Compras semanais: Como se organizar?

Rosângela Lopes é autora de “Compras semanais: Como se organizar?”

Hoje é dia de fazer a organização da semana, com algumas orientações você economiza tempo dinheiro e evita desperdício.

* Faça uma lista de compras de acordo com o que você vai cozinhar para a semana;
* Confira os alimentos que tem na dispensa e na geladeira e anote o que está faltando;
* Faça boas escolhas, 2 a 3 alimentos de cada grupo (carboidrato, proteína e gordura);
* Planeje as refeições diárias e varie os legumes e frutas;

Por exemplo

Carboidrato: quinoa, mandioca, batata doce;
Proteína: frango, ovo, peixe;
Gorduras saudáveis: abacate, castanhas, azeite;
Vegetais: abobrinha, brócolis, berinjela;
Frutas: banana, laranja, morango;
Acrescente folhas verdes diariamente como couve, espinafre e rúcula.

Esses são só alguns exemplos procure variar sempre. Você costuma se planejar?

Veja mais dicas sobre nutrição, em nossa coluna, assinada por Rosângela Lopes.

Informação sobre a Cesta Básica no Brasil (com Agência Brasil)

Em maio, o custo médio da cesta básica ficou mais alto em 14 das 17 capitais brasileiras que são analisadas na Pesquisa Nacional da Cesta Básica, estudo divulgado mensalmente pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). No mês passado, a cesta só ficou mais barata em Campo Grande (-1,92%) e Aracaju (-0,26%).

O Dieese analisou, mas não divulgou o custo médio da cesta básica de Belo Horizonte, por mudança na metodologia.

A capital que apresentou a maior alta no mês foi Natal (4,91%), seguida por Curitiba (4,33%) e Salvador (2,75%).

Entre as capitais analisadas, a cesta mais cara foi a de Porto Alegre, onde o custo médio dos produtos básicos somou R$ 636,96. Em seguida aparecem São Paulo (R$ 636,40), Florianópolis (R$ 636,37) e Rio de Janeiro (R$ 622,76). A cesta mais barata foi a de Aracaju, cujo preço médio encontrado foi de R$ 468,43.

Com base na cesta mais cara, registrada em Porto Alegre, o Dieese estimou que o salário mínimo do país deveria ser de R$ 5.351,11, valor que corresponde a 4,86 vezes o piso nacional vigente, de R$ 1.100,00.

Gostou “Compras semanais: Como se organizar?”?

Compras semanais: Como se organizar?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email assim que estiverem online em nosso site. Aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro. Veja também as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Entre Séries.

Junte-se a 2.338 outros assinantes

Biscoito de queijo e tapioca

Ingredientes para Biscoito de queijo e tapioca:

2 xícaras de farinha de tapioca granulada;
250 ml de leite;
100 g de queijo da sua preferência;
2 colheres de polvilho doce;
1 ovo;
Sal a gosto

Modo de preparo

Em uma vasilha, coloque a farinha de tapioca e o leite e deixe descansar por 10 minutos para que hidrate. Em seguida, acrescente os restantes dos ingredientes e misture até o ponto de moldar. Faça bolinhas ou molde com a colher e asse em uma forma untada em forno pré aquecido a 180° por 20 minutos ou até ficarem dourados. Sirva a seguir.

Obs.: A tapioca tem que ser GRANULADA!⁣ Podem utilizar o queijo de sua preferência (minas padrão, minas frescal, muçarela, coalho, etc.)⁣⁣.

Curiosidade (com informações de Tia Pipoca)

Você já se perguntou como surgiu a Tapioca? De onde vem e como se comporta? A tapioca é uma das comidas mais importantes do nosso país, considerada em 2006 um Patrimônio Imaterial e Cultural, pelo Conselho de Preservação do Sítio Histórico de Olinda.

A tapioca, ou beiju para os nordestinos, surgiu durante a colonização dos portugueses, como uma alternativa ao trigo. Extraída da mandioca por índios da região, se tornou famosa por ser tão nutritiva quanto o trigo e logo ganhou o Norte e o Nordeste brasileiro.

Atualmente a tapioca pode ser encontrada em todo o Brasil. Na região Sul e Sudeste, ganhou uma nova forma, sendo servida de diversas maneiras, com chocolate, doce de leite, salmão, presunto entre outros acompanhamentos.

Gostou da nossa matéria “Biscoito de queijo e tapioca“?

Biscoito de queijo e tapioca

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais das colunas Nutrição em Prática e Pratos & Sabores. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 2.338 outros assinantes

Você sabe o que é comida de verdade?

Você já deve ter ouvido falar que devemos comer comida de verdade, mas você sabe o que isso significa?

É muito mais simples do que podemos imaginar: é tudo o que se planta, colhe, caça ou cria. São alimentos ricos em vitaminas e minerais, não possuem aditivos químicos* e são minimamente processados.

Exemplos : 
• Frutas (Todas)
• Legumes (Todos)
• Verduras (Todas)
• Tubérculos (batatas, mandioca, inhame)
• Ovos e carnes (frango, vaca, peixe, suína)
• logurte NATURAL

Outros: arroz, feijão e aveia. Pode incluir também azeite, azeitona, palmito, queijos menos processados e a manteiga.

*Sobre Aditivos Químicos em alimentos (Com informações do Blog da Segurança Alimentar)

A ANVISA define como aditivos químicos todas as substâncias que não possuem valor nutritivo, usada de forma intencional na indústria de alimentos. A finalidade dos aditivos são modificar, preservar e intensificar as características físicas, sensoriais, químicas e biológicas dos alimentos.

De acordo com esta definição, é correto afirmar que as substâncias adicionadas aos alimentos que tenham valor nutritivo, como vitaminas e sais minerais, não são consideradas aditivos químicos.

Identificar um aditivo químico no rótulo dos produtos industrializados é muito simples. Tudo aquilo que não fizer parte dos ingredientes básicos do alimento (farinha, ovo, óleo, fermento, água e assim por diante) são aditivos.

Convém ressaltar que muitos desses aditivos, principalmente os corantes, podem causar reações alérgicas. Caso você sinta algum sintoma de reação alérgica ao ingerir um produto industrializado, procure o alergista quanto antes.

O uso de aditivos químicos em alimentos permitiu a evolução da indústria alimentícia. Muitas pessoas preferem ingerir alimentos não industrializados para evitar o consumo dos aditivos. Se você também se preocupa com o uso dos produtos químicos em alimentos, então não deixe de ler os rótulos.

Gostou da nossa matéria “Você sabe o que é comida de verdade?“?

Você sabe o que é comida de verdade?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais das colunas Nutrição em Prática e Pratos & Sabores. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 2.338 outros assinantes

Experimente um novo alimento, sempre que possível

Rosângela Lopes é nutricionista e autora de “Experimente um novo alimento, sempre que possível”.

Por conta da nossa rotina, muitas vezes optamos por tudo que seja mais fácil e prático, e claro que também temos aquela famosa listinha de alimentos que não gostamos, não comemos de jeito nenhum.

Quando temos essa listinha acabamos deixando de lado muitas opções que são nutritivas.

Por isso te pergunto: Quando foi a última vez que você experimentou algo novo?

Você consegue variar a sua alimentação ao longo da semana?

Será que você realmente não gosta desse alimento?

Quantas vezes você comeu esse alimento para ter certeza de que não gosta dele?

Portanto, aqui estão algumas orientações que vão te auxiliar:

Escolha pelo menos um alimento diferente, sempre que possível, para comer no seu dia ou na sua semana; Prove novamente aqueles alimentos que você não gosta, de preferência preparados de formas diferentes, com novos temperos ou até mesmo por pessoas diferentes; As vezes pensamos que não gostamos de um determinado alimento porque só o provamos de uma maneira, assim faça um teste e você pode se surpreender.

Gostou de “Experimente um novo alimento, sempre que possível“?

Experimente um novo alimento, sempre que possível
Foto: Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 2.338 outros assinantes

Panqueca de espinafre

Rosângela Lopes é autora de “Panqueca de espinafre”

Rendimento: 15 panquecas médias.
Ingredientes
3 ovos;
300 ml de leite;
1/2 xícara de queijo parmesão ralado;
folhas de 1 pé de espinafre (branqueá-las passando na água fervente por 3 minutos e depois na gelada);
sal e pimenta;
2 xícaras de farinha de trigo aproximadamente.

Modo de preparo
Escorra e esprema bem o espinafre.
Bata todos os ingredientes no liquidificador com metade da farinha e vai acrescentando o restante aos poucos até dar o ponto cremoso e não muito ralo.

Aqueça a frigideira e unte com manteiga ou azeite. Com uma concha pequena faca as medidas e coloque no meio e vai girando até cobrir toda frigideira. Vire e frite do outro lado.

Recheie como preferir (frango com catupiry; carne seca; presunto e queijo; ricota temperada etc) a minha fiz com frango desfiado, cubra com molho bechamel ou outro de sua preferência.

Molho bechamel

Ingredientes
1 colher de sopa cheia de manteiga;
1 colher de sopa cheia de farinha de trigo;
500 ml de leite;
nos moscada, sal e pimenta a gosto.

Modo de preparo
Derreta a manteiga e acrescente a farinha, mexa bem e deixe dourar. Jogue o leite de uma vez e com um fouet não pare de mexer até engrossar. Tempere com sal, pimenta e nos moscada. Deixe mais ralo acrescentando mais leite se precisar. Despeje em cima das panquecas prontas. Sirva imediatamente.

Gostou de “Panqueca de espinafre“?

Panqueca de espinafre
Foto: Divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 2.338 outros assinantes

Vontade de comer doces

Rosângela Lopes é nutricionista e autora de “Vontade de comer doces”

Primeiro é fundamental identificar o que causa essa vontade em você, ela pode ser emocional, carências nutricionais (cromo, zinco e magnésio), hiper estímulo das papilas gustativas ou um desequilíbrio na suas refeições (pouca proteína e excesso de carboidrato).

Algumas estratégias podem te auxiliar quando tiver vontade de comer doces, você não precisa eliminar de vez os doces da sua vida, o que você deve ter em mente é consumir com moderação.

*Café amargo, diminui a vontade de consumir doce;

*Chocolate 70% cacau, por conter menos açúcar você consome menos quantidade e o cacau diminui a vontade de doces;

*Escovar os dentes após as refeições.Essas são algumas estratégias que você pode utilizar no seu dia a dia.

Treine o seu paladar, ele é totalmente adaptável. Experimente e insista em novos sabores, por exemplo cítrico e amargo, logo você se acostuma com menos doce. 
Consulte um Nutricionista e vai te orientar.

Gostou de “Vontade de comer doces“?

Vontade de comer doces
Rosângela Lopes é nutricionista e autora deste artigo. Foot: Divulgação

Então, assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu e-mail. Não deixe de comentar logo abaixo também. Leia mais da autora Rosângela Lopes. Siga-a no Instagram.

Junte-se a 2.338 outros assinantes