Projeto Meu Condomínio Recicla visa ampliar a Coleta Seletiva

Para ampliar a Coleta Seletiva em Santo André e sensibilizar os moradores dos condomínios da cidade, o Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) lançou hoje o projeto Meu Condomínio Recicla. A ação, que faz parte do Junho Verde, aconteceu na manhã desta quinta-feira (10) no edifício residencial Bienvenido, na rua Gil Vicente (Jardim Silveira). O projeto foi financiado em parte com verba oriunda do Fundo Municipal de Desenvolvimento Urbano e contempla as premissas dos dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas.

O Meu Condomínio Recicla é mais uma iniciativa da autarquia para aumentar o volume de recicláveis que chega às cooperativas parceiras do município. A estimativa é ampliar em 10% o índice de recuperação de resíduos. De acordo com o superintendente do Semasa, Gilvan Junior, a previsão é implementar o projeto em 500 condomínios da cidade. “Estamos sempre em busca de alternativas que possam contribuir para a expansão da vida útil do Aterro e esta é mais uma frente de trabalho. A nossa expectativa é impactar cerca de 5 mil moradores destes edifícios, que hoje são grandes geradores de resíduos”, diz.

A proposta do projeto é instalar PEVs (Postos de Entrega Voluntária) no condomínio, o que facilita o trabalho dos coletores no momento da passagem do caminhão e retirada dos materiais; oferecer caixas de reciclagem individuais para cada unidade condominial realizar a separação do lixo; e manter um canal permanente de contato com os responsáveis pelos edifícios para sanar dúvidas, ouvir sugestões e melhorias. O síndico do condomínio Bienvenido, Fernando Henrique, comenta que já tinha vontade de incorporar projetos formais como este no local e que a iniciativa ‘planta a semente’ da conscientização junto aos condôminos. “Espero que com a chegada do projeto ao edifício ‘caia a ficha’ das pessoas para a importância deste tipo de ação para o meio ambiente e para a parte social, lembrando que há pessoas que trabalham com a reciclagem e vivem disso”, conclui.

O condomínio que aderir ao projeto também recebe um selo de participação, que pode ser afixado na área comum, permitindo que todos os moradores estejam cientes do trabalho e da importância da reciclagem. “Nem todos participam da coleta seletiva, mas a maioria ainda tem boa vontade. Nós já fizemos um trabalho de conscientização e estímulo à separação de materiais dentro do prédio e este projeto do Semasa vai nos ajudar muito mais”, comemora a moradora Denise Maria Aparecida, de 52 anos.

Síndicos interessados em participar da iniciativa podem acessar a página do Semasa, em bit.ly/meucondominiorecicla, e realizar o pedido de implantação de forma on-line. A equipe do Departamento de Resíduos Sólidos da autarquia recebe a solicitação e faz o contato com os responsáveis para vistoriar o edifício e indicar a melhor forma de implantação.

| Texto: Paloma Alvarez
| Fotos: Divulgação/Semasa

Mais notícias do Grande ABC

Gostou “Projeto Meu Condomínio Recicla visa ampliar a Coleta Seletiva”?

Projeto Meu Condomínio Recicla visa ampliar a Coleta Seletiva

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email assim que estiverem online em nosso site. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro. Veja também as Últimas Notícias. Visite e conheça o nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.031 outros assinantes

Gramado Summit: tecnologia, inovação e empreendedorismo feminino

Considerado o maior brainstorming de inovação e empreendedorismo da América Latina, o Gramado Summit trouxe o empreendedorismo feminino para o debate no mundo dos negócios. Divididos em três palcos, o evento apresentou falas inspiradoras que abordaram temas como feminismo, diversidade, inclusão e racismo, além das tradicionais falas sobre tecnologia, inovação e futuro. O evento, que ocorreu de forma presencial com uma autorização especial do Governo do Rio Grande do Sul, que estabeleceu uma série de protocolos sanitários, aconteceu entre os dias 5 e 7 de maio, no Serra Park, em Gramado/RS.

Um dos palcos, comandado pelo coletivo Minas de Propósito, foi dedicado às mulheres. Foi lá que aconteceu a palestra de Roberta Ramos, jornalista e multi empreendedora. Com o título “Visceral: amor, propósito, verdade e liderança”, ela abordou o momento oportuno e necessário para o empreendedorismo de impacto conectando a história à sua jornada de desenvolvimento pessoal. Tendo trabalhado por 12 anos na Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), Roberta conquistou espaço em um meio tradicionalmente machista, onde a mulher é vista como consumidora, mas são os homens que tocam os negócios. Foi de analista de Marketing à gestora de Projetos da entidade, um cargo de diretoria. Rodeada por homens, acabou os inspirando e tornando o setor um dos mais abertos a lideranças femininas no Brasil – conforme levantamento da própria entidade, 33% dos cargos de direção das empresas de calçados são de mulheres, número baixo, mas que está acima da média nacional, de 25%.

Projetos especiais
No final de 2019, Roberta deixou a Abicalçados para fundar a Îande Projetos Especiais. “Era o momento de usar meu conhecimento, minha experiência e mesmo a visibilidade que eu havia alcançado para gerar impacto. A Îandé, que em tupi-guarani significa “nós”, nasce do desejo de unir pessoas, com seus talentos e habilidades, para o desenvolvimento de projetos do bem, que tragam resultados positivos para a sociedade”, destacou Roberta. A Îande Projetos Especiais (www.iandeprojetos.com.br) já conta com clientes de peso, como a Confederação Nacional da Indústria (CNI), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a Zextec Consultoria Empresarial, o Centro Brasileiro dos Exportadores de Rochas Ornamentais, a White Rabbit, entre outros.

O evento
Ocorrendo desde 2017, com uma interrupção em 2020 em função das restrições sanitárias impostas pela pandemia do novo coronavírus, o Gramado Summit se tornou o principal evento de empreendedorismo e inovação da América Latina, trazendo todos os anos nomes importantes do mundo dos negócios. Com a adoção de rígidos protocolos de segurança sanitária, como distanciamento entre cadeiras, obrigatoriedade de uso de máscaras – inclusive por parte dos palestrantes – e esterilização com álcool 70% de forma constante, o evento híbrido de 2021- algumas palestras foram digitais – provocou o mundo dos negócios rumo à revolução do ecossistema do empreendedorismo.

Gostou da nossa matéria “Gramado Summit: tecnologia, inovação e empreendedorismo feminino“?

Gramado Summit: tecnologia, inovação e empreendedorismo feminino

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.031 outros assinantes

Abertas inscrições para edição gratuita do curso Na Rima, com Antonio Nóbrega

Como parte do projeto Velhas Rimas Novas, que tem entre os seus propósitos fomentar a leitura e a prática da poesia rimada brasileira, o artista Antonio Nóbrega fará uma edição gratuita do seu já tradicional curso Na Rima, oferecido na programação regular do Instituto Brincante.

As inscrições para a atividade seguem abertas até 14/05 por meio do link http://bit.ly/NaRimaPROAC. O resultado será publicado no site www.antonionobrega.com.br dia 21/05 – professores da rede pública e jovens artistas terão prioridade nas 25 vagas disponíveis. 

O curso será composto por 10 aulas com Antonio Nóbrega via zoom, uma por semana, em que os alunos irão trabalhar a escrita e improviso de versos da poesia rimada popular brasileira: quadras, sextilhas, setilhas, quadrões, carretilha de embolada, décimas de sete, de dez e de onze sílabas, entre outras. O último encontro será um sarau virtual com os alunos e convidados.

Com este projeto, que traz ainda três palestras e um podcast, abertos e gratuitos, Nóbrega quer dar maior conhecimento e visibilidade a essas estruturas e formas, seja incentivando a sua prática lúdica nas atividades educativas, seja difundindo-as entre os artistas da palavra do país. “Nosso objetivo é dar uma função e significado mais amplos a esses gêneros e modalidades poéticas que, assim como o Rap e o Slam – tão em voga na atualidade – também têm vigor e substância para reivindicar  um mundo melhor, um mundo mais de todos e para todos”, explica o multiartista pernambucano.

A série de atividades Velhas Rimas Novas foi contemplada pelo PROAC (Programa de Ação Cultural) do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa. Edital de Ações de Incentivo à leitura no estado de São Paulo.Para acompanhar o projeto, siga @brincantenobrega no Facebook, Instagram, Twitter ou YouTube. Ou inscreva-se para receber as informações por e-mail ou Whatsapp: http://bit.ly/MailingVelhasRimas Novas

Gostou da nossa matéria “Abertas inscrições para edição gratuita do curso Na Rima, com Antonio Nóbrega“?

Abertas inscrições para edição gratuita do curso Na Rima, com Antonio Nóbrega
Foto: Silvia Machado

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.031 outros assinantes

Moradores de Diadema vão elaborar o Plano Plurianual Participativo

Na próxima quarta-feira, dia 5, a Prefeitura de Diadema vai lançar o Plano Plurianual Participativo (PPA), que tem por objetivo construir, com a participação da população e das entidades representativas, o planejamento da cidade para os próximos quatro anos, de 2022 a 2025. Essa iniciativa vai marcar a retomada dos mecanismos de participação dos moradores de Diadema na definição das estratégias e ações do governo e será coordenado pela Secretaria de Planejamento e Gestão Pública.

O prefeito José de Filippi Júnior disse que a valorização do diálogo com a sociedade será a ferramenta mais importante para a implantação de uma gestão democrática e participativa, que possibilite a construção de uma cidade mais justa, igualitária e de todos. “O Plano Plurianual Participativo é para a gente pensar como nós queremos a cidade de Diadema, com justiça social, com mais mobilidade urbana, com mais espaços de lazer, com mais cultura, educação, esporte e tudo o mais que merecemos”, disse.

Durante todo o mês de maio a Prefeitura vai dispor de canais de consulta para a definição das diretrizes prioritárias.  Serão realizadas várias audiências públicas em plataformas virtuais para dialogar com os moradores sobre os destinos de Diadema. Além das audiências on line, serão instaladas tendas nos centros comerciais dos bairros para a participação dos moradores que não tem acesso à internet.  Também será disponibilizado um site para as escolhas das diretrizes. 

Todos serão ouvidos. Os conselhos municipais, usuários dos equipamentos, entidades assistenciais, os setores produtivos como comerciantes, empresários, sindicatos, instituição de ensino, condomínios e segmentos sociais, religiosos e ligados à juventude. “Queremos saber das pessoas como o bairro onde moram pode ser melhor”, disse o prefeito.

Esses canais de participação vão ajudar no desenvolvimento de políticas públicas mais próximas da população e também na recuperação da eficiência e transparência dos serviços públicos. As propostas apresentadas serão sistematizadas e incluídas no projeto do Plano Plurianual Participativo, a ser entregue à Câmara Municipal na forma de projeto de lei.

Um morador perguntou ao prefeito o que ele ganhará com isso, e teve esta resposta: “Você ganha cidadania, ganha uma cidade melhor. Você vai ganhar uma alma mais leve, vai ganhar um espírito mais novo porque você vai ajudar nossa cidade a ser melhor”.

Moradores de Diadema vão elaborar o Plano Plurianual Participativo

Gostou da nossa matéria “Moradores de Diadema vão elaborar o Plano Plurianual Participativo“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.031 outros assinantes

Campanha para capacitar engenheiros em marketing digital da Schneider

Iniciativa da campanha visa orientar e capacitar engenheiros de suas empresas parceiras na utilização de ferramentas e táticas de marketing digital

A líder global na transformação digital em gestão da energia elétrica e automação, Schneider Electric, anuncia uma campanha de Marketing Digital para Engenheiros, visando orientar os profissionais de empresas parceiras. Com isso, a campanha passa a apoiar os profissionais com treinamentos, webinars, e-books, guias com dicas e conteúdos estratégicos, além de insights digitais.

“Com esse projeto, nosso objetivo é orientar nossos parceiros a respeito de como a implementação de ações de marketing digital podem potencializar seus negócios  e, assim, crescermos juntos no mercado brasileiro ”, diz Maiara de Mello Garcia Pires, Líder de Marketing e Comunicação na Schneider Electric. A iniciativa traz um panorama geral sobre como obter sucesso com as táticas de marketing digital, na construção de jornadas de conteúdo para profissionais que atuam no mundo da engenharia.

Entre os temas abordados estão o entendimento geral sobre planos de comunicação, inbound marketing, web, e até mesmo o hábito de compra e consumo. “A intenção é que o profissional consiga transmitir credibilidade, valor agregado e engajar seu público ao promover conteúdo relevante e de qualidade por meios digitais”, explica Maiara.

Desde 2019, a Schneider vem ampliando seu apoio aos parceiros em sua jornada na busca de novas soluções que enriqueçam seu ambiente e alcance digitais, ao mesmo tempo, possibilitem economia de tempo e dinheiro. O foco é fomentar o uso da inteligência das ferramentas digitais, para melhorar a experiência do cliente. O último webinar promovido pela empresa, em março, trouxe a professora de MBA de Marketing Digital da Faculdade Getúlio Vargas (FGV) – Rosamélia Abreu, para abordar com mais detalhes a necessidade de avanços tecnológicos e implementação de estratégias digitais. Para conferir, acesse: https://bit.ly/31x3i3Z.

Sobre a Schneider Electric

O propósito da Schneider é empoderar todos para que obtenham os melhores resultados com nossa energia e nossos recursos, alavancando o progresso e a sustentabilidade.  Chamamos isso de ‘Life Is On’. 

Nossa missão é ser seu parceiro digital para sustentabilidade e eficiência. 

Conduzimos a transformação digital ao integrar tecnologias de processo e energia, conectividade de produtos na nuvem, controles, software e serviços, por todo ciclo de vida do produto, propiciando um gerenciamento integrado de empresas, para casas, edifícios, data centers, infraestrutura e indústrias. 

Somos as mais locais das companhias globais. Lutamos por padrões abertos e ecossistemas de parceria entusiasmados por nossa proposta significativa e inclusiva e nossos valores de empoderamento. 

www.se.com

Gostou da nossa matéria “Campanha para capacitar engenheiros em marketing digital da Schneider“?

Campanha para capacitar engenheiros em marketing digital da Schneider
Foto: Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais vagas de emprego abertas. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.031 outros assinantes

Projeto social Calux fará mutirão dia 10 de abril

O projeto social Calux, que já tem 7 anos dentro da comunidade, conta com cerca de 20 pessoas no auxílio de trabalhos como retirada de entulho e a ocupação deste local com plantas e vasos de pneus reaproveitados, com o objetivo de conscientizar as pessoas a não continuarem jogando lixo naquela área, e também limpar e pintar muros.

Outro trabalho do projeto foi pintar e organizar um lava rápido abandonado onde haviam muitas crianças que vendiam drogas.

Projeto social Calux fará mutirão dia 10 de abril
Projeto social Calux fará mutirão dia 10 de abril

Com isto em mente, o projeto decidiu criar um mutirão, chamando os moradores e comércios do Jardim Calux a participar desta boa ação no dia 10 de abril. A ideia é pintar a praça da Rua Larga e acabar com vandalismo e festas indesejadas e trabalhar com a GCM para colocar uma câmera de monitoramento no local.

O mutirão do dia 10 de abril já está bem encaminhado, tudo será pintado com tinta Suvinil e os alambrados serão concertados. Aos poucos a praça terá uma nova cara, mas o projeto ainda precisa da ajuda dos moradores para que isso realmente aconteça.

Sobre o grupo

Aos da nossa comunidade Jardim Calux, nós do Projeto Social Calux (Veja nossa página no Facebook),fundado dia 10/04/2015, estamos há 6 anos dentro da comunidade. Estamos com alguns projetos como jornal construindo sonhos, TV Calux, aula de zumba, capoeira, oficina de percussão, jardinagem para combate ao lixão.

Queremos conscientizar os moradores da nossa comunidade que também estão aqui. Pedindo você comerciante, alguns patrocínios para ajudar mais a nossa comunidade,

No dia 11/12/2020 nasceu o bloco carnavalesco calux construindo um sonho, com o presidente Carlinhos para também dar andamento neste trabalho social para ajudar todos com a bateria ritmo Loko aos comandos do mestre Guty Paiva e seu diretor Luiz. A vocês moradores, acompanhe nosso trabalho nas redes sociais como Facebook e Instagram. Desde já convido a todos para participar e fazer parte da nossa família.

Gostou de “Projeto social Calux fará mutirão dia 10 de abril?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no ABC Cidades todo dia no Grande ABC.

Junte-se a 1.031 outros assinantes

Estudantes desenvolvem projeto para pequenos produtores rurais

Por meio de consultorias, estudantes universitários desenvolvem projeto que auxiliam na produção orgânica de hortaliças e leguminosas na região de Campinas

No interior de São Paulo, grupos de jovens estão se reunindo para ajudar pequenos produtores. A iniciativa partiu de estudantes de Empresas Juniores (EJs) que visam contribuir com seus aprendizados em sala de aula para cultivos orgânicos na região de Campinas. 

O projeto consiste em consultorias remotas, com recomendações dos manejos necessários para hortaliças e leguminosas, como adubação a partir de análises ou controle de pragas e doenças. Além disso, a iniciativa conta ainda com visitas periódicas nas propriedades, para avaliar o tratamento e realizar possíveis melhorias. O objetivo final é fazer com que obtenham o selo de certificação orgânica e gerem lucro aos pequenos produtores.

Para Bruno Ferreira, vice-presidente da ECAP Jr., empresa júnior responsável pelo projeto, a iniciativa beneficia tanto os estudantes quanto os produtores: “Com vivência empresarial, temos a possibilidade de aplicar nossos conhecimentos em benefício dos produtores e ainda aprendemos muito com eles! O resultado veio, alguns já estão colhendo seus respectivos produtos e obtendo suas certificações orgânicas”, relata.

Estudantes desenvolvem projeto para pequenos produtores rurais
Pequenas produtoras de Juquitiba, São Paulo, que foram beneficiadas pelo projeto. [Imagem: Divulgação]

As chamadas Empresas Juniores (EJs) são organizações sem fins lucrativos compostas por estudantes da graduação de diversas áreas. Esses universitários têm a oportunidade de colocar em prática aquilo que aprendem em sala de aula e fomentar seu aprendizado. Além disso, podem contribuir com a sociedade a partir da vivência empresarial nas universidades. Dentro de EJs, surgem projetos de sucesso como o da ECAP Jr, que ajuda na transformação de vidas da região. 

O Núcleo Campinas é a rede que representa as EJs da região metropolitana de Campinas e de suas cidades vizinhas no Movimento de Empresas Juniores (MEJ). Engajados pela sua missão, mais de 1200 estudantes foram impactados e 600 projetos foram executados. O Núcleo Campinas já movimentou sozinho 1.7 milhões de reais, que foram reinvestidos na educação empreendedora das universidades da região.

Contrate uma EJ!

O que está esperando para apoiar o movimento? Iniciativas como a da ECAP Jr. não estão isoladas! Empresas Juniores são uma ótima opção para quem precisa de ajuda em seu empreendimento. Além de soluções personalizadas e preço abaixo do mercado, ainda contribui para a educação de universitários em sua região. Contrate uma EJ você também!

Acompanhe o trabalho do Núcleo Campinas:

Site: https://nucleocampinas.com.br/

Instagram: https://www.instagram.com/nucleocampinas/

LinkedIn: https://www.linkedin.com/company/n%C3%BAcleo-das-empresas-juniores-de-campinas/

Gostou de “Estudantes desenvolvem projeto para pequenos produtores rurais?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece nas cidades do Grande ABC. Confira nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.031 outros assinantes

Projeto sobre compensação de perdas da Lei Kandir aguarda sanção

De acordo com o projeto, a primeira parcela do total devido pela União aos estados, Distrito Federal e municípios será paga ainda em 2020

Aprovado nesta semana pelo Senado Federal, o PLN 18/2020, que dá início ao cumprimento do acordo para compensação das perdas dos entes federados com a Lei Kandir, aguarda sanção do presidente da República. De acordo com o projeto, a primeira parcela do total devido pela União aos estados, Distrito Federal e municípios será paga ainda em 2020.

A proposta modifica a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) em vigor e estabelece que o Poder Executivo não se submeta à apresentação de medidas compensatórias, como por exemplo, aumento de impostos, devido à transferência.

Sendo assim, o acordo prevê normas para a União compensar os entes federados pelas perdas com a desoneração de ICMS nas exportações, ou seja, a desoneração prevista na Lei Kandir. Neste caso, estados, Distrito Federal e municípios devem receber R$ 58 bilhões. O valor será dividido em parcelas que devem seguir até 2037.

Também estão previstos dois repasses extras da União. Um deles está relacionado à aprovação da Proposta de Emenda à Constituição do Pacto Federativo (PEC 188/2019), e o total chega a R$ 3,6 bilhões. Já o segundo, que totaliza R$ 4 bilhões, depende do futuro leilão de petróleo dos blocos de Atapu e Sépia.

Fonte: Brasil 61

Jornal Grande ABC

COMUNICAÇÃO: Existem formas de falar

O Jornal Grande ABC é feito para você, e por vocês. Nossos colaboradores e jornalistas estão todos dias buscando novidades e matérias. Assim, produzindo material especial para nossos leitores. Nosso foco são as cidades de Mauá, Diadema, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, São Caetano do Sul, São Bernardo do Campo e Santo André. Além disso, cobrimos o que acontece no Brasil e no Mundo, incluindo esporte, entretenimento e tecnologias.

Não possuímos nenhuma vinculação política ou partidária. Da mesma forma, sem ligações com outras mídias já existentes na região. Nossa fundação se deu em 07 de Setembro de 2020. Desde então, cada dia estamos crescendo e chegando em mais dispositivos e usuários. Por isso, nossa maior satisfação é entregar material de qualidade para nossos leitores. Portanto, cada nova visita e comentário, nos dão mais fôlego para seguirmos firmes e fortes neste projeto.

Quer receber mais notícias, em qualquer momento? Assine nossa Newsletter, basta inserir seu e-mail logo abaixo, e receba as publicações todos os dias.

Junte-se a 1.031 outros assinantes

É um prazer ter você conosco. Aproveite para deixar comentário aqui embaixo. Salve nosso Site. Volte Sempre!

Começa segunda etapa do projeto Municípios Prato Cheio

Na nova etapa, 346 Municípios serão contemplados, com a previsão de mais 176.550 famílias beneficiadas

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) iniciou a segunda fase do projeto Municípios Prato Cheio para o Desenvolvimento – que é uma iniciativa com a proposta de – no contexto de crise com a pandemia da Covid-19 – auxiliar os moradores de pequenos Municípios com o menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil. Na nova etapa, 346 Municípios serão contemplados, com a previsão de mais 176.550 famílias beneficiadas. O investimento para a fase soma R$ 8.827.500.

A lista dos primeiros contemplados na segunda fase do Prato Cheio está disponível no site da iniciativa. Por isso, é recomendado que os gestores municipais confiram o documento e, se o Município estiver listado, entrem em contato com a entidade municipalista para mais informações, por meio do telefone (61) 2101-6000. Caso ainda não tenham recebido orientações por e-mail para cadastro das famílias.

Como Ajudar

Pessoa jurídica ou física pode contribuir com a iniciativa e doar qualquer valor. As compras serão feitas no comércio local, pois o objetivo, além de mitigar os efeitos sociais da pandemia, é fortalecer a cultura de solidariedade e da compra local. Para doar ou conhecer mais sobre o projeto basta acessar o site do projeto.

Fonte: Brasil 61

Projeto Mães da Favela quer conectar à internet 2 milhões

Programa se expandirá por todo o país

Depois de ser lançado ontem (24) na Favela de Heliópolis, em São Paulo, o projeto Mães da Favela ON será inaugurado hoje (25) na Favela da Rocinha, no Rio de Janeiro, numa ação conjunta da Central Única das Favelas (Cufa), Comunidade Door e Alô Social.

Segundo os organizadores, o programa é o maior projeto de conectividade em favelas já feito no Brasil e pretende levar internet gratuita para dois milhões de pessoas até julho de 2021. 

Trata-se de uma continuidade da iniciativa Mães da Favela, lançada em abril, após o início da pandemia de covid-19 no país. No Mães de Favela, é feita a distribuição de cestas básicas, físicas e digitais, nas mais de cinco mil favelas brasileiras onde a Cufa tem atuação. A seleção das mães é feita pelas lideranças regionais da instituição, de acordo com a priorização por necessidade.

Depois do Rio, o programa se expandirá por todo o Brasil. Segundo a organização, para que a plataforma seja aproveitada como uma ferramenta de retomada econômica e educacional, o projeto terá como foco o acesso aos conteúdos voltados à educação e ao empreendedorismo. 

A ação vai disponibilizar conexão aberta à internet em diversos pontos de 150 complexos de favelas nos 26 estados e no Distrito Federal, além da distribuição de chips da empresa Alô Social, em parceria com a TIM, para as 500 mil mães previamente cadastradas.

Dificuldades corriqueiras 

De acordo com o fundador da Cufa, Celso Athayde, a iniciativa nasceu a partir do relato de mães atendidas que, além das dificuldades corriqueiras e as impostas pela crise da covid-19, veem seus filhos sem a opção de se adequarem ao ensino remoto imposto pelo isolamento social por não terem os equipamentos necessários ou internet disponível para as aulas.

“É claro que eu penso muito na educação das crianças, mas quem conhece esta realidade de perto sabe que, muitas vezes, enquanto a mãe do asfalto está preocupada com o reinício das aulas, as mães da favela estão tentando salvar a vida dos filhos naquele dia. Manter as famílias conectadas é uma necessidade de sobrevivência”, disse Athayde, em nota.

A instalação dos pontos de wifi livre ficará a cargo da Comunidade Door. A coordenação da curadoria e chancela do projeto fica por conta da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), que apoia o Mães da Favela desde a sua criação com patrocínio do Instituto Unibanco.

Fonte: Agência Brasil

Aprovada na Câmara, Nova Lei do Gás pode beneficiar indústria paulista

Marco legal para o setor no país deve trazer mais concorrência, oferta e preços mais baixos para os consumidores

Maior consumidor de gás natural do país, o estado de São Paulo tende a se beneficiar com a Nova Lei do Gás, aprovada na Câmara dos Deputados no início do mês. E é a indústria paulista – responsável por cerca de 80% do uso do combustível no estado – que deve sentir os primeiros efeitos positivos do Projeto de Lei (6407/2013) que altera as regras do mercado de gás natural, caso o texto também tenha apoio dos senadores.

Entre outras alterações na legislação atual, o PL prevê autorização em vez de concessão para o transporte de gás natural e estocagem em jazidas esgotadas de petróleo. Caberia à ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) apenas conceder a permissão para empresas que queiram construir ou ampliar gasodutos. Além disso, o texto viabiliza a quebra do monopólio da Petrobras no setor. Atualmente, a empresa é responsável por 100% da importação e cerca de 80% da produção do produto no país. 

Com as mudanças, especialistas favoráveis ao novo marco apontam que vai haver maior competitividade e oferta de gás. Estimativa do Ministério da Economia aponta para uma queda de até 50% no valor do gás natural para a indústria, por exemplo. Isso deve impactar diretamente no preço final dos produtos ao consumidor. O deputado Arnaldo Jardim (Cidadania-SP) elenca o que, para ele, são pontos importantes da Nova Lei do Gás, aprovada na Câmara.  
 
“Nós propomos mais gasoduto, mais agentes, mais competição. Por isso que os pontos do projeto são fundamentais: autorização para ampliar o número de gasodutos, acesso não discriminatório às infraestruturas de escoamento e de produção, reduzir a concentração, competição para oferecer gás, ampliar o seu uso e isso ser um caminho importante para o nosso país”, destaca.  

Melhorias

Projeção da Confederação Nacional da Indústria (CNI) aponta que a Nova Lei do Gás tem potencial para gerar mais de quatro milhões de empregos em todo o país nos próximos anos. Já o governo federal estima que o marco regulatório deve trazer investimentos de cerca de R$ 60 bilhões por ano.
 
Por ser uma fonte de energia de transição, isto é, menos poluente do que outros combustíveis fósseis, como o petróleo e o carvão mineral, o gás natural tende a conquistar ainda mais espaço na matriz energética. Isso porque, além do uso como matéria-prima e fonte de energia na indústria, o gás natural veicular (GNV), por exemplo, é mais econômico e performa melhor do que o etanol e o diesel. Já nas residências, pode ser usado para aquecer a água do chuveiro e das piscinas, bem como acender fogões. Na agropecuária, é usado como insumo para a fabricação de fertilizantes. 
 
Segundo Bernardo Sicsú, diretor de Eletricidade e Gás da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel), a Nova Lei do Gás vai reduzir as barreiras para a entrada de novos agentes no setor e dará segurança jurídica para a realização de novos investimentos no país. “O PL solidifica as bases para o aumento da produção e do número de vendedores e é isso o que vai fazer com que o preço do gás caia”, acredita.

Tramitação

A Nova Lei do Gás está em análise no Senado Federal. Se aprovada na Casa sem alterações, ela segue para sanção do presidente Jair Bolsonaro. Ainda não há expectativa em torno do prazo para votação do PL.

Fonte: Brasil 61

Alunos de Pedagogia produzem videoaula sobre a cultura indígena

Material foi elaborado em atividades voltadas ao Projeto Integrador; tema é direcionado ao 5º ano do Ensino Fundamental

Os futuros pedagogos Aline Fornaziere, Ester de Carvalho, Giovanna Taglianetti, Hosana do Nascimento, Maria Alice Caporicci, Rosiane Ferreira e Sérgio Wefer, do polo UNICEU Alvarenga, na capital, da Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp), trabalharam no Projeto Integrador (PI) do segundo semestre de 2019 um tema relevante no resgate da cultura: os povos indígenas.

Com a tutoria de José Luiz Pereira, o grupo apresentou a proposta “Cultura Indígena: desenvolvendo a percepção de espaço e tempo, por meio de videoaula com alunos do 5º ano do Ensino Fundamental”.

A iniciativa surgiu após os alunos receberem a tarefa de aprimorar o ensino de História e Geografia nos anos iniciais de aprendizado. Após pesquisas e atividades com estudantes de três escolas municipais da zona sul de São Paulo, eles identificaram pouco conhecimento sobre a comunidade indígena e a influência dela na sociedade.

“Concluímos que as crianças precisam ser inseridas no universo da cultura indígena de forma mais profunda. É necessário que conheçam esses povos, mas, acima de tudo, aprendam a valorizar e respeitar sua história, visto que umas das finalidades da escola é formar para a cidadania”, afirmou o grupo no relatório final do PI.

Ferramentas audiovisuais

Para atingir de forma mais eficiente o público-alvo do projeto, a equipe produziu a videoaula “Indígenas do Brasil, ontem, hoje e amanhã: uma viagem no tempo”. De acordo com a turma, os pequenos estudantes são nascidos na era digital e o uso de ferramentas audiovisuais facilita o aprendizado. “Com a comunicação digital, a escola pode se apropriar de novos meios para promover aprendizagem e compartilhar conteúdos”, escreveram os alunos.

Segundo o relatório final do PI, a atividade gerou retorno positivo das professoras das escolas municipais. “Elas identificaram no trabalho potencial para refletir sobre as questões relacionadas ao espaço e tempo, oportunidade para aprofundar os conhecimentos sobre a temática indígena, além da possibilidade de utilizar um material didático de alta aceitação pelos alunos”, citaram os estudantes no documento.

Projeto destina recursos para equipamentos de informática e acesso à internet para alunos da rede pública de ensino

Projeto de Lei Complementar 230/20 prevê uso da verba do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust)

A ampliação do acesso à educação a distância pode ter um novo panorama com o Projeto de Lei Complementar 230/20, de autoria do deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG). A proposta prevê o uso de recursos do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust) para compra de equipamentos de informática e acesso à internet para alunos carentes da rede pública de ensino.


O objetivo é promover o amplo acesso ao ensino a distância por esses estudantes durante a suspensão das atividades escolares presenciais em função da pandemia de Covid-19. Segundo o auto da proposta, há um abismo no que se refere ao acesso à internet e a equipamentos de informática capazes de promover educação a distância para alunos do ensino público.

Fonte: Brasil 61

Univesp: Projeto Integrador destaca benefícios do MEI

Alunos do curso de Gestão Pública planejam palestras sobre a formalização do pequeno empresário na região de Jaguariúna.

Com o propósito de minimizar o cenário econômico causado pela pandemia de COVID-19 na cidade de Jaguariúna, no interior de São Paulo, os alunos Allan Elias, Maiara Arengue, Maria Gonçalves, Mauro da Silva, Reginaldo de Oliveira e Thais Alves, do curso de Gestão Pública da Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp), desenvolveram no último semestre o Projeto Integrador (PI) “Como se tornar um microempreendedor individual: oportunidades, benefícios e amparo legal”.

A iniciativa tem o propósito de apresentar aos moradores da região, por meio de palestras, as vantagens que o trabalhador pode ter com a formalização na categoria Microempreendedor Individual (MEI).

“Sabemos que, em função da crise causada pela pandemia, muitas pessoas perderam o emprego. Elas podem encontrar no microempreendedor individual uma oportunidade de resgatar a cidadania”, afirmou Reginaldo de Oliveira no vídeo de apresentação do PI.

Inclusão social

De acordo com o estudante, o MEI pode oferecer inclusão social, acesso a créditos com taxas de juros reduzidas, segurança jurídica para o desenvolvimento de atividades e acesso à Previdência Social, entre outros direitos. O grupo pretende esclarecer as dúvidas sobre o tema com palestras no mês de novembro, presenciais ou virtuais, dependendo da atualização da quarentena no estado de São Paulo.

Para Reginaldo, os encontros serão oportunidades para estreitar o relacionamento com stakeholders locais, Prefeitura, Associação Comercial, Centro Universitário de Jaguariúna e polo da Univesp. “A cidade de Jaguariúna tem cerca de 13% de desempregados. Queremos reverter essa situação e direcionar mais pessoas ao MEI”, salientou.

Proposta no Senado prevê socorro financeiro a pessoas e empresas com dívidas com a União

Projeto cria programa que vai contemplar quem possui débitos até o final de julho deste ano

O Projeto de lei 4045/2020, em tramitação no Senado, prevê a criação de um programa para que empresas e pessoas físicas regularizem dívidas junto à União. Pela proposta, será criado o Programa de Regularização de Dívidas com a União (Prex-Brasil), que vai ser gerenciado pela Secretaria da Receita Federal, Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional e pela Procuradoria-Geral da União. 

O autor da proposta, senador Chico Rodrigues (DEM-RR), justifica a medida por conta da pandemia da Covid-19, que gerou forte endividamento na população e no setor produtivo brasileiros. A iniciativa contempla os débitos vencidos até 31 de julho de 2020, tributários ou não, inclusive originários de parcelamentos ativos ou rescindidos. 

Para o senador Antonio Anastasia (PSD-MG), a população do País e o Poder Público brasileiro devem continuar enfrentando dificuldades financeiras decorrentes da pandemia até o próximo ano. 

“Eu acredito que até o final do ano e em 2021, o país ainda vai enfrentar uma situação muito complicada e muito instável. Deve haver um empobrecimento generalizado, com empresas em dificuldade e até mesmo quebrando”, avaliou o parlamentar.

Entre outras regras, a proposta em tramitação no Senado determina que quem aderir ao Prex-Brasil começará a pagar os débitos com a União em 30 de dezembro deste ano. Quem pagar a dívida à vista terá mais vantagens, como redução de 90% das multas de mora e de ofício. Quanto maior parcelamento, menor serão as vantagens para o devedor. 

Marcelo Lucas, advogado tributarista, acredita que a proposta de criação do Prex Brasil é importante, mas ressalta que é fundamental que o Poder Público crie mecanismos para que a iniciativa privada consiga manter os empregos. “Eu entendo que o governo tem que criar outros mecanismos para facilitar a manutenção de empresas que passem por dificuldades. O país necessita de empregos”, destacou.

Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste têm diretrizes definidas por meio de resolução

Site deve ajudar na fiscalização de gastos da União com ações de enfrentamento à Covid-19

Arrecadação

Nos sete primeiros meses do ano, a arrecadação de impostos pelo governo federal apresentou retração de 15,2% em comparação ao mesmo período do ano passado, totalizando cerca de R$ 782 bilhões. Outro ponto da proposta apresentada no Senado estabelece os devedores possam pagar as dívidas junto à União com créditos de precatórios, próprios ou de terceiros. 

Fonte: Brasil 61