Empresa brasileira de blindagem ligada a militante de Trump multiplica capital em 13 vezes e acumula dívidas

Combat Armor do Brasil, empresa brasileira de blindagem, vendeu veículos blindados aos governos federal e estaduais; sócio brasileiro tem histórico de dívidas.

Texto: Por Alice Maciel, Bruno Fonseca, Ethel Rudnitzki/ Agência Pública

A empresa brasileira de blindagem presidida por Daniel Beck, militante trumpista que participou das manifestações que culminaram na invasão do Congresso americano em janeiro, teve um crescimento exponencial durante o governo de Jair Bolsonaro (sem partido). Segundo apurou a Agência Pública, o capital social da Combat Armor Defense do Brasil aumentou 1.244%, saltando de R$ 1 milhão para mais de R$ 13 milhões em um período de apenas um ano e sete meses.

A companhia — que já começou milionária a partir de uma participação da Combat dos EUA logo após a fundação, em março de 2019 — tem à frente uma figura próxima de Daniel Beck: Maurício Junot de Maria. Ele, um antigo empresário conhecido do setor de blindados, assina também por outra empresa brasileira de blindagem, a International Armoring do Brasil, que há anos acumula dívidas acima de R$ 60 milhões de impostos federais e estaduais.

Junot vivenciou tempos áureos na década de 1990 e início dos anos 2000, quando se associou à International Armoring Corporation, com sede em Utah e filial no Brasil. A empresa, retratada em reportagem no New York Times, chegou a fornecer veículos blindados às forças armadas dos Estados Unidos durante a Guerra do Iraque. Atualmente, está com o CNPJ inapto na Receita Federal do Brasil e possui registro de dívida ativa de R$ 48,49 milhões com o governo de São Paulo, relacionados ao não pagamento de ICMS, de acordo com dados da Procuradoria-Geral do Estado (PGE-SP). Além disso, a International Armoring tem débitos no valor de R$ 14 milhões na Receita Federal, sendo a maior parte – R$ 7,1 milhões – referentes à não quitação do PIS e Cofins. Segundo a reportagem apurou, a International respondeu a diversos processos na Justiça Federal e no Tribunal de Justiça de São Paulo entre 2006 e 2014 de execução das dívidas. 

Junot contou à Folha de S.Paulo que foi convidado por Daniel Beck, dono da Combat Armor nos Estados Unidos e presidente da Combat Armor no Brasil, para administrar seus negócios no país. De acordo com informações levantadas pela Pública, eles se conheceram na Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, mais conhecida como Igreja Mórmon, em Utah, onde os dois moravam quando Junot tocava a International Armoring Corporation.

Sócio da Combat Armor, Maurício Junot, pescando na Amazônia. Foto: Reprodução/Facebook

De volta ao Brasil e após a eleição de Bolsonaro, o empresário filiou-se ao PSL em Vinhedo (SP), cidade da primeira fábrica da Combat Armor no país. A empresa anunciou recentemente que “com o atual crescimento” está de mudança para uma planta maior no município de Indaiatuba (SP). Apesar de nova no mercado, a Combat Armor segue os passos da antiga empresa de Junot, já registrando dívidas de R$ 110 mil de ICMS à Receita Estadual, segundo dados da PGE.

A Combat Armor possui representantes também no Paraná, no Espírito Santo, no Nordeste e, desde janeiro de 2020, uma filial no Rio de Janeiro, onde está ampliando seu leque de negócios. A Pública apurou que a partir desse sábado a empresa irá assumir a frente do clube de tiro American Shooting Club, localizado no bairro Recreio dos Bandeirantes, na capital fluminense.

Empresa de blindagem brasileira é a nova dona de clube de tiro no Rio de Janeiro. Foto: Reprodução/Instagram

De milhão a milhões

O primeiro salto no capital da Combat Armor Defense do Brasil aconteceu em setembro de 2020 – pouco mais de um ano depois da abertura da empresa. Na época, o capital foi alterado do R$ 1 milhão registrado inicialmente para R$ 6,8 milhões. Apenas um mês depois, a empresa passou por nova alteração: em outubro de 2020, o capital passou a valer R$ 13,4 milhões. Segundo dados da Junta Comercial de São Paulo (Jucesp), o primeiro milhão do capital da empresa brasileira veio da Combat dos EUA.

Empresa brasileira de blindagem ligada a militante de Trump multiplica capital em 13 vezes e acumula dívidas
Fachada da primeira fábrica da Combat Armor no Brasil, empresa brasileira de blindagem, na cidade de Vinhedo (SP). Foto: Reprodução/Google Maps

Os dois aumentos de capital ocorreram ainda antes de a empresa fechar os contratos milionários com o governo federal e a polícia do Rio de Janeiro. Em dezembro de 2020, a Combat fechou R$ 4,2 milhões em contratos com a Polícia Rodoviária Federal para blindar 11 viaturas. O contrato foi firmado com a superintendência da Polícia Rodoviária do Rio de Janeiro. Já em março de 2021, a empresa fechou R$ 9,7 milhões com a Secretaria de Polícia Militar do RJ para venda de veículos blindados.

A Combat participou também de licitações para tomada de preços com vários órgãos do governo federal, todas a partir de novembro de 2020, após o segundo aumento no capital; e de pregões com vários órgãos: Justiça Federal do Paraná e de Santa Catarina, o Ministério Público Militar e o Ministério da Defesa.

Proximidade com a família Bolsonaro 

Em entrevista à Folha de S.Paulo, Maurício Junot afirmou que procurou o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) na Câmara, no ano passado, para apresentar a empresa. “Foi há mais ou menos um ano. Fui na cara de pau”, afirmou. “Bati na porta [do gabinete]. Ele estava lá por um acaso e me apresentei. E falei pra ele: ‘Senhor Eduardo, tudo bem? Eu tenho uma empresa que faz isso e isso. Eu gostaria de um apoio teu’”, disse ao jornal. Ele não explicou, no entanto, de que maneira o parlamentar poderia ajudá-lo.

O presidente Jair Bolsonaro também foi apresentado à Combat Armor no ano passado. Ele participou da exposição de um dos veículos blindados da companhia em passagem pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), no Rio de Janeiro, em 4 de agosto de 2020, conforme informações de um site especializado. Sua visita ao Bope consta na agenda oficial

Na ocasião, Jair Bolsonaro conheceu a Nissan Frontier ultrablindada, batizada de Predador. O veículo é o chamariz da Combat Armor e foi idealizado por Maurício Junot, segundo a revista Quatro Rodas

Ainda de acordo com reportagem da Folha de S.Paulo, a versão americana da Combat Armor foi criada em 2011 com o nome de Ad Faction, Inc. Oito anos mais tarde, o nome foi alterado para o atual: Combat Armor Defense. Apenas dois meses antes de a empresa aportar no Brasil, Daniel Beck e familiares alteraram seu objeto social de prestação de serviços de publicidade para negócios voltados para a área de segurança. 

Os negócios de Daniel Beck chamaram atenção da imprensa nacional depois que o site de jornalismo investigativo dos Estados Unidos Proof divulgou a possível participação de Eduardo Bolsonaro em reunião apelidada de “conselho de guerra”, um dia antes da invasão do Capitólio, na residência privada de Donald Trump, no Trump International Hotel, em Washington. 

O jornalista Seth Abramson aponta que a tentativa de golpe, com a intenção de impedir o reconhecimento da eleição de Joe Biden à presidência, teria sido discutida no encontro secreto. Eduardo Bolsonaro, que estava em Washington na semana do ato, negou sua participação. 

Conforme o site, teriam participado dessa reunião, além de Eduardo Bolsonaro e Daniel Beck, os dois filhos mais velhos de Donald Trump, senadores americanos, ex-assessores do então presidente e o empresário Michael Lindell, considerado um dos mais próximos conselheiros do ex-presidente dos EUA. 

Beck postou um vídeo em suas redes sociais dizendo que havia se encontrado com Rudolph Giuliani, então advogado de Trump, e com Michael Lindell e Donald Trump Jr. Eduardo Bolsonaro estava em Washington naquele dia, e sua passagem pelos Estados Unidos foi narrada no Twitter.

Empresa brasileira de blindagem ligada a militante de Trump multiplica capital em 13 vezes e acumula dívidas
Daniel Beck, presidente da Combat Armor, esteve nas manifestações pró-Trump que culminaram na invasão do Capitólio. Foto: Reprodução/Facebook

Por e-mail, a Pública questionou a Combat Armor sobre o crescimento do capital da empresa, as dívidas e as relações com políticos brasileiros e americanos, mas não obteve resposta até a publicação dessa reportagem. Também não conseguimos contato com o CEO da empresa, Maurício Junot. 

Agenda de Eduardo Bolsonaro nos EUA incluiu encontros com embaixador brasileiro em Washington

Em uma segunda-feira, 4 de janeiro, dois dias antes do ataque ao Congresso americano, Eduardo Bolsonaro se reuniu na Casa Branca com a filha do ex-presidente Donald Trump, Ivanka Trump. Na quinta-feira (7/1), ele postou nas redes sociais uma imagem do encontro com Matt Schlapp e Daniel Schneider, representantes da União dos Conservadores Americanos, para tratar da edição brasileira do maior encontro conservador dos EUA, a Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC), na Virgínia. Ainda no dia 7, ele publicou uma foto com o autoproclamado filósofo Olavo de Carvalho e o blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, no mesmo estado. 

No dia seguinte, Eduardo postou em seu Instagram uma imagem com o então conselheiro de Donald Trump, Jared Kushner, na Casa Branca, e no dia 11 se encontrou com o jornalista conservador Rodrigo Constantino em Miami. Na Flórida, Eduardo ainda fez questão de filmar e postar sua passagem em uma loja de armas.

Empresa brasileira de blindagem ligada a militante de Trump multiplica capital em 13 vezes e acumula dívidas
O deputado federal Eduardo Bolsonaro esteve em Washington com figuras próximas de Donald Trump durante a posse de Joe Biden. Foto: Reprodução/Instagram

Conforme informações do Ministério das Relações Exteriores, o embaixador do Brasil em Washington, Nestor Forster Júnior, a convite de Eduardo Bolsonaro, acompanhou o deputado no encontro com Ivanka Trump, no dia 4 de janeiro, na Casa Branca. 

Ainda de acordo com a pasta, eles se reuniram novamente no dia 5 na embaixada brasileira, e Eduardo foi a um jantar em sua residência no dia 7, mesmo dia em que o então ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo fez uma série de postagens em seu Twitter minimizando a invasão do Capitólio. O texto foi compartilhado por Eduardo Bolsonaro. As informações constam na resposta ao requerimento de autoria do deputado federal Arlindo Chinaglia (PT-SP), sobre a viagem do filho do presidente aos EUA. 

De acordo com o ministério, não houve participação da embaixada brasileira em Washington no planejamento da agenda de Eduardo Bolsonaro. “O Ministério das Relações Exteriores não foi informado sobre a agenda e nem participou de seu planejamento”, acrescenta o órgão. A pasta afirmou também que não tem conhecimento da suposta reunião na qual teria sido concebida a estratégia de resistência à posse de Joe Biden, que teria culminado na invasão do Capitólio. 

Gostou de “Empresa brasileira de blindagem ligada a militante de Trump multiplica capital em 13 vezes e acumula dívidas“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.368 outros assinantes

O Museu é Nerd! é destaque da programação de maio do MM Gerdau

Principal destaque da programação do mês, que será realizada nos dias 19, 20 e 21 de maio, O Museu É Nerd integra as atividades propostas pelo MM Gerdau para a 19ª Semana Nacional de Museus pelo Ibram.  A proposta é reverberar a temática nerd em diálogo com o recorte curatorial do museu por meio de atividades como bate-papos, workshop, exposições, concurso de cosplay, K-pop, RPG, Games, HQs, além de um inédito e inovador Artist’s Alley virtual

A cada atividade cultural proposta pelo MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, o espaço busca, ao máximo, promover discussões teóricas e atividades práticas a fim de pensar o museu que se virtualiza e cria novas relações com outros campos e esferas. É a partir desta premissa que o MM Gerdau realiza o Museu É Nerd – iniciativa que integra a programação do museu desde 2017 – nos próximos dias 19, 20 e 21 de maio. Este ano a ação faz parte da 19º Semana Nacional de Museus pelo Ibram, que, em 2021,dialoga com o tema geral proposto: “O futuro dos museus – recuperar e reimaginar”.

Agora, em maio de 2021, a intenção é incentivar a discussão e a troca (por meio de atividades como apresentações de cosplay, K-pop, RPG, games, HQs, feira, espaço para jogos, bate-papo, workshops, exposições, etc) entre um universo que já nasce imerso no imaginário science fiction (sci-fi),  e espaços museológicos, já que, na suspensão de atividades físicas, o tecnológico, o digital e o ficcional, passam a ser também uma expansão de olhares para as constituições dos museus.

As conversações propõem, também, um paralelo interessante entre o surgimento do universo nerd no fim dos anos 30 – com a criação de Superman (1938) e Batman (1939) para os quadrinhos – e sua relação com o contexto pós-Revolução Industrial, da mesmo forma como, em 2021, a digitalização e a virtualização da vida se tornaram as questões temporais que imergem o mundo geek em um futurismo centenário de temas como universos ampliados e estendidos, NFT – arte digital e cryptoart, preload de games e animação, The GDMC Competition.

Todos estes temas e recortes serão discutidos e condutores para as atividades que contam com nomes como Carlos Fraiha, animador brasileiro indicado ao Oscar de animação com o filme “Os Guardiões da Galáxia” com os criadores do game brasileiro “Lampião Verde – A maldição da botija”, de Campina Grande, com o professor Claus Aranha da Universidade de Tsukuba, no Japão, e com o professor Gabriel Menotti, da Queen’s University, Canadá. Esses são alguns dos convidados para a construção de diálogos entre o universo nerd e o futuro dos museus.

Todas as atividades são gratuitas e serão realizadas de forma 100% online, uma vez que o museu segue com todas as ações em âmbito virtual como medida de combate à pandemia do COVID-19.

PROGRAMAÇÃO / O MUSEU É NERD:

Trilha: “Universos estendidos e ampliados” – 19/05

– 19/05, às 10h: “The GDMC Competition – A Inteligência Artificial e a experiência Minecraf” com Prof. Claus Aranha | Universidade Tsukuba (JP)

O Museu é Nerd! é destaque da programação de maio do MM Gerdau - Museu das Minas
MM Gerdau/Divulgação Claus Aranha – Universidade Tsukuba – O Museu é Nerd!

Transmissão ao vivo no canal do YouTube do Museu, com tradução em LIBRAS.

Mediação: Rangel Soares

Sinopse da atividade: Entre 2020 e 2021, o mundo mergulhou no metaverso; saímos dos encontros presenciais para encontros virtuais; a Realidade Estendida (XR-Extended Reality) passou a fazer parte de nossos dias; os vários lugares de uma realidade ficcional nos provocou a intensificação dos usos da tecnologia para a vivência em experiências com interfaces computacionais baseadas em Realidade Aumentada (AR-Augmented Reality), Realidade Virtual (VR-Virtual Reality) e Realidade Mista (MR-Mix Reality). É provável que, se você fez uma visita aos museus nos últimos anos, óculos de Realidade Virtual estiveram presentes para garantir sua imersão na obra. Quantos filtros AR você usou no Instagram? Já parou para pensar? As conferências de tecnologia ou os megas shows de música trouxeram a AR para a sala da sua casa, podendo, em um futuro próximo, acelerar a possibilidade de outras experiências coletivas – da arte à ciência. A trilha Universos estendidos e ampliados se inicia com a apresentação do professor da Universidade de Tsukuba – Japão, o maranhense Claus Aranha, que orienta alunos sobre o uso da Inteligência Artificial na competição de Design Generativo no Minecraft – The GDMC Competition (Generative Design Competition in Minecraft). O design generativo tem na tecnologia a relação de criação conjunta, e, através de algoritmos, a capacidade criativa é expandida. A competição tem auxiliado no desenvolvimento de novas possibilidades para se pensar o planejamento urbano, e o jogo Minecraft é a base para a criação.

Convidado: Claus Aranha | Universidade Tsukuba (JP)

Claus Aranha se formou na UNICAMP e hoje é professor na Universidade de Tsukuba, Japão. Sua pesquisa é focada em Vida Artificial, Evolução Computacional e Inteligência Artificial para jogos como Lobisomem e Minecraft. Nas horas vagas, gosta de participar de Game Jams.

Mediação: Rangel Sales | Docente UNI-BH e Doutorando na Escola de Design – UEMG (BR)

Docente no Centro Universitário de Belo Horizonte – UniBH desde 2010, atua profissionalmente nas áreas de design gráfico e editorial. Seus interesses acadêmicos são comunicação, educação e museologia. Tem experiência profissional em coordenação acadêmica, docência e pesquisa em design. É graduado em Comunicação Social, especializado em Projetos Editoriais e é Mestre em Educação Tecnológica. Atualmente, dedica-se à pesquisa, para doutoramento em Design, intitulada: “Do imaginário ao representativo: a atuação do design emocional na concepção dos espaços museais da hipermodernidade” no programa de Pós-Graduação em Design da Universidade do Estado de Minas Gerais – UEMG, sob orientação da Profa. Dra .Marcelina das Graças de Almeida.

14:30   Visita Virtual Mediada – “Entre Blocos e Picaretas: uma visita craftada”

(ação educativa do MM Gerdau por meio das plataformas Zoom ou Meeting, traduzida em LIBRAS)

“Entre Blocos e Picaretas: uma visita craftada” é um convite para uma aventura virtual pelo Museu, inspirada nos modelos de mundo aberto à maneira de alguns jogos contemporâneos e, mais especificamente, ao Minecraft, criado por Markus Persson. Enquanto estiverem “logados” conosco, os visitantes serão estimulados a explorar o ambiente, conhecer suas características e a descobrir minerais presentes na produção tecnológica. Ao longo dessa jornada o visitante poderá refletir sobre as potencialidades dos jogos virtuais e suas conexões entre diferentes mundos.

Inscrições individuais:

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfdSZ-ZgVVYxN9HC_mDmO2TRUrz66aAa0gMf6UbRDufFh32Jg/viewform

Inscrições para grupos pelo e-maileducativomm@mmgerdau.org.br

– 19/05, às 19h: “Museu sem Paredes”, com Prof. Gabriel Menotti | Queen’s University (CA)

Transmissão ao vivo no canal do YouTube do Museu, com tradução em LIBRAS.

Hervan Rossi Gabriel Menotti / Queen’s University – O Museu é Nerd!

Mediação: Karla Danitza

Sinopse da atividade: Na mesma trilha, professor assistente em curadoria e imagem em movimento na Queen’s University, em Ontário, Gabriel Menotti, antecipa as conexões da semana: ele apresenta o projeto “Museus sem Paredes” realizado em parceria com o Museu de Artes do Espírito Santo – MAES, com o apoio do Social Sciences and Humanities Research Council do Canadá e da Agnes Etherington Art Centre, Canadá. O encontro é um convite para se pensar que futuro há no presente da virtualização das realidades.

Convidado: Prof. Gabriel Menotti | Universidade Federal do Espírito Santo (BR)

Gabriel Menotti é pesquisador e curador independente, atuando em diversas formas de cinema. Atualmente trabalha como professor assistente em curadoria e imagem em movimento na Queen’s University, em Ontário. É autor e organizador de diversas publicações sobre imagem e tecnologia lançadas no Brasil e no exterior. Seu livro mais recente é “Practices of Projection: Histories and Technologies” (Oxford University Press, 2020), co-editado com Virginia Crisp. Coordena a rede de pesquisa e festival Besides the Screen.

– 19/05, às 20h /  “NFTs e CryptoArt, a Arte em um universo intangível e não fungível”, com Mônica Rizzoli e Shima Hirokazu Shimabukuro (BR)

Transmissão ao vivo no canal do YouTube e na Twitch TV do Museu, com tradução em LIBRAS.

Acervo pessoal Shima Hirokazu Shimabukuro – O Museu é Nerd!

Mediação: Shima Hirokazu

Sinopse da atividade: Os debates do dia se encerram com a mais recente discussão sobre mercados, propriedade intelectual e autenticidade na produção artística arquivada no digital: o NFT – Non-Fungible Tokens, tokens não fungíveis ou bens de dados únicos. NFTs e cryptoart ganharam força nos últimos meses e têm provocado controvérsias sobre sua efetividade como geração de recursos, visto que usa criptomoedas, como a Ethereum ou a mais conhecida, a Bitcoin, para compra e venda de obras de arte no universo intangível e, agora, não fungível do digital.

Convidada: Mônica Rizzoli | Artista Plástica (BR)

Monica Rizzolli é artista-programadora, estudou no Instituto de Artes da UNESP e na Kunsthochschule Kassel (Alemanha). Participou de projetos internacionais como MAK Center Artists and Architects (EUA), Creatives in Residence (China), Sweet Home (Espanha) e A.I.R. DRAWinternational (França). Recebeu o prêmio MAK Schindler, do MAK – Museum of Applied Arts Vienna. É co-fundadora da Noite de Processing e co-organizadora do Processing Community Day São Paulo de 2019, evento anual da Processing Foundation. É sócia da type foundry Just in Type e do estúdio de design Contrast – programação, tipografia e design.

Mediador: Shima Hirokazu Shimabukuro (BR)

Shima (São Paulo, 1978), vive e trabalha em Belo Horizonte/MG. É artista, pesquisador e professor em artes visuais formado em Desenho Industrial e pós-graduado em Gestão Cultural Contemporânea. Sua produção artística envolve performances, instalações, intervenções urbanas, audiovisuais, pinturas, desenhos e fotografias. Coordena o Espaço Efêmero, em Carrancas/MG e orienta artistas na construção de ferramentas para gestionar a carreira. É chef executivo no bistrô A Casa da Agnes e Designer na Agência New Friends on the Block, voltado para o mercado de Blockchains. Recentemente ingressou no mercado das NFT e participa da criação da comunidade CryptoArtBr e da 1ª Exposição Brasileira de CryptoArt. http://www.shima.art.br

– 21h / “Streaming Games – Among us com Canal RZero, GM Station Oficial, Capitão Serket (BR)”

Onde: Na Twitch TV do MM Gerdau

Mediação: Organizadoras do Museu é Nerd

Streamers Convidados:

– canal_rzero: Raphael Zero, carioca que mora em SP, ótimo em piadas ruins e fazer rimas aleatórias. Fã de JRPGs, RPGs Táticos, Roguelikes, Metroidvanias, indies e jogos de aventura.

– gmstation: George, cosplayer, editor de vídeo, criador de conteúdo e streamer na GM Station. Paulistano de nascimento, atualmente mora em BH. Curte jogos de RPG, de aventura, mundo aberto e plataforma. Gosta de focar na exploração do enredo e aproveita a aventura para conhecer mais sobre a obra, suas ligações e referências.

– capitaoserket: Felipe Cássio, conhecido como Serket, é streamer e cosplayer, especializado em Legends of Runeterra, Magic e League of legends. Aos 27, é atualmente o maior streamer de Legends of Runeterra do Brasil.

Organizadoras e apresentadoras do Museu é Nerd:

– Melânya Fiaux (Mel) é professora de inglês, tradutora, atriz e dubladora. É cosplayer desde 2006 e trabalha apresentando eventos em Belo Horizonte e região desde 2013. Melânya faz parte da equipe organizadora do “Museu é Nerd” desde sua primeira edição.

– RachAsakawa: Rachel é cosplayer desde 1999, apresentadora de palcos desde 2004, assim como juíza e organizadora de concursos em diversos eventos pelo país. Também conhecida por seu trabalho de cosplay e fotografia junto de sua esposa Rizzy, formando o time Praia de Concreto, nome também do canal de streaming da dupla.

– Rayara Eckhardt, ou Rizzy, como é conhecida nas redes sociais, é fotógrafa e cosplayer há aproximadamente 8 anos. Já participou e venceu diversos concursos cosplays e hoje é organizadora/jurada de concursos cosplays.

– Vitória Barros, conhecida também como Vii Princess, se dedica há 11 anos à divulgação da moda japonesa como coordenadora do grupo Moda Harajuku MG. Nesse tempo, já passou por Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e Curitiba representando o grupo e palestrando sobre o estilo de Harajuku. Antes disso foi cosplayer desde os 13 anos de idade, e desde os 18 participa da organização de eventos dedicados à cultura pop japonesa no estado de Minas Gerais. 

Trilha: Universos Nerd – 20/05

Sinopse da atividade: Já em sua 5ª edição, o Museu é Nerd tem a intenção de aproximar o público nerd do Museu das Minas e do Metal. Ele compõe a trilha que traz workshop, concurso e feira. Do universo recente do K-pop à feira no estilo Artist’s Alley dos grande eventos nerd, quatro garotas nerds, Mel, Rach, Ray e Vic fazem um convite aos cosplayers, gamers, streamers, dubladores e um professor de língua japonesa para a exibição de uma programação diversa. Entre os convidados estão a campeã nacional e jurada da CCXP – Comic Con Experience, Thais Yuki, Júlio Shirou – vencedor da CCXP 2019 e Nando Grey, representante do Brasil no Mundial de Cosplay WCS (World Cosplay Summit).

O Museu é Nerd! é destaque da programação de maio do MM Gerdau - Museu das Minas
Thais Yuki /Divulgação Cosplay Mulher Gato – Thais Yuki – O Museu é Nerd!

– 20/05, às 15h: Workshop – K-Pop com Giulia Chan (BR)

Duração: 1h

Canal: Zoom

Quantidade de participantes: 20

Faixa Etária: livre

Inscrições pelo Sympla

Sinopse da atividade: O k-pop se popularizou nos últimos anos, puxados pela popularidade de ídolos que alcançaram fama internacional como Psy – Gangnam Style, Black Pink e BTS. As coreografias elaboradas fazem sucesso com o público. Oficina de introdução aos passos de dança K-Pop.

Professora: Giulia Chan é professora de Kpop há 4 anos e acompanha o estilo musical desde 2014!  Se dedica à dança há aproximadamente 9 anos, tendo feito aulas de jazz e danças urbanas. Atualmente faz parte de um grupo cover de Kpop chamado B&W Dance Crew.

Acervo pessoal Giulia Chan

– 20/05, às 16h: Workshop – Cosplay com Thaís Yuki (BR)

Duração: 1h

Quantidade de participantes: 20

Faixa Etária: 16+

Canal: Zoom
Inscrições pelo Sympla

Sinopse da atividade: A campeã nacional e jurada da CCXP Thais Yuki ministra uma oficina de cosplay ao vivo, ensinando técnicas de construção de acessórios com a oficina de elaboração de circuito de LED para iluminar armaduras e outros props.

Sobre Thaís Jussimmais conhecida como Yuki Lefay, é uma referência do cosplay nacional. Durante anos venceu diversos concursos em todo o país, e foi  representante brasileira no WCS Japão. Cenógrafa, figurinista, maquiadora profissional e produtora atuante principalmente no mercado publicitário e de eventos, também é sócia da Cosplay Art, empresa responsável pela organização e curadoria das atividades de cosplay dos maiores eventos do país. Frequentemente convidada a participar e julgar concursos em grandes eventos por todo o mundo, Yuki conta com mais de 70 cosplays realizados, e diversos títulos acumulados. Por sua vasta experiência e conhecimento nas mais diversas áreas do cosplay, é jurada de concurso de cosplay e consultora em eventos como CCXP, BGS, GameXP, Geek City, entre outros.

– 20/05, às 18h: Bate Papo – Dublagem em filmes, games e animações com Melânya Fiaux e Luciano Vivacqua (BR)

Transmissão ao vivo no canal do YouTube e Twitch TV do Museu, com tradução em LIBRAS.

Sinopse da atividadeA dublagem é umas das principais profissões ligadas ao entretenimento e que desperta muita curiosidade entre os fãs de jogos, filmes e animações. Na live, os dubladores profissionais Melânya Fiaux e Luciano Vivacqua contam mais sobre a profissão, como se tornar um dublador e técnicas de dublagem.

Convidados:

– Luciano Vivacqua é Bacharel em Literatura pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP, 2003) e Ator pelo Centro de Formação Artístico e Tecnológico (CEFART, 2006). Dublador e diretor de dublagem há mais de dez anos, Luciano tem seus trabalhos como dublador e voice over exibidos em canais como SBT, HBO, AMC, Netflix, Paramount, Studio Universal, National Geografic, entre outros. Como diretor de dublagem, já contabilizou mais de uma centena de filmes dirigidos em versão brasileira, desde voice over, passando por desenhos animados, séries, longas e curtas metragens. 

– Melânya Fiaux (Mel) é professora de inglês, tradutora, atriz e dubladora. É cosplayer desde 2006 e trabalha apresentando eventos em Belo Horizonte e região desde 2013. Melânya faz parte da equipe organizadora do “Museu é Nerd” desde sua primeira edição.

– 20/05, às 19h30 – Premiação – Concurso Cosplay (BR)

Informações sobre regras de participação e premiação serão informadas no Instagram do MM Gerdau – Em breve

Transmissão ao vivo no canal do YouTube e Twitch TV do Museu, com tradução em LIBRAS.

Jurados: Paula Kamei (jurada do WCS Belo Horizonte), Júlio Shirou (vencedor da CCXP 2019) e Nando Grey (representante do Brasil no Mundial de Cosplay WCS).

Bios jurados:

– Júlio Shirou (BR): Júlio César, cosplayer mineiro, conhecido no meio cosplay como “Shirou” e praticante do hobby desde 2007. A parte que mais gosto do cosplay é o play (performance), representar uma cena em palco retratando meus personagens favoritos. Sou também apaixonado pela criação artística de props para cosplay das mais diversas técnicas, formas e materiais. Os trabalhos que mais me inspiram estão diante do cenário competitivo pois posso atrelar o amor ao cos e ao play de maneira completa.

– Nando Grey (BR): Cosplayer desde 2010, 4 vezes finalista do world cosplay summit Brasil, e campeão brasileiro em 2014, representando o Brasil no Japão em 2015. Além de competidor, também atua como jurado desde 2014, tendo integrado o júri de dezenas de concursos em diversos estados brasileiros.

– Paula Kamei (BR): Olá, sou Kamei, sou cosplayer e frequento eventos geek desde 2008. Com o passar dos anos aprendi a produzir meus cosplays, costurar, fazer props, estilizar perucas, maquiagem e muito mais. O hobby me ajudou tanto pessoalmente como profissionalmente, trabalhei em muitos eventos e ações como cosplayer. Fico muito feliz de ser novamente convidada pelo O Museu é Nerd para ser júri do concurso cosplay!

Trilha: Preload – 21/05

Recorte curatorial: Em jogos, o game preloading é a possibilidade de se realizar a descarga/download dos jogos antes de eles estarem disponíveis. No Preload da Semana Nacional de Museus,  jogo e animação são partes da reflexão sobre o futuro dos museus. Em um universo de realidades estendidas e ampliadas, a virtualização e a digitalização são também a gamificação das artes, das ciências e da vida? Há mais de oitenta anos o historiador Johan Huizinga escreveu sobre o homem e o jogo. Em seu livro Homo ludens: o jogo como elemento da cultura (1938), ele fala sobre o homem que transcende o sapiens, o faber e passa a ser ludens. Para o historiador “é no jogo e pelo jogo que a civilização surge e se desenvolve”.

– 21/05, às 14h30: Workshop – Japonês com Tsuyoshi (BR)

Sinopse da atividade: O professor do Centro de Língua Japonesa de BH, Tsuyoshi, apresenta uma aula online em que ensina o básico da língua japonesa para os participantes. Exibição de trechos curtos, de menos de 20 segundos, de animações japonesas e páginas de quadrinhos para contextualização da aula.

Duração: 1h

Canal: Zoom

Quantidade de participantes: 20

Faixa Etária: 13+

Inscrições pelo Sympla

Professor: Renato Tsuyoshi é professor de língua japonesa há 12 anos, tendo atuado na escola modelo de língua japonesa de Minas Gerais e é um dos fundadores do Centro de Língua Japonesa de Belo Horizonte. Em 2014 foi para o Japão como bolsista do programa JICA para formação de professores de japonês. Suas aulas tem como foco a cultura japonesa associada ao aprendizado da língua.

– 21/05, às 16h – Ceci n’est pas une mouche – Isto não é uma mosca, com Carlos Fraiha (CA)

Mediação: Karla Danitza

Transmissão ao vivo no canal do YouTube e Twitch TV do Museu, com tradução em LIBRAS.

Sinopse da atividadeCeci n’est pas une mouche – Isto não é uma mosca, traz um bate papo sobre a animação que conta o percurso do belo-horizontino Carlos Fraiha, animador profissional desde 2008. Ceci n’est pas une mouche – Isto não é uma mosca talvez seja uma aventura sobre o imaginário nos museus. Carlos integrou a equipe vencedora do Oscar de efeitos especiais de 2017, por Mogli: o menino lobo. Em 2021 concorre ao Oscar com A Caminho da Lua como melhor longa de animação.

ConvidadoCarlos Fraiha é animador profissional desde 2008, com passagem por alguns dos principais estúdios do mundo na área, como a Industrial Light & Magic e Weta Digital. Atualmente faz parte da equipe de animação da Sony Pictures Imageworks, no Canadá. Entre seus trabalhos estão os filmes Guardiões da Galáxia, Vingadores: Guerra Infinita, Mogli, O Hobbit, Planeta dos Macacos: A Guerra, Jurassic World: Fallen Kingdom, e o longa de animação A Caminho da Lua.

– 21/05, às 18h – Mundo acessível com Christian Bernauer | AbleGamers (BR) + Lucas Ramon | Educativo MM Gerdau

Mediação: Mateus Nogueira

Transmissão ao vivo no canal do YouTube do Museu, com tradução em LIBRAS.

Sinopse da atividade: Em preload, a acessibilidade e a inclusão são discutidas em colaboração com a AbleGamers, que trata especificamente do desenvolvimento de suportes para atendimento às diversidades das Pessoas com Deficiências. Nesse encontro, o museu lança o seu Librário Digital, um jogo de libras que ensina a todos a Língua Brasileira de Sinais – LIbras.

ConvidadoChristian Bernauer | AbleGamers (BR) | Representante da AbleGamers no Brasil, instituição que há mais de 15 anos atua para tornar videogames mais acessíveis para pessoas com deficiência (PcD). Desde 2017 organizando eventos para arrecadar fundos para a AbleGamers e discutindo o tema de acessibilidade em videogames. Ex-apresentador do Xbox Drops e Sextou Xbox, programas do canal oficial de Xbox Brasil no Youtube. Ex-redator no blog Nós Nerds. Idealizador da campanha Rod In Brazil, que mobilizou a comunidade de Xbox para trazer Rod Fergusson, diretor da franquia Gears of War para a BGS 2018.

ConvidadoLucas Ramon – Educativo MM Gerdau | Lucas Ramon é cartunista e surdo brasileiro. Apresentou desenhos no Festival Internacional de  Quadrinhos em 2015 sobre os Três Patetas Surdos. Após este evento passou a ministrar palestra em quase todos os estados no Brasil com o mesmo tema. Aos 25 anos de idade, se profissionalizou em desenho, curso ofertado pela Casa dos Quadrinhos, em Belo Horizonte, onde conheceu o mundo das histórias em quadrinho e animação Cartoon Network, onde se apaixonou. O livro “Três Patetas Surdos” foi lançado no Bienal Minas Gerais em 2016. Lucas também fez exposição de seus desenhos na Gibiteca de Curitiba; deu entrevistas para emissoras de TVS Rede Minas, Record e outras; foi convidado para participar do dia dos quadrinhos em Belo Horizonte-MG (2016, 2017 e 2018), e lançou o livro “Os Dinossauros Sobrevivem”, que até 2021 já alcançou 1720 unidades vendidas.

– 21/05, às 19h – Sertão Profundo e o game brasileiro “Lampião Verde – A maldição da botija” com Rubem Medeiros

Mediação: Luciano Jorge

Transmissão ao vivo no canal do YouTube do Museu, com tradução em LIBRAS.

Sinopse da atividade: Nascido em Campina Grande, na Paraíba – “Lampião Verde – A maldição da botija” é um jogo brasileiro inspirado no herói Lanterna Verde. O game é um passeio pelas culturas nordestinas do sertão e os imaginários nas histórias de Lampião. Em um pequeno trecho sobre o desenvolvimento, que a turma do Narsvera mantém updates sobre o processo de criação, há indicações dos caminhos do que veremos no game. Já Sertão Profundo é um jogo de ação e aventura ambientado num universo fantástico inspirado no imaginário da cultura nordestina. Com jogabilidade que conta com exploração, combates e puzzles, o jogo conta a história de um Lampião moribundo que vai entrar nesse novo mundo e tentar refazer seu bando enquanto lida com seu passado de terror.

Convidados:

– Rubem Medeiros | Sertão Profundo (BR) | Rubem Medeiros é graduado e mestre em Engenharia Elétrica, tendo também cursado Composição Musical. Além de professor na área de Computação e presidente da Associação Paraibana de Games, atua principalmente como diretor no estúdio Narsvera, desenvolvendo jogos e aplicações interativas com viés mais artístico e cultural.

  • Luciano Jorge (BR) | Professor da rede pública de Belo Horizonte e do Estado de Minas Gerais. Luciano também é membro do Observatório da Discriminação racial no Futebol e contribui com o Jornal Empoderado. Seus trabalhos passam pelo Ensino da Educação Física, mundo nerd, futebol e questões raciais e temas correlatos

AGENDA – SEMANA NACIONAL DOS MUSEUS – O MUSEU É NERD

TRILHAS

Universos estendidos e ampliados

Quarta-feira, dia 19 de maio

10:00  The GDMC Competition – A Inteligência Artificial e a experiência Minecraf  – Prof. Claus

Aranha | Universidade Tsukuba (JP) – Transmissão ao vivo no canal do YouTube do Museu, com tradução em LIBRAS.

14:30   Visita Virtual Mediada com o Educativo – Entre Blocos e Picaretas: uma visita craftada – Plataformas Zoom ou Meeting, com tradução em LIBRAS.

19:00  Museu sem Paredes – Prof. Gabriel Menotti | UFES (BR-CA) –  Transmissão ao vivo no canal do YouTube do Museu, com tradução em LIBRAS.

20:00  NFTs e CryptoArt, a Arte em um universo intangível e não fungível – Mônica Rizzoli e Shima Hirokazu Shimabukuro (BR) –Transmissão ao vivo no canal do YouTube e na Twitch TV do Museu, com tradução em LIBRAS.

21:00  Streaming Games – Among us com Canal RZero, GM Station Oficial, Capitão Serket (BR) – Na Twitch TV do MM Gerdau

Universo Nerd e cosplays

Quinta-feira, dia 20 de maio

15:00  Workshop – K-Pop com Giulia Chan (BR) – Plataforma Zoom

Inscrições:https://www.sympla.com.br/workshop—k-pop-com-giulia-chan-br__1211101

16:00  Workshop – Cosplay com Thaís Yuki (BR)- Plataforma Zoom

Inscriçõeshttps://www.sympla.com.br/workshop—cosplay-com-thais-yuki-br__1211140 

18:00  Bate-papo – Dublagem em filmes, games e animações com Melânya Fiaux e Luciano

Vivacqua (BR) – Transmissão ao vivo no canal do YouTube e Twitch TV do Museu, com tradução em LIBRAS.

19:30  Premiação – Concurso Cosplay (BR) – Transmissão ao vivo no canal do YouTube e Twitch TV do Museu, com tradução em LIBRAS.

Preload

Sexta-feira, dia 21 de maio

14:30  Workshop – Japonês com Tsuyoshi (BR) –  Plataforma Zoom

Inscrições: https://www.sympla.com.br/workshop—japones-com-tsuyoshi-br__1211165 

16:00  Ceci n’est pas une mouche – Isto não é uma mosca com Carlos Fraiha (CA) – Transmissão ao vivo no canal do YouTube e Twitch TV do Museu, com tradução em LIBRAS.

18:00  Mundo acessível com Christian Bernauer | AbleGamers (BR) + Lucas Ramon – Educativo

MM Gerdau – Transmissão ao vivo no canal do YouTube do Museu, com tradução em LIBRAS.

19:00  Sertão Profundo e o game brasileiro “Lampião Verde – A maldição da botija” com Rubem Medeiros – Transmissão ao vivo no canal do YouTube do Museu, com tradução em LIBRAS.

:: SOBRE O MM GERDAU O MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal ::

 |@mmgerdau |  

MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, integrante do Circuito Liberdade desde 2010, é um museu de ciência e tecnologia que apresenta de forma lúdica e interativa a história da mineração e da metalurgia. Em 20 áreas expositivas, estão 44 exposições que apresentam, por meio de personagens históricos e fictícios, os minérios, os minerais e a diversidade do universo da Geociências.

O Prédio Rosa da Praça da Liberdade, sede do Museu, foi inaugurado em 1897, juntamente com Belo Horizonte. Tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (IEPHA), o edifício passou por meticuloso trabalho de restauro, que constatou que a decoração interna seguiu o gosto afrancesado da época, com vocabulário neoclássico e art nouveau.  O projeto arquitetônico para a nova finalidade do Prédio Rosa, que já foi Secretaria do Interior e da Educação, foi feito por Paulo Mendes da Rocha e a expografia, que usa a tecnologia como aliada da memória e da experiência, foi de autoria de Marcello Dantas.

O MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal é patrocinado pela Gerdau, via lei Federal de Incentivo à Cultura, com o apoio da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM).

Gostou da nossa matéria “O Museu é Nerd! é destaque da programação de maio do MM Gerdau – Museu das Minas“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.368 outros assinantes

Startup abre vagas de trabalho remoto para desenvolvedores

A Certus está lançando um novo braço, startup voltada para concessão de crédito para pequenas e médias indústrias e abre cerca de 40 vagas para trabalho remoto

A Certus, empresa de Curitiba (PR) que desenvolveu um ERP voltado para indústrias de pequeno porte, está lançando uma fintech voltada para pequenas e médias indústrias.

Por conta dessa expansão, está abrindo cerca de 40 vagas para desenvolvedores que
vão atuar no desenvolvimento de aplicações para concessão de crédito via antecipação de recebíveis, bem como outros produtos financeiros.

Fábio Ieger, CEO da Certus, informa que todas as posições são para trabalho remoto, já que é uma cultura da empresa. “Hoje temos times espalhados por dez Estados trabalhando remotamente. Além da área de Ti, temos oportunidade para outros
profissionais que atuam no segmento de finanças, comercial, marketing, administrativo, atendimento”, justifica.

As vagas
A Certus tem vagas para Desenvolvedor(a) Javascript e os requisitos são conhecimentos sólidos de lógica de programação, CSS, HTML e Javascript; experiência
com Vuejs; familiaridade com Api Rest; práticas de desenvolvimento orientado a testes;
conhecimento de versionamento com Git (incluindo Code Review). Boa comunicação e
trabalho em equipe e idioma inglês nível intermediário completam o perfil. Link para
inscrição: https://forms.gle/7mJjRyrrB7GtFLcdA.

As outras vagas são para Desenvolvedor(a) Ruby on Rails e os requisitos são
conhecimentos sólidos de lógica de programação; experiência com Ruby on Rails;
familiaridade com bancos de dados relacionais (especificamente Postgres); práticas de
desenvolvimento orientado a testes; conhecimento de versionamento com Git
(incluindo Code Review). Boa comunicação e trabalho em equipe e idioma inglês nível
intermediário completam o perfil. Link para inscrição: https://forms.gle/kHrNeDrq9nYf6A9d8.

Para os interessados em demais vagas citadas por Ieger, basta enviar e-mail para
contato@certus.inf.br.

Crescimento de 300%
A Certus é uma startup que cresce mais 100% ao ano, conseguindo atingir  um crescimento de 300% durante a pandemia. Recentemente recebeu aporte por meio de
rodada de investimentos Seed para ampliar a oferta de crédito por meio de antecipação de recebíveis.

Com seis anos de atividades, a Certus recebeu investimentos da Bossa Nova, de João
Kepler e Pierre Schurmann; da IVP de Fabricio Bloisi e Bruno Rondani; da Poli Angels, vinculada à Universidade de São Paulo e Esdanio Pereira, ex-diretor da Randon, além
de passar pela aceleração da Baita Aceleradora, na Unicamp.

Para auxiliar ainda mais os cerca de 300 clientes, entre pequenas indústrias dos
setores metalmecânico, químico, cosméticos e alimentício, distribuídas em cinco
estados, sendo eles São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, a Certus está criando um banco digital para oferecer empréstimos com taxas de
juros mais competitivas para os empreendedores que não conseguiram o crédito
emergencial disponibilizado pelo Governo junto aos bancos privados. “Oferecemos,
além da antecipação de recebíveis, empréstimos para capital de giro, financiamento
para vendas de mercadorias, aquisição de máquinas, matérias-primas e empréstimos
consignados para os funcionários. Temos estrutura organizacional e economia para
ofertar acesso a dinheiro barato aos nossos clientes”, destaca Fábio Ieger, CEO da
Certus.

A antecipação de recebíveis funciona como a antiga duplicata, só que pela plataforma
da Certus e pode ser feita totalmente de forma digital. Basta ao interessado informar o
CNPJ, a Inteligência Artificial faz análise de crédito e em 15 segundos recebe uma
notificação de aprovação ou não. Caso seja aprovado, já é liberado um limite para ele
começar a antecipar. “A partir do momento que ele tem essa aprovação, o empreendedor pode enviar as notas fiscais e o sistema aprova o crédito também para
quem ele está vendendo e, após autorização, em até 30 minutos o dinheiro está na
conta dele”, detalha Ieger.

Fábio Ieger é empreendedor e apaixonado por tecnologia. Administrador de empresas,
sabe o quanto é desafiador o dia a dia para manter um negócio em atividade em um
país com instituições financeiras que em nada ajudam o pequeno e médio empresário.
Para levar soluções sustentáveis e realista a esse público, fundou a fintech CERTUS,
que utiliza dados do seu software de gestão para conceder empréstimo e capital de
giro para os que mais necessitam de ajudam, e esbarram em análises injustas. Para
mais informações, acesse https://www.certus.inf.br/

Startup abre vagas de trabalho remoto para desenvolvedores
Startup abre vagas de trabalho remoto para desenvolvedores. Foto de Christina Morillo no Pexels

Sobre a Certus
O Certus Software proporciona ao usuário uma experiência agradável e intuitiva,
utilizando ícones de fácil compreensão, com telas simplificadas e com todas as
informações em um só lugar. Com relatórios de fácil compreensão, auxilia na tomada
de decisões. Agregado a isso, diversos serviços financeiros, como antecipação de
recebíveis e empréstimos de capital de giro. A cada dia, a empresa inova e inclui a
inteligência artificial para ajudar cada vez mais a pequena indústria. Com seis anos de
atividades, recebeu investimentos da Bossa Nova, de João Kepler e Pierre Schurmann;
e da IVP de Fabricio Bloisi e Bruno Rondani, além de passar pela aceleração da Baita
Aceleradora, na Unicamp. Para mais informações, acesse https://www.certus.inf.br/
ou pelo ig @softwarecertus.

Gostou da nossa matéria “Startup abre vagas de trabalho remoto para desenvolvedores“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais vagas de emprego abertas. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.368 outros assinantes

Teste com material da saliva é aliado no combate à pandemia

Na semana em que o Estado de São Paulo atinge índices ainda mais preocupantes de Covid 19, o Grupo Sabin soma forças à batalha contra a pandemia e anuncia uma novidade que pode ajudar a minimizar os impactos da crise sanitária. O exame RT-PCR, teste com material da saliva, coleta apenas uma amostra da 2mL de saliva do paciente.

O exame feito em saliva tem aprovação das autoridades sanitárias e são fundamentais para o diagnóstico mais rápido e preciso, o que contribui na redução de índices da doença. “Detectar a presença do vírus em tempo ágil pode ser definitivo na decisão clínica de isolar o paciente e, assim, evitar a propagação do vírus”, explica o Médico Patologista Clínico e Gestor do Grupo Sabin, Dr. Alex Galoro.

O especialista explica que no PCR em saliva é aplicada a mesma técnica do RT-PCR tradicional, onde o material a ser analisado é recolhido por uma haste flexível nas narinas. “O teste RT-PCR com coleta pela via nasal pode gerar algum desconforto em pacientes, principalmente idosos e crianças e o teste feito na saliva surge como uma alternativa mais viável para este público”, explica.

Teste com material da saliva é aliado no combate à pandemia
Foto: Divulgação.

Indicado para pacientes sintomáticos e assintomáticos, o exame não provoca desconforto e pode ser realizado entre o 1º e 7º dia após o início dos sintomas. “Pacientes com exposição comprovada ao vírus, por exemplo, devem esperar no mínimo 5 dias após contato com um possível infectado”. O médico orienta também que para o exame não há nenhum indicativo de preparo prévio, como jejum.

Simples, seguro e indolor, o exame entra para o portfólio do Grupo Sabin, que hoje conta com mais de 3.500 serviços de saúde e já está disponível nas cidades de Franca, Ribeirão Preto, São José dos Campos, Osasco e Campinas.

Para conhecer mais, acesse: http://www.sabin.com.br

Gostou da nossa matéria “Teste com material da saliva é aliado no combate à pandemia“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais vagas de emprego abertas. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.368 outros assinantes

Livro apresenta nova geração de escritoras negras brasileiras

Resultado do ciclo de formação de escrita da FLUP, a edição apresenta 180 mulheres e trabalhos orientados por nomes como Ana Paula Lisboa, Itamar Vieira Junior e Eliana Alves. Confira sobre a nova geração de escritoras negras brasileiras.

Mais de 500 mulheres se inscreveram para participar do processo de formação de escrita organizado pela Festa Literária das Periferias – FLUP em 2020, dedicado à obra de Carolina Maria de Jesus. Esta edição do projeto FLUP Pensa, Uma revolução chamada Carolina, foi destinada exclusivamente a mulheres autodeclaradas negras, o primeiro em formato digital por causa da pandemia, e tinha como objetivo celebrar os 60 anos de publicação de Quarto de Despejo.

Dos 15 encontros semanais com personalidades poderosas e inspiradoras, como Conceição Evaristo, Zezé Motta, Preta Rara e Erica Malunguinho, e do trabalho de orientação de nomes fortes da literatura brasileira, como Alexandre Faria, Ana Paula Lisboa, Cristiane Costa, Eduardo Coelho, Eliana Alves Cruz, Fred Coelho, Itamar Vieira Jr. e Milena Britto, surgiu Carolinas – a nova geração de escritoras negras brasileiras, livro organizado por Julio Ludemir, cofundador da FLUP, que a Bazar do Tempo lança, em abril.

São mais de duzentos textos divididos em oito partes – cada uma organizada por um orientador – que transitam entre conto, crônica, diário e relato autobiográfico. O livro ainda traz textos de Conceição Evaristo na quarta capa; apresentação de Fernanda Miranda, professora e autora de Silêncios Prescritos; de Fernanda Felisberto, professora de literatura brasileira na UFRJ/Nova Iguaçu e mestre na obra de Carolina Maria de Jesus, na orelha; e ilustrações de Thais Linhares ao longo de todo o livro. As autoras presentes nessa coletânea estão espalhadas por todo o país, assim como na África e até mesmo na França – o que amplia ainda mais o diálogo com as favelas cariocas onde a FLUP vem trabalhando há dez anos.

“Este livro é um daqueles raros casos de uma obra que fala muito mais para o futuro do que para o presente. Os quase 200 textos revelam uma geração de escritoras que impactarão o país com a mesma amplitude com que a juventude preta mudou o cotidiano das universidades brasileiras, em seguida à implantação da política de cotas. Está longe de ser um devaneio afirmar que não menos de 30 dessas mulheres farão carreiras relevantes no mercado editorial na década que ora se inicia”, escreve Julio Ludemir no prólogo do livro.

Ainda no texto, Ludemir destaca também outro fator importante sobre as escritoras: “Chamou nossa atenção a escolaridade das mulheres que atenderam nossa convocação nos primeiros dias da pandemia que paralisou o mundo em 2020: nada menos que 38% delas tinham o título de mestre ou doutora e 40% já eram formadas”.

O ciclo de formação contou também com a participação de vinte catadoras ligadas às cooperativas de reciclagem do ABC paulista. Sob orientação de Eduardo Coelho, as oficinas partiram dos relatos de seus percursos biográficos para mapear os desejos, bem como enredos e técnicas de narrativas. Coelho ressalta em seu texto que “a leitura e a audição de trechos do Quarto de Despejo consistiram num recurso fundamental para que elas se sentissem autorizadas a produzir seus textos e contações de histórias. Por outro lado, o desenvolvimento de suas próprias narrativas foi levando as catadoras a se reconhecerem e se perceberem de outras formas, naquilo que elas caracterizaram, por fim, como um processo ‘terapêutico’. Em outras palavras, as oficinas se tornaram um meio de elas passarem suas vidas a limpo, atribuindo novos sentidos aos seus percursos biográficos, além de reconhecerem nesse processo uma possibilidade comovente de ensino e aprendizagem”.

O livro marca os dez anos de atuação da FLUP nas favelas cariocas, de onde surgiram nomes que ganharam destaque nacional, como Geovani Martins, cujo livro de estreia foi lançado em mais de 20 países; Ana Paula Lisboa, colunista do jornal O Globo e orientadora desta edição da FLUP Pensa, e a cineasta Yasmin Thayná .

Para celebrar o lançamento do livro, estão previstos três eventos virtuais, cada um em parceria com uma livraria independente: uma do Rio de Janeiro, outra de Salvador e de Porto Alegre.

Livro apresenta nova geração de escritoras negras brasileiras

Livro: Carolinas – a nova geração de escritoras negras brasileiras
Autor: Várias autoras
Organização: Julio Ludemir
Número de páginas: 548
Ano de publicação: 2021
Valor: R$ 60,00

Gostou de “Livro apresenta nova geração de escritoras negras brasileiras?

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Confira mais em Caderno Cultural. Confira nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.368 outros assinantes

Início da vacinação contra Covid-19 no Grande ABC

O início da vacinação contra Covid-19 ocorreu na noite desta terça-feira (19/1). As primeiras doses foram destinadas a profissionais da Saúde que atuam na linha de frente do atendimento ao coronavírus.

Ao longo da tarde e início da noite, a região recebeu 39.320 doses da Coronavac, vacina desenvolvida conjuntamente pelo Instituto Butantan e pelo laboratório Sinovac. O cronograma de vacinação foi definido pelos prefeitos da região, que se reuniram por videoconferência em assembleia extraordinária do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC.

Conforme divisão realizada pelo Governo do Estado, serão 11.840 doses para São Bernardo do Campo, 11.360 para Santo André, 4.800 para São Caetano do Sul, 4.760 para Mauá, 4.480 para Diadema, 1.640 para Ribeirão Pires e 440 para Rio Grande da Serra.

O presidente do Consórcio ABC e prefeito de Santo André, Paulo Serra, comemorou o início da vacinação nas sete cidades, mas ressaltou que a região aguarda o envio de mais doses para ampliar a imunização.

“O dia de hoje é histórico e emocionante para os municípios da nossa região, que estão unidos e trabalhando para salvar vidas desde o início dessa pandemia. Vamos seguir o cronograma do Estado, começando com os profissionais de Saúde da rede pública que estão na linha de frente do combate ao novo coronavírus. Conforme recebermos mais doses, o objetivo é ampliar a vacinação para todos os grupos prioritários, seguindo todas as normas do Ministério da Saúde”, destacou Paulo Serra.

Foto: Auxiliar de higiene Luzia Quitéria de Jesus da Silva, do Hospital de Campanha Pedro Dell´Antonia, recebe imunização contra Covid-19.
Crédito: Divulgação/Consórcio ABC

Gostou de “Início da vacinação contra Covid-19”?

Assine nossa Newsletter, e receba nossas publicações em seu email. Então, aproveite e leia mais sobre a pandemia e medidas adotadas.

Início da vacinação contra Covid-19

Sobre o Consórcio Intermunicipal Grande ABC

O Grande ABC é formado pelos municípios de Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra. O Consórcio Intermunicipal Grande ABC promove o planejamento e a articulação de ações de caráter regional. Criada em 1990, a entidade passou a ser o primeiro consórcio multisetorial de direito público e natureza autárquica do país em fevereiro de 2010.

Brasileira assume presidência do Tribunal de Apelações da ONU

O primeiro dia do ano de 2021 marca também a nomeação da juíza Martha Halfeld de Mendonça Schmidt na Organização das Nações Unidas. Ela é a primeira brasileira assume presidência no Tribunal de Apelações da ONU.

Marta Halfeld é também a mais jovem membro do tribunal e a única latino-americana da composição atual.

A juíza da cidade de Juiz de Fora de Minas Gerais não representa o Brasil oficialmente, isto porque o recrutamento não se deu por nação, ela vai presidir o tribunal como membro independente.

Apesar disso, ela acredita que como juíza brasileira é inevitável que todos a olhem como representante de um país em desenvolvimento.

Brasileira assume presidência do Tribunal

O Tribunal de Apelações das Nações Unidas foi criado com objetivo de resolver demandas, como trabalhistas e previdenciárias, dos servidores da ONU contra a própria ONU.

Isto porque a entidade tem imunidade e não pode ser processada nos países em que atua.

Ela ficou sabendo da vaga três dias antes de fechar o prazo para candidatura, ao perceber que se encaixava no perfil ela correu para enviar a documentação.

Como o trabalho não exige dedicação exclusiva, Martha segue como juíza do trabalho aqui no Brasil.

A nova presidente do Tribunal de Apelações da ONU espera inspirar outras pessoas e principalmente mulheres a crescer na carreira.

Juíza aos 24 anos e defensora dos meios consensuais para resolver conflitos judiciários, Martha conta que enfrentou um longo processo seletivo com candidatos de outros países.

Passou por uma fase técnica e uma fase política de seleção. Com ajuda do Itamaraty, conseguiu o apoio necessário para que sua candidatura fosse aprovada com maior número de votos pela Assembleia Geral da ONU.

O mandato de Martha Halfeld é de um ano, sem direito a reeleição.

Martha Halfeld cursou direito na Universidade Federal de Juiz de Fora. Aos 18 anos, começou a trabalhar na Justiça do Trabalho após passar em um concurso. Morou dois anos na França, onde fez mestrado e doutorado em uma instituição pública do país. Ingressou na terceira vara do trabalho em Juiz de Fora em 2015 como juíza.

Informações com Agência Brasil

Jornal Grande ABC

Brasileira assume presidência

O Jornal Grande ABC é feito para você, e por vocês. Nossos colaboradores e jornalistas estão todos dias buscando novidades e matérias. Assim, produzindo material especial para nossos leitores. Nosso foco são as cidades de Mauá, Diadema, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, São Caetano do Sul, São Bernardo do Campo e Santo André. Além disso, cobrimos o que acontece no Brasil e no Mundo, incluindo esporte, entretenimento e tecnologias.

Não possuímos nenhuma vinculação política ou partidária. Da mesma forma, sem ligações com outras mídias já existentes na região. Nossa fundação se deu em 07 de Setembro de 2020. Desde então, cada dia estamos crescendo e chegando em mais dispositivos e usuários. Por isso, nossa maior satisfação é entregar material de qualidade para nossos leitores. Portanto, cada nova visita e comentário, nos dão mais fôlego para seguirmos firmes e fortes neste projeto.

Quer receber mais notícias, em qualquer momento? Assine nossa Newsletter, basta inserir seu e-mail logo abaixo, e receba as publicações todos os dias.

Junte-se a 1.368 outros assinantes

É um prazer ter você conosco. Aproveite para deixar comentário aqui embaixo. Salve nosso Site. Volte Sempre!

Até 31/01 será aceito o Bilhete do Idoso, para abaixo de 65 anos

O Bilhete Único Especial da Pessoa Idosa (conhecido como Bilhete do Idoso) será aceito pela SPTrans, até o final de janeiro. Esta confirmação vem após medidas extinguindo o benefício para a faixa etária, em comum acordo entre João Doria e Bruno Covas. A publicação se deu em 23 de dezembro.

No intuito de suspender a gratuidade nos transportes municipais para idosos, Bruno Covas revogou lei 15.912 de 2013. Portanto, esta determinava a isenção de pagamento da tarifa nas linhas urbanas de ônibus, para pessoas com idade igual ou maior que 60 anos.

Por outro lado, João Doria revogou decreto 15.187 de 2013, dispondo sobre a gratuidade destas pessoas nos demais meios de transporte. Por exemplo, Metrô, trens da CPTM e os ônibus intermunicipais (EMTU), da Grande São Paulo.

Bilhete do Idoso e informações da SPTrans

Andréa Compri, superintendente de Receita e Remuneração da SPTrans, divulgou esta informação na reunião do Conselho Municipal de Transporte e Trânsito.

bilhete do idoso
Foto: Oswaldo Corneti/ Fotos Públicas

Perguntada sobre a possibilidade de bloqueio do bilhete do idoso no dia primeiro de janeiro de 2021, Andréa afirmou: “não, ele não trava. Ele vai travar no final do mês de janeiro, depois de finalizar o período de transição, depois de ser feita toda a transição e todo o treinamento quanto à troca do bilhete”.

Estimativas para 2021

A reunião se deu por meio virtual. A previsão de redução em 5,8% no custo por passageiro de ônibus na capital paulista. Nesse sentido, com o fim da gratuidade para idosos entre 60 e 65 anos, segundo a SPTrans. Como resultado, o valor representa recuo de R$ 0,44.

Nesse sentido, a expectativa da prefeitura de São Paulo é reduzir gradualmente os subsídios para o transporte. Ao passo que alcançaram R$ 3,29 bilhões do início do ano até 21 de dezembro de 2021.

Assine nossa Newsletter, e receba em primeira mão as novas publicações, como esta sobre o Bilhete do Idoso.