O que muda para clientes e profissionais do Mercado Financeiro?

Meses após a declaração do estado de pandemia mundial, em 2020, a Deloitte e a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) divulgaram a Pesquisa de Tecnologia Bancária que apontou uma mudança de comportamento do consumidor, que cada vez mais prioriza os meios digitais para realizar transações bancárias. No comparativo entre os anos de 2019 e 2020, considerando ambientes de mobile banking, houve aumento de 105% na consulta de investimentos, 61% na contratação de crédito, 33% nos pagamentos e 24% nas transferências. Os clientes estão mais seguros para usar as plataformas digitais e as instituições financeiras estão dispostas a investir em inovação e talentos profissionais para lidar com a alta competitividade no novo mercado financeiro.

Neste contexto, novas oportunidades surgem para clientes (no que diz respeito a liberdade e possibilidades de atendimento) e profissionais que atuam no setor, que agora vislumbram um horizonte promissor no âmbito do plano de carreira fora dos bancos tradicionais.

Na avaliação de Ronaldo Cerqueira, integrante da comissão especial do Linkedin Global para o desenvolvimento de profissionais, muitos candidatos se limitam a buscar vagas apenas nos bancos líderes – e isso pode ser um equívoco. “Com o avanço da digitalização e movimentos como open banking e banking as a service, nunca fez tanto sentido a frase ‘o grande emprego não necessariamente vem do grande empregador’. Bancos de varejo, atacado, investimentos, digitais, fintechs, FIDCs, cooperativas, corretoras, seguradoras, researches e financeiras estão de olho em recursos humanos para alavancar suas operações”, pontua o consultor especialista em carreiras no mercado financeiro.

Sobre o relacionamento dos clientes com as instituições financeiras, o relatório Pace Pulse Brasil (realizado pela FIS em conjunto com o instituto Ipsos) ouviu 2 mil pessoas adultas, com e sem conta bancária e pertencentes a diferentes classes sociais, sobre como a pandemia mudou as formas de pagamento e de atendimento. As carteiras digitais já foram adotadas por 76% dos jovens adultos (24 a 28 anos) e adultos (29 a 39 anos). Ainda de acordo com a pesquisa, a pandemia fez com que 82% dos consumidores mudassem a forma de se comunicar com o banco, o que mostra que as agências físicas estão perdendo espaço para os serviços bancários on-line.

“A geração Y e Z mudou radicalmente a relação de consumo de serviços financeiros e força uma saudável mudança. Agora os grandes players bancários têm bancos digitais, fintechs, corretoras e cooperativas, entre outros, como adversários na busca pela relação íntima com o cliente, seja ele pessoa física ou jurídica”, analisa Ronaldo Cerqueira.

Tendência é de abertura de novas instituições financeiras

De acordo com dados do Bacen de março de 2021, existem 1.940 instituições financeiras em operação no Brasil. Ronaldo Cerqueira afirma que o open banking motivará o crescimento deste número, sobretudo com o surgimento de novas instituições ligadas ao varejo impulsionadas pelo conceito de banking as a service (conjunto de soluções que permitem uma empresa criar e ofertar soluções financeiras) e pelo potencial de mercado representado pelos 40 milhões de brasileiros desbancarizados (fonte: Americas Market Intelligence/Mastercard, outubro de 2020).

“Cerca de 40 milhões de brasileiros não têm relacionamento com bancos, sequer de conta corrente, mesmo após uma imensa ação da Caixa Econômica Federal como canal distribuidor do auxílio emergencial concedido pelo Governo Federal. Existe um mar inexplorado e cheio de oportunidades para novos e antigos players na indústria financeira. No novo mercado financeiro o cliente tem independência e autonomia sobre seus dados e tem disponível, na palma da mão, uma ampla oferta de produtos e serviços aderentes à sua realidade. Quem souber conectar as novas necessidades do consumidor ao maior valor agregado na prestação de serviço terá vantagem competitiva”, conclui o consultor especialista em mercado financeiro.

Gostou da nossa matéria “O que muda para clientes e profissionais do Mercado Financeiro?“?

O que muda para clientes e profissionais do Mercado Financeiro?
Ronaldo Cerqueira Foto: Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais vagas de emprego abertas. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.090 outros assinantes

Vagas no mercado financeiro: área de investimentos aquece contratações

Santander, Itaú, Bradesco, cooperativas, corretoras e bancos digitais movimentam as contratações para vagas no mercado financeiro em busca de especialistas e assessores de investimentos

O LinkedIn fez um estudo e elencou os 15 setores que mais cresceram entre abril e outubro de 2020 e que despontam como tendência para 2021. O mercado financeiro foi destaque na oitava colocação com o crescimento das contratações na área de investimentos. Se por um lado as vagas operacionais perdem posto para a automação de processos, as instituições financeiras estão à procura de mão de obra especializada e dispostas a remunerar muito bem os novos contratados – que segundo o Guia Salarial 2021 da consultoria global de recursos humanos Robert Half, recebem salários a partir de R$ 7,9 mil por mês.

Só a XP Investimentos recrutou 500 novos assessores de investimentos em outubro de 2020. O Itaú anunciou que planeja contratar 1.700 especialistas em investimentos até 2022. A maré alta de vagas é reflexo do aumento do interesse do brasileiro sobre como investir mais e melhor os seus investimentos, para proteger seu patrimônio e ter segurança em momentos de incertezas, como na pandemia.

Para atender a demanda, o atendimento à moda antiga na mesa do gerente (muitas vezes despreparado e sem nenhuma certificação financeira no currículo) não basta. “O mercado precisa de especialistas e assessores de investimentos que tenham, além de certificações como CEA e Ancord, conhecimento específico sobre produtos financeiros, domínio de habilidades técnicas e comerciais para prestar o atendimento que o investidor quer e precisa. Hoje o cliente tem acesso livre à informação, é inadmissível que ele seja atendido por alguém que saiba tanto quanto ou menos sobre investimentos”, pontua o CEO do Grupo EMB, o economista Fabio Louzada, cocriador do Programa Advisor de Alta Performance (PAAP).

A abertura e retomada de processos seletivos em diversas instituições mostra o aquecimento das contratações no mercado financeiro. O Santander prevê a abertura de vagas na área de investimentos e pretende aproveitar os contratados atuais em cargos de especialistas nos escritórios recentemente abertos. “O Santander e o Itaú estão bem acelerados em relação a essas contratações, são bancos quem vem sofrendo a alguns anos com desfalques importantes no que diz respeito a resgates vindos principalmente de corretoras”, analisa o head da EMB Carreiras, o consultor de carreiras Ronaldo Cerqueira.

Bradesco fica um pouco atrás no volume de contratações devido a cultura do banco de valorizar os times internos e da crescente cobrança para que os profissionais tirem certificações financeiras. Mesmo assim, segundo Ronaldo Cerqueira, já surgiram as primeiras contratações depois de um período de congelamento. “Muitas pessoas aprovadas em antigos processos seletivos começaram a ser chamadas, e com base no perfil das vagas fica claro que o foco é turbinar a área de investimentos”.

Contratações a vista também fora dos “bancões”

Dentre as cooperativas de crédito, o Sicredi avança a passos largos para conquistar a preferência do investidor. A instituição aposta no desenvolvimento de produtos de investimentos mais atrativos, ampliou a presença física e está contratando reforços para o time comercial para atrair novos clientes.

Os bancos digitais e cooperativas não ficam atrás na oferta de oportunidades de emprego. O Banco Inter está estruturando o seu portfólio de produtos de investimentos e prospecta profissionais com certificação CEA (Certificação ANBIMA de Especialistas em Investimento) para elevar a régua no atendimento qualificado aos investidores de média e alta renda.

O banco de investimento Modal figura entre os grandes empregadores do setor, com contratações voltadas também para a área de experiência do cliente. A XP Investimentos, destaque pelo volume de contratações em 2020, segue o plano de expansão no varejo e no segmento empresas e está contratando muitos profissionais egressos dos bancos, oferecendo salários e planos de remuneração variável interessantes para pessoas físicas e jurídicas.

O BTG Pactual aposta na tecnologia para melhorar a experiência do investidor em paralelo com o suporte de consultores gabaritados. “O BTG pretende seguir como um dos maiores empregadores para quem quer trabalhar com investimentos. Dos alunos que ingressaram no PAAP no final de 2020, 11 foram contratados pelo banco, conhecido pelo seu processo seletivo exigente”, afirma Fabio Louzada, que destaca o caso da aluna Thamires Rica, ex-cabeleireira que retornou aos estudos através do programa de formação, conquistou uma certificação financeira e foi inserida no mercado de trabalho.

Banco Safra, que lançou recentemente o seu banco digital, está contratando profissionais com experiência no mercado, bons relacionamentos e expertise em prospecção não só em São Paulo, mas também em outras praças.

O Magalu, apesar de não seguir a linha das demais instituições citadas, é outro empregador que os candidatos devem ficar de olho: depois de criar um grupo de consórcio para financiar a compra de máquinas agrícolas e criar um plano de vendas voltado para os drones agrícolas, a empresa está estreitando cada vez mais os laços com o mercado financeiro. “O Magalu tem uma infraestrutura de fintechs de fazer inveja em muitos bancos!”, revela o consulto Ronaldo Cerqueira, que completa que tanto o Magalu quanto o Banco Carrefour são boas alternativas a médio prazo para quem trabalha no mercado financeiro.  

Vagas no mercado financeiro: área de investimentos aquece contratações
Vagas no mercado financeiro. Foto: Saulo Mohana/Unplash

Gostou da nossa matéria “Vagas no mercado financeiro: área de investimentos aquece contratações“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais vagas de emprego abertas. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.090 outros assinantes

Dafiti Group anuncia 160 vagas, sendo mais de 80 em tecnologia

Depois de fechar 2020 com crescimento expressivo em sua base de clientes ativos, somando atualmente 7.7 milhões, e em Net Merchandise Value (NMV) de R$3.4 bilhões, o Dafiti Group, maior grupo de e-commerce de moda e lifestyle da América Latina, anuncia a abertura de mais de 160 vagas em tecnologia, negócios e operações, apenas no segundo trimestre deste ano. Mais da metade das oportunidades são para a área de TI, que será o principal foco de investimentos da empresa ao longo deste ano.

O grupo tem mais de 30 vagas abertas para as áreas Comercial, Marketing, Facilities, RH e Financeiro – e ainda mais de 80 posições em Tecnologia, divididas em oportunidades para gestores de produtos digitais, engenheiros, desenvolvedores, SREs e profissionais de UX. Com sede em São Paulo, a empresa adota o modelo remoto flexível desde janeiro deste ano para os times administrativos, possibilitando oferecer as oportunidades para candidatos que residam em qualquer região do país. 

Dafiti Group anuncia 160 vagas, sendo mais de 80 em tecnologia
Projeto do novo escritório do Dafiti Group em São Paulo, por Athié Wohnrath

Tecnologia em foco

Para as mais de 80 vagas abertas em tech, a empresa busca profissionais com  perfil analítico e experiência em projetos desafiadores. “Estamos todos vivenciando um momento desafiador e de grandes transformações, e dentro do Dafiti Group não seria diferente: estamos nos adaptando constantemente, orientados a nos tornar o ponto de partida da moda na América Latina. Por isso, é fundamental que nossos times tenham capacidade de se adaptar a novos cenários e se sintam confortáveis em um ambiente dinâmico e de constantes aprendizados”, afirma André Piza, CTO do Dafiti Group. “Queremos em nossos times pessoas que se inspiram nas melhorias que estão levando para o consumidor e para a empresa, e que medem seu sucesso pelo impacto que geram, não apenas pela simples entrega de tarefas.”

Para os candidatos, a fashiontech oferece um ambiente inclusivo, dinâmico e com espaço para ideias e experimentações. “Percebi logo nos primeiros dias de atuação na empresa, que nossa cultura de trabalho é baseada em permitir que os funcionários sejam quem eles são e tenham autonomia para mostrar o seu melhor. Acreditamos na importância das pessoas testarem suas ideias e errarem sem medo, como o melhor caminho para o aprendizado e o crescimento”, pontua Alexandre Nigri, que recentemente assumiu a posição de Diretor de Produtos no Dafiti Group.

Vagas no novo Centro de Distribuição

Na área de Operações, são mais de 30 vagas para atuar nos times de Transportes, Prevenção de Perdas, Automação, Controle de Qualidade e Produção. Essas oportunidades são para atuação presencial no LEAP, novo centro de distribuição automatizado do grupo, inaugurado este ano na cidade de  Extrema (MG). Todo o trabalho na unidade é realizado seguindo protocolos rigorosos de  saúde e segurança, garantindo o cuidado com os funcionários.

Dafiti Group anuncia 160 vagas. CD // Dafiti // Extrema – MG // Agosto 2020 // Rafael Roncato

Benefícios e modelo de trabalho remoto flexível

Desde janeiro de 2021, o Dafiti Group adota o modelo de trabalho remoto flexível, que permite ao funcionário ter a liberdade de adequar sua jornada de trabalho à sua preferência. O modelo prioriza a flexibilidade na gestão do tempo por meio de uma mentalidade remota nas áreas administrativas, possibilidade de escolher de onde trabalhar, sem presença mínima no escritório, e times com maior autonomia e responsabilidades para gerenciar horários de trabalho, entre outras vantagens.

Além disso, a empresa oferece salário compatível com o mercado e benefícios como: 30% de desconto nos produtos dos e-commerces Dafiti, Kanui e Tricae; participação nos resultados; day off de aniversário; horário flexível; vale alimentação/refeição; auxílio mobilidade; ajuda de custo para subsídio de despesas de infraestrutura com o remoto flexível além de seguro de vida e um programa de bem-estar (com Gympass e programa de qualidade de vida por telemedicina).

As inscrições para as vagas mencionadas acima devem ser feitas no site: www.dafitigroup.com/oportunidades-gerais

Sobre o Dafiti Group

O Dafiti Group é o maior grupo de e-commerces de moda e lifestyle da América Latina. Fundado em 2011 e com atuação em 4 países (Argentina, Brasil, Chile e Colômbia), o grupo tem como propósito revolucionar o ecossistema da moda com inteligência. Nosso time diverso, composto por mais de 3800 talentos, está dedicado a proporcionar a melhor experiência de compra para nossos clientes e a ser a plataforma de escolha para nossos parceiros. Potencializado por nosso ecossistema de tecnologia e pela infraestrutura de nossas operações, nossa proposta de valor é baseada em oferecer: o melhor portfólio e curadoria, inspiração de moda, os melhores preços, a melhor conveniência e tudo isso com o cuidado em gerar impacto positivo às pessoas e ao planeta. Em 2020, nossas plataformas tiveram mais de 7,7 milhões de clientes ativos, gerando um NMV de R$3,4 bilhões.

Acesse:

Gostou da nossa matéria “Dafiti Group anuncia 160 vagas, sendo mais de 80 em tecnologia“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais vagas de emprego abertas. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.090 outros assinantes

Santo André vacinará profissionais da educação básica na segunda

Prefeitura de Santo André vacinará contra a Covid-19, a partir da próxima segunda-feira (12/04), os profissionais da educação básica, que tenham mais de 47 anos. É importante ficar atento porque será necessário cumprir duas etapas, de cadastro e agendamento, antes de receber a vacina.

Serão imunizados professores da educação básica, merendeiras, auxiliares de serviços gerais, faxineiras, secretários, diretores, vice-diretores, coordenadores, professores coordenadores pedagógicos e cuidadores. Os profissionais podem atuar em escolas municipais, estaduais ou particulares da cidade de Santo André.

O primeiro passo é fazer cadastro no site do Vacina Já, do Governo do Estado, no endereço https://vacinaja.sp.gov.br/educacao. O cadastro passará por um processo de análise, definido pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, e se validado, o profissional receberá em seu e-mail o Comprovante Vacina Já Educação.

Este documento garante a elegibilidade para a vacinação e terá um QR Code para verificação de autenticidade. O envio do comprovante não é automático e será realizado nos dias seguintes ao cadastro.

Ao receber o comprovante do Vacina Já por e-mail o profissional da educação deverá cumprir a segunda etapa do processo, que é agendar a imunização no site psa.santoandre.br/vacinacovid. O sistema mostrará local, data e horários disponíveis para a aplicação da vacina.

O profissional só deve fazer o agendamento no site da Prefeitura depois que receber por e-mail o QR Code do site Vacina Já.

Os imunizantes que serão aplicados fazem parte de novo lote de 18.680 doses da Coronavac, produzidas pelo Instituto Butantan, que chegaram a Santo André nesta quinta-feira (8). Deste total, 5.370 doses serão destinadas aos profissionais da educação básica.

“A chegada de mais de 18 mil doses de vacina nos permite um importante avanço na imunização da nossa gente. Vamos iniciar a vacinação dos profissionais de Educação que atuam na cidade, com idade acima de 47 anos. Doses de esperança na proteção dos andreenses para que possamos retomar atividades presenciais de forma segura. Vamos continuar buscando mais doses do imunizante”, afirmou o prefeito Paulo Serra.

A vacinação ocorrerá a partir da próxima segunda-feira, das 8h às 17h, em formato drive-thru, na Craisa (acesso pelo portão 5, na rua Varsóvia – Santa Teresinha), no Estádio Bruno Daniel (Rua 24 de Maio – Vila América) e no Grand Plaza Shopping (avenida Industrial, 600, acesso pelo portão do Centro Empresarial).

No ponto de vacinação é obrigatório apresentar o e-mail enviado pelo Estado com a aprovação do cadastro, documento de identidade e CPF. Pacientes que estejam passando por tratamento oncológico devem levar, além dos documentos pessoais, uma carta de liberação médica.

“A notícia de que os profissionais da Educação serão imunizados nos trouxe muita satisfação e mais tranquilidade. São trabalhadores de um serviço essencial que precisa ser valorizado. Contemplar este público com a vacinação é um reconhecimento a esse profissional que tanto trabalha pela nossa população”, afirmou a secretária de Educação, Cleide Bochixio.

Para esclarecer dúvidas e obter outras informações sobre o agendamento, além do portal da Prefeitura de Santo André, há também o telefone 0800-4848004. Para dúvidas relacionadas ao cadastro o telefone é o 0800 77 000 12.

Solidariedade – Os drive-thrus de vacinação da cidade estão recebendo 1 kg de alimento não perecível como doação. A contribuição não é obrigatória, mas pode fazer diferença na vida de andreenses que passam por necessidade neste momento de crise.

A iniciativa é do Fundo Social de Solidariedade, presidido voluntariamente pela primeira-dama Ana Carolina Barreto Serra. As doações irão para o Banco de Alimentos, que fará a entrega para as famílias de maior vulnerabilidade social da cidade. Os itens serão doados para mais de 110 entidades cadastradas no município.

Gostou de “Santo André vacinará profissionais da educação básica na segunda?

Santo André vacinará profissionais da educação básica na segunda
Foto: Alex Cavanha/PSA

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Confira as notícias do Grande ABC. Confira nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.090 outros assinantes

7 toneladas recebidos por trabalhadores do Hospital de Campanha

As doações arrecadadas por trabalhadores do Hospital de Campanha foram enviados ao Banco de Alimentos de Santo André, e distribuídas para pessoas em vulnerabilidade socioeconômica

A Secretaria de Saúde e a prefeitura de Santo André arrecadaram 7 toneladas de alimentos, para famílias carentes da cidade. Nesse sentido, cerca de 600 profissionais de hospitais de campanha participaram das atividades. Sendo assim, a ação solidária ocorreu durante 10 dias.

O Banco de Alimentos recebeu as doações na tarde de ontem (22/12), em sua sede. “Que surpresa boa e que ‘presentão’. Os profissionais de Saúde, que estão se doando desde o início da pandemia, além de trabalhar e dar o sangue para cuidar do amor de alguém, ainda fazem esse gesto lindo. Não temos palavras para agradecer. Nosso muito obrigada”, se emocionou a primeira-dama. Ana Carolina Barreto Serra ocupa a presidência do Núcleo de Inovação Social.

trabalhadores do Hospital de Campanha

Ação parecida aconteceu em 2019, realizada por profissionais que atuam na rede municipal de Urgência e Emergência.

“Ano passado, enquanto estava como diretor de Atenção à Saúde, e promovemos uma campanha similar com os profissionais da Urgência e Emergência, não esperávamos um número tão expressivo de doações. Neste ano, tínhamos a expectativa de receber mais do que as 4 toneladas de alimentos da edição anterior. A cada dois kg de alimentos doados, os profissionais ganhavam um número. Estes números serão sorteados e o gesto recompensado prêmios doados pela iniciativa privada, portanto sem custos para a gestão. Os profissionais estão superanimados e agradecemos muito a cada um que participou desta Campanha de Natal”, comentou Victor Chiavegato, superintendente dos hospitais de campanha.

Balanço das arrecadações dos trabalhadores do Hospital de Campanha

Desde que iniciou o ano até novembro, o Banco de Alimentos arrecadou 55,8 toneladas de itens alimentícios. 17 mil pessoas, por meio de 111 entidades do município, receberam as doações.

As entidades atenderam número maior de pessoas na pandemia. Acima de tudo, com doações recebidas pelo Banco de Alimentos. Como resultado, cerca de 7 mil cestas básicas tiveram destino para pessoas em situação de vulnerabilidade socioeconômica.

Portanto, estimativa-se que o ano feche próximo a 60 mil toneladas. Em 2019, o número arrecadado ficou em 57,6 toneladas. Não houve queda significativa de doações nos dois primeiros meses do ano. Os principais doadores, como supermercados, trabalham normalmente neste período. Dessa forma, o Banco de Alimentos visa constantemente o aumento de parceiros doadores.

Exposição “Profissionais Mirins” homenageia trabalhadores

De forma lúdica, fotógrafo Roni Sanches caracteriza crianças como piloto, padeiro, costureira e outras em três estações do Metrô de SP

Em parceria com a ViaMobilidade, concessionária responsável pela operação e manutenção da Linha 5-Lilás de metrô de São Paulo, o fotógrafo Roni Sanches encontrou uma forma inusitada de homenagear trabalhadores que todos os dias passam pelas estações: caracterizou bebês e crianças pequenas com roupas que fazem alusão a diversas profissões.

Sanches conta que a ideia surgiu no início da pandemia de coronavírus, para lembrar os profissionais que não podem ficar em casa e todos os dias pegam o metrô para realizar suas atividades.

Mas não só os trabalhadores da chamada linha de frente no combate à pandemia são homenageados. As imagens mostram os pequenos vestidos de piloto, cozinheira, costureira, padeiro, por exemplo.

“São profissionais essenciais no cotidiano da cidade”, ressalta o fotógrafo. A caracterização com certeza chamará atenção do público, que irá se divertir diante das 20 fotos expostas. A exposição pode ser vista em três estações entre novembro e janeiro.

Seguindo recomendações da Organização Mundial da Saúde para evitar aglomerações, a mostra também estará disponível, ao longo do período em que será exibida nas estações, nas páginas oficiais da concessionária no Facebook e no Instagram (http://www.facebook.com/ViaMobilidadeSP e http://www.instagram.com/ViaMobilidadeSP).

Aos “casacos brancos”

Profissão abrangente com muitas especialidades, cada qual com sua particularidade, sua finalidade é cuidar, previnindo doenças, promovendo saúde, bem estar , tanto como físico, mental e social de um indivíduo.

Técnica milenar, usado por todos os povos desde a antiguidade, usando a técnica de observação e tratamento a base de ervas.

A ciência evoluiu, diagnostica, trata e previni, muitos estudos são realizados com muita dedicação dos muitos profissionais da área de saúde em diversos degraus.

A arte da cura, é a compaixão com o próximo, buscando manter viva a vida em um corpo.

Cuidando de suas engrenagens para um bom funcionamento, se fossemos comparados a máquinas, rsrs.

Dedicação extra, uma boa dose de amor.

Ter um olhar de raio x, compreender a olho nu, a causa física, e traçar se está ou não estar atrelada a um estado emocional, parece simples, mas se trata de ter um olhar diferenciado.

É usar um receituário com sabedoria, pois se tratam de vidas, é ter uma palavra sábia ao perceber que não é o corpo que está lesionado e sim a alma.
Quanta responsabilidade!!!

Tenho a sensação que médicos tem uma conexão divina, uma orientação espiritual intensa e constante para cuidar e salvar vidas.

E quem sabe um dia, através da ciência tenhamos a cura para todos os aspectos da humanidade (de dentro pra fora ou vice e versa).

Feliz dia do Médico e a todos os profissionais de saúde que se dedicam a cuidar e salvar vidas por Amor, diria que o verdadeiro amor ao próximo é expressado nesta profissão.

Uma boa semana à todos nós, ॐ∞

Governo inicia cadastro de profissionais da cultura

Dos R$ 264 milhões recebidos pela Lei Aldir Blanc, até R$ 189 milhões irão para o pagamento, e R$ 75 milhões para financiamento de editais.

O Governador João Doria anunciou nesta quarta-feira (16) o início do cadastramento de profissionais da cultura para o pagamento pelo Governo do Estado da renda básica emergencial prevista na lei federal 14.017/20, conhecida como Lei Aldir Blanc, assim como o cadastramento de espaços e instituições culturais que poderão receber o subsídio, a ser pago pelas prefeituras.

“Aprovada este ano no Congresso Nacional, a lei prevê auxílio monetário para profissionais do setor cultural nesse período de pandemia.Uma medida correta e justa”, afirmou Doria.

O total de recursos destinado para o Estado de São Paulo pela Lei Aldir Blanc é de R$ 566 milhões, sendo que o Governo estadual recebeu diretamente R$ 264 milhões e já teve seu plano de ação aprovado pelo Ministério do Turismo. Deste montante, até R$ 189 milhões poderão ser destinados para pagamento da renda básica, que beneficiará cerca de 63 mil profissionais da cultura com R$ 3 mil cada um e destinará R$ 75 milhões para editais culturais. Já as 645 prefeituras do Estado receberão cerca de R$ 302 milhões do Governo Federal.

Caso haja sobra na renda básica, os recursos serão realocados para os 25 editais do ProAC Expresso LAB, que também foram anunciados hoje e estarão abertos para inscrições a partir de amanhã. Ao todo, o programa deve apoiar a realização e premiar 1,7 mil projetos e profissionais do setor cultural de todas as regiões de São Paulo, gerando cerca de 22,7 mil postos de trabalho e um impacto econômico estimado em R$ 113 milhões.

O cadastro de profissionais para o recebimento da renda básica deve ser feito online, por meio do endereço eletrônico www.dadosculturais.sp.gov.br. No mesmo site, é possível fazer o cadastramento para o subsídio a espaços e instituições. O Governo do Estado irá compartilhar este cadastro com as prefeituras. Os dois cadastros já estão adaptados às exigências da Lei 14.017/20 e do respectivo decreto de regulamentação editado pelo Governo Federal. A data limite para inscrição é 18/10.

As inscrições no ProAC Expresso LAB poderão ser feitas online a partir desta quinta (17) até 3/11 no endereço www.proacexpressoaldirblanc.org.br. Os regulamentos das 25 linhas estarão disponíveis para consulta. Há editais para todas as áreas da cultura, como teatro, dança, audiovisual, artes visuais, patrimônio material e imaterial, eventos, circo, museus, literatura, produção cultural online, música e espetáculos infanto-juvenis.

“Estamos num governo que reconhece e valoriza a cultura e a imensa capacidade do setor cultural e criativo de contribuir para o desenvolvimento econômico e humano de São Paulo. Estamos aqui dando mais uma vez uma demonstração disso com essa execução célere e rigorosa da Lei Aldir Blanc”, disse Sérgio Sá Leitão, Secretário de Cultura e Economia Criativa.

Uma das linhas mais importantes do ProAC Expresso LAB é a que vai destinar R$ 20 milhões para 100 circos, 100 cinemas, 100 museus e 200 teatros independentes de todas as regiões do Estado, num total de 500 espaços culturais. Em contrapartida, esses espaços deverão disponibilizar ao todo 1 milhão de ingressos a preços populares (máximo de R$ 20 a inteira e R$ 10 a meia).

Renda básica emergencial

Os profissionais que tenham atuado em áreas artísticas nos 24 meses anteriores à data da publicação da lei podem solicitar a renda básica, o que deve ser comprovado de forma documental ou autodeclaratória. A lei determina ainda que a mulher provedora de família monoparental receba o valor dobrado.

Requisitos para solicitar o auxílio:

– não ter emprego formal ativo
– não apresentar renda familiar mensal per capita superior a meio salário-mínimo ou renda familiar mensal total maior do que três salários mínimos,
– não receber benefício previdenciário, assistencial, seguro-desemprego ou verba de programa de transferência de renda federal, à exceção do Programa Bolsa Família
– não ter recebido, no ano de 2018, rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70
– não ser beneficiário do auxílio emergencial previsto na Lei nº 13.982, de 2 de abril de 2020.

Vagas em TI aumentam 1,2% na pandemia – e o setor abre 70 mil posições por ano

Enquanto o número de empregos no país caiu 2,3% entre janeiro e julho, em comparação com o mesmo período de 2019, as vagas de tecnologia (que incluem serviços de TI, desenvolvimento de software, in house e telecomunicações) aumentaram em 1,18%, ou em 14 mil postos de trabalho. É o que mostrou o levantamento da Brasscom publicado nesta semana.

Ao todo, o segmento acumula um total de 1,56 milhão de vagas e movimenta R$ 494 milhões por ano, representando 6,8% do PIB brasileiro. Mas ainda enfrenta um problema sério: o déficit de mão de obra qualificada pode chegar a 24 mil funcionários por ano até 2024, ainda conforme as estimativas da associação. 

A expectativa é de que o setor precise em média de 70 mil profissionais qualificados a cada ano, sendo o estado de São Paulo sozinho responsável por 42,9% dessa demanda.

“Estimamos esse déficit profissional com base nas expectativas de investimento em transformação digital. Nesse ano, a perspectiva é de que as empresas invistam R$ 466 bilhões de reais até 2023”, explica Sergio Paulo Gallindo, presidente executivo da Brasscom.

Mas a associação defende que, para esse mercado continuar aquecido, é fundamental que as políticas de desoneração da folha de pagamento continuem em curso.

“Essa previsão só se justifica se tivermos a desoneração da folha. Hoje isso é parte de um grande debate nacional, tanto com relação aos vetos presidenciais quanto em relação à própria reforma tributária”, diz Gallindo.

A Brasscom estima que o setor tem um potencial de contratação de 303 mil novos profissionais até 2026, caso sejam mantidas as propostas de desoneração. Caso isso não aconteça e as empresas voltem a ser oneradas, pelo contrário, o segmento perderia 97 mil postos de trabalho.

“Se fizermos uma conta, isso significa uma redução de oportunidades para 400 mil profissionais no setor. Isso é muito ruim para o Brasil, porque isso significa um decréscimo geral do PIB”, afirma o presidente.

“Nosso profissional ganha muito acima da média nacional e agrega valor à economia brasileira, então, a desoneração é fundamental pra mantermos a competitividade laboral do país e continuar crescendo numa vocação muito brasileira, que é a produção de tecnologia”, conclui o presidente.

Formação dos profissionais

Na tentativa de reter talentos, empresas passaram a oferecer salários cada vez mais altos, mesmo para os cargos técnicos. Isso fez com que a média salarial do subsetor de softwares e serviços de TI, por exemplo, ficasse 2,8 vezes superior ao salário médio nacional. Um empregado desse ramo ganha em média R$ 5 mil, enquanto o funcionário médio brasileiro, com carteira assinada, recebe R$ 1,8 mil.

Na avaliação da associação, a grade de ensino do Ministério da Educação (MEC), descolada das necessidades e transformações do mercado, pode ser responsável por boa parte da evasão de estudantes que buscam se especializar na área.

“As vagas ofertadas não exploram o potencial máximo de formação profissional, uma vez que a qualidade está aquém da desejada, especialmente nas instituições públicas em cursos de grau tecnólogo”, afirma o relatório publicado pela Brasscom. 

Entre as bandeiras da associação com relação ao processo educativo, está uma maior adaptação e agilidade da rede pública em injetar profissionais qualificados no mercado. 

“O curso de grau de tecnólogo atende o perfil imediatista das novas gerações com ingresso no mercado de trabalho em um curto espaço de tempo. Neste sentido, a proporção de bacharelado e tecnólogo deve seguir a orientação do ensino privado que parece mais adequada às necessidades socioeconômicas do País”, diz ainda o documento.

Fonte: CNN Brasil