Regularização de moradias em São Bernardo

Ação integra o Programa A Casa é Minha, que fez a distribuição dos documentos neste sábado. Assim, São Bernardo avança em projeto de regularização de moradias, com entrega de 1.600 escrituras no Núcleo São Jorge

Em mais uma etapa do amplo processo de regularização fundiária realizado em São Bernardo, a Prefeitura realizou, neste sábado (12/12), a entrega de escrituras a moradores do Núcleo São Jorge. Dessa forma, que integra o programa “A Casa é Minha”, contempla 1.600 famílias com a titularidade de posse de seus terrenos e dá fim a uma espera de mais de 30 anos pelo documento que garante segurança e dignidade aos munícipes.

O prefeito Orlando Morando realizou a distribuição das escrituras. Contudo, pode ouvir dos próprios moradores o contentamento com as melhorias promovidas por toda a região do Grande Alvarenga. “É uma felicidade imensa poder entregar a escritura do terreno nas mãos de cada um dos moradores. Sabemos da importância desse documento para essas famílias, que agora têm a posse definitiva de seus imóveis, um sonho realizado depois de 30 anos. Ou seja, estamos fazendo uma verdadeira transformação na cidade e aqui não é diferente. Temos uma Estrada dos Alvarengas nova, duplicada, com corredor de ônibus e ciclovia, iluminação em LED, asfalto novo”, destaca.

Considerado o maior programa de regularização fundiária da história de São Bernardo, o “A Casa é Minha” tem por objetivo transferir a propriedade definitiva de moradias. Além disso, com o registro no Cartório de Imóveis, àqueles que comprovarem a posse e utilizarem a área para fins de moradia. Como resultado, o programa contempla 19 bairros da cidade, com a entrega de mais de 20 mil escrituras.

RECONHECIMENTO Regularização de moradias em São Bernardo

Todo o processo é gratuito para os moradores, sendo a Prefeitura responsável por todos os custos. Portanto, de posse da titularidade de seus imóveis, os proprietários passar a ter garantido o acesso ao mercado formal de crédito e podem comercializar suas casas ou transferi-las para seus herdeiros.

Regularização de moradias em São Bernardo

Para a dona de casa Ivoneide Oliveira Martins, 46 anos, o recebimento da escritura de seu imóvel é um sonho realizado. “Moro aqui há 28 anos e já ouvi muitas promessas, mas só agora um prefeito teve a coragem de cumprir. Estou muito feliz”, observa.

Outra moradora antiga do bairro, a dona de casa Sueli de Fátima Cipriano, 61 anos, diz que o documento é seu presente de aniversário, celebrado na última sexta-feira (11/12). “Sou uma das primeiras moradoras. Cheguei aqui em 1985, quando tudo era de terra. Ao longo desses anos, tive a felicidade de ver o bairro crescer, ganhar asfalto, água, luz, esgoto, coleta de lixo. Só faltava a escritura para completar”, comemora.

Motofretista Seguro destaca como evitar acidentes no trânsito

Rede de proteção lista procedimentos para uma direção segura em vias públicas

Lançado pelo Governo do Estado de São Paulo, por meio do Detran.SP, o Programa Motofretista Seguro tem entre seus objetivos capacitar os motociclistas participantes e criar uma rede de proteção.

Veja abaixo seis dicas valiosas do programa que reforçam os cuidados necessários para evitar acidentes no trânsito:

  1. Capacitação e formação: a partir de janeiro, o condutor que se inscrever no programa participará de um curso com 30 horas de duração – sendo 25 horas teóricas e cinco práticas. O curso é gratuito e de forma EAD. As aulas tratam de temas como segurança, ética, disciplina e legislação.
  2. Utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs): fundamentais para minimizar danos e acidentes, os EPIs exigidos por lei são: colete refletivo, antena “corta-pipa”, protetor de motor e pernas, baú com identificação e faixa refletiva, e capacete. Os motociclistas participantes do programa contam com benefícios para aquisição desses itens.
  3. Manutenção do veículo: Cuidar da moto, além de uma questão de segurança, é fundamental para melhorar a produtividade durante o trabalho. O ideal é que o condutor realize a manutenção periodicamente. Os participantes do programa contam com parcerias com oficinas mecânicas.
  4. Respeitar a sinalização: antes demudar de faixa não basta usar a seta, é importante executar a manobra de forma gradual e segura sem colocar a vida do condutor e das pessoas a sua volta em risco.
  5. Atenção com o ponto cego: é preciso ter atenção a um detalhe que passa despercebido por muitos motofretistas quando estão no trânsito: o ponto cego. Na pressa de chegar mais cedo ao trabalho ou realizar uma entrega, muitos podem ignorar esse aspecto e provocar acidentes..
  6. Ter paciência: é primordial para aqueles que trabalham diariamente nas ruas e enfrentam o trânsito na cidade. Por isso, vale lembrar de não revidar a provocações, sempre aceitar desculpas e nunca sair em cima da hora para os seus compromissos.

Como funciona o Motofretista Seguro

O Programa Motofretista Seguro é uma iniciativa pioneira e oferece a oportunidade de regularização da documentação necessária para o exercício mais seguro da profissão, possibilita crédito, facilidades de financiamento e formação para os motofretistas, investindo na construção de uma rede de proteção para a categoria.

O objetivo da ação é atender tanto os profissionais que necessitam adequar a sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para o exercício da atividade, com a regularização de documentos, realização do curso de formação e atualização, oportunidade de práticas de aperfeiçoamento, como auxiliar com linhas de crédito especiais àqueles que precisam renovar seu veículo ou adquirir novos equipamentos de segurança.

Capitaneada pelo Detran.SP, a ação cria as condições para a regularização da habilitação e do veículo, além de uma formação adequada para os profissionais, permitindo que prestem serviços de maneira mais segura. O Programa conta com recursos públicos oriundos da arrecadação de multas e a ação tem o apoio de parceiros, como SindimotoSP, SEDERSP, Banco do Povo Paulista e Sindicato das Autoescolas (CFC).