Empresa de tecnologia está com vagas abertas, 200 oportunidades

A NAVA Technology for Business, empresa de tecnologia especialista na oferta de plataformas e serviços, está com 200 vagas abertas. Elas estão divididas nas áreas de Desenvolvimento, Infraestrutura (englobando segurança, suporte, monitoramento) e outras de perfis pontuais. As vagas são 100% remotas durante a pandemia, podendo participar do processo seletivo profissionais de qualquer lugar do país.

Assim como vem acontecendo nos últimos anos, em 2021 as companhias seguem na busca por profissionais de tecnologia e outras áreas relacionadas, como Produto, UX e Marketing Digital, e as empresas ampliaram o número de contratações. De acordo com um levantamento feito pela Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), o setor de TI deve contratar cerca de 420 mil pessoas em todo o país até 2024 e as oportunidades se estendem para trabalhadores de todas as idades e com níveis técnico e superior.

As sedes ficam em São Paulo e Belo Horizonte,  existindo a possibilidade de atuação presencial em São Paulo, para algumas vagas específicas.

Entre elas, se destacam as seguintes posições plenos e seniores:

Desenvolvedor .NET; desenvolvedor JAVA; desenvolvedor iOS; desenvolvedor Android; desenvolvedores Front End; especialistas / arquitetos Front End; desenvolvedor Vb6; analista de Suporte Sinacor; analista SIGOM; desenvolvedores Full Stack; entre outros.

As informações e os requerimentos para as vagas podem ser acessados em:  https://jobs.kenoby.com/nava.

A NAVA é uma empresa de tecnologia e cultura lean voltada a negócios, formada por profissionais apaixonados por desafios e comprometidos com resultados. Há 25 anos a companhia conecta talentos, habilidades e oportunidades para entregar soluções tecnológicas alinhadas aos propósitos de negócios de grandes empresas dos setores Financeiro, Telecomunicações, Seguros e Serviços. Está sempre em busca de pessoas para fortalecer seu time e simplificar o mundo dos negócios.

Gostou de “Empresa de tecnologia está com vagas abertas?

Empresa de tecnologia está com vagas abertas
Iza Herklotz, chief people officer (CPO)

Então, aproveite e assine nossa newsletter e seja noticiado assim que publicarmos novas matérias! Ah, leia mais sobre o que acontece no Brasil. Confira nosso parceiro Dica App do Dia.

Junte-se a 2.216 outros assinantes

Festival promove série de lives sobre cultura e saúde coletiva

Levar cultura e noções de saúde coletiva, além de ajudar economicamente os afetados pela pandemia. Com essa proposta, o Festival Coro na Quarentena promove uma série de lives, de sexta-feira à domingo, pelo Instagram.

Com duração de uma hora cada, as apresentações acontecerão diariamente, das 9h às 23h, de forma seguida, sendo algumas com tradução em libras.

A primeira edição do evento, vai oferecer quarenta e duas lives, entre performances, espetáculos, shows, coreografias, filmes e leituras, além de entrevistas e conversas com profissionais de diferentes áreas, entre elas, nutrição, enfermagem, psicanálise, psicologia e solução de conflitos, como explica a idealizadora do Festival Coro na Quarentena, Natasha Corbelino.

O Festival vai reunir nomes como o da atriz Mel Lisboa, a poeta e montadora de cinema Maria Rezende, a ginecologista e obstetra especialista em parto humanizado, Ana Fialho, e a ativista e comunicadora comunitária, do Complexo da Maré no Rio, Gizele Martins.

As lives serão realizadas pelo Instagram do Festival CORO na Quarentena. A programação é gratuita, mas o projeto pede a colaboração dos espectadores por meio de doação, que pode variar entre 10 e 200 reais. As contribuições podem ser feitas pelo site symplacomipsilon.com.br.

Patrocinado pelo governo do estado do Rio de Janeiro, o festival é uma produção do Coletivo Coro na Quarentena.

Com informações de Agência Brasil.

Gostou de “Festival promove série de lives sobre cultura e saúde coletiva”?

Assine nossa Newsletter e receba nossas publicações em seu email, assim que estiverem online. Aproveite e leia mais as notícias do Brasil.

Festival promove série de lives