaca a importância de se comunicar com alunos com deficiência auditiva e como isso se torna um ponto essencial para transmitir conhecimentos. “Ter professores com o mínimo grau de Libras já faz com que o aluno surdo se sinta pertencente à unidade escolar. A meta dos professores é atingir todos os alunos com os conteúdos, então o curso passa a ser um suporte para isso”, disse.

Inclusão escolar

O professor também relatou que a partir do curso de Libras tem buscado mais informações sobre a inclusão escolar de alunos com deficiência auditiva, “comecei a fazer estudos sobre como ensinar matemática para alunos surdos, estou me envolvendo muito com o tema. O curso me fez procurar métodos diferenciados e mais informações”, concluiu.

De acordo com a Base de Dados da Pessoa com Deficiência, no Estado de São Paulo existem mais de 3 milhões de pessoas com deficiência. Portanto, 14,49% são pessoas com deficiência auditiva.

Gostou de “SP realiza Curso de Libras para mais de 4 mil profissionais“?

Então, assine nossa Newsletter. Não deixe de comentar logo abaixo também.

Leia mais sobre Inclusão.

Curso de Libras

Conheça nossos parceiros Entre Séries, Dica App do Dia, Passa de Fase, Rogério de Caro, Graça Decaro, Amorarica, Excelsior Serviços, Blog PS, DISCUTINDO CONTEMPORANEIDADES e Márcio Pinheiro Advocacia

MEC oferece cursos em técnicas de ensino à distância

No momento, foram disponibilizadas três capacitações: “Como Preparar Videoaulas”, “Mediação em Ensino à Distância” e “Desenho Didático para Ensino Online”

Com a pandemia do novo coronavírus, uma das mudanças mais relevantes que ocorreu no Brasil foi a adoção de aulas remotas para estudantes matriculados nas escolas públicas e privadas. Por esse motivo, o Ministério da Educação (MEC) oferece capacitação para professores que tiverem interesse aprender a elaborar videoaulas e as técnicas de ensino à distância. O conteúdo é ofertado de maneira gratuita.

No momento, foram disponibilizadas três capacitações: “Como Preparar Videoaulas”, “Mediação em Ensino à Distância” e “Desenho Didático para Ensino Online”. A ideia é que em fevereiro do próximo ano outros dois cursos ofertados: “Multimeios em Educação” e “Psicologia na Educação”.

O intuito dessa capacitação é preparar os atuais e futuros professores da educação básica a utilizarem as ferramentas online em sala de aula e dentro de novos ambientes virtuais de ensino e aprendizagem. Para participar do curso basta se inscrever no site eskadauema.com. As inscrições poderão ser feitas até o dia 13 de novembro.

Fonte: Brasil 61

Jornal Grande ABC

COMUNICAÇÃO: Existem formas de falar

O Jornal Grande ABC é feito para você, e por vocês. Nossos colaboradores e jornalistas estão todos dias buscando novidades e matérias. Assim, produzindo material especial para nossos leitores. Nosso foco são as cidades de Mauá, Diadema, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, São Caetano do Sul, São Bernardo do Campo e Santo André. Além disso, cobrimos o que acontece no Brasil e no Mundo, incluindo esporte, entretenimento e tecnologias.

Não possuímos nenhuma vinculação política ou partidária. Da mesma forma, sem ligações com outras mídias já existentes na região. Nossa fundação se deu em 07 de Setembro de 2020. Desde então, cada dia estamos crescendo e chegando em mais dispositivos e usuários. Por isso, nossa maior satisfação é entregar material de qualidade para nossos leitores. Portanto, cada nova visita e comentário, nos dão mais fôlego para seguirmos firmes e fortes neste projeto.

Quer receber mais notícias, em qualquer momento? Assine nossa Newsletter, basta inserir seu e-mail logo abaixo, e receba as publicações todos os dias.

Junte-se a 1.098 outros assinantes

É um prazer ter você conosco. Aproveite para deixar comentário aqui embaixo. Salve nosso Site. Volte Sempre!

Aulas presenciais não voltarão este ano, em Ribeirão Pires

O prefeito Kiko Teixeira (PSDB) anunciou hoje (05/10) aos representantes da Educação de Ribeirão Pires que as aulas presenciais não serão retomadas no município este ano, isso valendo para as escolas municipais, estaduais, técnica, particulares e todos demais segmentos, inclusive o EJA. O prefeito também confirmou que os alunos da rede municipal terão um reforço em 2021 no contraturno escolar.

Kiko fez o anúncio em reunião com representantes da Secretaria de Educação Municipal de Ribeirão Pires, da APEOESP (Sindicado dos Professores do Ensino do Estado de São Paulo), o Sineduc (Sindicato dos Professores das Escolas Públicas Municipais), da Secretaria de Educação do Estado (Diretoria Regional de Mauá), das escolas particulares e do ensino técnico (ETEC). O prefeito assegurou que irá publicar um decreto com essas determinações.

Kiko explicou aos representantes todas as medidas que estão sendo tomadas para combater o covid-19 na cidade desde o início da pandemia, como a higienização, isolamento e instalação de um hospital de campanha em tempo recorde. “O importante é ter um retorno das aulas com segurança,” garantiu.

De acordo com Kiko, as escolas devem manter o planejamento para iniciar as aulas em 2021 normalmente. “Vamos estar preparados para o reinício das aulas no ano que vem, sempre adotando todas os protocolos que garantam a segurança de alunos e professores”, disse.

Professores serão segundo grupo em São Paulo para vacinação

Profissionais da saúde terão prioridade na vacinação

Após os profissionais da área de saúde, o segundo grupo prioritário para vacinação contra o novo coronavírus (covid-19) serão os professores, anunciou hoje (5) o secretário estadual da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn.

“O que nós temos como rito já definido é a vacinação primeiro dos profissionais da área da saúde, uma vez que eles estão muito dentro dos ambientes nos quais a circulação do vírus é extremamente elevada”, disse Gorinchteyn. “A partir de então, entendemos que educadores devem ser o segundo grupo a ser vacinado”, acrescentou. O terceiro grupo com prioridade de vacinação deverá ser as pessoas com doenças crônicas, disse o secretário.

“Precisamos ter o maior número possível de doses para vacinar, com rapidez, o maior número de pessoas”, disse Gorinchteyn.

Ainda não há uma vacina aprovada contra o novo coronavírus. Mas já há vacinas na fase mais avançada de testes em humanos, a chamada fase 3. Caso essas vacinas sejam aprovadas na fase 3 e recebam aprovação, a vacinação poderá então ser iniciada.

O governo paulista, por meio do Instituto Butantan, tem uma parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac para a vacina CoronaVac. Por meio desse acordo, o governo vai receber 46 milhões de doses da vacina até dezembro. O acordo também prevê transferência de tecnologia para o Butantan. 

A CoronaVac já está na fase 3 de testes com voluntários brasileiros desde julho deste ano. Na fase 3 é avaliada a eficácia da vacina, ou seja, se ela protege contra o vírus. Caso os testes comprovem a eficácia, a CoronaVac ainda vai precisar da aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ter início a vacinação. 

O governo paulista prevê que o início da vacinação possa ocorrer a partir de 15 de dezembro.

Fonte: Agência Brasil

Professores da rede estadual publicam livros durante a pandemia

Relatos da pandemia e projeto iniciado a partir da vivência em sala de aula estão entre os temas

A pandemia causada pelo coronavírus (Covid-19) gerou incerteza e preocupações, mas com o passar do tempo e adaptadas às rotinas, as pessoas passaram a praticar hobbies e desenvolver projetos mesmo durante a quarentena. Professores da rede estadual, por exemplo, publicaram livros neste período. Confira duas histórias:

Em Limeira, Luís Antônio Vieira professor de filosofia da escola estadual Profº Arlindo Silvestre se uniu a seu colega da rede municipal Claudinei Zagui Pareschi e criaram o livro ‘Reflexões em tempo de pandemia’ a partir de conversas que tiveram por mensagens.

Na obra, os dois filósofos retrataram suas experiências pessoais durante o isolamento social. Passando por pensadores como Sócrates, Platão, Santo Agostinho e Sartre, os autores discutem sobre temas muito debatidos na Filosofia como medo, felicidade, amizade, dentre outros.

Luís Antônio Vieira contou que muitas vezes enquanto fazia o planejamento de suas aulas mediadas por tecnologia, surgiam pensamentos que acabaram indo para o livro. “Neste tempo difícil para todos nós, aproveitei para expor meus pensamentos e levar uma mensagem positiva mesmo durante esta pandemia”, afirmou.

Já Valéria Ferrante, professora da língua portuguesa e inglesa na escola estadual Profº Waldomiro Guimarães de Santo André, publicou a obra ‘Doze Contos de Vida’ com histórias que misturam ficção e realidade, explorando as relações pessoais antes das redes sociais.

“Sempre gostei de escrever poesias, crônicas e contos. Com o passar do tempo, senti a necessidade de expor minha obra literária, tocar a emoção das pessoas, inspirar e motivar os alunos a produzirem seus próprios textos”, afirmou.

Apesar de ser publicado durante a quarentena, a ideia para o livro surgiu de uma vivência que a educadora teve na sala de aula. O projeto “Te Conto na escola”, foi desenvolvido em parceria com outra professora, Viviane Cardoso, e teve o intuito de incentivar a leitura e a produção de texto na escola. Dentro do projeto os alunos analisaram um dos doze contos escritos por Valéria.

“Essa publicação tem como principal objetivo fortalecer a relação do professor com o aluno. Ela serve também para valorizar o professor e sua capacidade de produzir o que seus alunos leem: textos, poesias, artigos, ideias sobre o mundo em que vivem e atuam, reforçando assim, o poder de transformação da educação na escola”, conta a professora.