Busca ativa de tuberculose: 18 mil pessoas abordadas em Diadema

Durante a Campanha de Busca Ativa de Sintomáticos Respiratórios, realizada em março deste ano pelas equipes de saúde das 20 Unidades Básicas de Saúde (UBS), foram abordados 18.965 moradores da cidade, quanto a tuberculose, de acordo com dados divulgados pela Coordenadoria de Vigilância à Saúde de Diadema em abril.

Dentre as pessoas abordadas, 115 tinham sintomas respiratórios característicos de tuberculose (TB) e, dessas, 101 realizaram baciloscopia (teste de escarro). Apenas dois moradores positivaram para o doença e deram início ao tratamento.

A busca ativa é uma atividade de rotina nas UBSs, com dois momentos de intensificação, em março e setembro. “Considero que a campanha de busca ativa de sintomáticos respiratórios foi muito positiva, pois apesar da situação atual imposta pela pandemia, com esforços voltados para atendimento dos casos de covid-19, praticamente todas as UBSs fizeram atividades de busca de possíveis casos de TB e dois casos foram diagnosticados”, explicou a coordenadora do Programa de Tuberculose em Diadema, dra Iriane Maria Sammarone Henriques.

Atualmente, aproximadamente 100 moradores estão em tratamento de TB. O tempo e a dose dos medicamentos podem variar de acordo com o tipo e a gravidade da doença. A técnica de enfermagem da UBS Inamar, Rosana dos Santos Francelino, garante que a adesão ao tratamento é fundamental para a cura.

“Procuro me aproximar do paciente e falar a mesma língua, para que se sinta à vontade para pedir ajuda e seguir o tratamento. Muitas vezes, o paciente fica cansado por causa da tuberculose, emagrece, tem febres. Depois de 30 dias, o paciente já responde super bem, pode ter a impressão que está curado e querer abandonar o tratamento. Procuramos deixar bem claro que, embora tenham tido melhora, não estão curados. Se não realizarem o tratamento completo, a doença pode voltar muito mais forte”, finaliza a técnica de enfermagem.

Referência

Pelas políticas públicas adotadas pelo município ao longo dos anos, Diadema recebeu, pela 15ª vez consecutiva, o Prêmio “Qualidade nas Ações de Controle da Tuberculose”, por apresentar índice de cura maior que 85% dos casos diagnosticados em 2019.

O Programa Municipal de Tuberculose inclui tratamento supervisionado com entrega de incentivos aos pacientes, exames de diagnóstico e controle, medicamentos gratuitos e avaliação dos comunicantes de casos de tuberculose. O atendimento de casos descentralizados em todas as UBSs, as equipes comprometidas e o suporte da coordenação são pontos positivos do programa.

Doença

A tuberculose é causada por uma infecção pelo Bacilo de Koch (BK) e atinge, principalmente, o pulmão. Entretanto, ossos, rins e meninges podem ser prejudicados pela doença. Os sintomas mais comuns na tuberculose são tosse prolongada, geralmente por mais de três semanas, com secreção e acompanhada por febre vespertina, sudorese noturna e emagrecimento.

Gostou da nossa matéria “Busca ativa de tuberculose: 18 mil pessoas abordadas em Diadema“?

Busca ativa de tuberculose: 18 mil pessoas abordadas em Diadema
Foto: Vanessa Dino Santos

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias e mais vagas de emprego abertas. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

Como saber se eu estou com depressão?

Aqui estão alguns sinais aos quais você deve ficar atento. Portanto, esteja ciente: Como saber se eu estou com depressão?

  • Tristeza prolongada;
  • Perda de interesse por coisas que antes você gostava;
  • Isolamento e desânimo (portanto, abandona os amigos e se fecha em si mesmo);
  • Falta de energia e disposição;
  • Dificuldade de concentração;
  • Dificuldade de tomar decisões;
  • Insônia ou sono em excesso;
  • Problemas no estômago ou na digestão;
  • Problemas sexuais, por exemplo, a falta de interesse;
  • Mudança no apetite, sendo assim, levando ao ganho ou à perda de peso;

Como saber se eu estou com depressão?

  • Nada preenche, alegra ou faz você querer levantar da cama;
  • Sentir-se só mesmo quando está na presença de outras pessoas (ou seja, sente vergonha de falar o que está sentindo ou pedir ajuda);
  • Não encontrar motivos para comemorar nada;
  • Pessimista (pensamentos mórbidos e tristes);
  • Achar que tudo é trabalhoso demais (por exemplo, um sonho não realizado);
  • Autoestima baixa;
  • Falta de Fé (em si, em Deus, na vida, nas pessoas e nos tratamentos);
  • Assuntos constantes sobre morte;
  • Falta de sentido na vida;
  • Tentativa de suicídio.


Quer saber mais sobre os meus trabalhos? Então, entre em contato ou deixe seu comentário:

[wpdiscuz-feedback id=”2vvk8lhxq2″ question=”Peça feedback” opened=”0″][/wpdiscuz-feedback]

Graça Decaro

Coach Metafísica, Terapeuta Holística, Escritora do Ebook Depressão: A solidão da “Alma” e A Arte de Ser Feliz “Parar, Sentir e Perceber” Site: https://gracadecaro.wixsite.com/lifecoach-metafisico Telefone: 11 98588-3262 e-mail: graca.decaro@outlook.com.br Instagram@graca.decaro

Jornal Grande ABC

Como saber se eu estou com depressão

O Jornal Grande ABC é feito para você, e por vocês. Nossos colaboradores e jornalistas estão todos dias buscando novidades e matérias. Assim, produzindo material especial para nossos leitores. Nosso foco são as cidades de Mauá, Diadema, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, São Caetano do Sul, São Bernardo do Campo e Santo André. Além disso, cobrimos o que acontece no Brasil e no Mundo, incluindo esporte, entretenimento e tecnologias.

Não possuímos nenhuma vinculação política ou partidária. Da mesma forma, sem ligações com outras mídias já existentes na região. Nossa fundação se deu em 07 de Setembro de 2020. Desde então, cada dia estamos crescendo e chegando em mais dispositivos e usuários. Por isso, nossa maior satisfação é entregar material de qualidade para nossos leitores. Portanto, cada nova visita e comentário, nos dão mais fôlego para seguirmos firmes e fortes neste projeto.

Quer receber mais notícias, em qualquer momento? Assine nossa Newsletter, basta inserir seu e-mail logo abaixo, e receba as publicações todos os dias.

Junte-se a 1.032 outros assinantes

É um prazer ter você conosco. Então, aproveite para deixar comentário aqui embaixo. Salve nosso Site. Volte Sempre!

Como reconhecer os sinais precoces de um AVC

Segundo dados do Ministério da Saúde, o Acidente Vascular Cerebral (AVC) leva a óbito mais de 100 mil pessoas por ano no Brasil. Estima-se que, neste ano, serão 18 milhões de casos no mundo e, em 2030, deverão ser 23 milhões. Cerca de 50% dos sobreviventes ficam com sequelas graves, por isso a necessidade de reconhecer precocemente o AVC e tratá-lo adequadamente.

Neste Dia Mundial do Combate ao AVC, 29 de outubro, a Dra. Caroline De Pietro Franco Zorzenon, neurologista do Hospital Sepaco, alerta que grande parte da população mundial está em risco pelo fato da incidência de pressão alta, diabetes e aumento do colesterol estar aumentando entre as pessoas. “É preciso estar atento a qualquer alteração do corpo, pois se trata de uma doença grave e que necessita de tratamento rápido”.

Mas com prevenção, o AVC pode ser evitado. Realizar acompanhamento médico regular é essencial para a prevenção do AVC e de duas doenças causadoras. Além disso, os pacientes acometidos pela doença podem melhorar sua qualidade de vida com tratamentos multidisciplinares adequados. “Assim como as pessoas realizam check-ups para evitar os problemas cardíacos, é fundamental realizá-los para prevenir os acidentes vasculares encefálicos”, avalia a especialista.

É importante estar alerta e aprender a reconhecer os sinais precoces do AVC. Se houver rapidez no atendimento inicial, é possível utilizar um medicamento para dissolver o coágulo que obstrui a artéria cerebral causadora dos sintomas em até 4,5 horas do início dos sintomas. “Desta forma, muitos pacientes tem uma boa recuperação neurológica com baixo índice de sequelas e boa qualidade de vida”, comenta a neurologista.

Entre os sinais mais comuns são fraqueza ou formigamento na face, no braço ou na perna e em um lado do corpo, confusão mental, alteração da fala ou compreensão da linguagem,  alterações visuais (perda súbita/escurecimento visual), alteração do equilíbrio, perda de coordenação motora, tonturas e dor de cabeça súbita e intensa, sem causa aparente. “Ao sentir qualquer um desses sintomas, anote o horário em que começaram e procure imediatamente atendimento médico”, explica a médica.

Já fatores de risco que podem ser facilitadores para um AVC são doença vascular periférica, doenças cardíacas, tabagismo, hipertensão arterial, diabetes, sedentarismo, colesterol alto, uso de anticoncepcionais, álcool e drogas ilícitas. Para a especialista, o controle adequado desses fatores de risco pode diminuir a probabilidade de uma pessoa ter um Acidente Vascular Cerebral e suas complicações.

Desta forma, tome alguns cuidados preventivos para garantir sua saúde, tais como adotar uma alimentação saudável, parar de fumar, praticar algum tipo de exercício físico regularmente. Para quem tem pressão alta, a dica é fazer um esforço para tomar seus remédios conforme prescrição médica e, já para os diabéticos, prestar atenção na dieta, para bom controle da glicemia e tomar os remédios regularmente.

Sobre o Sistema Sepaco de Saúde

O Sepaco, fundado em 1956, inicialmente para atender o setor papeleiro, transformou-se em um Sistema Integrado de Saúde, agregando hospital e operadora de saúde de autogestão. Pioneiro no controle de infecção hospitalar no Brasil, o Hospital Sepaco atualmente atende operadoras de saúde, assim como clientes particulares. Focado em alta complexidade e pediatria, o hospital está localizado na Vila Mariana, São Paulo, e possui 257 leitos, sendo 95 de UTI (40 para adultos e 35 Neonatais e 20 Pediátricos), um corpo clínico com alta qualidade profissional e modernos equipamentos para diagnósticos, como tomografia, ressonância magnética, hemodinâmica e uma área própria para oncologia. Para realização de pequenas cirurgias, com alta no mesmo dia, a instituição oferece ainda o Hospital Dia Sepaco, na região do Jardim Paulista, São Paulo/SP.

Acesse: www.sepaco.org.br
Facebook: www.facebook.com/hospitalsepaco