Beleza Oculta

Lorena Pelais é a autora de “Beleza Oculta”, confira:

Não se trata de imagens visíveis a olho nu, relaciona-se a sentimentos vindos da alma.
Alegria e tristeza, do medo à superação, da angústia ao refrigério e por aí vai…

Incontável , imensurável, disponível a quem sente.
Empatia, compaixão compartilham parte das sensações que o outro pode sentir, nunca com a mesma intensidade, cada um tem seu jeito próprio e tempo certo para sentir, individualmente, os conceitos, sentimentos que habitam um ser jamais serão os mesmos do outro, possuem semelhanças e com imaginário deduzimos a sensação que o outro possa sentir.

O que fere a uns por tempo, pode durar segundos para o outro, que abstrai e reverte essa energia transformando em uma experiência “positiva” menos dolosa.
Tudo depende do ângulo, ponto de vista.

Relacionar a beleza aos momentos difíceis é a tarefa mais árdua, é justamente quando estamos totalmente envolvidos em algo de corpo e alma , onde tudo parece interminável e insolúvel.

Somos assim em nossa maioria, extremistas , imediatistas e um tanto dramáticos por assim dizer. Quando na verdade, tudo parece perdido , esquecemos que sempre surge uma inesperada luz.

“Quando uma porta se fecha, duas novas se abrirão!”
Momento em que o que aparenta ser impossível se torna possível repleto de novas possibilidades inimagináveis.

Fé, foco e determinação, quem te ampara , não te desampará.

“Não existe vitória sem luta, a luta nos eleva a glória”, não de vencer a guerra, mas sim de derrubar os gigantes que nos habitam, criados pela nossa própria mente, superando-os um a um.

Obter clareza dos fatos vivenciados, com lucidez, maturidade, sabedoria o que for mais conveniente e próximo ao seu ser no momento da experiência.

Não importam, todas as situações existentes te encaminham para algo maior e melhor imperceptível à razão momentânea , que foge nosso conhecimento imediato, mas que lá na frente, bem adiante reconheceremos que tudo era preciso e necessário.

Trabalhe a aceitação em sua vida atual, “tudo que não mata te fortalece”, poderás padecer por alguns intermináveis segundos , mas retomará às rédeas no segundo seguinte , pronta, renovada, revigorada para novos desafios mais à frente.

E, é mais ou menos assim que é..
A vida inicia e finda a cada adormecer na verdade já “nascemos mortos”, temos metas a cumprir até chegada da vida eterna no paraíso.

O céu é o limite e a prova final fazemos aqui!
Observemos o belo que há dentro e em cada um de nós, apreciar a beleza Oculta que carregamos esse é nosso grande e próprio mistério a ser descoberto.

Lorena Pelais ॐ∞.

beleza oculta
Foto de Anna Shvets no Pexels

Gostou de “Relações sociais e o fluxo da vida”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu emai. Aproveite, leia mais artigos da autora Lorena Pelais. Veja também nosso parceiro Entre Séries.

Junte-se a 1.426 outros assinantes

Relações sociais e o fluxo da vida

Lorena Pelais é autora de “Relações sociais e o fluxo da vida”

De nada adianta uma vida, sem ter com quem dividi-la.

Bem assim ….
A nossa história depende de outras.
Nossa estrada se cruza com caminhos que nem sempre conhecemos com riqueza de detalhes, mas que fazem parte da nossa jornada.

O medo de se lançar ao que é novo muitas vezes nos consome, se torna maior do que possamos imaginar, enfraquecendo nossa vontade de tentar e se jogar de corpo e alma em novas oportunidades que a vida secretamente nos reserva , mas que de uma forma ou de outra precisam ser completadas para que possamos finalizar ciclos, iniciar outros que por medo muitas vezes aprazamos.

Repetitivo, sei que é….
Mas sinto a necessidade de expor o pensamento que não somos feitos para vivermos sós.
Até nossa chegada, quantas pessoas nos antecederam , o quanto nós esperamos para vir ao mundo e porquê alguns insistem afirmar que a solidão é a melhor experiência da vida?!?

Não vou negar que nos conhecermos o suficiente é imprencidível para amar a convivência com nós mesmos, para sermos “autoalegres” é ter certeza de que somos capazes de sermos felizes de nós conosco mesmos, mais gratificante se torna quando conseguimos doar esse conhecimento, compartilhando uma vida em comum, formando uma família, perpetuando nossa existência com nossos descendentes, participando e atuando seja como for na vida de alguém além de nós mesmos ampliando o significado da vida, explorando o real motivo de estar vivo e viver.

Qual a serventia de nossos feitos e conquistas se não temos com quem dividir os bons e maus momentos que passamos.
E quando tropeçamos é tão reconfortante ter alguém para nos acalentar, ajudar, amparar e se necessário nos pôr de pé novamente, um tropeço pode levar uma queda , o dia a dia pode ser tão exaustivo que renovar o fôlego para dar continuidade sozinho me parece árduo , improvável, mas não impossível.

Por mais que nós queiramos nos sentir autossuficientes , ainda sim , sou muito a favor à interação entre os seres de todas as espécies, com respeito, dedicação e afeto todas as relações são possíveis e terem momentos ternos inesquecíveis que ficaram reservadas no coração e na mente.

Lorena Pelais ॐ∞

Gostou de “Relações sociais e o fluxo da vida”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu emai. Aproveite, leia mais artigos da autora Lorena Pelais. Veja também nosso parceiro Entre Séries.

Junte-se a 1.426 outros assinantes

Mundo …

Desde que mundo é mundo a existência consiste em nos colocar em “pares”, nunca estamos só….

A criação deu-se:
Deus criou um habitat, do barro Adão foi feito e inserido lá, em seguida de suas costelas eis que surge Eva para lhe fazer companhia, ou seria o início das DR’s (famosas crises conjugais??)

A beleza do lugar parecia suficiente, mas creio que não era o bastante, o “caos queria se instalar” ou seriam as situações adversas?!? Melhor deixar essa questão pra lá…
Adiante o fruto proibido se mostrou encantador e serpente peçonhenta seu veneno “desfibrilou”.

Assim começou o jogo, selecione a melhor opção: play, start ou try again…
Game over, até rola no jogo, na real finda-se a existência, deixando tudo para trás, saudade é o que resta para os que aqui ficam presentes.

Voltando aos pares ….

Somos ímpares e formamos pares , nos tornamos pares que darão origem a conjunto.
Serão eles infinitos, primos, neutros e muitos outros.

Agrupados, uns analíticos outros nem tanto, tudo varia de acordo com a consistência das relações estabelecidas.

Seguimos, dando continuidade a espécie e usufruindo da natureza inicialmente ofertadas e suas novas construções que adaptamos para chamarmos de lar.

O que se refere aos seres, comecei por mim, rsrs, ah tinha que ter um ponto para iniciar, então vamos lá.

Na incansavelmente busca em mim por mim.
E a tal loucura de autoanálise diária a fim de identificar as falhas, desestruturar e reestruturar novas ações, atitudes e pensamentos.

Vaguei ou me deixei influenciar?!?

“Bam!!!”
Bem, aí que entra, sozinho não há evolução, precisamos sim, uns dos outros.

Vejamos a algumas referências que nos auxiliem a nos encontrar, situar, nortear o que melhor for para seu ser momento que a mensagem chegar até você.

“Te tornarás só quem tu sempre foste – o que os deuses te dão, te dão no começo”.
Assim revela Fernando Pessoa.
Cabíveis àquelas tais instruções que recebemos em nosso nascimento.

Minha paixão por ditos populares estão indo além, acredita-se que “conhece a ti mesmo” seja um dito grego, na íntegra é:

“Ó homem, conhece-te a ti mesmo e conhecerás os Deuses e o universo”.

A frase do templo de Delfos na Grécia, que não se sabe ao certo quem a criou, usado muito por Sócrates.

A frase se refere a buscar em ti, em suas profundezas todas as respostas para aquelas perguntas existentes em você, autoanálise, autoconhecimento, escolha o que for melhor para si, identifique – se integralmente, vasculhe todas as suas partes, conheça-se intimamente, o dia a dia nos afasta de nós mesmos, o caos cotidiano nos proporciona a auto destruição ou uma singela sabotagem, rsrs se é que, singela e sabotagem possam caminhar juntas por assim dizer.

E assim, voltamos aos pares, conjuntos, tribos, escolha o termo que lhe for mais conveniente, ou insira o seu toque pessoal.

A questão é , solidão opcional, involuntária, até costumam acontecer , mas saiba que é apenas um momento reservado para a reflexão , por que na verdade não nascemos para viver sós.

E com isso precisamos sim ter compaixão , empatia , paciência e um monte de outros bons sentimentos disponíveis e ao nosso alcance, assim podemos compartilhar ou ofertar a quem se aproxima.

Putz, dói só de pensar, é revoltante eu sei, aplicar a bondade quando sempre tem alguém mal intencionado que se aproxima ao ver a beleza de seu coração, mas não se deixe levar, esse ainda sim é o mais necessitado de todos, seja de atenção, bons sentimentos, ou por desconhecer na prática o que, talvez, possa nem ter sido visto na teoria.

“Gentileza, gera gentileza”
Assim dizia o profeta popular.

Somos muitos, diversidade é o que nos define, sugiro que sejamos múltiplos e infinitos quando se trata de bons sentimentos.

Espalhar Amor
Esse é um bom lema!!!
ॐ∞

Gostou de “Mundo …”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email. Aproveite, leia mais artigos da autora de “Mundo…”, Lorena Pelais. Veja também nosso parceiro Entre Séries.

mundo
Photo by Pixabay on Pexels.com