Forense Digital: profissão atua na investigação de crimes cibernéticos

Sendo uma área em constante inovação e considerada uma das profissões do futuro, o trabalho de perícia forense digital permite a coleta de evidências e análises de casos de crimes virtuais. Considerando que o Brasil foi o 5º país a registrar mais ataques cibernéticos no ano passado, segundo a consultoria alemã Roland Berger, a função desempenhada pelo profissional de forense digital pode ser essencial em casos de incidentes de segurança.

Apaixonada pelas ciências forenses, Ana Moura (47 anos) construiu sua carreira na área de Forense Digital. Atuando há 12 anos no setor, em São Paulo, ela acredita que o trabalho exige do profissional uma necessidade intensa de atualização e aprendizado. “A forense digital tem uma relevância social muito significativa, você sente que de fato colabora com a ciência e com a sociedade”, afirma.

Ter senso analítico, determinação, curiosidade e, principalmente, ser guiado pela evidência encontrada são habilidades importantes para quem deseja desempenhar o cargo. “Nós coletamos os vestígios digitais em locais de crime, trazemos ao laboratório e fazemos a extração de imagem forense. Depois, essa imagem é processada e os dados são analisados para verificar se tem relevância ou ligação com o caso investigado”, explica Moura.

A perícia forense digital possui um amplo mercado de atuação, as oportunidades para os profissionais habilitados são diversas. Os empregadores mais comuns são grandes empresas, consultorias de fraude e compliance, além de setores privados e especialmente as forças de lei. Os salários iniciam em R$ 5 mil e podem chegar a R$ 30 mil, dependendo do empregador do caso investigado. Lembrando que o salário da categoria pode variar de acordo com a demanda regional.

“Com o crescimento de ataques cibernéticos, o profissional de forense vem sendo cada vez mais exigido para encontrar o artefato decisivo, saber sua origem, o caminho percorrido até chegar à resolução do caso”, pontua a especialista.

Para atuação em Forense Digital é fundamental ser formado em tecnologia e buscar especializações. “A pós-graduação e certificações são muito interessantes para o analista de perícia digital. Além do conteúdo teórico e técnico, o profissional é capacitado para ter condições de formatar, formalizar, materializar as evidências que ele encontrará durante a sua análise. Com uma base relevante nos estudos, é possível chegar à resolução do crime digital de uma maneira mais ágil”, explica Nadia Guimarães, diretora acadêmica do Instituto DARYUS de Ensino Superior Paulista (IDESP).

Com a demanda de serviços realizados por meio do ambiente digital, o analista de forense digital é o profissional que desempenha uma das atividades mais promissoras. “É importante o profissional que pretende seguir a carreira como forense digital, escolher uma instituição de ensino reconhecida, que ofereça conteúdo das ferramentas certas e dos processos aplicados. Um profissional bem qualificado certamente terá um diferencial no mercado de trabalho”, finaliza Nadia.

Sobre o IDESP

Fundado em 2005, o Grupo Daryus, de origem e capital 100% brasileiro, tornou-se referência na atuação de Consultoria e Educação em GRC. Com mais de 15 anos de experiência a Daryus Educação promoveu a capacitação profissional para mais de 20 mil alunos, 60 cursos oferecidos, sendo 9 cursos de pós-graduação reconhecidos pelo Ministério da Educação e parcerias com faculdade e institutos renomados.

Atualmente, a empresa se reposiciona com o Instituto Daryus de Ensino Superior Paulista (IDESP) e continua a oferecer conhecimento em cursos voltados para educação executiva, treinamento e certificações internacionais nas áreas de continuidade de negócios, cibersegurança, segurança da informação, gestão de riscos, gestão de TI, projetos e processos, entre outros. A empresa é pioneira na criação dos cursos de pós-graduação de segurança da informação, perícia forense digital, gestão riscos, continuidade de negócios e cibersegurança.

Para mais informações, acesse: https://www.daryus.com.br/pos-graduacao.

Conheça nossos canais (Whatsapp, Telegram, Facebook): jornalgrandeabc.com/redes-sociais


Mais Vagas no Grande ABC

Gostou de “Forense Digital: profissão atua na investigação de crimes cibernéticos”? Compartilhe!

Forense Digital: profissão atua na investigação de crimes cibernéticos
Foto: Unsplash

OBS: Apenas divulgamos as vagas, não solicitamos nenhum dado pessoal ou currículo. Nos canais abaixo compartilhamos mais publicações sobre vagas, NUNCA exigimos cadastro no Jornal Grande ABC. Responsabilidade das ofertas é por parte dos contratantes.

Conheça nossa parceria com o Meu Emprego Novo, com mais informações sobre empresas contratando.

Gestão de Produtos Digitais, conheça o panorama da nova profissão

A profissão de Gerente de Produto (Gestão de Produtos Digitais), também conhecida como Product Manager (PM), vem chamando bastante atenção do mercado. Ter alguém que ajude a empresa a direcionar a visão, trabalhar roadmaps, estabelecer metas e estratégias, além de direcionar a execução em cada etapa do ciclo de vida de um Produto não é tarefa para qualquer um.

O Gerente de Produto pode guiar o sucesso de um Produto, por isso a procura pelo profissional segue aumentando em grande escala no mercado. No momento em que você está lendo essa matéria (janeiro/2021), há mais de 700 vagas em aberto no LinkedIn para o cargo, com salários e benefícios bem atrativos. Este é um dos motivos que levaram muitos profissionais a se especializarem na área e foi um dos pontos de partida para a criação da PM3.

O que se faz na Gestão de Produtos Digitais?

Neste contexto, o material da pesquisa foi produzido com a finalidade de ajudar profissionais e empresas a terem uma visão alargada do segmento, contribuindo assim para o desenvolvimento e futuro do ecossistema de Gestão de Produto/Product Management, que segue crescendo notadamente.

Veja algumas das informações relevantes sobre a área na imagem abaixo.

Gestão de Produtos Digitais
Fonte: Blog Cursos PM3

Por ter feito um mapeamento minucioso dentro do mercado, a PM3 obteve dados como cargo atual, satisfação no trabalho e na carreira, desafios e expectativas futuras. Além disso, o conteúdo consegue entender o perfil demográfico, formação, experiência na área e faixa salarial de forma detalhada.

Segundo a pesquisa, embora não exista uma graduação específica para esse perfil profissional, os dados mostram que os Gerentes de Produto geralmente tem pós-graduação (45,8% do total) ou formação superior (44,3%), nas áreas de Tecnologia (45,7%) ou Marketing e Comunicação (21,4%). Quanto ao salário, 70% deles ganham entre R﹩ 5 e R﹩ 15 mil mensais, sendo que especificamente em São Paulo o piso da média salarial sobe bastante, ficando entre R﹩ 12 e R﹩ 15 mil.

Com o crescimento dos processos de digitalização e tecnologia, principalmente após a pandemia de Covid-19, novas profissões estão surgindo e a Gestão de Produtos Digitais ganha mais destaque nesse sentido. Confira a pesquisa completa clicando aqui e descubra grandes tendências da área.

Sobre Cursos PM3

A Cursos PM3 é a referência na educação em Gerenciamento de Produtos Digitais no país e acredita que a comunidade de tecnologia vai evoluir de forma consistente e o Brasil se tornará uma referência mundial quando se trata desse setor. Fundada em março de 2018, hoje a escola já conta com dois cursos lançados e um curso em produção: Product Management, Product Discovery e Product Growth, os quais já somam mais de 3.500 pessoas aprendendo as melhores práticas de Produto no dia-a-dia.

Cursos PM3 , escola referência na educação em Gerenciamento de Produtos Digitais no País, lançou a pesquisa que traz um verdadeiro raio-x do cenário de Gerenciamento de Produto Digital no Brasil .

Gostou de “Gestão de Produtos Digitais, conheça o panorama da nova profissão”?

Então, assine nossa newsletter e receba nosso conteúdo em seu email. Leia mais sobre o Mercado de Trabalho.