Arquivo da tag: sucesso

ACREDITANDO EM VOCÊ E NO QUE FAZ

Rogério de Caro é autor desta coluna e da matéria “ACREDITANDO EM VOCÊ E NO QUE FAZ”.

Em um dos meus trabalhos de mentoria, o mentorado é um executivo bem ponderado e discreto na forma de pensar e agir. O que não tem nada de errado é uma qualidade. Tem o seu tempo para tomar decisão e isso também é bom. Um dia ele me surpreendeu e veio dizendo vou viajar para o exterior, OK vou ver o que precisa ser feito.

Quando retornei para minha casa vinha pensando, ele já sabe o quer, ele já definiu o que deve ser feito e fará. Sabe o que está acontecendo, “rompendo o lacre do potencial”, pensar, acreditar e agir.

Não sei se é medo ou receio, quando temos essa emoção, ela de alguma forma inibe ou posterga o que vamos fazer, tanto na vida pessoal como profissional.

Romper o lacre do potencial é quando você acredita no que faz e não tem medo de se desafiar a fazer algo que nunca fez, a sua crença é uma fé inabalável e quando isso ocorre você é conduzido para aquilo que quer, o sucesso.

Somos capazes de tudo, basta querer fazer a coisa acontecer da forma certa e acreditar com fé (acreditar com fé é inabalável sob qualquer adversidade).

Sua carreira pode decolar de forma muito mais rápida e consistente, entre em contato:
Whatsapp: 11 94777 9496
email: rogerio@rogeriodecaro.com.br
Site: www.rogeriodecaro.com.br

Gostou da nossa matéria “ACREDITANDO EM VOCÊ E NO QUE FAZ”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro.

Junte-se a 2.644 outros assinantes

Como o esporte ajudou ex-presidiário a virar um empresário de sucesso

O empresário Marcelo Bianchini começou a se exercitar aos 18 anos, ao entrar na prisão. De lá para cá não apenas incluiu o esporte em sua vida e o ajudou, como também adotou um estilo de vida novo que permitiu se reconstruir fora das grades

Aos 18 anos foi condenado a 10 anos de prisão e ingressou no sistema penal. O jovem magro e franzino não gostava de futebol, nem de jogar cartas, bem como não era usuário de drogas. Assim, viu na musculação e nos demais exercícios físicos uma forma de passar o tempo durante os banhos de sol, quando os detentos podem sair das celas. Foi quando começou a rotina de treinos de Marcelo Bianchini, até então mais um jovem ingresso na estrutura penitenciária de São Paulo. “Entrei lá sozinho, não conhecia ninguém, então comecei a treinar e vi que isso me fazia bem. Eu levantava garrafas pet cheias de água amarradas em cabos de vassoura e pulava corda”, lembra o hoje, com 36 anos, o diretor-fundador do Instituto Bianchini, especializado em treinamento comportamental, cursos online e mentoria.

Associadas à rotina de atividades físicas vinham as leituras, que ajudavam a fortalecer a mente. “Eu liberava a minha ansiedade com os exercícios, hoje sei dos benefícios do esporte em relação à produção de endorfina e demais substâncias, mas na época não sabia, apenas via que me sentia bem. Por isso intercalava os exercícios com as leituras, assim equilibrava corpo e mente”. A prática de esportes continuou após ganhar liberdade. Hoje ele continua com a musculação e ainda luta Jiu Jitsu. A modalidade tem a ver com sua filosofia de vida e um dos treinamentos que promove: Atitude de Tigre. “O Tigre vive na selva, no deserto, na neve, ele se adapta a qualquer ambiente, é um animal forte e resiliente. Afirmo que todos nós devemos nos espelhar nele”, afirma Bianchini. Ele afirma que o Jiu Jitsu ajuda a torná-lo mais forte, pois os treinos pesados ensinam a manter-se firme diante das adversidades da vida. “Isso significa sair da zona de conforto, ao sair dela você vê sua força, por isso o Jiu Jitsu faz parte da minha vida, pois ele me ajuda a lidar com as dificuldades, a enfrentar o adversário e saber resistir”.

Marcelo pratica o esporte há quatro anos e treina três vezes por semana. A pandemia precisou adiar o sonho de participar de campeonatos oficiais. Ele estava se preparando para este novo desafio, mas o calendário de competições foi suspenso. O atleta é graduado na segunda faixa, a azul, em 3° grau. Após vencer na vida, ao sair da prisão e nunca mais cometer qualquer delito  — além de construir uma carreira de sucesso e uma família — ele espera iniciar uma trajetória nos tatames. “Assim que a vida voltar ao normal quero competir e incluir este desafio na minha vida”, afirma. A recomendação dele é que todos pratiquem alguma modalidade esportiva. “Esse hábito impacta diretamente na vida pessoal e profissional, pois ajuda a ter clareza, controle emocional e mental, a desenvolver  autocontrole, disciplina, e a lidar com as adversidades do dia a dia”, aconselha Bianchini.

Quem é Marcelo Bianchini

Marcelo Bianchini é empresário e treinador comportamental, com formações na área de  desenvolvimento humano, como hipnoterapia, coaching, programação neurolinguística, análise comportamental e treinamento de inteligência emocional. Já escreveu livros, é palestrante, mentor e diretor-fundador do Instituto Bianchini. Ele desenvolve o treinamento “Atitude de Tigre”, no qual busca desenvolver a resiliência dos participantes. Bianchini usa sua história pessoal para inspirar o público e ajudar as pessoas a vencerem diversas adversidades.

Intagram: @marcelobianchinioficial

YouTube: Marcelo Bianchini

Site: marcelobianchini.com.br

O esporte ajudou ex-presidiário a virar um empresário de sucesso
Como o esporte ajudou ex-presidiário a virar um empresário de sucesso. Marcelo Bianchini, empresário e treinador comportamental. Foto: Divulgação

Gostou de “Como o esporte ajudou ex-presidiário a virar um empresário de sucesso“?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 2.644 outros assinantes

trabalho equipe

Paixão pelo seu trabalho, pode ser o grande segredo do sucesso

Conceiyção Montserrat (CEO da Montserrat Consultoria) é autora de “Paixão pelo seu trabalho, pode ser o grande segredo do sucesso”.

É comprovado que tudo que fazemos com amor e dedicação o sucesso é inevitável.

Fazer qualquer atividade sem amor, executando de forma mecânica, os processos e procedimentos traz a mente e ao corpo sequelas e reações que não são favoráveis, iniciando pelo stress crônico, depressão, fibromialgia, dores de cabeça, alterações de humor entre outras coisas.

Quando não se tem ideia de qual sua aptidão, faça uma pesquisa com um profissional e confirme qual é sua vocação, antes de decidir qual função ou cargo antes de se candidatar ou se inscrever a qualquer vaga.

Claro que a questão financeira é importante e tudo que a carreira oferece. Mas se não tiver a oportunidade de trabalhar em algo que ame de verdade, tenha uma atividade ou um hobby que lhe satisfaça.

Crie e desenvolva condições que torne seu trabalho ou ambiente de trabalho prazeroso e agradável. Entenda seus limites e aptidões e utilize isto a seu favor. 

Se for um produto: 

  • Faça algo que sabe fazer com maestria, sabendo o que seu público consome e sintam a diferença quando consumirem.
  • Cuidado ao manusear e a entrega com muito zelo, pois, é importante que o produto chegue intacto aos clientes.
  • Para a estratégia e vendas, inicie você mesmo falando do produto e os detalhes, pois há uma grande diferença.
  • Pois, olhos brilham quando falamos dos produtos.
  • A voz muda e temos sempre um sorriso no rosto.
  • Os detalhes são evidentes, porque há preciosismo nos acabamentos, e os clientes sentem e querem este cuidado ao consumir seus produtos.

Quando oferecemos serviços:

  • Todos os detalhes são pensados para entregar o melhor em cada projeto.
  • Antecipar os desejos dos clientes e oferecendo as melhores soluções.
  • Tudo é feito de forma primorosa e com muita atenção.
  • Preocupar-se com os processos e todas as suas etapas minunciosamente.
  • Os detalhes são importantes para que tenha um diferencial em tudo que faz. Os clientes reconhecem estes diferenciais e automaticamente fidelizam-se a seus produtos e serviços.
  • Quando o cliente visita uma loja o que mais chama a atenção são os cuidados aplicados em cada detalhe, desde a concepção dos produtos como a iluminação que eles recebem.
  • Na oferta de um serviço, o cliente sente o cuidado e atenção oferecidos a cada pessoa que usufrui.
  • Preste atenção na maneira como está desenvolvendo seu trabalho e adquira novos hábitos, caso esteja fazendo algo que não está lhe fazendo feliz.
  • Lembre-se que nossos sentimentos são refletidos em nosso corpo.

Vou contar um segredo: Quando fazemos algo que nos faz feliz tudo ao nosso redor reconhece esta energia e tudo se transforma!!

 *Conceiyção Montserrat – Atenta as transformações do mercado brasileiro, Conceiyção Montserrat reuniu ao longo da sua carreira em mais de 25 anos (atuando no mercado nacional e internacional à frente de gestão e fomentação de negócios), grandes experiências, pois teve a oportunidade de desenvolver trabalhos nas áreas de gestão de projetos, comunicação, criação e design gráfico, produção audiovisual, marcas e patentes, eventos corporativos, acompanhando as questões jurídicas e gerenciamento de crise nos projetos, vivenciando a oportunidade de trabalhar com profissionais altamente capacitados e atuando junto a empresas com parceiros de larga experiência nas áreas de assessoria de imprensa, planejamento estratégico e conteúdos educacionais 

Gostou da nossa matéria “Paixão pelo seu trabalho, pode ser o grande segredo do sucesso“?

Paixão pelo seu trabalho, pode ser o grande segredo do sucesso
“Paixão pelo seu trabalho…” por Conceiyção Montserrat – CEO da Montserrat Consultoria
divulgação

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia as Últimas Notícias. Conheça nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 2.644 outros assinantes

Lojistas Brasileiros: Como resolver as principais dificuldades

As principais dificuldades dos lojistas brasileiros em 2020 (e como resolvê-las em 2021) 

Por Henrique Carbonell *  

Não há dúvida de que o ano de 2020 foi desafiador para os lojistas brasileiros. Entretanto, falar que a pandemia da Covid-19 foi o principal problema do varejo chega a ser redundante. Claro, tanto o avanço de uma doença global quanto a necessidade de quarentena e isolamento social foram complicadores – mas esse problema afetou a todos, grandes e pequenos, independentemente da região ou segmento. O que cada empresário fez a partir disso é que determinou o sucesso, ou o fracasso, em 2020. Por conta disso, confira as principais dificuldades dos varejistas brasileiros no ano passado e saiba como evitá-las em 2021:

1 – Transformação digital  

A digitalização dos processos em si não é um problema – de fato, pode ser considerada a solução para muitas dificuldades. Porém, poucos varejistas estavam aptos para se movimentarem de uma hora para outra com a chegada do novo coronavírus. De repente, tudo aquilo que ele fazia de forma manual e/ou física precisou migrar para o ambiente virtual por meio de softwares, sistemas e dispositivos. A transformação digital é um processo sem volta no Brasil, e os empreendedores precisam se preparar para realizá-la de forma segura. A melhor dica é encontrar fornecedores que possam orientar e auxiliar as empresas a encontrarem soluções que realmente façam sentido ao negócio.  

2 – Omnichannel 

Simultaneamente à transformação digital iniciada às pressas a partir de março de 2020, os varejistas brasileiros também tiveram que lidar com o aspecto omnichannel do consumidor, tanto no relacionamento com a marca quanto nas relações de compra e venda. Até então, havia mais teoria do que prática no dia a dia do negócio, mas foi preciso incorporar (e integrar) diferentes canais utilizados pelas pessoas, como e-commerce, aplicativos de mensagens, redes sociais, entre tantos outros. Foi uma dificuldade manter a comunicação sem ruído com o cliente, mas a adoção de tecnologias já desenvolvidas nesse preceito e que potencializam a integração de canais pode reduzir qualquer risco.  

3 – Gestão de vendas  

De repente as lojas físicas também precisaram vender pela internet. O WhatsApp passou a ser um importante aliado dos vendedores para conversar com os clientes e até para ofertar produtos. Mas como organizar esse fluxo e estipular metas em um novo contexto? A gestão de vendas do varejo precisou se adaptar a essa realidade, seja na adoção de novas técnicas, seja na estrutura do trabalho a ser desenvolvido. Dessa forma, foi preciso capacitar os colaboradores durante a pandemia, corrigindo em tempo real possíveis questões que surgiam no dia a dia. Para evitar novos problemas, a saída é contar com uma plataforma integrada de gestão empresarial e financeira, capaz de extrair relatórios de vendas para análise dos gestores.  

4 – Logística  

Outro problema decorrente da digitalização imposta pela pandemia da Covid-19 é a logística de entrega dos produtos. Quem já estava acostumado a vender pela internet possuía o know-how necessário para dar conta de todas as demandas. Mas e os varejistas que precisaram montar às pressas seus canais de vendas? A grande maioria sofreu para conseguir entregar os pedidos nos prazos e nas condições desejadas pelos consumidores. Aqui, mais do que encontrar a melhor solução tecnológica voltada à logística, o recomendado é garantir que esse recurso esteja integrado às ferramentas de gestão, permitindo que todo o processo seja automatizado, da confirmação do pedido ao envio da mercadoria.  

5 – Conciliação de cartões  

Por fim, fazer a conciliação financeira das transações de cartões tornou-se uma missão ainda mais primordial para a gestão do pequeno e médio varejista. A prática é essencial por conferir os valores envolvidos em cada transação, incluindo o valor pago nas taxas de administração das máquinas e demais custos envolvidos. Sem um detalhamento específico, é comum a loja pagar mais do que deve. É como um conta-gotas: no mês nem se percebe a diferença, mas depois de um ano há um rombo considerável nas finanças. As melhores plataformas de gestão financeira completam essa tarefa de forma automática, permitindo até mesmo a recuperação dos valores pagos a mais.  

* Henrique Carbonell é sócio-fundador da F360°, empresa especializada em sistema de gestão financeira com conciliação automática de vendas por cartão para o pequeno e médio varejowww.f360.com.br– e-mail:f360@nbpress.com  

Sobre a F360° 

A F360° é uma startup com a missão de transformar a gestão de varejo de franquias e do pequeno e do médio varejista desenvolvendo a melhor ferramenta de gestão do Brasil. O objetivo é gerar eficiência operacional, evitar perdas financeiras aos seus usuários e potencializar as vendas. Desenvolvida por – e para – o varejista, a plataforma oferece, em uma única ferramenta, integração de todos os processos de gestão de uma franquia ou de pequeno e médio varejo. A empresa faz parte da HiPartners, um ecossistema de investimentos focado em empresas inovadoras e com alto potencial de crescimento dentro do conceito de New Retail. Para saber mais, acesse https://www.f360.com.br/.  

Gostou da nossa matéria “Lojistas Brasileiros: Como resolver as principais dificuldades”?

Lojistas Brasileiros: Como resolver as principais dificuldades
Lojistas Brasileiros: soluções

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal assim que estiverem online. Então, aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro.

Junte-se a 2.644 outros assinantes

Visão Estratégica do Negócio

Visão estratégica do negócio é o principal conceito abordado no mundo corporativo, é fundamental para a prosperidade do negócio. Trocando em miúdos é o planejamento futuro da empresa, busca definir os objetivos e o que deve ser feito para alcança-los.

Considero que a visão estratégica do negócio é algo muito importante, ele define o rumo que a empresa vai tomar, e para isso é importante pensar fora da caixa o que
não é muito fácil quando se envolve com o dia a dia operacional do negócio.

Estrategista é uma qualidade que poucos tem, sabe lidar com crises, conflitos, problemas de futuro, tendências de mercado, o que não é nada fácil. Como esses caras estão trabalhando nos dias atuais, com a COVID, trabalho home office, vendas online e soluções digitais. Não falta trabalho e grandes desafios para eles.

Uma empresa não deve cometer o erro de apenas pensar no seu faturamento, vendas mensais, trimestral, anual, o grande desafio é como ela estará daqui cinco anos e o que estará vendendo e quem são os seus clientes e concorrentes.

Uma empresa que tem uma visão estratégica clara do seu negócio, ela tem um diferencial competitivo, ela sabe para onde vai, o que entrega ao seu cliente, e planeja o seu futuro, nada mais é que se preparar para perpetuar.

Muitos empresários podem não ter esta habilidade, mas com certeza eles são bons em outras coisas e como fazer ter uma visão estratégica do negócio, pode contratar um profissional e ele desenvolve este trabalho para a sua empresa e você pode se preparar melhor.

No próximo artigo vamos falar sobre isso.

Sua carreira pode decolar de forma muito mais rápida e consistente, entre em contato:
11 94777 9496
rogerio@rogeriodecaro.com.br
www.rogeriodecaro.com.br

Gostou de “Visão Estratégica do Negócio”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, fique ligado nas notícias e matérias do jornal. Então, aproveite e leia sobre Carreiras e Trabalho, com os ensinamentos de Rogério de Caro.

Visão Estratégica do Negócio

Líderes tóxicos

Sabe-se que nenhum líder é perfeito, mas alguns por insegurança ou problemas pessoais passam do limite do que é razoável em um ambiente de trabalho. E o pior é que alguém o mantem na empresa, dar desculpas que não sabia não cola, que sabe sabe, sempre se ouve algo aqui ou acola.
Claro que vejo problemas nestes lideres, mas a grande pergunta é por que os liderados se submetem aos caprichos do líder tóxico? Medo, insegurança de perder o emprego e etc.

Respeito esta posição, mas para ser respeitado é importante dizer o que esta sentindo e o primeiro passo, é buscar o diálogo, falar com o seu líder de forma respeitosa e sincera que não está feliz com a forma que esta sendo tratado profissionalmente e pessoalmente. O importante estar munido de argumento, datas e fatos que ocorreram e que poderiam ser conduzidos de outra forma e que é isso o que você espera.

Escute o que ele vai dizer e não interrompa, ao concluir veja se ele também não tem razão nas suas colocações, se tiver reconsidere mas mantenha a posição de que não concorda com a forma que esta sendo tratado, importante não entre em clima de discussão não vai ser por ai que irá resolver o problema.

Ao final da explanação do seu líder, se não ficou claro como será a relação daqui para frente, então pergunte. Se você sentir que ele esta comprometido em melhorar, agradeça e parabéns você estabeleceu limites e superou o seu medo. Agora se você sentiu que ele manteve a posição e não está comprometido em melhorar relação, a decisão esta na sua mão, ou você sobe o nível hierárquico/rh para falar sobre o que esta ocorrendo ou comece a buscar uma nova oportunidade para a sua carreira.

Entenda tudo esta na sua mão e nunca coloque os seus interesses na mão de terceiros.

Busque a felicidade. Bora lá.

Informações para contato:
11 94777 9496 Whatsapp
rogerio@rogeriodecaro.com.br